Califórnia estuda imposto sobre quilômetro rodado; daria certo aqui?

california
california

A Califórnia tem a maior frota de carros dos EUA e, obviamente, ela concentra o maior número de elétricos e híbridos, porém, quando eles não abastecem seus carros com gasolina, deixam de pagar um dos impostos mais importantes da terra do urso.

Em 2022, a Califórnia tinha nada menos que uma frota de 1,1 milhão de carros elétricos, que se juntava a mais 1,3 milhão de carros híbridos. Toda essa quantidade de veículos percorre a extensa e congestionada malha rodoviária do estado-república.

Por ano, o governo de Sacramento tem uma conta de US$ 8,5 bilhões em manutenção da malha de estradas do estado e boa parte disso é custeada pelo imposto sobre o galão de gasolina nas bombas da Califórnia.

Todavia, quem paga esse imposto são somente os motoristas que abastecem os tanques de seus carros a combustão ou mesmo híbridos comuns. Quando alguém carrega um carro elétrico ou plug-in no Estado, paga imposto somente para o sistema energético da Califórnia.

combustivel gasolina
combustivel gasolina

Então, boa parte dos 2,4 milhões de eletrificados da Califórnia usam as estradas e não pagam por isso. Bom, pelo menos não recolhem o imposto da gasolina. Pensando nisso, o governo local considera um imposto estadual sobre quilômetro rodado, segundo a ABC7 .

Ele seria aplicado também aos carros elétricos, que assim poderiam contribuir para a manutenção das estradas, visando assim remover o imposto que incide atualmente sobre a gasolina.

O projeto é piloto e envolve voluntariamente donos de carros elétricos, mas ainda não se sabe como a quilometragem será medida. Seriam cobradas taxas de US$ 0,02, US$ 0,03 e US$ 0,04 por milha (1,609 km) rodada, num simulador de custos do governo.

Nos cálculos, um Honda Pilot 2023 paga US$ 27,57 desse imposto por mês quando roda 1.600 milhas (aprox. 2.575 km) ou 2.574 km. No projeto, o valor poderia variar de US$ 20 a US$ 40, dependendo da “franquia” utilizada.

O argumento é que poderia ter até economia a depender do tipo de veículo e milhagem mensal. Além disso, o que vemos é um galão de gasolina custando menos e estimulando o consumo que, por um lado, aumentaria a arrecadação por milha rodada, mas também geraria um frete menor para mercadorias, o que estimularia o consumo de bens e serviços.

Se der certo, a Califórnia poderá mudar completamente o cenário tributário nos EUA e servir de modelo para outros estados e países. Daria certo algo assim aqui?

google news2Quer receber todas as nossas notícias em tempo real?
Acesse nossos exclusivos: Canal do Whatsapp e Canal do Telegram!
Categorias EUA

O que você achou disso?

Toque nas estrelas!

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.


Últimas Notícias



unnamed
Autor: Ricardo de Oliveira

Com experiência de 27 anos, há 16 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz testes e avaliações. Suas redes sociais: Instagram, Facebook, X