*Featured Chevrolet Lançamentos Sedãs

Avaliação: Novo Onix Plus Premier surpreende em consumo e desempenho

Avaliação: Novo Onix Plus Premier surpreende em consumo e desempenho

Ele é o líder de vendas no mercado brasileiro há mais de três anos e emplaca mais do que a maioria das marcas. Sozinho, o Chevrolet Onix seria a quarta marca mais vendida do Brasil, se fosse uma.


Agora, além de hatch, ele aparece também como sedã e é este que avaliamos agora, o Onix Plus.

O Chevrolet Onix Plus Premier é o topo de linha do novo sedã compacto da GM e traz algumas surpresas boas.

A começar pelo motor 1.0 Turbo que surpreende em desempenho e, principalmente, em economia.


Ele vem com recheio interessante, ainda mais na hora de estacionar e de ficar na “net”.

Custando a partir de R$ 73.190, mas com tudo dentro, o Onix Plus Premier pula para R$ 76.190.

Por fora…

Avaliação: Novo Onix Plus Premier surpreende em consumo e desempenho

Olhando por cima, o Chevrolet Onix Plus lembra bastante o Cruze e até confunde algumas pessoas na rua.

O sedã compacto tem visual agradável e equilibrado, sem exagerar nos detalhes e com proposta bem funcional.

A frente com faróis dotados de projetores tem lentes de desenho interessante, mesmo sem assinatura em LED.

Essa iluminação adicional em LED e envolvida em cromo, fica no para-choque, em molduras que lembram bumerangues.

A grade dupla com frisos pretos, assim como nas tais molduras laterais, marcam a presença do modelo.

Nas laterais, as rodas de liga leve aro 16 polegadas com pneus 195/55 R16, possuem desenho elegante e bom acabamento diamantado.

Avaliação: Novo Onix Plus Premier surpreende em consumo e desempenho

Os retrovisores grandes chamam atenção, bem desenhados, mas os piscas auxiliares ficam nos para-lamas.

Destaque para maçanetas e frisos cromados na base das janelas.

Atrás, as lanternas duplas com feixes de LED dividiram opiniões, mas o conjunto em si ficou bom.

O para-choque traseiro tem até um desenho mais expressivo que o frontal, completando o visual do Onix Plus.

Por dentro…

Avaliação: Novo Onix Plus Premier surpreende em consumo e desempenho

Discreto por fora, o Onix Plus também não veio para chamar muito atenção por dentro.

O ambiente é bem sóbrio, mas com uma pitada premium no Premier, que no pacote completo tem opção de caramelo “Maple Sugar” e preto.

A tonalidade fica nas portas e painel, diferenciando o ambiente das demais versões. Existe a opção do cinza também.

No painel existe uma textura diferenciada. O acabamento geral não tem materiais soft, o que infelizmente já era esperado em um sedã compacto.

O volante novo tem design atraente e uma pegada boa, só o ajuste da coluna é que poderia ser mais suave e preciso.

Avaliação: Novo Onix Plus Premier surpreende em consumo e desempenho

Dependendo da posição, gera uma pequena briga para travar. Pode ser coisa das primeiras unidades, então, se você já tem o carro, comente.

O cluster tem bom aspecto e é bem funcional, tendo um computador de bordo completo, mas seu acionamento por um botão na haste do limpador não é o melhor.

Um botão na ponta da haste é bem mais ergonômico.

A multimídia MyLink 3 tem belo visual e operação intuitiva, sendo muito fácil acessar todas as funcionalidades.

A câmera de ré tem boa visualização e os sistemas Android Auto e Car Play ajudam no dia a dia. Pode-se acessar o OnStar (também pelo console no teto) e conexão com internet.

Avaliação: Novo Onix Plus Premier surpreende em consumo e desempenho

Outra funcionalidade boa do MyLink 3 é o ar condicionado automático com ajustes fáceis de operar na tela. Esta, de sete polegadas, poderia ser maior.

O ar condicionado digital tem comandos renovados, tendo logo abaixo o slot para recarga sem fio de smartphones mais sofisticados.

Há um alerta para objetos colocados inadvertidamente nesse local, inclusive aviso no MyLink, caso ocorra. Existe o risco de incêndio em objetos metálicos. Por isso cabe uma forte observação.

Os bancos em couro são confortáveis e se ajustam bem ao corpo. Atrás, o espaço para pernas é bom, mas inferior do ao VW Virtus, por exemplo. Afinal, são 2,60 m contra 2,65 m de entre-eixos.

Avaliação: Novo Onix Plus Premier surpreende em consumo e desempenho

Os apoios de cabeça traseiros são projetados e apoiam bem quando levantados.

Quem vai atrás tem luz central e duas portas USB, sendo que a terceira fica na frente. O porta-luvas é pequeno e há luzes de leitura na frente.

O porta-malas tem 469 litros. Sim, perdeu 31 litros para o Prisma, contudo ainda assim são suficientes. O banco bipartido ajuda a ampliar o espaço.

Conectado

Avaliação: Novo Onix Plus Premier surpreende em consumo e desempenho

O Onix Plus Premier vem com a internet 4G da Claro com Wi-Fi, podendo conectar até sete aparelhos.

Ela funciona muito bem em diversas situações e o processo para conectar é muito simples.

A velocidade de navegação e download é muito boa. Ela serve bem para usar a internet dentro do carro.

Fora, o alcance é de 15 m, mas o problema é manter o MyLink ligado. Após alguns minutos com o carro desligado, ele apaga e lá se foi a conexão.

Bom é que não é necessário apertar o botão de partida para liga-la novamente. O pacote de 3 GB parece ser suficiente para uso durante um mês, para quem não vai usar muito.

O proprietário obviamente usará sua rede doméstica e a do trabalho para navegar longe do carro, isso sem contar os dados do celular quando estiver em outro local.

Por ruas e estradas…

Avaliação: Novo Onix Plus Premier surpreende em consumo e desempenho

O Chevrolet Onix Plus chega para deixar o passado do Prisma para trás. Agora, com motor turbinado, o novo sedã anda solto…

O pequeno três cilindros com turbocompressor, intercooler e injeção indireta flex, caiu bem no modelo.

Mesmo sem os bicos injetores colocados diretamente na câmara de combustão, a engenharia da GM resolveu a questão do consumo e fez bem a lição de casa.

Com 116 cavalos, tanto no álcool quanto na gasolina, o Chevrolet Onix Plus 1.0 Turbo (teremos o 1.0 aspirado também) alcança essa força aos 5.500 rpm.

Avaliação: Novo Onix Plus Premier surpreende em consumo e desempenho

Já os torques são de 16,3/16,8 kgfm em somente 2.000 rpm, respectivamente com gasolina e etanol.

Os números são bons, mas não surpreendentes em relação aos concorrentes. De qualquer forma, tais valores se mostram mais do que suficientes para a proposta do carro.

Sim, o pequeno motor empurra bem o Onix Plus, fazendo isso de forma progressiva, suave e com vontade de mostrar serviço.

Não há socos ou impulsos bruscos por conta do turbo, mas uma progressão que mostra vigor e empolga.

Avaliação: Novo Onix Plus Premier surpreende em consumo e desempenho

O ronco típico do motor de três cilindros é mais grave do que se espera e o silvo da turbina pode ser ouvido com os vidros abertos…

O Onix Plus 1.0 Turbo tem saídas ágeis e retomadas igualmente agradáveis, com uso de pouca rotação para cumprir a missão.

Ultrapassagens? Pode fazer sem mover o ponteiro do conta-giros. Aliás, dependendo da ponte ou aclive de rua, ou estrada, ele permanece onde está.

Isso mostra toda a força do torque em baixa, funcionando plenamente e traduzindo-se em eficiência.

Avaliação: Novo Onix Plus Premier surpreende em consumo e desempenho

Sim, ele é o melhor dos dois mundos também. Com bom escalonamento das seis marchas na caixa automática GF6-3, o Onix Plus deslancha na cidade ou na estrada.

Parece ter mais força que os números apresentam, especialmente no caso do torque, e olha que estávamos com gasolina.

Gostoso de acelerar, o Onix Plus não tem nenhuma comparação com o antigo.

No entanto, a transmissão ainda apresenta alguns pequenos trancos entre primeira e segunda marcha, coisas que a integração precisa ajustar adiante.

Avaliação: Novo Onix Plus Premier surpreende em consumo e desempenho

Aliás, falando no câmbio, quando era apenas Prisma, o tal botão na alavanca até podia ser funcional, embora nada ergonômico.

No Onix Plus, sim, ele precisa de paddle shifts. O sedã anda bem, muito bem. É um pecado não ter as borboletas para saber até aonde vai este novo carro.

Se quiser saber disso no Onix Plus Premier, terá que jogar a posição para L (parece mais um CVT com essa designação).

No L (Low), a rotação sobe imediatamente e só aí é possível mudar as marchas no botão da alavanca.

Não é nada legal fazer isso, mas o interessante é que você pode colocar até a sexta com o carro parado…

Cada posição segura a marcha, mas não reduz. É um bom freio motor para descidas longas e íngremes, como serras, por exemplo.

Avaliação: Novo Onix Plus Premier surpreende em consumo e desempenho

Agora, para saídas rápidas e condução esportiva, não é nada intuitiva.

Rodando com o Onix Plus na cidade, ele geralmente fica entre 1.500 e 2.000 rpm. Na estrada, 2.300 rpm a 110 km/h.

É aí que ele “estaciona” mesmo em aclives longos, ultrapassagens e retomadas moderadas, mesmo com quatro adultos e alguma bagagem.

Nesse ponto, o Onix Plus parece outro carro, forte e decido a manter sua força máxima em giro adequado.

O torque abundante exige pouco mais de 3.000 rpm e subidas maiores ou retomadas com muito mais velocidade. Dá para andar esportivamente bem entre isso e 4.000 rpm.

Avaliação: Novo Onix Plus Premier surpreende em consumo e desempenho

Em subida de serra, como na Rodovia dos Imigrantes, ele só sai dos 2.300 rpm em duas ou três ocasiões (sem trânsito, é claro) e mantendo fielmente o limite de 100 km/h.

Se os Onix/Prisma antigos eram carros apenas para o dia a dia urbano, este novo pode viajar com sobra e está longe de dar respostas lentas ou mostra fraqueza.

Na cidade, fizemos 13,8 km/l, enquanto na estrada, o consumo surpreendeu com média de 19,9 km/l. Em muitos trechos, o consumo foi para mais de 20 km/l. Sempre rodando no limite da rodovia.

No dia a dia, o Onix Plus Premier é um carro gostoso de guiar. A direção elétrica é bem progressiva, muito leve em manobras e firme em alta velocidade.

Avaliação: Novo Onix Plus Premier surpreende em consumo e desempenho

O conjunto de suspensão está bem calibrado para nossa realidade, mesmo em pisos irregulares e cheios de buracos, filtrando razoavelmente bem as imperfeições.

Nas curvas, o conjunto é bem equilibrado e com pouca tendência de saída de traseira.

O Novo Onix vem com controles de tração e estabilidade, assim como assistente de rampa.

Os freios também estão calibrados como devem ser. Graças à maior rigidez, o sedã se comporta melhor.

Durante a condução, o alerta de ponto cego avisa sobre veículos nas laterais, indicados nos retrovisores, mas sem correção de direção.

Nesse caso, o único sistema que assume o volante é o estacionamento automático.

Ativado por um botão no painel, basta indicar o lado com a seta e optar entre vaga paralela ou perpendicular.

Avaliação: Novo Onix Plus Premier surpreende em consumo e desempenho

O volante dá uma leve tremida e o display do cluster aponta com uma seta que vai sendo preenchida até o aviso “Stop”.

O sistema aponta quando engatar drive ou ré, ficando o motorista a apenas controlar o pedal do freio em toda a operação.

No processo de estacionamento, a manobra pode ter várias etapas, dependendo do tamanho da vaga. Ele deixa o Onix Plus Premier parado direitinho na vaga.

Por você…

Avaliação: Novo Onix Plus Premier surpreende em consumo e desempenho

O Chevrolet Onix Plus Premier é a versão mais cara do novo sedã, que parte de R$ 58.790. O preço é alto para a realidade brasileira, mas todos em sua categoria também são.

Por R$ 76.190, essa opção mais completa está bem abaixo das mais caras de seus rivais.

Basta olhar para o VW Virtus Highline passando dos R$ 90 mil ou o Fiat Cronos HGT surfando a mais de R$ 86 mil.

Até o discreto Toyota Yaris Sedan XLS custa R$ 85.990. O mais próximo do Chevrolet é o Hyundai HB20S Diamond Plus por R$ 81.290 completo.

Avaliação: Novo Onix Plus Premier surpreende em consumo e desempenho

Nessa briga, só se salva do Nissan Versa 1.6 CVT, que vai até R$ 72.190. Ainda assim, R$ 1.000 a menos que o Premier básico.

Obviamente, cada modelo tem seus atributos, especialmente em conteúdo.

No caso do Onix Plus Premier, ele chega para a briga com boa performance, muita economia, conectividade superior e até estaciona sozinho…

Vale a pena? O que você acha?

Medidas e números…

Ficha Técnica do Chevrolet Onix Plus Premier 2020

Motor/Transmissão

Número de cilindros – 3 em linha, turbo, flex

Cilindrada – 999 cm³

Potência – 116 cv a 5.500 rpm (gasolina/etanol)

Torque – 16,3/16,8 kgfm a 2.000 rpm (gasolina/etanol)

Transmissão – automática de seis marchas com mudanças manuais na alavanca

Desempenho

Aceleração de 0 a 100 km/h – 10,9 segundos (etanol)

Velocidade máxima – 185 km/h (etanol)

Rotação a 110 km/h – 2.300 rpm

Consumo urbano – 13,8 km/litro (gasolina)

Consumo rodoviário – 19,9 km/litro (gasolina)

Suspensão/Direção

Dianteira – McPherson/Traseira – Eixo de torção

Elétrica

Freios

Discos dianteiros e tambores traseiros com ABS e EDB

Rodas/Pneus

Liga leve aro 16 com pneus 195/55 R16

Dimensões/Pesos/Capacidades

Comprimento – 4.474 mm

Largura – 1.730 mm (sem retrovisores)

Altura – 1.471 mm

Entre eixos – 2.600 mm

Peso em ordem de marcha – 1.117 kg

Tanque – 44 litros

Porta-malas – 469 litros

Preço: R$ 73.190 (preço base) R$ 76.190 (versão avaliada)

Chevrolet Onix Plus Premier 2020 – Galeria de fotos

Avaliação: Novo Onix Plus Premier surpreende em consumo e desempenho
Nota média 4.3 de 22 votos

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Rogerio Rezende

    Injeção direta? Já vi em outras reportagens dizendo que este motor não tem injeção direta. Agora fiquei na dúvida.

    • Feliphe Santos

      Injeção indireta, meu caro, como tá no texto

    • Tico

      Esse motor não tem injeção direta

    • carnero

      Direta só na China

    • ocampi

      Conforme está bem explicitado no texto. Motor sem injeção direta. SEM.

  • Piston head

    É um milagre que existam versões sem rodas diamantadas ou pretas.

  • leandro

    #lutovirtus

    • Feliphe Santos

      #lutoconcorrência, tanto o hatch como o sedã vieram pra destruir

      • ocampi

        Exagero dizer isso. Estamos falando de 76.000 e sabemos que daqui uns meses as versões mais simples é que irão vender mais….Um Yaris por exemplo não tem versão 1.0 aspirada e por isso já é de outra classe de carro.

        • MonHoe

          mas por 66 mil já tem a versão LTZ do hatch com entrada e partida por botão, 6AB, ESP, carregador wireless, etc e o sedã por mais ou menos 70 mil, não é exagero, eles tem um ótimo cxb

    • Eduardo 1981

      Luto Cronos…Versa…Yaris…

      • MarcosGojira

        Luto quem?

  • Cristiano França

    Os concorrentes são tão caras de pau que até o momento não abaixaram os preços.

    A GM trazer o Onix Plus com esses preços só demonstra o tamanho do lucro que as outras montadoras e a própria GM com o Onix antigo ganhavam nas costas do povo, ou na melhor hipótese, escancara a diferença da engenharia da GM perante as outras para fazer um carro de qualidade e bem mais “barato”

    • Odirley Ieger

      Há de se considerar também que é um projeto conjunto com os chineses.
      Pode ter mto elemento (não leia-se “materiais”) que, através de uma engenharia mais moderna, pode ter trazido redução de custos.

      Aliás, vale lembrar também as 5 estrelas tanto para os ocupantes da frente qto de trás no LATINCap, o que mostra que pelo menos em materiais de segurança não houve economia porca.

      Eu tenho um Versa 2014, logo pensarei num carro novo. Tinha para mim que não sairia mais das japonesas, dada a robustez dos carros (comprovado e comparado com tudo o que já tive), mas se esse Onix Plus, depois de um ou dois anos, se mostrar “bom” para os seus donos, pode ser uma opção para mim.

      • Cristiano França

        Erro gritante então das outras montadoras que não exploraram o “óbvio” que o mercado chinês está trazendo tecnologia e competitividade. Mais um motivo para elas perderem e feio nas vendas.

        Sobre o carro, concordo com vc, ainda é cedo e tem muita gente determinando que o carro é espetacular!

        Na minha opinião carece de mais testes e maturação no mercado, afinal, nenhum carro é perfeito.

        Pra mim também poderá ser uma opção de compra no futuro e assim com você, também estarei saindo de um japonês.

        Vamos aguardar!

        • Paulo Lustosa

          Testes só saiu de desempenho, e pelos testes e pelo que dirigi no carro de test drive está andando bem e consumindo pouco.

        • Odirley Ieger

          Digamos que pelo que se ouve e se vê de testes, o carro novo parece ser uma ótima compra pelo preço e concorrência.
          Mas como o carro não é novo para sempre, é bom mesmo esperar “as cobaias” do primeiro ano hehehe

      • Chap

        Essas cinco estrelas do novo Onix são bem duvidosas, pois a pontuação frontal e os bonecos apresentaram resultados fracos. O Virtus sim é verdadeiramente 5 estrelas.
        Dias atrás o LatinNCAP também fez outra lambança… Deu 4 estrelas para o Ka da Índia sendo que este obteve 10 pontos no impacto frontal e estrutura instável e o Ka brasileiro (3 estrelas) obteve mais pontos e estrutura considerada estável.

        • Cardoso (não aquele)

          Também achei que o resultado de segurança, apesar de bom, não merecia o mesmo número de estrelas do Virtus.

          A proteção do motorista, mesmo com mais airbags no Onix, foi bem inferior à do Virtus.

        • Djalma

          Foram 28 pontos contra 32 do Virtus. Para ter uma idéia, o Prisma, depois dos reforços, teve 24 pontos sem ESP e sem os air bags adicionais.

          • Emanuel Schott

            Prisma fez 22 após os reforços. Quem fez 24 foi o Cronos.

          • Chap

            Foi muito fraco esse novo Onix. 11,65 pontos no impacto frontal é nível dos VW da PQ24 dos anos 2000 ou o atual Ford Ka depois dos reforços. Aceitável em 2019 seria uns 14 pontos para mais.

            • Paulo Lustosa

              Duvido que um Gol, que é PQ24 tire essa nota em impacto frontal e aguente um lateral.

        • Paulo Lustosa

          o indiano pontuou mais no lateral e tem mais airbags

          • Chap

            Estrutura instável no Índia e estável no Brasil. Apenas esse detalhe já invalidaria essa estrela a mais se o LatinNCAP não estivesse um tanto quanto perdido de uns tempos pra cá.

            • Instabilidade da carroceria nunca foi critério de remoção de estrelas em nenhum NCAP, pois mesmo instável, quando ela cumpre seu papel de proteger, a nota segue dentro do esperado.

        • Gran RS 78

          O Virtus é “verdadeiramente 5 cinco estrelas”, com somente 4 air bags? Ok, conta outra…

          • Chap

            Verdadeiramente 5 estrelas pois sua ESTRUTURA é DE FATO segura, a do novo Onix nem tanto. Isso que importa, a pontuação e os ferimentos que os dummies sofreram.

            • Gran RS 78

              Os dois ganharam 5 estrelas, portanto não existe “Verdadeiramente cinco estrelas”, ou vc está querendo rebaixar o Onix plus por sua conta?

              • TchauQueridos

                Ja pode mandar CV pro LatinNcap, pelo visto ele é especialista…

        • LL

          Tudo isso só vendo materias e fotos de internet??? parabéns, eu não conseguiria chegar a um veredito!!!

          • Aristênio Catanduva

            NOTAS

          • Chap

            O “veredito” são as informações do site do LatinNCAP, campeão.

            • LL

              Até onde sei o onix plus e 5 estrelas, mas imagino que sua analise vale bem mais ne? Pq não oferece seus serviços para o LatinNCAP?

              • Chap

                Cinco estrelas com estrutura fraca e bonecos com ferimentos além do aceitável. Está lá no site da entidade, vá lá conferir.

                • Leonidas

                  Quem está precisando ir no site é você. “Estrutura fraca e ferimentos além do aceitável” é achismo seu.
                  Se isso fosse um fato não teria obtido nota de 5 estrela. Retirado da página “Impacto frontal: … A estrutura do habitáculo foi considerada estável”.
                  O fato do Virtus ter nota superior não desqualifica as 5 estrelas do Onix. Virtus não é linha de base. Linha de base é o PROTOCOLO.
                  O onix cumpriu a pontuação mínima acima de 27 pontos (e outras qualitativas) para as 5 estrelas. Essa história de “verdadeiramente 5 estrelas” é falácia do escocês de verdade.
                  Além disso o Onix tem aviso de sinto para os passageiros traseiros e air bag de cortina, coisas q o Virtus não tem.

                  • LL

                    Pra mim 5 estrelas são 5 estrelas, não tem de verdade ou de mentira kkkkkkk

                  • cepereira2006

                    Esse aviso de cinto traseiro é realmente importante. Tem muita gente que acha que só porque vai nos bancos de trás não precisa colocar o cinto. E haja argumentos para convencê-los. Se o alarme ficar chateando, nem precisa argumentar muito. É o carro que tá apitando porque é perigoso e pronto.

                • Gran RS 78

                  Então porque o Latin não deu 4 estrelas? Pare de querer colocar coisa onde não existe. De que adianta o Virtus ter uma estrutura um pouco melhor, se não possui mais air bags ou alerta de mudança de faixas.

              • Vitor C

                Ninguém está dizendo que o Ônix é um carro inseguro, muito pelo contrário, ele cumpre os requisitos tanto que tem as 5 estralas.
                Mas quando vamos olhar as pontuações de impacto podemos notar que as notas do polo/virtus são significativamente superiores e equivalentes aos melhores modelos médios, isso além da dar margem para uma maior resistência em impactos influencia diretamente na rigidez da carroceria, qualidade de rodagem, folgas na carroceria e etc.
                Repito, o onix cumpre os requisitos, mas o polo/virtus estão um passo à frente.

                • LL

                  é só pagar mais $20k e ter as verdadeiras estrelas então…

                • Gran RS 78

                  Um passo a frente sem air bags de cortina, ou alerta de mudança de faixa? Não sei onde que eles estão um passo a frente do Onix plus, só se for no preço, aí sim.

                  • Vitor C

                    Dois airbags a menos não impediram o polo/virtus de obterem notas bem superiores nos testes, uma vez que a estrutura do veículo nesses casos na verdade é o que há de mais importante, vide cruze com 7 airbags e nota 4 para proteção traseira.
                    Não tem alerta de faixa mas tem frenagem automática pós colisão, xds, cornering lights e detector de fadiga como itens de segurança ativa/passiva, enquanto o onix não traz nada disso, a mais só tem detector de ponto cego.
                    Quem tem alerta de mudança de faixa é o HB20 e de fato é louvável, porém se não tiver uma estrutura integra em impactos de nada adianta.

                    • Gran RS 78

                      Primeiro, o Cruze tem seis air bags e não sete, segundo, ele ganhou cinco estrelas e não quatro. O Onix tem air bags de cortina a mais além do detector de ponto cego em relação ao Virtus. Pelo seu pensamento air bags de cortina são itens dispensáveis? Em nenhum lugar do mundo, um carro ganha cinco estrelas com somente 4 air bags, só aqui.

                    • Vitor C

                      O cruze tem 5 estrelas em proteção para passageiros da frente e 4 estrelas em proteção para passageiros atrás, com notas de impacto inferiores a dupla polo/virtus. Ele não tem as 10 estrelas gerais e sim 9.

                      E como eu disse, mais airbags não são dispensáveis, mas não são definitivos para a proteção dos ocupantes, a pontuação da Volkswagen superior ao médio da chevrolet mesmo com mais airbags só prova o que eu disse.
                      Tem carro de 10 airbags com pontuações inferiores a carros de 6.

                      As regras da ncap são claras e você querendo ou não a Volkswagen cumpriu os requisitos.

                    • LL

                      Compra polo e virtus, carros mais seguros do mundo e fim de papo…

                    • Paulo Lustosa

                      Cruze tem quatro estrelas pra proteção infantil, não em proteção para quaisquer passageiros no banco de trás. E mais fácil um passageiro adulto sair vivo com impacto na porta traseira em carro com airbag de cortina do que em carro que não tem. Tanto é que a partir do ano que vem é rebaixamento de nota não ter airbag de cortina.

                    • Vitor C

                      Ainda assim continua inferior, polo virtus trazem airbags de cortina, eles não trazem os de joelho.

                    • Paulo Lustosa

                      Polo e Virtus tem airbag de cortina só na sua imaginação. Todos são quatro airbags.

                    • cepereira2006

                      “Dois airbags a menos não impediram o polo/virtus de obterem notas bem superiores nos testes”

                      Os 2 airbags a menos podem te deixar em uma cadeira de rodas por toda sua vida. Se você acha pouco, vai de VW.

                    • Vitor C

                      Como eu disse, os dois airbags não impediram a volkswagen de ganhar notas superiores, isso é fato as notas estão no site do Ncap para todos verem, os dummies no virtus sofreram menos avariações.
                      Pode chorar a vontade.

                    • cepereira2006

                      Como eu disse, os 2 airbags a menos podem te deixar em uma cadeira de rodas por toda sua vida. Se você acha pouco, vai de VW.

                    • Vitor C

                      Não segundo o Ncap.

        • Eduardo

          fanboy detected

        • Alexandre souza

          Esses fanboys são doentes, agora só vale as estrelas da VW, vá se tratar amigo.

          • TchauQueridos

            A VW enche o carro de baboseiras com aquele monte de sopa de letrinhas e esses jogadores de super trunfo só falam abobrinhas….

        • Marcelo Dosec

          Só vou dar crédito total ao LatinNCAP quando este começar a fazer testes do tipo “small overlap” nos moldes do IIHS. Aqui as montadoras jogam com o regulamento embaixo do braço, como a VW que colocou o airbag lateral de tamanho que protege a cabeça no Polo/Virtus, quando o ideal é usar airbags de cortina. Em um impacto de small overlap (muito comum em vias de mão dupla), o airbag de cortina pode evitar um choque da cabeça contra a coluna A, coisa que o airbag lateral do Polo/Virtus é incapaz de fazer. Na vida real, os impactos não ocorrem da mesma forma que ocorrem nos testes do LatinNCAP, portanto quanto mais airbags, melhor, e nesse caso, é louvável a iniciativa da Chevrolet em colocar os airbags de cortina.

          • Bruno Dias Zanchet

            esse é um dos motivos que me fazem permanecer com meu fluence 2013 de 6 airbags, pois tenho 3 filhos pequenos. Pelo menos agora, depois do latin Ncap, estão pensando um pouco mais na segurança.

      • meneghelli1972

        Com certeza roubará vendas até no andar de cima, eu mesmo não compro carro novo e sempre estou atento ao mercado de usados de preferência com baixo km.
        Daqui a dois anos estava pensando em comprar um Civic 14/15 gastando no máximo 60.000 reais, mas agora já estou mudando meu pensamento, pois é o valor que certamente pagarei em Onix plus semi-novo mesmo que não seja o top de linha.
        E não é só isso, além de comprar um carro com baixo km o seguro é pouco mais que a metade do Civic.
        Muitos falam que carro não é investimento, até concordo, mas se fizermos o negócio com cuidado com certeza não perderemos muito dinheiro na revenda.

        • GPE

          Em 2 anos pagar 60mil num Civic 14/15??? Esse já é o valor hoje

          • meneghelli1972

            “Pagando no máximo até 60.000”, dependendo da versão e do estado de conservação pode custar até mais que isso. Os carros da Honda e Toyota são os que tem menos depreciação no mercado de usados e falo isso por experiência própria.

            • GPE

              Vc comentou que daqui há 2 anos (2021) pretende comprar um Civic 14/15 por até 60mil.
              E eu disse que HOJE, outubro de 2019, um Civic 14/15 LXR custa isso. Eu tenho um, inclusive. Se quiser pagar 60 nele fechamos negócio. Está muitíssimo bem conservado e sem nada pra fazer.

              Em 2 anos esse carro vai ta custando por volta de 45 a 47mil

              • T1000

                Em 2 anos continuará custando 60mil, pois os novos estarão mais caros.

                • GPE

                  Sem chance alguma. Agora a tendência é cair de forma normal. Até pq a escalada absurda de preços deu uma aliviada nos últimos 8 a 10 meses.

                  Pra vc ter uma idéia, um Civic LXR em agosto de 2014 custava 75mil. Hoje um equivalente (seria algo entre o EX e o EXL) custa na faixa de 110mil. No lançamento do Civic atual (metade de 2016) um EXL já era mais de 102mil.

                  Um Golf Highline DSG sem opcionais era 80mil (saiu de linha meses atrás por mais de 105mil).
                  Em suma: os carros nao vão subir mais de 25% nos próximos 2 anos (como aconteceu pós 2014) pq os valores já estão altos demais

    • Djalma

      Não baixaram! E não esqueça que esse carro foi todo projetado na China. Se lembra de quando o Kwid foi lançado com as tais peças indianas, o pau que deu? A economia está em pequenos detalhes, que a gente não costuma observar. Milagre não existe, o custo é mais ou menos o mesmo para todas as montadoras. Poderemos ter surpresas no futuro.

      • Paulo Lustosa

        Motor do carro foi desenvolvido na Europa e a plataforma é a mesma VSS-F que está equipando a Trailblazer que será vendida nos EUA.

        • A plataforma da família Onix é a GEM. A VSS-F é uma plataforma maior e mais refinada.

          • Paulo Lustosa

            O Monza não usa VSS-F, e sim a D2XX do Cruze.

            • O Monza foi relançado no final de 2018 com a plataforma D2XX, mas na linha 2020 Redline ganhou a VSS-F (leia em Full Power, Motor 1 – https:// motor1. uol. com. br/news/314720/chevrolet-monza-preco-china-vendas/amp/, Jornal do Carro – https:// jornaldocarro. estadao. com .br/carros/chevrolet-monza-redline/)

              Convém lhe lembrar que na China, é comum o mesmo modelo ser fabricado em várias versões, plataformas e gerações, sendo uma característica peculiar daquele mercado.

              • Paulo Lustosa

                D2XX simplificado conforme o GM Authority. Esse é o maior site de informações sobre GM a nível mundial, inclusive a própria GM Authority coloca o Onix como VSS-F, porém com simplificação a corte de alguns aços de alta resistência.
                http:// gmauthority .com /blog/2019/01/ new-details-about-all-new-chevrolet-monza-sedan-emerge/

                • D2XX é uma plataforma, enquanto VSS-F é uma versão simplificada da D2XX. Já a GEM, é uma versão simplificada da VSS-F, ou seja, todos possuem o mesmo projeto inicial, mas são plataformas diferentes. É algo como as plataformas MQB da VW, onde o Jetta usa a MQB, o Polo a MQB A0, e o novo Gol irá usar a MQB A00, ou seja embora derivem de um mesmo projeto, são versões diferentes, com índices de simplificação diferentes entre si.

                  • Paulo Lustosa

                    Não tem como o Monza ser VSS-F, somente olhar o bocal de combustível que fica em posição diferente da Trailblazer, essa sim, VSS-F.

      • LL

        seu celular ou notebook tbm foi desenvolvido na china, tudo bem por ai???

        • Marcelo Dosec

          Na verdade meu celular foi fabricado na China, porém foi desenvolvido nos EUA. O mesmo vale para o meu notebook.

          • TchauQueridos

            Nossa grande diferença!!!

      • Rafael D.

        Quanto achismo hein! Putz!

  • Odirley Ieger

    Olha, um carro bem interessante por um valor bem razoável desde os modelos de entrada, em se comparando com a concorrência.
    Já era referência de venda, vem também como uma referência de produto. Acho que desde o Vectra 2 a GM não lança um produto de referência mesmo.

    • MarcosGojira

      o Captiva tb foi referência (antes de começarem os problemas do câmbio)

      • Gran RS 78

        Não generalize, pois eu tive uma V6 2011 e nunca tive problema algum. Era um carro fantástico.

        • MarcosGojira

          Isso não altera o fato que esse é um ótimo carro que não vale nada hoje em dia, por ter se queimado pelos relatos de problemas no câmbio.

          • Fernando

            A GM tem em sua história o famoso cambio problemático Easytronic, que logo ela retirou, pois sabia que era uma bomba. Quem dera a Ford ter feito o mesmo.

            • Custei a acreditar que a Ford sabia dos problemas do Powershift e ainda assim manteve no mercado.

          • Paulo Lustosa

            Os relatos sabem que é devido a versão 3.6 V6? E a Ford hoje usa o câmbio problemático que era da Captiva em toda a sua linha depois de tirar de linha a bomba que é o powershift. Quem dera esse câmbio ser tão confiável quanto o 6T30.

          • Gran RS 78

            Mas isso não foi por causa de problemas com o cambio, e sim pela fama de beber bastante combustível.

            • MarcosGojira

              Se fosse assim, Renegade não venderia nada

              • Gran RS 78

                O Renegade tem preço agressivo e bom acabamento, o que lhe dá vantagem sobre os concorrentes, e o consumo dele não é tão diferente do que de alguns concorrentes, como no caso do Creta.

  • Emygdio Carlos

    Parabéns pela matéria e parabéns à Chevrolet por esse novo carro!
    O próximo passo, a algum tempo, mas não muito, será substituir o alternador por um motor elétrico e gerador ao mesmo tempo, implementando, deste modo, uma hibridização leve, mas bastante útil para o dia a dia, a meu ver.

  • tiago

    Vai subir o preço logo logo.

    • Paulo Lustosa

      GM garantiu que até o fim do ano o valor do carro fica inalterado.

      • Eduardo 1981

        60 dias então…

        • LL

          Será que a concorrencia cai???

      • GPE

        Aonde saiu essa info?

        • Paulo Lustosa

          Press-release no site da GM.

  • Paulo Lustosa

    O que me assustou nesse carro diante do que é comum nos 1.0 turbo atuais é como ele desenvolve super bem em alta rotação, de forma a não parecer que é motor turbo.

    • TFSI

      Ampla faixa de torque. Ansioso para vê-lo no dinamômetro.

      • GPE

        Bom mas nada do outro mundo em termos de amplitude (2000 a 4500rpm). Tem carro q vai de 1250 até 4500

        • TFSI

          Sim, meu amigo, esse outro carro é muito mais caro e refinado do que um sedan/hatch de entrada, a exemplo do Golf GTI, Jetta GLI… Fora que o Onix é o único que tem essa configuração. Os outros turbos 1.0 morrem cedo.

      • Porto Velho

        Ele mantem torque máximo até os 5300 rpm e a potência vai até os 5700 rpm, mantendo curva extremamente linear. Só como comparação, o torque do TSi da VW já cai nos 4000 rpm, morre em alta.

        Ah, e no dinamômetro da Tork One deu 125 cv e 18,2 Kgfm no motor (114 cv e 16 Kgfm na roda), possivelmente a Chevrolet escolheu divulgar potencia de roda e não de motor como as outras fazem. Pra que? Não sei dizer. Só sei que com injeção direta a potencia iria chegar perto do 1.4 Turbo do Cruze.

        • TFSI

          Eu vi também esse vídeo, achei sensacional e fique muito surpreso. Agora nós sabemos o porquê do carro andar bem. Mas é importante frisar que o carro do dinamômetro da Tork One é um Onix manual. Falta sabermos como é os números no automático. Contudo, se o AT já andou na frente, o MT andará muito mais.

          Tenho um Polo HL e as trocas precisam ser feitas um pouco acima de 5,5 mil RPM, faixa máxima de potência. Se deixar o câmbio trocar, mesmo no S, é nítida a perda de força. Todo o problema agora, depois do vídeo do dina do Onix, é que o cálculo entre torque e potência da dupla Polo/Virtus não favorece o desempenho de alta, tanto que, por mais que se tenha uma potência de 12 cv a mais no etanol, não consegue ter um desempenho melhor, comparando-se ao Onix. O certo aí seria alongar a faixa de torque para que a diferença a mais na potência seja aproveitada.

    • Matuska

      Eu li que é devido a injeção indireta que tem bom funcionamento em altas rotações

      • Paulo Lustosa

        Na verdade é o inverso, injeção indireta tende a ser melhor em baixa e a direta em alta, por sinal esse o motivo dos Audi e Golf 2.0 TSI usarem oito bicos, além do Corolla, com o objetivo de além de melhorar a baixa, evitar carbonização.

        • Matuska

          Perfeito, confundi então rs

        • GPE

          Exato

  • Heber do Valle Jr

    O consumo da reportagem foi com Gasolina, correto?

    • 🅰🅽🅳🅴🆁🆂🅾🅽 – 🆂🅿® ✅

      Sim, tá na descrição da ficha técnica.

    • GPE

      Se fosse com álcool ai era coisa p carro hibrido flex

  • Paulo Jr.

    A engenharia da GM está de parabéns, surpreendente como um motor que tinha tudo pra ser inferior por conta da injeção indireta, tem um excelente consumo e ainda anda mais que o Virtus 1.0 TSi. Realmente, surpreendente

    • RKK

      Em boa parte devido ao peso menor, 75 kg à menos (um adulto à menos no veículo).

      • Paulo Jr.

        Mesmo assim, são quase 4 kgfm a mais de torque e a 12 cv extras no Virtus rodando a álcool. Realmente tiraram leite de pedra

        • Saulo Bezerra

          Na gasolina é apenas 1cv de diferença, já que na maior parte do Brasil alcool não compensa, acaba ficando na margem de erro mesmo. A GMB foi inteligente, cortou custo, fez um montor mais simples, e que anda suficiente em relação aos rivais. Estão de parabéns, se conseguisse um bom emprego e precisasse de um carro mais espaçoso, esse seria minha escolha natural.

      • GPE

        Nunca que 75kg ia mudar drasticamente a aceleração, bem como o consumo.
        Pode botar esse lastro no Onix e o desempenho será mt parecido e o consumo praticamente idêntico (principalmente na estrada). Lembrando que a maioria dos vídeos que estão ai na net é com onix e virtus no álcool. Na gasolina o virtus perde 12cv e o Onix nada. A surra é maior ainda

        • MauroRF

          É que a potência do Virtus é em PMPO, e a do Onix, em RMS, kkkkkk.

          • Fernando

            Entusiastas em sonorização, entenderão…kkk

          • GPE

            Auhahaahahhahahahhahaha

        • RKK

          “Nunca que 75kg ia mudar drasticamente a aceleração…”

          É mesmo ? Já estudou física alguma vez na sua vida ?

          75 Kg corresponde à quase 7% do peso do Onix Plus. Pela 2a. Lei de Newton, as acelerações irão demorar 7% à mais, ou seja a aceleração de 0 a 100 km/h de 10,9 segundos passarão para 11,7 seg.

          • Paulo Lustosa

            O problema não é a diferença de peso, pois a relação peso x potência e peso x torque do Virtus é superior, e sim devido o fato do 1.0 TSI não desenvolver depois de 4500 RPM por conta da turbina que usa, além da programação do câmbio.

          • GPE

            A conta não é redonda como vc falou. Procure alguns testes de carro carregado e o mesmo carro vazio. Procura aí no google (4 rodas e autoesporte fizeram várias vezes).
            Quanto mais potente for carro, menor é esse impacto. Em carros fraquinhos, pode ser, talvez, até pior.

            No caso do Onix, por ser um carro com torque razoável e que vem relativamente cedo (2mil RPM) com esse peso extra, no máximo, passaria ai de 10,9 pra 11,4.

            • RKK

              Amigo, a segunda lei de Newton só comporta a exceção da teoria da relatividade. Como não se trata desta condição…

              • GPE

                Enfim. Veja ou simule vc mesmo pra saber a conta não é redonda. Um exemplo bem prático: caminhonete diesel sofre bem menos com o peso extra pq tem mt torque em baixa em razão do turbo

                • RKK

                  O que você está querendo dizer é que um passageiro de 80 Kg em um veículo de 800 kg (Kwid – impacto de 10% no desempenho) traz mais impacto no desempenho do veículo do que um passageiro de 80 Kg em um veículo de 2000 kg (SUV -impacto de 4% no desempenho). São coisas distintas.

                  • GPE

                    Óbvio que não. O que eu disse é que uma carga de (por exemplo) 10% do peso do carro não vai impactar diretamente em 10% a mais no tempo de aceleração. Tá bem claro isso. E justifiquei dizendo q carros mt torcudos/potentes sentem menos o peso extra.
                    Outra prova disso é que quando em movimento o peso influencia muito menos.
                    Entao se numa retomada de 20 a 60km/h com lastro e sem lastro há uma diferença maior de tempo, fazendo-a de 100 a 120km/h essa diferença em razão do peso é bem menos percetível.
                    Enfim, testes estao aí pra provar isso. Como falei, num carro fraco, pode ser até maior a diferença. Num muito forte, menor.

                    • RKK

                      Amigo, vamos fixar a mesma faixa de giro/RPM do motor. Neste caso, mesmo sendo tendo bastante torque o motor, a aceleração irá diminuir na proporção linear direta do aumento da massa, fato já conhecido há 332 anos.

        • Tubarão

          E o hatch deve ir pelo mesmo caminho contra um polo.

          Sem contar o interior muito mais amigável do onix, não vi o carro pessoalmente ainda e não pretendo trocar de carro mas como dono de um Polo High quero ver qual vai ser a jogada da VW pq perdeu em desempenho e perdeu em consumo e o glamour do 1.0 TSI acabou nisso.

      • Porto Velho

        É pouco peso, dá menos de 1 Kg/cv. A explicação tá na curva de torque. O TSi morre depois dos 4000 rpm, o GM mantem mesmo em alta.

        • RKK

          75 Kg corresponde à quase 7% do peso do Onix Plus. As acelerações irão demorar 7% à mais, ou seja a aceleração de 0
          a 100 km/h de 10,9 segundos passarão para 11,7 seg.

          • Paulo Lustosa

            O Onix anda mais por conta da programação do câmbio e da GM declarar potência menor que a real, já que passaram o carro no dinamômetro já e rendeu foi 125 cv contra 124 do Virtus, isso no motor. Na roda o Onix rende 115,2 cv e o Virtus 112,4 cv e ainda tem o problema da troca de marcha que é mais rápida e inteligente no GM.

            No papel o peso x potência do Virtus era pra ter falado mais alto, mas, a GM tirou leite de pedra e levou a melhor.

            • RKK

              Esses 124 cv do Virtus também foram no mesmo dinamômetro do Onix ?

              • Paulo Lustosa

                Sim, foi no mesmo dinamômetro. A diferença foi na curvatura do torque e potência, que o Virtus cai potência e torque depois de 4850 rpm e o Onix cresce até perto de 6000 rpm, com resposta linear. Quem tem a resposta parecida, só que com menos potência e torque é o Up, mas Polo e Virtus ele perde rendimento depois de 4500 rpm.

                • RKK

                  Ontem fiz o test-drive no Onix Plus. Pelo jeito, a turbina do Onix Plus é maior que a do Virtus/Polo TSi, pois acima de 4000 rpm ele se transforme em um monstro, porém abaixo disto tem baixo torque. Já o Virtus/Polo TSi ocorre exatamente o oposto, bom torque abaixo de 4000 rpm (turbina menor).

                  • Paulo Lustosa

                    O torque é menor que o do Polo/Virtus, lembrando o motor do Up. Porém, é motor calibrado pra alto giro.

        • João

          Repito: se em alta rotação o TSI tem mais potência, ele também tem mais torque.
          O problema está no câmbio, não no motor.

          • Porto Velho

            Pra elevar potência, não necessariamente precisa elevar torque. Potência é obtida multiplicando o torque pela rotação. É possível obter mais potência com menos torque elevando o giro. Porém chega uma hora que o aumento do giro não é suficiente pra compensar a perda de torque e a potência começa a cair.

            • João

              Mas se ambos atingem o pico de potência na mesma rotação, o de maior potência tem o maior torque, que é o caso dos dois 1.0 citados.

  • Paulo

    Novo HB20S em breve com taxa 0 e pagamento em 24x sem juros.

    • Eduardo 1981

      E desconto de fábrica…

    • mariostefa

      prá quem nao dava desconto nenhum, acho que vão parcelar em 36x sem juros.

      • Emanuel Schott

        Hyundai vivia com “câmbio automático grátis” em referência ao HB20S Premium Automático com preço do manual.

        • GPE

          Em fim de vida. Nao tinha isso no lançamento

  • Junior

    um ótimo carro para trabalhar com Uber

  • Paulo Jr.

    Tive a oportunidade de fazer o Test Drive nesse carro e me agradou bastante, ele tem uma pegada até meio Old School, posição de dirigir bem baixa (me remeteu à geração antiga do Polo), puxa muito bem e o consumo pelo visto é excelente. Porém, como nem tudo são flores tem seus pontos negativos.
    1 – Freios são fracos, e chegam no limite de ativar o ABS com muita facilidade
    2 – Suspensão dianteira é ruidosa e da umas batidas secas (talvez umas buchas em PU resolveriam, não sei)
    3 – Não tem mostrador de marchas
    4 – Trocas sequênciais nos botõezinhos da alavanca são terríveis
    5 – Apoio de braço central do motorista é só enfeite, não tem como puxar ele mais pra frente
    6 – Falta o apoio de braço central para o banco traseiro e poderia ter as saídas de ar no centro para os ocupantes de trás

    Fora esses problemas, é um carro muito bom, queria ter a oportunidade de guiar o MT Turbo

    • MarcosGojira

      Saída de ar para os bancos de trás você está querendo demais para um compacto, visto que nem Jetta de 100 mil possui

      • Fanjos

        Polo tem, é concorrente, da VW nos carros melhores só o Jetta inexplicavelmente não tem, já que os irmãos Golf e Tiguan tem.
        Mas se nem o Carro dos Vovos, o Vovorolla não tem, não da para reclamar, pelo jeito o publico desses carros não ligam muito… eu ligo

        • PrGirafales

          O nosso jetta nao foi projetado para nosso mercado, mas sim para o mercado americano, ou seja, lá é carro de entrada, por isso essas economias porcas, porem vc pega ai e procura o Sagitar na china, que é exatamente o mesmo jetta e veja o acabamento do “jetta” chines, da um couro no nosso, eu que tenho um rline, depois que vi o sagitar ter teto totalmente panoramico e ar digital traseiro e ate banco eletrico para passageiro, to de cara agora com o nosso

      • Luiz

        Pelo menos no meu Virtus HL tem saída de ar traseira. É muito confortável para os ocupantes traseiros.

      • Michel

        Na verdade há saída de ar atrás, segundo o site AE, a qual fica embaixo dos bancos dianteiros.

      • Ernesto

        Jetta não tem mas Virtus tem.

    • TFSI

      O apoio de braço é plástico duro na parte que o cotovelo encosta? Não tem acolchoamento ali?

      • leandro

        Se for o central, sim! É um pecado!

        • TFSI

          Meu DEUS do céu, PQP³³³ GM!!!

        • Vitor C

          É um corte bem desnecessário, bem como os bancos inteiriços, mas creio que ninguém vá deixar de levar o carro por isso, até porque como eu sempre digo, não dá para ter tudo…

          • Paulo Jr.

            Sinceramente os bancos inteiriços não me incomodaram, inclusive me agradou o fato do apoio de cabeça ser inclinado pra frente.

      • Paulo Jr.

        Não pude constatar se o apoio de braço é plástico ou material macio, até porque não dá pra apoiar nele . kk

        • TFSI

          uaehuiuaeiueaieaui³³³

    • Eduardo 1981

      1 – Que surpresa (desagradável). Deve passar por ajustes.
      2 – O problema é o baixo peso que este veículo pode carregar. Só 350kg!!

      3 – Mancada!

      4 – Sim, concordo.
      5 – Puxa vida…
      6 – Isso já é perfumaria num carro desses. Não chega a comprometer o conjunto todo para classificar como problema.

    • Marcelo Alves

      Não entendi a parte do freio fraco fazer o ABS ativar, se o ABS ativa com facilidade creio que seja porque o freio é muito forte ou o pneu é ruim de aderência (pneu ecológico ou de largura muito fina) ou o asfallto em que você testou tinha alguma coisa atrapalhando a aderência ou era um asfalto cheio de ondulações ou remendos. O ABS só entra em funcionamento quando a roda trava ou quando a roda está quase travando (depende da “calibração” do software).

      • Paulo Jr.

        Na verdade, os pneus são bons Continental (são pneus com ótimo grip), a questão é que, em carros com ABS quem sabe modular o pedal não chega a ativar o ABS, apenas em casos realmente extremos. Carros com bons freios, com pouca carga de pedal é o suficiente pro carro estancar na freada sem sequer cantar os pneus, longe do ABS ativar. Mas concordo com o fato de ser uma unidade nova de Test Drive (fui o segundo da minha cidade a testar) com menos de 100 km, existe a possibilidade desse freio não ter “assentado” como costumam dizer.

        • Paulo Jr.

          Sobre modulação de pedal de freio, isso é extremamente relativo, são dois fatores que vão determinar como os freios reagem ao acionamento do pedal do freio, o cilindro mestre vai determinar a velocidade com a qual o fluido é jogado no pistão do freio, ou seja aumenta ou diminui a sensibilidade que o freio reage no comando do pedal. Já o servo-freio serve apenas pra “amaciar” o pedal do freio, deixando-o mais macio. Nenhum desses vai influir na capacidade máxima de frenagem do carro, apenas na progressão da frenagem e no peso do pedal de freio.

          • Paulo Jr.

            A frenagem máxima do carro normalmente é determinada por uma série de fatores, tamanho do disco de freio, tamanho da pinça de freio, quantidade de pistões da pinça de freio, capacidade de dissipação de calor do disco. Isso sem mencionar os fatores gerais que influenciam também como: Pneus, Suspensão, Amortecedores, Distribuição de peso. Além dos fatores do ambiente, como a aderência do asfalto por exemplo.

    • GPE

      Mostrador de marcha em carro automático é exceção. A grande maioria não tem.

      Não da pra condenar os freio de um carro de test drive. Tanto as pastilhas e discos são novos (não estão com assentamento 100%) como pneus precisam de uma certa quilometragem (pelo menos uns 200km) pra ficarem com grip legal.

      O apoio de braço dianteiro só serve pra quem jogar o banco muito pra trás (quem tem mais de 1,80)

    • Paulo Lustosa

      Apoio de braço regulável só HB20.

  • Chap

    “Novo Onix Plus Premier surpreende em consumo e desempenho”

    Poderia surpreender ainda mais se o motor tivesse injeção direta.

    • Bruno

      O HB20S tem e na prática é pior que esse, tanto em desempenho quanto em consumo..

      • Chap

        Não dá para fazer esse tipo de comparação, é outro motor, de outro fabricante. É um fato que a injeção direta melhora o desempenho e o consumo.
        Comparando os mesmos motores, o HB20 turbo sem a injeção da geração anterior era pior que esse novo agora, em desempenho e consumo e olhe que era apenas com transmissão manual (que melhora o desempenho e o consumo).

        • TFSI

          Isso se chama ajuste fino, calibração. Quando a GM quer, ela faz muito bem feito o dever de casa.

        • Rodrigo Ultramari

          exato, falando-se em motores turbo, a comparação é muito difícil, pq é um “tequinho” a mais de pressão de turbo e pronto, vira outro motor….. então vale mais falar em agressividade/conservadorismo de engenharia do que de tecnologia A ou B empregada no motor.

          • Mr. Pennybags

            Falando nisso alguém sabe qual é a pressão desse turbo comprado ao Virtus?

        • Talvez tenha a ver com manutenção. Alguns modelos volkswagem com injeção direta tem dado um custo elevado de manutenção, e isso queima o carro. É como o toyota corolla que costuma adotar poucos recursos tecnológicos até a geração passada e com isso ganhou fama de manutenção barata e ajudou a conquistar o mercado.

    • Eduardo 1981

      Que bom que não tem. Turbo + injeção direta é uma combinação de baixa durabilidade. Carbonizam as válvulas facilmente podendo levar quebra do motor.

      • Chap

        Para você que abastece em qualquer lugar, pode ser. Para mim, não.

        • Eduardo 1981

          Posto de “bandeira” também não é certeza de gasolina de qualidade. Ademais, se tu podes abastecer sempre no mesmo posto, que bom pra ti. Porque para muitos usuários, que usarão o carro por toda a cidade, regiões metropolitanas e viagens, abastecer sempre no posto de “confiança” não é opção.

          Ainda assim, o problema da injeção direta nada tem a ver com gasolina boa ou ruim. Tem a ver com o projeto em si mesmo.

    • Walter AB

      Concordo !!
      Mas acho que a GM guarda essa carta na manga (injeção direta) pra quem sabe um modelo 2022, ou 2023.

      E sem injeção direta o Onix andou mais que o virtus em um teste que fizeram no acelerados.
      Teve até uma hora que deixaram o virtus sair um pouco antes na arrancada e o onix foi buscar.
      Com injeção direta o resultado seria ainda melhor.

    • Matheus Mendes

      Acho que isso já foi amplamente discutido que a injeção direta pode até ser prejudicial devido ao nosso péssimo combustível.

      Acho que o passo que a GM deu utilizando este 1.0 TB com 116cv foi confortável e dá a marca uma segurança de manter o veículo no ápice. Até final de 2020 teremos GM com 20% de participação de mercado com bastante robustez

    • Gran RS 78

      Então me explique o porque do Virtus que tem motor turbo com injeção direta, andar menos e consumir mais que o Onix plus, por favor?

      • Chap

        Cara, não dá para fazer esse tipo de comparação, são motores e calibrações distintas, além dos carros, transmissões etc serem diferentes.
        O fato é que o GM poderia ser ainda melhor com a injeção direta e o VW pior do que é sem a injeção direta.

        • Gran RS 78

          Claro que temos que fazer essas comparações, afinal os dois carros concorrem no mesmo segmento e disputarão os mesmos clientes. Concordo que se a GM tivesse colocado injeção direta, com certeza ele iria andar mais, mas tbm iria custar mais caro, então pela proposta, a marca conseguiu marcas de consumo e desempenho melhores que o motor que na teoria é mais avançado, no caso do TSi da VW, mas na prática isso não ocorreu.

      • PH Sacchi

        Ainda é cedo para acharmos que é tão vantajoso assim , talvez em uma situação de carro com a carga total, o virtus sinta menos o peso quando exigido…

        • GPE

          Vc ta trabalhando no talvez. Em todos os testes feitos, seja aceleração, retomada ou consumo o Onix ganhou do Virtus. E nao da p atribuir isso aos cerca de 70kg a menos do Onix pq isso é quase irrelevante. (Cerca de 6% mais leve).
          Era obrigação do Virtus ser melhor. São 12cv a mais no álcool. Isso é 10% a mais de potência, além de ter 25% a mais de torque. Imagino a surra que o Virtus deve levar em desempenho na gasolina (já que todos os testes que vi foram no álcool)

          • MauroRF

            E na maior parte do Brasil, o povo roda com gasolina. Ou seja, a maioria dos que tem Virtus seguramente o abastece com gasolina.

          • PH Sacchi

            Isso é verdade , com essa diferença de torque , era obrigação do vw se sair bem melhor, vi uma arrancada contra o up tsi e mesmo assim o onix perdeu por meio carro praticamente e contra um carro mais leve e de câmbio manual , pelo jeito a chevrolet acertou na mosca…

    • LL

      Os concorrentes tem, boa compra!!! ;)

    • Emanuel Schott

      Isso iria impactar no preço também. Se o aumento de desempenho e melhora no consumo não for proporcional ao custo maior da injeção direta, não vale a pena.

    • Acredito que aumentaria o custo do carro, assim como na manutenção, devido ao péssimo combustível que temos. Outra, o que a GM menos quer no momento é problemas no carro mais vendido do país, então o sistema convencional barateia tudo isso e ainda dá de presente um desempenho melhor do que o rival com injeção direta.

  • DOD verdadeiro

    A julgar pelas fotos o acabamento parece ser o grande ponto negativo do carro. Vou dar uma passada em uma css Chevrolet pra ver se a impressão se confirma ou não, mas eu tenho olhos de águia para plástico porco. Tive essa mesma sensação quando vi o Virtus na internet e se confirmou ao vivo o chorume que é o interior. Esses bancos de Chevette também são intragáveis, economia de custo desnecessária.

    No mais, parece ser um sedãzinho bem equilibrado, muito melhor que a geração anterior (Prisma).

    • Bruno

      Em alguns testes afirmaram ser da mesma qualidade dos antigos Onix e Prisma..

  • leandro

    Esses dados de consumo na gasolina são surpreendentes!

    Mesmo com o tanque menor, em uma viagem dirigindo na velocidade permitida por lei, creio que a autonomia compense essa diminuição de capacidade de combustível.

    Ontem fui na CC ver de perto o veículo, infelizmente não tive a oportunidade de fazer test drive, mas minhas impressões foram:

    A qualidade das peças internas de plástico são as mesmas do Onix anterior, a diferença é a textura aplicada que dá um ar mais refinado, a qualidade de montagem e acabamento são muito boas, não vi rebarbas e nem encaixes imperfeitos.
    Porém é tudo plástico.

    O ajuste da coluna de direção parece muito frágil, fui regular e fiquei com a impressão que ia sair na mão!

    Os bancos inteiriços me acomodaram bem (tenho 1.84) e não são feios olhando de frente pra trás… mas olhando da porta de trás pra frente, é bem estranho!!

    Apoio de braço para o motorista sem revestimento foi uma mancada, aquele plástico cru deixou muito pobre!

    De resto, eu creio que são apenas detalhes mesmo…

    O que me impressionou bastante foi o peso do capô! Meu Deus, é um dos capos mais pesados que já vi! Pesa muito! E tem uma vedação no capô!

    • Fellipe Z

      carai, o apoio de braço é em plastico? meu deus. pra q economizar 2 reais em revestimento ali, n da p entender..

      • leandro

        Pois é, achei um absurdo!

      • leandro

        Achei um absurdo! Custava forrar?

      • Fernando

        São economia de “palitinhos”, mas se colocar muito detalhe melhor, ele se torna um Canibal que vai detonar o Cruze. E a diferença interna entre ambos é gritante.

    • TFSI

      O apoio de braço é plástico duro na parte que o cotovelo encosta? Não tem acolchoamento ali?

      • leandro

        Infelizmente não, se for o central é no plástico mesmo!

        • TFSI

          Respondi abaixo. Você achou o assento do banco estreito e curto? Entrei em um, LTZ MT, e minhas coxas ficaram em cima das abas laterais, tanto motorista como passageiro. O encosto do banco é confortável, mas essa parte eu não achei.

          • leandro

            Achei sim… mas como a posição de dirigir não é mais elevada, consegui ficar confortável… no Onix anterior, por conta do ajuste mais elevado as pernas cansam mais rápido.
            Poderia ser uma 4 dedos maior, ficaria perfeito!
            Eu acho que em viagens mais longas vai cansar menos do que a antiga geração.

            • TFSI

              Eu entrei rápido, não deu tempo de avaliar com calma. Mas ainda vou voltar e fazer um test drive. Eu tenho um Polo HL, o carro será pra minha mãe, modalidade PCD. Vai ser legal comparar os dois.

              • leandro

                Olha, eu acho que vc não vai se arrepender… não sou entusiasta nem nada… as vzs eu faço uma gozação aqui e acolá, mas se vc levar em consideração $$, não está perdendo nada para o VW…
                O Virtus tem um porta malas maior, tem o freio a disco nas 4 rodas, tanque de combustível maior…
                Mas eu só levaria em consideração mesmo o porta malas, visto que pelo que é a proposta do veículo, os outros itens são de gosto pessoal.
                O interior eu achei bem bonito, mesmo sendo plástico em tudo… o interior bege que eu achei que era meio brega, TB me surpreendeu, achei mais bonito que o cinza!

                • TFSI

                  O dela será modelo Hatch. O bom que internamente ambos são idênticos. E se o preço da versão Premier não subir até final do ano, para ficar no limite de 70 mil, ela levará pra casa um carro mais equipado que o Polo Sense; muito mais equipado, sem comparação.

                  • leandro

                    Olha, vou dizer pra vc…
                    Eu saí de um GM, tive Ford TB…
                    Por muito pouco ia para a VW, mas aí eu fui procurar um carro que realmente me atendesse em minha necessidade atual e gostos pessoais…fui parar em um Honda…
                    Pensei que nunca mais ia sair dos Japas, pois o carrinho é muito bom… não é o supra sumo, mas os japas tem sim sua fama de bons carros!
                    Mas estou tentado em voltar pra GM…

                • Eduardo 1981

                  Bah tchê, mas também não gostei do interior bege. A opção cinza deve ser bem mais agradável.

  • Hen_Par

    Veio pra dominar o mercado.

  • Daniel

    Esse carro ta me lembrando o New Civic quando chegou. Parecia o carro do futuro. O New muito pela estética, já o Onix Plus pelo conjunto estética + pacote de equipamentos. Parabéns GM.

  • Nome

    Fiz um testdrive da versão premier e realmente o carrinho é gostoso de dirigir, esperto e confortável nem pareceu Onix. Acertaram bem o carro, surpreendeu. Recomendo a todos fazerem o test nele.

  • Eduardo Andrade

    Alguém reparou na página do Onix hatch Premier no site da Chevrolet?
    Consumo divulgado do cambio automatico:
    Gasolina: Estrada 21,39 Km/l Cidade 15,39 Km/l
    Etanol: Estrada 15,17 Km/l Cidade 10,81 Km/l

    • leandro

      Kkkk sério isso!?
      É elétrico eh? Kkk
      Se for isso mesmo, vish… sepultará a concorrência para todo e sempre!

    • TFSI

      Eu também notei isso, mas acho que está errado.

      Há uma diferença enorme aí entre a versão Plus e essa Hatch.

      Não é possível, é melhor que um híbrido… uihaeuiueieuiaae

      • leandro

        Kkkkk pois é, algum estagiário errou esses dados, não eh possível!

      • Eduardo Andrade

        Na página do Onix diz que terá 115 cv (1 a menos que o Plus) e torque de 160 nm (8 a menos que o Plus). Qual sera o peso do Onix hatch?

        • TFSI

          Dizem que será em torno de 50kg mais leve. Mas ambos deve ter o mesmo torque, porque está sendo medido em newton metro e quanto o outro está sendo medido em kgfm. A diferença será pouca aí.

    • Magnamox

      Se o Onix Plus fez 20km/l no teste acima creio que o Onix hatch deve fazer isso tranquilamente, visto que é mais leve que o Sedan. E realmente se fizer isso, matou a pau todos concorrentes.

      • Eduardo 1981

        Não necessariamente. Esse consumo foi obtido em rodovia, onde o arrasto aerodinâmico é o fator preponderante. Logo, o caro Sedan, com sua (muito) melhor saída de AR é sempre mais econômico do que um hatch equivalente. Mesmo motor e desenho frontal. O peso extra, míseros 50kg, se chegar a isso, não altera esse valor em rodovia.

        Mas na cidade o hatch deve ser mais econômico sim, por conta do menor peso.

        • MauroRF

          E tem ainda a questão do câmbio manual, as versões com esse câmbio deverão ser mais econômicas ainda.

    • Fernando

      No Cruze divulgam 15km/l estrada e na prática ele faz de 17 a 20, dependendo do pé e do motorista, então pode haver realmente sentido.

    • Se esse consumo no etanol for real, será um tapa na cara da concorrência.

  • Alvarenga

    A GM com seu botãozinho de comando na lateral da alavanca de mudanças…..será que alguem ja contou pra eles que isso é péssimo ???

    • leandro

      Sabe o que mais entristece? Eu sempre achei besteira padle shifts em carros desta categoria, digo isso pelo fato deles serem pouquíssimo permissíveis! Se a rotação está alta, ele troca sozinho, se está baixa, reduz… a margem do controle do computador e a do motorista é mínima, melhor deixar em Drive…
      Digo isso por experiência própria, meu atual possui e é praticamente inútil, soh uso pra reduzir as vzs…

      Porém, vi um vídeo do Onix, e ele deixa vc esticar o giro até o corte e não passa a marcha!! Ele TB deixa reduzir até explodir o motor rs, ou seja, padle shift no Onix seria realmente funcional!

      • Paulo Jr.

        De fato, eu percebi que ele corta giro e não passa. O problema é que o acionamento do botão na alavanca é extremamente lento (quando funciona)

  • Djalma

    Esse detetor de ponto cego é para carros com retrovisores ruins e o assistente de estacionamento é para motorista bração. Pode ter certeza que se você for uma motorista normal, que sabe estacionar o carro, estaciona mais rápido do que com esse treco, ainda mais se tiver um sensor traseiro e um tilt down, hoje comuns, que são tão úteis quanto e custam muito mais barato. Meu sócio tem um Tiguan com esse item e usou só uma vez em dois anos.

    • leandro

      Detector de ponto cego é bacana! No meu veículo em particular, sempre preciso dar aquela desenconstada de leve do banco pra ver…

    • João Senff

      Sempre pensei nesse assistente de estacionamento que coloca o carro na vaga sozinho pois usei uma vez o do Tiguan e passei raiva . Recentemente coisa de 2 semana fomos ver uma C180 para trocar nosso atual carro e testei o assistente dela . Cara me surpreendeu até pq ao contrário da Tiguan vc não precisa freiar e acelerar ela faz tudo e te garanto que ela estaciona mais rápido que qualquer motorista normal. Realmente me surpreendeu. Aquela história vc não liga até ter depois que tem vc passa usar direto. Eu era assim sobre massageador de bancos sempre pensei que era inútil nosso atual carro possui e uso direto agora . Kkkkk

    • Rodrigo Ultramari

      já tive dois Focus e um Golf com assistente de estacionamento. as poucas vezes que usei, foi pra mostrar pros outros, pq na prática, eu sempre manobrei muito mais rápido….. agora, pra quem é braço curto, deve ser uma boa pedida

    • Luconces

      Detector de ponto cego é importante sim. Todo carro tem ponto cego na região da Coluna C amigo.

      O assistente de estacionamento eu descarto tranquilamente.

    • MauroRF

      Djalma, meu carro tem detector de ponto cego e é extremamente útil, e o retrovisor dele é muito bom.

    • RicLuthor

      Se o pessoal hoje só quer saber de conectividade, falta habilidade no volante, logo os itens serão uteis.

  • Diogo Reis

    Já tinha lido em outro lugar sobre os trancos. Será que chegam a incomodar? No mais, uma bela opção. Com os preços do hatch já divulgados, minha escolha seria esse modelo no acabamento LTZ, por algo em torno de 66 mil.

    • leandro

      Pelos vídeos e artigos que li (infelizmente não tive oportunidade bde fazer testdrive), me parece que os trancos são quase imperceptíveis! Ele troca bem cedo a marcha e quase não se há tranco, bem ao contrário do comparativo que foi feito contra o Virtus.

  • Lucas de Lucca

    Achei uma boa sacada da GM colocar injeção indireta nele. Além de mais simples de manutenção ajuda a evitar a temida carbonização que os motores com injeção direta somente sofrem. E para quem reclamou que isso iria prejudicar o desempenho já teve testes dele contra o Virtus aí no YouTube que provam o contrário.

    • Eduardo 1981

      Então, os pilotos de teclado daqui e outros sites só falam em injeção direta.

      Não imaginam o pepino que é isso! Carbonizam as válvulas e foi o motor… Por isso quantidade enorme de VW usados a preço muito bom. Caríssimo de manter. Logo, o pessoal começa a não dar manutenção e aí meu velho…já era.

      Qualquer um que entenda de mecânica, e não seja “super trunfo” como aqui torce o nariz pra injeção direta. Sabe que não é duradouro o sistema. Ou, se é, tem seu (alto) custo.

      Estratégia certa a da GM, o carro terá muito boa durabilidade, como todo GM e de manutenção em conta. Injeção direta + turbo só é bom em carro 0km (até 50/60 mil km). Depois disso…é Sigmund FREUD!

      • Vitor C

        Com a adoção em massa da injeção direta a tendência é a manutenção ficar cada vez mais barata, o correto na minha opinião seria a chevrolet adotar e ajudar a popularizar por aqui.

        • RicLuthor

          Bico injetor à quase R$ 2.000,00 que o diga.

          Uma coisa é manutenção cara em carro de luxo ou de alto desempenho, outra bem diferente é em carro de volume, vira mico e perde rapidamente mercado.

          • Vitor C

            Por isso mesmo a popularização é extremamente importante, mas para isso as marcas tem que começar a adotar o sistema.
            A Volkswagen, Toyota e Hyundai já estão adotando, os novos fit e city provavelmente trarão injeção direta e por aí vai.

  • Cesar

    Foi esse que já deu duas bengadas no bengador?

    • Hugo Leonardo Dos Santos

      Sim senhor

  • FREDRED

    Sou da época de Kadett, Astra, Monza Opel etc, faz muuuito tempo que a Gmb não me chama a atenção, mas esse Onix está muito legal, nesse fds vou em um ccs pra conhecer, quero ver se ele realmente impressiona no quesito performance, estou desacostumado com freio ruim, meu Rs freia um absurdo, já precisei forçar e mesmo assim o abs não atuou, quero testar esse Onix no quesito arrancada, retomada e frenagem, vamos ver se a ccs vai permitir.

  • Marcelo Dosec

    Lançamento do ano.

    • Maycon Farias

      O lançamento do ano é o Corolla híbrido.

      • Fernando

        Cada um em sua categoria. Na categoria compactos, era para ser o HB20, mas a GM botou agua no Chopp da Hyundai. Na categoria Médios, Corolla Hybrid, sem dúvidas.

        • Maycon Farias

          Realmente o HB20 foi a maior decepção que tive nos últimos anos. Kkkk

        • Ernesto

          Concordo plenamente com você!

  • ocampi

    Reportagem diz injeção direta, mas não é. O HB20 tem injeção direta.

  • ROBERTO CARLOS

    A propaganda é a alma do negócio!

  • G. de F.

    Definitivamente, a Chevrolet avançou anos-luz em comparação com a geração anterior… Pelo jeito, continuará a liderar o mercado por mais tempo! Claro que como é lançamento, alguns detalhes demonstrados serão aprimorados e corrigidos no decorrer do tempo.
    Se antes, por alguns fatores, era inexplicável a liderança do mercado pelo Onix/Prisma, agora sobrará motivos pelo jeito.

  • Lucas Durães

    GM matou a Hyundai a Pau e ainda colocou medo da Vw

    • Não chega a tanto. O Onix Plus ficou interessante sim, e por sua origem chinesa, ficou com boa precificação, tal qual ocorre com o Arrizo 5, todavia, não é nenhum divisor de águas, sendo um feijão com arroz bem feito e bem divulgado. Pesa a Hyundai e a VW os preços aos quais elas colocaram em seus produtos. No caso da Hyundai, ainda pode se justificar esses preços maiores, justamente pelo melhor acabamento ante o OniX Plus, uma vez que mesmo em plástico, apresenta boas texturas e arremate perfeito, melhor motorização (hoje a Hyundai tem o melhor 1.0 turbo da categoria) e alguns mimos próprios na categoria, como o assistente de frenagem automática. Já para o Virtus que tinha como maior diferencial o seu motor, e as cinco estrelas no teste de colisão, bom… o vejo em maus lençóis ante os resultados satisfatórios do Chevrolet.

      • RicLuthor

        Se você levar em consideração as 5 estrelas, os 6 airbags, ESP, TC de série e aviso de ponto cego e assistente de estacionamento na versão de topo, eu diria que pelo preço é um divisor de águas.

        • De diferencial com o Arrizo 5 é só o alerta de ponto cego e o assistente de estacionamento, enquanto o Arrizo 5 apresenta teto solar e sensor de pneus, sendo que o Arrizo 5 é mais barato.

  • Falaram do Virtus, do HB20S, do Cronos, do Yaris e até do Versa, mas esqueceram do Arrizo 5, que em sua versão de topo custa R$ 73.990, isso com teto solar, seis airbags, ESP, TCS, Rodas 17′, multimídia com espelhamento, bancos revestidos e etc, assim como entre-eixos de 2650mm, tudo isso com recompra garantida 90% da FIPE em até 12 meses ou até 15.000 km percorridos (o que ocorrer primeiro), lembrando que tem 7CVT e motor 1.5 Turbo de 150cv e 19,4 kgfm de torque. Hoje só há um concorrente que bate o Onix Plus em preços, equipamentos e mecânica, e é justamente o Arrizo 5, que infelizmente é pouco divulgado pela CAOA, assim como a mídia em geral faz pouco caso pro modelo.

    • Paulo Lustosa

      Mal do Arrizo é o tempo que gasta pra chegar peça e o consumo.

      • Peças, em geral é pronta entrega. O consumo realmente não é nenhum primor como o Onis Plus, mas não é dos piores. Ele consome mais, pois seu motor é de maior litragem, bem como o carro é mais pesado.

        • Ernesto

          Tem um canal no youtube de um cara que comprou o Arrizo 5 e relatava sua experiência, da compra ao dia-a-dia com o carro. Pouco depois do lançamento desse carro eu seguia ele, mas depois deixei de ver. Dá uma procurada que deve ser uma boa referência para quem está interessado em adquirir um.

    • Geraldo Xavier

      Já vi 2 rodando. Lindo o carro

    • Eduardo 1981

      Sim, é lindo e muito bem equipado!

    • Leonardo Lima

      Recompra por 90% da FIPE não resolve o problema da depreciação exagerada. A FIPE desse carro sempre vai ser mais baixa do que a FIPE da concorrência, já que ela reflete o mercado. Sem contar que 12 meses é um prazo pífio, comprar chinês pra trocar todo ano é rasgar dinheiro.

      • A FIPE dos modelos da CAOA Chery costuma ser boa, com baixa desvalorização. Recentemente tivemos o QQ como um dos modelos que menos desvalorizam no país.

      • Porto Velho

        FIPE por FIPE o Arrizo RTX desvaloriza por volta de 10%, mesmo patamar de concorrentes como Prisma LTZ AT, Virtus Comfortline, Yaris XS, Cronos Precision AT, etc. Aliás, o Corolla XEi que tem fama de boa revenda por exemplo desvalorizou 13% do ano passado pra cá, mais que o Chery.

  • RicardoVW

    Sou fã da VW, mas esse motor da Chevrolet chutou o traseiro do super aclamado moderníssimo “melhor motor do universo” 1.0t da VW. E isso não faz sentido algum, na teoria ele é bem menos moderno que o da VW. Não sei que milagre a Chevrolet fez nesse motor para ele sem injeção direta andar tanto e ser tão econômico, deve ter algo errado, vamos esperar, talvez não dure 50 mil km.

    • É mais fácil um motor TSI moderno não durar do que esses motores turbo mais simples, que possuem plena robustez adquirida pelos anos de desenvolvimento e fabricação.

      • EArtur

        Concordo parcialmente contigo.
        De fato o projeto do tsi, embora mais antigo, é mais complexo e por tabela possui mais pontos de falhas com isso.

        Por outro lado, o que o amigo acima quis dizer é que provavelmente o motor gm esteja trabalhando mais próximo ao limite, o que pode degradar a vida útil do motor.

        Veremos…. particularmente torço para que seja um bom motor.

        • Pela análise técnica do motor da GM, eles empregaram tudo de forma conservadora, sem arroubos de torque, giros e etc. Veio bem feito e bem pensado.

        • Cesar

          Se olhar os números, verá que se tem um motor que está trabalhando mais próximo ao limite, é o VW. Olhe a potência de 1.0 normal e veja que tira mais potência do motor.

    • Fernando

      Em termos de motor, a GM sempre foi muito competente e diria até insistente, por ainda manter motor antigo em linha (1.8 aspirado). Porém sempre se mostraram resistentes até o momento.

    • Paulo Lustosa

      GM ter motor sem durabilidade ainda tô pra ver.

    • Vitor C

      O problema do TSI é que ele não conversa muito bem como o aisin, que rouba muita potência pelo jeito.
      O câmbio da GM é muito melhor e mais responsivo, isso faz muita diferença.

      • RicardoVW

        E a VW sequer tem um manual para tirar a dúvida!

      • Ernesto

        Eu também acho que é isso. O câmbio deve roubar bem o desempenho do 1.0 TSi. Quando fiz test-drive no Virtus eu achei a arrancada dele bem fraca comparada ao carro que eu tenho (Corolla XEi 2014). Claro que num test-drive eu não pude acelerar até os 100Km/h, mas da imobilidade até uns 60Km/h, o Virtus deixou a desejar.

    • MauroRF

      Ricardo, tenho um primo que trabalha na engenharia da GM, em São Caetano. Conversei com ele sobre essa questão do desempenho e consumo. Ele disse que o pessoal fica falando que o projeto é chinês, mas eles mexeram (para melhor) bastante no projeto aqui para o BR. O conjunto motor-câmbio foi o que mais mexeram, e a base do trabalho foram justamente os carros da concorrência. Acredite se quiser, lá dentro, eles desmontam carros da concorrência e analisam minuciosamente cada item, cada detalhe. Ele não pode me contar muitos detalhes por questão de sigilo, mas pelo que entendi, eles não economizaram esforços para tirar leite de pedra. A GM foi bem esperta, calibrou bem o carro (casando motor e câmbio direitinho), deixou mais leve que o Virtus e o resultado tá aí, e isso com injeção indireta, que vai fazer diferença na hora da manutenção. No Acelerados, fica evidente isso. Não se esqueça de que o Cobalt também levou a melhor em cima do Virtus no mesmo programa. A GM é “especialista” em tirar leite de pedra de motor e ainda fazer bom casamento com o câmbio. Não precisa ir longe: veja o Onix 1.0 com o motor “Monzatech”, que consegue números de consumo bons em comparação com alguns modernos 3 cilindros.

    • Mecânica simples, eis o detalhe.

    • Saulo Bezerra

      Não sou engenheiro, mas os motores flex, são na verdade motores a álcool que aceitam gasolina. Então o que imagino que a GM fez, ao invés de empurrar um motor com relativa alta potência no álcool (igual a VW no TSI), trilhou por equilibrar mais a um a gasolina (que é mais vantajosa na maior parte do país) e por isso os dois na gasolina têm a mesma potência. E por isso também, tanto faz álcool ou gasolina, ambos têm a mesma potência no GM.

      Enfim, é especulativo, além do câmbio conversar melhor na GM, mas seria interessante ver esse pequeno 1.0t com injeção direta atingindo 130cv, mas claro, se isso comprometer o consumo e encarecer em 5 mil o produto, é melhor deixar como está.

      • RicardoVW

        Pode ser!

  • Fernando

    Fui ontem na GM levar um carro para revisão e aproveitei para dar uma olhada no novo Onix Plus Premier que estava no Salão. Coisas que gostei: Apesar de ser subjetivo, o carro externamente é bem bonito, tanto de frente, quanto de traseira. Coisas que não achei bacanas: Bancos dianteiros, parecem do Opala 76, revestimento de couro nas portas dianteiras e plástico nas traseiras. Achei o painel de instrumentos e Multimídia pobre em informações. Pelo preço do Premier, olhei o Cruze LT ao lado, que na prática, é um carro muito diferente para muito melhor. Ou seja, se for as versões de entrada, até vai, mas a Top, compensa mais o Cruze, sem dúvida alguma.

    • Sino Weibo

      Mas o cruze custa 20 mil a mais.

      • Fernando

        Depende. Em preços de tabela, o Onix ganha, mas agora inicialmente, o Onix nao terá os generosos descontos que a GM faz, já o Cruze, já é figurinha carimbada do Taxa 0, troco na troca, seu usado no valor de Fipe, etc, etc….

        • Sino Weibo

          Vc fala do atual, pq ja estão pra lançar o novo Cruze, esse atualizado, e vai ser igual o Ônix, nao vão dar tanto desconto. Mas o atual sim, pois querem desovar os estoques. Mas vc ja sai com um modelo que sera substituído.

          • Fernando

            Conforme eu disse antes, estou me referindo ao atual Cruze LT. A comparação é entre o Novo Onix Plus Premier contra o atual Cruze LT. Sobre o novo Cruze Premier, ele se trata de uma atualização do LTZ2, não é um novo carro, são só atualizações, como cores do Interior, para choques, lanternas, Wifi e o necessário botão do SS.Ainda não se sabe se a GM vai manter o LT e o LTZ1.

  • afonso200

    caraca estaciona sozinho,,,,, Tpyota Yaris ta muito mal posicionado

  • MauroRF

    Fico imaginando o desempenho e a economia da versão manual, que certamente terá números melhores nesses dois quesitos.

  • PH Sacchi

    finalmente a gm lança uma mecânica moderna ! , agora dá para considerar a compra fica a dúvida entre ele e o polo ( a vw tem feito ofertas de taxa 0 que podem compensar a diferença de preço entre eles, no caso de financiamento é claro )

  • Compro Vidro de Perfume Vaziou

    Levando em conta os valores do mercado, que são uma briga de quem cobra mais caro, a Chevrolet tem sem dúvida o Carro mais completo e barato do segmento, continuando líder por mais alguns anos, só espero que esse preço não aumente de mês em mês como de costume..

  • th!nk.t4nk

    Nao sei se as rodas é que sao muito pequenas, ou o carro que é muito alto. De lado ficou bem desproporcional, muita lata.

  • carnero

    Pra mim o carro ficou igualzinho o Cobalt por fora, não que isso seja ruim.
    Mas já passou da hora da GM desenvolver um câmbio novo.
    No Cruze era péssimo, nos modelos atuais é ruim, e agora ta acabando com um motor totalmente novo…

  • Leandro Dos Santos

    Esses valores é só para sair nas midias por um valor bom porque na pratica esta mais caro.. em SC versao de entrada esta 66k.. LT manual esta 68,5k e LT Aut por 73k. Olhei em duas cidades diferentes e é a mesma coisa, preços divulgados nao sao os praticados!!

    • cepereira2006

      Em SC é sempre tudo mais caro, mas se você bater pé o pessoal da GM acaba baixando bem o valor pedido. Depois que eu disse que iria a Lages, Itajaí e BC olhar também, a conversa mudou pois viram que iriam perder a venda.

  • Curioso para ver o quanto esse motor vai render após remap pois NÃO tem injeção direta.

  • awatenor

    Esse consumo vai deixar os TSI coçando as caspas…

  • Leandro Santos

    q falta faz uma capinha mixuruca de plástico acima do motor. n custava nada. fica parecendo carro de época, mas com tentativa de ser moderno. banco dianteiro sem ajuste no encosto é horrível. minha opinião. lanterna nunca vai ser agradável daquele jeito. botãozinho pra troca de marcha é outro ponto negativo. nunca deu certo. gosto do painel macio. n sei se esse tem. repetidores de seta no retrovisor tem até em fox, mas aqui……….túnel central elevado já era. vamos mudar isso. no mais, salvo ter esquecido algo, o carro merece elogios por completo. Claro, ninguém esperava preço. No BR, nunca.

  • RicardoVW

    Por ser turbo, poderia ser simplesmente por ter um caracol maior, mas não, é menos potente que o VW, não faz sentido nenhum! VW deve explicações!

    • Cesar

      Faz não. Mas já foram 3 paus que levou e pior, com álcool que são 12 cv de diferença.

      • RicardoVW

        Pois é! Ficou vergonhoso para VW, infelizmente! Bom que talvez se mecham para melhorar o câmbio em 2020.

  • John

    Esse é o que pega fogo?

    • Cesar

      Sim. Queima de estoque.
      Agora se não gosta, tem o piscininha.

  • Luis Fernando Pozas

    Hater

  • Cesar

    Tira esse ódio do coração, dirão.

  • Carlos AM

    Estive na GM hoje para revisão do meu carro e conversando com um vendedor ele disse que o período de espera está de 3 a 4 meses segundo a fábrica.

    • Cesar

      Sabe que isso é conversa de vendedor.

  • Tem aquele start-stop chato como o do Cruze e Tracker ?

  • Onildo Dos Santos Silva

    fiz o teste drive e comprei o meu. excelente carro

  • Paulo Santos

    fan boys da vw q me perdoem, mas esse aí anda mais e bebe menos que o polo…além de mais barato

    • Cesar

      E é mais bonito.

  • To na área!

    Chevrolet é chevrolet, fudida, não tem pra ninguém, humilhou. podem falar o que quiserem, me xingarem, blá blá blá. vc verão os numeros. e acabou pras outras. Yaris? carro feio, pouca tecnologia, mas é japones, blá blá blá, dura muito, mas quem compra fica no máximo 2 anos com o carro, blá blá blá, conversa fiada. Onix humilhou. HB20? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, vai ser um fiasco de vendas, vai vender menos que etios,kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, o carro feio da peste. lixo. e tenho dito e os números dirão. grande abrassssso

  • Lauro Agrizzi

    13 km/l na cidade e 19 km/l na estrada. Conversa fiada.Que avaliação ridícula. Vem fazer isso rodando em BHZ. kkkk

  • Danilo

    Incrível o que a engenharia da GM consegue fazer com o casamento do motor e câmbio automático. Tive um cobalt 2016 e fiquei impressionado com o câmbio 6t30 aliado ao antigo motor 1.8 flex. O carro era extremamente econômico e bom de dirigir. Só depois dos 120 km/h que o motor mostrava as limitações do projeto datado, até lá, as respostas eram precisas e agradáveis. Esse carro sendo mais moderno deve ser um espetáculo.

  • TchauQueridos

    Jogadores de super-trunfo estão até hoje a reclamar que “AH NÃO VEIO COM INJEÇÃO DIRETA!”
    Pode encher o carro de sopa de letrinhas assim como a VW fez, mas na prática Onix ta dando banho na concorrência!

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email