Finanças Governamental/Legal Matérias NA Trânsito

Tirar habilitação de graça no Detran

dirigindo - Tirar habilitação de graça no Detran

Sabemos que todo esse processo para tirar à CNH – Carteira Nacional de Habilitação leva um certo tempo e também custa caro, já que você precisa arcar com os custos no Detran e no CFC – Centro de Formação de Condutores / Autoescola, tudo isso gera uma burocracia bem grande.


Além disso o processo é demorado porque é necessário a realização de exames e provas que comprovem que você está apto e autorizado a dirigir: primeiro, é necessário confirmar os dados pessoais com o Detran do seu estado, em seguida você faz o exame médico (físico e mental).

Após a confirmação e aprovação, começam às aulas: iniciando pela teórica de 45 horas-aula, mais o simulador, logo após, para finalizar, você faz a prova direto no Departamento Estadual de Trânsito. Sendo aprovado, começa as tão sonhadas aulas práticas e por fim, é só realizar a segunda avaliação, a prática.

Mas você sabia que é possível tirar habilitação de forma gratuita?

Sim, é verdade, é possível tirar habilitação de graça no Detran. Mas não é só chegar no Detran ou na Autoescola solicitando. Existe a possibilidade de tirar de forma gratuita, mas não é todo mundo que tem o direito.


O benefício não é muito conhecido no país, até porquê não existe uma lei para isso, além do mais não é tão fácil conseguir. A CNH social ou CNH Popular, foi criada por muitos estados entre 2008 e 2011. Ela possibilita que pessoas desempregadas ou que recebe até três salários mínimos possam realizar todo o processo de habilitação sem pagar nenhum centavo.

Como não é um projeto do governo federal, fica a critério de cada estado disponibilizar e de definir as regras para isso. Porém, tirar a carta de forma gratuita muda de estado para estado, além de termos algumas regiões que não disponibilizam isso, como o Rio de Janeiro que concede em partes e São Paulo que resolveu não oferecer.

carteira mororista1455059925 0 - Tirar habilitação de graça no Detran

O programa também não fica disponível durante todo o ano, geralmente é feita uma seleção e algumas pessoas são contempladas. Em Pernambuco, por exemplo, é realizado todos os anos, com várias convocações ao longo do mesmo.

É tudo feito através da internet, por isso é bom ficar de olho para ver quando abrirá novas vagas. Listamos todos os estados que oferecem à CNH social/popular e tudo que é necessário para dar entrada.

O Detran de algumas regiões NÃO oferecem o benefício, são eles: São Paulo, Santa Catarina, Minas Gerais, Rio Grande do Norte, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Goiás, Alagoas, Distrito Federal, Roraima, Mato Grosso, Paraná, Rondônia, Piauí e Pará.

Já o Detran do Amapá não disponibiliza informações do benefício no site. No Rio de Janeiro, o Detran oferece isenção das taxas para pessoas hipossuficientes ou deficientes físicos, para isso, é necessário apresentar um ofício da defensoria pública. Todas as informações em detalhes estão no site do Detran do Rio.

No Acre, é oferecido o programa “Jovem Aprendiz no Trânsito” para estudantes que desejam tirar a primeira habilitação, ele é dedicado para alunos da rede pública que esteja cursando o ensino médio. O curso tem duração de seis meses.

Já na Bahia, o Detran oferece o EPTran – Escola Pública de Trânsito, para participar, é necessário se inscrever através do site www.escolapublica.detran.ba.gov.br, o candidato precisa ter estudado em escola pública ou privada com bolsa integral e deve estar desempregado ou trabalhando com renda igual ou inferior a um salário mínimo. São disponibilizadas cerca de 500 a 540 vagas distribuídas nos turnos matutino, vespertino e noturno.

O governo estadual de Sergipe também oferece o programa Escola Pública de Trânsito, para participar é necessário seguir algumas regras como estar desempregado e participar de algum programa social do governo federal, para conferir todas as regras e se inscrever, basta preencher o formulário no site do Detran/SE.

No Maranhão, o programa CNH Jovem, contempla estudantes de escolas públicas com gratuidade para tirar a carta de motorista sem nenhum custo, para isso, a pessoa deve: possuir domicílio em municípios no estado do Maranhão, ter feito o ENEM – Exame Nacional do Ensino Médio e não ter sido condenado judicialmente pelo descumprimento da legislação de trânsito. Todas as informações do programa estão disponíveis através do site http://cnhjovem.detran.ma.gov.br/CNHJovem/.

Já no Pernambuco também é possível participar, segundo o Departamento Estadual de Trânsito do estado, desde 2008, mais de 120 mil pernambucanos conseguiram tirar a primeira habilitação através do programa,  em 2017 foram emitidas 5.300 CNHs populares. O processo é aberto todo ano através do site Detran PE/CNH Popular, os interessados devem comprovar renda de até dois salários mínimos ou estar desempregado. Caso o candidato tenha conseguido uma boa nota no Enem ou se for beneficiário de algum programa social do governo federal e estadual também há chances de ser contemplado.

A Habilitação Social oferecido pelo Detran da Paraíba garante gratuidade para o cidadão que está desempregado ou empregado com renda igual ou inferior a um salário mínimo, alunos dos programas Projovem ou Brasil Alfabetizado e pessoas egressas do sistema penitenciário. Além de tirar a habilitação nas categorias A e B, é possível solicitar a alteração para C, D ou E. Segundo o governo do estado, são disponibilizadas cerca de 1500 vagas, 80% para primeira habilitação, e os outros 20% são oferecidos para aqueles que desejam adição ou mudança de categoria.

A CNH Popular já beneficiou cerca de 50 mil pessoas do Ceará. O programa existe desde 2009 e oferece a primeira CNH para estudante de escola pública, portadores de necessidades especiais, egressos do sistema penitenciário e participante do Bolsa Família. Assim como os demais, o processo é realizado através do site do Detran do Ceará: http://portal.detran.ce.gov.br/.

No Amazonas, também é possível solicitar, mas devido ao número de inscritos foi necessário encerrar as inscrições para o ano de 2018. Segundo a assessoria de imprensa do Detran-AM, houve cerca de 1.200 acessos por minuto e o sistema acabou apresentando pane. A última etapa foi aberta no dia 09 de outubro do ano passado. Todo o processo é realizado através do site: http://www.detran.am.gov.br/. O solicitante precisa morar no Amazonas há pelo menos dois anos, não pode ter cometido crimes de trânsito anteriormente ou que tiveram a Carteira Nacional de Habilitação suspensa ou cassada.

Já no Espírito Santo, que estava suspenso devido a falta de dinheiro, a CNH Social voltou no fim de 2017, para participar a pessoa deve seguir as mesmas regras de outros estados, como estar desempregado a pelo menos 1 ano ou mais e se estiver empregada, deve ter renda familiar de até dois salários mínimos. Para mais informações, basta entrar no portal do Detran ES.

No Rio Grande do Sul também é oferecido programas gratuitos para a primeira habilitação, mas devido a crise financeira que o país vem passando, eles foram suspensos.

COMPARTILHAR:
  • Emygdio Carlos

    Parabéns pela matéria e obrigado! Lamentável é o estado de SP não disponibilizar esse recurso às pessoas desempregadas e aos jovens que não possuem as mínimas condições para bancar todos os custos.

    • invalid_pilot

      CNH não é documento obrigatório, como RG ou outros registros civis, não acho lastimável não oferecer gratuitamente.

      O que sou contra é a máfia de auto-escola e burocracia do processo todo – poderia ser possível tirar CNH tendo aulas com pessoas habilitadas a XX tempo e depois passando por testes mais rigorosos de direção.

      • Antonio_Brust

        Concordo com você, mas acho que há um retorno social maior caso a CNH seja concedida para a população de baixa renda, pois há a facilitação da inserção do indivíduo no mercado de trabalho para trabalhar como motorista, ou prestar concurso público cuja exigência para o cargo também seja a CNH.

        • invalid_pilot

          Mas ai a solução é desburocratizar e reduzir os custos, não dar de graça.

          • Raul Pereira

            Mas esse processo já existe para outros documentos (entendi o que você falou de os outros serem obrigatórios), até para certidão de casamento e tals. Acredito que o correto é ter a CNH social, sim, assim como se garante a entrada no mercado, como o @antonio_brust:disqus colocou acima, há muitos trabalhos para motorista. Entretanto, é um paliativo, como você falou o ideal é desburrocratizar o processo, reduzir custos e, acrescento, ter um país que funcione de modo a dar condições de vida dignas e poder de compra para o cidadão, aí quase todos teriam acesso à documentação necessária pra seguir suas vidas.

            • Luis Burro

              Mas o q q adianta ficar pagando se sabemos q o retorno não será da forma como deveria,e tem muitos q reclamam de dar esmolas,mas sustentar os vagabundos (verdadeiros) aí não fazem nd!

              • Raul Pereira

                como assim?

                • Luis Burro

                  Política é profissão?

                  • Raul Pereira

                    Ah, entendi. Não deveria ser. Por diversas vezes já ouvi ‘fulano entrou na carreira política’ e outros usam da política como função apara atender seus interesses empresariais ou o seu grupo (não de eleitores, mas do conglomerado de empresas, etc). É uma questão pessoal, mas para mim todos os cargos deveriam ser técnicos, talvez não todos da política, mas pelo menos os ministeriais deveriam ser todos técnicos. Nem sei quantos ministros de ciência e tecnologia tivemos que não entendiam nada de nada, o atual ministro da saúde é um politiqueiro que não entende nada de saúde e só fala besteria, aí dá no que dá…

                    • Luis Burro

                      Eu vejo como um cargo,mas não necessariamente uma profissão.Portanto deveria ter só ajuda de custo e não salário.

                    • Henrique

                      Em muitos paíse é assim. Em Portugal e no Canadá, por exemplo, cargos eletivos equivalentes ao de vereadores não recebem salário algum, pois o “cargo” público é considerado um atividade voluntária cívica, ou, exercer o cargo público é visto como um privilégio e um ganho de “status” social, e não financeiro.

            • Rafaelprado

              Pera aí, mas não existe restrição para exercer atividade remunerada enquanto há apenas a permissão?

          • T1000

            até porque para dar de graça a alguns, outros têm que pagar!

            • invalid_pilot

              Sim! E tirar CNH é diferente de dar saúde e educação

        • José Barbosa

          Sou contrário a este tipo de gratuidade, por inúmeros motivos. Agora, seria favorável que o Estado permita ao indivíduo tirar o documento sem prévio pagamento, mas consignando as taxas ao seu respectivo salário, pagando o valor atualizado. Desta forma, num único exercício haveria perda de receitas, mas o cidadão poderia ter acesso ao documento, e ao mesmo tempo, aqueles pagamentos que ele faria depois serviriam para refinanciar os próximos beneficiados.

      • Luis Burro

        Tá 2500 pra tirar a carteira na minha cidade,já esteve a 400, então de graça ou com um valor mais baixo seria bem melhor!
        Eu não entendo direito como funciona,qm q é o responsável o governo ou é terceirizado?É pra onde vai este dinheiro?

        • Edson Fernandes

          Nesse caso é o estado.

          Vamos pensar assim: Temos 3 esferas: Federal (que é geral), Estadual (que é por estado) e Municipal (Prefeitura).

          Então alguns estados por uma questão de solidariedade aplica a isenção de pagamento para tirar a carta. Ou seja, o estado concede o beneficio e ele é pagante. Não preciso dizer que quem paga na realidade são os contribuintes do estado. Agora, acredito eu que a escola conveniada ao estado deva existir. Em Sao Caetano do Sul (cidade do ABC paulista) as auto escolas precisam ser conciliadas as prefeituras para que possam atuar na atividade. (e sempre tem alguem da prefeitura monitorando essa atividade), logo, imagino que exista algo parecido para as auto escolas desses estados no qual permitem a gratuidade.

        • Rafaelprado

          a questão é de onde vai sair esse dinheiro. A auto escola tem que ser remunerada.

    • Diego

      Realmente lamentável que não disponibilizem o documento a pessoas com menos recursos ou então que se faça por um custo menor como aqui no Paraguai, custa 81 Reais e não há burocracia, o mais curioso é a educação no trânsito, povo muito ordeiro.

  • Pedro

    Senao tem dinheiro para fazer a habilitacao imagina comprar e manter um carro de forma correta com seguro.. ipva.. etc em.dia… apenas mais uma boquinha para os brasileiros que adoram uma cotinha

    • Aristeu Junior

      Nem todo mundo que tem habilitação tem carro, muitas vezes o fato de ter habilitação é uma ajuda suficiente pra conseguir um emprego de boy ou agora de motorista de aplicativo.

      ps; não existe habilitação de graça, elas são pagas com o dinheiro dos impostos pagos por quem trabalha, consome produtos e serviços, seja quem já é habilitado ou até mesmo o pobre q vai ser beneficiado com a habilitação sem pagar diretamente por ela.

    • Antonio_Brust

      País estranho esse onde a população se revolta com uma mixaria de CNH pra um cara de baixa renda mas acha de boas o Judiciário receber salário além do teto constitucional.

      • Joao Victor Reis

        Não estou vendo ninguém revoltado com a “mixaria de cnh pra um cara de baixa renda”, companheiro. Menos polarização. Inclusive, se formos ponderar o retorno dos serviços prestado à sociedade pelo judiciário, com a mera emissão de cnh’s gratuitas, haverá um abismo, literal. Enfim…

      • Raul Pereira

        Simples: são de classe alta, falam bem, se vestem bonito, não reclamam porque também queriam estar no lugar dos sangue sugas.

      • José Barbosa

        Às vezes você não sabe, mas concurso público está aberto para todo o mundo, só ir lá, passar e atender aos requisitos do edital. Salvo alguma exceção, que seja até uma distorção, os juízes são extremamente capacitados e poderiam ganhar mais na iniciativa privada. Inclusive, o benefício tem um alto custo de contrapartida.

        • Thiago

          Concordo quanto ao fato do concurso, mas a forma como o aumento dos juízes está sendo efetivado é burla à constituição federal. É o jeitinho brasileiro na magistratura, que deveria dar o exemplo

      • Louis

        É que aqui as pessoas estão discutindo o assunto da CNH, creio que a maioria aqui também seja contra os privilégios absurdos do judiciário, legislativo e elite do executivo. Uma coisa não exclui a outra.

    • Raul Pereira

      Sugiro que você veja os conceitos de igualdade formal e igualdade material

    • Pablo Henrique

      Ô ignorante! A pessoa não pode tirar a habilitação para conseguir um emprego? Até parece que todo mundo que trabalha dirigindo, tem carro, né?

  • zeh

    deveriam acabar com o cartel/ mafia de autoescola/coronéis/políticos que ditam as regras nesta área…já ajudaria muito…..

    • Luciano RC

      Hoje com a informatização, melhorou muito. Lembro de uma época que era só pagar que em 2 dias a CNH estava nas mãos.

  • Paulo Roberto Steindoff

    O fundamental é saúde, educação e segurança, o resto é supérfluo. O que financiará essas habilitações sairá da saúde, educação e segurança. Depois reclamem…

    • Cincinato

      Dirigir é supérfulo ?

      • invalid_pilot

        Se for assim, quero que o governo pague minha formação de piloto comercial de aviação.

        • Raul Pereira

          Um amigo é formado em aviação civil. Além da faculdade, no valor das horas de vôo, dependendo cada curso é um carro quase. Judia muito da galera

        • José Barbosa

          Exato. Qual a diferença entre a CNH e a formação como piloto?

      • Paulo Roberto Steindoff

        Tire o dinheiro da saúde/educação/segurança e gaste com carteira de habilitação particular…
        Está sobrando…
        Qualquer coisa aumenta os impostos, mas não reclame se está pagando muitos impostos.

        • Raul Pereira

          O Brasil tem a 10º maior arrecadação tributária do mundo, dinheiro sobra, sim (já dizia o Dr Enéas)! Problema é que roubam. Não caia nessa de que o BR não tem dinheiro, se nossos impostos retornassem em serviços públicos isso aqui seria o Canadá, Nova Zelândia, Noruega, etc

          • José Barbosa

            10ª arrecadação e 5ª maior população. Arrecada muito porque tem muita gente, mas muito pobre. O Estado pode muito, mas não pode tudo. Aliás, é por esta mentalidade de falta de prioridade no escasso recurso público que ainda temos menos desenvolvimento do que poderíamos. Um belo exemplo recente é que quando o caixa melhorou um pouquinho, e ninguém queria, graças à crise econômica, pegamos de uma vez só Copa e Olimpíadas. Não bastava um evento deficitário, encaramos dois de uma vez só. Coisa que nos últimos 20 anos só os EUA encararam, e mesmo assim não trouxe nenhum resultado positivo.

            • Raul Pereira

              Nem me lembre dessas duas jabuticabas. Gasto desnecessário de dinheiro que não se tem. Sim, estamos no meio de uma bola de neve gerada lá trás, cujas causas não param (em todos os setores). Inclusive, acredito (aí é opinião mesmo) que esses dois eventos que agravaram muito a subsequente crise que vivemos hoje, fora a onda que geraram: todo mundo gastando muito a torto e à direito sem pensar duas vezes no crediário e no longo prazo, gastos inconsequentes em todos os níveis: microempresas (só reparar quantos comércios são abertos sem o cara estudar mercado, isso porque tem vários cursos gratuitos de orientação na rede do Sebrae), imobiliários, povo viajando em várias vezes, nem terminou de pagar a primeira viagem e já compra uma segunda. Tudo como se não houvesse amanhã.

          • Rafaelprado

            Não é que roubam. Tem muita torneira aberta ai… Voce sabia que militares que o primeiro filho é do sexo feminimo, essa herdeira tem o direito de receber a pensão do pai, depois da mãe tambem ter falecido? Enquanto essa filha não se casar ela tem o direito de receber essa pensão..

            Esse é apenas um caso para não ficar textão..

            • Raul Pereira

              Fora judiciário, etc.
              Essa dos militares, eu manjo muito vagamente, mas nunca peguei os termos da lei pra ver direito como funcionam esses esquemas de pensões. Mas que tem gente marmanjo até hoje mamando nisso, tem sim.

    • Best Comment

      É uma discussão complicada.
      Meu pai diz que até mesmo a saúde deveria ser privatizada.

      Eu concordo, acho que o SUS deveria ser restrito a quem comprove miserabilidade.

      Mas acho que os gastos em educação deveriam triplicar. Temos de ter escolas públicas FEDERAIS em tempo integral, como a Coreia do Sul fez nos anos 60 (inclusive pagando bolsa para as famílias dos estudantes que ajudavam na agricultura de subsistência) e hoje sabe-se o resultado, uma das maiores potências mundiais.

      Também vale lembrar que somos a 7ªeconomia do mundo, mas nossa renda per capita e IDH são pífios, o que denota baixíssima distribuição de renda.
      Para resolver isso, é preciso que haja maior qualificação para as pessoas carentes para que elas tenham aptidão para, por mérito, conquistarem uma renda melhor. Só que é necessário o empurrão inicial (escola pública de alta qualidade).

      • Raul Pereira

        Concordo, não dá pra ver esses problemas de maneira simplista, como o povo gosta. Tem muitas medidas, camadas para se analisar, fora as causas, que são inúmeras.

      • José Barbosa

        A saúde já é privatizada (para quem pode).
        O que acho que deveria haver, para tentar melhorar a eficiência do sistema, é cobrar co-participação dos cidadãos ao utilizar os serviços. É uma medida já adotada nos planos e que reduz muito os desperdícios no sistema. Conheço um caso de alguém que pegava insulina de graça para jogar fora, só porque tinha a receita dando o direito a retirar. Se pagasse, ainda que um valor simbólico, que não onere alguém em dificuldade, não faria isto.

        • Rafaelprado

          A pessoa fazia isso porque é trouxa, qual é custo que ela tinha em ir lá reitirar a insulina?

        • Best Comment

          Exato, a ideia seria tipo “pagar de acordo com suas possibilidades”, mas pagar alguma coisa.

      • Rafaelprado

        ahahha fala sério, SUS teria que ser global. Tem muito plano de saude que manda o paciente para o SUS só pelo custo do tratamento, mas depois não rembolsa o SUS pelo custo.

        O CRM exige revalida de medicos que chegam de outros paises, mesmo em casos de paises com qualidade de ensino superior ao nosso. Mas tem muita faculdade ai de beira de esquina. Todo estudande de medicina deveria ter a opção passar pelo revalida ou atuar 1 ano em atendimento publico antes da residencia nos postos de saude / unidades basicas.

  • Cincinato

    Como pode um estado legislar, nao oferecer e pronto.
    Esse documento e uma fortuna, nao deveria ser assim.

  • Louis

    Quando tirei habilitação, não fiz aula teórica (levei um livrinho pra casa e estudei por conta, decorei as placas), fiz 2 aulas práticas (já sabia dirigir, e não era obrigatório um mínimo de aulas). Passei de primeira no exame, gastei pouquíssimo. Nem por isso dirijo mal.
    O que encarece hoje é a máfia que obriga esse monte de aulas inúteis.

    • O conteúdo das aulas em 2 semanas ou 10 dias no máximo seria suficiente. O próprio professor quando estava tirando a minha CNH reclamava que aumentaram a carga horaria mas o conteúdo era o mesmo.

    • Raul Pereira

      Fora que se reprova, é obrigado a fazer tudo de novo. Na minha época (2008) aqui em Osasco, tinha um avaliador chamado Jesus que reprovava todo mundo. Misteriosamente, todos tinham o mesmo problema, se estava tudo certo até a rampa, o carro que você dirigiu o mês inteiro misteriosamente dava pau no pedal de embreagem, a primeira sempre falhava, ele morria e na segunda voltava ao normal. Já haviam desbaratado umas 2 máfias aqui na região da Grande SP por isso, meses depois, mais algumas…
      Fiz uma recliagem recentemente e nem precisei atender às aulas, elas ficam disponíveis online, vc leva o livro pra casa, faz um simuladinho em casa quando quiser e depois vai fazer a prova no CFC, bem mais prático.

  • Best Comment

    Auto-escola é importante sim, pois é essencial para muitas pessoas terem o primeiro contato com as ruas, ao lado de alguém experiente e com um carro adaptado (freios duplos nos bancos dianteiros).

    A questão de máfia, abusos, venda ilegal de CNH é simples de resolver: basta haver fiscalização e exigir que as leis sejam rigorosamente cumpridas.

    Eu vivo dizendo: não precisa de lei nova no Brasil. Se cumpríssemos na íntegra aquilo que já temos isso aqui seria primeiro mundo.

  • Thiago

    Deveria ser um preço justo para todos, gratuidade só para quem realmente precisa. No meu tempo de estagiário no Procon do meu Estado chegava consumidores da companhia de água reclamando da conta que estava alta, e que tinham aderido ao programa tarifa social oferecido pelo Estado. O problema é que esse povo que mais reclamava, alguns de celular moderno e alguns até com o último modelo do iphone. Não dá para entender se realmente esse povo precisa ou não.

  • Geraaaaldo

    Nao existe ESTADO grátis

    • Raul Pereira

      Função distributiva é uma das 4 funções do Estado na economia.

      • Geraaaaldo

        entao vc acredita em conto de fadas?

        • Raul Pereira

          Pra quem falou que não existe Estado grátis… vá estudar economia, direito e contabilidade (decentemente).

          • Geraaaaldo

            “Vai estudar” nao é argumento

            • Raul Pereira

              quem perguntou se eu acreditava em conto de fadas foi você. Se entendesse do assunto mesmo, teria menos achismos e mais argumentação técnica válida e saberia que não é conto de fadas. Aí teríamos uma conversa construtiva

              • Geraaaaldo

                tenha um bom dia

      • José Barbosa

        função distributiva é para garantir o mínimo, não luxo.

        • Raul Pereira

          dirigir em um país onde o trasporte público não funciona não é luxo, é direito ao transporte. Se fosse como no Japão em que a Honda não consegue vender carro pros jovens de tão eficiente que o transporte é, aí concordo com você. Aliás, por conta do funcionamento das escolas públicas, cultura e funcionamento da sociedade em geral, quase não precisa de incetivos lá, já que os problemas são tratados na fonte.
          Enquanto isso aqui não andar, vão ter os paliativos

          • José Barbosa

            Mas ora, quanta incoerência! Se o motivo é o fato do transporte coletivo não funcionar (o que é muito relativo), você assume que o indivíduo tem como arcar com combustível e transporte individual, que é muito mais caro. Logo, tem condições de pagar. E se não as tem, não só há transporte público bom em várias cidades, como há alternativas. Aqui onde moro não funciona: boa parte dos meus deslocamentos são feitos a pé ou de bicicleta. Utilizo carro, mas já pensei várias vezes em vendê-lo e andar de Uber, cujo custo benefício é atraente. Noutras cidades, o transporte coletivo, que deveria ser a prioridade, é ótimo. Acho que é muito mais justo o Estado investir em infraestrutura e subsídios ao transporte de massa do que agir em ações pontuais.

            • Raul Pereira

              Mas ter carta e ter carro são duas coisas bem diferentes. Por exemplo, diversos concursos públicos e cargos privados (menos subordinados) exigem carteira de habilitação B e a pessoa usaria o carro da empresa. Ela não bancaria com os custos e teria um meio de subsistência.
              No resto, concordo com você com relação à questão do transporte, eu gosto de carros, gosto do meu, mas se pudesse andaria de trem e metrô durante a semana e nas saídas tarde da noite pegava um Uber. Mas isso porque moro perto de uma estação de trem (que desde os modelos novos passou a ser bem eficiente), entretanto, quem já mora longe tem que depender dos ônibus daqui, nada confiáveis em horário.

      • T1000

        sim, distribuir o dinheiro de quem trabalha para vagabundo

        • Raul Pereira

          Não é exatamente assim. Não confunda a Banânia ou outros governos de 3º com uma ciência complexa. No BR função distributiva foi de fato travestida nos últimos anos como algo meramente assistencialista pra manter a população dependente do sistema de governo da época, para que assim ele pudesse se perpetuar.
          E antes que você venha falar de vagabundo e tratar um problema complexo de maneira simplista e radical, lembre das acessibilidades para deficientes. Você não as usa, mas outra pessoa usa (inclusive você ou sua família, vai que alguém quebra a perna) ou pode vir a usar, definitiva ou temporariamente, mesmo em países puramente neoliberais é obrigação do Estado fornecer isso, e se você acha justo usar o seu dinheiro para que outras pessoas que não escolheram essa situação tem acesso igual ao seu, tá explicado porque o Estado e nós não podemos contar com a boa vontade das pessoas. Na dúvida, pense nos países nórdicos, tem características neoliberal, social democrata e socialista e todos funcionam absurdamente bem, porque os governos são mais honestos e o Estado funciona, fora o povo que é menos primitivo que o daqui.

  • Marcio Lenz

    parabéns pela matéria, muito boa.

  • Zé Mundico

    Se é de graça, alguém está pagando.

  • Edson Fernandes

    Fico eu pensando… eu estou desempregado e não tenho condições de tirar carta. Ok, vou lá e entro para fazer exame, tiro a carta e aí? Vai andar sem combustivel no carro? Vai andar com o carro até quebrar? Achei meio sem sentido.

    Não que eu seja sempre a favor de pagar as coisas, mas acho estranho esse tipo de assistencialismo. Se o cara não tem condições de tirar uma carta, como teria condições de ter um carro?

    Não quero gerar intrigas e tudo mais, mas considero que o minimo de condição seja necessário para se ter um carro, mesmo que esse seja da familia. Pois se vc bate o carro, a familia inteira fica sem carro por sua culpa, logo, essa possibilidade de assistencialismo é muito da estranha. Enfim… eu penso que seria muito melhor todos terem direitos a usufruir das coisas da vida com trabalho e nao criar artificios de pobreza para isso… mas infelizmente é nosso país.

    • kirig

      É o cotadismo, pagamos impostos para os outros usufruírem.

      • Edson Fernandes

        Pois é… não vi muito sentido para ser sincero.

        • Mas ter Cnh facilita conseguir um emprego. E o custo da cnh é barato se comparado a compra de um carro, mas se a pessoa comprar uma moto usada para virar moto boy autônomo a cnh tem custo bem alto, quase o valor da moto.

        • Luciano RC

          Concordo em tudo contigo.

    • CanalhaRS

      Imagino que a intenção seja dar habilitação para quem quer trabalhar e precisa dela. Mas como tudo nesse país é na base da malandragem e do jeitinho, acredito que muita gente acabe recebendo o benefício sem ter necessidade dele.

      • Rafaelprado

        a questão pode uma pessoa com PERMISSÃO, exercer atividade remunerada?

        • Existem profissões em que a cnh é exigida mas não precisa ter EAR (exerce atividade remunerada ) . Alguns exemplos, se você for vendedor e eventualmente precisar visitar clientes com o carro da empresa não precisa EAR. Se você trabalhar numa lavagem de carros e precisar manobrar ou levar um carro até um cliente precisa de cnh, mas não de EAR. O EAR só é exigido se sua função principal é ser motorista, se motorista for secundário na sua profissão não é exigido. Outro exemplo seria vendedor de carro que leva um carro para o cliente olhar.

    • Rafaelprado

      Edson a questão pode uma pessoa com PERMISSÃO, exercer atividade remunerada?

      • Edson Fernandes

        Em teoria pode fazer desde que não saia do estado. (eu agora estou na duvida se é realmente estado ou municipio)

        Mas se tomar multa de qualquer natureza… a CNH é cassada.

    • Carlos Apollo

      O rapaz que entrega pães da padaria, o técnico de telecomunicações, entre outros profissionais que utilizam carro da empresa podem ser beneficiados. E sim, podem exercer essas atividades com permissão, pois a principal função não é dirigir. Aliás a CNH nem precisa ter a indicação de atividade remunerada.

  • Renato1983

    Coisas “grátis” provenientes do estado não são gratuitas. O custo é diluído para todos os pagadores de impostos. É bem engraçado querermos mais coisas “grátis” do estado e reclamarmos do tanto de impostos que pagamos. O argumento da facilitação para arrumar emprego sendo habilitado é falacioso. Carteira de motorista não é documento obrigatório. Não é necessidade básica. Já passou da hora de mudar esse pensamento de querer compensar a miséria com coisas gratuitas que não mudam efetivamente a vida das pessoas. Bolsinha, cotinha, carteirinha de motorista grátis. Pqp.

    • Guilherme

      Concordo plenamente. Ao invés de o Estado se preocupar em oferecer um processo de habilitação desburocratizado como o dos EUA em que as pessoas pagam um valor simbólico (em torno de uns 33 dólares para o teste prático + exame de vista) e podem tentar de novo no dia seguinte se reprovarem, o nosso governo prefere oferecer essas esmola da CNH “grátis” que nós bem sabemos que aumenta os custos para todos (assim como outras medidas como as meias entradas de cinema).

      Para mim o mais justo sempre foi defendem a desburocratização para todos ao invés de fazer essas medidinhas sociais de pequeno alcance que servem para desviar a atenção da corrupção desse sistema.

  • Marcus Santiago

    Matéria muito boa. Aqui no Pará a máfia das autoescolas está mandando infelizmente

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email