Por que as montadoras não fazem motores com torque máximo em baixas rotações?

motor bom ou ruim
motor bom ou ruim

Quando você aperta o acelerador, espera que o carro responda rápido, dando aquele coice, como se fosse um esportivo.

Porém, com exceção dos motores diesel, somos obrigados a ficar com motores que entregam o torque máximo somente em faixas de rotação mais altas.

Quando falamos de carro, é muito importante entender a diferença entre o torque e a potência.

O torque mostra quanta força o motor pode fazer. No Brasil, usamos mkgf ou kgfm para medir isso. Isso mostra quanto trabalho um motor pode fazer. É essencial para a aceleração do carro e para carregar peso.

Na prática, quando um carro tem um ótimo torque, ele te dá aquela empurrada que faz colar o corpo no banco, como ao sair de um semáforo, por exemplo.

Já a potência alta é mais útil para se manter uma velocidade extrema nas estradas, por exemplo, sem perder velocidade ao enfrentar uma longa subida.

Os motores de carro alcançam o torque máximo e a potência máxima em momentos diferentes. O torque vem mais fácil em rotações baixas, o que faz o carro responder rápido no começo. Mas a potência máxima vem em rotações altas, o que deixa o carro ir mais rápido.

Característica Torque Máximo Potência Máxima
Importância Essencial para aceleração e força em baixas rotações Crucial para alcançar altas velocidades
Faixa de Rotação Rotações mais baixas Rotações mais altas
Impacto no Desempenho Maior força para tarefas pesadas e aceleração Velocidade máxima e performance em altas rotações
Medidas Comuns no Brasil mkgf ou kgfm Cavalos-vapor (cv, hp ou kW)

No trânsito do dia-a-dia, não rodamos em velocidades altas, por isso preferimos motores com torque alto em rotações baixas.

Aliás, isso é uma preferência clara do motorista brasileiro, que não gostou quando apareceram motores 16 válvulas lá nos anos 90 e 2000, pois esses motores não tinham torque em rotação tão baixa quanto os 8 válvulas.

Mas por que as montadoras não fazem motores com torque máximo em baixas rotações?

Bem, elas tentam, mas algo que atrapalha nisso é que a resposta que o motorista vai mais gostar é quando o motor tem uma curva de torque o mais plana possível, desde, digamos 2.000 rotações, até 5.000 rotações, por exemplo.

Não é fácil atingir esse objetivo, e isso custa milhões e milhões para as montadoras.

Um grande desafio é fazer carros fortes em todas as faixas de rotação. Eles precisam ter bastante torque quando lentos e muita potência quando rápidos. Isso é crucial na engenharia automotiva.

Esse equilíbrio ajuda os carros a acelerarem bem desde a partida.

Se o motor tivesse torque máximo em um giro muito baixo, isso seria sim agradável na hora de arrancar com o carro, mas ele sofreria com torque baixo em rotações mais altas, ou seja, você teria uma solução que traz junto um problema.

Muitos motores tem, no entanto, chegado mais perto de entregar esse torque todo em baixa rotação.

Isso pois hoje a maioria dos carros novos são equipados com turbinas pequenas com pressões altas, que são ideais para isso, entregando um bom torque em baixa rotação, já que sua inércia rotacional é baixa.

Tipo de Motor Torque em Baixas Rotações (kgfm) Potência em Alta Rotação (cv) Eficiência Energética
Motores Atuais Alto Alta Otimizada
Motores de Alta Performance Menor Extremamente Alta Balanceada com Performance
Motores Elásticos Equilibrado Alto com Elasticidade Alta

 

google news2 Quer receber todas as nossas notícias em tempo real?
Acesse nossos exclusivos: Canal do Whatsapp e Canal do Telegram!

O que você achou disso?

Toque nas estrelas!

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.


Últimas Notícias



Autor: Eber do Carmo

Fundador do Notícias Automotivas, com atuação por três décadas no segmento automotivo, tem 18 anos de experiência como jornalista automotivo no Notícias Automotivas, desde que criou o site em 2005. Anteriormente trabalhou em empresas automotivas, nos segmentos de personalização e áudio.