Kicks 2018: versões, conteúdo, motor, preços e fotos

O Kicks 2018 marcou a produção do crossover da Nissan no Brasil, pois, o modelo vinha sendo importado do México desde 2016, embora tenha sido projetado para estrear no Brasil.

Isso se daria nos Jogos Olímpicos de 2016, que ocorreram no Rio de Janeiro, onde o modelo surgiu com toda a pompa, sendo o carro oficial do evento.


Fabricado em Resende, Vale do Paraíba no estado do Rio de Janeiro, o Nissan Kicks passou a ser feito no enorme complexo industrial, que tem alto nível de automação.

Com algumas novidades, o crossover nacional ampliou a gama, ganhou câmbio manual e novas cores, sem contar que também disponibilizou pela primeira vez, a versão PcD.

Também trouxe alerta de colisão frontal e assistente inteligente de frenagem para aumentar o nível de segurança. Sendo um projeto bem elaborado e exportado para diversas plantas, o Nissan Kicks foi um carro fundamental para a marca.

Tendo maior expectativa de vendas em comparação com os Nissan March e Versa, o utilitário esportivo chegou com uma pegada suave, sem busca performance e focado na economia.

Ao mesmo tempo em que apresentava linhas atraentes, especialmente com personalizações feitas pela Nissan ou em edições especiais, o SUV compacto trouxe ainda um interior bem elaborado nas versões mais caras.

Contudo, deixou a desejar nas opções mais baratas. Bom espaço interno e porta-malas condizente com a proposta, o modelo da marca nipônica tinha algumas características próprias, algumas boas, outras ruins.

A dinâmica de condução fora aprimorada com o uso de um controle de chassi, que torna a direção mais prazerosa e um carro mais equilibrado. O Kicks 2018 apenas realçou essa ótima marca do modelo.

A multimídia com aplicativos dedicados em uma plataforma intuitiva e agradável, deu ao produto um destaque a mais em conectividade e interação homem-máquina.

Por outro lado, o crossover chegou sem controle de cruzeiro, que no projeto é adaptativo, um item fundamental num carro com sua proposta e também automático.

Outro porém, foi o uso de um tanque muito pequeno, que limita bastante a autonomia, especialmente com etanol, tendo apenas 41 litros contra 50 litros da média dos rivais.

Com estrutura leve e reforçada, o Kicks continua sendo um projeto bem elaborado e que ganhou produção na Tailândia, Rússia e China. Na Índia, recebeu a plataforma do Renault Duster, ficando até maior.

No Brasil, o modelo é um dos mais vendidos do mercado e sempre está entre os cinco mais emplacados. Espera-se por um facelift em 2021 e a chegada da versão e-Power, que usa motor a gasolina para carregar baterias e mover um elétrico.

Kicks 2018 – detalhes

Kicks 2018: versões, conteúdo, motor, preços e fotos

O Kicks 2018 é um crossover compacto com linhas bem harmônicas, tendo frente curvada e teto reto, reforçado por colunas C estilizadas e traseira pronunciada.

A frente vem com faróis duplos com luzes diurnas em forma de bumerangue, incorporando ainda repetidores de direção. A grade V-Motion cromada eleva a parte central do capô, criando um nariz pronunciado.

Isso ajuda a destacar o conjunto ótico, enquanto o para-choque vem integrado à grelha central, que tem acabamento preto em todas as versões, trazendo elementos estéticos interessantes.

A parte inferior do para-choque vem com grade retangular bem ampla, além de molduras laterais com faróis de neblina retangulares. Um spoiler foi criado sob a entrada de ar.

Molduras envolvem ainda as saias de rodas e base das portas, dando maior impressão de proteção contra riscos. Já as colunas A são retas e possuem acabamento preto, enquanto o teto possui barras longitudinais de cor cinza.

Retrovisores e maçanetas são na cor do carro, mas na versão SL, possuem acabamento cromado e sistema de entrada sem uso de chave. Ou seja, presencial.

No Kicks SL, as rodas de liga leve eram aro 17 polegadas com múltiplos raios e acabamento diamantado com preto brilhante ao fundo. Os pneus eram 215/50 R17. Na S, por exemplo, havia rodas de aço aro 16 com calotas simples.

As lanternas traseiras tinham lentes bem proeminentes, que envolviam a tampa do bagageiro e a quina das colunas C, indo até as laterais. Sem LEDs, elas tinham um aspecto interessante no Kicks 2018.

Com vigia adequada, dotada de lavador e limpador, além de desembaçador, o crossover vem ainda com tampa do bagageiro envolvente, tendo um formato sinuoso para se adequar ao estilo do carro.

Na versão SL, a moldura sobre a placa é cromada, sendo na cor do carro em outras versões. O para-choque tinha acabamento preto com molduras em cinza na SL, além de refletores.

Preto também era o acabamento das colunas C, exatamente para criar um efeito “flutuante” sob o teto reto, que ainda dispõe de vincos como reforços visuais. As colunas B fazem o mesmo. A tampa do porta-malas abriga um defletor de ar.

A pintura se destacava por quatro combinações de dois tons, fora a opção de teto laranja como da série de lançamento nas Olimpíadas do Rio 2016.

No interior, o Kicks apresenta um ambiente atraente para o consumidor brasileiro. Bem distante do visto nos March e Versa, o crossover da Nissan usa um conjunto que está sendo adicionado às gerações recentes desses dois carros.

Apesar da tendência de portas “vazias” de adornos e recuadas para ampliar a sensação do espaço, o habitáculo do modelo é interessante, tendo painel quase em dois níveis, com difusores de ar centrais e luz de alerta em cobertura separada.

O acabamento central em revestimento premium com costura dupla chama atenção, sendo que na versão SL, havia opção das cores marrom, bege ou cinza, enquanto na SV, o mesmo era apenas preto, também disponível na topo de linha.

Portas e assentos em couro reproduziam essas mesmas tonalidades, tornando o espaço interno do Kicks 2018, bastante acolhedor e visualmente mais luxuoso, já que poucos carros compactos têm opções de cores internas.

Com difusores de ar circulares e cromados nas laterais, o Kicks SL realmente impressiona pelo acabamento e atenção aos detalhes, como o ar condicionado automático e à multimídia Multi Apps com tela de 7 polegadas.

Esta vinha ainda com navegador GPS, câmera de ré, Android Auto e CarPlay, tendo outros aplicativos nativos para uso com a internet 4G do smartphone, totalmente integrado ao sistema. Um sistema de monitoramento em 360 graus inclui.

Nas demais versões, quando não equipado, vinha com um sistema de rádio com Bluetooth e USB, mas preservando o mesmo espaço que seria destinado à tela da Multi-App.

Já o cluster é analógico com dois mostradores grandes e circulares nas versões S e SV, tendo ainda um display digital central com nível de combustível incluído, além do computador de bordo.

Na SL, a instrumentação é análogo-digital com velocímetro analógico, mais uma tela digital de 7 polegadas em TFT com um complexo sistema, que reproduz o conta-giros virtualmente, assim como sistemas de assistência ao condutor.

Entre eles, alerta de colisão com frenagem automática de emergência. O volante em couro de fundo chato tem múltiplos ajustes e vem com comando para este computador de bordo, mais mídia e telefonia, mas, não trazia piloto automático.

No console, botão de partida junto à alavanca de câmbio em couro, que tem botão do modo Sport sem identificação adequada na base do pomo. O acabamento do seletor de marchas era em preto brilhante.

O porta-luvas tem bom espaço, enquanto as portas possuem comandos dos vidros sem iluminação, além de ajustes e rebatimento elétrico dos espelhos retrovisores, no caso do Kicks 2018 em versão SL.

Na opção de entrada, no entanto, o painel é totalmente preto. Não havia nenhum detalhe contrastante nos revestimentos, exceto pelo tecido nas portas dianteiras. O volante de fundo chato não tinha acabamento em couro.

O espaço interno no Kicks é muito bom, tendo o banco do motorista ajuste em altura e o espaço traseiro suficiente para as pernas. Este assento vem com três apoios de cabeça e cintos de segurança de 3 pontos para todos.

O banco também é bipartido, permitindo ampliar para 1.300 litros a capacidade de seu porta-malas de 432 litros, que está dentro da média dos maiores de sua categoria.

Na SL, o acabamento em couro dos assentos realça a proposta da versão topo de linha, tendo o mesmo revestimento nas portas, inclusive nas traseiras. Com tonalidades claras, como marrom, bege e cinza, o ambiente era realmente bom.

O Kicks é um crossover que dispõe de um conteúdo de segurança e assistência muito bom, destacando os seis airbags da versão SL. Além disso, o SUV compacto conta ainda com outras tecnologias.

Entre elas ele recebe controle eletrônico de estabilidade desde a versão S CVT com Pack Plus, que era oferecido na linha 2018, tendo este ainda controle de tração e assistente de rampa. Vinha com airbag duplo e freios ABS obrigatórios por lei.

A Nissan divulgou na época que o modelo poderia dispor dos seguintes itens de segurança: “Visão 360º com Sistema Inteligente de Câmeras”. Este item usava quatro câmeras para dar visual de cima do crossover.

Outro dispositivo era o “Detector de Objetos em Movimento”, que monitorava os veículos no entorno do Kicks 2018. Já o Controle Inteligente de Chassi, monitora os movimentos da carroceria, buscando um comportamento nas neutro.

Para fazer isso, o “Chassi Control” reunia três sistemas em conjunto, sendo eles Controle Inteligente em Curvas, o Estabilizador Inteligente de Carroceria e o Controle Inteligente de Freio Motor.

Dessa forma, o Chassi Control ajustava os movimentos da suspensão através dos freios e controle do torque, especialmente em curvas, frenagens e acelerações, ativando alternadamente cada um para resultado único em condução.

Para buscar ainda mais conforto, o Kicks traz ainda bancos dianteiros com a tecnologia Gravidade Zero, feitos em parceria com a NASA. Eles se moldam às formas dos ocupantes, sendo mais anatômicos.

Com todo esse conjunto, o modelo tem apenas um único motor, o 1.6 16V Flex com 114 cavalos e 15,5 kgfm, além de câmbio CVT e opção manual apenas na versão S. Não tinha teto solar elétrico ou controle de cruzeiro adaptativo.

Kicks 2018 – versões

Kicks 2018: versões, conteúdo, motor, preços e fotos

A Nissan foi bem polida com o Kicks 2018, oferecendo basicamente três versões, sendo que apenas a de entrada tinha opção de câmbio manual, enquanto as demais eram CVT. A versão PcD era equivalente à S, mas com CVT por R$ 69.990.

  • Kicks S 1.6 MT
  • Kicks S 1.6 CVT
  • Kicks SV 1.6 CVT
  • Kicks SL 1.6 CVT

Equipamentos

Nissan Kicks 2018 tinha os seguintes itens de série e opcionais:

Kicks S 1.6 MT – Motor 1.6 com câmbio manual de cinco marchas, mais ar condicionado, direção elétrica, vidros elétricos nas quatro portas, travamento elétrico, airbag duplo, freios ABS com EDB, assistente de frenagem, alarme perimétrico, bancos dianteiros Zero Gravity, acabamento de portas e bancos em tecido, chave canivete com controle, computador de bordo, sistema de áudio com Bluetooth e USB, volante de fundo chato com comandos de mídia e telefonia, rodas de aço aro 16 polegadas com calotas, pneus 205/60 R16, coluna de direção ajustável em altura e profundidade, entre outros.

Opcional:

Pack Safety, que inclui controles de tração e estabilidade e assistente de partida em rampa.

Kicks S 1.6 CVT – Transmissão CVT XTtronic com todos os itens de série e opcionais do S MT, mais rodas de liga leve aro 16 polegadas e faróis de neblina.

Kicks SV 1.6 CVT – Todos os itens acima, mais botão de partida, entrada sem chave, chave presencial, câmera de ré, retrovisores elétricos com repetidores de direção, rodas de liga leve aro 17 polegadas com pneus 215/50 R17, multimídia com tela de 7 polegadas e navegador GPS.

Opcionais:

Pack Plus: Bancos e portas em couro, airbags laterais e airbags de cortina.

Kicks 1.6 SL CVT – Itens acima, mais cluster análogo-digital, multimídia Multi-App com Android Auto e CarPlay, maçanetas cromadas, rebatimento elétrico dos retrovisores, pintura externa em dois tons, ambiente com quatro opções de cores, ar condicionado automático, monitoramento em 360 graus, detector de objetos em movimento, controle dinâmico de estabilidade, controle de chassi, controle vetorial em curvas e controle do freio motor.

Opcionais:

Pack Tech: alerta de colisão, frenagem automática de emergência e faróis com assinatura em LED.

Preços

Kicks 2018: versões, conteúdo, motor, preços e fotos

O Kicks 2018 tinha uma faixa de preço bem interessante, mas ainda não contemplava uma versão PcD, que surgira alguns meses depois. A versão S com os itens de segurança custava R$ 72.200, mas com CVT, o preço subia para R$ 79.200.

  • Kicks S 1.6 MT – R$ 70.500
  • Kicks S 1.6 CVT – R$ 79.200
  • Kicks SV 1.6 CVT – R$ 85.600
  • Kicks SL 1.6 CVT – R$ 94.900

Kicks 2018 – motor

O Kicks chegou ao mercado brasileiro com o mesmo motor que vinha do México, o HR16DE. Esse propulsor não é originário da Nissan, mas uma versão do Renault H4M.

Construído em alumínio, com quatro cilindros e cabeçote de duplo comando de válvulas com 16V, o propulsor – apesar da descrição – vem com sistema de injeção eletrônica multiponto e não direta, como sugere o termo.

Tendo 1.598 cm3, o HR16DE vem com sistema flex e tem 10,7:1 de taxa de compressão, além de correia dentada para acionamento dos comandos. Ele também vem com partida a frio e tecnologia de pré-aquecimento do combustível.

Entregando 114 cavalos a 5.600 rpm e 15,5 kgfm a 4.000 rpm, o motor 1.6 do Kicks e disponibiliza essa força nos dois combustíveis, uma estratégia que a Nissan implementou também nos modelos March e Versa.

O propulsor vinha com transmissão manual de cinco marchas ou CVT com simulação de seis marchas. Este último dispunha ainda de um modo Sport, oculto sob o botão na alavanca.

Essa transmissão vem com a função D-Step, que permite o efeito de dupla redução nas desacelerações, preparando o carro para uma retomada, mantendo assim o giro alto para uma resposta mais rápida ao acelerador.

Simulando seis velocidades, a XTtronic traz ainda o modo Sport, que mantém o motor sempre cheio para se obter retomadas mais ágeis, o recurso é acionado por um discreto botão na base da alavanca.

Desde seu lançamento, o Nissan Kicks 2018 manteve apenas esse motor que, aliás, vem desde a produção mexicana e continua nos dias atuais, sem previsão de ser trocado por um motor turbo, como o HR10DET, por exemplo.

Com esse motor, ele ficaria mais esperto e teria um consumo muito melhor.

Desempenho

Kicks 2018: versões, conteúdo, motor, preços e fotos

O Kicks 2018 tem aceleração de 0 a 100 km/h e velocidade final, abaixo. O utilitário esportivo tem desempenho fraco com seu motor de 114 cavalos e 15,5 kgfm, sendo bem lento com CVT.

  • Nissan Kicks 1.6 MT – 11,0 segundos com 175 km/h
  • Nissan Kicks 1.6 CVT – 12,4 segundos com 175 km/h

Consumo

O Kicks 2018 tem consumo etanol/gasolina em cidade/estrada, que segue abaixo. O crossover não tem bons ideais, visto que seu motor precisa trabalhar em regimes de rotação mais altos.

  • Nissan Kicks 1.6 MT – 7,8/11,1 km/l e 9,0/13,0 km/l
  • Nissan Kicks 1.6 CVT – 7,7/11,4 km/l e 9,4/13,7 km/l

Kicks 2018 – manutenção e revisão

O crossover tem garantia de três anos e a manutenção é feita com revisões a cada 10.000 km ou um ano, o que vier primeiro:

Revisão 10.000 km 20.000 km 30.000 km 40.000 km 50.000 km 60.000 km Total
1.6 Flex R$ 399,00 R$ 559,00 R$ 419,00 R$ 569,00 R$ 419,00 R$ 559,00 R$ 2.924,00

Kicks 2018 – ficha técnica

Motor 1.6
Tipo
Número de cilindros 4 em linha
Cilindrada em cm3 1598
Válvulas 16
Taxa de compressão 10,7:1
Injeção eletrônica Indireta Flex
Potência máxima 114 cv a 5.600 rpm (gasolina/etanol)
Torque máximo 15,5 kgfm a 4.000 rpm (gasolina/etanol)
Transmissão
Tipo Manual de 5 marchas/CVT 6 marchas
Tração
Tipo Dianteira
Direção
Tipo Elétrica
Freios
Tipo Discos dianteiros e tambores traseiros
Suspensão
Dianteira McPherson
Traseira Eixo de torção
Rodas e Pneus
Rodas Aço ou Liga leve, aros 16 ou 17 polegadas
Pneus 205/60 R16 ou 215/50 R17
Dimensões
Comprimento (mm) 4.295
Largura (mm) 1.760
Altura (mm) 1.590
Entre eixos (mm) 2.610
Capacidades
Porta-malas (l) 432
Tanque de combustível (l) 41
Carga (kg) 427
Peso em ordem de marcha (kg) 1.109 (MT), 1.142 (CVT)
Coeficiente aerodinâmico (cx) 0,345

Kicks 2018 – fotos

 

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.