Pickups pequenas: qual é a melhor?

Pickups pequenas: qual é a melhor?

Como definir o melhor carro em um segmento? Existem inúmeros fatores que podemos levar em conta, mas isso não deve impedir alguém de comprar o último colocado da lista.


Para alguns, esse é o melhor carro, e não há nada de errado com isso.

Mesmo assim, decidimos pensar em alguns parâmetros para definir a melhor pickup pequena à venda no Brasil.

E nesse momento já surgiram duas dúvidas: com poucos concorrentes nesse segmento, deveríamos limitar o ranking apenas aos modelos zero quilômetro ou incluir os usados?

E o que dizer em relação a Fiat Toro e Renault Duster Oroch, elas podem ser comparadas com rivais menores?

Os parâmetros do ranking

Quando você pensa num ranking do melhor modelo em outras categorias, pode ter certeza de uma coisa: serão muitos concorrentes em busca do primeiro lugar.

Se colocarmos como base a definição de categorias usada pela Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores), por exemplo, nós teremos 9 modelos brigando entre os veículos de entrada, 12 entre os hatchs pequenos, 6 entre os hatchs médios, 10 entre os sedãs pequenos e 12 entre os sedãs grandes.

Algumas categorias extrapolam, como a de sedãs médios, que conta com 21 integrantes, e a povoada categoria dos SUVs, que apresenta absurdos 40 modelos!

Mas quando voltamos nossa atenção para as pickups pequenas, apenas três integrantes aparecem: Fiat Strada, VW Saveiro e Chevrolet Montana.

E é aí que surge a pergunta: será que vale a pena (veja se picapes Flex valem a pena) eleger um ranking com tão poucas opções? É verdade que seria melhor poder compará-los com outros, mas juntar modelos novos e usados não parece ser uma boa ideia. As versões e os equipamentos mudam, assim como o gasto com manutenção e seguro.

Por isso decidimos deixar apenas as opções zero quilômetro. Mas fique tranquilo, pois no final da matéria vamos falar (de forma separada) dos usados também.

A outra questão é em relação a Toro e Oroch. Um argumento que pesa a favor da inclusão delas no comparativo é o preço das versões mais básicas, que fica muito perto do valor pedido pelas configurações top de linha das picapes pequenas (no caso de Strada e Saveiro).

Mas outros pontos pesam contra, e eles são mais fortes: o tamanho é diferente, a lista de equipamentos também, e nós precisamos pensar em toda a gama dum modelo pra avaliar sua posição aqui. Por isso, decidimos deixar Toro e Oroch para outro comparativo.

Dito isso, vamos ao que interessa. Para eleger a melhor pickup pequena vamos falar de seu visual, conteúdo das versões, motor/capacidade de carga e, é claro, vamos levar em conta seu desempenho nas vendas (mesmo que isso não seja determinante).

1) Fiat Strada – R$ 77.290 a R$ 93.990

Pickups pequenas: qual é a melhor?

Picape mais vendida do Brasil há muito tempo, a Strada se manteve no topo mesmo sem um projeto tão atual, especialmente antes de sua atualização visual para o modelo que temos atualmente.

Ela é excelente para o trabalho bruto, mas como já citamos aqui no NA recentemente, existiam reclamações recorrentes de seus proprietários que mostravam a necessidade de uma atualização.

Depois disso, a pickup da Fiat manteve os pontos positivos que a ajudaram a permanecer por tantos anos como líder de vendas em seu segmento. O visual foi renovado e ficou com algumas partes bem parecidas com a irmã maior Toro, especialmente na traseira.

O espaço interno também é bom, e o acesso a ele é o melhor da categoria. Antes ela tinha a inovadora terceira porta, mas agora é a única do segmento a oferecer quatro portas e espaço interno parecido a qualquer veículo de passeio.

O pacote de equipamentos difere bastante entre as versões, já que as mais básicas são voltadas para o trabalho (mesmo caso da Saveiro). Pensando numa versão intermediária e mais vendida, podemos usar como base a Freedom Cabine Plus (o novo nome da cabine simples), que vem com ar-condicionado, direção elétrica, freios ABS, airbag duplo, capota marítima, ajuste de altura do volante, rádio com entrada USB, sensor de estacionamento traseiro e rodas de liga-leve de 15 polegadas.

O motor dessa versão é o Firefly 1.3, com 109 cv e 14,2 kgfm d torque, associado ao câmbio manual de cinco marchas. Já a caçamba tem as seguintes capacidades: 1.354 litros/720 kg (cabine simples) e 844 litros/650 kg (cabine dupla).

VENDAS: a Strada continua como esteve nos últimos anos, líder em seu segmento. Em 2019, foram 76.223 unidades, enquanto que em 2020, o modelo da Fiat fechou com 80.041 emplacamentos.

2) Volkswagen Saveiro – R$ 66.250 a R$ 102.890

Pickups pequenas: qual é a melhor?

A segunda melhor opção nesse segmento, levando em conta todos os fatores, é a VW Saveiro. É verdade que ela não é a pickup pequena mais vendida do Brasil, apesar de já ter ocupado essa posição por vários anos. Mas isso não elimina as qualidades que a levaram ao segundo lugar nesse comparativo.

A começar pelo visual, que é o quesito mais subjetivo de todos, a Saveiro ainda aproveita seu último retoque. Além disso, seu desenho parece mais harmonioso, com menos plástico preto do que a Strada e um aparência mais robusta do que a Montana.

A versão mais vendida da pickup pequena da Volkswagen é a Trendline, que responde por mais de um terço das vendas atualmente. Usando essa opção como base, ela oferece freios ABS com EBD e airbag duplo, direção hidráulica, sistema infotainment “Media Plus” com bluetooth, MP3 e entradas USB, SD-card e auxiliar, trio elétrico (com tilt-down e repetidor de seta), computador de bordo, ar-condicionado, banco do motorista com ajuste de altura e rodas aro 15 com pneus 205/60.

Outro ponto positivo da Saveiro é seu conjunto mecânico. O motor 1.6, que rende até 120 cv e 16,8 kgfm de torque, usado na versão Cross, é superior em desempenho e consumo quando comparado ao 1.8 de algumas versões da Strada (132 cv e 18,9 kgfm), mesmo sendo menos potente (a outra opção é um 1.6 de 104 cv, que fica devendo um pouco, especialmente na estrada).

O câmbio manual da Saveiro também é mais agradável, por ter engates mais precisos. Já a capacidade da caçamba é de 924 litros/712 kg nas versões de cabine simples, 734 litros/668 kg na cabine estendida e 580 litros/623 kg com cabine dupla.

VENDAS: em 2019, a Saveiro acumulou 42.270 unidades vendidas, ficando na 3ª posição entre os comerciais leves (atrás de Strada e Toro). Já em 2020, a picape da VW ficou na 4ª colocação, com 30.965 unidades emplacadas, já que também foi ultrapassada pela Toyota Hilux entre os comerciais leves.

3) Chevrolet Montana – R$ 78.790

Pickups pequenas: qual é a melhor?

Percebeu como sempre citamos, nas comparações acima, apenas Strada e Saveiro? Pois é, infelizmente a Montana não faz frente às rivais na maioria dos aspectos, e isso a fez ser a última colocada nesse pequeno ranking.

O visual é um ponto bastante controverso, principalmente na dianteira. Além disso, ela não passa a mesma sensação de robustez que suas rivais. Na lista de equipamentos de série ela oferece direção hidráulica, capota marítima, ajuste de altura no banco do motorista, faróis com função siga-me, freios ABS e airbag duplo. Ar-condicionado, conjunto elétrico, computador de bordo e rádio com CD/MP3 (não existem versões com central multimídia) só estão disponíveis na versão Sport.

O motor usado é sempre o 1.4 de até 99 cv e 13 kgfm de torque, bem mais fraco que os rivais (apesar de ter bons números de consumo), com câmbio manual de cinco marchas. A caçamba tem capacidade para até 756 kg. Um grande ponto negativo da Montana, e que pesa muito nesse segmento, é ser oferecida apenas com uma opção de cabine, a simples, enquanto as rivais oferecem também as opções estendida e dupla. Isso acaba limitando (e muito) os possíveis compradores, pois o carro não serve para uma família.

VENDAS: A Montana não perdeu espaço apenas para suas concorrentes diretas, mas também para outras picapes (intermediárias ou grandes). Isso a deixou apenas na 10ª posição no acumulado de 2019 (com 12.524 unidades) e em 11º lugar em 2020 (6.654).

E as pickups usadas?

Pickups pequenas: qual é a melhor?

O mercado de usados no segmento das pickups pequenas reflete o que vimos acima, pois também é limitado em relação às opções oferecidas. Além do trio Saveiro, Strada e Montana, temos poucas opções.

E os números de venda nos três primeiros meses desse ano refletem a preferência pelas opções que ainda são vendidas nas concessionárias, como você pode conferir abaixo.

Venda das picapes usadas em maio de 2021:

1º Strada – 29.932
2º Saveiro – 21.518
3º Montana – 8.963
4º Pampa – 1.675
5º Courier – 1.353
6º Hoggar – 211
7º Chevy 500 – 169

Conclusão

Existem diferentes tipos de compradores para esse segmento, e notamos que uma parte considerável está disposto a desembolsar uma quantia razoável por uma pickup, mesmo que seja apenas para andar em trajetos urbanos. Isso faz com que outros fatores (como visual e lista de equipamentos de conforto) acabe pesando mais do que a capacidade de carga.

Além disso, ver as opções oferecidas atualmente levanta uma questão interessante: por que as montadoras deixaram de investir no segmento das pickups pequenas, se elas ainda são tão procuradas? Será que elas vão acabar perdendo espaço para modelos maiores, como Toro e Oroch?

Viny Furlani

Formado em Gestão de Negócios, trabalha no segmento automotivo há mais de 17 anos. Em 2009, passou a escrever avaliações e notícias sobre carros, totalizando mais de 2.000 artigos, em vários sites. Além das matérias escritas para o NA, também cuida das mídias sociais do site.