Brasil Marcas Mercado

Novas marcas de carros no Brasil

Novas marcas de carros no Brasil

Atualmente, cerca de 40 marcas de carros são vendidas oficialmente através dos próprios fabricantes ou por meio de importadores. O número parece alto, mas em realidade, é bem baixo se compararmos com outros países, muitos deles bem menores que o Brasil, entre eles o Chile, por exemplo.


O mercado brasileiro já teve mais marcas, porém, crises financeiras individuais ou mesmo econômicas a nível regional ou global, fizeram com que algumas delas desistissem do país, especialmente no que se refere à cotação do dólar e restrições quanto à importação de veículo, mediante sobretaxa e cotas.

O outrora promissor mercado brasileiro, de repente passou de atrativo para inadequado em termos econômicos. Atualmente, o Brasil vive um momento de incerteza pela ausência de um regime automotivo, apesar do crescimento gradativo nas vendas. Tentando se recuperar da crise que fez as vendas desabarem nos últimos anos, o país ainda é o alvo de algumas marcas estrangeiras, que alimentam o desejo de estar por aqui, mas que ainda não se arriscam a entrar.

Outras vieram e foram embora, algumas querem retornar, outras já falam que não rodarão mais por estas bandas. No passado, o Brasil viveu um momento de joint-ventures com fabricantes famosos, que ajudaram a criar o parque automotivo nacional. Então, veio a proibição de importações, que durante toda a década de 80 e parte da anterior, deixou o mercado apenas com quatro marcas importantes.


Novas marcas de carros no Brasil

 

Onda de novas marcas

No começo dos anos 90, “os portos foram abertos às nações amigas” e assim houve uma enxurrada de marcas de origens das mais variadas. O consumidor brasileiro pôde contemplar aqui, após anos de isolamento, os carros que só viam em revistas, jornais, fotos, vídeos ou em viagens ao exterior. Esse “admirável novo mundo” brasileiro foi se assentando no começo dos anos 2000 e só ganhou novo impulso com os chineses a partir de 2010. Mas essa onda durou pouco por causa da crise.

Mas, quais as marcas que estão planejando chegar ou voltar ao Brasil? O mercado está dando sinais de recuperação, lenta, mas progressiva. Então, algumas empresas já observam esse cenário e aguardam o momento certo de chegar. Vamos conhecer as que oficialmente ou não oficialmente estão se movendo nessa direção. Também, aquelas que já desistiram de voltar.

Novas marcas de carros no Brasil

Chinesas

No início da década, o Brasil se tornava atrativo para as marcas chinesas e algumas vieram para cá. Com a crise, pequenas operações acabam fechando. Mas quais as que devem retornar? Nesse momento temos Chery, JAC, BYD, Lifan, Shineray e Effa, esta última uruguaia, comercializando veículos da Hafei e Dongfeng.

A Great Wall Motors tentou entrar inicialmente por Brasília, mas o projeto deu errado e posteriormente através de outro grupo, visando fábrica em São Paulo. Com a crise, a ideia evaporou. No momento, não há planos da marca para voltar, sendo que o último movimento foi a possível compra da FCA, mas a ítalo-americana recusou. A falida Districar tentou trazer ao mesmo tempo Haima e Changan, mas também não deu certo e nenhuma das duas têm alvos por aqui.

A Geely veio através do grupo Gandini e saiu, mas a importadora garante seu retorno para este ano ainda. O potencial da marca chinesa é grande, pois sua fama de “comprar meio mundo” com aquisições na Daimler, Proton e Lotus, sem contar Volvo, London Táxi, Polestar e Lynk & Co, pode ajudar.

Novas marcas de carros no Brasil

A empresa tinha planos para fábrica em SC, que poderia ser compartilhada com a Volvo, fazendo assim um modelo de SUV da marca chinesa e o XC40 sueco, ambos sobre a base CMA. A Foton também namora o mercado brasileiro e pretende expandir sua operação em Guaíba-RS – onde faz caminhões leves – para produzir picapes e SUVs. A picape Tunland (foto é do modelo Terracota) e uma minivan chegaram a ser vistas em testes por aqui.

A Borgward é uma marca alemã que se associou com a Foton, mas sua base de produção é a China, como a MG da SAIC. A empresa já declarou que pretende atuar também na América do Sul e eventualmente venderá seus carros no Brasil. Atualmente a gama é composta pelos modelos BX5, BX7 e BX7 TS. Uma operação em conjunto com a Foton no RS seria benéfica para as duas empresas. Já a BYD se estabeleceu com carros e ônibus elétricos, mas não tem planos de fazer carros comuns por aqui. Brilliance e ZX Auto também sumiram do radar brasileiro, assim como a FAW.

Uma chinesa que está iniciando seus passos no Brasil é a Zotye, mas por ora, o objetivo da pequena operação em Goianésia-GO é vender pequenos carros elétricos. A representante até criou uma marca nova para isso, mas os crossovers e SUVs vistos na China parecem mais distantes do que nunca. O importador chegou a cogitar uma união com a quase falida TAC no Ceará, mas a operação deu errado. A Rely veio e foi embora, não há planos para voltar. A MG tentou e não teve sucesso, mas ainda hoje a importadora mantém o site no ar.

Novas marcas de carros no Brasil

Indianas e Sudeste Asiático

A indiana Tata Motors é uma das poucas marcas estrangeiras que possui uma gama de produtos muito próxima da realidade brasileira. Há alguns anos, o fabricante dono das marcas inglesas Jaguar e Land Rover, se aproximou da parceira Fiat e cogitou-se sua entrada no mercado nacional, mas a ideia não vingou. A empresa tem presença na América do Sul, mas não há planos atuais para sua chegada ao Brasil.

A Mahindra saiu do país em 2015, após pouco mais de 4 mil utilitários vendidos desde de 2007. A empresa, no entanto, permaneceu com sua operação de tratores, que cresceu recentemente. Não há planos de retorno. A Proton também é outra marca com lineup interessante para o mercado brasileiro, mas também não tem planos para cá.

Novas marcas de carros no Brasil

Ásia

Desde 2015 fora do mercado, com a falência da Districar, a sul-coreana SsangYong está retornando ao mercado brasileiro através da Venko, que anteriormente trouxe a Chery. Virá com os modelos Tivoli, XLV, Rexton, Actyon Sports e Rexton Sports. A taiwanesa Luxgen anunciou há alguns anos que tinha pretensão de construir uma fábrica e atuar no Brasil, porém, nada foi feito e até o momento não há intenção de executar esse projeto.

Novas marcas de carros no Brasil

Rússia

Muito recentemente, o jornalista Roberto Nasser, da coluna De Carro Por Aí, comentou que a Renault-Nissan tem planos de produção carros da Lada no Brasil, mais precisamente no complexo industrial da empresa no Paraná, mas a marca francesa não confirmou, dizendo que as chances são nulas. De qualquer forma, fazer o Niva aqui já não é mais viável por conta do projeto ultrapassado, mesmo para a Rússia. Interessante mesmo seriam os modelos X-Ray, Vesta, Vesta SW e o futuro SUV X-Code (foto acima), que são mais atraentes e próximos do tipo de produto que temos por aqui.

Novas marcas de carros no Brasil

EUA

Os EUA, apesar do grande número de marcas locais, limitava-se até recentemente aos grandes de Detroit, todos com presença no Brasil. Mas, a Tesla é a marca independente de maior prestígio no momento e Elon Musk, seu presidente, afirmou que o Model 3 será vendido no Brasil. Como não atua com representantes, a empresa deve assumir as vendas do sedã elétrico por aqui, mas isso deve acontecer por volta de 2020 ou além. Os Model S e X são vendidos por uma importadora independente em SP.

Novas marcas de carros no Brasil

Europa

As principais marcas da Europa estão aqui, mas algumas foram embora, tais como Seat e Alfa Romeo, por exemplo. A marca espanhola não está nos planos da VW para retornar, enquanto a Alfa Romeo – que agora tem produto – ainda está ausente, apesar de toda a estrutura da FCA. Não se sabe quando exatamente voltará, mas alguns acreditam que sim, ela retorna. Giulia, Stelvio e 4C são os principais candidatos.

Já a alemã Opel terá uma expansão além da Europa, já confirmada pela PSA, mas esta ainda não se pronunciou sobre o Brasil. Existe expectativa grande quanto a isso. Caso seja oferecida, a planta de Porto Real-RJ poderia suprir a demanda, pois os futuros carros de Peugeot e Citroën (DS talvez) serão feitos sobre a base CMP na Argentina, deixando a planta brasileira a ver navios.

Novas marcas de carros no Brasil

Japão

A Mazda veio recentemente com uma notícia muito má. A marca japonesa disse que não retornará ao mercado brasileiro, pois seus alvos estão em outras regiões, infelizmente. Isso fez cair por terra qualquer chance dela voltar. Rumores recentes diziam que um grupo paulista queria traze-la a partir do México.

Mas, se por um lado a Mazda não vem, a Daihatsu está na mira. A Toyota confirmou o interesse de vender produtos da marca nipônica, que também já vendeu seus carros no Brasil. A empresa tem uma boa reputação em carros compactos e deve contribuir para a ampliação dos negócios da gigante japonesa na região. O SUV compacto DN Trec é o candidato principal.

A Infiniti é outra nipo que está em gestação. Seu modelo Q50 já foi visto várias vezes rodando em testes por aqui, mas até o momento a luxuosa da Nissan continua fora, provavelmente esperando melhora do mercado.

 

Novas marcas de carros no Brasil
Nota média 5 de 1 votos

78 Comentários

Clique aqui para postar um comentário

  • E o complexo de vira-lata perdurará pois tem gente aqui falando que queria ver um Skoda ou Seat mas não um novo Chery, mas se viesse um Skoda pra cá iriam dizer que a Seat é melhor, se viesse ambas iriam dizer que boa é a marca X, se a marca X vier vão dizer que lá no exterior tem o produto Y que aqui não tem… resumo, por mais que pulverize o mercado com marcas e produtos dificilmente o brasileiro ficará satisfeito e continuará reclamando, muitas das vezes com razão, sobretudo nos preços e equipamentos oferecidos.

    • Mas é difícil comparar a Mazda, por exemplo, que é uma das marcas que mais vejo as pessoas pedindo para que volte, com a Chery, rs. Eu ficaria feliz/satisfeito com um Mazda no Brasil. A Chery, indiferente, rs.

      • o pessoal pode pedir mazda brasil, seat e skoda para o brasil blz, mas quando elas vierem e se virerem os valores estao fora do que os pedidem pensam e vao achar caro, fica vendo só

    • A China NUNCA foi sinônimo de qualidade, muito pelo contrario, é conhecida por copiar e pela PESSIMA qualidade, lá por 2010 algumas empresas chinesas de caminhão chegaram no Brasil, entra e sai empresas, e todas dizem, “Vamos melhorar o pós-venda que a nossa concorrente era ruim” e TODAS eram ruins. Tanto é que o Jac T40 usa motores da Toyota.

    • Carro no Brasil é um lixo,os menos piores são os importados,são mais alinhados com europa e EUA mas cobram os olhos da cara por isto.
      Pior,tem nacional q cobra isto não sendo a metade.Pior ainda é q tem qm compre!

  • O Grupo Gandini já confirmou que a Geely não retorna mais ao Brasil, pelo menos não representada por eles. Disse que vão focar na Kia, que tem uma imagem consolidada no mercado (e carros de qualidade, diga-se de passagem).

  • A realidade é que até hoje nenhuma marca chinesa se afirmou no mercado nacional, independente de chororô ou torcida.
    Se depois de tanto tempo ninguém conseguiu entender o motivo do fracasso deles, seria melhor perguntar para eles o que fizeram de tão errado.
    Fabricar carro não se resume a entregar um produto “baratinho” e “bonitinho”. Além disso, requer vocação para entender um mercado e com ele interagir e descobrir suas reais necessidades e conveniências, indo muito além do processo de vendas. Chinês quer vender carro como quem vende pastel e acha que o depois que o freguês sai da loja nunca mais vai voltar.
    Resultado: vão continuar se ferrando até o talo e tomando prejuízo até o caroço!
    O resto é chororô de fan boy, mas eu prefiro cravar na falta de competência , pouco compromisso e má qualidade produtiva.
    Sem mais, obrigado, de nada e tchau!

    • Vc verás que a CAOA fará da Chery o mesmo que fez com a então fracassada aqui Hyundai… os chineses não souberam nacionalizar os produtos mais adequados, erraram no pós venda e sobretudo não entenderam as regras do jogo, visto que o governo protecionista ferrou a então mais promissora JAC, ou vc esqueceu que o super IPI chegou coincidentemente quando a JAC, pobre JAC, alcançou 1% de mercado? E num mercado como o nosso bem, a JAC chegou a colocar o T40 como importado mais vendido do país, e olhe que só tem meia dúzia de revendas… Se fizer aquela continha idiota mas válida: número de concessionários vs vendas mensais verás que as JAC por exemplo estão a frente de muitas outras, tal como o grupo PSA.

      • Vc esta iludido com a CAOA,a HYUNDAI é bem diferente das famigeradas chinesas,a HYUNDAI esta consolidada no ULTRA MERCADO EXIGENTE AMERICANO enquando esses LIXOS CHINESES nao sao bem vindo em nenhum lugar desse planeta que agoniza,isse negocio da CAOA é fogo de palha ,nao te dou 2 a 3 anos e acaba e o fato vai se repetir,os poucos desinformados que compraram vao ficar com o pau do pirulito na mao

          • HYUNDAI ocupa nos EUA a mesma posiçao que ocupa no BRASIL, sendo que o EUA nao tem ONIX,nao tem KA muito menos GOL ou seja la tem uma concorrencia mais elevada .Chupa essa manga!

            • Rapaz vc ta enganado nao e porq vende la q tem o mesmo prestigio la a hyndai e carro de baixa renda e primeiro carro de adolecente menos abastados não tem extatos nenhum e considerado carro ruim .

    • Creio que a Caoa vai mudar isso. Devemos lembrar que foi a Caoa quem trouxe a Renault para o Brasil, e na época os carros eram bem vistos. Depois olha o que eles fizeram com a Hyundai, em especial o HB 20, um dos carros mais cobiçados do segmento. Muitos aqui criticam a Honda e a Toyota, mas essas duas marcas ninguém queria no início e hoje são as preferidas por boa parte do público. Essas marcas dão ao consumidor o que ele realmente quer. Não adianta você abrir uma churrascaria e querer que a bebida mais vendida seja o suco natural de laranja , mesmo que faça bem a saúde. Brasileiro em sua maioria considera custo baixo de manutenção como prioridade na compra de um carro (o que também pode culminar em uma mecânica simples e robusta ) fora a questão da revenda e desvalorização. E outra, boa parte dos clientes brasileiros não trocam de marca quando satisfeito mesmo que o concorrente ofereça algo melhor, vide caso Toyota e Honda.

      • Pois é, mas veja a diferença entre o Japão e a China. A China é um país massacrado por um governo maluco e repressor, onde a população padece em condições miseráveis. Creio que não haja um projeto de qualificação, de tecnologia tão avançado quanto os japoneses. Não acho que o caso da Toyota/Honda (até mesmo a coreana Hyundai) seja o mesmo da Chery/JAC.

        • China um país massacrado pelo governo? Não há projeto de qualificação da população? A China é um país muito desigual, mas está comprando meio mundo. Já ultrapassou os USA em publicação de artigos científicos. e suas universidades têm se destacado cada vez mais nos ranking mundiais.
          Onde você estava nestas últimas duas décadas? Em coma?

            • Os caras querem colocar as chinesas, que mal chegaram no Brasil e quando chegaram, chegaram feio, no mesmo patamar que Honda, Toyota, Hyundai, kkkkkk. É o que eu digo: defendem aqui, mas na hora de comprar o carro, duvido que coloquem um carro chinês na lista.

              • Pedro em uns pontos vc ta certo em outros nao a china tem de tudo carros bons iguais ou melhores q muito honda e toyota vendidos aqui mas tem muito lixo tambem vc falar q um pais q as montadoras tem parcerias com os maiores players do mercado como bmw , vw , psa , fora as q eles sao donos como a volvo nao tem condiçoes de produzir carros bons vc ta meio desinformado agora c os carros q vem pra ca sao os bons ai ja e outra histori vide os proprios carros montados aqui q sao bem inferiores aos oferecidos la fora.

              • Opa, eu tenho um QQ como segundo carro e acredite se quiser, não desmanchou como muitos disseram… tá firme e forte, mais forte que firme. KKKKKKK, mas estou gostando dele.

              • Pesquisem os carros da GWM Haval e da GAC, eu compraria qualquer carro dessas marcas se viessem, eles vendem muito na Australia, Oriente Médio e Rússia.

            • Há uma clara diferença entre estar atrasado e querer fazer carros de qualidade duvidosa pra economizar.
              Engraçado é q no Brasil a maioria dos carros é como no segundo fato,tanto q no ncap até parece um sacrifício ganhar tres estrelas.
              Então com ctza há boas e ruins fabricantes chinesas e tbm bons e maus produtos em cada uma,mas estão na média brasileira.

            • Não estão atrasados, muito pelo contrário, tem marcas chinesas pau a pau com japoneses e coreanos, já ouviu falar de GWM Haval (a maior vendedora de Suvs da China e que fez oferta pela FCA – Jeep), a GAC , Chang’an e BYD? Da uma pesquisada pra tu ver.

          • *Carros*, *década de 2010*. Creio que foi você quem perdeu várias e várias notícias sobre *carros* chineses de uns 7/8 anos pra cá. Nível de segurança zero, baixa qualidade de materiais, alguns carros até mesmo são cópias de outros (quem não lembra daquela clássica cópia da Evoque?). O que eu não ando vendo são carros confiáveis dessas marcas até agora. E sim, a população chinesa é massacrada sim pelo governo. Você acha normal um projeto de perpetuação de poder como tá rolando por lá agora? Grande avanço esse, hein?

            • Eu não perdi nada sobre carros chineses. Eu e acho que a maioria aqui concorda que os carros são um porcaria, mas seu comentário não foi sobre carros chineses.
              O fato de você, eu e muita gente não concordar com a política interna da China não é motivo para desqualificar (ou deturpar) todo o avanço que o país está tendo nestes últimos anos, principalmente na área tecnológica.

              • “Creio que não haja um projeto de qualificação, de tecnologia tão avançado quanto os japoneses.”

                Perceba, este é o ponto. Pode estar existindo avanços na China? Até pode. Mas o governo de lá continua sendo autoritário, as liberdades individuais são restritas e, como você mesmo disse, ainda há muita desigualdade. E creio eu que isso se reflete justamente no projeto dos carros, que ainda não passam confiança, como você também citou. Meu principal questionamento é o fato de algumas pessoas neste fórum estarem colocando JAC, Chery, Lifan, quase na mesma seara que Honda, Toyota e Hyundai. Mas essa comparação não cabe, os chineses ainda não estão lá.

                • Na verdade, o que você não quer assumir é que torce para que a China não alcance o desenvolvimento tendo um governo comunista e perpétuo na frente do país, tanto que suas justificativas se baseiam em questões políticas.
                  A China é um grande expoente do desenvolvimento mundial e daqui a não muito tempo ultrapassará o PIB dos USA. Os carros chineses hoje são bem ruins, mas a tecnologia que está tendo acesso através das parcerias com as marcas estrangeiras em seu país e até mesmo a compra, pode fazer dela um grande produtor de tecnologia automotiva. É tudo questão de tempo.
                  Os discursos comparativos do Tosca não devem ser levados tão a serio.

                  • Cara se informe melhor, China é um país Comunista para os cidadãos, mas a economia é capitalista! Por isso que da certo, a população trabalha igual escravo, sem direitos e o mundo todo importa da China. Procure sobre a maior fabrica de caminhões do mundo, fica na China, não me lembro o nome, mas ela fabricado praticamente 100% dos pecas, Motor, Chassi, Transmissão, algumas unidades foram trazidas para o Brasil, + ou – por 2015, e NENHUM CAMINHONHEIRO QUER NEM DE GRACA!

                    Se a China aprender a fazer carros, vai ser graças a parcerias com empresas americanas e européias, pq se depender da capacidade da China…

                    • China é um país Comunista para os cidadãos, mas a economia é capitalista! Por isso que da certo
                      Isso é afirmação sua ou você tem alguma fonte? Não sei se você é especialista no assunto.

                      a população trabalha igual escravo
                      Que há trabalho escravo na China todos sabem, no Brasil também há, inclusive muita gente aqui apoiou a reforma trabalhista do atual governo que retirou “privilégios” de trabalhadores e afrouxou fiscalização do trabalho escravo. Muitos países ricos fingem não consumir produtos que vem de trabalho escravo ou degradante, como os mais de 50% de cacau que o mundo consome e vem de trabalho infantil na África. Mas qual a sua fonte de afirmação para generalizar?

                      Se a China aprender a fazer carros, vai ser graças a parcerias com empresas americanas e européias, pq se depender da capacidade da China…
                      A China lançou satélite bem antes do Brasil. É muito bem qualificada mundialmente em ciências exatas e tecnológicas, exportando cérebros para várias partes do mundo. Orquestra ciberataques e pode estar até te vigiando agora enquanto você acha que ela é apenas uma pobre coitada feito o Brasil haha

                      O que ela precisa é de um saber prático, e isso as fabricantes estrangeiras que firmaram parceria com fabricantes chineses estão sendo obrigadas a passar para entrarem no enorme mercado chinês.

                    • Meu….Fiquei com vontade chorar agora.
                      1 – A China tem UM partido politico que se chama, Partido Comunista da China.
                      2 – Um dos chefões da Apple disse “O bom de fabricar produtos na China é que pode abrir uma linha de produção em questões de no máximo horas”, Você sabe pq? Pq muitos trabalhadores dormes na fabrica, e se preciso são acordados, inclusive a taxa de suicídio nas fabricas são altas!
                      3 -Brasil é outra perola, graças aos nossos políticos! Agora compare com os a Alemanha, EUA, Inglaterra, Japão entre outras países.

                      Quero saber em qual universo Brasil e o Continente Africano é usado como bom parâmetro?

                    • 1. Eu não disse que a China tem 2 ou mais partidos, mas sua sentença “Por isso que da certo” é de fato sua, e perguntei se era especialista no assunto para afirmar com tanta autoridade.

                      2. Nos USA muitos trabalhadores de redes de fast food dormem em abrigos por não ganharem o suficiente para pagar uma moradia. E nas reportagens que divulgaram o fato aqui muita gente disse que era problema deles que “não se esforçaram para conseguir um trabalho melhor”. Aqui muita gente trabalha por miséria também. O trabalho no Brasil está sendo degradado. Acho que você foi um dos que se mostrou favorável as reformas do governo atual, não foi? Não entendo pq critica a situação da China, que é para onde o Brasil está indo.

                      3. A comparação deve fazer sentido ou perde totalmente sua finalidade. China e Brasil são países em desenvolvimento. O natural é que compare a situação atual de ambos ou então compare com algum país desenvolvido para parâmetro fim. Leia o texto direitinho e veja que não disse que a África é referência para a questão, mas pode ser usada como exemplo. Está lhe faltando um pouco de discernimento para entender texto.

                    • 1 – O Comunismo não funciona, simples assim!
                      2 – Nos EUA tem oportunidades! Ao contrario do Brasil por exemplo que o governo dificulta com trocentas leis para “proteger” o trabalhador com o FGTS, na China é escravidão mesmo!
                      3 – Brasil não está em desenvolvimento faz tempo! Está em crise, e a cada dia mais e mais empresas são fechadas e o desemprego só aumenta!

                    • A questão passou a ser a funcionalidade do comunismo? Se for isso acho que vai discutir sozinho pois não vi ninguém defendendo que ele funciona.

                      Curiosamente, hoje, eu estava lendo uma reportagem da BBC que mostrava pesquisa feita por um Instituto conservador que dizia que a desigualdade nos USA é tanta que faz a dos outros países desenvolvidos parecer pequena, e que houve aumento considerável na concentração de renda e desigualdade nas últimas três décadas. Ainda citou a recente reforma tributária que taxará mais os mais pobres, o que deve contribuir para o aumento da desigualdade (procure por how-rich-are-the-rich-if-only-you-knew BBC no google)

                      País em desenvolvimento foi um termo cunhado para designar aqueles países que buscam se desenvolver, independente se há ou não períodos de recessão.

                      ADENDO: você tem que se decidir se reclama das leis trabalhistas ou de regime de escravidão. As duas cosias faz parecer que você é bipolar.

                    • BBC? Serio isso? BBC, CNN e Globo são as criadoras de Fake News, sempre distorcem e manipulam assuntos relacionados a politica, os EUA é uma país grande, e com uma pulação de 300 milhões de habitantes! É o país número 1 quando se fala em buscar melhores oportunidades, exemplo é os Cubanos que se arriscam em embarcações em péssimas condições, Mexicanos, entre outros povos, pois muitos se quer sabem falar inglês e a maioria não tem alguma faculdade! Isso gera um déficit. E está lendo muito “jornalzinho” esquerdista, a reforma tributária vai beneficiar justamente a população, pois será cobrado menos impostos, resultando em mais empregos e beneficiando justamente a classe media e baixa!

                      Eu disse: “PROTEGE”, entre ASPAS! Pq as leis brasileiras na verdade atrapalham! Para o trabalhador desinformado da a sensação de proteção do governo, mas na verdade é um tiro no pé, pois tem “benefícios” como por exemplo o FGTS que é uma furada, e obrigações para o padrão que tem que pensar 2, 3 vezes antes de contratar!

                      Exemplo é os EUA que não tem metade das leis na área de trabalho e é OTIMO!

                    • Claro que BBC é o maior propagador de fake news, afinal ela publicou algo que você não concorda.
                      Nisso tudo o que vejo é apenas achismo e opinião própria. Você viu algum estudo em algum lugar que possa compartilhar e assim corroborar suas teses ou sua opinião de comentarista de blog automotivo vale mais do que qualquer estudo?

                    • Vai se informar, tu é alienado, fala as coisas sem saber! Procura ai quem é o mais criador de fake News, e não depois dessa “modinha” que a Globo criou matérias chamadas de “como descobrir um perfil falso”, ou “A Fake News ajudou Trump”.

                    • O que seria dessa discussão se não houvesse uma apelação para um chamamento de “alienado” pela parte que não consegue ter argumentos…

                    • Você não se informa e eu que não tenho argumentos? Criticou a reforma nos EUA e no Brasil e nem se quer sabe do que se trata, usa a BBC como fonte… Procura se informar sobre o desarmamento por exemplo e olha depois que a BBC fala…

                    • Colega, o artigo foi publicado na BBC e em diversos outros meios. Se você tem dúvida, pega o artigo na fonte e leia. Eu não estou aqui para defender BBC ou ninguém, não sou pago para isso; tenho amor próprio e discernimento para não ser orientado pelo que falam mas pelo que eu julgo.

                    • E reclama ao ser chamado de alienado… Desde quando quantidade significa veracidade? 99% dos Canais de TV, Jornais, Blogs, Rádios e Revistas de grande nome são Fake News. Sabe pq tantos jornais falam mal por exemplo do Bolsonaro? Pq o mesmo já disse que cortaria o dinheiro dado pelo governo, que no da DIlmanta chegou a quase 10 bilhões a dezenas de veículos de mídia, além de perdoar dividas que passam de bilhões.

                    • Então, bozonaro, foi como eu falei.
                      Agora, difícil é acreditar em você e suas estatísticas sem referência…

        • Já estive duas vezes na China,pelo menos nas cidades que estive,vi muita prosperidade lá….quando li no seu comentário “ é um país massacrado por um governo maluco e repressor, onde a população padece em condições miseráveis”,pensei no Brasil na hora….

          • Pois é. É exatamente o que certos projetos de poder de bandeirinha vermelha, com estrela branca ou com foice amarela querem para o Brasil. E estão aos poucos conseguindo!

          • E outra: será mesmo que esse desenvolvimento pode ser comparado ao o que é o Japão? Porque o que eu vejo aqui é algumas pessoas querendo colocar Chery, JAC, Lifan e etc quase no mesmo patamar que Honda, Toyota e Mazda. Esse é o ponto.

          • Você viajou pelo país todo ou só nos pontos turísticos? Já pensou em criticar o governo? Na década de 80 teve uma manifestação de estudantes, o governo massacrou com blindados de guerra! Sem contar na censura!

            • Viajei a negócio…..não visitei nenhum ponto turístico……e vc já viu a opressão do nosso governo com essa roubalheira toda,alta carga tributária + 60 mil homicídios anuais,por ex? Vc acredita mesmo que vivemos numa democracia plena???

        • mas a chery vai ser caoa chery ou seja a marca principal pode vir da china, mas os carros e fabricação será nacional e poderá ter projetos da propria Caoa, eu acredito no crescimento da chery no Brasil.

      • Toyota e Honda ninguém queria no começo? Talvez não tivesse bom mercado por conta do preço do Civic e Corolla que vieram logo, quando o Tipo da Fiat, os Lada, Renault Mègane eram as novidades também. Mas eram bem desejados.

    • Exatamente! E ai de quem falar que não quer se arriscar a comprar esses carros chineses: aparece um monte de defensor neste e em outros fóruns com o velho argumento furado do “preconceito”. Não confio e pronto! E duvido muito que essas pessoas se encorajem também. Defendem e defendem aqui, mas na hora do “bora ver”…

    • Oras,são chinesas!Vai me dizer q as francesas fazem o msmo sucesso q as outras.A Renault tá muito mais tempo e tem bem mais produtos no seu portfólio,mas msmo assim vende menos q Hyundai e Toyota.

  • “Esse “admirável novo mundo” brasileiro foi se assentando no começo dos anos 2000 e só ganhou novo impulso com os chineses a partir de 2010. Mas essa onda durou pouco por causa da crise”.

    Crise ou porque a dilmanta aumentou em 30 pontos percentuais o imposto de carros importados? Não é 30% e sim 30 pontos percentuais!

  • Pra mim a única marca que faz falta no Brasil é a Mazda, e ainda assim só por causa do MX-5. De marcas vendendo carros genéricos que mal dá pra distinguir uns dos outros já estamos cheios.

  • Eu gosto da Mahindra (modelos mais novos)! E teria um Daihatsu fácil fácil, são ótimos urbanos, tem o essêncial sem exageros, com mecânica robusta e confiável( ainda vejo Cuores e Terios rodando sem grandes problemas) e design bem minimalista!

  • Espero que ocorra crescimento expressivo na venda de ônibus elétricos da BYD além de incentivos aos carros elétricos

    BYD possui carros elétricos e híbridos legais como Qin, Tang além da Denza : este fruto de uma parceria com a Dailmer

  • As mais interessantes são a Alfa e a Opel. São duas que eu queria ver por aqui. A Alfa é uma excelente alternativa à trinca alemã, para quem quer sair da mesmice.

  • Se as marcas que já estão trouxessem seus produtos globais já estaria ótimo! Duro mesmo é conviver com produtos de terceiro mundo, para “países emergentes”. Cada anúncio nos salões internacionais é uma facada no coração, desde Auris até Micra. Por aqui teremos Yaris e March versão terceiro mundo.

  • o Governo prefere incentivar as marcas de fora deixando a Gurgel falir, a Tac quase, a Troller ser vendida para Ford. Temos algumas Gigantes como a Agrale que poderia fabricar carros e camionetes; a Marcopolo, dos onibus, muito tradicional desde 1949, e outras. ACORDA GOVERNANTES.

  • Com exceção da Opel (amo a PSA), Lada (devido ao Xcode que achei lindo) e Daihatsu (que além de ter um Design agradável, deve vir também com a tão boa fama da Toyota), nenhuma das demais me agradou! Vamos ver no que dá!

  • As marcas chinesas com melhor portfólio para o Brasil atualmente são GWM Haval, Geely, GAC, Chang’an e BYD (está última se houver incentivos a elétricos e híbridos). As que já estão ae precisam melhorar o portfólio. As outras marcas citadas sempre serão nicho pois pertencem a grandes grupos e os próprios não dariam grandes incentivos pois atrapalharia as vendas dos mesmos, como o caso da VW com Skoda e Seat. A FCA precisa urgentemente de carros nos nichos mais rentaves, não sei pq nao trazem logo a Alfa Romeo. Tata e Mahindra seriam boas também para vender aqui, agora os russos fazem mais do mesmo, ficamos com Dacia, é tudo igual aos carros russos. Querem saber como ficaria nosso mercado com tantas marcas, é so dar um pulo no Chile.

  • Falando da Tesla,cade a notícia de mais uma colisão com morte por falha do sistema semiautônomo da empresa?E mais uma vz as desculpas ridículas pra tentar remediar!

  • Carro americano é fora da nossa realidade.
    Europa tem somente alemães, franceses e Fiat. Outros estão na mão de Indianos e Chineses
    Japoneses ainda têm muita força.
    Coreanos alcançaram grandes mercados nos últimos anos.
    Não se sabe direito mais as marcas de carros, se é a importadora, se o carro é da fábrica X ou Y por serem do mesmo grupo. Somente pesquisando se sabe dessas coisas e também de onde o carro vem.
    A globalização tomando conta das coisas e quem vem de outras décadas precisa se atualizar pra saber.

    Falta o Brasil ter o seu. Quando tem vende logo.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email