Stellantis fechará fábrica de motores em Porto Real

novo c3 porto real 1
novo c3 porto real 1

UPDATE: A Stellantis entrou em contato com o Notícias Automotivas sobre o assunto e nos enviou uma nota de esclarecimento, confirmando a continuidade da produção de motores em Porto Real. Veja o comunicado após a matéria. 

A Stellantis concentrará a produção de motores em Betim, onde o grupo terá nada menos que um investimento de R$ 14 bilhões, com R$ 454 milhões apenas para ampliar a capacidade da planta mineira para fazer os propulsores hibridizados.

Todavia, o mega investimento da Stellantis significará o fim da produção de motores em Porto Real, segundo a revista Auto Esporte . A planta de Porto Real produz o longevo motor EC5M, uma evolução do antigo TU5 de origem Peugeot Citroën.

A instalação já chegou a fazer o antigo motor 1.4 8V da PSA, que foi modernizado e convertido em 1.5 8V, servindo aos modelos Peugeot 206, 207 e 208, assim como Citroën C3, Aircross e C4 Cactus, entre outros.

Todavia, dos motores originários da PSA, o único que se manteve ativo foi o EC5, modernizado para EC5M, porém, com lançamentos recentes na planta fluminense, como os novos C3, C3 Aircross e o próximo Basalt, os motores GSE dominaram o cenário.

Na Argentina, o Peugeot 208 também usa o EC5M, mas isso deve acabar, sendo o fornecimento passando para Betim com a linha GSE, composta pelos motores 1.0 6V, 1.3 8V, 1.0 16V Turbo e 1.3 16V Turbo.

Essa gama de propulsores, assim como os Hurricane 2.0 e Multijet 2.0, importados, deverão dominar as vendas da Stellantis, bem como o DW12 de origem PSA, que está na Fiat Titano.

Para a grande massa de carros nacionais, com motores flex ou híbridos, a linha GSE suprirá quase toda a demanda. Também devemos esperar o fim do Prince 1.6 THP da PSA, assim como o velho Fire 1.0 e 1.4 da Fiat, com a Stellantis simplificando as linhas e economizando com isso.

No entanto, a linha Bio-Hybrid é o foco do grupo no momento, com os motores GSE sendo usados em configurações como híbrido leve (MHEV) de 48 volts, híbrido comum (HEV) e híbrido plug-in (PHEV), além da plataforma BEV. Fiat e Peugeot devem iniciar o processo em 2024.

Abaixo, a nota da Stellantis:

“A Stellantis anunciou recentemente o maior ciclo de investimentos da história da indústria automotiva do Brasil e América do Sul: R$ 32 bilhões de 2025 a 2030. Parte desses recursos já foram detalhados para os Polos Automotivos de Goiana e Betim. Na próxima segunda-feira, 27 de maio, anunciaremos como será investido o aporte bilionário destinado à planta da empresa em Porto Real. A fábrica, localizada na região sul fluminense, é – e continuará sendo – estratégica para os planos de desenvolvimento, industrialização e exportação da Stellantis no Brasil e região. Isto vale para todo o polo industrial, incluindo a planta de motores, que seguirá com a produção”. 

 

google news2Quer receber todas as nossas notícias em tempo real?
Acesse nossos exclusivos: Canal do Whatsapp e Canal do Telegram!

O que você achou disso?

Toque nas estrelas!

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.


Últimas Notícias



unnamed
Autor: Ricardo de Oliveira

Com experiência de 27 anos, há 16 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz testes e avaliações. Suas redes sociais: Instagram, Facebook, X