Hyundai Tucson – defeitos e problemas

Hyundai Tucson GLS

O Hyundai Tucson é um SUV de porte médio que a marca sul-coreana lançou no mercado mundial em 2004.


O modelo da primeira geração fez muito sucesso em diversos países e não foi diferente no Brasil. Mas, nem tudo são flores. Então, o que os proprietários relatam de defeitos e problemas deste modelo?

O Tucson é um utilitário esportivo que iniciou sua carreira nos EUA e Coreia do Sul, mas demorou um pouco a chegar ao Brasil e, junto com o Santa Fé, conquistou seu espaço com muitos atributos.

O SUV teve dois dos três motores existentes em sua gama global aqui no Brasil.

O primeiro era o Beta 2.0 16V de 142 cavalos e 18,8 kgfm. Este com câmbio manual de cinco marchas ou automático com quatro velocidades. A tração era sempre dianteira.

O segundo era o Delta V6 2.7 de 175 cavalos e 24,6 kgfm, somente com câmbio automático. Nesse caso, a tração era integral por demanda. O 2.0 virou flex com até 146 cavalos e 19,6 kgfm.

Produzido depois em Anápolis-GO, o Tucson ainda viu sua terceira geração na mesma linha, sendo este o New Tucson com motor Gamma 1.6 T-GDI de 177 cavalos e 27 kgfm, tendo câmbio de dupla embreagem com sete marchas e tração dianteira.

No caso dos defeitos e problemas, no primeiro, as maiores queixas são contra a suspensão e desgaste prematuro de alguns componentes do material rodante, além de alguns vazamentos.

Hyundai Tucson – defeitos e problemas

New Tucson 5

O Hyundai Tucson é tido pela maioria dos donos como um carro de pouca manutenção, conforto e robustez, embora muitos reclamem, entre defeitos e problemas, do câmbio automático de apenas quatro marchas e do elevado consumo de combustível.

Entretanto, quando se fala em defeitos e problemas, muitos casos surgem relacionados com o conjunto de suspensão. Não se trata apenas da dianteira, mas a traseira também está envolvida.

Vários reclamam de trocas de bieletas e buchas de suspensão em baixas quilometragens, sendo algo que neste modelo antigo, geralmente acontece acima dos 60.000 km.

O que pega mais, entretanto, é um barulho recorrente no conjunto frontal.

Os amortecedores dianteiros que fazem barulho são fonte de queixas de diversos proprietários, alguns até falando que foram obrigados a troca-los antes de 60.000 km. O problema estaria nos batentes.

Muitos outros reclamam que também há um barulho que ocorre sempre no lado direito da suspensão dianteira.

Um proprietário relata que o revendedor identificou como sendo as pinças de freio, soltas e que produzem tal ruído, não detalhado em outros comentários sobre o problema.

Pneus não duram, chineses com defeito

hyundai tucson

Vários depoimentos falam de desgaste prematuro entre os defeitos e problemas.

A principal queixa é em relação aos pneus. Reclamações sobre desalinhamento são recorrentes, mesmo com unidades do Hyundai Tucson pouco rodadas.

Os donos disseram também que uma vibração excessiva se verificou em vários casos, acima de 110 km/h. Alguns antes de 1.500 km.

Além do desalinhamento de rodas e pneus, alguns sem conseguir obter um balanceamento adequado, relatam que foram obrigados a trocar os pneus bem cedo.

Um deles comentou que aos 40.000 km, eles já estavam acabados, especialmente os pneus traseiros. Deve-se lembrar que a suspensão traseira do Tucson é multibraço.

Outro apontou pneus destruídos com 30.000 km. Num caso, os pneus traseiros ficaram gastos com 12.500 km.

Em mais um depoimento, o dono do Tucson antigo, indicou que os pneus chineses acabaram com 13.000 km, enquanto um consumidor do mesmo modelo, relatou que os pneus chineses estavam  com defeito de fábrica, pois seu carro estava com apenas 1.600 km, quando eles tiveram de ser trocados.

Pastilhas e discos

 

A questão, nesse caso, é mais complicada de avaliar, mas os relatos de defeitos e problemas do Hyundai Tucson recaem em boa parte ao desgaste prematuro de pastilhas e discos de freio.

Um deles disse que pastilhas e discos tiveram de ser trocados com apenas 20.000 km.

Muitos outros proprietários reclamam que estes dois componentes não duram no Tucson. Em outro caso, um cliente da CAOA trocou os dois itens e mais os pneus desgastados aos 23.500 km.

Embora seja um item de desgaste natural, as reclamações indicam que existe algum problema, já que muitos disseram que não tiveram defeitos, apenas troca simples e rotineira de pastilhas de freio, óleo, filtros, etc.

Outra reclamações

hyundai tucson 2013 3

Também reclamam alguns dos donos de Hyundai Tucson em relação ao vazamento de fluído de arrefecimento. Um dos casos ocorreu com 31.000 km e outros acima de 60.000 km. Apenas um caso foi mencionado acima de 100.000 km.

O mesmo em relação a vazamento de fluído de direção hidráulica, com alguns relatos variando de quilometragem, indo de menos de 30.000 km até acima de 60.000 km.

Vários donos reclamam de barulho na tampa móvel do bagageiro, que é a vigia articulável que permite acesso ao bagageiro sem abertura da tampa do porta-malas. Seriam as travas desta peça a fonte de ruído.

Falam também que entre os defeitos e problemas do Hyundai Tucson, os limpadores de para-brisa ressecados e ruidosos são apontados logo que os carros foram comprados.

Como a maioria estava na garantia, então as trocas ocorreram sem custo, embora tenha ficado a reclamação.

A bateria que dura pouco é outro item que desagrada alguns no Tucson, sendo que um deles apontou troca com um ano e outro com 20.000 km. Vários trocaram a bateria acima de 30.000 km.

New Tucson

New Tucson 3

Trata-se de um carro ainda recente no mercado brasileiro, mas nem por isso existem poucas reclamações sobre defeitos e problemas.

Na internet existem vários relatos de Hyundai New Tucson.

São muitas reclamações e algumas delas sobre o atendimento da rede, mas também outras relacionadas com o teto solar panorâmico e barulhos, desde suspensão até acabamento interno.

Neste último caso, falam de portas, revestimentos internos e porta-malas. Da mesma forma, reclamam de barulhos na suspensão dianteira e até mesmo de defeitos no câmbio de dupla embreagem de sete marchas, que patina e vibra, cortando boa parte do desempenho do veículo.

Um proprietário relata que o DCT começou a dar defeito aos 8.000 km e aos 50.000 km rodados, até agora continua do mesmo jeito.

Outros dizem também que o forro do teto solar elétrico fazem barulho. Também reclamam de defeitos de pintura, sendo obrigados a exigir repintura ou correção da mesma junto aos revendedores.

Ainda assim, muitos elogiam a performance do New Tucson, assim como conforto.

O SUV médio da Hyundai é feito pela CAOA em Anápolis-GO, sendo a geração vigente no mundo e tendo adotado aqui uma motorização realmente moderna.

Autor: Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 26 anos. Há 15 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações.