*Destaque *Featured Lançamentos Sedãs Test Drive Toyota

Novo Corolla 2019: Impressões ao dirigir

Novo Corolla 2019: Impressões ao dirigir

O Novo Corolla 2019 chega com muitas novidades ao mercado nacional e contando com preços a partir de R$ 69.690, alcançando até R$ 114.990. O sedã médio líder de mercado apresenta agora novo visual frontal, com faróis de LED e LEDs diurnos nas versões mais caras, assim como lanternas de LED redesenhadas.


Outra mudança foi a introdução de novas rodas de liga leve aro 17 para as versões XEi, XRS e Altis, assim como pacote esportivo para a opção XRS, que tem foco mais esportivo. Novidades também na grade e para-choques. Por dentro, o Novo Corolla 2019 adiciona novos difusores de ar circulares, quadro de instrumentos com tela TFT de 4,2 pol. e multimídia Toyota Play com tela de 7 pol.

Novo Corolla 2019: Impressões ao dirigir

O sedã de origem japonesa oferece ainda painel redesenhado, sendo totalmente preto na versão XRS. Acabamento atualizado e o espaço generoso já conhecidos marcam a linha 2018. Além da atualização visual, o Novo Corolla 2019 recebeu reforço no isolamento acústico, nova calibração da direção elétrica, suspensão mais elevada e molas e amortecedores redimensionados.


Mas, o que mais chamou a atenção foi a disponibilização como item de série de sete airbags, controles de tração e estabilidade e assistente de partida em rampa, o que contribui para a segurança do modelo. O Novo Corolla 2019 mantém os propulsores 1.8 Flex de até 144 cv e 2.0 Flex com até 154 cv, além das opções de transmissão manual de seis marchas ou CVT Multi-Drive com paddle shift e modo Sport (somente XEi, XRS e Altis).

Novo Corolla 2019: Impressões ao dirigir

Novo Toyota Corolla 2019 – Preços das versões

  • Novo Corolla 1.8 GLi manual – R$ 69.690
  • Novo Corolla 1.8 GLi CVT – R$ 69.990
  • Novo Corolla 1.8 GLi CVT Upper – R$ 90.990
  • Novo Corolla 2.0 XEi CVT – R$ 99.990
  • Novo Corolla 2.0 XRS CVT – R$ 108.990
  • Novo Corolla 2.0 Altis CVT – R$ 114.990

Novo Corolla 2019: Impressões ao dirigir

Novo Toyota Corolla 2019 – Impressões ao dirigir

São Paulo/SP – O Novo Corolla 2019 apresenta um visual mais elaborado que o anterior, que já era bom. O novo conjunto ótico em harmônia a grade, cria uma boa impressão, ainda mais com o para-choque de aspecto mais aerodinâmico, esportivo. O conjunto de lanternas redesenhadas vem com LEDs contínuos, que dão uma impressão mais premium ao sedã.

No XRS, versão testada pelo NA, o conjunto frontal com spoilers nas laterais do para-choque dão um toque mais agressivo ao modelo, reforçado pela novas rodas aro 17 de acabamento em preto brilhante e diamantado. Na traseiras, os spoilers em conjunto com o difusor de ar e o escape cromado reforçam a pretensão de esportividade da nova opção do Corolla 2019, que fecha o pacote com o aerofólio sobre a tampa do porta-malas.

Novo Corolla 2019: Impressões ao dirigir

Porém, a esportividade no interior fica limitada apenas aos tons de preto no acabamento, um diferencial em relação às demais versões. O Novo Corolla 2019 agora vem com difusores imitando turbina e painel com desenho menos sofisticado. O relógio digital “anos 80” foi reposicionado e a multimídia Toyota Play acrescenta mais em termos de conectividade. O cluster com tela TFT é bem funcional, assim como o botão de partida.

Rebatimento elétricos dos espelhos externos, retrovisor eletrocrômico, bancos em couro, câmera de ré (sensor de estacionamento no XRS), vidros one touch, volante multifuncional, entre outros, dão mais comodidade e segurança a bordo. A alavanca do piloto automático é clássica. Já a função Sport fica em separado da alavanca. Outra característica é o acabamento com material macio na parte superior do painel e portas. O bom espaço interno, reforçado pelo isolamento acústico melhorado, reforçam a boa impressão do Novo Corolla 2019.

Novo Corolla 2019: Impressões ao dirigir

Ao volante, a primeira impressão é a direção elétrica mais firme e direta que a anterior, dando mais prazer ao dirigir. Em manobras, ela continua leve como antes. Sem alterações em motor e transmissão, o Novo Corolla 2019 apresenta um conjunto de suspensão mais equilibrado, garantindo mais conforto e estabilidade com rodas maiores e pneus 215/50 R17.

Testamos a versão XRS, que apresentou um comportamento mais neutro nas curvas, embora com algumas saídas de frente, onde o – finalmente – controle de tração entrou em ação, atenuando bem a força do motor e possibilidade a rápida correta de trajetória. Em nenhum momento o controle de estabilidade foi acionado. O Novo Corolla 2019 não saiu de traseira em momento algum, mantendo-se bem estável.

Novo Corolla 2019: Impressões ao dirigir

A dirigibilidade, apesar da altura maior da suspensão, melhorou. Em ruas de pisos irregulares, o novo ajuste de amortecedores e molas ajuda a filtrar um pouco mais. No geral, o comportamento do Novo Corolla 2019 evoluiu. Com os novos controles de tração e estabilidade, o bom conjunto do sedã da Toyota agora conta com mais segurança em situações difíceis.

Mais equilibrado, o clássico nipônico com 50 anos e mais de 44 milhões vendidos, ganha mais alguns pontos positivos e, sem dúvida, reforça os muitos atributos que o tornam um best seller, mesmo em um mercado em crise, como o brasileiro. Mais sobre o Novo Corolla 2019, saberemos mais adiante na Avaliação NA.

Novo Toyota Corolla 2019 – Impressões ao dirigir

Evento a convite da Toyota. 

 

Novo Corolla 2019: Impressões ao dirigir
Nota média 5 de 1 votos

134 Comentários

Clique aqui para postar um comentário

    • Quem sabe daqui uns 6 anos possa comprar um desse, tomara que venda bastante para que tenha muitos usados no mercado rs…, como não invisto meu suado dinheiro em carro novo fico só esperando minha vez, que aquilo que não serve mais para os endinheirados é o que estou procurando , como dizia Cazuza ;
      ” raspas e restos me interessam, me interessam”.

      • É tudo questão de mercado e da negociação que fomos fazer eu pessoalmente não compro usado pelo preço da FIPE , sempre procuro carros que estejam de 2 a 4 mil abaixo da tabela pois com certeza tem que se fazer alguma manutenção que irá lhe aproximar do preço de mercado . Por exemplo meu Civic que está comigo a 2 anos paguei $31500,00 gastei $1200,00 e o preço de tabela quando o comprei era de $33000,00 , aqui na minha região este carro em bom estado de conservação custa em média $33500,00 e na tabela FIPE esta $31700,00, mesmo que o dinheiro tenha desvalorizado um pouco ainda assim consigo vender ele por um bom preço, mas tudo demanda da região da oferta e procura, da negociação que o comprador faz e torcer também para o veículo não apresentar problemas inesperados é como um jogo você pode ganhar, empatar ou perder.
        Quando me referi a comprar esse carro daqui a 6 anos é porque jamais iria desembolsar $100000,00 para adquirir um veículo, deixo isso para os endinheirados pois um usado em bom estado de conservação irá me proporcionar o mesmo prazer que um novo tirado da loja sem que eu tenha que deixar meus rins na concessionária, mas isso vai de cada um.

    • Pois para mim foi justamente o que melhorou: o visual. Claro, além da segurança. 7 air bags e ESP para toda a linha é de se aplaudir de pé aqui em nosso país. Mas voltando ao visual, embora a carroceria tenha ficado interessante, o interior continua de lascar…

  • Essa carro já vendia muito, agora vai vender mais!
    A Toyota conseguiu corrigir os principais defeitos que ele tinha:
    Pacote de segurança, centra multimídia melhorada, design mais resolvido, rodas maiores, enfim, o público que já comprava ele sem nenhum atrativo, agora vai comprar mais ainda.
    Só falta melhorar a motorização, mais aí já é pedir demais pra dona Toyota, provavelmente na próxima geração vão atualizar isso.
    Enquanto ao preço, como diria Toretto: “Aqui é braziiil!”

    • Não acredito que venda muito mais pois apenas corrigiu as falhas que tinha não inovando em absolutamente nada. Além disso o tipico comprador de Corolla esta envelhecendo e muitas vezes nem consegue mais renovar a CNH ou começa a olhar para os pseudo-SUVs por serem mais altos e facilitarem a entrada e saida da terceira idade. Meu pai(73 anos) foi um que teve 2 Civic e foi para o Tracker por conta da maior facilidade de acesso.

    • Motorização? Acho que sinceramente… não tem muito o que mudar.

      O carro anda muito proximo dos downsizing, tem um consumo aceitavel e similar aos downsizing… não vejo essa diferença toda. Agora, se por ventura o Civic vier a ter uma versão EXL com motor turbo, ele tem tudo para arrematar o mercado justamente com a alcunha da modernidade de produto e motor. Mas para o Corolla? Nesse momento com tantos rivais com motor 2.0 aspirado e motores turbo que não são tão diferentes e as vezes o consumo é pior, ele não está mal.

      Pode reparar que ´so muda aquilo que o mercado pede de verdade. O motor não é um deles.

    • pode apostar que não vai mudar. o consumidor desse segmento não valoriza tanto o motor turbo, motores como o do corolla “entregam”. é capaz de gente falar: turbo da problema, Manutenção cara (vdd se der problema) e por aí vai.
      Duvido que a Toyota coloca um turbo nesse carro, ou até mesmo um 3 cilindros com o mesmo rendimento como outras montadoras estão fazendo.

  • Finalmente o ESP é de série, o que agrega muito em termos de segurança ativa.
    Na minha opinião, esse interior mata o carro. Acho muito insosso e brega, principalmente o reloginho. A versão Altis ou a XRS, deveria ter alguma diferença de motorização pra justificar o preço bastante elevado.
    Hoje em dia, nao consigo considerar um carro sem turbo como possibilidade de compra

  • Minha nossa controle de estabilidade e 7 airbags em todas a as versões, e principalmente mantendo o preço abaixo dos 70k para PCD. Vou pedir para fazer um mutirão do pente fino, pra saber quais itens foram castrados (ou não) dessa versão.

    E outra nessa versão Xrs, as rodas deveriam ser de 18″ e vir com um sistema de exaustão diferenciado para tornar o carro um pouco mais autentico no quesito esportividade, o que tornaria desnecessário o uso do kit TG-Poli (já imagino os matutos admirando os spoilers nas ccs). Esse carro mesmo sendo a versão do “VovôBoy disquitado”, usa o kit TG-Poli de extremo mau gosto muito usado no passado, porque o povo não tinha dinheiro e nem acesso a um esportivo de verdade que tinham os kits para melhorar o desempenho, e não como alegoria. E um carro de mais de 100 mil não pode ser considerado carro de acesso.

    • Os preços altos das outras versões talvez sirvam também para compensar as melhorias sem aumento de preço nessas versões PCD. Realmente, o XRS podia vir com diferenciais mecânicos como algum kit para o desempenho, ou filtro esportivo, ou escape ou qualquer coisa parecida pra dar um up, pelo menos pra fazer jus à esportividade. Parece que o XRS de geração anterior era mais pesado e mais lento que as outras versões, e esse novo não deve ser diferente.

  • Esse Corrolla ficou alto de mais! O antigo já veio alto, sendo até meio estranho o espaço grande entre pneu e caixa de roda traseira, esse aí ficou bizarro, o para-choque é tão alto que me lembrou o do Gol G4…

  • No quadro comparativo do site da Toyota consta que o reforço no isolamento acústico não está disponível nos modelos com motor 1.8.
    Vale lembrar que o acabamento interno na cor preta estava disponível no agora falecido modelo Dynamic.
    Achei curioso as matérias de blogs não comentarem sobre a nova cor marrom. Também estou sentindo falta dos números de consumo, que não encontrei no site da Toyota.

  • Há apenas 2 anos atrás, com 120 mil vc saía da BMW com uma 320i nova. Hoje vc sai da Toyota com um Corolla. Olhem aonde chegamos! kkkk ;/

  • Esse Xrs com rs em vermelho impõe respeito demais kkkkkkkkkkkkkk, agora os senhores ou mais avançados um pouco na idade tiram onda demais, mas não é que ficou imponente, esse esportivo da ladoyota, kkkkkkkkkkkk………..

    • Eu também. Como dono de um Cruze 12/13 comprado 0Km, não tenho nada a reclamar da assistência da Chevrolet. Sobre o carro, merece crítica o consumo elevado na cidade e o excesso de peso que acaba prejudicando o desempenho e consumo.
      Ambos pontos fracos foram resolvidos com a nova geração. O LTZ 1, por 99.600, oferece o melhor custo benefício da categoria na minha opinião.
      Andei no Civic EX, que custa o mesmo. É ótimo, gostei muito! Mas oferece muito menos itens que o Cruze, a começar pelo motor… Gostaria de um Civic EX com o motor do Cruze. Hehehe
      Como não é possível, fico com o Cruze.

        • Quanto ao consumo ruim, vocês se referem ao cruze anterior.
          O atual eu fiz 10km l no etanol a 120 km h na estrada
          14km l na gasolina a 130km na estrada
          12,5 km l a 140 km/h na estrada
          compartilho a mesma ideia de que eu queria o civic com o motor do cruze…
          Como nao da, optei pelo cruze LTZ 1 . ha menos de 1 mes com o carro. Gostando muito, exceto pelo apple CarPlay que nao espelha nem Waze, nem google maps, nem maps nativo do iPhone…
          Vendem como um diferencial do LTZ que tem a navegação própria, mas como TODO navegador nativo, é uma porcaria, pois nao calcula rotas baseada em transito, e mapa desatualizado.

  • NA eu sei que já foi relatado os motivos pelos quais não temos mais avaliações em vídeo no site, entretanto fica novamente o pedido, voltem a fazer avaliações em vídeo por favor.

  • O atual já é bem bonito por fora, esse tbm ficou legal mas esse painel ficou bem sem graça. Agr os médios começam em 90mil, coisa ridícula e ainda tem quem pague.

  • Rapaz… se o Civic já estava suando para chegar perto dele nas vendas, agora vai ser praticamente impossível. Melhoraram o design, finalmente ESP e 7 Airbags, até melhoraram uma besteirinha no interior (Menos o revolucionário Relógio da Nasa kkk) e ainda continua sendo o mais confortável dentre Civic/Focus/jetta/C4L/408/Sentra/Fluence e Cruze(na minha opinião, o melhor Custo x Benefício). Não é defendendo o carro, até porque, da categoria, acho que é um dos mais caros com menos itens, mas na realidade do mercado nacional e para o perfil de comprador que o brasileiro é, a Toyota acertou em cheio. A linha de raciocínio do empresário e a seguinte: “Tenho um produto consolidado no mercado nacional que está vendendo muito bem do jeito que é, pra quê que eu vou ter mais despesa (inserindo e inovando mais) no carro e lucrar menos?” é bem por ai.

  • Indiscutivelmente o melhor custo x benefício zero km da categoria, GLi com CVT por 69.990,00. Sendo PCD melhor ainda, fica por 54.000. Extremamente confortável, câmbio excelente, espaçoso, bonito, embora isso seja subjetivo, excelente pós venda, bom valor de seguro, peca apenas no rendimento do motor, mas que é suficiente para grande maioria do público que procura um carro para família. Carro não é super trunfo como muitos aqui pensam que são.

  • Por fora ainda vai, achei que melhorou muito, agora por dentro….não adianta, simples, painel ridículo, acabamento precisa melhorar, equipamentos também, falta muitoooo, câmbio melhor, e motor mais moderno e potente, resumindo, tem outros carros melhores nesta faixa de preço, é só não ser cego e fanático por uma marca.

  • Bom carro, mas na versão de entrada não tem leds diurnos que são necessários em rodovias, não tem GPS. O estilo é mais vovorolla mesmo, como sempre, e não é um carro econômico para os padrões modernos conforme dados do Inmetro, mesmo sedans maiores.Está um pouco ultrapassado nestes quesitos, o que indica não ser a compra ideal, apenas alternativa secundária, o que já não foi no passado recente.

  • A grande verdade é que por mais que a gente não goste do painel, motor sem injeção direta, falta de um motor turbo entre outras; o Corolla continuará sendo sempre o líder de vendas.
    Não sou fã da marca, que fique bem claro. No entanto eles atingiram um nível no qual muitas montadoras sonham em alcançar (no Brasil), acho que devido seu portfólio ser pequeno eles vivem vendendo bem em um país bem prejudicado economicamente.
    E o consumidor prefere sempre a marca mais confiável, essa é a verdade, mesmo esta não tendo os veículos mais modernos do mercado.
    No meu caso, se tivesse uma perua desse Corolla seria ótimo!

  • O farol só tá decente na XRS e Altis nas outras não é elipsoidal e tem aquele filetinho de led tipo comprei e coloquei. A cor do couro do interior Altis é… digamos… estranha .

  • Uma coisa que eu não consigo entender é porque carros como Jetta TSI Highline (por exemplo) não vende mais que o Corolla? Por causa da marca? Da estética? Porque o carro é infinitamente superior em conjunto mecânico e segurança (me referindo aos modelos do Corolla sem os benditos Airbags adicionais de série e controles eletrônicos). Alguém poderia me esclarecer?

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email