Mercado

Como montar um sistema de som de qualidade com baixo custo

som Como montar um sistema de som de qualidade com baixo custo

Nem sempre o som que vem a bordo do automóvel satisfaz o proprietário. Mesmo com o aumento da tendência de sistemas de áudio integrados nos carros, muitos ainda permitem a instalação simples de aparelhos de várias marcas.



Especialistas em som automotivo dizem que um projeto de áudio de qualidade pode custar bem menos do que se imagina, desde que suas exigências e preferências musicais sejam apresentadas ao profissional instalador.

Para ter um som de qualidade, mas sem gastar muito, o consumidor tem muitas opções no mercado e em três passos, um bom projeto de som pode ser executado e até ampliado de acordo com a preferência.

som Como montar um sistema de som de qualidade com baixo custo

 

Primeiro – DVD Player, multimídia e alto-falantes duas vias

A era do CD já passou, embora muita gente ainda utilize os famosos discos a bordo de seus carros. Com a era digital, muita gente e também fabricantes de automóveis, decidiram extinguir o CD de seu cardápio, oferecendo integração total ou parcial com smartphones através de bluetooth, entradas USB, auxiliar, HDMI ou SD Card. A oferta de opções é enorme, mas ainda assim, muita gente quer ter a telinha a bordo. Algumas são até retráteis em aparelhos 1 din.

No mercado, pode-se encontrar produtos a partir de R$ 200, mesmo com os necessários cabos RCA, que permitem o envio de sinais aos amplificadores sem distorção. Para quem quer algo mais que o reprodutor de DVD, existem multimídias “básicas” com preços a partir de R$ 1.000, incluindo TV digital e espelhamento de smartphone. Equipamentos mais completos, que incluem câmera de ré e HD interno custam bem mais, passando de R$ 2.000.

som Como montar um sistema de som de qualidade com baixo custo

Alto-falantes com duas vias

Para ter uma boa qualidade de som e sem gastar muito, especialistas recomendam o uso de kit duas vias para alto-falantes. Esse conjunto abrange um espectro de frequência de som maior que os tradicionais coaxiais, já que médios e graves são reproduzidos pelo woofer e os agudos pelo tweeter.

Dois conjuntos de duas vias dividirão as frequências de áudio, garantindo um som com melhor qualidade e definição que os kits básicos. É importante – para manter o custo – que o carro tenha espaço reservado para os tweeters, caso contrário terão de ser montados no painel com um custo adicional.

Se a preferência for por expansão da sonoridade na parte traseira, dois alto-falantes coaxiais podem ser incluídos. Um kit de duas vias geralmente parte de R$ 80, enquanto uma dupla de coaxiais parte de R$ 50. Mas, para os mais exigentes, kits com melhor qualidade em fabricação proporcionam melhor fidelidade de som, mas isso significa gastar três ou quatro vezes mais, chegando mesmo a passar de R$ 2.000 em projetos mais elaborados.

som Como montar um sistema de som de qualidade com baixo custo

Segundo – Amplificador

O aparelhos de áudio, CD ou DVD em muitos casos já apresentam amplificadores internos, o que confere mais potência. No entanto, bons projetos de som necessitam de amplificadores externos para aumentar a potência. Com kit duas vias, o importante é ter modelos com cabos RCA tipo Mosfet, o que garante menos distorção com mais potência. Cada canal de áudio tem de ser compatível em potência (watts RMS) com os alta-falantes, afim de evitar distorções e danos nos equipamentos.

Esse tipo de amplificador processa o sinal puro do CD/DVD e não o som amplificado, tal como nos boosters. Geralmente instalado no porta-malas, o amplificador pode ainda ser de quatro canais, necessário para quem quer um subwoofer no futuro. Nessa etapa, deve-se pedir a instalação de cabos necessários e compartimento para sua instalação no assoalho. Um módulo amplificador booster pode custar a partir de R$ 60 apenas. Um do tipo Mosfet com quatro canais pode começar em R$ 360, mas dependendo da marca e potência, custa bem mais de R$ 1.000.

som Como montar um sistema de som de qualidade com baixo custo

Terceiro – Subwoofer

Um subwoofer é necessário quanto se deseja reproduzir baixas frequências com precisão, no caso, os níveis graves e subgraves. Alguns estilos de música exigem esse alto-falante específico para que nuances sonoras importantes não sejam perdidas. Para amenizar as distorções oriundas dos sons graves, é obrigatório a instalação do subwoofer em uma caixa acústica exclusiva.

Geralmente ela é feita pela loja de som, mas existem algumas já seladas com o subwoofer, que geram melhor custo-benefício. O problema geral é o espaço que ela ocupa no porta-malas, mais de 20% em média. Mas, o volume do porta-malas e o tipo de música ditarão o tamanho dessa caixa. Um subwoofer barato parte de R$ 75, mas com caixa selada pode começar em R$ 130. Modelos de melhor qualidade custam acima de R$ 350.

[Fonte: Revista Quatro Rodas]

 

 

 

 

COMPARTILHAR:
  • Daniel dos Santos

    eu invisto essa grana toda em um carro com o maior numero de itens de segurança.
    Moramos num pais de pessimas esstradas, leis não cumpridas e fiscalizadas e condutores irresponsáveis, ou seja, quanto mais itens de segurança no meu carro, será ao meu favor e aos que andam comigo.

    som desta estirpe, é item supérfuo…

    • Ramon Oliveira

      Ar condicionado, trava elétrica, retrovisor elétrico, pintura, lataria em bom estado, acabamento macio, porta luva iluminado, tapetes, porta malas forrado, espelho no parabrisas, etc etc, tudo isso é “supérfluo”. Cada um sabe de suas necessidades. Pra vc um som de qualidade é supérfluo, para outro o isofix pode ser supérfluo e por assim vai

    • Rafael_Ctba

      Não concordo se você for sair de um uno básico e ir prum Uno completo! Agora, se sua idéia de carro melhor seja carro de categoria superior… dai eu concordo!

      Pelo que entendi a idéia do post é ter um som melhor que o de fábrica. Eu to bem por fora do mercado de som pois uso o mesmo set a 7 anos, fiz um “mini orçamento” perto de 2mil reais!
      Pioneer DEH-X8780BT R$590,00 / Bravox CS60BK Kit 2 Vias R$195,00 / Bravox Subwoofer P10X R$180,00 / Soundigital SD400.4D R$249,00, somando dá R$1215,00. (Aí tem que adicionar os custos de instalação, acredito que um total de uns 2mil com todos os itens instalados?)

      Alguém que manja de som pra ajudar num set baratinho?

    • carroair30

      Precisava mandar uma copia dessa reportagem para HYUNDAI pra ver se eles colocam um sistema de som digno no HB20

  • celso

    “Estilos como jazz ou o som de uma orquestra exigem esse alto-falante específico (subwoofer) para que nuances sonoras importantes não sejam perdidas…”
    Estou tentando imaginar alguém investir em som pra ouvir jazz e música orquestral…

    • Essa parte de precisar de subwoofer para estes estilos sonoros não tem muito a ver mesmo. Um subwoofer é mais interessante em outros estilos musicais, apesar de também ser útil ao se ouvir um jazz, por exemplo.

      • ObservadorCWB

        Então…..CDs são dispensáveis ? Eu CONCORDO desde que seu mp3 tenha sido gravado como arquivo de alta fidelidade. A mania do pessoal colocar 10.000 música no pendrive faz com que a taxa bits/s seja reduzida. Daí não há sistema de alta fidelidade que dê conta. A reportagem DEVIA ter tocado neste ponto.

        • Retrato do Papai

          tem que levar em consideração que a maioria dos cds que estão no mercado são piratas e são gravações de mp3 128kbps, aí já viu né… também há o fato de que o sistema de áudio tem que ter um nível elevado de qualidade, além de o ouvinte ter uma audição excelente, a ponto de se conseguir diferenciar um CD bem gravado de um arquivo mp3 de 192kbps (bitrate que eu estabeleci como mínimo para uma boa qualidade)

          além disso, pelo menos aqui no RJ, o pessoal (geralmente do funk e sertanejo modinha) monta uns sistemas de som tão bostas que conseguem transformar um flac em um mp3 de 64kbps…

        • Hoje em dia eu diria que o melhor é um aplicativo tipo Spotify e similares, configurado na qualidade mais alta, equivalente a arquivos com taxa de 320 kbps, a qualidade fica bem legal.

    • Raimundo A.

      Então quer dizer que música orquestral não tem som grave? Já viu ao vivo orquestra ou banda sinfônica tocar? Uma coisa é você escutar um instrumentista cujo equipamento pode não emitir som grave. Outra é generalizar tipo de música.

      Sobre a matéria, não adianta apenas por um subwoofer e o som dele não chegar a cabine dos ocupantes de forma adequada. Você pode gastar uma nota numa caixa enorme, com amplificado dedicado, e o sub graças ao seu posicionamento ruim, ajuste, etc, carregar nos graves a ponto de gerar ruídos por falta de absorção acústica da carroceria adequada.

      Belo dia, um troncho com som alto no veículo estava com tanto grave no porta-malas que os veículos ao seu lado vibravam. Vai dizer que ele estava escutando um som de qualidade dentro da cabine com tanta vibração das peças de montagem?

      Mesmo economizando, não custa ver projetos de veículos com instalação mais elaborada para usar algumas ideias. Já vi, também, muito dinheiro sendo torrado com auto falantes instalados nas tampas do porta-malas tendo seu material queimado pela exposição ao sol.

      • celso

        Claro que música orquestral tem som grave. Só fico tentando imaginar alguém colocar um som no veículo, com subwoofer, pra ouvir esse estilo musical, porque já mais ouvi música boa sair de um carro, em volume trovejante.

        • Hugo Borges

          Meu carro também tem subwoofer e ouço rock, mpb, jazz, etc. O som ficou muito mais completo, consegue-se ouvir quase todas as camadas, nesse trânsito caótico é só fechar os vidros e ser feliz

          • celso

            Parabéns pelo gosto musical, mas não é preciso de subwoofer pra ouvir música com qualidade. Basta um bom equipamento de uma marca realmente boa.
            O que é difícil, já que as marcas boas só equipam modelos de luxo.

    • Microamp

      Rock, jazz e música orquestrada tem graves sim, muitas vezes com som de contra baixo dando ritmo para a música.

      Eu troquei o rádio original e instalei um amplificador com sub para ouvir esse tipo de música. Só a mudança do rádio já deu muito mais profundidade para a música, o sub foi a cereja do bolo.

      Devo ser ponto fora da curva, mas tô aí pra provar que existem pessoas assim hahaha

      Até a minha madrinha que não percebe diferença em fone bom e fone barato disse que o som do meu carro estava ótimo (somos apreciadores desses estilos musicais) e quando falei que tinha mexido ela disse que queria que eu fizesse no carro dela.

      Ah, e não coloquei o amp para ter mais potência (apesar dele ter), detesto música estourando e não entendo como tem gente que gasta milhares de reais para distorcer todo o som ouvindo música no volume “toda vizinhança”.

      • celso

        Leia a minha resposta ao Raimundo A, logo abaixo.

    • Luis_Zo

      Tenho um caso. Na época que participava do clube Fiat 500, teve um proprietário que era musico e arrancou fora todo o sistema de som da Bose para instalar um melhor. Segundo ele, o da Bose era fraco (pro meu ouvido de não-musico foi o melhor sistema de som automotivo que eu já tive experiencia).

      Ou seja, existem (raros) casos sim. Como diria meu pai “sempre tem loco pra tudo”.

    • Magnamox

      Opa… achou um.

      Sou musico profissional e tenho um ótimo conjunto de som no meu carro.

      Ouço desde musica orquestrada, Chorinhos, MPB, POP, Black…entre outras.

      Bem eclético, mas independente do estilo da musica gosto de ouvir um som puro e limpo.

      • Fernando

        Eu tambem ouço Black.
        BLACK SABBATH

  • celso

    Subwoofer é um troço feito para os idiotas que adoram fazer barulho, mas que nada entendem de música e hi-fi.

    • Então alguns modelos topo de linha de Mercedes, BMW, Jaguar, etc, que vem com subwoofer no porta malas são feitos para idiotas.

      Não é assim necessariamente. Um subwoofer com nível sonoro similar ao dos outros falantes do carro, voltado para o interior (caixa selada ao invés de com duto) realça o som para quem está dentro do carro ouvindo, sem atrapalhar quem está fora.

      Quem adora fazer barulho coloca um amplificador absurdamente mais forte ligado no subwoofer, tem vários subwoofers, e também tem cornetas, geralmente.

      • Rodrigo Alves Buriti

        Exato, há carros que possuem até dois subwoofers (um debaixo do para-brisa e outro na mala)
        O aparelho em si não tem nada haver com a mentalidade das pessoas ou seu uso.

      • Raimundo A.

        Aqui não é site de preparação de som automotivo, mas é sempre bom vez ou outra puxar tal tipo de assunto.
        Uma coisa é potência e outra é volume sonoro. Um auto falante com alta sensibilidade pode exigir menos potência para fazer um certo volume sonoro. E dois auto falantes com a mesma sensibilidade sonora, mas diâmetros diferentes, o maior tendo mais capacidade de movimentar o som, tende a fazer mais som.

        Um subwoofer pode exigir amplificadores mais potentes porque precisa movimentar mais sua estrutura, além da sua arquitetura.

        Logo, se deve tomar cuidado ao dizer que um conjunto com amplificadores mais potentes para subwooferes é deixar os sons de baixa frequência exagerados perante outros.

        Em aparelhos que tem modos de equalização, os graves podem ficar saturados perante outras frequências e na teoria a potência é a mesma.

        • Sim, eu me referi ao volume exagerado em comparação com os demais falantes. Me lembro lá dos anos 90 e as revistas Audio Car e outras, falando das competições da Iasca… os sistemas tinham qualidade sonora altíssima, mas sempre tinham sobwoofer, e sempre com amplificadores bem fortes ligados a eles.

      • celso

        Se você estudar sobre convergências, saberá que o subwoofer não passa de um engodo desenvolvido pela indústria pra enganar o consumidor.
        Um equipamento de som de qualidade não precisa dele.

    • Raimundo A.

      Já que você falou em Hi-Fi, então você deve entender de High End. Um subwoofer de qualidade bem casado com amplificador faz muito diferença.

      • celso

        É só estudar sobre convergências, que você verá que subwoofer e todos esses “artifícios modernos” dos equipamentos de som não passam de engodo da indústria pra enganar o consumidor.
        A convergência sonora chegou ao máximo já nos anos 80.
        O que acontece é que som de qualidade sempre foi, e ainda é, restrito aos endinheirados, já que eles são muito caros.
        Muitos acham que esses equipamentos Pioneer, H-buster, Sony, Panasonic vendidos em qualquer loja de esquina têm qualidade.
        Nenhum deles tem qualidade.
        Quer qualidade ?
        Compre Bang & Olufsen, Bowers & Wilkins, Klipsch, Harman Kardon, Mark Levinson, Onkyo etc.

        • ESouza

          Todas essas marcas que vc citou possuem subwoofers em varios de seus produtos!

          • celso

            Vejamos: imagina que você tenha um equipamento de som (sem subwoofer) da Mark Levinson comprado em 1990.
            O que faria você trocá-lo por um novo ?
            Aí é que entra o subwoofer.
            Ele foi criado para dar a sensação de que, sem ele, sem equipamento está ultrapassado.
            Entendeu, agora ?
            Dos anos 80 pra cá, a indústria teve de criar “artifícios” para fazer as pessoas acreditarem que os equipamentos de som evoluíram, ou seja, que ficaram melhores dos que os do passado.
            O mesmo vale para sistemas com canais 5.1, 7.1 e por aí vai…
            O mesmo vai acontecer com as TVs.
            Em breve elas chegaram à convergência máxima, que é a capacidade humana de percepção visual.
            Quando isso chegar, a indústria terá de criar estes mesmos “artifícios”
            pra levar as pessoas a comprarem novas TVs, acreditando que elas tem uma resolução melhor do que a que se tem em casa.

            • ESouza

              Entendo seu ponto. Isso faz parte do mercado como um todo. Sobre seu exemplo, esse som de 1990 da Mark Levinson, ele reproduz graves de um subwoofer mesmo nao tendo um?

              • celso

                Exatamente.
                Eu usei o exemplo da Mark Levinson, mas eu tenho um Maratnz, que é um pouco inferior, mas que reproduz os graves na medida certa, sem necessidade de subwoofer.

    • ObservadorCWB

      Meu carro tem sub + caixa de “palco” central para voz do artista, e mais algumas dezenas de outras originais de fábrica. Não há quem não escute qualquer restilo musical lá dentro que não se surpreenda. E não estou falando de intensidade de som (o que o leigo – que vc prefere chamar de idiota – confunde com volume), mas tudo bem, os engenheiros que passaram anos desenvolvendo o produto, e o fabricante que repassou uma boa quantia de dólares em custo para o consumidor devem estar errados. Devem mesmo ser idiotas que nada entendem de música e hi-fi…… devem entender de gato em wi-fi mesmo…..

      • celso

        “(…) os engenheiros que passaram anos desenvolvendo o produto, e o fabricante que repassou uma boa quantia de dólares em custo para o consumidor devem estar errados …”
        Sinto muito em lhe informar, mas a convergência sonora foi atingida nos anos 80.
        Ou seja, é impossível, entendeu ? Impossível ultrapassar a barreira (de qualidade sonora) atingida 30 anos atrás.

        • ObservadorCWB

          Então me explica como montar “em casa” um equipamento com convergência sonora tão eficiente quanto este que já vem instalado ? Como reproduzir um grave que você NÃO HOUVE, mas “sente”, com uma latinha de refrigerante por exemplo…rsrsrs

          • celso

            Se você tem dinheiro, monte um de marcas realmente boas, como Bang & Olufsen, Bowers & Wilkins, Klipsch, Harman Kardon, Mark Levinson, Onkyo, Marantz etc.
            E dispense a compra do subwoofer, ele não é necessário.
            Eu tenho um sistema “montado” da Marantz.
            Ele é dos anos 90, mas é melhor do que qualquer equipamento novo com subwoofer.

            • Cleber Junior

              Seguindo seu raciocinio, como reproduzir frequencias de 35, 40hz em um kit duas vias que normalmente começa em 60hz (70hz), o som dou baixo já era?

    • Paulo Estevinho

      Hoje mesmo vou jogar meu sub Yamaha no lixo

      • Cleber Junior

        Ai joga no lixo lá de casa rsrsrsrsrsrsrs

    • Fernando

      Você é um brincalhão.

  • Tosoobservando

    É som de preto, de favelado, mas quando toca ninguem fica parado..

    • Mr. Car

      Te garanto que eu não fico parado. Me mando na mesma hora, que meu ouvido não é latrina, he, he!

      • Tosoobservando

        Pior que tem som de preto favelado tipo Samba, bossa nova, jazz, blues, tudo som de preto favelado do brasil ou dos Eua kkkk eu nao generalizei como vc costuma fazer (a nao ser que vc tem algum tipo de racismo com a musica negra em geral).

        • Mr. Car

          Todo mundo sabe que quando se vem com este papinho de “é som de preto, de favelado, e blá blá blá”, estão querendo falar mesmo é do tal do funk, “música” de marginal. Sabe, mas pode se fazer de bobo e fingir que não sabe, como você fez agora. Cartola, filho, é outro departamento, he, he! Meu preconceito é com lixo sendo jogado nos meus ouvidos, he, he! E viva Cartola, The Platters, Nat King Cole, Ray Charles, Ismael Silva, Lupicínio Rodrigues, Agostinho dos Santos, Louis Armstrong…tudo branquinho como a Branca de Neve, he, he, he!

          • Tosoobservando

            A letra dessa música, que vc pode criticar por ser um funk, fala do som de preto, favelado em geral, que quando toca ninguem fica parado. Não acho que eles falavam apenas de funk, e se falavam, foram tolos, pois tem muito som de preto favelado que os brancos adoram e ate copiam, inclusive nas mais altas classes, como as citadas por ti.

            • Mr. Car

              Não acha, mas falam, he, he! É provocaçãozinha barata, querendo imputar racismo/preconceito a quem abomina este lixo, e nem mesmo considera isto como música. Típico mimimi de viés “politicamente correto”.

  • Ricardo Blume

    Há três anos atrás, resolvi colocar um som no meu carro. Sempre tive aqueles auto-falantes originais que, além de não ter qualidade alguma, simplesmente não duravam muito tempo. Não queria gastar muito e muito menos ficar perturbando e chamando a atenção nas ruas. Após pesquisar e, digamos, estudar o caso, optei por um um som interno. Fiz como foi descrito na reportagem: kit duas vias da Bravox, subwoofer 10 polegadas Bravox, um cd player Pionner e um módulo Soundigital. Confesso que ficou muito bom, exatamente o que eu estava procurando. Na época gastei algo em torno de R$ 1400,00. Recomendo para aqueles que não querem chamar a atenção de malandro na rua e/ou perturbar a vizinhança. Estou super satisfeito.

    • Raimundo A.

      Quantidade e preço podem chamar a atenção de terceiros, mas a conduta do dono irá facilitar bastante isso. Se você com o seu som na medida ficar se exibindo como muitos fazem com o veículo aberto para escutar o som na calçada, ou mesmo transitar com volume mais alto e vidros abertos, tenha certeza que irá chamar a atenção, seja porque consegue ver o que tem dentro, seja porque está escutando com qualidade.

  • Mr. Car

    Não vou torrar os tubos em um equipamento de som das arábias que será montado em um ambiente que por si só em nada favorece a acústica, e ainda por cima sofre interferências de ruídos externos (os barulhos todos do trânsito, e os do próprio carro), por isto, a receita é simplicidade mesmo. Uma coisa básica para ouvir notícias ou uma musiquinha para relaxar no trânsito pesado da cidade ou curtir em longas viagens. Ah, e em volume civilizado, não como estes retardados que fazem do carro um trio elétrico, uma discoteca. Se eu quiser ouvir som com qualidade de sala de concertos, o lugar para fazer isto é em casa.

    • leomix leo

      Já fiz isso em um carro e hoje prefiro gastar em um bom equipamento para minha casa, além da qualidade muito superior, está mais bem guardado e me proporcionará mais prazer em ouvir músicas com qualidade.

    • ViniciusVS

      Um Kit 2 vias bom e um Subwoofer simples ( pequeno que não ocupa muito espaço na mala ou de preferência aqueles amplificados para colocar debaixo do banco) para dividir as frequências somente já me atende com folga.

      Acho que mais que isso perde o CxB, isso claro no meu caso pois isso é bem relativo.

    • Raimundo A.

      Nesse caso o problema não é osom mas o veículo. Veículos de luxo tem vidros e borrachas mas espessos, suspensão mais eficiente, isolamento acústico bom do motor, a ponto de mal se escutar ruídos.só aqueles absurdamente mais altos como sirenes, buzinas mais fortes, etc, isso também com locais que o povo é mais educado. Aqui bizinar é banal enquanto num país civilizado é raridade.

  • invalid_pilot

    Um som minimamente de qualidade para se ouvir dentro do veículo é mais do que bom ao meu ver. Com uns 600 conto da pra ter isso, acho meio desnecessário perder espaço na mala com sub e etc e investir muito em som.

    • Hugo Victor

      Em todos os meus carros sempre usei: Som original (que fosse bom) + subwoofer, somente. Coloco aquelas caixas próprias para o carro, ou seja, lateralmente. Ocupa uns 20% do porta-malas. Som interno, de qualidade, sem sem ensurdecedor, e mal dá pra ouvir do lado de fora. Só o grave do sub.

  • Tosca16

    Garanto que vai ter gente que nem leu a matéria e vai nas marcas das imagens; H-Buster, Alpine e Rex …

    • Joaquim Grillo

      Alpine é boa buster é uma porcaria

      • Tosca16

        H-Buster pensei que já tivesse falido, tinha linhas medianas e outras ruins, além de TV’s de segunda categoria, mais acessíveis, com menos tecnologia.

  • Lorenzo Frigerio

    Som pode ser qualquer um, desde que seja Pioneer. E eu sempre pesquiso um que permita a configuração total das cores do display e teclas, para parecer original do carro.

    • Mr. Car

      Também gosto disto: que a cor da iluminação do som acompanhe a do painel do carro.

  • Bispo

    Sendo minimalista ….Smartphone + B&O Beoplay A1 …. rs

  • Joaquim Grillo

    o problema é fazer um som de qualidade, escutar funk sertanojo e safadão ai é chutar macumba

  • Ricardo

    Os vileiros piram!

  • Rafael_Ctba

    Usando um player pioneer básico, um amplificadorzinho digital(pra economizar espaço) pra empurrar um duas vias e um sub(caixa selada) já é alguma coisa.

    Mas acho que tem que equalizar os gastos, todos cmpnts devem estar “no mesmo nivel”. Não adianta comprar um cd player simplão e torrar a grana nuns falantes Focal, Nakamichi, Infinity e outros tops.

  • Fabio Gattini Figueiredo de Ab

    @disqus_IGXqzkVidL:disqus bom dia, no meu caso em que o estilo musical se resume a rock e não curto transformar o carro num trio-elétrico o que eu poderia fazer para melhor o som do carro? o modulo é realmente necessário no caso de falantes duas vias? Sobre o subwoofer como não sou especialista no assunto eu vejo mais como um item para fazer “barulho” é necessário também?

  • Gabriel Camilo

    @noticiasautomotivas:disqus não colocou a principal marca usada no mercado de som automotivo no Brasil, Pioneer, nas imagens. O melhor c/b do país.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email