*Destaque Manutenção

Como conhecer o real estado de molas e amortecedores?

Como conhecer o real estado de molas e amortecedores?

Conhecer o real estado de molas e amortecedores é bastante complicado. Balançar o veículo na altura dos para-malas com as mãos nem sempre dá a resposta que o proprietário ou pretendente à dono deseja, pois não se sabe exatamente a resistência do conjunto ao movimento em cada carro. O teste verifica se a suspensão continua subindo ou descendo após tirar as mãos.


No entanto, é necessário uma investigação maior para saber em que pé anda a suspensão do automóvel. O conjunto de suspensão parece simples, mas não é. Molas e amortecedores têm um papel muito importante no automóvel e negligenciar seu estado acarretará em um custo alto, tanto em termos financeiros quanto em segurança.

Como conhecer o real estado de molas e amortecedores?

Índice

Sinais de problema

Uma volta rápida no veículo pode indicar que as coisas não andam boas. Oscilações exageradas em curvas, perda de estabilidade, balanço em acelerações e frenagens ou saltitar do veículo durante a condução podem denunciar problemas, assim como vibrações, ruídos e batidas secas. A verificação do estado dos pneus e desgaste excessivo de componentes da suspensão também indica isso.

As molas – normalmente helicoidais, pois apenas picapes utilizam ainda os conhecidos feixes de molas, sejam parabólicas ou semielípticas – têm a função de sustentar o carro e ajudam na absorção de impactos. Os amortecedores possuem a tarefa de controlar o movimento das molas. Quando estas começam a perder a eficiência, alguns sinais visuais aparecem no veículo, tais como suspensão arriada ou baixa demais com carga. Isso sem contar o “dar bloco”, quando os elos da mola se encostam, finalizando o curso.

Nesse caso, é necessário uma inspeção visual para se verificar o estado das molas, que não podem apresentar oxidação, deformação ou falhas de pintura. No caso dos amortecedores, deve-se observar se há vazamentos e deformações nos tubos, buchas, fixações e no guarda-pó. Nestas condições, os fabricantes recomendam a troca de molas por igual, mesmo que apenas uma delas esteja ruim.

Como conhecer o real estado de molas e amortecedores?

Mantendo em dia

Geralmente, no caso dos amortecedores, recomenda-se duas trocas a cada troca de molas. Os fabricantes recomendam uma inspeção a cada 40.000 km, mas a vida útil depende de outros fatores, tais como o modo de dirigir do proprietário, estado geral da suspensão e condições do piso onde geralmente se trafega. Em alguns casos, o conjunto mola/amortecedor dura mais de 100.000 km.

Por conta disso, manter a manutenção em dia significa adiar tais trocas, que podem ser bem custosas, dependendo da marca/modelo do veículo. Além disso, preserva-se outros componentes do veículo além dos braços de suspensão, tais como freios, direção e até mesmo a estrutura do carro, garantindo a manutenção da dirigibilidade original, bem como a segurança.

Como conhecer o real estado de molas e amortecedores?

Máquinas de avaliação

Mas, mesmo assim, se o proprietário não estiver satisfeito com teste de balanço ou inspeção visual, existe outra forma de se detectar problemas em molas e amortecedores. Fabricantes como Nakata e Cofap, por exemplo, disponibilizam equipamentos que podem verificar o estado da suspensão com mais eficacia.

O Shocktester da Cofap é uma máquina que avalia as condições da suspensão e identifica as peças que estão com defeito. O teste dura de 10 a 20 minutos e é oferecido por oficinais, centros automotivos ou em eventos itinerantes. Geralmente é gratuito, mas alguns estabelecimentos podem cobrar. No caso da Nakata, a máquina de avaliação testa o conjunto em 10 minutos, mas o serviço é cobrado e está disponível apenas nas oficinas de referência da empresa.

Como conhecer o real estado de molas e amortecedores?

 

 

Fraudes

Embora muitos estabelecimentos trabalhem de forma correta e honesta, existem fraudes no mercado. Peças recondicionadas vendidas como novas é um risco para segurança e o bolso. Por isso, nota fiscal e certificado de garantia são imprescindíveis. Esses dois também são importantes no serviço de troca, pois oficinas desonestas podem trocar apenas um lado e cobrar o serviço completo. Vale lembrar da recomendação de se trocar os dois lados, mesmo que um esteja bom.

Quando o mecânico indicar que um ou mais amortecedores estão com vazamento, preste atenção se o lubrificante está sujo de poeira. Vazamento muito recente pode indicar uma fraude se o veículo foi erguido no elevador sem a presença do proprietário ao lado. Na dúvida, melhor não arriscar.

Outro ponto de observação é quando a oficina ou centro automotivo indica a troca de mola e amortecedor juntos, mesmo que não seja necessário. Às vezes, para convencer o cliente, alguns estabelecimentos colocam os amortecedores em promoção e tiram a diferença nas molas e outras peças, que muitas vezes são de qualidade inferior aos demais componentes.

[Fonte: Revista Quatro Rodas]

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

            Quem somos

            O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por 15 anos. Saiba mais.

            Notícias por email