Usado da semana

Carro da semana, opinião de dono: Nissan Sentra 2.0 CVT aos 160.000 km

nissan-sentra-cvt-2008-160.000-km-10-700x394 Carro da semana, opinião de dono: Nissan Sentra 2.0 CVT aos 160.000 km

Em 2012, três anos atrás, fiz um relato da minha experiência de 100 mil km, com um Nissan Sentra 2.0 CVT, que adquiri 0 km em 2008. Agora em 2015, o carro completou 7 anos, com 160 mil km, aproximadamente 100 mil milhas.



Daquele relato para este, destacam-se os seguintes pontos:

Dirigibilidade

Quando o veículo atingiu 120 mil km, houve troca dos 4 amortecedores, buchas de quadro da suspensão, coxins, junta inferior da barra de direção, discos de freio e pastilhas… o que o manteve confiável e assegurada a dirigibilidade do veículo. A direção precisa. A suspensão firme (em excesso para muitos). E frenagens com segurança.

Amortecedores e coxins foram substituídos em concessionária, tendo em vista que são muitas as críticas que já li sobre eficiência e durabilidade de amortecedores de empresas “paralelas” do mercado de reposição. Preferi utilizar amortecedores originais. Por comodidade, os discos de freios e pastilhas foram trocadas também na mesma revisão.

Já as buchas do quadro de suspensão foram realizadas em empresa especializada em produção e recuperação desses itens. Caso contrário, teria que pagar preços proibitivos por todo o quadro de suspensão, já que nas concessionárias só há venda do conjunto todo (uma espécie de subchassis). Isso mantém o isolamento do habitáculo em relação às vibrações do conjunto motor-suspensão.

O carro hoje roda com 4 pneus Pirelli Phantom, que tornam o rodar mais agradável que os dos Bridgestone Turanza EL 400 originais. Já foram utilizados Dunlop LM 703, SP Sport.

nissan-sentra-cvt-2008-160.000-km-15-700x525 Carro da semana, opinião de dono: Nissan Sentra 2.0 CVT aos 160.000 km

Interior

Aos 140 mil km fui obrigado a reformar os bancos de couro, instalados na concessionária, quando da aquisição do carro em 2008, de material sintético, que começaram a apresentar rasgos. Foi necessária a troca do couro somente dos bancos dianteiros em loja especializada. Os bancos traseiros raramente receberam passageiros, e encontram-se em ótimo estado.

Um aspecto positivo é o painel de instrumentos, que não apresenta ruídos. Os ruídos hoje existentes são de painéis das portas, principalmente. E há ruídos decorrentes de torções da carroceria, mais comuns em carros com bastante uso. Sendo um veículo de pretensões populares e sem vocação esportiva, ainda mais no mercado americano, considero normal que a rigidez torcional não seja a mesma de veículos de alto desempenho.

nissan-sentra-cvt-2008-160.000-km-12-700x458 Carro da semana, opinião de dono: Nissan Sentra 2.0 CVT aos 160.000 km

Motor

O motor 2.0 16v continua funcionando com bons níveis de ruído e vibração.

Aos 125 mil km troquei as velas NGK. O preço da época nas concessionárias beirava os R$ 500,00. Em férias nos EUA, parei numa concessionária Nissan de Las Vegas, entre um passeio e outro, e adquiri as mesmas velas por equivalente a R$ 120,00. Aproveitei para admirar um Nissan GT-R. Aliás, eu havia alugado um Nissan Rogue para os deslocamentos. A troca das velas foi feita por um mecânico que trabalhara durante anos em concessionárias Honda.

A bateria havia sido trocada pela primeira vez aos 90 mil km. Nova troca foi realizada agora aos 160 mil km.

As trocas de óleo, filtro de óleo, filtro de ar, água e aditivos de radiador continuam sendo feitas fora das concessionárias, religiosamente a cada 10 mil km.

Trocas de lâmpadas, limpadores de para-brisas, filtros de cabine – ar condicionado, são feitas em lojas e com produtos do mercado de reposição, bem mais baratos.

nissan-sentra-cvt-2008-160.000-km-6-700x394 Carro da semana, opinião de dono: Nissan Sentra 2.0 CVT aos 160.000 km

Novo Sentra

Fiz test drive quando do lançamento, e aluguei um em outras férias nos EUA. O novo Sentra apresenta desenhos exterior e interior mais elaborados, mas conservadores. Essa mudança tenta reposicioná-lo como produto mais sofisticado que a jovial e descolada geração anterior. Menos exótico. Assim, o carro pode atingir uma variedade maior de consumidores, e ainda manter uma carroceria única em todos os mercados do mundo (no anterior, o desenho era destinado para as Américas).

Os materiais empregados no interior são mais macios em pontos estratégicos, tornando-o mais acolhedor e melhorando a acústica do habitáculo. O isolamento acústico melhorou sensivelmente.

O espaço para as pernas no banco de trás melhorou notavelmente. Já o espaço lateral em direção às portas diminuiu: p.e. é mais difícil espreguiçar-se ao volante novo modelo. Os bancos ficaram um pouco mais anatômicos, recebendo um razoável apoio lateral no encosto (coisa que deixa a desejar na geração anterior), mas ainda são inferiores aos bancos dos carros da Honda, como Civic e Fit (que considero têm ótimos bancos).

O conforto também aumentou por conta da melhor calibração da suspensão, que absorve melhor as imperfeições de nossas péssimas ruas. A dirigibilidade continua adequada para a proposta do carro, ou seja, direção é precisa, mas não muito direta e nem muito leve, quanto a de um Golf.

nissan-sentra-cvt-2008-160.000-km-2-700x394 Carro da semana, opinião de dono: Nissan Sentra 2.0 CVT aos 160.000 km

Conclusões

Ainda pretendo ficar com o carro por 1 ano, tempo em que deve alcançar mais de 180 mil km.

A durabilidade e a confiabilidade do carro são comprovadas. Até hoje, basta girar a chave para que, sem esforço, o motor entre em funcionamento, com níveis de ruído e vibrações bastante baixos (dada quilometragem atual). A carroceria encontra-se em bom estado, inclusive por conta das garagens cobertas, tanto em casa, como no trabalho.

Os custos de manutenção são altos, mas podem compensar caso não se deseje alocar R$ 25.000, R$ 30.000… a cada nova aquisição de veículo. Isso permite que valores menos expressivos sejam destinados a ativos de alta depreciação, como são os veículos.

Com o término da garantia, as revisões são realizadas, quando possíveis, fora da rede de concessionárias, permitindo que o custo de manutenção se torna substancialmente mais baixo. Não são todos os que estão dispostos a ter essa preocupação com manutenções, ou ainda dispõe de tempo (e tempo é dinheiro) para tal.

Quanto aos equipamentos, hoje um pequeno HB20 pode oferecer muito mais itens.

O diferencial do carro é mesmo o câmbio CVT. Torna a condução mais relaxada e silenciosa. E auxilia para obtenção de uma condução mais econômica. Hoje essa transmissão está presente em carros como o Honda Fit, o Nissan Maxima (3.5 V6 290 hp), o Toyota Corolla, o Honda Accord (EUA), o Audi A4, o Jeep Compass, o Lexus GS 450 Hybrid (338 hp), e ecológicos como o Toyota Prius.

Aos 160 mil km, 100 mil milhas, e 7 anos, o carro segue como prático meio de transporte diário, confiável e satisfatoriamente confortável.

Por Flavio M

4.0

  • DGA

    Parabéns pelo veículo! Acredite, você está fazendo a coisa certa e economizando quando zela e ao mesmo tempo usufrui ao máximo o seu bem de consumo.

  • tiago

    troca de fluído do radiador a cada 10 mil km? 0o

    • saosao

      isso é que é zelo!! rs

      • Bruno_O

        A cada 2 anos, com água destilada e um bom aditivo, tá ótimo. Mais que isso já acho preciosismo… melhor economizar a grana e só andar de aditivada hehe

        • Marcos Souza

          Agua destilada? Ajuda em algo ela ser destilada??? Fiquei curioso

          • Bruno_O

            Sim, água de torneira tem cloro e minerais que reagem com ferro/alumínio. Vc acha em autopeças a 2-3 reais o litro.

            • Marcos Souza

              Eu pego na clinica…tem uma destiladora lá…realmente tem muitas impurezas, onde se coloca a agua pra destilar, ele chega a formar uma crosta q parece barro…
              Mas fico pensando se por dentro do radiador ja não tem impurezas.

          • Adolfo Frota

            Acho que é a água desmineralizada, q dá pra comprar em qualquer auto peças.

            • Marcos Souza

              A agua destilada é uma agua q foi fervida, virou vapor e foi colocada em um recipiente limpo depois q condensou…o destilador fica ligado fervendo a agua e ela sai em gotas numa garrafa…demora umas 4 horas pra destilar uns 4 litros…

              • Edinaldo_Tapica

                Água do ar condicionado é destilada, é uma condensação…

          • mjprio

            Sim. Ela é isenta de sais e cloro, que degradam o metal.

        • João Cagnoni

          Bruno, água destilada é diferente de água desmineralizada. Use a segunda opção.

        • Angelo Mattos

          Cuidado para não colocar água de bateria, que é ácida! Muitos vendedores em auto-peças acham que água destilada, desmineralizada e bi-desmineralizada é tudo a mesma coisa. Não é!

    • GPE

      Ia falar isso. Deveria trocar pelo menos a cada 30mil, isso já sendo cauteloso pelo fato do carro já tá razoavelmente rodado.

      • Louis

        No meu Fit 1a.geração, se não me engano a troca do líquido de arrefecimento era a cada 150 mil km…. Me corrijam se eu estiver equivocado.

        • Willian

          é isso mesmo, já tive um, para carros com motor em alumínio se faz a troca tarde.

        • GPE

          É por aí mesmo. 150mil km ou 5 anos, eu acho

      • tiago

        Dispensar todo o fluído com 10 mil km me parece um equívoco do ponto de vista mecânico, financeiro e ambiental…

        • GPE

          Ele se corrigiu. Disse que verificava o líquido a cada 10milkm

      • flavio m

        Correto. Meu texto foi infeliz. Verificação a cada 10 mil kms. A troca em período superior, sem dúvida.

        • Edinaldo_Tapica

          Flávio, deixa te fazer uma pergunta: Pelo ano, o teu é monofuel, igual ao meu. Assim sendo, como fizestes as manutenções no que diz respeito ao filtro de gasolina? Te pergunto porque já li em blogs estrangeiros que o filtro de gasolina do Sentra americano (igual ao nosso, monofuel) é do tipo “lifetime” ou seja, não é substituído em revisões, apenas quando apresentar entupimento ou defeito na bomba. Por sinal ele se encontra em difícil acesso, mergulhado junto com a bomba e a boia, abaixo do banco traseiro, ou seja, pela dificuldade de acesso, existe o embasamento do relato que eu li, inclusive, creio que nas revisões não consta a substituição de tal item, e na própria Nissan daqui de João Pessoa, no momento da minha pergunta, em consulta ao sistema o consultor constatou realmente não haver disponibilidade no estoque desse filtro pro Sentra 2007/2008… Como foi no teu caso? No aguardo!

  • Chega_de_Ignorância

    Muito bom o relato. Se houvesse um TOP 10 de opiniões do dono, este certamente estaria incluído.

  • VORTEC REDNECK

    Tenho duas experiências distintas com a Nissan. Na primeira, posso acompanhar desde 2008 o Sentra MT do meu irmão tirado zero km e hoje com 135.000 km. O carro nunca apresentou qualquer tipo de problema grave e nunca o deixou na mão, mesmo ele sendo a pessoa mais desligada com carro no mundo: Não gosta de carro e dá a manutenção bem “nas coxas”. Por isso mesmo sou encantado com a qualidade do carro, confiável ao extremo. A segunda, quando trabalhei numa revenda Nissan como vendedor de zero km. Nunca, vejam bem, NUNCA recebi um cliente insatisfeito com o carro que havia vendido a eles. Quando voltavam para dar revisão e aproveitavam para puxar papo comigo, todos eram só elogios para seus carros. Tirando Altima e Novo Sentra, o que peca nos carros da marca a venda no Brasil é design. Mas em qualidade meu amigo, a Nissan se destaca.

    • Guest

      Quando vc falou em experiências distintas, deu a entender que, numa delas, não gostou do carro, =)

      • Adolfo Frota

        tb entendi isso.

      • Bruno Wendel Marcolino

        pois é, achei isso também…hehe

      • Léo Hung

        Viva o Português :P

      • 0kmtjgJ6kvOe

        a discussão é velha, mas como tenho interesse no carro e no texto, vamos lá: mesmo q o auto tenha usado a expressão “experiências distintas”, ele não se equivocou, pq, de fato, as experiências não foram similares. vejam: na primeira ele acompanhou a experiência do irmão com o carro (q não apresentou problemas, a propósito) e não sendo empregado da nissan. já na outra situação, o autor estava vinculado como empregado à marca e ouviu relatos de clientes (não de um parente) sobre a qualidade do carro (relatos igualmente positivos). do ponto de vista do vivenciar duas experiências distintas me parece correto qdo ele assim o diz, afinal, as experiências são distintas mas só os resultados foram o mesmo. ele poderia ter vivenciado, sim, situações distintas com resultados igualmente distintos, mas não foi o caso. acho q foi isso o q ele quis dizer no fim das contas e o leitor é quem nutriu a expectativa por resultados diferentes… me parece mais um lance de lógica e menos de “português” como disseram.

    • Bruno Wendel Marcolino

      boa dica. Tenho interesse num Tiida SL, já se encontra por uns 32 mil com teto, banco em couro e ar digital, o que é fantástico pelo valor, fora o cambio de 6 marchas. Ouço muitos relatos positivos sobre o carro.

      • Gilcimar China

        Bruno, também ouço muitos relatos positivos em relação ao Tiida SL: confortável, silencioso, aderente, econômico em relação aos concorrentes.

        Acredito que esse carro, devido à maior dificuldade em aquisição de peças, é vantajoso em certas cidades, principalmente aqueles mais próximas à capital.

        • Bruno Wendel Marcolino

          nem tanto, até porque a maioria das peças não é necessária compra na CCS pois tem varias de qualidade no mercado paralelo. Tenho um Peugeot e sempre ouvi essa balela de manutenção cara e difícil, mas pesquisando no mercado fora das CCS, descobri que a manutenção é simples, barata e de ótima qualidade. CCS serve só para usar na garantia, por isso o ideal são carros com no máximo 3 anos de garantia.

          Esse mês aqui na empresa estão cotando para trocar os Uno Mille e fiz pesquisa detalhada ref. a custos de manutenção.

          Alguns resultados impressionam, pena a NA não fazer uma matéria desse tipo.

          • nostress

            Coloque o Etios 1.3 na sua lista. Temos um cedido pela css há um ano, uso extremamente severo (80% off / 90.000k/ano), e o carro se mostrou extremamente confiável e com a manutenção total mais em conta que todos os outros. Apenas o Gol conseguiu superar, mas por muito pouco, porém nas avaliações subjetivas e disponibilidade o Etios foi melhor. Principalmente por ter mais motor. Aliado ao fato da VW não ter gol para entrega PJ/frotista, metade da nossa nova frota será de japas. #### post edition: !” só agora ví que está na sua lista… sorry!”!

            • Bruno Wendel Marcolino

              sim, na verdade, já botei no topo da lista, porque para empresa certamente não há melhor.

          • Gilcimar China

            Opa, mas um incentivo para quem está na dúvida se o Tiida é um bom negócio.

            É isso aí, Bruno…, tem meu “like”

          • Zoran Borut

            Bruno, esses valores de revisão incluem a mão de obra em todos?

            • Bruno Wendel Marcolino

              sim, segundo o site das montadoras sim.

              Normalmente a primeira é grátis a mão de obra, por isso fica mais barato. Estranho é ver Celta e Classic com manutenção caríssima.

    • mjprio

      Que bom saber disso, pois estou em vias de ter um nissan como proximo carro

    • Tessio R R Bonafin

      Infelizmente não posso dizer o mesmo. Acabo de me livrar do meu antigo carro, um Tiida. Me deixou na mão inúmeras vezes, barulhos internos em profusão e longas esperas por peças de reposição. Fui pra Honda. Abraços

      • flavio m

        Tivemos Hondas e Nissans na família. Dois Sentras, um Civic, um Accord e dois Fit. O acabamento dos Nissans é bastante econômico. Dos Honda é muito bom (mesmo quando usam materiais rígidos). Mas mecanicamente… motor, câmbio, direção, suspensão… não consigo dizer qual seja melhor não.

        • Tessio R R Bonafin

          Apesa da péssima experiência que tive com meu carro, conheço outras pessoas que possuem Livina e Versa e são só elogios. Talvez tenha sido “sorteado” como dizem. Mas, uma coisa que não consigo relevar quanto a Nissan é a qualidade do pós-venda e peças de reposição disponíveis. A gota d’água pra mim foi quando precisei trocas os limpadores de parabrisa. Na concessionária não tinham o par, apenas a palheta do lado esquerdo…como assim??!!
          Sei que fiquei bem triste com a Nissan, pois o custo-benefício de seus carros é, no papel, excelente. Na prática não se consolidou no meu caso. Valor de revenda nem levo em consideração, apesar de desvalorizarem mais que a média, o preço de compra e condições geralmente são melhores.
          Abraços e parabéns pelo cuidado com seu carro!

          • Ana

            Palheta vc encontra em qualquer autopeças, do Sentra é a mesma do 207 e o do Tiida é a mesma do Gol GV.
            O negócio é pesquisar e sair da CCS

  • Flavio Cirino

    Tenho um MT 2011/12 com “apenas” 64mil km e não possui nenhum defeito, nem grilos. Consumo na casa dos 12 na gasolina e 8,5 no alcool (cidade de águas claras-df com congestionamento), potência e amplo torque, espaço que encontro só em carros de porte superior ou no novo sentra. Enfim, Irrepreensível.

    • Foxtrot

      Tmb tenho um 11/12 SL, grande maquina. Com 50mil km e o único defeito foi uma vez em que a luz da injeção acendeu e minutos depois um dos cilindros foi desligado. Levei para o mecânico de confiança e o scanner acusou problema nas velas. Elas foram substituídas mas a luz voltou a acender 2 dias depois. Era época de carnaval e a oficina seria fechada por 5 dias, como não queria meu carro preso lá todo esse tempo, liguei para o mecânico e ele me disse que eu poderia usar o carro (já que eu não iria viajar), mas se o motor começasse a vibrar ou a luz de injeção começasse a piscar, eu deveria manter o carro na garagem. Estranhamente, durante o feriado, eu abasteci o tanque com Etanol e a luz apagou 5 minutos depois e não acendeu mais. Talvez o motor esteja sendo vítima da mijolina. Como o etanol aqui na grande BH fica sempre próximo de 70% do valor da gasolina, eu venho desde então só usando etanol.

      Edit: Tinha publicado o comentário sem querer antes de termina-lo

  • Charlis

    Fico muito feliz sempre que vejo exemplos de carros rodados muito bem cuidado, que é o seu caso.
    Infelizmente, hoje está cada vez mais raro!
    Parabéns por isso, e pelo carro, claro!

  • zekinha71

    Post mentiroso, no brasil nenhum carro chega nos 100.000 km. Quando passa dos 60k já está desmontando.
    Se for Corolla e Civic então com 15k os donos já compram outro zero, porque a “manutenção” vai começar a pesar.
    Brincadeira a parte, que em boa parte é real, o carro está inteiro, é só saber cuidar do que se tem.

    • Thiago

      você ta de zueira né?? Se o dono cuidar direito chega sim, todos os carros que tive passaram dos 120 mil de boa, meu passat na época com meu pai, chegou a 200 mil km, mesmo ele não cuidando direito, e não ficava dino a oficinas, meus dois palios chegaram a 180 mil de boa, sem dor de cabeça. então não venha falar abobrinha. oh revoltado

      • Minerius Valioso

        Ele está sendo irônico rapaz, acalme-se.

      • Adolfo Frota

        ele está sendo irônico.

      • CharlesAle

        Meu, o cara tá brincando com a mania do Brasileiro de trocar de carro tão cedo,calma amigo!!!!

        • CorsarioViajante

          Aliás, outra mania do brasileiro: não ler até o fim ou não interpretar texto! rs

          • Adolfo Frota

            às vezes, sai do título da matéria e já vai comentar….

            • CorsarioViajante

              Ou comenta só pela foto, é fogo!

        • Alessandro Lagoeiro

          Mas donos de Lifan 320 vão achar que é sério!

          • Bruno Wendel Marcolino

            kkkkk

    • Floma08

      De onde você tirou isso? O civic do meu pai esá com 110 mil km, em ótimo estado, e as manutenções tem um preço razoável. O carro aguenta até 200 mil km tranquilo, é feito pra isso.

      • Franco da Silva

        eu já tive carros com 160.000 km. tem que ser brincadeira mesmo…

      • Jackson Monteiro

        NINGUEM leu a ultima frase do cara? O.O

        • Leonardo Berbel

          enche o saco isso, né? ninguém lê!! ninguém entende!

      • Adolfo Frota

        ele está sendo irônico….

    • Boris

      Cara….. ja tive mais de cinco carros tirados zero que duraram mais de 150 mil km que nao precisaram trocar embreagem nem abrir o motor.
      Carro é reflexo do dono na maioria das vezes

    • Adam Lewis Charger

      Acho que ninguém leu o seu texto até o final.

      • Adolfo Frota

        leram a primeira e segunda linha e já ficaram nervosinhos!!!

      • zekinha71

        Não entenderam a irônia.
        Aqui mesmo um monte de gente escreve que carro com 60k já está desmontando, que Corolla e Civic não dão manutenção e não quebram, mas não ficam nem dois anos com o carro.
        E o pior de todos e isso é no brasil inteiro, ninguém quer comprar um carro com 180k como o autor do post irá vender o carro.
        É só ver anúncios em jornal, tv e net, praticamente não existe carro com mais de 80k, sempre é anunciado baixa kilometragem.
        Esse Sentra quando estiver com 180k e for vendido em uma loja, no dia seguinte ele estará com incríveis 60k.

        • Adolfo Frota

          e ainda vão dizer: pouco rodado, carro de única dona q ia somente para supermercado e shopping.

          • Alessandro Lagoeiro

            Não importa: Sempre será mais negócio que um zero km. Os comentaristas do NA garantem! Pode levar a conta para eles de qualquer problema!

            • CorsarioViajante

              Já falei e repito, vou abrir uma fábrica de carro usado para atender os xiitas do semi-novo! rs

        • Antonio Pacheco

          Eu ia postar exatamente isso. Se o dono anunciar com a km real, nenhum particular compra. Mas, vendendo para uma loja, depois do “ajeito” na quilometragem, quem comprar, ainda vai ficar feliz da vida com um carro de único dono e pouco rodado…

    • CorsarioViajante

      Eu tenho a prova que nenhum carro no Brasil chega aos 100.000km: nunca vi nenhum com mais de 80.000 para vender em lugar nenhum. Alguém já viu este milagre?? rs

      • zekinha71

        Quando eu estava procurando um C3, achei um 2006 com 116k, mas estava tão esmerilhado, ar não gelava, espelhos não funcionavam, paineis todos riscados e descascados, bancos totalmente gastos, farois desregulados e lampadas fracas.
        Fiquei imaginando a kilometragem real daquela carro, devia passar de 250k fácil.
        Agora imagina como devia estar a parte mecânica.
        Foi o único que já ví com mais de 100k.

        • CorsarioViajante

          Impossível, é mentira, todo mundo aqui sabe que carro usado é melhor que zero e SEMPRE é o melhor negócio! :P

          • Marcos Souza

            Já contei aqui…mas vou contar de novo…um amigo meu usava um gol bola q o pai dele tirou zero da concessionaria e foi trocar de carro…o bolinha já estava com 435mil km rodados…queimava um pouco de óleo, mas rodava…ele entregou na concessionaria e um tempo depois a secretaria descobriu q o carro foi parar com um tio dela e estava com menos de 70 mil km marcando no odômetro…

            • CorsarioViajante

              Dureza hein! Infelizmente sobra picareta no mercado de usados, ops, digo, “””””semi-novos””””.

              • Alessandro Lagoeiro

                No NA, semi-deuses…

                • CorsarioViajante

                  haha boa! Outro dia teve um que afirmou que semi-novo dava menos problema que novo porque o primeiro dono “resolve todos os problemas antes de vender”.

                  • Alessandro Lagoeiro

                    As pessoas inventam cada coisa para embasar seus argumentos. Elas moldam os fatos à sua realidade, e não o contrário. Eu mesmo estou procurando um usado agora por uma necessidade bem específica, mas de forma alguma posso dizer que é a melhor opção para outras pessoas. Aliás, só estou nessa justamente por não poder comprar o mesmo modelo zero km. Dizer que faço isso em protesto, que eu ajudo a regular o mercado é balela. Segurança de compra tem um custo. Garantia tem um custo. Um item que tenha que trocar mais cedo do que o normal porque ele já sofreu desgaste tem um custo. O meu tempo, que estou gastando procurando, tem um custo. Se você entrar naquele famoso blog do Lifan 320, você verá cada pérola dos proprietários. Teve um que o carro deixou ele na mão, tinha cheiro forte de gasolina, os equipamentos falhavam, a concessionária não resolvia os problemas e quando fazia pegava peça de outros carros, mas a pessoa dizia que não se arrependia da compra porque “os outros populares também dão problemas”. E aqui é assim. Empresa tradicional tem recall? É motivo de comprar chinês (Aliás, aí acontece algo engraçado. Na matéria sobre recall da Chevrolet por exemplo, sempre aparece “aqueles dois” dizendo “Ah se fosse chinês o pessoal criticava”. Aí na matéria de recall de chinês, eles dizem “Mas as tradicionais também tem recall”. Ou seja, eles criaram uma situação em que o único recall criticável é o que não seja de uma empresa chinesa!)! Zero km dá problema? Motivo para comprar semi-virgem! Comprou semi-deus e deu problema? Foi uma questão de sorte (A mesma sorte que não vale para carro zero km).

                    • CorsarioViajante

                      pois é, o duro é aguentar a turma que quer criar a regra de ouro que vai valer para todo mundo.

              • Marcos Souza

                Dai falam q carro da marca tal não presta pq o motor nem chega a 150 mil km q já ta queimando óleo. Duvido que algum carro de qualquer marca bem cuidado queime óleo antes dos 200 mil km. O meu carro anterior eu entreguei com 67 mil. O cara q comprou ligou atrás de mim pra saber se a revisão de 40 mil ia sair cara.
                Ai cabe um problema, se eu falasse q o carro já tinha passado dos 60 mil ia sobrar pra mim pq poderiam alegar q eu baixei o odômetro antes de entregar o carro na loja.
                Pq baixaram pra menos de 40 mil??? Pq a revisão de ate 30 mil tinha sido na CSS e tava carimbado no manual. As outras foram por fora. Se puderem, baixavam pra 20 e poucos mil

                • CorsarioViajante

                  É engraçado isso, eu parei de fazer revisões na concessionária mas anoto eu mesmo no manual… Acho que nunca vão comprar ele de mim então! rs

                  • Daniel

                    só pegar uma 2a via do manual e preencher denovo… simples assim.

                    • CorsarioViajante

                      Para tudo os caras dão um jeito né? Incrível!

                • Daniel

                  Cara, quando vender um carro, anote a km no recibo de pagamento que fica com vc. Também anote data e hora certinho (para o caso de multas ou acidentes). Quando lembro, eu bato fotos no momento da entrega, sempre dando um migué e deixando “por engano” o comprador (ou responsavel da loja) aparecer na foto.
                  Eu falaria para o cara a km real. Dai ele que se entenda com a Concessionaria sem vergonha. Até pq a concessionaria não pode alegar inocência, pois eles tem o equipamento pra verificar a km real na hora da compra.

            • Gustavobrtt

              Um conhecido meu tinha tirado um passat 0km em 2002 eu acho, ficou 4 anos com o carro e quase 300.000km. Voltou na mesma concessionária para negociar outro 0km, deixando o usado. Quando retornou para buscar o veículo novo, viu o antigo à venda, com 60.000km no odômetro…

            • Daniel

              É o milagre do rejuvenecimento automotivo!

              Certeza que colocaram no cavalete, ligaram o motor e engataram a ré… huahuahuahua

      • Cristiano Espindola

        Impossível mesmo. Creio que carros com mais de 100k são incinerados!

        • CorsarioViajante

          São exportados para a Lua!

      • nostress

        já vi, meu antigo Golf. Estava à venda depois que entreguei ele para a css com 120.000km no painel. O milagre é que entreguei ele com 350.000km na semana anterior. Acho que era na verdade um DeLorean e eu não percebí…..

        • CorsarioViajante

          Hehehe triste!

    • nostress

      kkk bem isso mesmo. Cabeça de brasileiro é difícil de entender. Certa vez, num passado distante, comprei um Golf com 280.000km, de um amigo que fazia Ribeirão Preto x São Paulo 2 vezes na semana. Era um Gti 1997. Rodei até 350.000km só fazendo manutenções básicas e de desgaste. O carro estava muito inteiro, motor bom (baixava 1,5 litro à cada 1.000km, menos que um fiat fire zero). Depois que vendi,vi ele sendo anunciado com km de 120.000km……

    • Roberto

      Meu Sentra 2011/2012 está com 70.000km e está inteiro. Não precisei trocar nada nele (só troquei lubrificantes e filtros). Nem pneus, amortecedores, pastilhas de freio, etc., tudo continua original. Acho que a única coisa que tive de trocar foi a palheta do limpador de parabrisas.

  • Gilcimar China

    Está aí um carro que tentei ao máximo comprá-lo, mas não tive cacife suficiente para tê-lo. Entretanto, estou feliz com meu Stilo.

    Mas é inegável que o Sentra possui o melhor custo x benefício do mercado brasileiro, em minha opinião; seja na versão antiga e na atual geração.

    Quanto ao câmbio CVT, dispensa elogios. Alguns reclamam que não tem graça devido à falta de uma certa esportividade, mas compactuo da mesma opinião do Nobre Amigo Flávio M: o conforto fala mais alto.

    Parabéns e que mais KMs de felicidade o acompanhe!!!

    Ah! e parabéns pelo ótimo relato.

    • Darwin Luis Hardt

      cambio automático pra mim é conforto, o CVT entao nem se fala, e essas pessoas que acham sem graça um automático ou um CVT, então que andem com um carro de direção hidráulica de uma vez, porque aí sim tem graça né hahaha

      • Gilcimar China

        kkkkkkkkkkkkkkkkk

    • flavio m

      Valeu!

  • wanderson

    Acho muito lindo esse carro por dentro, minha prima tem um e é bastante confortável. Meu pai está querendo trocar de carro, mas não aceita esse de forma alguma olhar o sentra, ta querendo um Grand Siena usado, mas estou ao menos quase convencendo a pegar um Civic no lugar.

    • Bruno Wendel Marcolino

      teu pai quer um Grand Siena e Sentra não? Putz!!!!

      • wanderson

        Ele acha lindo o carro kkkk.
        Enfim, acho que ele vai de Civic mesmo, graças a Deus.

        • Bruno Wendel Marcolino

          Até um Bora ta valendo mais que o Grand Siena, isso mesmo que não venha com as 4 rodas, venha sem os vidros e com motor fumando. kkkkkkkkk

        • João Cagnoni

          Não sou chegado em Civic. Até reconheço a fama de durabilidade, mas o carro é pelado em qualquer versão. Em NADA um Civic manual ganha de um Linea, por exemplo (metem o pau no Linea e esquecem do Civic). Carros como Sentra, Focus, Jetta, Corolla são bem melhores que o Civic (eu nem citei o meu carro que obviamente eu prefiro dentre esses).

          • wanderson

            Estou ajudando ele a procurar, mas ele é meio cabeça dura em questão de visual. Linea não gosta por dentro mas o externo ele curte, Corolla não curti em nada o visual, Sentra e Focus mesmo caso do Corolla. A versão do civic que ele achou foi a 1.8 LXS/AT 2010, mas não acho uma tabela com os itens que ele tem, vc sabe?

    • Marcos Souza

      Meu irmão teve muitos problemas com o gran Siena…a suspensão dianteira estourou com 17 mil km…e com 20 e poucos mil deu problema nos vidros elétricos e no ar condicionado…foram tantos problemas q ele desistiu do carro

      • Rodrigo R

        Qual a versão do carro do seu irmão ? Instalou rodas diferentes da originais ?

    • Rodrigo R

      O Grand Siena 2015 1.6, com tudo, fica o preço do Corolla XEI usado 2013 pra frente.

      Como ele quer o Grand Siena usado, vai achar na casa dos 45 mil o completão.

      Vai ficar 10 mil a menos que o Corolla.

      Então o bolso dele que vai decidir.

  • Lenon Slater

    Parabéns, não só pelo carro, mas por manter ele por tanto tempo e em tão bom estado de conservação, se 1/3 da população brasileira tratasse o carro assim (apenas meio de transporte) as montadoras iriam ralar muito mais para oferecer bons produtos a preços melhores.

  • Clark Kent

    Excelente Relato. Parabéns por cuidar bem do seu carro (eu, como gosto de carros, faço o mesmo e me agrada saber que outras pessoas também o fazem). E obrigado por dividir o relato conosco. Eu tive um Megane 2008/2009 por 4 anos e rodei 85mil km com ele (vendi com 118.000km). Cuidei bem, fiz as manutenções de acordo e só tive alegrias. Pessoalmente, considero uma ótima opção comprar um carro que você goste e ficar um bom tempo com ele.

  • 25mil a 30mil reais]]?? Com esses valores, mais a venda desse Sentra, não vai conseguir comprar nenhum sedan medio automatico. Se bobear, nem o City CVT. Melhor ficar mais que esses 1 ano que voce disse.

    • CorsarioViajante

      Essa é a conta que faço toda vez que me dá vontade de trocar de carro e a conclusão é sempre a mesma: melhor rodar mais um ano com ele…

      • Alessandro Lagoeiro

        Pra quem não sabe, o Corsário tem um Ford T.

        • Marcos Souza

          Achei q o corsário era o Irwin Gordon e tinha um volvo p1800.

        • CorsarioViajante

          Não rola, sou disléxico e nunca iria me entender com aqueles comandos malucos do Ford T! :)

      • Bruno Wendel Marcolino

        se for assim, vai ficar com ele o resto da vida hehe

        • CorsarioViajante

          Não porque nem tudo na vida é dinheiro, acaba trocando quando vê uma vantagem no novo que convence a pagar. Só estou dizendo que não vale a pena trocar por um carro praticamente igual enterrando uma fortuna em cima.

          • Bruno Wendel Marcolino

            sim, entendi e concordo.
            O que quis dizer é que ultimamente e as previsões futuras farão com que fiquemos com o mesmo carro pois não há perpectiva de melhora. hehe

            • CorsarioViajante

              Exatamente, é fogo!

          • fschulz84

            Eu também estou com este pensamento…

            Não pretendo me desfazer de meu Focus 2009 tão cedo…

            Mas assim, no ano que vem, meu apto fica pronto, então pode acontecer de eu precisar vendê-lo… Mas ai fica a dúvida, como não posso ficar sem carro, o que fazer?

            Pensei por exemplo em comprar um Subaru Outback 2003 e de repente, ficar com o carro pro resto da vida… Não quero voltar para os de entrada… Mas todo dia durmo pensando nisso… E confesso que vem tirando meu sono :(

            • CorsarioViajante

              É mesmo uma questão chata, eu tbm passo por isso. Não consigo comprar outro zero da mesma categoria, muito menos melhor. Então vou empurrando com a barriga. Mas no caso de precisar vender ou roubarem ou acidente, eu estaria bem ferrado.

      • O Polo valente e guerreiro. O meu segue valente com seus 148k

        • CorsarioViajante

          O meu tbm está muito bem… Com um custo de manutenção perfeitamente razoável.

          • João Cagnoni

            Corsario, essa manutenção razoável é em concessionária ou com peças roubadas do Mercado Livre? Existem dois extremos para esses carros. Mas concordo, o Polo é excelente!

            • CorsarioViajante

              Nem concessionária, nem mercadolivre. Em oficinas independentes. Usava muito as da Porto Seguro mas aqui em Campinas a que gostava fechou e a outra errou demais.

    • flavio m

      Não entrei em detalhes… é evidente que com 25, 30 mil reais a mais, e um carro de 07 anos… nunca se compra um carro do mesmo padrão.
      Eu quis dizer que se decidisse trocar de carro antes (02, 03 anos p.e.), ao invés de usar o carro por mais tempo… teria que desembolsar 25, 30 mil… (…reticências…), ou seja, 35, 40, 45 mil….

  • Antonio Pacheco

    Belo relato, parabéns. Só fiquei curioso para saber se fez alguma manutenção ou troca de óleo no câmbio CVT ou não.

    • Oskar

      Eu tenho a mesma dúvida. Atualmente meu Sentra SR está com 60000kms e estou pensando em trocar preventivamente o óleo do CVT, porem nao encontrei ainda um mecánico de confianza para fazer este procedimento e embora muitos proprietarios tenham trocado eles mesmos, prefero que algum especialista fazer a troca. Desculpem meu portugués, sou estrangeiro

      • Adolfo Frota

        olha, seu português está bem melhor do q o de um monte de brasileiro!!! As palavras mecânico e português com acento circunflexo, o chapeuzinho.

        • Oskar

          Muito obrigado Adolfo

      • Rodrigo R

        Aqui no Rio temos lojas que são especializadas exclusivamente em troca de óleo, dos mais variados tipos, procure na sua cidade algo semelhante, não tem erro de colocar o carro na mão de curioso.

    • Bruno Wendel Marcolino

      também tenho essa dúvida.

    • flavio m

      No Manual de Garantia e Manutenção do Sentra, na página M-7, está escrito o seguinte:
      “Se rebocar um trailer ou conduzir o veículo por vias não pavimentadas e enlameadas com freqüência, inspecione a deterioração do fluído da transmissão CVT a cada 100.000 km (60,000 milhas) e substitua o fluído CVT NS-2 se necessário”
      Em outras palavras, em condições normais o fluído do CVT deve durar bem mais que 100.000 km. As inspeções foram feitas mais vezes do que o recomendado.

      • Daniel

        Olha, até aonde eu tenho acompanhado… essa falta de troca do fluido de caixas CVT e automaticas é a fonte de muitos problemas!
        Acho que a cada 40, 60mil km trocar esse fluido não vai levar ninguem a falência, mas vai diminuir as possibilidades de com alguns km a mais poder ir a falencia! hehe.

        Meu C4 2.0 automatico (AT8) pretendo trocar o fluido a cada 40mil km ou 2 anos.

        • Rafael Sumiya Tavares

          Daniel, não é necessário trocar o fluido da transmissão tão rápido, siga o manual… Se não me engano essa caixa da PSA não tem intervenção antes de 100mil km.

          • Daniel

            Rafael, melhor pecar por excesso de cuidado do que por falta. Essa historia de fluido eterno ou de longa durabilidade já ferrou muita caixa e motor por ai.
            Eu lembro qdo fiz a troca de oleo da caixa e do diferencial do BR 800… falaram que não se trocava, era só completar e tal (mas no manual recomendava a troca)… insisti na troca… saiu qse graxa! depois que colocou tudo novo ficou tudo mais macio e silencioso…

  • Freaky Boss

    Gosto da Nissan. Tenho um há 4 anos. Carro robusto mesmo. Mas não falo que gosto porque tenho, é o contrário: tenho é porque confio e gosto!
    Custo benefício bom. Design não é o forte, mas isso é gosto e para mim não é ítem no 1 na escolha de um veículo.
    Faltava a Nissan diminuir custo de manutenção, mas agora eles estão resolvendo isso. Falta aumentar a gama de carros no Brasil.
    Porque não trazem um Rogue ou Quasqai da vida?!?!
    Bom relato!

    • Bruno Wendel Marcolino

      se pelo menos o Murano tivesse ficado mais tempo…

    • Flavio Cirino

      Nissan Qashqai (ou Rouge) seriam minhas preferencias também… mas imagino que o preço chegaria acima de 100mil

      • Freaky Boss

        Flávio
        eu imagino também que ele chegaria por uns 100mil. Mas ainda sim, uns 15 mil a menos que o Tiguan. Ia vender bem por 100 mil. (para a proposta de importação do carro, claro)

  • Minerius Valioso

    Parabéns pelo carro. Estou futuramente pensando na aquisição da versão CVT flexível dessa geração. Deve ser bem econômico e durável.

    • Wally

      Econômico só na estrada.. CVT na cidade(com o anda e para) é terrível o consumo.. O flex o consumo é ainda pior.. Mas na estrada, fazer acima de 15km/l é muito fácil.

      • Bourgelat Marinho

        Concordo,também tenho. Uma dúvida: vocês tem problemas com a veracidade do computador de bordo quanto a autonomia? O que fizeram?

        • Wally

          Eu nunca fiz o teste de “veracidade”. Eu só uso o pc de bordo como referencia mesmo..Por exemplo, se antes tinha dado 8km/l e agora dá 9km/l, eu considero que melhorei..

        • Bourgelat Marinho

          Na verdade,expressei mal. Quis dizer a autonomia de km a percorrer. Nunca é vero, entrando na reserva precocemente.

      • HenriqueHJ

        É isso mesmo. eu tenho um sentra CVT. na cidade com anda e para. fico na média de 8,5 a 8,9 km/l. isso pisando leve. agora se der um de maluco e andar como piloto de fuga cai pra 6,9 km/l com um piscar de olhos.

        aqui quando pego engarrafamento na Barra da tijuca (RJ). eu vejo cair a média de consumo de um sinal para o outro. acho que se tiver um start & stop o negócio ia ser uma beleza.

        na estrada é uma beleza, no começo do ano fiz RJ-SP. com carro na média de 120 km/h e a média de consumo chegou a 15,0 km/l.

        quanto ao carro. perto de 60 mil km. nada a fazer só revisão básica. só reclamo da revisão dos 40 mil km, que é uma facada dura, mas acho que isso são com todas as marcas.

  • LoganVB

    Depende muito da forma em que o carro é cuidado. Acabei de “ganhar” um Renault Laguna 1999, com 78 mil km rodados, por R$ 12.000,00. Carro tem cheiro de novo, ar condicionado que gela muito mais que o meu Fox 2014, apoio de braço, air bag… e tra lá lá. Pretendo manter o carro em ordem, e dirijo igual a velho quando vou andar com ele.

    • Adolfo Frota

      Acho ele lindo. Parabéns pela aquisição, uma pechincha.

    • zekinha71

      Laguna é uma raridade, até hj ví poucos.

    • Alessandro Lagoeiro

      Esse é aquele “Fastback”, ou “Dois volumes e meio”? Tal qual a primeira geração do Mondeo?

      • Bruno Wendel Marcolino

        acho que é esse não?

        • Alessandro Lagoeiro

          Exatamente! Valeu!

          • Bruno Wendel Marcolino

            mesmo antigo, da show no visual.
            Pena que quando foi vendido aqui a Renault era tipo as chinesas de hoje, falta de peças, pós venda ruim e todo aquela falação que hoje recai sobre as chinesas.

            • Flavioblom

              Minha mãe tinha uma perua do Renault 21, a Nevada. Carro legal, 7 lugares, motor 2.2, tirada 0km. Um dia levou o carro na concessionária porque a trava automática do porta-malas estava falhando. O mecânico deu uma olhada e disse que tinha uma gambiarra na trava, que com certeza alguém tinha mexido. Minha mãe só falou: “ninguém nem sabe mexer nesse carro, nunca levei a outro lugar que não a esta autorizada”. Com aquela cara de quem falou o que não devia, o mecânico levou o carro pro conserto. Desde então, meu pai não pode nem ouvir falar em Renault (houve alguns outros problemas no carro/css). Mas é óbvio que devia ter uma mãozinha da Caoa, que era a representante da Renault no Brasil.

              • Bruno Wendel Marcolino

                pois é, hoje a Renault é totalmente diferente, mas no inicio foi dificil.

                Ai reclamam que a Renault não trás carros da RENAULT mesmo e sim da Dacia. Mas quando traziam ninguém sabia mexer nos carros e ficou com má fama de manutenção ruim e tudo mais, tem mais é que trazer Dacia mesmo e ficar com o Clio da primeira geração em linha com motor arcaico.

      • LoganVB

        Fastback, cor champagne

      • Zoran Borut

        A primeira geração do Mondeo teve tanto o notchback quanto o sedan (além da perua).

    • mjprio

      O negócio é achar as peças. No mais é um baita carro.

  • Rafael Quirelli

    Não falou sobre nenhuma manutenção nesse câmbio. Nunca trocou o fluído dele?

  • Louis

    Trocou o fluido da transmissão CVT alguma vez? Se sim, lembra quanto custou R$?
    Os carros da Nissan são robustos mesmo, acho que no mesmo nível de Honda / Toyota, mas a marca fica meio queimada pelos preços das peças nas concessionárias. E o desenho dos carros também não ajuda muito por aqui.

    • flavio m

      No Manual de Garantia e Manutenção do Sentra, na página M-7, está escrito o seguinte: “Se rebocar um trailer ou conduzir o veículo por vias não pavimentadas e enlameadas com freqüência, inspecione a deterioração do fluído da transmissão CVT a cada 100.000 km (60,000 milhas) e substitua o fluído CVT NS-2 se necessário”
      Em outras palavras, em condições normais o fluído do CVT deve durar bem mais que 100.000 km. As inspeções foram feitas mais vezes do que o recomendado. Mas não houve troca.

      • Louis

        Na minha Livina troquei com 100 mil km, apenas por precaução. O mecânico que trocou olhou e cheirou fluido antigo, disse que ainda estava em boas condições.

  • André

    O Sentra é de fato um carro bom e robusta. É só uma pena eu não conseguir gostar de cambio CVT, de nenhum deles, conheço vários e todos deixam a condução totalmente sem graça, me irrita aquela subida de giro sem poder escalonar no pé a marcha que eu quero. Mesmo os CVT com trocas de marchas manuais são sem graça, mesmo Corolla e Audi. Quase prefiro o cambio automático 3 marchas do Del Rey Ghia 1.6 CHT que tivemos na família ha muitos anos atrás.

  • Bruno Brasil

    Tenho um Civic 2009 q as manutenção foram bem parecidas, mas inviável fazer qq coisa na CS, compreendo q muita gente prefere, mas quando começar a comparar preços de peças equivalente as originais em desempenho, durabilidade e qualidade, vai se assustar. Por isso é importante procurar se o seu carro tem um clube e pesquisar, vc pode economizar uma verdadeira fortuna !

  • CharlesAle

    Sentra é um carro de excelente qualidade, pois é feito para o mercado Americano. Já os nacionais March e Versa, para mim, são carros da Nissan de nível pior que Dacia, uma pena!!

    • Mas o Versa daqui é o mesmo do mercado americano. Por lá só não tem o March.

  • Paulo Reis

    parecido com o seu caso, adiquiri um focus 1.6 flex 2008 0 km. hoje esta com 176 mil KM, e, não tive que trocar buchas e nem coxim. Com 105 mil troquei os 4 amortecedores, mais nada da suspensão e pastilhas dianteiras. Disco e lona trazeiro ainda são originais. Velas, que são comuns, troco seguindo o manual, assim como a basica preventiva a cada 10 mil KM: oleo, filtros, etc… Hoje o motor não abaixa óleo e agua, com funcionamento suave qdo em temperatura de trabalho. Ao ligar frio, é possível ouvir uns tique e taque por 2 segundos até o óleo atingir toda a área do motor. Médias de 13,5 km/l no tanque com gasolina. Para este ano, agosto talvez, vou fazer um preventiva “grande” onde pode ser que troque buchas e coxins, ou ainda, troque peças do motor da qual são recomendadas com essa kilometragem, como bronzinas e retentores das valvulas, além de alguns rolamentos do cambio. Este carro é meu hobby, onde num futuro proximo devo fazer um projeto (veneno leve) nele. Belo relato, nós podemos provar que é totalmente possível comprar um bom carro e mante-lo por anos a fio, IPVA diminui, gastos de preventivas são tranquilos e ainda tem o prazer de dirigir. Além de nos levar de um ponto A até outro B, como faria qquer carro 0 km hoje.

  • EDUVINHAS

    Acho o Sentra um carro bem bacana , os usados estao com preços boms. Gostei das fotos , por coincidencia sempre um carro japones perto , tirando o Elantra rss

  • Raul Godiano

    Meu Fluence esta em 54 mil , e uso mesmo conjunto de motor e cambio, ate agora 100% , apenas nas manutençoes basicas e itens de desgaste. O cambio CVT é fantastico , conforto nao tem preço, quando for trocar de carro , o cambio terá de ser CVT e tem mais esta ai a prova que CVT dura igual a qualquer outro cambio.

    • rodrigomalc

      Na verdade dura mais! A famosa caixa AL4/DP0 se for analisar, tem uma proporção de sei lá, 60% das caixas quebrando antes dos 100 mil km.

      O CVT um dos mais confiáveis…. Ouço falar de pouquissimos problemas, e os que ouvi nem pode-se colocar a culpa no cambio em si. Por exemplo, os Lancer antes de 2012 estavam com superaquecimento, a MMC em tempo de garantia instalava radiador. E a partir de 2013 o carro ja passou a vir de fábrica com ele

      • João Cagnoni

        Rodrigo, as AL4 davam defeito no primeiro lote que vieram com as solenóides defeituosas (a maioria quebrava até os 30 mil km), em conjunto com a falsa informação de “óleo vitalício” de câmbio. Hoje as solenóides são da Borg Warner, mesma marca usada em vários BMW. Meu AL4 ta com 130 mil km e rodando perfeito até hoje, não troco meu Citroen por nada (até hoje, quem sabe lançam carros melhores amanhã?).

  • Vinícius DS

    Belo relato. Se não estiver enganado, carro é um passivo e não um ativo.

    • Hiboria

      Ativo: são todos seus bens e direitos (máquinas, dinheiro, veículos etc). Veículo é um ativo.
      Passivo: são todas as obrigações que ela têm com terceiros (empréstimos bancário, impostos, seguros, financiamento, aluguel etc).

      • Vinícius DS

        OK. Mas se comporta como um passivo, pois se perde dinheiro com ele.

        • Léo Hung

          Perde dinheiro devido à depreciação, mas você pode recuperar parte do dinheiro “investido” vendendo-o. Daí “ativo” :)

      • Marcos Souza

        Acho q ele se confundiubcom bem de consumo e bem durável.. Brasileiro trata carro como se fosse bem durável, poxemplo um apartamento. E no resto do mundo é um bem de consumo, como uma TV ou uma cama… Enquanto continuar pensando assim, vai perder dinheiro. Apartamentos não desvalorizam…se desvalorizam é pouco…não pode se colocar apartamento e carro no mesmo patamar econômico.

        • Chega_de_Ignorância

          Na minha opinião, a sua classificação está mais pra móvel x imóvel
          Carro, celular, geladeira, são bens duráveis e móveis
          Apartamento, casa, terreno, são imóveis
          A questão é que o carro é tão caro, que muitas vezes é o segundo bem mais valioso do brasileiro (Quase sempre)
          Por isso a conta da desvalorização vale sim.
          Muitos jornalistas dizem que não se compra carro como investimento, compra pra usar, sem se preocupar NADA com desvalorização etc. Muito bem, aí vc pergunta ao PCG da Quatro Rodas que carro ele tem? Certa vez disse possuir um PALIO 1.0
          Pergunte ao Bob Sharp que carro ele tem… Celta 1.0
          Pergunte ao dono aqui do Noticias Automotivas que carro ele tem… Também um carro simples, tenho certeza disso
          Carro custa dinheiro (e muito), portanto a desvalorização deve ser analisada, pois chega uma hora que o carro, mesmo sendo durável, gera custos de manutenção mais altos que a compra de um novo, além do fato de que vai se deteriorando e se tornando obsoleto com o passar dos anos, momento em que a troca por um novo se faz imperiosa.
          Nessa medida, o carro velho não vai para o lixo… Nem aqui, nem nos EUA, nem na Europa, nem na China. Ele é utilizado como parte de pagamento do novo.

        • Hiboria

          Pode ser, mas acho que o que mais desperta a dúvida é que com a aquisição de um veículo tem também a assunção de vários passivos (seguro, IPVA, Parcelas, manutenção…), o que causa uma confusão comum. O mais problemático então é com veículos financiados, onde existe uma passagem de passivo para ativo conforme se quitam as parcelas.

          • rodrigomalc

            Como é que é?!
            “Contabilmente” sempre há débito e crédito. Numa compra parcelada (como é um leasing ou um CDC) no ativo se registra o valor cheio do carro, e o passivo o valor total a pagar.
            A forma de pagamento é que é parcelada, em curto prazo (até 12 meses) e longo prazo (mais de 12 meses) mas o carro não vai aumentando de valor no Ativo conforme vão sendo pagas as prestações nao

            • Hiboria

              Faz muito tempo que vi isso, vc está correto!

  • CorsarioViajante

    Ótimo relato, gostei da sinceridade de reconhecer o lado bom e o lado ruim de ficar tanto tempo com um carro. Aliás, me identifiquei, o meu é 2009 e está com 125.000km, e meu relato seria bem semelhante ao seu.

  • zekinha71

    Se eu não tivesse que ter vendido a Ranger por falta de garagem, eu ia ter um relato igual a esse, quando eu vendi esta com 7 anos e hj ia ter 18 anos, mas estava inteiríssima.
    O cara que comprou destruiu ela em 6 mêses, deu uma “abraçada” de poste e o passageiro furou o parabrisa com a cabeça e nem pra trocar o vidro, ficou rodando com o buraco mesmo.

  • rodrigomalc

    Excelente relato!! Sentra semi-novo é o melhor CxB. O 0km já não considero, uma vez que a desvalorização é maior que a média.

    Só ficou “devendo” um relato quanto a manutenção do cambio CVT. O que vc fez? Só troca de óleo? De quanto em quanto tempo?

    O triste é pensar que esse carro, pelo zelo, quando for vendido pra um loja, vão resetar a kilometragem pra 50.000 e o proximo dono vai ser enganado

    • flavio m

      No Manual de Garantia e Manutenção do Sentra, na página M-7, está escrito o seguinte:
      “Se rebocar um trailer ou conduzir o veículo por vias não pavimentadas e enlameadas com freqüência, inspecione a deterioração do fluído da transmissão CVT a cada 100.000 km (60,000 milhas) e substitua o fluído CVT NS-2 se necessário”
      Em outras palavras, em condições normais o fluído do CVT deve durar bem mais que 100.000 km. As inspeções foram feitas mais vezes do que o recomendado.

      • rodrigomalc

        Então.. a duvida é exatamente quanto à teoria q as montadoras divulgam, e a realidade de quem usa… Por exemplo, eu tive um Megane 2009 2.0 AT, que usava a caixa DP0, semelhante a AL4 da Peugeot/Citroen…. No manual, não lembro exatamente, mas ou ele não falava nada, ou ele falava que o óleo era vitalicio!!!
        Na prática, com 80 mil km o cambio pediu arrego!!! rsrsrsrs solenóides e engrenagens foram pro saco!

        Por isso a experiencia de quem tem o CVT há anos e principalmente, com muitos km na bagagem, seria fundamental!

        Ainda quanto ao CVT, nos Lancer até 2012 havia problemas cronicos, parece que de superaquecimento… Esse tipo de informação seria bacana ele passar pra gente como está o Sentra dele

        • flavio m

          No meu 2008 CVT não tem um radiador que foi instalado em Sentras e Lancers, posteriormente. No novo Sentra, o CVT é de outra geração, com menos óleo, e acho que ainda tem o radiador.

  • mcarvalho

    Se mais brasileiros agissem como você, certamente o mercado automotivo seria melhor.

    • flavio m

      Não tem mais condição. Os preços são pornográficos. Quanto menos se “investir” em carro… melhor… dentro do possível, do seguro, do confortável…

      • mcarvalho

        Com certeza, e além do que, não vejo uma grande evolução entre o seu Sentra 2008 e atuais sedans médios que justifique a troca. Parabéns pelo carro!

        • João Cagnoni

          Não adianta… Por incrível que pareça, nós já pagamos muito caro em nossos usados. Lá nos EUA, não pagam mais de 5 mil dólares nesse Sentra. A solução é um reset total, nosso país não tem jeito com o sistema atual.

  • Fat Jack

    Eu devo ser o único (ou um dos 2) que prefiro esta versão à mais nova (acho esta com menos cara de Tiozão), ao andar em um fiquei extremamente impressionado com a qualidade de acabamento e espaço interno e do porta-malas. Só não sei se teria um CVT (mecanomaníaco em tratamento…).
    Parabéns pelo lindo carro!

  • Michel

    Ótimo relato. Muito mais útil do que aqueles relatos empolgados do pessoal que mal chegou aos 10mil km com o carro novo e não mede elogios pela gloriosa virtude de não ter apresentado nenhum problema grave até a primeira revisão.

  • Roger Bersch

    Existe até lei proibindo chamar sintético de couro, mas ninguém respeita, vendem esses bancos sintéticos por couro e ainda custam uma nota. A lei diz especificamente que couro é apenas o produto de origem animal, o resto está proibido de se chamar couro, com previsão de multa e prisão de 3 meses à 1 ano.

    • HenriqueHJ

      nego chama de couro ecológico na cara dura.

      • João Cagnoni

        Igual aos “pneus verdes” que já matou muita família por aí…

    • CorsarioViajante

      Minha mãe tbm colocou o tal “couro fake” no seu polo, resultado, uma droga, em pouco tempo fica um horror.

      • Roger Bersch

        É uma piada, negócio é colocar na justiça.

        • CorsarioViajante

          Não tem porque, ela colocou porque quis, ninguém enganou ela. Eu inclusive disse que ela ia se arrepender. MAs, na verdade, ela nem nota, está feliz, eu que me incomodo! rs

  • Bruno Wendel Marcolino

    parabéns pelo relato, bem objetivo, pena o Sentra desvalorizar tanto na revenda, porém para quem só tem condição de comprar carros de entrada 0 km, o Sentra usado é uma ótima opção.

  • Tiago GV

    “são muitas as críticas que já li sobre eficiência e durabilidade de amortecedores de empresas “paralelas””
    Existem as peças paralelas boas e ruins! Poderia ter economizado comprando amortecedores Monroe, Cofap ou Nakata em qualquer auto peça. Provavelmente alguma dessas 3 fabrica o amortecedor que você compra na caixa com a marca da Montadora.

    • Chega_de_Ignorância

      É uma discussão sem fim… Assim como carro novo X carro usado.

      Como explicar o fato de que pastilhas genuínas (eu não disse “originais de linha de montagem”, e sim aquelas que vêm na caixa da fábrica), compradas em concessionária obviamente, sem desbastar/quebrar as quinas, sem retificar discos, nada dessas invenções de mecânico metido a “engenheiro de sabedoria popular”, simplesmente colocadas no carro, NÃO fazem aquele ruído, chiado metálico, e pastilhas paralelas, seja de que marca for, quase sempre fazem e produzem mais pó?

      • Tiago GV

        Existem casos e casos. Trabalhei em auto peças por um tempo, simplesmente se vendia pastilhas da Cobreq (marca que vem de fábrica e também nas caixas com a marca da montadora) algumas iam e não voltavam e outras o cliente reclamava de ruído, e vendia bastante uma marca paralela chamada SYL que raramente tinha reclamação mas gastava mais rápido por usar material mais macio justamente para evitar a vitrificação e não dar barulho. Tudo depende também do estado dos discos de freios. Mas acredito que não haja diferença de qualidade entre um amortecedor cofap na caixa cofap comprado em uma auto peças e um cofap na caixa de montadora vendido na autorizada. Já havia comentado em outro post sobre o lubrificante original Honda que é feito pela Chevron (Texaco – Havoline) e com certeza o que vem na garrafa com a marca da Honda é mais caro.

        • CorsarioViajante

          Uma coisa que fico pensando é que algumas lojas desonestas podem falsificar ou reformar componentes e vender como se fossem novos ou de outra marca.

          • Tiago GV

            Peças falsificadas já vi. Rolamentos de roda e rolamentos tensores de correia dentada falsificados das marcas INA, SKF e até na caixa da GM.

            • CorsarioViajante

              Nossa, que horror!

  • Raphael

    parabéns pelo relato e pelo carro, eu estou procurando um tiida para comprar, e estou gostando de tudo que estou lendo sobre os carros da nissan, em questão da KM, eu acho que se cuidar do carro ele dura muito mais ainda… tenho uma Palio 1.4 ELX 2006/2007 que já fiz até um relato aqui pro N.A, que hoje em dia está com 163mil KM rodados, instalei um kit gnv tem 10 meses, e nunca retifiquei nada de motor, nem troquei embreagem, e o motor não baixa óleo, não fuma, não falha, sem barulhos metálicos, etc…..é mágica? não, o segredo é manutenção básica em dia, óleo, filtros, velas, etc.

  • Eduardo

    Chegou a realizar a troca do oleo do cambio em algum momento?

    • flavio m

      O Manual de Garantia e Manutenção do Sentra, na página M-7, está escrito o seguinte:
      “Se rebocar um trailer ou conduzir o veículo por vias não pavimentadas e enlameadas com freqüência, inspecione a deterioração do fluído da transmissão CVT a cada 100.000 km (60,000 milhas) e substitua o fluído CVT NS-2 se necessário”
      Em outras palavras, em condições normais o fluído do CVT deve durar bem mais que 100.000 km. Não houve trocas. As inspeções foram feitas mais vezes do que o recomendado.

  • Eduardo T

    Eu possuo um Mitsubishi Outlander 3.0 V6 2009 com 130.000kms, com todos os opcionais. Faço manutenção em dia, na concessionária (preço fixo – só a de 100 mil kms que é bem cara). O funcionamento é perfeito, não baixa nada de óleo e possui poucos ruídos internos. Estava pensando em trocar de carro esse ano, mas vi que teria que desembolsar no mínimo uns 30 mil reais pra pegar um carro equivalente ano 2012. A Fipe do meu carro é 58 mil e agora o valor cai devagar. Resolvi investir 2000 reais em pequenos retoques nos para choques, espelhamento de pintura e outras coisinhas estéticas e ficar no mínimo mais um ano com o carro…

    • flavio m

      É muito dinheiro. Se a manutenção está em dia… o carro é confiável… pode ser interessante ficar com ele, ao invés de desembolsar mto dinheiro. Sim, o seu vai desvalorizar mto… vai… mas 30 mil no banco rende também…. dúvida cruel.

  • ESouza

    Qual sua opinião sobre os Dunlops?

    • flavio m

      Gostei mto… tinha “ranhuras”… e não “dentições”… mais macio… menor ruidoso.

  • Lucas Furtado

    Nunca teve problemas com a CVT? Nunca trocou o fluído da CVT?

  • Daniel Freitas

    Saudades do meu Sentra 2007…..pena que o novo tenha vindo tão sem graça.

    • flavio m

      Bons tempos!

  • Tiago

    Tive um fusion 2008 que fiquei até completar 170 mil Km. Nao tive nenhum problema com o carro durante o periodo e sequer troquei os amortecedores. Porém um pouco antes de entregar na concessionario ele estava dando alguns trancos no cambio, mas nao sei se era grave.

    • João Cagnoni

      170 mil km sem trocar os amortecedores? Você é do Brasil?

  • mjprio

    Parabéns amigo. Muito elucidativo seu texto, até pelo fato de a Nissan ser uma marca menos prestigiada que a dupla Toyota-Honda. Vejo que seu carro está impecável, o que se nota pela integridade dos plásticos do painel, por exemplo. E a caixa CVT? já trocou as correias? Dizem que é um item caro. Estou namorando um Sentra SL do novo modelo. De início achei meio convencional, mas vendo o pessoal comprar bastante e em algumas cores ele fica bem elegante. A proposito por que as velas (que pelo preço deve ser de iridio) tem que ser trocadas por profissional especializado??

  • Fernando Rodrigues

    Valeu pelo relato!

  • Hulk

    Parabéns pelo carro.

  • Bruno Wendel Marcolino

    [OFF TOPIC] N.A.

    com tantas opções no mercado de 0km, porque não fazem matéria comparando todos carros compactos, médios e grandes no quesito manutenção e valores pedidos pela marca.

    Conforme imagem, fiz um levantamento para a empresa onde trabalho, básico, mas para definir qual carro a empresa deve comprar e em uma hora fiz essa planilha, com números até surpreendentes, como Celta tendo manutenção caríssima por exemplo.

    Fica a dica na verdade, pois isso é um assunto muito debatido. Apenas não consegui levantar o preço final para PJ. Sou de POA e os valores para PF busquei diretamente dos sites das montadoras.

  • João Cagnoni

    Fazia tempo que um bom carro não aparecia nessa sessão. Ótima matéria, conseguiu ser imparcial. Só acho que passar de um Sentra pra um HB20 é um precipício.

    • flavio m

      Uma mera comparação… fria… sobre a disponibilidade de equipamentos no meu carro (básico)… e o que se pode ter num hb 20.

  • Gustavo Lopes

    Grande Flavio M,

    Como esquecer dessas suas fotos ?

    Velhos tempos na comunidade do Nissan Sentra no Orkut.

    Parabéns pelo conteúdo, um grande abraço !

    • flavio m

      Bons tempos ne Gustavo!!!

      • Gustavo Lopes

        É verdade !

        Podíamos retomar nossas atividades, fazendo um grupo no facebook, o que acha ?

        Lembro de alguns integrantes da comunidade.

        Abraço !

  • Marcelo Camargo

    Qual a marca de amortecedor usado pela concessionária?

  • Leonardo Lima

    Flávio, você falou que os custos de manutenção são altos, mas não mencionou os valores das peças que comprou na concessionária (as peças da suspensão, especialmente). Se você não se incomodar em compartilhar essa informação, acho que seria interessante para potenciais compradores terem uma noção do que esperar do carro. De resto, parabéns pela máquina!

  • Eliezer Fonseca

    Obrigado pelo relato… Tenho um 2008/2009, adquiri zero e hoje está com 76mil km (trabalho em casa). Estou programando pô-lo na estrada na próxima semana, e embora não sinta nada de errado no carro, estava preocupado se já não era tempo de trocar os amortecedores, dada a idade do veículo. Nesse sentido, foi bom saber que os teus foram trocados aos 120 mil… Também pretendo ficar com o carro por mais um ano, então vou deixar essa troca para o próximo dono. Sentra, é só satisfação!

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend