*Featured Avaliações Lançamentos SUVs Volkswagen

Avaliação: Volkswagen T-Cross 250 TSI surpreende, mas preço assusta

Avaliação: Volkswagen T-Cross 250 TSI surpreende, mas preço assusta

O Volkswagen T-Cross chega com pressa ao mercado nacional, já que a marca alemã precisa rapidamente crescer em vendas para voltar a ser líder novamente. Ela quer fazer isso até 2020. Então, nada como oferecer o produto certo no segmento que mais evolui por aqui.


Com porte menor que muitos dos concorrentes, o T-Cross quer mostrar que isso não é problema quando se pode aproveitar bem o espaço interno, incluindo aí o porta-malas. Para realmente fazer a diferença e conquistar a confiança dos clientes, o SUV compacto vem novidades.

Avaliação: Volkswagen T-Cross 250 TSI surpreende, mas preço assusta

Tendo um visual bem equilibrado e até mesmo atraente, o Volkswagen T-Cross quer crescer em vendas com um pacote de equipamentos realmente interessante, mas, que infelizmente tem seu preço, alto. Isso também por causa da mecânica, que não ficou por baixo na oferta.


Na versão Highline, a VW não pensou duas vezes em botar o bom 1.4 TSI Flex com 150 cavalos e mais um câmbio automático de seis marchas, que muitos torcem o nariz. Isso tudo na opção topo de linha, sai por R$ 109.990. Alto, sim, mas se for completo, dispara até R$ 124.890!

As demais ofertas chegam logo mais, custando a partir de R$ 84.990 com motor 1.0 TSI de até 128 cavalos e opção manual ou automática, que é a que vai vender mais, de fato.

Por fora…

Avaliação: Volkswagen T-Cross 250 TSI surpreende, mas preço assusta

Podemos dizer que a VW foi feliz no desenho do T-Cross. Com linhas robustas e bem equilibradas, o crossover até parece maior do que realmente é. O grande entre eixos ajuda nisso, assim como as colunas C largas.

A frente alta conta com grande bem ampla e faróis full LED com luzes diurnas de mesma tecnologia. O para-choque com faróis de neblina destacados e a barra cinza com o nome T-Cross em baixo-relevo, ampliam a impacto visual do produto, que é bom nesse aspecto.

Avaliação: Volkswagen T-Cross 250 TSI surpreende, mas preço assusta

As rodas de liga leve aro 17 polegadas com acabamento cinza realmente agradam. Linha de cintura alta e teto reto reforçam a proposta deste crossover, que ainda tem barras longitudinais, teto solar panorâmico e lanternas traseiras em LED unificadas por uma lente que não acende.

O para-choque traseiro segue a tendência de ocultar o escape, enquanto a tampa do bagageiro tem um defletor de ar bem envolvente e com acabamento preto. As portas traseiras grandes do Volkswagen T-Cross ajudam na impressão de maior tamanho e mais ainda no acesso ao interior.

Por dentro…

Avaliação: Volkswagen T-Cross 250 TSI surpreende, mas preço assusta

Seguindo o que já se viu nos modelos Polo e Virtus, o T-Cross também aposta na fórmula de que a impressão de qualidade percebida deve ficar de lado diante da tecnologia oferecida. Isso significa um cockpit feito para chamar atenção com suas telas digitais e configuráveis.

Em particular, o T-Cross Highline ainda exibe alguns dos itens presentes em carros mais caros, digamos, maiores, do portfólio da Volkswagen. Assim, o utilitário esportivo faz um elo entre o conteúdo menor dos irmãos mais velhos e o pacote tecnológico do segmento médio.

Avaliação: Volkswagen T-Cross 250 TSI surpreende, mas preço assusta

Temos então Park Assist 3.0, teto solar panorâmico, faróis full LED, som premium Beats com subwoofer e acabamento em couro. Entretanto, pelo preço pedido, o pacote fica a desejar pela falta de coisas como alerta de colisão, assistente de faixa e piloto automático adaptativo. Sim, pela importância da versão e pela proposta, deveriam ser oferecidos.

Até os quitutes normalmente vistos em Polo e Virtus são opcionais no T-Cross Highline, como o Active Info Display e o Discover Media com tudo dentro, incluindo o quase dispensável MirrorLink. Só não tem imagem de um sistema em 360 graus, outra ausência sentida.

Avaliação: Volkswagen T-Cross 250 TSI surpreende, mas preço assusta

Ainda assim, merece destaque a boa mescla de cores e texturas no painel, apenas, já que o restante do acabamento é composto de plásticos duros, tendo somente detalhes em cor branca nas portas dianteiras e no console, onde a (ainda) estranha alavanca de câmbio tem pomo iluminado.

O volante “antigo” poderia ter sido trocado pelo novo, igual do europeu. Os bancos com acabamento em couro agradam pelo desenho, conforto e aspecto visual, com cinza bem escuro e o branco. Pena que o banco traseiro não tenha apoio de braço com porta-copos.

Avaliação: Volkswagen T-Cross 250 TSI surpreende, mas preço assusta

Pelo menos existem 2 entradas USB e difusores de ar para quem vai atrás. Na frente, uma fica abaixo do ar-condicionado automático (dual zone? nem pensar…) e outro (opcional, acredite) fica no console entre os bancos.

Os pedais esportivos são interessantes, enquanto o suporte para celular destoa do conjunto. Há espaço para o smartphone ficar descansando no console e não pendurado na frente do carro, sem serventia, já que tem conexão total com o Discover Media. Fica lá apenas para carregar na quinta porta USB.

Avaliação: Volkswagen T-Cross 250 TSI surpreende, mas preço assusta

Por fim, o porta-malas é apenas suficiente, podendo ser ampliado com ajuste do encosto para 420 litros, porém, com prejuízo ao uso do Isofix. Com o subwoofer do som Beats, perde-se a capacidade de rebaixar o assoalho do bagageiro.

Por ruas e estradas…

Avaliação: Volkswagen T-Cross 250 TSI surpreende, mas preço assusta

O Volkswagen T-Cross Highline 250 TSI Automático, nome longo para um carro tão pequeno, surpreende em desempenho e não deveria ser diferente. Assim como sua missão de vender muito, o utilitário esportivo nessa configuração obrigatoriamente tem que andar bem.

Com posição de dirigir mais elevada que nos irmãos de MQB-A0, o Volkswagen T-Cross vai agradar quem busca isso num SUV. Tendo ergonomia aceitável, exceto pela interação complexa entre cluster e multimídia, o SUV deixa o condutor relaxado em uma condução agradável.

Avaliação: Volkswagen T-Cross 250 TSI surpreende, mas preço assusta

A área envidraçada não é reduzida ao extremo para ampliar a linha de cintura e nem as colunas C largas aparecem como obstáculos visuais complicados. Ao ligar o motor EA211 1.4 TSI Flex, seu ronco parece muito manso diante de suas pretensões.

Com 150 cavalos e 25,5 kgfm, obtidos a partir de 4.500 e 1.500 rpm, respectivamente, o Volkswagen T-Cross 250 TSI (referência ao torque em newton-metro) não fica devendo em resposta para os concorrentes, mesmo os mais potentes, pois tem elasticidade superior.

Avaliação: Volkswagen T-Cross 250 TSI surpreende, mas preço assusta

O motivo é que este motor realmente tem uma disposição para alta performance que o habilitou para mover os futuros Polo GTS e Virtus GTS. Se o mesmo já surpreende bem em carros maiores, como Golf e Jetta, então o que não faria no pequeno T-Cross?

Como o pacote completo do T-Cross possui a opção de quatro modos de condução, a versão 250 TSI pode explorar todo o potencial desse EA211, especialmente nos modos Sport e Individual. Isso sem contar o modo Sport ou as mudanças manuais do câmbio Tiptronic de seis marchas, que tem inclusive paddle shifts.

Avaliação: Volkswagen T-Cross 250 TSI surpreende, mas preço assusta

A força disponível é tanta que os 1.292 kg e a tração dianteira do T-Cross, não seguram a frente quando se afunda o pé no acelerador, e nisso nem é preciso estar nos modos mais agressivos. Mesmo no modo Eco, o SUV compacto responde otimamente bem nas retomadas e ultrapassagens.

Subir de giro de 1.500 para 6.500 rpm é rápido e suficiente para destracionar facilmente as rodas, lembrando que o pacote de segurança é completo. Fora isso, no trânsito urbano, o T-Cross anda de forma suave e sem respostas estupidas.

Avaliação: Volkswagen T-Cross 250 TSI surpreende, mas preço assusta

O câmbio automático tem relações longas e não é tão suave ou rápido nas trocas, como um DSG, mas busca conforto e economia, então dá para perceber que uma configuração voltada para performance, digamos, num hipotético T-Cross GTS, poderia fazer até mais com o mesmo conjunto motriz.

Rodando na estrada, conforto e muito boa dirigibilidade, que não é excelente por uma característica que pode incomodar clientes antigos da VW. Antes disso, porém, devemos dizer que tanto em tocada esportiva, quanto em condução focada na economia, o T-Cross manda muito bem.

Avaliação: Volkswagen T-Cross 250 TSI surpreende, mas preço assusta

Os modos de condução ajudam, mas numa proposta como essa, chega a ser exagerada a oferta. Poderiam troca-la por um pacote de assistência direta ao condutor, como os itens já citados. Bom, mas é aquilo, se está disponível, então que se use da melhor forma.

Rodando na cidade, a média ficou em bons 11,2 km/l, enquanto na estrada, ficou em 15,2 km/l. Para um motor 1.4 turbinado com estes números, está bom até. Na rodovia, o ponteiro marca 2.000 rpm a 110 km/h, o que garante conforto e economia.

Avaliação: Volkswagen T-Cross 250 TSI surpreende, mas preço assusta

Ao volante, a direção elétrica adaptativa (enrijece no modo Sport ou Individual, se optar) é agradável e dá uma boa sensação de controle ao carro, assim como os freios bem dimensionados. Lembra-se daquela característica que alguns poderão não gostar?

Então, esta é a calibração da suspensão. Muito macia, ela foi ajustada para oferecer mais conforto e filtrar melhor a buraqueira das vias de nosso país, o que se provou boa nessa tarefa. Entretanto, isso significa mais inclinação nas curvas e desvios rápidos de trajetória.

Avaliação: Volkswagen T-Cross 250 TSI surpreende, mas preço assusta

É estranho ter um desempenho tão bom sobre uma base de comportamento inferior, embora nas curvas mais exigentes, o T-Cross venha a “sentar” antes do limite.

Ainda assim, a sensação parece a mesma de outro utilitário de alto desempenho e porte parecido, o Peugeot 2008 THP. Então, fica aquela impressão de ter mais motor para um carro que não precisa de tanto.

Por você…

Avaliação: Volkswagen T-Cross 250 TSI surpreende, mas preço assusta

O Volkswagen T-Cross 250 TSI é um carro muito bom e surpreende pelo conjunto. Com um algo (bem) a mais para quem reclama de desempenho, o utilitário compacto tem uma proposta interessante, que tem seu lado ruim.

Sua proposta de preço pode abrir um precedente perigoso no segmento de SUVs compactos, fazendo com que alguns dos concorrentes subam de nível para não ficarem atrás. Quando isso acontece quem paga a conta é você. Aliás, o Suzuki Vitara 1.4 Turbo (importado por R$ 116.990), tenta concorrer com o Highline completo.

Avaliação: Volkswagen T-Cross 250 TSI surpreende, mas preço assusta

A versão Highline tem muitos itens de série, mas nos opcionais, ela exagera em alguns itens que deveriam vir de fábrica, como o Active Info Display, USB adicional e comando de voz. Pelo preço, até o Discover Media deveria ser de série.

Concordamos que o som Beats seja opção, afinal, quem precisar de mais espaço no bagageiro, poderá aproveitar melhor o sistema s.a.v.e. O teto solar panorâmico com persiana elétrica é outro equipamento desejável.

Avaliação: Volkswagen T-Cross 250 TSI surpreende, mas preço assusta

Com tudo isso, o T-Cross 250 TSI é ideal para quem quer andar bem e não precisa de um carro maior. Nesse último caso, pode servir de argumento para não levar o Tiguan 250 TSI, que fica quase na mesma faixa de preço (R$ 128.990).

Rivais como Cactus (R$ 95.990) e 2008 (R$ 91.990) são mais leves e rápidos por causa do potente THP, mas não apresentam dirigibilidade semelhante, apesar de custarem bem menos. O Tracker (R$ 107.290) fica devendo em peso e resposta, enquanto o Tiggo 5x (R$ 96.990) é uma incógnita.

Vale a pena? Depende. Sim, pelo carro, não pelo preço. Você decide.

Medidas e números…

Ficha Técnica do Volkswagen T-Cross Highline 250 TSI 2020

Motor/Transmissão

Número de cilindros – 4 em linha, turbo, flex

Cilindrada – 1.395 cm³

Potência – 150 cv a 4.500 rpm

Torque – 25,5 kgfm a 1.500 rpm

Transmissão – Automática de seis marchas com mudanças na alavanca e no volante

Tração – Dianteira

Desempenho

Aceleração de 0 a 100 km/h – 8,7 segundos

Velocidade máxima – 198 km/h

Rotação a 110 km/h – 2.000 rpm

Consumo urbano – 11,2 km/litro

Consumo rodoviário – 15,2 km/litro

Suspensão/Direção

Dianteira – McPherson/Traseira – Eixo de torção

Elétrica

Freios

Discos dianteiros e traseiros com ABS e EDB

Rodas/Pneus

Liga leve aro 17 com pneus 205/55 R17

Dimensões/Pesos/Capacidades

Comprimento – 4.199 mm

Largura – 1.751 mm (sem retrovisores)

Altura – 1.570 mm

Entre eixos – 2.651 mm

Peso em ordem de marcha – 1.292 kg

Tanque – 52 litros

Porta-malas – 373/420 litros

Preço: R$ 109.990 (básico) – R$ 124.890 (versão avaliada)

Volkswagen T-Cross Highline 250 TSI Automático 2020 – Galeria de fotos

Avaliação: Volkswagen T-Cross 250 TSI surpreende, mas preço assusta
Nota média 3.7 de 10 votos

  • Henrique Guedes da Silva

    Já vou falando esse TSI 1.0 turbo não faz magica não…o nome TSI que a VW insiste em dizer que faz mágica mas só fez no UP.

    • d59

      Exato. A “magia” só acontece no UP.

      • JOSE DO EGITO

        E a “magia” dos barulhos e do vazamento do liquido de arrefecimento ??? enh??

        • Geruzzus Filho

          O meu vazou quando comprei, levei na cc e resolveram. Não vaza mais nada e os barulhos da tampa do porta malas também resolveram. Claro que não é 100%, assim como NENHUM CARRO é livre 100% de barulhos no acabamento. Todos irão apresentar barulho em algum lugar com o passar do tempo. no “Reclame aqui” tem Yaris, HB20, Ka, Onix e muitos outros com barulhos no acabamento e outros defeitos, não é exclusividade do POLO.

          • Fanjos

            Não é culpa dos carros se no huezil não temos asfalto, ou na verdade tem asfalto mas esses asfaltos atrapalham demais a infraestrutura dos buracos onde transitamos, se tirar esse asfalto, teremos buracos de qualidade

            • Geraldo Xavier

              Moramos na lua

          • RPM

            Um dos motivos de eu ter voltado para a Hilux,foi esse….zero de barulhos de acabamento….mas não tem almoço grátis,o carro pula,quika,vibra,treme….coisas de carro de chassi….rsrs

            • Fernando Gabriel

              E enche de poeira a cabine também. Se roda no asfalto, não vai perceber..rs rs

          • Johnny Cage

            Geruzzus filho, os outros carros até podem ter barulho no acabamento mas nenhum tem tantas reclamações de carro desmontado na oficina e proprietário sem carro como esse polo. A mídia superestimou esse motor turbo e agora tá cheio de proprietário abandonado no pós venda da VW. Basta digitar problemas polo no youtube pra ver o que tem de dono andando a pé com carro 0km..

            • JOSE DO EGITO

              E pelo jeito esse T Cross vai pelo mesmo caminho,desse jeito sabe quando a VW vai ser lider de mercado?? eu repondo:NUNCA

            • Geruzzus Filho

              Não estou dizendo que o POLO não tem problemas, tem sim, vários. Mas existem outros carros como o Ônix e o Ka (um amigo comprou um no lançamento e em um mês o carro estava se “desmanchando” na mão dele), com problemas graves e crônicos tão ruins quanto os do POLO (digite no Youtube que você também vai ver), mas por não estarem em evidência pela tecnologia e pelo tempo de lançados, eles não aparecem tanto na mídia.

              O POLO é a bola da vez. Por ser moderno, tecnológico e por ter um motor muito à frente dos concorrentes e ter sido bastante “alardeado” pela fábrica no lançamento, acabou sendo alvo de críticas por qualquer problema que ele apresente.

              Além disso volto a repetir: No Youtube está abarrotado de vídeos com gente que comprou, nem tirou o plástico dos bancos! e já vai enfiando “Stage 123456789… ao infinito”, “Pig Back”, “remap de 30/50 cv”, troca do turbo menor por um maior do TSI 1.4, velas da NASA, filtros, escapamento e os escambau. Aí depois o motor explode e o bonito vai no Youtube gritar que os TSI não prestam e que a VW é uma enganação, mas não diz o que ele fez no motor para isso acontecer. Você já viu algum vídeo em que o dono assumiu a culpa pelas mudanças? Não né?! Pois é.

              O meu é um TSI. Já apresentou problemas de vazamento do líquido de arrefecimento, barulho na tampa traseira e já fiz o recall da bomba de combustível e de um outro sensor que agora não lembro, mas tudo foi resolvido e estou satisfeito com o carro.

              • Fernando Gabriel

                Pra mim, o único problema foi a VW ter alardeado o Polo como Mini Golf a todo instante, com isso ele recebeu uma expectativa de que ele seria a mesma coisa em acabamento, durabilidade, etc etc etc..Então, qualquer parafuso que afrouxe, caem de pau nele, mas em ditado que diz que prego que se destaca leva martelada, estão martelando ele.

                • Luis Fernando Pozas

                  é como penso tb… Se tivessem propagandeado como GolProMax teria havido menos expectativa… Difícil seria cobrar 90k num GolProMax, só chamando de miniGolf mesmo…

                  • Johnny Cage

                    Luis Fernando, além do alarde da mídia supervalorizando o carro… alguns proprietários falam: “lógico que vai ter mais reclamações, porque no meio de 1 milhão de vendas é normal ter 10 carros com problemas”…. Mas daí eu pergunto: Porque o corolla é o carro mais vendido no mundo inteiro e não tem proprietário xingando o carro no youtube? Tem mais vídeos de dono de polo reclamando de problemas no carro do que propaganda de produtos financeiros no youtube.

                    • Luis Fernando Pozas

                      quanto a isso eu não me importo, cada um sabe o que faz com sua grana… eu não concordo com GolProMax ser vendido como miniGOLF pela VW… que seja coerente…
                      HAHAHA… produtos financeiros no youtube foi boa,,,

                    • Geruzzus Filho

                      Diga que você NUNCA foi pesquisar problemas com o Corolla né?! Corra agora para o seu smartphone (ou computador) e digite “problemas com o corolla youtube”. Pronto, você vai encontrar o que “acha” que não existe. No “Reclame Aqui” você vai achar também. Cada uma viu…

                • Geruzzus Filho

                  Verdade e concordo com você. também achei cedo demais a comparação com o GOLF, apesar de ser verdadeira quanto à construção, tecnologia e segurança ativa e passiva, além dos equipamentos de conveniência nos TSI, porém, o Brasileiro levou isso para o lado do luxo do GOLF e deu no que estamos vendo nos comentários sobre e somente o acabamento, pondo de lado todos os outros atributos que são sim, iguais aos do GOLF.

                  Agora, Brasileiro gosta mesmo é de porcaria que bate e morrem todos. O que importa mesmo é ter painel macio, portas forradas com pano e trilhos de banco cobertos, o resto é “dispensável”.

                  Se ele tivesse (além de tudo que já tem) esses itens “indispensáveis”, ficaria inviável no preço e competiria diretamente com o próprio GOLF.

                  O acabamento pode estar longe de ser “luxuoso”, mas aí eu pergunto: tem algum outro carro, de mesma categoria, que faça frente ou pelo menos chegue perto! da segurança e da tecnologia do POLO? Não! Não tem mesmo!

    • Raimundo A.

      Não é mágica, mas física mesmo. A relação peso/potência no UP TSI é ótima e como o motor e câmbio são bem calibrados, é esperado ter desempenho muito bom para a categoria com consumo também.

      O T-Cross 250TSI tem mostrado isso porque é leve com boa potência e o conjunto mecânico competente como várias mídias tem dito, sobra. Com o 200TSI muda de figura, pois comparado ao UP o peso vai subindo, Polo, Virtus, Golf e T-Cross. Exige mais do motor que passa a ser mediano não tendo consumo tão bom porque passa a ser similar a motores aspirados maiores ou pouco melhor que estes, e o desempenho idem.

      • Rodrigo

        Raimundo, concordo quase em tudo contigo, senão por um detalhe: a grande maioria de quem vai comprar esses carros tem como foco o uso urbano, onde na maioria das vezes pegarão transito de moderado a pesado, alterando marchas baixas e pouca rotação. Nesta situação mesmo com turbos de baixa inércia entrando em até 2000 rpm o consumo consegue se manter em patamares inferiores aos dos 250 TSI com certa folga. É aí que reside a vantagem deles em relação aos aspirados de maior cilindrada. Agora para quem vai rodar predominantemente em estrada deverá considerar motores maiores mesmo.

      • daneloi

        Voce disse tudo. O 1.0 Turbo no Renegade lá na Europa não está sendo tão econômico assim e não anda lá essas coisas…Pode até ser interessante aqui no Brasil para a versão PCD ou Sport. Mas o ideal é o 1.3 Turbo mesmo

    • Lucas de Lucca

      Mas quem está esperando mágica? A função deste 1.0 TSI é apenas substituir um 1.6 aspirado sendo ligeiramente superior e com melhor consumo e isso ele faz com louvor. Dirija os players 1.6 aspirados que temos nessa categoria e verá isso.

      • Vinícius

        O 1.6 da Nissan é o mais econômico da categoria

        • O Kicks é um absurdo de leveza. 1.109 – 1.136 kg do Nissan contra 1.292 kg do VW.

          • Rodrigo

            Pra mim o pecado mortal do Kicks é não oferecer cruise control em nenhuma versão. Já dirigi o carro e achei-o muito esperto mesmo com 1.6 aspro + CVT

            • Dirigi o de minha mãe essa semana e me surpreendi. E nem tava com o botão sport ativado.

              • Valter Junior

                Antes de ligar o botão SPORT coloca o cinto de segurança e reza o pai nosso, vc vai voar !

          • dallebu

            Bota um Kicks e um Renegade no elevador e dá uma olhada por baixo, compara o tamanho dos componentes, tamanho e grossura e amortecedores, braços de suspensão, longarinas, reforços, tamanho dos freios, componentes do sistema de direção, semi-eixos e tudo mais, e você vai perceber porque o Kicks pesa tão pouco. Eu não compraria

            • Hahahahaha. O Renegade é aquele que desmancha quando tenta rebocar um carro? Tem vários vídeos na internet. Realmente gosto muito do carro, do visual e acabamento, mas querer dizer que ele tem uma boa construção é piada.

              • Murilo Soares de O. Filho

                Desmancha, acho que não hein, o A Jeep errou nos modelos mais simples, não oferece aquele gancho para reboque igual Trailwalk, acaba por não ter onde prender.

              • RicLuthor

                Qual suv compacto nacional tem aptidão para rebocar outro carro? Aí já é querer que o modelo realize uma tarefa para o qual não foi projetado.

              • Magnamox

                Renegade que atola no asfalto e capota em garagem….rsrs

            • Paulo Reis

              Renegade é qze um legítimo 4×4, seu chassi tem uma ótima resistência a torção, além destes componentes que mencionou, fora o projeto em si. É louvável! Detalhe são qze 1700 KG! Mas apenas na versão diesel faz sentido, na 1.8 vai ser um elefante branco quando os Turbo vierem e matar os eTorq.

              • Fabricio Pinho

                Renegade tem o indicador de rigidez torcional de 18.000 Newton-metro/grau. E como vc diz, mais de 1700kg.
                O Up! tem de de 17.800 Newton-metro/grau. Com 910kg
                O Golf atual tem de por volta de 35.000 Newton-metro/grau. Com +- 1300kg.
                Então não. A resistência torcional do Renegade não o transforma em um legítimo 4×4. Na verdade ele é pesado demais sem justificar na resistência da carroceria. Muito uso de aço normal. Pouca tecnologia na construção.

          • Filipo

            O T-Cross 100 TSi e Comfortline pesam 1.210 kg (1L + A/T). Quem pesa 1.292 kg é o T-Cross Highline (que tem motor de 1,4L). Já os Kicks com câmbio A/T pesam 1.129 kg, 1.133 kg e 1.142 kg, respectivamente S, SV e SL.

          • RicLuthor

            Para mim, o problema do Kicks é usar a plataforma frágil e sem capricho do March.

        • Unknown

          Concordo!

        • 1 Raul

          Ele rende bem na gasolina, no etanol bebe que é uma beleza…

        • Diego Domingos

          O cara que vem falar de um Kicks (plataforma do March) comparando com um MQB não merece credibilidade…

      • Joãozinho

        Tem um ponto em que a tecnologia inútil acaba sendo desnecessária.

        Vai aindar o mesmo (ou pouco mais) que um Kicks 1.6, mas com custos (falo acima de 60, 70, 80 mil km) que crescem exponencialmente.

        Motor 1.0 TSI é o novo Marea 5 cilindros em termos de correia dentada.

        Agora, claro, pra quem troca todo ano (público-alvo de centrais multimídia coloridas e piscantes) não faz a menor diferença.

        • Domenico Monteleone

          Só aviasando que os TSI usam corrente, e não correia…

          • Joãozinho

            Nem o 1.4 usa corrente. Não desinforme os outros antes de pesquisar

          • Lucas de Lucca

            TSI com corrente só do 2.0 pra cima. Os 1.0, 1.4 e 1.5 (não tenho certeza desse!) usam correia.

            • Andre Pestana

              Todos esses motores da família EA-211 tanto os aspirados (1.0 12v e 1.6 16v) e os com Turbo(TSI) 1.0 12v, 1.4 16v e 1.5 16v usam correia dentada.

        • Rodrigo

          Pra manolada que compra carro usado depois de 3, 4 anos pode até ser a depender do antigo dono. Mas estou no segundo carro com motor TSİ e posso lhe assegurar que nunca tive problemas (o primeiro foi vendido com mais de 70k quilometros). Pode pesquisar, a maioria dos problemas com esse motor foram decorrentes de remap, pigtail ou mudança de turbina.

          • Joãozinho

            Mas acredito que vc não tenha (há 3 anos) um 1.0 TSI automático, que é o motor ao qual estou me referindo, especificamente quando aplicado na plataforma Polo/Virtus/Tcross.

            Não falei de TSI em geral, não tem nada a ver com motor turbo genericamente. É essa únidade 1.0 TSI da VW que perde interesse quando deixa de ser aplicada no Up! (deveria ser só nele).

            • Rodrigo

              Atualmente tenho um Golf 1.0 TSİ manual com quase 2 anos de uso e 50 mil km. Com zero problema. İnclusive a tal Correia que vc se refere ser como a do Marea só está prevista troca aos 100 mil km ou 6 anos. Pra mim o único problema desse motor é ser flexfuel.

              • Joãozinho

                Se vc esperar 100.000 km ou 6 anos pode ter problemas…

                Esse Golf é aquele fraco em arrancadas, lembrando um 1.0 aspirado antes do turbo entrar?
                Recebeu duras críticas, mas pelo menos é melhor que o Golf 1.6.
                O problema é quando ele é associado com o câmbio AT (99,5% dos casos hoje em dia), em que perde totalmente a economia de combustível.

                No mais, menos de 2 anos e 50 mil é carro novo. Quando chegar a 100.000 e/ou 6 anos com a correia original nos dê mais detalhes

                • Rodrigo

                  Rapaz, confia que ele é fraco na arrancada kkkkk
                  Sabe de nada inocente. Dirige (ou toma pau) de um depois a gente volta aqui pra conversar.

                  • Joãozinho

                    Tomar pau? Que conversa de manolo…

                    • Rodrigo

                      Pipipipipipi o sensor de recalque disparou aqui. Valeu hater, o debate termina aqui.

                    • Joãozinho

                      “Recalque” – vocabulário de manolo… Vc mora em Nova Iguaçu ou Duque de Caxias?

                    • Joãozinho

                      Favor chamar de elx

                  • dallebu

                    Esse motor 1.0 com câmbio manual impressiona mesmo, já fiz test drive no Golf 1.0 TSI, o carro anda muito bem e tem um torque considerável e muito gostoso em baixa rotação, e realmente é muito econômico, assim como os Golf 1.4 com câmbio DSG. No entanto o amigo acima tem razão em partes, o câmbio automático com conversor de torque matou o brilho desse motor, nem tanto no desempenho (andei no Virtus TSI AT) mas no consumo que ficou mediano.

                • D34D P00l

                  Da economia de combustível eu discordo. o 1.4 automático ao menos não é muito mais performático em uso comum que um 2.0 bom, mas é consideravelmente mais econômico na cidade.

                  • Joãozinho

                    O 1.4 é mais econômico que um carro 2.0 quando dirigido “civilizadamente”.
                    Mas os Virtus 1.0 TSI, por incrível que pareça, bebem tanto quanto um carro 2.0 aspirado na cidade.
                    É a prova de que o motor diminuto em excesso acaba deixando de ser viável

                    • D34D P00l

                      Sim, pisando tudo o 1.4 gasta mais, mas é uma característica dos sobrealimentados.
                      O 1.0 de 120~128 cv passou do ponto de eficiência, por isso o consumo mais elevado, acredito que o ponto ótimo dele seja o do up mesmo.

                • Lucas de Lucca

                  Fraco em arrancadas?? Você já dirigiu o carro?

                  • Joãozinho

                    Claro que não dirigi.
                    Quem é que vai dirigir um Golf 1.0 manual, um carro até raro de se encontrar?
                    Mas é o que todos dizem, inclusive Bob Sharp, afirmando que o carro precisa arrancar “queimando embreagem” para não apagar.

                    • Daniel Thomé

                      Compilando aqui algumas falas tuas nessa discussão:
                      1) “Claro que não dirigi”
                      2) “Emilio Camanzi, afirmando que o carro precisa arrancar “queimando embreagem”
                      3) “O Bob Sharp disse que precisa “acelerar mais” que um carro normal”
                      4) “Recebeu duras críticas, mas pelo menos é melhor que o Golf 1.6”
                      5) “não há nenhuma exceção na imprensa automotiva que não afirme isso.”

                      Ta aí o famosíssimo Piloto de Teclado!

                    • Joãozinho

                      Entre as opiniões dos “testadores” de carro, e as dos “proprietários apaixonados”, fico com os primeiros

                    • Daniel Thomé

                      Eu acredito que cada um deve desenvolver sua opinião com base nas suas próprias experiências. Recomendo experimentar, testar e aí formar opinião sobre o que funciona para si. Acho complicado defender teses e argumentar com base nas impressões dos outros… Para mim, essa é a própria definição de piloto de teclado!

                    • Joãozinho

                      Vc vende carros?

                      Tá querendo que eu vá comprar ANTES de ler as opiniões dos críticos sobre o assunto… E o mero test-drive de quarteirão é pouco.

                      Se tem gente que troca de carro todo ano “para experimentar”, e adooora transferir sua renda facilmente para as montadoras/concessionárias… Eu não tô querendo entrar nessa.

                    • Daniel Thomé

                      Não ganho a vida vendendo carros, mas compro bastante, de fato. Mas isso não tem nenhuma relação com o assunto.

                      Acho muito válido observar a opinião dos outros, principalmente dos ditos especialistas, para com base nelas identificar elementos interessantes a observar na prática e, então, a partir das tuas próprias experiências concluir se era mesmo aquilo ou não que eles diziam. Ou seja, a opinião dos outros devem ser um mero balizador para as construção das TUAS percepções a partir da experimentação do mundo real (e não a partir do teclado).

                      O que acho errado é tomar como verdade absoluta aquilo que os outros dizem e a partir daí desenvolver teorias (como a respeito da durabilidade) e derivar argumentos sem ao menos ter nenhuma experiência própria ou fatos concretos.

                    • Joãozinho

                      As opiniões pessoais e meramente subjetivas são menos válidas do que o consenso da maioria.
                      A sua opinião é irrelevante diante de 30 relatos de terceiros sobre o produto.

                      E estamos aqui para discutir e fomentar essas teses, sob pena de se esvaziar as razões de existência do fórum.

                      Posso estar “chutando” aqui uma opinião, passível de ser corrigida caso novas opiniões e dados sejam agregados à discussão.

                      Até porque o consumidor sou eu. Ao contrário do que vc sugere, não vou lá comprar para depois vir aqui dizer sobre.
                      São os engenheiros/ vendedores que precisam me provar a qualidade do que vendem. E como pouco se esforçam pra isso (pois não é do interesse deles), tenho que buscar ativamente essas informações a partir de consensos que vão se formando.

                    • dallebu

                      Eu andei no carro (Golf 1.0 TSI) e em nenhum momento tive que queimar embreagem, o carro se comportou normalmente. O desempenho impressiona, nem tanto pelo 0-100 mas pelo torque em baixa. Minha cidade é cheia de subidas e o carro vai sem esforço. Já dirigi o Virtus TSI também e já não gostei tanto, pois achei que faltou a suavidade que encontrei no Golf. No virtus a vibração do 3 cilindros é sentida, no Golf parece desligado, e no Virtus o câmbio é meio violeto quando o motor tá frio, e em reduções dá uns tranquinhos.

                    • Joãozinho

                      Como o Golf é um carro de categoria superior (seja MT ou AT), certamente gastaram muito mais horas de engenharia calibrando motor + câmbio do que na linha Polo/Virtus/Tcross.

                    • Rodrigo

                      Não tiro o mérito nem do Emílio nem do Bob (que inclusive conheço pessoalmente), mas eles dirigem o carro quanto? 1 semana? Bem pouco perto de quem convive com o carro há mais de 1 ano.
                      O fato é que sim se vc for subir ladeira ingrime ou de ré vai queimar embreagem pra sair pois o motor te obriga a acelerar acima dos 1500 rpm pra sair do lugar nessas situações. Tenho curiosidade em saber como o câmbio AT6 reage nessa mesma condição.

                    • RicLuthor

                      Reage melhor, pois o conversor de torque multiplica-o facilitando essas situações de saída e arrancada.

                    • Marcus Fumagalli

                      Pq “manolada” só pq compra carro de 3, 4 anos? Eu compro carros com 3 anos em média e inteiraços. Pelo menos pago o que vo carro vale realmente.

                    • Edson Fernandes

                      Aí depende. Se ele atua acima de 1500rpm, então que vc acelere acima disso antes de soltar a embreagem.

                      Sobre o AT6: Se vc puxar o freio de mão e sair, ele vai sair suave… sem pretensões esportivas. Mas não irá comprometer. Mas na minha impressão, o 1.0 TSI no Golf e automatico, faz ele andar menos que os 2.0 aspirados de nosso mercado (os atuais)

                    • Rodrigo

                      Também tive essa impressão, não no 1.0 TSI mas no 1.4 TSI. É depende muito do 2.0, no Sentra da minha prima por exemplo, senti a mesma falta de vigor ao iniciar a marcha justamente porque o CVT está mais calibrado pra conforto do que pra performance (O que faz sentido já que é um sedã médio, não um esportivo).

                    • Edson Fernandes

                      MAs o Sentra assim como meu Fluence, tem uma relação fechada até 30km/h(ou 50km/h se acelerando), onde de fato aquilo ajuda em subidas super ingremes, mas perdem em ganho de aceleração. Tanto que depois de passado esse ponto, ele estacionado entre 1500-2000rpm, ele responde bem.

                      Se vc andar forte, pisando tudo com ambos, até pelas perdas de um cambio epiclico, eu ouso te dizer que ambos andariam igual ou pouco menos no Golf.

                      Só que uma coisa eu antecipo: Em qualquer situação num rodar normal, o Golf será mais economico. E esse eu vejo que é o ponto… um 1.0 fazer bonito na economia sem deixar um carro do porte do Golf ser “manco”. Pq manco ele não é.

                    • Rodrigo

                      No meu antigo Civic LXR 2.0 eu posso afirmar com convicção que ele perde em aceleração para o atual Golf TSI 1.0 manual, em qualquer condição (em Drive ou em S com os paddle shifters). Culpa única e exclusiva do câmbio AT5 da Honda. Tanto que, em dados oficias, o Honda LXL manual de mesmo ano (com motor 1.8) bate o Civic 2.0 AT na mesma prova. Agora, quando passa de 4500 rpm (situação onde entra o VTEC) a coisa muda da água pro vinho, ele ganha muito vigor e bate fácil o Golf 1.0 TSI. Curioso que em final o Golf leva por uma margem muito pequena segundo, também, os dados oficiais mas nunca cheguei no limite nem com ele nem com o Civic pra dizer.

                    • RicLuthor

                      Bob só elogia os GMs, do finado Celta ao Onix.

                    • Dherik

                      Estou tentando comprar um.

                  • Samuel Justus

                    Não perca seu tempo respondendo esses caras que nunca tiveram carro tsi e ficam no YouTube vendo vídeos de carros vw com problemas….eu tô no meu segundo 1.0 tsi é nunca deu nenhum problema, inclusive o atual é um polo e não tenho do que reclamar. São adoradores do design Peugeot e eu nem discuto com essa raça aí….

                    • Joãozinho

                      Criticar VW é a mesma coisa que mexer num vespeiro.
                      Vc dá um tapa na primeira, vem todas as outras pra defender.
                      Ainda se vcs ganhassem dinheiro pra isso, eu entenderia. Mas fazem de graça

                • O turbo dos TSI está a pleno em 1500 giros. Portanto, em fração de segundos o torque total está entregue. Não tem muito como ser “lerdo”.
                  Como já citei em outro post acima, um motor de 128 cv e os 20,4 quilos de torque que aparecem totalmente em rotações abaixo dos 2000 giros garantem desempenho bem razoável para um modelo que pesa pouco mais de 1250 quilos, isso é fato baseado em dados matemáticos, não precisa de muita discussão.

                  • Joãozinho

                    Cuidado ao citar números e dados matemáticos.

                    Tem vendendor de carro aqui querendo que vc vá comprar primeiro, pra depois ter “autoridade” pra emitir opinião

                    • Meu amigo João, há uma frase que diz: “a segunda maior mentira é a inverdade, pois a maior é a estatística”. Por isso entendo sua observação.
                      Mas em casos de automóveis, os números a serem analisados com muito cuidado são os módulos de potência e torque de um motor. Se você analisa somente esse números brutos sem se preocupar com peso, com as curvas tanto de potência quanto de torque, aí sim, estaria correndo um grande risco de tecer conjecturas equivocadas.
                      Mas a partir do momento em que se analisa o peso/potência e a curva de torque, não há muito segredo. O T-Cross 1.0 TSI tem peso semelhante ao do Golf com o mesmo motor, não há de ter um desempenho significativamente diferente. É um conjunto pra um 0-100 na casa entre 10 e 11 segundos e máxima um pouco abaixo dos 200. São números muito razoáveis para um desempenho satisfatório em um modelo que estará competindo com os representantes de outras marcas dotados de propulsores 1.6. como Kicks, Creta, 2008, Cactus e Captur.
                      Para um desempenho diferenciado só mesmo indo para o 1.4 TSI com seus 150 cavalos e 25 kg de torque. E acredite, tem uma grande parcela dos consumidores que não possuem qualquer necessidade do desempenho do 1.4. Terão no 1.0 TSI a desenvoltura suficiente para seu dia a dia familiar.

                    • Daniel Thomé

                      Na sua cabeça a única solução que existe para experimentar um carro é através da compra?

                  • Andre Pestana

                    No 1.4 Tsi o torque pleno é a 1500 Rpm, já no 1.0 Tsi o torque pleno é a 2000 Rpm.

                    • Vitor

                      Exato. Faz diferença esses “500”. Tenho o 1.0. Apresenta um delay que atrapalha muito na arrancada inicial. Depois é so alegria.

                    • Valter Junior

                      O delay é culpa do turbo e não dos rpm 500 mais alto. Meu golf 1.4 tem este delay chato também, abraco !

                    • Rodrigo

                      E a relação das 3 primeiras marchas é curta (A primeira principalmente) portanto esta impressão é bem passageira em segunda e imperceptível em primeira.

                    • O que não muda grande coisa, já que mesmo a 1500 giros há um percentual muito elevado do torque total disponível. Não se nota um lag realmente significativo no 1.0 TSI. Não é nada muito diferente do lapso de fração de segundos que se nota ao acelerar o THP a partir da imobilidade, por exemplo.

                    • Andre Pestana

                      Em um carro manual faz grande diferença, um UP TSI esse lag inicial não vai fazer diferença devido o UP ter por volta 900 kg, já em um Golf 1.0 Tsi MT6 tem mais 1200 kg vai fazer um pouco de falta antes da turbina agir, pois o motor vai se comportar como se fosse um 1.0 aspirado para um carro médio antes do torque pleno(mas mesmo assim é um bom torque inicial), já no 1.4 TSI MT6 só mesmo na marcha lenta antes dos 1100 Rpm. Já o cambio automático consegue equilibrar a falta de torque no motor 1.0 Tsi antes do 2000 Rpm por causa do conversor de torque que compensa essa deficiência deixando imperceptível no casamento do motor 1.0 Tsi e cambio AT6.

                    • O THP que eu tinha no C4 Lounge possuía esse lag momentâneo até os 1500 giros. É uma fração de segundo. Você nota, mas não faz diferença para o desempenho final, além de ser uma característica que só se notava na arrancada a partir de inércia, em primeira marcha, já que do engate da segunda para frente o motor sequer chega a entrar em rotações abaixo dos 1500 RPM.
                      Há que se analisar também que aos 1500 giros o 200 TSI já possui 18 kgfm de torque disponíveis, o que é um número bem razoável, compatível com alguns bons motores 2.0 aspirados ainda usados no mercado, como o do Civic. Só que no Civic esse torque já vem em altíssimas rotações.

                    • Edson Fernandes

                      Isso no seu C4 Lounge. Já na segunda geração dessa transmissão, já se nota um rodar mto interessante abaixo dos 1500rpm. Ele troca entre 1800 a 2000rpm sempre deixando a rotação baixa qdo está em ECO. E te digo…. mesmo em Eco, não falta força ao carro. (eu dirigi um 2018)

                    • Rodrigo

                      Não é bem por aí. Tenho o modelo citado (manual) e a relação das 3 primeiras marchas é curta (mais notadamente a primeira), portanto você piscou ele já passou dos 2 mil rpm. Pra quem gosta de passar em lombadas em terceira, daí sim irá perceber que o carro demora em responder, mas se fizer o que a maioria das pessoas faz e passar em segunda, nem percebe o lag.

                • Fabricio Pinho

                  A Europa usa o 1.0 TSI na configuração de 95cv no Polo, no Golf, e no T-cross, e não vejo ninguém lá reclamando.
                  É um desempenho adequado e dentro da proposta de economia do motor.
                  Aqui que é esse chororô e mimimi.
                  Defende-se o e-torq 1.8 por ter 139cv, mas que não anda nada e leva uma surra em desempenho do Polo 1.0TSI. Tudo muito bem documentado na internet.
                  Esse e-torq não se salva nem no manual, imagina com AT. Não anda e bebe muito.

                  • Joãozinho

                    Começou falando em TSI e trouxe até o e.torq pra conversa.
                    Bebeu?

                    • Fabricio Pinho

                      Simples comparação entre o desempenho dos dois motores.

                      Se vc não é capaz de acompanhar o raciocínio, só lamento por você.

                    • Joãozinho

                      Só sou capaz de acompanhar raciocínios mais sofisticados

                    • Fabricio Pinho

                      Parabéns!

                  • Edson Fernandes

                    E la na Europa o Renegade usava o Etorq 1.6.

              • Lucas de Lucca

                Olha, problema se morar numa região onde o etanol não é viável, aí não tem jeito mesmo, mas que com o combustível de cana esse 1.0 fica muito mais vivo ahh ele fica. Muda o carro, principalmente no Polo.
                Em tempos, uma observação, há 2 anos pagou nesse Golf o que hoje se paga num Polo Highline, o Golf é SUPERIOR DEMAIS EM TUDO!!! Como regredimos.

                • Rodrigo

                  Moro em São Paulo (onde o etanol costuma ser mais vantajoso) mas ainda assim prefiro andar mais na gasolina. Com um tanque de etanol rodo exatos 1 semana. Com um de gasolina chego a 10, 12 dias. E olha que rodo uns 50 km todo dia. Se fosse só gasolina acredito que abasteceria a cada 2 semanas facilmente.

                  • TchauQueridos

                    Com um tanque de etanol rodo exatos 1 semana. Com um de gasolina chego a 10, 12 dias.
                    Nunca vi teste de autonomia com resultado em dias e semanas !!!

                    • Rodrigo

                      Só fazer as contas…

                    • Lucas de Lucca

                      No meu caso, rodo com etanol 5 dias, 380 km + -, com gasolina essa autonomia sobe pra uns 530 km + – e rodo 2 dias a mais. Logo, pelo preço de ambos sempre opto pelo derivado de cana, que além de sair mais barato é notável como deixa o carro bem mais esperto, principalmente em baixa.

                • Rodrigo

                  O motor no Polo e no Up vibra demais (e é basicamente o mesmo), porém no Golf vc não sente nenhuma vibração. Mérito dos coxins, imagino eu. Além do melhor isolamento acústico. Tanto que a plataforma destes modelos de entrada chama-se MQB-A0 justamente por ter diferenças entre esta e a MQB normal – quais são, não sei informar. Quanto ao uso do etanol, percebi que na cidade não faz tanta diferença já que o torque é igual em ambos combustíveis. Na pratica uso gasolina pela autonomia maior, mas não parei pra ver o custo por km rodado entre ambos os combustíveis – o que no fim das contas é o que importa pra quem se preocupa com consumo.

            • Lucas de Lucca

              Não vi problema nenhum no Polo 1.0 TSI no sentido do motor ser insuficiente pra ele, achei bem ágil e gostoso de usar no meio urbano e na pista você ultrapassa com tranquilidade em qualquer situação e chega a 160 km/h bem fácil. Consumo é pé, os meus carros mesmo gastam sempre mais do que os comentários na internet, mas eu desço a ripa na macaquinha sem dó também, então nem reclamo. Claro que o desempenho do up! é fora da curva, mas o carro é uma caixa de lata de 800kg, assim qualquer motor se destaca.

              • Joãozinho

                O divisor de águas que estou tentando resumir, é:

                – Vai ficar 1 ano ou 2 com o carro? Compre o último lançamento da VW ou até um Chery

                – Vai ficar 5+ anos? Melhor ter prudência e evitar.

                Dentro desse parâmetro (que é irrefutável), cada um faz sua escolha, valorando itens como tecnologia, desempenho, “dar pau nos outros”, conforto de câmbio AT, diversão de câmbio MT e assim por diante.

                • Daniel Thomé

                  Não entendi como teu argumento a respeito da durabilidade duvidosa dos motores TSI pode ser irrefutável, uma vez que poucas unidades equipadas com estes motores no nosso mercado passaram da vida útil dos 5 anos? Ou seja, como afirmar categoricamente que algo não é durável quando ainda não se atingiu tempo suficiente para julgar a respeito da durabilidade? É um paradoxo? Ou puro achismo?

                  • Rodrigo

                    Puro achismo.

                    • Joãozinho

                      Vamos lá, eu atualmente não tenho carro turbo, tenho um Civic EXR ano 2014.
                      Meu carro tem 95.000 km e não foi trocado nada além das revisões normais.

                      Mas em casa meus pais têm um Cruze 1.4 2017 uma Amarok Highline ano 2012, que teve o motor trocado.

                      O Cruze acelera mais? Sim, na pegada inicial. Mas embalado não há tanta diferença.
                      Eles rodaram acho que 18.000 ou menos até agora com o carro, Está novo.

                      Eu já tive Golf 1.6 2000 (que dava pau de suspensão, trizetas), Gol 1.6 Power 2009 (na época em que 400 mil Gols 1.0 tiveram motor trocado).

                      Essa Amarok ficou 3 meses na concessionária, se quiser eu publico foto na nota aqui, eles gastam R$ 35 mil no motor (foi paga em garantia), mas isso depois de meses de reclamação.

                      E se acontece fora da garantia?

                      VW é o seguinte: vc compra, fica todo empolgado com a potência, mas se der pau eles mijam na tua cara, e aí vc vai se arrepender de gastar seu tempo defendendo eles de graça na internet

                  • Joãozinho

                    Criticar VW é igual mexer com vespeiro.
                    Vc dá o tapa na primeira, elas vêm de grupo para defender as demais.

                    Mas voltando ao tema, não é uma crítica a motores turbo.

                    São alguns fatos que conuzem à dúvida quanto ao motor 1.0 TSI da VW recentemente empregado em carros pesados e com câmbio AT.

                    E se a dúvida persiste, teu próprio argumento prova o porquê: “uma vez que poucas unidades equipadas com estes motores no nosso mercado passaram da vida útil dos 5 anos”

                    Ainda não se sabe.
                    Logo, seja cobaia e depois conte aqui quanto gastou / se gastou muito dinheiro. Depois eu resolvo comprar um carro médio AT com um 999cm³ de 128 cv/Litro (se não sumirem do mercado).

                    • Daniel Thomé

                      Teu comentário: “São alguns fatos que conuzem à dúvida”.
                      Se são realmente FATOS, então não conduziriam à dúvida, e sim à certeza.

                      “Portanto, ainda não se sabe”.
                      Claro que não se sabe. Por isso digo que é puro achismo…

                    • Joãozinho

                      Logo, o ônus da prova é deles.
                      Eu não quero ser “early adopter”.
                      Se vc é, ótimo.

                      Os fatos que conduzem a dúvida, são fatos pontuais de pessoas reais na internet relatando problemas variados.

                      Unindo esses dados, chegamos à dúvida quanto ao novo lançamento, que se vale da mesma mecânica.

                      Simples, não?

              • Edson Fernandes

                Se o Polo com 120cv e 20,1kgmf de torque a 1500rpm fosse insuficiente, poderia comprometer todos os carros inclusos os 2.0 que seria bem inferiores em potencia.

                Enquanto o Polo já despeja seus 20kgmf de torque em 1500rpm muitos carros nem chegam numa fração disso. Logo, ele anda bem sim.

        • Lucas de Lucca

          Cara tenho motor turbo há alguns anos e digo que é a melhor experiência que já tive em termos de carro. Nunca mais quero aspirado se tiver opção de turbo. Manutenção em dia, não terá problema algum. Correia é complicado, mas sendo feita a troca numa mecânica boa com as ferramentas corretas não tem mistério. Só não pode pegar um TSI (ou qualquer outro moderno) e querer cuidar que nem AP2000 que aí não aguenta mesmo.

          • Joãozinho

            Nada a ver com “motor turbo” em geral ou AP 2.0.

            Turbo até a Hilux é, e dizem ser o carro mais durável de todos.

            Estou falando de 1.0 TSI – que é motor para Up!, Gol, Fox, no máximo Polo (em termos de Brasil)

            • Lucas de Lucca

              Veloster 1.6, i30 1.6 aspirado, Creta 1.6, Kicks 1.6, HRV 1.8, Ecosport 1.6/1.5, Renegade 1.8, Toro 1.8, Argo (todos os motores)… todos dessa lista tem desempenho inferior ou equivalente ao 1.0 TSI em carros de porte do Polo pra cima. Pra mim, você está com implicância gratuita no TSI ou apenas se iludiu com o desempenho do up! (devido a relação peso/potência) e se decepcionou ao ver que ele não é tão melhor assim nos demais, mas ainda sim muito competente.

              • Joãozinho

                Veloster?

                • Lucas de Lucca

                  Hyundai?

            • Geruzzus Filho

              Como assim??? O 1.0 TSI é mais competente no torque que muitos carros maiores e com “motorzão” aspirado 2.0 e 1.8 e a lista é grande, incluindo aí o CIVIC e o Corolla 2.0 que entregam menos torque e em um regime de rotações bem maior.

              No UP! ele pode até ter um desempenho excepcional por conta do peso do carro, mas no POLO/Virtus e GOLF ele faz bonito e empurra mais forte que muita “gente grande” que tem por aí. O resto é só implicância mesmo.

              • Joãozinho

                Pode até empurrar muita gente grande, mas desde que vc mantenha seu 1.0 de 128 cv/L dentro do prazo de garantia.

                Se for o caso, realmente, é só implicância.

                • Geruzzus Filho

                  De onde você tirou isso que o motor irá “explodir” em tão pouco tempo? O que vejo dando defeito é quem fica fuçando o motor com “pigback”, Stage1,2,3,4,5…(infinito), trocando turbina por outra maior e dizendo que agora o 1.0 TSI está com trocentos cavalos. Aí o motor quebra mesmo! E depois ficam postando no Youtube que ele não presta.

                  Tem bastante vídeos de carros “stock” que adicionaram turbo e que explodiu em plena filmagem para posar de “gatão”.

        • D34D P00l

          Vou te dizer que a relação do 1.4 pra motores 2.0 é similar.
          Antes do Golf 1.4 eu tinha um civic 2.0, em termos de performance o Golf é melhor, mas não é muito não, só em consumo na cidade que ele tem quase 30% de vantagem.
          Para um não-entusiasta acho que nem vale a pena.

          • André

            Só para referência, na estrada consigo 14 km/l com um 2.0 AT e no mesmo trecho, que é ida e volta, 16,3 km/l com um 1.4T AT. Em ambos casos, carro com 4 pessoas e carregado, com serra, trechos de 110 km/h, 80 km/h e 90 km/h. Ou seja, no consumo o 1.4T não é algo que vai salvar as minhas finanças.

            • D34D P00l

              Por isso que eu disse, consumo na cidade. O consumo rodoviário é similar, as vezes o 2.0 é até melhor.

              • André

                Pois é, só estava reforçando o seu argumento.

              • Edson Fernandes

                Até porque na cidade se pegar o 1.0 TSI, ele tem sido (exceto up) consumista igual a qualquer automatico seja ele 1.6, 1.8 ou 2.0.

            • Lucas de Lucca

              Mas ele é 2.3 km/l ou 16,5% mais econômico, além de poluir menos e ser mais esperto pela curva de torque mais ampla. Olhando assim é muito melhor o 1.4T ao meu ver.

        • FPC

          Troquei a correia dentada do meu up, correia e kit + mão de obra foi ,660,00 , a correia comprei na concessionária

          • Joãozinho

            Esperou 100.000 km ou 6 anos?

            • FPC

              4,5 anos, tava com 75 mil kms, no manual diz que tem que ser trocado com 4,5 anos ou 120 mil kms

              • Joãozinho

                Lembrando que o motor do seu Up! tem 105 cv/L e carrega apenas 950 kg, ou seja, não está no limite como o Tcross

                • Geruzzus Filho

                  Os motores do UP! e POLO(T-CROSS) não são exatamente iguais. O do POLO sofreu diversos ajustes e foi redimensionado e recalibrado para poder suportar o peso extra do carro, tanto que ele tem 128cv e não 105cv, além do torque ser de 20,4 kgmf perante os 16,8 kgmf do UP!.

                  • Joãozinho

                    Ou seja, o motor do Polo foi espremido pra mais potência.
                    Mas eu acredito que o Polo vai bem sim, pois pesa uns 1.100 kg.
                    Teria tranquilamente (depois de sanados os inúmeros defeitos relatados por aí).

                    Mas um carro médio jamais.

                    Agora vem cá, vcs ganham dinheiro pra defender os produtos da VW na internet?

                    PQ se paga bem, tô querendo pegar um freela também nas horas vagas.

                    • Geruzzus Filho

                      Ingenuidade sua achar que a VW quando desenvolveu esse motor TSI 1.0L, o fez somente pensando no UP!. É óbvio que ele já foi superdimensionado para poder ser “espremido” (segundo você) e usado em uma vasta gama de modelos com dimensões e pesos maiores. Lembre-se que ele é BEM mais potente e esperto do que o antigo AP2000 que puxava uma Quantum de 1140Kg com tranquilidade e bom desempenho.

                      E não ganho nada para falar bem do POLO, apenas gosto do carro rsrsrs…

        • SDS SP

          No Up é um perrengue trocar a correia dentada. Na concessionária fica por cerca de 900 reais a troca da correia do comando de válvulas e poly V.

          Mas o fator complicador no Up é o tamanho do cofre do motor que dificulta muito à mão de obra. Até para trocar a bateria é chato naquele carro.

          No Polo deve ser mais fácil pelo habitáculo maior.

          • Wellington Myph13

            Quando troquei a bateria do meu up! o cara não parece ter sofrido, foi bem rápido até…

        • visanpai

          Se a comparação é do Polo TSI com o Kicks 1.6, a diferença é grande. Dirigindo fica muito evidente. Os números também: torque (20kg x 15kg).O 0 -100 também é bem discrepante (12,5 seg x 9,6 seg). Por mais que ninguém ande tirando rachas, isso tudo dá um ideia de como o carro se comporta em retomadas, saídas de lombadas e ultrapassagens.

      • Geruzzus Filho

        1.6 aspirado? Com 20,4 kgmf de torque? Nem o CIVIC e nem o Corolla que são 2.0 tem isso, que dirá um 1.6. Corrija aí que dá tempo.

      • Henrique Guedes da Silva

        O T.S.I só existe para a VW cobrar mais caro essa é a verdade os aficionados pela sigla se gabam mas é apenas elas por elas como eu disse ai em cima o up siim tem um conjunto equilibrado, mas tenho contatos que dizem que os motores TSI assim como os Jettas e Golfs bebem mais que um corolla ou civic até os motores Renault de 3 cilindros são mais economicos.

        • Valter Junior

          Esta informação não procede.

          • Mr. Pennybags

            realmente nao procede, o 1.4 TSI é economico pra caraio!

        • Edson Fernandes

          Tenho contatos… mas se tem dono consumindo menos que o carro anterior, como pode ser ruim?

          Agora, as pessoas acham que teria milagre no downsizing e ele somente serve para garantir que um motor menor terá potencia semelhante a uma motirzação 1.6 ou mais.

          Isso não garante que será economico por mais tecnologico que seja, já que tudo depende do conjunto.

    • Joãozinho

      Comparando com o Virtus 1.0 TSI (que pesa 100 kg a menos e tem aerodinâmica muito melhor – inclusive melhor que do Polo), o 0-100 deve ficar entre 10s8 ou 11s (no mínimo), e as retomadas piores que as de um HRV CVT (o Virtus retoma em tempos idênticos).
      É ruim? Não, mas também não é essa maravilha toda, pois nem econômico é…

      Agora a versão 1.4, realmente, é para quem quer bom desempenho, junto com Tracker e Cactus THP.

      • Segundo o site da VW o Virtus tsi pesa 1226kgs e pelo que se sabe o T-cross 1.0 pesa 1210. Então sua afirmação é falsa. Cuidado pra não espalhar mentiras.

    • Rodrigo

      Galera ainda está nessa pegada de que motor turbo é sinônimo de carro esportivo, em pleno 2019…

    • É aquela coisa, 128 cavalos e 20 quilos de torque a 1500 giros garantem um desempenho bem honesto a esse carro.e seus 1200 quilos. O peso/potência abaixo dos 10 kg/cv é bastante razoável, não tem como o carro ser “manco”. O torque também é muito bom, tanto em módulo como quando analisada sua curva.
      Claro, não será nenhum esportivo, mas para um SUV compacto familiar estará de muito bom tamanho.
      Quem quiser desempenho diferenciado vai ter que ir para o 1.4, sem dúvidas.

      • Henrique Guedes da Silva

        Manco não é eu digo consumo

        • Esses motores turbo de geração mais recente são assim:
          – pisou, bebe mais que o aspirado com números de potência e torque correspondentes;
          – andando com o pé direito lá em cima, ele traz razoável nível de economia no consumo.
          Agora, o grande problema é você manter o pé direito elevado nesses carros com torque muito elevado em giros muito baixos. Eu nunca consegui fazer isso ao longo dos meus 4 anos de convivência com o C4 Lounge THP.

          • Edson Fernandes

            Mas deve ser gostoso ter potencia imediata para qualquer momento. E de fato, qdo vcc tem um carro mais limitado, vc sente que a comunicação com ele reduz a sua vontade de também por vezes não faze-lo andar.

            Pra mim com um 2.0 hoje é assim: No começo eu até andava mais civilizado (digo andar devagar mesmo), mas depois que vc sabe que ali de baixo tem um motor mais forte, fica dificil manter a mesma parcimonia e por vezes andar como carros meons potentes(entenda-se não andar acima da velocidade ou correr por ai, falo mesmo de andar exigindo o normal que o carro te dá que claro, sendo mais potente, terá uma resposta diferente).

    • Asmirandha

      veja “Greta” neste site! todas as línguas disponíveis !! aqui: FROMSERIESHD77.BLOGSPOT.COM

    • Verdades sobre o mercado

      A função dele não é ser um super-motor. Ele cumpre bem a função de entregar bom desempenho com baixo consumo de combustível. É mais forte em 95% das situações de uso de um automóvel em relação a qualquer motor aspirado até 1.8 litro, sendo mais econômico.

  • Emygdio Carlos

    VW – Nota Zero!

    Demorou uma eternidade para entender o mercado e quando lançou esse SUV de Shopping cobrou um preco astronômico.

    Espero que os pátios tenham bastante espaço para acomodar esses encalhes.

    Sem noção hein VW!

    Sai fora!

    • D34D P00l

      To torcendo pra encalhar também, toda e qualquer tentativa de “arrombar” o mercado automotivo deve ser rechaçada.

      • Também torço pra encalhar. Assim posso comprar o meu com bom descontos. rsrs

      • Eric PB

        melhor comentário!

    • Verdade Sabida

      Daqui a alguns dias os pacotes estarão vindo de ‘graça’.
      Ou baixa o preço como o Jetta ou faz agrados.

      • Valter Junior

        Vc realmente acredita nisto ? Somente se o Bolsonaro abrisse o mercado de carros novamente, do jeito que esta, eles estão deitando e rolando sobre nós.

        • Verdade Sabida

          Estamos falando de coisas distintas.
          A abertura de mercado é sempre bem vinda por aumentar a concorrência.
          No caso específico do T-Cross, caso ele não embale, acredito na possibilidade da VW oferecer este modelo pelo perco de tabela dando de ‘presente’ algum dos pacotes.

  • Leonardo

    Considero atualmente apesar do preço caro demais o melhor custo x benefício, isso em relação a todos os segmentos, pois como disse a matéria se você quer ter mimos e não quer pagar tão a mais dessa faixa de preço e um carro maior, esse atende em tudo: economia, equipamentos, tecnologia, segurança, mimos desnecessários e necessários, para mim é até bonito. Só perde mesmo em acabamento. E ainda tem o fator SUV, moda que eleva os preços.

    • D34D P00l

      Sinceramente acho que não está nem no top 5 do custo x benefício. Melhores que ele nesse quesito da pra citar Renegade, Ecosport, Creta, Cactus e 2008. Acho que só empata com o HRV e ganha do Captur e Duster. Lembrando que o custo benefício não é só jogar um monte de treco eletrônico numa caixa de metal, tem pós venda, status, design, seguro e outras coisas envolvidas também.

      • Leonardo

        Sim, entendo, mas se você considerar que cactus, ecosport… e todos os outros ainda digo sedan, hatchs, eles não tem o que uma pessoa que pode pagar um pouco a mais quer, por exemplo a tela digital, park assist, som beats e todos os outros que nenhum outro carro tem isso tudo até esse valor (nem civic). Quem quiser (e puder) vai pagar sem pestanejar, isso só tem no fusion pra cima, quem não quiser ou não puder levar o fusion pega o T-cross por isso que digo ser um bom custo benefício

        • Edson Fernandes

          Vamos pensar um pouco….

          126000 a versão de topo…

          Eu posso comprar:
          – Prius
          – Civic Touring
          – Negociação eu pego um Fusion 2.0 T FWD (130000)

          Isso de cara com carros que são interessantes. Eu abriria mão dos recursos do T-Cross especificos para ter o Jetta RLine tbm no lugar.

          Se formos reduzir os preços, temos diversos outros modelos que enxergo ainda como algo mais interssante.

      • Joãozinho

        Só que também custo X benefício varia de pessoa pra pessoa.

        Tem gente que vai entrar no carro e se encantar completamente com o painel digital, enxergando-o como uma tecnologia incrível pela qual vale a pena pagar R$ 125 mil.
        Ou pelo emblema Beats® colado nas caixas de som.

        Pra ela, é um “benefício” que vale o “custo”.

        Agora se for pra falar de uma visão efetivamente racional, a coisa muda de figura, e aí os próprios SUVinhos aventureiros urbanos acabam deixando de ser compras inteligentes.

        • fschulz84

          Exato, isto que eu ia dizer… Crossover (continuarei me recusando a chamar de SUV) e custo x benefício racional na mesma frase não existe.

  • Louis

    O carro ficou bacana, mas eu iria de Jetta R-line.

    • Joãozinho

      Evidentemente é uma categoria muito superior. A comparação chega a ser esdrúxula, mas pelo mesmo preço, é válida.
      Também faria essa escolha

    • Bruno

      Eu iria de Civic Touring…

      • Lucas de Lucca

        Também é uma opção, mas o Civic Touring é o preço que é e não tem choro nem conversa, se conseguir 1000 reais de desconto é muito. Já o Jetta R-Line na vida real acha por 105k sem teto e 109k com teto, ou seja, 20k de diferença. Claro que o Jetta é inferior em desempenho e suspensão, mas em acabamento são bem equivalentes e o Jetta tem alguns mimos legais tipo o ACC, que depois que acostuma difícil ficar sem. Mas ambos são melhores compras que 125k num Polo que fez musculação rsrsrs

        • T1000

          O problema do Jetta é ser um VW.
          Se é pra gastar dinheiro, eu iria de Civic. Mecânica honda muito mais confiável que VW.
          E o carro é lindo.

          • Lucas de Lucca

            Lindo é questão de gosto, eu pegaria o Jetta justamente por, além de ser mais barato, ser mais limpo e discreto (apesar de achar a frente dele um tanto quanto “exagerada”), o Civic considero um tanto quanto exagerado e aquele CVT lá, por mais que tente enganar (nesse caso o do Corolla é muito melhor) e o motor turbo disfarce não me desce.
            Quanto a mecânica confiável, pegaria o VW sem pensar duas vezes, sem nenhum receio disso. Até porque fico 3 anos ou 60 mil km com o carro, ou seja, no período da garantia.

          • PrGirafales

            que viagem….. mecanica vw é ruim kkkk, ja to no meu 4 tsi e ZERO problemas, só gastos com revisao, aposto que vc é o famoso papagaio de internet, que nunca teve um VW tsi e sai repetindo o que escrevem de besteiras na rede

        • Edson Fernandes

          Lucas, em SP é possível tirar o Civic Touring por volta de R$118000. Nem sempre é sem desconto pq não vende tanto.

      • Louis

        Civic Touring também é um sonho de consumo meu, citei o Jetta só pra ficar dentro da VW na comparação e não me chamarem de hater.

    • Lucas de Lucca

      Somos dois.

    • Junoba

      Eu iria de Compass

  • Joãozinho

    Esse carro tem 2 pontos atrativos:
    – central multimídia (+ moderna do mercado)
    – maior potência

    Mas nas 1.0 perde interesse.
    Pois aí tem uma tecnologia grande no motor ( >custos de reparação em longa quilometragem) para apresentar desempenho igual (ou até pior) que um confiável HRV 1.8.

    E provavelmente sem grande economia, como ocorre com Polo/Virtus 1.0
    (sem falar em defeitos de projeto/tropicalização do Polo/Virtus 1.0)

    • Rodrigo

      O problema desse conjunto Polo / Virtus TSI é o câmbio automático Aisin. Meu Golf tem o mesmo motor, mas com câmbio manual de 6 marchas e posso garantir que ele nunca fez menos de 15 km/l de gasolina na estrada. Aliás o 1.4 é quase tão econômico quanto. Hoje não veria vantagem em pegar um 1.0 TSI.

      • D34D P00l

        Eu tenho um Golf 1.4 AT, e nunca fiz menos de 16 na estrada. Acho o 1.4 mais econômico justamente pelo 1.0 ter um certo “overclock”.

        • Fanjos

          Para quem tiver MUITA paciência de andar como uma princesa, usando Star Stop, e modo Eco, eu consegui fazer 15.7km/l na cidade (tenho foto do painel).
          Na época da crise dos caminhoneiros que eu não sabia quando iria ver gasolina de novo, ahhh isso eu fiz com gasolina de origem duvidosa comum que consegui encher em um posto Ipiranga que ainda tinha combustivel antes de cair tudo de vez

          • Thiago

            Então você andou 706,5 km (45 litros x 15,7 km/l) na cidade com 1 tanque apenas, sem entrar na reserva (tanque 50 litros – 5 litros da reserva)?
            Para mim consumo de combustível só se mede de um jeito:
            Enchendo o tanque até o primeiro clique da bomba de combustível, zerando o hodômetro e andando até entrar na reserva.
            Depois, volte no mesmo posto, na mesma bomba e, de preferência, do mesmo lado e encha o tanque até o primeiro clique da bomba.
            Anote os km rodados e divida pelos litros que entraram no tanque e terá o consumo real do seu carro.
            É bem comum o painel divulgar números que não condizem com a dura realidade da bomba do posto.

            • Fanjos

              682,3 km, mas sobrou um restinho da reserva, uns 2 litros
              Minha media normal é de 420 km por tanque na cidade, eu sempre que tenho pista livre e conheço os radares não ando devagar, mas não sou um doido que sai arriscando a vida de ninguém , só ando na velocidade que era antigamente da via ou um pouco a mais. Considero que andar de madrugada, com a pista totalmente vazia a 50 km/h em uma pista que era 80/90 km/h é doença mental, da desespero

              • Thiago

                kkkkk
                Ótima média, mas deixar só 2 litros na reserva é para os fortes em tempos de gasolina “suspeita”.
                Tomei um susto uma vez com o fusion do meu pai que faz 6 dentro da cidade, a sorte que tinha um posto no quarteirão seguinte.

          • Rodrigo

            Nessa semana eu andei no modo rainha Elizabeth e fiz 21 km/l. Mas também só tinha eu e as motos na rua kkkk

            • Fanjos

              Só andei nesse modo e desse jeito na época da escassez mesmo, porque é insuportável.
              Se quer saber como eu me senti, é só assistir One Punch Man e ver como o Saitama fica quando alguém começa a contar uma historia longa xD

              Modo Full Pistola kkkkkkk

        • PrGirafales

          ja fiz 20km/l na estrada em descida no CB, muitos nao acreditam, mas só quem tem ou teve golf 1.4 sabe que na estrada o danado nao gasta mesmo…., resolvi fazer a loucura de pegar um jetta tsi 2.0 e agora nao consigo fazer 13 kkkk

      • João Melo

        No último fim de semana peguei o Polo da minha mãe e fiz 16.3 km/l em 100 km majoritariamente rodovia, sem subida de serra mas com uns 20 min de anda-e-para da Marginal. Possuo um Golf 1.4 DSG que faz em torno disso na estrada. O Polo tem ótimo consumo na estrada, mas na cidade parece que deixa a desejar (nunca medi nessas condições, mas meus pais reclamam do alto consumo).

  • Ueldes Damasceno

    Vamos combinar que por essa faixa de preço existe concorrente com motor turbodiesel e 4×4.

    • Domenico Monteleone

      Ou mesmo a Tiguan 1.4 tsi de 5 lugares…

      • Joãozinho

        Já está saindo de linha.
        Só compra unidades paradas em estoque

    • Lucas de Lucca

      Eu já cogitei uma Renegade diesel pois queria experimentar o combustível (nunca tive veículo diesel) e queria num veículo pequeno, nada de pickups, porém não queria 4×4 e sim 4×2 FWD. Quero o diesel apenas visando melhor autonomia, o bom torque em baixa, desempenho razoável, para andar cidade e 80% do tempo em rodovia asfaltada, logo além de não precisar desse 4×4 inútil, vou pagar mais caro apenas para levar mais peso e ter meu desempenho e consumo prejudicados? Não obrigado. Eu sei que nem é culpa da Jeep, pois no BréZiL só permite diesel nessa categoria se for 4×4, mas não compro mesmo assim. Logo, se fosse comprar um SUV pegaria a T-Cross 1.4 mesmo. Mas como não curto SUV, ainda prefiro investir esse dinheiro num médio.

      • Joãozinho

        O AWD pode ser útil em pisos molhados.

        • Lucas de Lucca

          Dirijo veículos FWD há 10 anos, dirijo turbinado com bastante torque em baixa e nunca, jamais, never, jamé na minha vida senti necessidade de AWD… É inútil pro meio urbano e esse da FIAT/Jeep empregado em Renegade e Toro pelo que vejo em vídeos passando vergonha também é inútil pra off-road. Logo volto a meu ponto inicial, vou pagar mais por algo que não preciso e que ainda vai prejudicar meu desempenho e consumo? NÃOOOOO!!

          • MKB

            Pro meio urbano é bem desnecessário mesmo… mas pra chegar na chácara que eu tenho no interior, tem uma estradinha de terra em uma subida que quando chove vira uma manteiga. Ali eu sinto falta de um 4×4.

            • Lucas de Lucca

              No seu caso até seria utilizado então, o que suaviza um pouco se obrigado a pagar o 4×4, agora no meu já não justifica. Uma pena, não terei um veículo diesel tão cedo por isso.

          • Rodrigo

            Não a toa carros AWD só fazem sucesso em locais onde neva muito. Canadá, norte e centro dos EUA, Japão,…

        • Gilson Vilarinho

          Li seus comentários até aqui. Depois desse, não dá mais.

          • Joãozinho

            Perdeu a chance de aprender alguma coisa

      • Ueldes Damasceno

        Eu tenho um Compass Trailhawk (diesel) antes disso tinha um C4 lounge. Não sei se volto a ter sedã de novo. (Como único carro) pois tenho tbm um prisma 2016.

  • Vinícius

    Sinceramente, não sei como a palavra surpreende, preço alto, menor que os concorrentes cabem na mesma matéria! Esse carro, custa o mesmo que um Golf, se bobiar tem espaço menor, acabamento infinitamente inferior, é de um patamar inferior, não tem o peso do nome Golf no mercado mundial e ainda tem gente que acha um ótimo custo benefício. A que ponto chegamos?

    • Joãozinho

      As pessoas são alienadas pela modinha.
      Não critico SUVs médios (no mínimo Compass ou Sportage pra cima), que realmente são mais altos, passam uma sensação diferente.
      Mas esses SUVinhos compactos urbanos são aventureiros erguidos. Nada mais.

      E antes que alguém diga algo, sim, temos vários na família e já cansei de andar neles.

      • Lucas de Lucca

        Dias atrás estava na Ford vendo uma Ranger pra empresa e conversando com a vendedora comentei que era uma pena o Focus sair do mercado e não vir a nova geração para o Brasil e ela me disse que ninguém quer porque os clientes preferem a Ecosport, que é SUV e mais espaçosa para a família e que inclusive, ela tinha comprado uma justamente por isso. Aí me lembrei do meu New Fiesta, o aperto infernal que era, principalmente atrás e pelo que vejo a Eco não é tão diferente, afinal mesma plataforma e me perguntei o que!!?? Não faz sentido falar que compra pelo espaço interno, não faz sentido falar que compra pelo desempenho, pelo acabamento, ou seja, essas “SUV” compactas não fazem sentido algum. É o que você disse mesmo, vende porque é MODINHA.

        • Edson Fernandes

          A Ecosport hoje, não vejo mais apelo de compra. Antes tinha itens de série de chamar atenção para a freestyle e tbm a Titanium. Mas daí me tiram air bags de uma e motor da outra… fica dificil concordar em ter um carro desses. Pq o que ele era de apelo nessa atual geração é ter os itens que citei além do que ele já oferta…. mas fica dificil para um altinho pequeno dos compactos do mercado, ainda que com um motor novo, não convence na pratica por tudo.

    • Lucas de Lucca

      Simples: “SUV” tá na moda!!!!

  • Tibúrcio

    GM Tracker anda tanto quanto e custa menos. Não entendi tanta bajulação.

    • Raimundo A.

      Custa menos, fato, mas não é só pela mecânica. Vai ter itens importantes em cada um que podem pesar mais no custo embora o consumidor não note isso. Por que o UP! não saiu barato aqui mesmo sendo visualmente mais simples? Na Europa não tem o Gol para mostrar que um produto pode ter interior melhor, mas em contrapartida não tem segurança.

    • Domenico Monteleone

      E tirando o motor, é um carro sem tecnologia, defasado e com acabamento pobre igual.

      • D34D P00l

        Tem o Cactus, com motor e acabamento melhores.

        • Mr. Pennybags

          O cactus top mata a pau em custo benefício e ainda por cima parece um hatch (pr amim esse ultimo é uma baita vantagem).

        • daneloi

          Não curto o acabamento do Cactus. Ficou bem inferior ao do Cactus europeu

  • Domenico Monteleone

    Não engulo essa desculpa da VW, “trocamos refinamento por tecnologia”, acho que é possível sim combinar os dois, ainda mais nessa faixa de preço. Não se anda sentado sobre o motor. Se miraram o HRV, foi só por fora, por dentro os” “veteranos” HRV e Rengade passam uma sensação muito melhor.

    • Fernando Gabriel

      Se eles miraram no HRV, estão cegos, a maioria do público da Honda dificilmente muda assim de marca, assim como da Toyota.

  • Rodrigo

    Desculpem os mais empolgados, mas ainda prefiro o Tiguan base. Coisas como acabamento (bem) melhor, mais itens de conforto e seguranca, bem como câmbio DSG e freios com autohold superam (em muito) um painel digital configurável e um som melhor.

    • Domenico Monteleone

      Penso a mesma coisa.

    • Raimundo A.

      Pois é, meu caro. Não por acaso o Onix e o Prisma vendem muito. Tem a CMM com valor, me parece, mais acessível e querem isso.

    • André

      Fora que, com o som Beats, aquele porta-malas deve ter uns 310 litros.

      Highline devia ser no máximo R$ 105 mil já com farol de led.

      Também me pergunto o que tanto as pessoas querem ver nesse painel configurável: mapas offline que não atualizam?

      Apesar disso tudo, ainda vou dar uma chance e vou, sim, conhecer o T-Cross.

      • Joãozinho

        Também me pergunto o que tanto as pessoas querem ver nesse painel configurável: mapas offline que não atualizam?

        Não é para ver. É para mostrar pros amigos:
        – “Ó que legal o mapinha aqui”

        Depois, Waze. Idem park assist

        • André

          Parece que Waze/Maps espelhado não aparece no painel, mas só no tela central mesmo.

          • Edson Fernandes

            É isso mesmo, só na tela central. Ali se for ver mapas, é do mapa offline.

            Estão tentando fazer um mod para isso ser possível por fora, mas até agora sem resultado.

            Mas sinceramente pelo preço,? Vc compra até produto de categoria superior e tbm tem alguns recursos que são suprimidos do T-Cross.

  • Baetatrip

    Suspensao muito macia= vai bater fundo facil!
    Seria mais racionall pegar a SZK Vitara novo 1.4T 4×4 do que esse T Cross
    Porem esses 2 sao SUV, que nao faz o meu tipo………. Porem Vitara encara estrada de terra e buraqueira melhor que o T Cross!
    Prefiro o meu que e SZK GV3 que é bem melhor que esses 2 ae….. Em estrada de terra etc etc etc

    • Vinícius

      Chamar esse T Cross de SUV é um elogio kkkk Vitara do lado do T Cross faz ele parecer um Cross Fox

  • Piston head

    Que roda horrorosaaaa

  • Bruno

    Missao de vender muito ?!? Será ?

  • Rodrigo

    O preço alto faz parte da estratégia de marketing arrogante da VW. Depois de 5 ou 6 meses com baixas vendas ela diminui uns 15% desse preço todo.

    • Daytona

      Se seguir o Polo e Virtus vai é subir 15% em 6 meses…

      • Rodrigo

        Na tabela. Na prática eu vejo é alguns descontos

  • D34D P00l

    Torço pra essa tentativa de “alargamento” do mercado brasileiro encalhar assim como ocorreu com o irmão Jetta.

  • Saulo Souza

    Creta, HRV, bem superiores e custam menos.. Volkswagen precisa aprender que não estão mais nas décadas de 80 e 90…

    • Superior em que? Só ganham em acabamento mais requintado e porta-malas pior. Motor que é importante são bem piores.

      • Saulo Souza

        Superiores e luxuosos sim. Agora se você prefere esse ”Polo SUV” que custa mais que o HRV e o Creta, isso é opção sua.

        • Deve ser por isso que renegade flex vende tanto…. O povão prefere um carro lerdo e gastão só por que tem interior macio pra esfregar a cara.

          • Saulo Souza

            Pois é, por isso citei o HRV e Creta. Podem ser motor grande e aspirado, porém, com potência igual ou maior desse Polo SUV, e também com mais espaço, conforto e status. Seria mais digno e honesto chamar ao invés de T-Cross, de novo Cross Fox, ou melhor, Cross Polo.. E sem falar que o Polo de hoje nada mais e que um Golzão.

            • Mais espaço só no porta-malas, t-cross tem entre eixos maior o que dá mais espaço interno. Comprar carro por status é coisa de retardado né? Eu não ganho nada pra defender marca, mas é fato que em motorização e segurança o T-cross é superior a maioria concorrentes. Jamais compraria Hrv só pelo cvt que é a coisa mais chata do mundo e creta com seu aspirado 2.0 pra puxar 1400kgs? Jamais.

              • Saulo Souza

                Jamais compraria esse Cross Polo, ou Cross Golzão, por 109k, ou 94k, ou a absurdos preços dele nas versões de topo de linha, aí entrando nessa linha de raciocínio é pior que retardado, é louco! HRV e Creta muito mais pontos fortes, por menos..

          • Fernando Gabriel

            Pra mim o único problema do Renegade é o powertrain e o preço de algumas versões. O acabamento é o melhor da categoria, além de possuir um interior único.

  • Ricardo

    Me incomoda mais padronizações de interiores do que de exteriores!

  • Cromo

    Mais hora menos hora, o crescimento dos SUVs vai estabilizar, o mercado então vai estabilizar e os preços talvez diminuam. O difícil é saber qual é esse “ponto de estabilidade”, que corresponde ao potencial máximo de mercado dos SUVs. Será q existe um efeito bolha?

    • Zé Mundico

      Olha, eu acho que essa bolha de Suvs vai durar uns 20 anos por baixo…..

  • TimeloRegoFundo

    só Jesuis nessa roda feia pra krl aí… hgahah

    • CanalhaRS

      Também achei, tinhosa de feia…

    • Joãozinho

      As rodas e o aplique preto na traseira talvez não foram a melhor escolha.

  • Cromo

    Nítido no interior do T-Cross, mas não diferente em muitos outros carros, as linhas retas, os cantos vivos e a total ausência de sensualidade.

  • Vitor Santos

    O carro em questão de design ficou muito bonito mesmo! Com esses números de desempenho, a VW fez um ótimo casamento. Mas o preço ficou totalmente fora da realidade. Quem tem 124 mil consegue 150 160mil e já consegue carro bem superior a este. LAMENTAVEL

    • Joãozinho

      Quem tem 124 mil consegue 150 160mil e (…)

      Não.

      • Hugo Leonardo Dos Santos

        Concordo, senão as opções nesse valor não seriam vendidas

        • D34D P00l

          Ele exagerou, mas acho que quem tem 125 tem 135(a pessoa não necessariamente está confortável, mas ela consegue esticar 8%) e por esse valor ja da pra achar uns Jeeps compass diesel em Lojas ou Tiguans confortline em CSSs.

          • Luis Fernando Pozas

            Vc desconsidera o caso da pessoa que queira gastar 110 e já esticou até 125…

    • Verdade Sabida

      sempre haverá algo melhor um pouco acima.
      Ao comprar um de 160 mil alguém irá dizer – por que não juntou mais 20 mil e comprou um de 180 ?

    • Zé Mundico

      Tá certo, até parece que todo mundo compra carro a vista nesse país…..rsrsrsrsrs

  • Léo Dalzochio

    “Aquela sensação de motor demais pra plataforma de menos”. Sente-se isso muito bem no Peugeot 2008 THP e até no Ssangyong Korando. São poucas as rodovias disponíveis pra manter o pé no porão por mais de 30 segundos…

  • CanalhaRS

    A VW está tentando o famoso “vai que cola” com esses preços. Mas acho que o mais provável é o T-Cross ganhar descontos bem gordinho em breve, assim como o novo Jetta que ” não colou”.

    • Joãozinho

      Pode colar.
      Essa questão da tecnologia a bordo hoje é muito forte.
      O único entrave é que os jovens médio-adultos (28-35 anos) interessados nesse carro não terão, em geral, os R$ 125 mil pedidos.
      Mas não por acharem caro, por conta da crise mesmo.

  • Edu

    Dá-lhe Chery Tiggo 5x!!!

    • Ernesto

      Ontem fui numa Caoa Chery ver esse carro. Achei bem bonito, principalmente a versão top que tem rodas 18 e teto solar panorâmico. Faltou um test-drive que o vendedor disse não ser possível aos domingos.

  • Diego G. de Lima

    Ah se eu tivesse dinheiro… Tanto pra comprar, quanto pra manter um bichão desse.

    • Albenário José Brainsmaint

      Bichão????
      Caramba, Diego…O que é um Cayenne, Um Range Rover, Uma Hilux SW???
      Cuma é que chama?

      • Diego G. de Lima

        Esses que você citou eu sei que eu nunca terei, tenho que sonhar com o que (apesar de distante da minha realidade) ainda existe a remota possibilidade de ter. 🤣🤣
        Apesar que se fosse pra sonhar mesmo, uma Range Rover seria meu objetivo de desejo.
        P. S. Hilux não bicho. 🤮

  • Mayck Colares

    No fim da reportagem citou todos os concorrentes diretos turbo, todos mais baratos e colocando defeito em todos. Bem suspeito essa reportagem.

    • Albenário José Brainsmaint

      99% das reportagens que você ler sobre carros da Volks são matérias pagas.
      Sempre foi assim.
      Lembra do caso do dieselgate?…Enquanto a justiça não multou pesado, ninguém tomou conhecimento…

    • Joãozinho

      Vc acha que a VW mandou uma penca de gente pra Balneário Camboriú a troco de nada?

  • Chico AMX

    Puts, a citroen agradece!!! o Cactus THP turbo tem 177cv e faz de 0 a 100 em 7,7 segundos… mais que o civic TSI… além disso é super bem equipado…

    • FPC

      Nunca vi um Civic Tsi

      • Albenário José Brainsmaint

        Civic TSI…Isso morde?

      • Chico AMX

        Verdade, nem eu, kkkk

  • Cássio

    Infelizmente, para mim não vale a pena, pelo tamanho do porta-malas. Nem o design eu gostei, de verdade.
    Mas o motor 1.4 TSI deve ser uma belezinha.

    Pessoal do site, deem uma revisada nos textos, eu vejo muitos erros de concordância:
    “o SUV compacto vem novidades”
    “e mais um câmbio automático de seis marchas, PARA O QUAL muitos torcem o nariz”
    “O para-choque com faróis de neblina destacados e a barra cinza com o nome T-Cross em baixo-relevo, ampliam O impacto…” não tem vírgula entre sujeito e predicado. A vírgula não pode ser usada para pausas na respiração.
    “O volante “antigo” poderia ter sido trocado pelo novo, igual AO do europeu”
    “A força disponível é tanta que os 1.292 kg e a tração dianteira do T-Cross, não seguram a frente…” vírgula separando sujeito do predicado
    “quando se afunda o pé no acelerador, e PARA ISSO nem é preciso…”

    • Miguel

      Eu já abstraí disso. A gente só quer ajudar, mas a situação faz a gente parecer chato..rs

      • Edson Fernandes

        Fique tranquilo que ajuda sim. E é super construtivo qdo é assim.

  • Murilo Soares de O. Filho

    Pra mim não é um SUV, é um Crossover.

  • Miguel

    Se na versão Top ele já vem com esse acabamento de MAL GOSTO horrendo, imagino nas peladas…
    Já disse uma vez que comparando com Renegade, o Jeep ganha pelo interior e o T-Cross pelo motor e comportamento dinâmico, mas já ví que é só pelo motor mesmo, já que o VW pelo visto vem com suspensão molenga.

    Queria poder colocar a foto de um Gol G5 aqui (de perfil traseira) pra vcs verem como ele evoluiu…rss

    • Albenário José Brainsmaint

      Gol?
      Que carro é esse?
      É popular?
      Farofão?

  • Albenário José Brainsmaint

    Dois comentários:
    1 – Matéria paga, promocional.
    2- A roda mais feia que eu já vi na minha vida.

  • Fanjos

    Pelo menos colocaram a cobertura dos trilhos dos bancos…

    • CanalhaRS

      É que esse acabamento é muito caro e sofisticado e fica reservado para modelos que passam do R$ 100 mil.

    • Fernando Gabriel

      Está no pacote de mais de 30 mil reais…kk

  • Filipo

    Tem alguns aqui desmerecendo o T-Cross, por ele ter motor 1L. Em pleno 2019 ainda termos essa ignorância, é triste! Mal eles sabem que na Europa, há Audi A3 com esse mesmo motor do Polo/Virtus/T-Cross e Ford Fusion (lá chamado de Mondeo) com o 1L Ecoboost de 125 cv. Aqui no Brasil a ignorância e o pré-conceito (que andam juntos) ainda fazem a cilindrada ser o único critério importante. Se a VW continuasse até hoje com o EA-113 (2L 8v), muitos iriam adorar. Até porque o brasileiro médio mal cuida de seu carro mesmo. Ai realmente motores mais avançados não teriam a mesma resistência, por terem mais componentes e exigirem mais cuidados. Motores modernos e desleixo não combinam!
    Críticas o carro pode ter, aliás, como todos os carros. Até porque nenhum carro de marca generalista chega próximo à perfeição. Não foge à regra para o T-Cross. Mas em matéria de motorização, não dá para criticar. Outrossim, se a pessoa prefere pagar menos por um motor inferior, ela tem esse direito.

    • Geruzzus Filho

      É que esse pessoal parou no tempo. Só sabem “medir” a potência pela cilindrada. Nem sabem que esse 1.0L “fuleiro” empurra mais forte que muitos 2.0 e 1.8 aspirados que tem por aí, montados em carros tidos como “TOP” de duas japonesas, isso sem falar nos 1.6 aspirados que nem merecem ser citados para não passarem vergonha frente ao TSI.

      • Fernando Gabriel

        É uma questão de cultura(tupiniquim). O Cruze 1.4 Turbo não tem o 1.4 na traseira justamente por isso. Mas mal sabem que esse 1.4 rende muito mais que um 2.0 e bebe bem menos também. Mas se colocasse um Cruze 1.4 Turbo e um 2.0 Aspirado lado a lado, ambos com 1.4 e 2.0 escritos na traseira, garanto que o 2.0 venderia muito mais, pela falta de conhecimento e pelo pensamento “quanto mais, melhor”.

  • Johnny Cage

    depois que as vendas começarem, dou 6 meses para chover reclamação desse motor turbo igual aconteceu com o Polo. A mídia superestimando o carro pelo motor turbo e depois uma chuva de proprietários abandonados pelo pós-venda da vw. Não precisa ser mãe Diná pra prever o futuro quando o assunto é VW.

  • andrei Pereira

    Aí vc se pergunta se esse carro é caro, aí vc lembra que a menos de dois anos dava pra comprar um 3008 (que é anos luz mais carro que esse) com esse valor, aí vc percebe que ta caro p c…., aí vc vai ver o preço do 3008 hj e ver q tambem ta caro p c….

    • Daytona

      Cara fui ver o 3008 e 5008 recentemente… coisa linda ambos… espetacular… mas o preço..

    • Fernando Gabriel

      3008 é excelente, mas a mãe dele (Peugeot) é insensível, abandona o filho logo que sai de casa. Se o pós e valorização fossem melhores, iria desbancar muito suvinho.

  • afonso200

    azul metalico, sera que ficaria bonito…. gostei da grade…… a versao que interessa é a com painel digital.

  • Alexandre Maciel

    Ótimo texto, crítico onde deveria ser. Parabéns, NA.

  • Por 130 mil se leva o Golf Highline com todos os opcionais, inclusive acc. Só fica devendo pra esse T-Cross o painel digital.

    • Fernando Gabriel

      Nem isso. Esse painel estilo tablet é algo que logo irá enjoar. Quanto ao Golf, a VW quer matar ele e o consumidor só quer os altinhos, então….

      • Ernesto

        Será que esse painel irá enjoar? Pois vários carros do grupo VW o tem, como por exemplo o novíssimo A4 RS4.

  • KAMBURA

    Daqui um mês terá reajuste no preço então, melhor comprar logo que está barato.

  • Valter Junior

    Pelo tamanho e pelo preço cobrado, o interior deveria ser luxuosíssimo. Este montão de plastico vai fazer um montão de barulhos em nossas ruas.

  • beto

    Um autêntico VW, boa mecânica, acabamento pobre e preço desproporcional.

  • yurieu

    O novo carro dos concursados.

  • Alexandre TRE

    Painel do Passat 78 kkkkkk, não obrigado VW eu passo

  • Marcelo Martins

    Muito caro !!! o T-Cross automático mais em conta parte de 95 K e é 1.0, com apenas mais 5 K se compra o Cactus top bem equipado inclusive com sistemas semi-autônomos e motor 1.6 THP e ainda vai pagar mais barato que o 1.4 da VW que parte de 110 K!! E os dois são do mesmo porte …

  • Caulazaro

    Feio e caro… como todo Volkswagen!
    Não compensa de jeito nenhum.

  • Ainda bem que eu não me baseio em comentários de sites na hora de comprar carro. Tem um pessoal aqui dizendo que o 1.0 turbo vai ser fraco pra puxar esse carro, que a versão 1.0 pessa 1300kgs e por aí vai. 70% dos comentários em sites é tudo achismos… Segundo o site da vw o t-cross 1.0 pesa 1210 kgs e o 1.4 1292kgs. Sendo que o virtus tsi tem peso parecido do t-cross 1.0 e segundo vários testes de fontes confiáveis tem desempenho igual ou ligeiramente superior ao hrv 1.8 ou creta 2.0. Então se concluiu que a versão 1.0 tsi do T-cross vai ter ótimo desempenho.

    • Fernando Gabriel

      Mas as carrocerias são diferentes, uma coisa é um veículo com maior fluidez como o Virtus e outra é um Veículo alto estilo caixote como o T-Cross. Só motor não rende desempenho, há diversos fatores.

      • Edson Fernandes

        Mas isso vale para os demais produtos em que ele disputa né?

    • Gustavo Melo

      Cleber concordo totalmente, a compra deve se basear no test drive, conversa com os reais proprietários (nada de rede social) e análise do custo benefício. 90% dos comentários são de haters da VW, tudo que as marcas favoritas deles não trazem de inovação, tecnologia, downsizing, qualidade construtiva, segurança em crash tests etc. essa turma despeja todo o rancor em qualquer matéria de VW, com os argumentos de sempre: acabamento de gol, motores TSI não duram, preços fora da realidade etc. veículo com 6 AB, motor turbo e bom espaço interno de série não serve ou está muito caro entendeu…

  • Wanderson Perin

    Carro pra mim é Japonês, meus três últimos foram e meu atual é, e dificilmente saio dessa linha. Simples, robustos e confiáveis.

    • Gustavo Melo

      Respeito sua opinião, mas prefiro VW TSI que são melhores em dirigibilidade, mais eficientes e igualmente confiáveis.

  • Junoba

    Eu pagaria no máximo 70k na versão topo de linha…

  • rafalight rafa

    Segundo voces , nada neste carro , presta , do comecc ao fim , só críticas

  • Geruzzus Filho

    Quem não sabe interpretar texto é você. Não disse que você falou nada; só não concordei com o comparativo do TSI com um 1.6L e destaquei o motivo.

    Se não entendeu, paciência. Digite aí o que quiser. Esse comportamento de criança ofendida e birra é comum nessa era.

    • Lucas de Lucca

      Falou em comportamento de criança o cara que disse “apaga pra não passar vergonha”. Agora na réplica você vem todo educadinho e falando com jeitinho que apenas discordou da comparação… haha meus EGGS

  • Diego

    Os bancos deste carro são do nível do Kwid Intense, coisa bem simples, parece uma napa, um corino barato, simplesmente desestimulante 128 mil nisso aí.

  • Jefferson BC

    Não sei se eu teria esse carro…não tem cara (corpo) de SUV. Não parece ser um carro altinho como é desejado pelo público desses carros SUV. Algumas montadoras ainda não entenderam que esse público de SUV gosta de carro alto, porém não querem uma camionete altona e cheia de plástico. Esse público quer um carro alto e com tudo de bom que tem em um sedan intermediário ou premium. Esses SUV são preferidos das mulheres justamente por isso. Esse T-cross, assim como aquele C4 cactus.
    Um carro que tem o aspecto desejado por esse público é o COMPASS, ele com motor turbo vai vender muito mais…a começar pelo nome JEEP que encanta o público.

  • Rafael Becker

    E pensar que em 2015 você levava uma q3 ou uma c180 de entrada pelo preço desse mini suv. Rumamos para o absurdo cada dia mais.

  • Licergico

    pensei que era o mobi na chamada da matéria na pagina home …

  • Licergico

    tem nem como compara o vitara turbo 1.4 com isso ae …

  • Michel

    Rivais como Cactus (R$ 95.990) e 2008 (R$ 91.990) são mais leves e rápidos por causa do potente THP, mas não apresentam dirigibilidade semelhante, apesar de custarem bem menos. O Tracker (R$ 107.290) fica devendo em peso e resposta, enquanto o Tiggo 5x (R$ 96.990) é uma incógnita.

    ZZzzzzzzZzzzzzzzzzzZZZZZzzzzZZZzzzzz

  • Johnny Cage

    Correto Geruzzus. De qualquer forma a preocupação que gera no mercado em relação a VW é: como vai ficar o preço de revenda depois que milhares de outros consumidores assistirem todos esses videos com problemas infinitos do polo? E o pior… com menos de 10k rodados… Estou acompanhando a FIPE entre os concorrentes… yaris, ka, argo, onix, hb20 ainda é cedo para tirar conclusões mas na olx ta cheio de polo a venda ja… apesar que a maioria que vejo são MSI. Sempre tive receio com a VW depois do caso dieselgate lá na europa, somado com o pós venda da VW que só sabem falar pros clientes que os problemas são “uma característica do veículo” e não um problema. Resumindo eu concordo que o Polo é o top em relação a tecnologia e desempenho do motor, mas sempre lembro da propaganda da Pirelli…. “potência não é nada sem controle”.

    • Geruzzus Filho

      Jhonny Cage, estar à venda não significa nada. O carro já tem um ano de lançado e tem gente que só fica com o carro exatamente um ano ou 6 meses, depois vende, e isso é muito comum. Tem vários outros modelos que também tem pouco tempo de mercado e também estão à venda.

      Problemas “infinitos” é exagero, eles existem mas não são “infinitos”. Mas, quais os carros que não tem problemas? Dos outros ninguém fala porque já são velhos e não estão em evidência, mas existem sim e aos montes.

      Os problemas do meu TSI foram todos resolvidos no pós venda e com um excelente atendimento, com hora marcada e telefonema para agendar e também me lembrar um dia antes do agendamento, além de me ligarem DEPOIS do atendimento pra saber se eu tinha sido bem atendido e se o problema tinha sido resolvido. Então, não tenho do que reclamar.

      Não defendo marca nenhuma, mas sobre o “Diesel Gate” lembre então da Ford com o Explorer que matou dezenas e dezenas de pessoas nos EUA com o seus pneus que se desintegravam do nada e que a FORD negava e que quase faliu por isso, quando investigaram e descobriram a verdade e obrigaram a FORD a indenizar as famílias e a trocar TODOS os pneus dos carros que foram vendidos.

      Tem também os air bags da TAKATA nos HONDA que explodia e matava gente e muitos outros escândalos. Isso não é exclusividade da VW.

  • Flavio Cassaro

    Eixo de torção kkkkk

  • Marmota_de_Chuquinha

    Não aguenta 10 minutos de lama…

  • Eric PB

    Esse preço de 125 ta um absurdo. Preço cobrado por Q3 alguns anos atrás. Por quanto vai vir a tarok? 150mil? preço em que 2013 se pagava na amarok highline? E o saláriooo óó.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email