*Featured Lançamentos Preços SUVs Suzuki Test Drive

Suzuki Jimny Sierra 2020 parte de R$ 103.990 – Impressões ao dirigir

Suzuki Jimny Sierra 2020 parte de R$ 103.990 - Impressões ao dirigir

Ele é um produto icônico no Japão e muito famoso no mundo 4×4. Em sua quarta geração, o Suzuki Jimny Sierra 2020 chega para ser uma alternativa mais conforto e sofisticada ao jipinho que é fabricado no Brasil, cuja produção continua regularmente.


Com preços a partir de R$ 103.990, o modelo mantém a essência off road, mas agora com as rodas no século 21. Já revelado anteriormente, o Suzuki Jimny Sierra 2020 chega em três configurações, sendo que a 4You parte do valor citado, sendo seguida pela 4You AT por R$ 111.990 e 4Style AT por R$ 122.990.

Sim, o preço subiu muito em relação ao Jimny nacional, que tem preços entre R$ 74.490 e R$ 92.990. Porém, existem vários diferenciais entre o utilitário feito em Catalão-GO e o importado do Japão. Esses detalhes fazem o Sierra ter um destaque sobre a geração anterior e, no Brasil, um pouco mais além.

Suzuki Jimny Sierra 2020 parte de R$ 103.990 - Impressões ao dirigir


Fiel ao conceito que deu origem ao Jimny em 1970, o Suzuki Jimny Sierra 2020 não evoluiu em porte, mantendo-se em seu tamanho compacto e ainda com direito à versão kei car, que só existe no Japão. Aqui, o modelo chega na versão global, que é apenas um pouco mais larga e comprida, mas essencialmente é o mesmo carro.

Representada pelo grupo HPE, o mesmo de Mitsubishi, a Suzuki tem grande expectativa em relação ao Jimny Sierra, projetando um ideal de vendas de 250 unidades mensais.

Suzuki Jimny Sierra 2020 parte de R$ 103.990 - Impressões ao dirigir

Entretanto, devido a grande demanda do produto no mercado internacional, a matriz nipônica está enviando pouco menos de 100 por mês, mas se espera que suba para 120 nos próximos meses.

Como a HPE prefere mais a fabricação do que a importação, a previsão é que o Suzuki Jimny Sierra seja fabricado em Catalão nos próximos dois anos ou pouco mais.

Suzuki Jimny Sierra 2020 parte de R$ 103.990 - Impressões ao dirigir

Esse sempre foi o plano desde o início, porém, a HPE explicou que há um problema e ele está relacionado com a inspeção de qualidade no Japão. Por conta do escândalo de não qualificação oficial de inspetores no fim da linha, seguindo uma tradição trabalhista da indústria local, que eleva os funcionários por tempo de casa, a Suzuki ficou bem mais rigorosa.

Assim, todo o processo de relacionado com produto demora muito mais do que antes, que culturalmente já não era tão rápido assim. Então, somando esse detalhe com o poder decisório de longo prazo, o Jimny Sierra só poderá ser importado no momento. Aqui, ele assume uma posição inédita na Suzuki, pois, o Brasil é o único com as duas gerações.

Para sua atuação no mercado nacional, o Suzuki Jimny Sierra 2020 contará ainda com gama de acessórios para potencializar suas habilidades no fora de estrada e deixa-lo com um visual mais radical. Além disso, em janeiro, um rack especialmente feito pela marca, estará disponível para levar todo tipo de carga ou bagageiro no teto.

Suzuki Jimny Sierra 2020 parte de R$ 103.990 - Impressões ao dirigir

Além disso, o Jimny Sierra 2020 chega com oito cores e 12 combinações diferentes. O jipinho chega nas cores Amarelo Kinect (cor de lançamento), Azul Brisk, Bege Chiffon e Preto Bluish, todas com teto preto.

Porém, esta opção de teto custa R$ 1.350 de forma opcional nas demais cores e também nessas mencionadas, exceto a última. As outras cores com ou sem teto preto são Branco Superior, Cinza Medium, Prata Silky e Verde Jungle.

Além do visual novo, versões e cores, o Suzuki Jimny Sierra 2020 vem com novo motor 1.5 de 108 cavalos e 14,1 kgfm, além de transmissão manual de cinco marchas ou automática com quatro velocidades. A tração continua nas quatro rodas com seletor de modos por alavanca.

Impressões gerais

Suzuki Jimny Sierra 2020 parte de R$ 103.990 - Impressões ao dirigir

O Suzuki Jimny Sierra 2020 é um “pequeno grande” utilitário 4×4, que reúne características essenciais para o fora de estrada e ao mesmo tempo um pacote de simbolismos relacionados com sua própria essência. O estilo, que aparentemente não mudou, vem com elementos de outras gerações.

Com apenas 3,645 m de comprimento, 1,645 m de largura, 1,725 m de altura e 2,250 m de entre eixos, o Suzuki Jimny Sierra 2020 parece caber em qualquer espaço, seja numa garagem apertada, na vaga quase impossível da rua ou naquela trilha por onde não parece passar carro algum.

Mesmo com números como de altura, ele parece mais baixo que isso e bem estreito por fora. Olhando, nós podemos ver referências ao passado, como os faróis circulares (de LED na versão 4Style) da primeira geração, emolduradas por uma cobertura preta com cinco aberturas verticais da grade, que remetem ao terceiro Jimny, aquele feito no país.

Suzuki Jimny Sierra 2020 parte de R$ 103.990 - Impressões ao dirigir

Da segunda geração, o Suzuki Jimny Sierra 2020 trouxe dois pequenos chanfros na base das colunas A e as lanternas fixadas no para-choque traseiro, tal como se viu no Brasil quando o Samurai desembarcou por aqui nos anos 90.

Diferente do kei car, o Sierra tem para-choques mais pronunciados e saias de rodas mais abauladas, evidentemente com bitolas maiores.

Com estas partes em preto, o Suzukinho vem com faróis de neblina e até cobertura nas soleiras. Os retrovisores grandes possuem acabamento em preto brilhante. Já os faróis de LED vêm com potentes lavadores. O estepe (sem trava de segurança, que é acessório) vai fixado na tampa de abertura lateral, para à direita. Tem até câmera de ré.

Suzuki Jimny Sierra 2020 parte de R$ 103.990 - Impressões ao dirigir

O Suzuki Jimny Sierra 2020 tem quatro ganchos para reboque sob os para-choques e as rodas de liga leve aro 15 polegadas vem com desenho levemente esportivo e com acabamento em tom de grafite, tendo assim pneus ATR 195/80 R15 que, apesar da aparência “on road”, possuem certa capacidade off road.

Como já dito, mas repetindo, o Suzuki Jimny Sierra 2020 chega com capô reto para facilitar a visibilidade no fora de estrada, teto plano com calhas laterais criadas para fixar melhor barras transversais e vidros planos, de modo a reter menos sujeira no off road.

A estrutura do Jimny Sierra possui carroceria com proteção de zinco contra corrosão e rigidez torcional 50% maior com chassi de longarinas reforçado, que agora tem três travessas adicionais. Novos coxins de apoio também foram introduzidos.

Suzuki Jimny Sierra 2020 parte de R$ 103.990 - Impressões ao dirigir

No projeto, o Suzuki Jimny Sierra 2020 não poderia subir de peso e então foram usados recursos para até perder alguns quilos, como tanque de plástico de 40 litros no lugar ao anterior metálico e eixos rígidos dianteiro e traseiro mais finos e leves, porém, feitos em aço de ultra resistência. Assim, ele alcança 1.135 kg.

Falando ainda dessa parte, observa-se no Jimny Sierra que a pintura da carroceria se estende ao chassi e suportes de molas helicoidais e depois componentes presos às longarinas, mostrando que os japoneses estão com os olhos bem abertos na questão da qualidade, inclusive a percebida.

Por dentro, olhando de fora, o Suzuki Jimny Sierra 2020 parece pequeno, mas basta entrar para que aquele impressão claustrofóbica passe bem rápido. Mesmo diminuto por fora, ele acomoda bem pessoas altas no habitáculo, especialmente em espaço lateral.

Suzuki Jimny Sierra 2020 parte de R$ 103.990 - Impressões ao dirigir

Mas, para o condutor, o destaque é que o ajuste longitudinal do banco ficou 240 mm maior, podendo agora entrar grandões sem preocupação com as pernas. A coluna de direção é ajustável em altura. Outra característica do jipinho nipônico são as portas grandes e boa área envidraçada, dando uma visibilidade melhor, ainda mais com vidros planos.

O painel é bem próximo do para-brisa e também reflete sua proposta com mostradores de cor laranja, voltando ao passado, bem visíveis e com molduras “parafusadas” esteticamente. O acabamento geral é bom, apesar de simples. O conjunto frontal do Suzuki Jimny Sierra 2020 traz ainda multimídia com tela de 7 polegadas.

Este vem com Android Auto e Car Play, além de câmera de ré, Bluetooth e uma entrada USB. Tem ainda alguns aplicativos pré-instalados e sistema de som da JBL com alta qualidade. O voante tem visual esportivo, acabamento em couro na 4Style e comandos, incluindo piloto automático, também apenas dessa versão.

Suzuki Jimny Sierra 2020 parte de R$ 103.990 - Impressões ao dirigir

O Jimny Sierra tem porta-luvas pequeno e alça para o passageiro, logo acima. As portas tem revestimento simples, enquanto os vidros elétricos são acionados no console, junto com controle de descida e desligamento do controle de estabilidade. Elas possuem três estágios de abertura para facilitar o acesso no fora de estrada.

Conhecemos apenas a versão automática, a 4Style (mais cara) e a alavanca de câmbio tem detalhes em preto brilhante, como no painel, além de botão de overdrive off e o seletor tem posição para travamento da primeira e até segunda marcha. Não há opção de trocas manuais.

Suzuki Jimny Sierra 2020 parte de R$ 103.990 - Impressões ao dirigir

Entre os bancos, a alavanca do sistema AllGrip Pro tem posição de tração 2H, 4H e 4L, respectivamente 4×2, 4×4 e 4×4 com reduzida. Os bancos são mais largos que no Jimny nacional, tendo revestimentos em tecido de fácil limpeza. Na traseira, os dois assentos agora se moldam ao assoalho, criando uma plataforma plana com os apoios de cabeça erguidos.

Isso facilita o transporte de bagagem, visto que geralmente o Jimny leva apenas duas pessoas. Com quatro, o espaço atrás é apertado, mas aceitável pela proposta. Com os bancos traseiros erguidos, nem dá para colocar uma mochila direito no espaço que sobra até a porta traseira. Quer pernoitar no Sierra? Os bancos dianteiros deitam e formam uma cama de casal.

Impressões ao dirigir

Suzuki Jimny Sierra 2020 parte de R$ 103.990 - Impressões ao dirigir

Cabreúva-SP – O Suzuki Jimny Sierra 2020 é, antes de tudo, um carro com um propósito bem específico, que é o uso no fora de estrada. Isso evidentemente não o impede de ser um veículo interessante em outros ambientes. Além de seu habitat natural, ele vai bem na cidade, mas não em estrada.

Na selva de pedra, o Jimny Sierra é bem desenvolto. Ágil, ele enfrenta bem o trânsito pesado e cabe em quase qualquer vaga e rua estreita, mesmo que nessa seja necessário manobrar. Para isso e uso no 4×4, ele tem raio de giro de apenas 4,9 m.

Seu motor 1.5 16V, que é novo e estreou no indiano Maruti Ertiga, entrega bons 108 cavalos a 6.000 rpm e tem 14,1 kgfm a 4.000 rpm, portanto, mais potente que o 1.3 do Jimny nacional. Esperto em baixas rotações, o propulsor trabalha bem com a caixa automática de quatro marchas, que tem as duas primeiras curtas e as seguintes, mais longas.

Suzuki Jimny Sierra 2020 parte de R$ 103.990 - Impressões ao dirigir

Assim, no anda-e-para da cidade, ele se dá muito bem, garantindo saídas animadoras e negociando bem com o tráfego. Nem é preciso dizer que a suspensão elevada passa em qualquer ambiente urbano. Lombadas, buracos, valetas, etc, esqueça com o pequeno Sierra.

Encheu? Não é problema, o Suzuki Jimny Sierra 2020 pode transpor até 60 cm de água sem snorkel. Na direção, apenas um aviso: atenção. Por suas características no off road, o jipinho tem bastante volta de batente a batente que, com o sistema elétrico, a deixa muito leve, sendo necessário girar mais o volante para fazer curvas.

Nesse ambiente “selvagem”, onde a fauna está em disputa a cada semáforo, o Jimny Sierra vai bem e faz 10,3 km/l, segundo o Inmetro, recebendo classificação A na categoria, porém, com o resultado ruim na estrada, ele tem somente C no geral. Falando nela, o 4×4 nãos e sente a vontade e isso reflete no consumo: 10,2 km/l.

Suzuki Jimny Sierra 2020 parte de R$ 103.990 - Impressões ao dirigir

Tendo carroceria pouco aerodinâmica, o Suzuki Jimny Sierra 2020 sofre grande arrasto durante a condução na rodovia. Além disso, mesmo com as duas marchas mais altas, sendo longas, o pequeno utilitário parece forçado a rodar nesse ambiente, chegando a 3.300 rpm a 110 km/h.

Nas retomadas, ele requer alguma paciência e giro bem alto, para lá de 4.500 rpm, de modo a responder de forma adequada. Pode-se utilizar o modo overdrive off para arrancar um pouco mais do 1.5, saltando 1.500 rpm para ganhar disposição. As ultrapassagens também precisam de mais pé no fundo.

Com suspensão firme, ele sofre menos do que o imaginado com ventos laterais. A direção tem pouca progressão na estrada, mas não exige muita atenção ou correção constante. O nível de ruído é condizente com a proposta do carro. O ideal é uma viagem com média de 90/100 km/h, sem pressa.

Suzuki Jimny Sierra 2020 parte de R$ 103.990 - Impressões ao dirigir

No off road, porém, o Suzuki Jimny Sierra 2020 é como um menino diante de um parquinho, ele corre para brincar. Com suspensão elevada, ele tem ângulos 37° de ataque (2° a mais que o antigo), 49° de saída (3° adicionais) e vão com 28° (1° extra). A altura livre do solo subiu 10 mm, passando para 210 mm.

Antes de mais nada, o Jimny Sierra 2020 vem com controles de tração e estabilidade, assistente de rampa e diferencial traseiro com bloqueio eletrônico, além de controle de descida. Este, por usa vez, permite em velocidades de 10 km/h no 4×4 e 5 km/h no 4×4 reduzido.

Já a tração 4×4 pode ser engatada até 100 km//h e a reduzida, apenas com câmbio em neutro ou parking. Não é recomendado rodar na estrada com o 4×4, sendo indicado o 4×2. Com estas características técnicas, o Suzuki é um carro bem ágil em estradas de terra de qualquer tipo, mesmo aquelas que parecem engolidas pela floresta.

Suzuki Jimny Sierra 2020 parte de R$ 103.990 - Impressões ao dirigir

Com 4×4 engatado, o Jimny Sierra 2020 passa bem por buracos enormes, valas, galhos caídos e lama com facilidade. Graças ao diâmetro de giro, em caso de perda de rota, basta manobra-lo onde tiver um pouco mais de espaço. A suspensão com eixos rígidos tem um bom curso, permitindo subir e descer elevações com desenvoltura.

O conjunto motriz trabalha bem em conjunto, mesmo no 4×4 com reduzida. Mas, o condutor pode ainda travar a primeira ou deixar até a segunda, para buscar ainda mais agilidade no off road. Tendo também boa capacidade de inclinação lateral, o Jimny Sierra muitas vezes parece que vai tombar, mas é somente impressão.

Suzuki Jimny Sierra 2020 parte de R$ 103.990 - Impressões ao dirigir

Como é bem estreito, ele se embrenha fácil na mata, mesmo quando a vegetação cobra seu quinhão de espaço. Os pneus resistem bem às muitas pedras do caminho, enquanto o ar condicionado deixa o calor da floresta bem distante. A direção elétrica, nesse caso, deixou o Jimny bem mais solto e gostoso de dirigir.

Nos declives íngremes, o controle de descida freia constantemente discos e tambores, deixando apenas que o motorista controle a direção. Andou um pouco mais e logo ele segura novamente com vigor. Em trechos mais livres, o Jimny Sierra garante um bom conforto a bordo, mesmo com as imperfeições naturais da via.

Suzuki Jimny Sierra 2020 parte de R$ 103.990 - Impressões ao dirigir

No geral, o novo jipe da Suzuki ampliou suas capacidades off road, mas ainda pode ser bem old school se desligar parte da assistência e testar as habilidades no 4×4. É aquilo, quem quer um Jimny Sierra, não tem pretensão de ter um carro para o dia a dia que pode fazer bem no 4×4. Ele quer mesmo é um 4×4 “raiz”, que desenrole no cotidiano urbano.

Suzuki Jimny Sierra 2020 – Galeria de fotos

Evento a convite da Suzuki. 

Suzuki Jimny Sierra 2020 parte de R$ 103.990 – Impressões ao dirigir
Nota média 4.6 de 7 votos

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Éder Sibilin

    O carro é de nicho. A impressão que tenho é que as marcas olham para o Brasil e dizem: “vamos colocar preço x, se colar, colou”. Eu acho extremamente caro e acho que não vende nem essas 100 unidades importadas. Pro propósito dele é bom? claro que sim. Deve ser muito legal leva-lo nas trilhas. Mas por esse preço fica difícil.
    No mais, o texto está bem truncado e cheio de erros.

    • Matthew

      É uma comédia de erros este posicionamento de mercado. Em qualquer país civilizado é uma alternativa off-road de baixo custo. Só na bananalândia vira brinquedinho de gente rica, quase um artigo de luxo.

      • th!nk.t4nk

        Nessas horas imagino se a Gurgel tivesse sobrevivido. Creio que a essa altura teríamos jipinhos bem mais acessíveis no mercado. Quando a TAC surgiu, por um instante tive essa esperança, mas ao invés disso decidiram produzir um produto de nicho. Uma pena.

      • João França

        Tambem acho. E ainda pergunto : será que a gente quando fica rica fica tambem burra ???

    • G E O

      Éder, não acho que é assim de “colocar o preço x, se colar, colou”.

      Eu acho que eles aqui vendem pouco no Brasil de maneira proposital. Um único carro desse vendido no Brazil talvez dê o lucro de 2 unidades vendido na Europa, por exemplo.

      • Éder Sibilin

        Pode ser, é o pensamento de minimo esforço e máximo lucro, pois vendendo menos, logo a assistência se torna mais fácil. É que dúvido que eles façam isso na Europa, sabem que não vão conseguir nem pagar a operação minima da marca do país.

        • G E O

          Na Europa isso não ocorre. Carro japonês não tem prestígio como tem aqui no Brasil e Estados Unidos. Lá a margem de lucro deve ser bem pequena e eles querem um bom volume de vendas.

          • João França

            Será porque os europeus são mais inteligentes ?? Ou o brasileiro é que é “burrão” ??

            • G E O

              Acho que tem todo um contexto por trás. Mas o fato da Europa ter várias grandes montadoras tradicionais (Grupo VW, Grupo PSA, BMW, Mercedes, Grupo Fiat) faz com que os japoneses tenham que ter uma melhor estratégia e preço para serem competitivos.
              Um Civic ou Corolla compete na Europa com um Golf, um Focus, um 308, um Megane, um Octavia, um Leon…

      • Diego Amaral

        Será que dá mesmo? Esse mesmo carrinho vendido na Inglaterra está por 16 mil libras que hoje dão mais de 83 mil reais, o lucro não é tão alto assim.

    • Cássio

      Vc acha que ele, pelo motor pequeno e tamanho, deveria custar o mesmo que um Onix? kkkkkkkkkkkkkkkkk
      Quanto aos erros do texto, concordo com vc.

      • Éder Sibilin

        Não,, não acho isso.. o Onix é um carro de volume, bem dferente deste. Mas o preço realmente está exagerado, chega a ser uma afronta aos brasileiros.

      • João França

        O Onix tambem é caro , para o que oferece . Mas , tem gente que gosta de mostrar o que não é !!!

      • ocampi

        E aproveitem enquanto ele é fabricado no Japão. Qualidade 5S original na fabricação.

        • João França

          Falou verdade. Eu tenho um japonês 2012 , dos últimos a serem importados. E já ouvi comentários que a partir de 2013, fabricados/montados no Brasil, a qualidade e o esmero são inferiores. É possível !!!

    • Valmir

      Pensei a mesma coisa… Renegade 4X4 tá custando R$ 135.000. Esse carrinho podia até fazer sucesso quando ele era a unica opção com tração integral. Mas hoje tá complicado pra ele. Mas eu não acho que a suzuki tenha pretensão de vender horrores no Brasil… É realmente o que colar colou…

    • José Jair Vianna Cirino

      De fato, vi hoje o preço cobrado. E é exatamente assim no Brasil, se colar, colou. Pesquisei preços em outros lugares e na Inglaterra ele é vendido por 15.499 libras que em conversão direta resulta em cerca de R$ 79.500 (valores de 24/10/2019). O que justifica essa mega diferença de R$ 43 mil ? Custo Brasil? Duvido…

      • Rodrigo

        Sim, custo Brasil.
        Risco do negócio.
        Estado corrupto.
        Impostos altíssimos para importação.

      • MonHoe

        Lembre que ele é importado do Japão

        • José Jair Vianna Cirino

          Comparei também os preços do Subaru XV, vendido na Inglaterra e no Brasil, e a diferença é bem menor. O XV tb é importado.

      • Cássio

        Vc chegou a pesquisar o preço de um Renegade a diesel na Inglaterra? tem que ver a paridade em relação a outros veículos, e não somente converter para Real.

        • José Jair Vianna Cirino

          Não fiz esse estudo de paridade, mas acho que uma diferença de R$ 43 mil
          não seria explicado nem mesmo verifcando a paridade. Sei que os preços
          não variam linearmente de modelo para modelo em diferente países. Mas
          quis ter uma ideia da distorção de valores, E de fato há uma distorção. O
          Jimny Sierra conquistou o prêmio de melhor carro urbano em 2019 no World Car Awards, passou por imensas modificações de projeto não restando muitos vestígios do “velho” Jimny, mas… ainda acho muito grande a diferença. Eu gostaria muito de comprar um mas não quero compactuar com esse eterno “se colar, colou ” do Brasil. Onde está a globalização pregada por todo mundo? Preços internacionais aqui também.

          • Cássio

            Eu também adoraria tê-lo na garagem, mas além do preço, a minha condição é que não permite, pois agora tenho filha pequena que me demanda todo o porta-malas e mais o banco da frente para levar as coisas dela rs.
            Globalização? já temos o novo Jimny. Agradeçamos! olhe os pobres americanos, que não têm o Jimny…

            • José Jair Vianna Cirino

              É mesmo, a Suzuki vazou do EUA, rsrsrs.

      • MonHoe

        Esses são custos com importação e o lucro, o carro vem do Japão

      • NYC_Man

        E para nacionalizar um carro na Inglaterra e similar a nacionalizar no Brasil?
        Lá eles tem ICMS+pis+imposto de importação+ COFINS+ ICMS sobre frete? Provavelmente a carga será menor.

        Na Inglaterra a insegurança juridica e grande igual no Brasil onde vira e mexe funcionário metido a esperto coloca empresa no pau?
        Provavelmete tb não.

        Acredito que vc já tenha comprado carro zero. Por curiosidade de uma olhada quanto e da montadora e quanto e do governo.

    • Ubiratã Muniz Silva

      no caso específico do Jimny a gourmetização de valor veio da própria Suzuki mundial. Na Europa o automático custa 27 mil euros, que dá aproximadamente 121.500 reais na cotação de hoje (quase o valor daqui). O de lá tem alguns mimos a mais (como por exemplo assentos aquecidos) mas no geral é exatamente o mesmo carro que é oferecido aqui.

      Foi-se o tempo que o Jimny/Samurai era um 4×4 com preço de carro pequeno.

      • Cássio

        Infelizmente, mais um carro que a grande maioria só poderá comprar usado.

        • Por que a Grande maioria?

          • Cássio

            Por causa do preço.

      • O Jimmy tem assentos aquecidos por motivos óbvios, esse recurso aqui no Brasil é completamente inútil pois só se tem 3 ou 4 meses de frio(e ainda assim nem é o período todo) que justifique o uso.

    • Godofredo das Neves

      104 salarios minimo, kkkkkk No Japao custa 14 mil dolares.

    • Rodrigo

      Europa: R$ 81.000 (convertido em euros)
      Brasil: R$ 104.000

      Na média, 25% a 30% mais caro. Se comparar com outros veículos, essa é a média.

      Não dá para culpar as montadoras. O Brasil é complexo, legislação ultrapassada, recordista em ações trabalhistas, as pessoas querem tudo grátis, os impostos são absurdos, etc, etc.

      Se desse para cobrar mais barato, alguma montadora já teria feito e teria dominado o mercado.

      Ou acreditam que dá para fazer cartel no varejo?

      • Ubiratã Muniz Silva

        isso para o modelo manual de entrada, Para o automático, em conversao direta, a diferença de preços não chega a 2.000 reais.

        • Rodrigo

          Os comentários são absurdos, a verdade é que quem tem a grana vai comprar com alegria! Quem não tem, fica com três opções:

          – Trabalhar mais e tentar na próxima…
          – Aplaudir que conseguiu comprar e seguir a vida
          – Odiar todo mundo e dizer que quem compra é idiota, que a montadora é mercenária, que o carro não sobe em valas, que é duro, que é mole, que não pagaria 35.000 por esse carro, (e mais um monte de desculpas do tipo hater)

          • Ubiratã Muniz Silva

            Rodrigo, isso que você mencionou é fato. Vale pra qualquer site. Não só para assunto de carro.

            • Famoso: Se eu não posso ter ele também não pode ter… Coisas de Brasileiro mesmo.

  • Pedro Henrique

    procuro cidadão endinheirado para recompra garantida de Suzuki Jimny Sierra 2020, favor ao comprar o veículo escolha com todos os opcionais, cambio automático seria um diferencial, pago a fipe daqui 4 anos.*

    *o pagamento da fipe apenas se fara após comprovação de que o veículo não foi lixado em trilha.

    • Pedro Santos

      hahahahah boa

    • marcos rissato

      “….não foi lixado em trilha E TENHA MENOS DE 30 MIL KM” kkkkkkkkk, vou me inscrever também.

    • Charlis

      Estou na mesma com o Jetta GLI.
      Por favor, cuidem bem, eu sou exigente!

      []s

    • Yuri Lima

      O carro tem de ter sido uma samambaia na garagem.

      • Pedro Henrique

        ou usado como um carro e não uma gaiola.

    • Paulo Lustosa

      Jimny lixado em trilha geralmente tem motor preparado, não original. Original não sobe nem uma erosão.

      • roberto silveira

        O meu é original e até agora não me deixou na mão em nenhum lugar. Vivo indo para a Serra da Canastra onde tenho um rancho, vou em qualquer cachoeira independente de estrada boa ou ruim e até agora não teve lugar de onde não foi e voltou. Bão, inda num tentei subir erosão… rsrsrs

        • Paulo Lustosa

          Justamente na erosão que um dos membros do grupo de trilha daqui da cidade viu onde o carro tinha falta, e por isso turbinou o motor.

          • roberto silveira

            Um amigo aqui em Franca também turbinou o motor do carrinho dele. Sinceramente, não acho necessário.

          • Alexandre Monteiro

            Rapaz, colocaram esse Jimny lado a lado com o Classe G AMG e o Wrangler, no tocante aos obstáculos off road do teste em questão ouve um empate técnico. Só não coloco o link aqui pois o chat não permite.

        • João França

          Mas afinal , voces querem um carro ou um trator/tanque de guerra ??

          • roberto silveira

            Bããããooo… Não quero um carro porque tenho um. Mas também quero um jipe que enfrente obstáculos sem tremer. Também tenho um. O trator uso no sítio. Também tenho um. Assim, quando eu for para a guerra… comprarei um tanque! rsrsrs

          • Rodrigo

            kkkk, essa foi boa!

      • Klein

        Falou uma grande bobagem!

    • Jeanphil

      Pena que está tão caro… é um 4X4 muito bacana…

  • MonHoe

    Muito sem noção esse preço, e o carro ainda tem um câmbio AT4

    • Raul Mafra

      Nos dias de hj cambio AT4 é de matar né, pq 90% de quem compra esse carro automatico nao é pra trilha

    • Para rodar na cidade pouco importa se tem 4 6 8 9 900 marchas. Só fica mais limitado na estrada mas nada demais.

      • MonHoe

        Já dirigi um C3 AT4, o carro parece que não sabia o que fazer em várias situações na cidade mesmo, dava até trancos em subidas

        • AL4 é ruim por natureza mas eu tive um ETIOS AT4 e tirando a limitação na estrada ele ia muito bem na cidade.

      • José Jair Vianna Cirino

        Fico imaginando como seria um carro com 900 marchas, rsrsrs

        • T1000

          Cvt

          • José Jair Vianna Cirino

            Boa!!!

    • José Jair Vianna Cirino

      E ainda teve uma jogada de expertalhona da Suzuki, laçou o Jimny Desert, cheio de maquiagens e tacou 92 mil nele…. Claro que o Sierra passaria dos 100 mil….Só a Suzuki acha que ninguém percebeu isso…

  • Paulo Adriano de Almeida Santa

    Gostei do veiculo, acho que seria legal um comparativo com o Troller

    • Rafael Morozini

      N tem comparação …

    • More of the punisher

      P começar, o limpador de parabrisa do novo Troller deve ter mais torque que o motor do Jimny!!

  • Sasaki

    Alguns aqui diziam que carro bem off road não podia ter airbags 🤔

    • Rafael Morozini

      Mas tem que ter motor ( oq n é o caso ), fico sem o airbag e os 40 mil e vou ser feliz de troller !

    • Paulo Lustosa

      Eu prefiro 1000x o Troller no off road que o Jimny, que nem força pra subir duna com a reduzida acionada tem, enquanto os Trollers sobem em segunda só com a 4×4 normal ligada.

      • Sérgio Augusto Novaes

        Camarada , aqui em Minas EM Jaboticatubas tem trilha que o Troller agarrou por que é mais pesado e largo e o Suzuki passou de boa ! Já fiz trilha com Suzuki em vários locais , senão fosse pelo preço, diria que é mais vantajoso em Minas do que o Troller ! Um Suzuki e um bom motoristas fazem miséria !

  • Aristênio Catanduva

    tira o chorume desse cambio automático e motor a gasolina e coloquem um manual e motor a diesel

    • Ⓜ️arcelo

      Leu a matéria completa?

  • RPM

    Desânimo dessa mherda de país viu….desculpem o palavrão…

    • João França

      É para desanimar mesmo !!! Sempre as mesmas mer-das para a população !!

      • Eddd

        O problema não é o país mas as pessoas que o formam. E o problema não são os outros.

        • João França

          Aí voce falou tudo . Um país é feito pelos seus habitantes. E neste quesito , estamos mal, muito mal !!!

        • José Jair Vianna Cirino

          É, pois os políticos que aí estão não vieram de marte ou júpiter….

  • Piston head

    O cinza que é mais legal, só tem foto de costas ;/

  • Gustavo

    Querem vender um carro de no máximo 50k por 103k. É buxa!

    • DOD verdadeiro

      50k? 50k é o que a bicheira do Onix custa. Não força no haterismo.

      • AbdulZido

        50k não, mas de 70k não deveria passar. Não tem absolutamente nada que um compacto não tenha, com a exceção de ser 4×4, aí eu acho que os 20k a mais tá bem pago

        • Matthew

          A geração atual deveria ser descontinuada e essa nova ser pouca coisa mais cara. Mantêm dos dois em linha e vende o mais atual por uma fábula. Carro tosco, fraco e gastão na cidade. Hoje em dia a galera só compra esse tipo de carro pra pagar uma de descolado. Off-road mesmo é uma vez por ano e olha lá.

        • Ernesto

          Na Inglaterra esse carro está a partir de 15.999 libras. Considerando o câmbio atual de 1 libra = 5,21R$, isso equivale a R$83.354,79. Porém, como é um carro produzido no Japão, temos que considerar o Imposto de Importação, custo logístico e mais os impostos como ICMS, Pis/Cofins, IPI…
          Duvido que o preço, mesmo considerando o preço FOB Japão, ele chegaria nesses R$70.000,00 que você fala.

          • João França

            Os impostos são os pixulecos para sustentar a vagabundagem do Congresso e Judiciário !!!

          • Eddd

            Concordo e acredito que o preço do carro no Brasil está coerente com a proposta. Isso não quer dizer que seja barato e mesmo justo.

        • Eddd

          Afinal de contas tem volante e quatro rodas.

      • Alexandre Monteiro

        Sem querer defender o Suzuki, mas tem doido pagando quase isso em um Polo eim.

        • roberto silveira

          Ora, só compra Jimny quem pode e gosta, saco! Quem compra um carro desse (como eu fiz e estou muito feliz com o bichinho) sabe muito bem o que está comprando. Tenho um, carro que uso para viagens mais longas e uso o Jimny para trabalhar e para passear na terra nos finais de semana (rancho, serra). Pode parecer fraco, mas até hoje não me deixou na mão. Vale cada centavo que paguei. Quem quer ganhar dinheiro com carro que abra uma loja de usados… rsrsrs

          • Alexandre Monteiro

            Concordo plenamente com você, temos uma casa de praia no litoral cearense e acredite, sem um 4×4 a utilidade desse patrimônio cai pela metade, feliz de quem tem quase 400km de litoral, sendo mais de 70% dele transitável, isso sem falar das dunas.

    • José Jair Vianna Cirino

      Na boa, 80 k seria o preço justo, na minha opinião é claro. Comparando com o lixo que é vendido por aqui…

  • AbdulZido

    Eu não entendo pq matar o desempenho do carro com o cambio. O motor já trabalha mais próximo do limite pq são 14 de tq pra 1400kg. Ao invés de colocarem um câmbio de 6 marchas pra aliviar o esforço e tb o consumo, colocam um manual de 5 ou at de 4. quer usar 4 marchas, blz, mas coloca então um motor turbo que dê pelo menos 20 de tq pra compensar. Assim ele ficaria até bem interessante, usando uma mesma marcha por mais tempo consegue trabalhar com turbina cheia sempre.

    • Paulo Lustosa

      1175kg de peso.

    • More of the punisher

      Onde achou 1400,kg?

      • José Jair Vianna Cirino

        Deve ser com os passageiros e “bagagem”…

  • DOD verdadeiro

    Se os “SUVs” compactos fabricados no Brasil podem custar mais de 100k porque o Jimny, off road de verdade e importado do Japão, não pode também?

    • Matthew

      Nada a ver a comparação. Os “SUVs” compactos fabricados no Brasil são veículos muito mais versáteis, confortáveis, econômicos e confiáveis do que esse Jimny, cuja única vantagem é a capacidade off-road. É um brinquedinho pra gente rica. Em qualquer outra situação de uso é um péssimo veículo. Desconfortável em cidade e estrada, motor manco e gastão, manutenção de transmissão e suspensão muito mais cara por ser um 4×4 etc.

      Amigo meu playboy na faculdade foi inventar de comprar um Troller não aguentou dois anos com o carro. Visitava a família numa cidade a 400 quilômetros de distância com certa frequência, sempre chegava moído ao destino. Mesmo na cidade não era um veículo prático, puta trambolho. Fizemos graça uma meia dúzia de vezes no mato ou em estradas de terra, no resto do tempo era bem inconveniente. Não dava nem pra viajar com a galera porque não tinha porta-malas. E o Troller pelo menos tinha um motor Diesel de 165 cavalos, forte e econômico. Esse Jimny é mais lerdo que popular 1.0 e bebe como Monza 2.0. Portanto, o preço está fora da realidade, sim.

      • Marcelo Ecosta

        Sem contar que o JImny é muito menor que qualquer SUV compacto. Seria mais ou menos como vender o up! TSI topo de linha por 80 mil reais.

      • danlaradd .

        Por motivos como esse, eu que estava na duvida entre esse Sierra e Troller, acabei indo de Renegade Trailhawk. Possui alguma capacidade offroad (leia-se, no uso comum do fora de estrada, ele não vai me deixar na mão – a ideia é um carro que me leve a qualquer lugar e não um off road pra subir barranco), conforto, economia – 18 km/L no diesel em meu trajeto, potência e algum porta-malas, sem ser um carro gigante, ou seja, prático no dia a dia. Estou feliz da vida e muito mais feliz agora com os preços do Sierra. Ainda bem que não esperei por isso.

        • João França

          E a manutenção do Renegade ?? O que me diz ??

      • Alexandre Monteiro

        Qual desses fake Suvs vendidos no Brasil são mais confiáveis do que esse Suzuki? Pelo texto você claramente fala sem conhecimento algum de causa, aqui em Fortaleza é mais fácil você ver um Vitara 92′ rodando do que um Santana do mesmo ano e olha que o Santana deve ter vendido umas 50x mais.

        • Matthew

          Confiáveis no sentido de que possuem mecânica mais simples e maior disponibilidade de peças de reposição. Até no comportamento dinâmico os “SUVs” são mais confiáveis por terem direção mais precisa e maior estabilidade direcional. Mas se sua preocupação é única e exclusivamente robustez mecânica pra durar uma eternidade, compra um trator de fazenda ou algum blindado usado do exército.

          • Alexandre Monteiro

            Com a atual “nutelarização” da população, eu entendo sua opção.
            Temos uma casa de praia no litoral cearense e é impensável para nossa família cada um não ter um 4×4 para fazer os inúmeros passeios e acompanhar os “buggueiros” e nisso o Jimny é perfeito. Óbvio que é carro de nincho, mas onde ele vai os “Suvs” não vão.

      • João França

        “Em qualquer outra situação de uso é um péssimo veículo.” Isto não é não !! Voce tem um Jimny , para afirmar isto ??

        • Iran Borges

          Olha, é quase isso mesmo que ele falou. Tenho um. Suspensão horrível de dura, motor horrivelmente manco. Faço 10km/l na cidade e 13km/l na estrada. Na estrada é um pesadelo, não anda nada (aceleração horrorosa, marchas mal escalonadas, e a 90km/h o motor já tá berrando) e é super instável. Na cidade é lento. No fora de estrada é excelente em obstáculos, estrada de chão vai bem andando até 20km/h, mais do que isso bate tudo e sacode tudo igual ônibus velho, chega a ser insuportável acima de 30km/h (mais por causa da suspensão e dos vidros q são finos demais para a canaleta do que pelo acabamento interno). Os auto-falantes de fábrica são podres, nível radinho de pilha do paraguai. Direção frouxa (tem um pequeno gap) com possibilidade de vibração a ponto de deixar o carro incontrolável (carro com km acima de 40mil). O custo é igual ou até maior que picapes diesel! Algumas peças só na concessionária com preços absurdos. Difícil arrumar mecânico que saiba mexer. Seguro é igual de uma L200, documentação/taxas do detran é preço de pickup/caminhão. Já que não sou trilheiro, pra mim só tem beleza e estilo (a altura e os bancos são bons). Só comprei pq era o sonho da patroa, pq pra mim mesmo jamais compraria.

    • José Jair Vianna Cirino

      SUV compactos ou SUV de shopping? Pois chamar Kwid, HRV, WRV, ECOSPORT, e outros de SUV é bizarro.

  • Alvarenga

    O preço desanima ao se considerar que tem apenas um motor aspirado 1.5L, e que continua pequeno e sem espaço. Mas o que mata de vez é a transmissão automatica de 4 velocidades. Aí ferrou o negócio de vez.

  • Diego

    Meus singelos , VAI TOMAR NO ** SUZUKI , para o valor deste carro :)

  • RKK

    Não consegui achar justificativa do incremento de r$ 26 mil reais em relação ao modelo anterior…

    • Raul Cotrim de Mattos

      Importado, dólar alto…

      • As peças do Jimny produzidos aqui tbm são importadas. Logo, isso não é o motivo.

        • Ubiratã Muniz Silva

          mas o carro montado aqui não paga imposto de importação, o importado “já montado” paga.

          • As peças pagam.

            Se o carro tiver conteudo acima de 70% (caso do Jimny) de peças importadas, ele tbm paga.

      • RKK

        Neste caso o modelo nacional é muito mais jogo…

    • José Jair Vianna Cirino

      Talvez seja a grade frontal (?)

  • Josh Rios

    O mais engraçado era a galera achando que ia custar menos de 90k, ou 90k. Obvio que não ia. Pessoal as vezes é inocente demais e esquece que vivemos no Brasil. Sem supresas.
    Aliás, dependo das vendas, logo mais o preço dessa versão básica ai chega nos 110 rapidinho.

    • roberto silveira

      Então vai chegar, porque a fila de espera será longa. rsrsrs

    • Ubiratã Muniz Silva

      nem na Europa é menos de 90 mil reais. O preço do MT lá começa em 20 mil euros. O AT começa em 27. O manual lá sai até bem mais em conta que o daqui, mas o AT sai praticamente no mesmo valor fazendo uma conversão direta.

      No caso não é custo Brasil, é custo Suzuki mesmo. O próprio fabricante “gourmetizou” o Samurai/Jimny.

      • José Jair Vianna Cirino

        Tá, o preço daqui pode ser quase igual ao da Europa. Mas nossos salários nem chegam perto da média dos europeus…Aí começam as distorções: Preços internacionais, salários e impostos nacionalizados.

  • BlueGopher

    Carro simpático.
    Carro valente.
    Carro muito desejável.
    Carro absurdamente caro, infelizmente.

    O pessoal do off road pode pensar num Troller a R$ 140 mil
    O pessoal da cidade, num Equinox a R$ 132 mil.

  • Roger

    Imagino que a maior parte das pessoas que acompanham as notícias sobre carros já estava preparada para a “paulada” dos preços… Pelo menos, está mais barato que na Argentina (pelo que me lembro, o equivalente R$ 140 mil, lá). Outra coisa: com tantas outras cores (azul, verde escuro, cinza, prata), por que divulgaram o utilitário nessa horrível cor verde “marca-texto”?

    • Rafael

      O pior eu achei é eles chamarem essa cor de amarelo

      • Roger

        Amarelo?? Tá mais pra verde…

    • Ubiratã Muniz Silva

      o preço aqui tá QUASE IGUAL ao da Europa.

      O MT lá é mais barato (parte, na cotação de hoje de 90 mil reais), mas o AT mais barato lá custa 121.500. Quase igual ao preço daqui.

      A diferença é que o de lá tem bancos aquecidos, mas não tem a central JBL com android auto/carplay que é adaptação da importadora daqui. Os de lá vem uma central só com sistema mirrorlink.

      • Roger

        Bom… Querer que custe menos que na Europa, realmente seria demais. Mas ainda é uma compra puramente passional, principalmente para alguém que não encara uma lama com frequência.

        • Ubiratã Muniz Silva

          com isso eu concordo plenamente. É um produto de nicho, que tem um consumidor MUITO específico, e é isso que as pessoas não entendem “ah mas com o mesmo preço dá pra comprar um cruze premier” , concordo que dá, mas é o mesmo que comparar ovos com laranjas.

  • Rafael

    Por uma versão de quatro portas e quatro colunas (não sei se é assim que diz)

  • ChalMust

    Não entendo o motivo das montadoras não investir num Jipe duas portas no nosso mercado … quase nao existem opções … só esse Jimny e o Troller que por sinal ambos estão caros. Hatch tem 15 opções, SUV tem 3.254 opções, Picu-up tem 1.200 opções … mas a p o r r a dos Jipinhos não tem opção c a r a i o …rsrs

  • Yuri Lima

    Preço lá no alto da Sierra.
    Nesse valor, um Renegade Sport Diesel tem mais desempenho e mais conforto. O preço também é bem próximo de um Troller, se for para chutar o balde.

    • danlaradd .

      Não existe mais Renegade Sport Diesel 0km. Agora só Longitude e TrailHawk. Comprei há 30 dias um TrailHawk com desconto de produtor rural, coisa que não existe na Suzuki, saiu, com teto solar e pintura metálica por 130 mil. Em minha opinião e meu uso, foi uma compra muito mais racional do que o Jimny Sierra na versão de 122 mil. por 8 mil a mais tenho um carro um pouco maior, com porta-malas satisfatório para uma pessoa solteira, potência, segurança – 7 airbags -diversão – teto solar. Economia de combustível. O jimny tem maior capacidade offroad? Tem sim. Mas qual percentual do meu uso anual eu irei deixar de ir com o renegade que só o jimny vai? Chego a chutar que próximo de 0%, senão 0 absoluto mesmo. Moro em zona rural, agora começou as chuvas e vira e meche é bem legal ter o 4×4 do renegade a disposição. Já realizei trilhas leves com ele só para testar o 4×4 mesmo e ele foi tranquilo. Ou seja, para o uso que comprei, de ser um veículo que me leve a qualquer lugar sem pestanejar, o renegade é capaz. Pra enfiar numa vala absurda, melhor comprar um jimny antigo de 40 mil reais usado e adaptá-lo.

      • Paulo Lustosa

        Pra meter em vala absurda melhor um Troller T4 com motor 2.8 MWM.

      • cepereira2006

        Acho que você resumiu bem.

      • Alexandre Monteiro

        Lembre-se, o acesso ao preço como produtor rural é um privilegio cedido a menos de 1% da população, logo seu exemplo tem uma abrangência bem limitada.

        • danlaradd .

          O desconto para produtor rural é o mesmo desconto de CNPJ. Mais de 80% dos renegade vendidos são por venda direta – vide matéria publicada aqui mesmo em junho – o que inclui cnpj, produtor rural e pcd. A realidade da Jeep é essa. Na Suzuki eles não trabalham com esses descontos. A abrangência é bem ampla!

          • Alexandre Monteiro

            Mas veja, enquanto 1 CPF compra 1 Renegade, 1 CNPJ quase nunca compra apenas 1 Renegade, veja quantos desses 80% foram vendidos para CNPJ que não tinham mais nenhum veículo registrado.
            Muito provavelmente 90% de todos esses carros vendidos por venda direta estão na mão de 3 ou 4 CNPJs.

            • Ubiratã Muniz Silva

              Locadora compra Renegade (a gasolina) pacas. É o SUV mais presente na frota da Localiza, por exemplo. Como os números de venda não dizem quais são gasolina e quais são diesel… batata que desses 80% dos renegades por venda direta uma fração considerável é dos modelos a gasolina vendidos para a frota da Localiza e da Movida, pra citar duas.

  • Guilherme Donini

    Nao vou mentir que fiquei apaixonado pelo jipinho, mas esse preco nao rola mesmo, tinha q ser a partir de uns 82 a 84. Vou esperar uns 4 anos e compro um usado por 65k haha

  • Alexandre Maciel

    Estão achando que é Land Rover. Esse aí vai posar de modelo em muito salão de autorizada.

  • Baetatrip

    …. Já entrei no Jimny Sierra na etapa da SZK Day
    Achei bem caprichado e racional do que oferece… Já o preço nao!
    Estou esperando chegar nas lojas em novembro p/ test-drive
    Sei de uma coisa: A relaçao de diferencial nao muda……
    Sempre a 90/100km/h como o antigo Jimny…. Só pouco mais torque e mimos!
    Até pensei em trocar….. Porem a minha GV3 4×4 e superior em tudo (menos segurança)
    Viajar de GV3 e uma nave comparando ao Jimny Sierra!

  • Roberto

    Too expensive.

  • Cássio

    Vi um ontem na rua, nesta mesma cor. Lindo o carro, tem o estilo e capacidade que eu gosto. Quanto ao preço que todo mundo critica, as pessoas acham que carro custa o proporcional ao seu tamanho, mas se esquecem o propósito do carro. Ele não tem concorrentes, é uma categoria abaixo do Troller, e duas abaixo de um Wrangler. Simples assim.
    É caro? tá, mas qual carro no Brasil é barato?

    • Ubiratã Muniz Silva

      pessoal diz que “custa o mesmo de um cruze premier que é muito mais carro”… concordo, o Cruze é mais carro, mas o Jimny é mais jipe. kkkk

      É igual querer dizer que a laranja tá cara porque você compra uma dúzia de ovos por menos que um quilo de laranja (tipo isso).

      • Cássio

        hahaha muito bem colocado!

  • Valmir

    Uma amiga minha tem um SX-4. Dirigi ele na viagem que fizemos de Piranhas a Maceió. Carrinho legal e confortável. Pena que parou de ser vendido aqui… Tô procurando um semi-usado pra comprar pra mim…

  • Yuri Lima

    mostrando que os japoneses estão com os olhos bem abertos na questão da qualidade, inclusive a percebida”
    Esse trocadilho “A Praça é Nossa”…
    Ba dum tss…

  • Caulazaro

    Deveria ocupar o lugar do antigo e aumentar 5% ou no máximo uns 10% no preço.
    Esse país é uma vergonha :(

  • Thyago Vieira Alves

    Rascunho do renegade

  • LArtur

    Jimny – You can go fast but i can go anywhere

  • João França

    Muito bonitinho , bonzinho , agradavelzinho mas não vai vender tanto. O preço não é convidativo. Pouca gente usa carros para fazer passeios off-road, apesar de gostar , mas o dia a dia e o dinheiro disponível para estas estrepolias está bastante limitado. Comprar um carro deste só para ir a shoping, é insanidade !!! E olha que eu tenho um Jimny HR 2012 . Ótimo carrinho para o que se propõe , mas no Brasil , com o governo querendo levar vantagem em tudo que a população faz , é impraticável !!!

  • ocampi

    E ainda está num preço “baixo” o Troller está por 140 mil. Coisa de maluco este Brasil.

  • ocampi

    Eu ia comprar, mas após ler os relatos neste fórum dos especialistas, potenciais compradores, desisti.

  • Eric PB

    Tentei achar no texto uma justificativa para este carro, que continua sendo um Jimny, vir custando 30mil reais a mais que o anterior. Caixa AT? ok 5mil a mais, recalibração de molas? kkk piada.
    Não vai vender nem 50 unidades mensais.

    • Ubiratã Muniz Silva

      pior é que o aumento de preço não foi exclusivo do Brasil. Lá fora custa quase o mesmo preço daqui (o MT lá é mais barato, mas o AT custa o mesmo).

      O Jimny definitivamente deixou (não só no BR) de ser um 4×4 a preço de carro “comum” nessa nova geração.

  • Leonardo Seixas

    Erraram o preço só pode.

  • Kyfkd

    Não, sério para, não dá rs!
    Mesmo tendo tido um Grand Vitara GIII, que eu achei um carro maravilhoso, e gostando muito dos carros da Suzuki…

    120k num Jimny não rola, não cola, não é cabível! Acho que poucos meses atrás ao Troller T4 estava em “promoção” a 130k….
    Estou até achando o Troller mais em conta agora rs…..

    Para quem está buscando um 4×4 “barato” mesmo só está sobrando a Duster mesmo…. (e isso é duplamente triste… resistencia/falta de opção)

  • Ubiratã Muniz Silva

    dei uma olhada no catálogo da Suzuki Ibérica.

    O preço da versão “JX” (a de entrada) com câmbio manual começa em 23.520 euros, na cotação de hoje em uma conversão direta, daria algo em torno de 103 mil reais.

    Fica devendo para o modelo de entrada brasileiro:
    – rodas de liga leve
    – ajuste elétrico de retrovisores
    – Vidros e travas elétricas
    – faróis de neblina

    Em contrapartida ganha o cruise control (no BR oferecido só na versão topo de linha) e os bancos aquecidos (indisponíveis no Brasil)

    vocês ainda tem certeza que é ****só no Brasil*** que o carrinho ficou caro?

  • Racer

    “entrega bons 108 cavalos a 6.000 rpm e tem 14,1 kgfm a 4.000 rpm,”

    “Além disso, mesmo com as duas marchas mais altas, sendo longas, o pequeno utilitário parece forçado a rodar nesse ambiente, chegando a 3.300 rpm a 110 km/h.

    Nas retomadas, ele requer alguma paciência e giro bem alto, para lá de 4.500 rpm, de modo a responder de forma adequada. Pode-se utilizar o modo overdrive off para arrancar um pouco mais do 1.5, saltando 1.500 rpm para ganhar disposição. As ultrapassagens também precisam de mais pé no fundo.”

    Parece que não são tão bons estes 108cv…. Não se nega a aptidão off-road, afinal é um 4×4 pensado para isto. Mas este motorzinho é muito fraco…

  • É um carro de nicho e ponto, quem está disposto a pagar normalmente é solteiro e sem filhos e quer um carro menor e mais robusto seja para alguma eventual trilha ou simplesmente para rodar na cidade. Ficar comparando com modelos maiores é uma tremenda asneira. Aliais a Suzuki poderia manter esse patamar de 100 unidades/ano ou menos.

  • bruno romero

    Esse preço brocha o comprador em, uns 80 mil seria aceitável, seria interessante o surgimento de picapes cabine simples com motor flex e tração 4×4, ou uma irmã utilitária do jimny, renegade, voltada para o trabalho…

  • Danilo

    Bonitinho, más o preço é ordinário!

  • Comentarista

    Máquina boa para andar no offroad.
    Quem fica falando de falta de potencia e a falta do câmbio com 8 marchas acho que não conhece o carro.
    E nem me venha falar que vai colocar um Renegade diesel na trilha pesada pq vai passar vergonha e vai pagar mais caro. Ele não foi feito pra isso.
    Tb queria que custasse 50mil mas nem golzinho custa isso hoje em dia… O problema não é o preço, o problema é que ganhamos pouco mesmo.

  • Eduardo Zacchi

    Se for pra enfiar o pé na lama, vou de Troller T4. Motor diesel é o que há pra esse tipo de aplicação!!!

  • Marcelo Faria

    Pode falar oque for, é bom carro, é jipinho raiz, mas 103 mil tá exorbitantemente caro até aqui pro Brasil…

  • JCosta

    A loucura do mercado brasileiro realmente não tem limites…

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email