Matérias NA Segurança Trânsito

Farol de neblina: funções e vantagens, como usar?

Farol de neblina: funções e vantagens, como usar?

A estrada está com tráfego normal e o dia está bom, sem nenhum sinal de problemas adiante. No entanto, logo se aproxima um trecho de serra com mata fechada no entorno e simplesmente o clima muda, em alguns lugares, quase como mágica. Desde uma densa nuvem sobre a pista e quando mal se percebe, tudo fica branco e frio. Uma leve garoa se apresenta. Frente fria? Nada. É uma neblina que se formou na região e agora reduz grandemente a visibilidade. Nessa hora, a primeira coisa que vem à mente é ligar o farol de neblina.


Acima, apenas um exemplo da necessidade desse tipo de farol, mas para que realmente serve? Este artigo vai explicar as funções atribuídas ao dispositivo e suas vantagens, bem como utiliza-lo de forma eficiente para obter maior segurança, que é o objetivo desse conjunto ótico. Primeiro vamos entender suas funções, haja visto que muitos carros hoje em dia ainda oferecem o dispositivo apenas em versões mais caras e alguns até como opcionais.

Farol de neblina: funções e vantagens, como usar?

Índice

VEJA TAMBÉM:

Funções e vantagens

De acordo com a Resolução n. 227/07 do Contran, o farol de neblina é descrito como “farol utilizado para melhorar a iluminação da via em caso de neblina, nevasca, tempestade ou nuvem de poeira”. Por isso, ele é um dispositivo auxiliar do conjunto ótico principal, que utiliza normalmente fachos alto e baixo para iluminar longe e perto, respectivamente.

Todos os automóveis possuem esse sistema de iluminação padrão (alto e baixo), que pode ter projetores separados ou num mesmo conjunto. Além disso, as lâmpadas podem ser de halogênio ou pode dispor de dispositivos mais modernos, como diodos emissores de luz (LED, xênon ou mesmo laser.

Mas, o conjunto ótico não cumpre todas as funções que o condutor necessita sob neblina densa ou baixa visibilidade por chuva, poeira, neve ou garoa. Sob essas condições e também à noite, os faróis de neblina surgem como alternativa para se obter melhor visibilidade, mas não à distância.

Como já falamos acima, o conjunto ótico é bom para iluminar longe e próximo do carro, mas uma parte importante da visão fica oculta na escuridão ou claridade excessiva, a pista. O espaço logo à frente do carro fica visível com o auxílio do farol de neblina, que permite ao condutor ver melhor a pista em complemento ao uso do farol baixo, que sempre deve estar aceso.

Essa visão próxima da pista, permite guiar-se melhor em baixa visibilidade, orientando-se pelas faixas de rolamento da via. Por isso, esse conjunto ótico auxiliar deve ser usado em situações onde a visão da via está comprometida, o que não necessariamente ocorre durante uma noite sem chuva, garoa ou neblina. Nesse caso, apenas o farol baixo garantirá a segurança durante a condução.

Da mesma forma que permite ao motorista ver a pista sob neblina, chuva forte, garoa densa ou em outras situações, o farol de neblina também favorece a visibilidade do veículo para outros condutores. Além do farol baixo, o de neblina ajuda nessa tarefa, especialmente em caso de carros vindo em sentido contrário. Muita gente acaba usando o farol de neblina na cidade e sem o farol baixo aceso, mas essa é uma forma errada de se usar.

Farol de neblina: funções e vantagens, como usar?

O que a lei diz?

Segundo o Contran, o uso de farol de neblina em via iluminada é permitido, desde que não seja de uso exclusivo, ou seja, desde que o farol baixo esteja ligado também. Caso contrário, o condutor estará cometendo uma infração e estará sujeito à sanção administrativa com base no Artigo 250, inciso I, alínea ‘a’, do Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

Como não se trata de um item obrigatório por lei, o farol de neblina não precisa exatamente estar no veículo ou mesmo ser usado, mas a recomendação é importante para ampliar a segurança. Além disso, quando se compra um carro, especialmente novo, paga-se também pelos faróis auxiliares que compõe o veículo, se este os tiver, então o melhor é usar o recurso que possui.

Farol de neblina: funções e vantagens, como usar?

Farol de neblina ou de milha?

Ainda existe certa confusão quando se trata da descrição do conjunto ótico auxiliar dos veículos. A dúvida vem desde tempos imemoriais, mas é fácil de ser respondida. Muita gente acaba chamando o farol de neblina de forma errônea, identificando-o como farol de milha. Na verdade, este último tem função totalmente oposta ao primeiro.

O farol de milha é feito para complementar o uso do farol alto, alcançando uma distância superior, recomendado para ser uso obrigatoriamente em locais sem iluminação, durante à noite e sem o tráfego de veículos, seja em sentido contrário ou logo à frente. Geralmente é instalado na mesma altura dos faróis principais, diferentemente do farol de neblina, que sempre fica posicionado mais próximo do solo.

O uso de farol de milha em vias iluminadas é proibido por lei. No CTB, o Artigo 224 do Capítulo XV das Infrações diz: Fazer uso do facho de luz alta dos faróis em vias providas de iluminação pública: Infração – leve; Penalidade – multa. A Resolução n. 227/07 define o uso desse farol como “farol adicional, de facho de luz concentrado e de alta intensidade, semelhante ao farol de luz alta, destinado a auxiliar a iluminação, à distância, à frente do veículo”.

Por isso é importante distinguir o que é farol de neblina e o que é o farol de milha, visto que o último é altamente prejudicial à visão de condutores que estejam em sentido contrário ou logo à frente, por provocar ofuscamento e assim contribuir para um acidente.

Farol de neblina: funções e vantagens, como usar?

Como usar?

Como já comentando no começo deste artigo, o farol de neblina deve ser usado essencialmente em situações de baixa visibilidade provocada pelo clima. Mas, em caso de queimadas com forte fumaça, também é importante utiliza-lo para visualizar a via e guiar-se, a fim de evitar um acidente.

Além disso, recomenda-se – em situações de baixa visibilidade, reduzir a velocidade do veículo. Outro ponto é aumentar a distância entre os carros para ampliar o espaço de frenagem. Acione também desembaçador do para-brisa e limpador se necessário. Caso tenha lanterna de neblina, ligue-a, assim como o desembaçador traseiro, se houver. A atenção deve ser redobrada, guiando-se pelas faixas de rolamento e evitar mudar de faixa. Se a visibilidade zerar, pare o carro no acostamento e ligue o pisca-alerta.

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

                              Quem somos

                              O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por 15 anos. Saiba mais.

                              Notícias por email