*Destaque Listas Top 10 Mercado

Top 10: carros 1.8 mais econômicos

Top 10: carros 1.8 mais econômicos

Sobretudo com a popularização do downsizing entre motores mais modernos, os automóveis com propulsores 1.8 litro estão cada vez mais escassos no mercado. No Brasil principalmente. Por aqui o número de veículos equipados com motores com esta litragem não chega nem a duas dezenas – o nosso mercado é mais acostumado com automóveis dotados de unidades 1.0, 1.6 e 2.0, além de outras variações comuns em modelos maiores.


Além disso, boa parte dos propulsores 1.8 litro oferecidos por aqui não contam com uma concepção tão moderna. O 1.8 SPE/4 da Chevrolet, usado no sedã Cobalt e na minivan Spin, por exemplo, tem arquitetura que deriva de carros da década de 1990. O mesmo acontece com o 1.8 E.torQ da FCA, encontrado em modelos como Fiat Strada, Weekend e Toro e também o Jeep Renegade, foi projetado na década de 1990.

Isso acaba influenciando diretamente na eficiência do conjunto, sobretudo no consumo, embora as fabricantes tenham promovido constantes alterações para tornar os exemplares mais econômicos. Por outro lado, há motores mais modernos, como o 1.8 i-VTEC da Honda, o 1.8 TFSI da Audi e o 1.8 Dual VVT-i da Toyota.

Você sabe quais são os carros 1.8 mais econômicos do Brasil? Confira:


1) Chevrolet Cobalt 1.8 MT –12,1 km/l e 15,1 km/l

Top 10: carros 1.8 mais econômicos

Embora ainda ofereça um motor de concepção antiga, a Chevrolet realizou um bom trabalho no 1.8 do Cobalt. Em sua mais recente versão, esta unidade consegue proporcionar consumo de 8,3 km/l na cidade e 10,4 km/l na estrada com etanol e 12,1 km/l e 15,1 km/l, respectivamente, com gasolina, de acordo com dados do Inmetro.

O motor usado no Chevrolet Cobalt consegue desenvolver 106 cavalos de potência com gasolina e 111 cv com etanol, a 5.200 rpm, e torque de 16,8 e 17,7 kgfm, respectivamente, a 2.600 rpm. O modelo oferece uma transmissão manual ou automática, ambas de seis velocidades. Seus preços partem de R$ 65.290.

2) Fiat Argo 1.8 MT – 11,5 km/l e 13,8 km/l

Top 10: carros 1.8 mais econômicos

Recém-lançado no mercado brasileiro, o Fiat Argo oferece o motor 1.8 litro E.torQ flex de quatro cilindros nas versões topo de linha Precision e HGT. No caso deste modelo, há uma transmissão manual de cinco velocidades – há também a opção de uma caixa automática de seis marchas. O consumo do carro é de 8 km/l na cidade e 9,6 km/l na estrada com etanol e 11,5 km/l e 13,8 km/l, respectivamente, com gasolina.

Este propulsor é capaz de entregar potência de 135 cv quando abastecido com gasolina e 139 cv com etanol, a 5.750 rpm, enquanto o torque é de 18,7 kgfm e 19,2 kgfm, respectivamente, a 3.750 rpm. A versão mais em conta do Fiat Argo com motor 1.8 flex parte de R$ 61,8 mil.

3) Chevrolet Spin 1.8 MT – 11,8 km/l e 13,7 km/l

Top 10: carros 1.8 mais econômicos

Dotada do mesmo motor do Cobalt, a minivan Chevrolet Spin se posiciona em terceiro lugar neste ranking. O modelo em sua versão de entrada com transmissão manual de seis marchas traz a unidade capaz de entregar até 111 cv e 17,7 kgfm.

O Inmetro diz que o Chevrolet Spin tem consumo de 8,1 km/l na cidade e 9,4 km/l na estrada com etanol e 11,8 km/l e 13,7 km/l, respectivamente, com gasolina. O preço inicial da minivan da Chevrolet é de R$ 60.840.

4) Toyota Corolla 1.8 CVT – 11,4 km/l e 13,2 km/l

Top 10: carros 1.8 mais econômicos

Atual sedã médio mais vendido no mercado brasileiro e um dos modelos que ocupam o top 10 no ranking de vendas, o Toyota Corolla oferece o motor 1.8 litro VVT-i flex na versão de entrada GLi, que parte de R$ 92.690. O propulsor do carro tem potência de 139 cavalos com gasolina e 144 cv com etanol, a 6.000 rpm, e torque de 17,7 e 18,6 kgfm, respectivamente, a 4.800 rpm. Ele traz uma transmissão automática do tipo CVT que simula sete marchas.

Quanto ao consumo, o Toyota Corolla na versão GLi com motor 1.8 entrega 7,8 km/l na cidade e 9,2 km/l na estrada com etanol e 11,4 km/l e 13,2 km/l, respectivamente, com gasolina.

5) Audi A1 Sportback 1.8 TFSI AT – 10,7 km/l e 13,1 km/l

Top 10: carros 1.8 mais econômicos

Em quinto lugar aparece o único modelo com um moto 1.8 litro turbo (os demais são aspirados). O Audi A1 Sportback em sua versão topo de linha conta com uma unidade TFSI de quatro cilindros a gasolina, que dispõe de turbocompressor e injeção direta de combustível. São 192 cavalos de potência, a 5.400 rpm, e 25,5 kgfm de torque, entre 1.250 e 5.300 rpm, com um câmbio S tronic de sete velocidades e dupla embreagem.

O hatch compacto premium conta com consumo de 10,7 km/l na cidade e 13,1 km/l na estrada. Para levar um exemplar do A1 Sportback na versão Ambition com o motor 1.8 TFSI, você precisa desembolsar R$ 128.990.

6) Honda HR-V 1.8 CVT – 11 km/l e 12,3 km/l

Top 10: carros 1.8 mais econômicos

O primeiro crossover a ocupar uma posição neste ranking é o Honda HR-V, que inclusive é o carro que mais vende na categoria dos utilitários-esportivos compactos. O modelo oferece um motor 1.8 litro i-VTEC flex de quatro cilindros, com 139 cv com gasolina e 140 cv com etanol, a 6.300 rpm, e torque de 17,3 e 17,4 kgfm, respectivamente, a 4.800 rpm, acoplado a um câmbio automático do tipo CVT com sete marchas simuladas – há ainda a opção de transmissão manual de seis marchas, que é mais “gastona”.

Com este aparato, o Honda HR-V 1.8 CVT consegue entregar consumo de 7,7 km/l na cidade e 8,6 km/l na estrada com etanol e 11 km/l e 12,3 km/l, respectivamente, com gasolina. A versão mais em conta do carro com o câmbio automático tem preço de R$ 87,9 mil.

7) Jeep Renegade 1.8 MT – 10,6 km/l e 11,2 km/l

Top 10: carros 1.8 mais econômicos

Outro utilitário-esportivo de porte compacto é o Jeep Renegade. A exemplo do Argo, este modelo oferece o motor 1.8 litro E.torQ flex de quatro cilindros, que rende os mesmos 139 cavalos de potência máxima e 19,3 kgfm de torque máximo. O modelo em questão oferece um câmbio manual de seis velocidades – há também uma transmissão automática de seis marchas.

O Renegade 1.8 MT tem consumo de combustível de 7,3 km/l na cidade e 7,6 km/l na estrada com etanol e 10,6 km/l e 11,2 km/l, respectivamente, com gasolina. O preço do Jeep Renegade 1.8 MT é de a partir de R$ 74.490.

8) Fiat Weekend 1.8 MT – 9,7 km/l e 11,1 km/l

Top 10: carros 1.8 mais econômicos

Embora tenha sido descontinuada, a Fiat Weekend ainda pode ser encontrada no mercado nacional. A perua oferece o motor 1.8 litro E.torQ flex, mas com 130 cv com gasolina e 132 com etanol, a 5.250 rpm, e 18,4 e 18,9 kgfm, respectivamente, a 4.500 rpm, com uma transmissão manual de cinco marchas. E o seu consumo de combustível não é lá essas coisas.

Conforme os dados do Inmetro, a Weekend 1.8 MT tem consumo de 6,8 km/l na cidade e 7,5 km/l na estrada com etanol e 9,7 km/l e 11,1 km/l, respectivamente, com gasolina. A versão Adventure, a única com este conjunto, parte de R$ 75.990.

9) Fiat Strada 1.8 MT – 9,6 km/l e 11 km/l

Top 10: carros 1.8 mais econômicos

Outro modelo da Fiat com motorização 1.8 E.torQ de até 132 cavalos é a picape compacta Fiat Strada, a mais vendida em sua categoria. Este propulsor (juntamente com um câmbio manual de cinco marchas) está disponível somente na versão topo de linha Adventure, que tem preço inicial de R$ 72.990.

O consumo do utilitário é de 6,7 km/l na cidade e 7,5 km/l na estrada com etanol e 9,6 km/l e 11 km/l, respectivamente, com gasolina.

10) Fiat Doblò 1.8 MT – 9,4 km/l e 10,2 km/l

Top 10: carros 1.8 mais econômicos

Por último, a minivan Fiat Doblò também conta com o 1.8 E.torQ de 132 cv, com transmissão manual de cinco marchas. Ela tem preço inicial de salgados R$ 82 mil.

Quanto ao consumo, a Doblò entrega 6,4 km/l na cidade e 7 km/l na estrada com etanol e 9,4 km/l e 10,2 km/l, respectivamente, com gasolina.

Top 10: carros 1.8 mais econômicos
Nota média 5 de 1 votos

  • predadordemarea .

    Na avenida Brasil, localizada no Rio de Janeiro, fiz média de 18 km/l no meu Cruze turbo usando gasolina aditivada Shell, com pé leve e a 100 km/h.
    Condição da pista: retas enormes, trânsito tranquilo, mantendo praticamente velocidade constante.
    Nem eu acreditei, pois viajo pouco com o carro e na rodovia “travada” de Angra dos Reis, com muitos radares, alguns quebra molas e trânsito mais pesado, estava acostumado a fazer 14 km/l na gasolina.

    • F.Tavares

      Jovem, seu cruze turbo, se original, tem motorização 1.4L. Valeu!

    • VINÍCIUS FREITAS DE SOUZA

      Se um carro 1.4 GDI e Turbo não fosse econômico, aí seria estranho.

    • Licergico

      no mesmo percusso com o civic (9ª geração ) cruzando toda av. Brasil com o cc em 90 km/l econ e ar a 19ª o civic ( 2,0 at aspirado ) fez 20,5 km/l .

      • Pedro Henrique

        ele ta mentindo pra você, n pode kkkkkkk
        isso foi medição na bomba?

        • Alfredo Araujo

          Não tá não…
          Tenho um tmb… o carro é incrivelmente econômico.
          Meu antigo Polo 1.6 8v bebia infinitamente mais !

          • Rômulo Júnior

            Vdd,antes de eu ter um golf highline dsg,meu carro era um golf gt 2.0 manual , e o consumo do highline é infinitamente melhor.
            Pois a motorização de cruze e golf são equivalentes 1.4 turbo.

      • Marcus Mendes

        Minha Vemaguete 1965 com motor dois tempos, andando na média de 90 km hora, e com o ar-condicionado de janela ligado, fez 50 km por litro no mesmo trecho.

        • durango

          de óleo né?

      • d59

        Meu Ford T, movido a bafo de gasolina, percorreu o mesmo trecho com duas borrifadas de gasolina Podium.

        • Lelolol

          Meu fusca cruzou a linha vermelha somente com uma foto da gasolina

          • Rbs

            Desgraaaaaça!!

          • Edson Fernandes

            Não sei o Fusca, mas sei que o 147 cruzou a ponte rio niteroi com um litro…rs

            • Daniel

              São 14km apenas, hj é molezinha (ainda mais pq agora não dá pra passar de 80km/h senão: FLASH!!! hahaha

              Esse ano de 2018 pretendo largar a preguiça, tirar o escorpião do bolso e restaurar meu BR 800. Daí, com ele reguladinho, o desafio vai ser ir e voltar pela Ponte Rio-Niteroi com apenas 1 L te gasolina!

              • Edson Fernandes

                Eu sinceramente não gostaria de botar um carro tão raro para rodar com o tanque no osso…rs

                Sobre consumo… sem duvida que hoje é bem mais facil… mas sinceramente até que ponto vamos ficar na prova do consumo? rs

                • Daniel

                  hahaha.
                  Mas, pra fazer esse teste, seria mais por curiosidade e para depois ganhar tranquilo no Supertrunfo! hahaha (pensei até em fazer com Podium… mas, tá R$6,69 o litro por aqui)

                  Falando em consumo, hoje peguei o C4 2.0 AT8 (que estava parado pra vender – vou acabar torrando ele pra comprar um popular 0km pra minha irmã que esta tirando CNH) coloquei 50tão no posto, calibrei os pneus e fui dar uma volta, zerei o computador de bordo e… 18km/l num trecho de 10km andando com o cruise control a 70km/h… hahaha
                  Devia ter filmado pra colocar no youtube (tá cheio de teste de consumo zuado por lá).

                  • Edson Fernandes

                    Se for assim faz mesmo… dureza é vc ter um carro 2.0 e aguentar andar a 70km/h…

                    Para vc ter ideia meu fluence entre 80 a 90km/h faz 17,5km/l…rsrs

                    • Daniel

                      o CVT ajuda um bocado tbm, né? derruba bem a rotação.

                      Vamos pegar um Onix pra minha irmã… iamos de 1.0, mas, fiz o test drive e acho que não merecemos sofrer tanto! hueheuheu… vai ser um 1.4 mesmo (velho conhecido aqui de casa, dos Corsa e Meriva), a 6a marcha acho que vai melhorar bastante o consumo (meu Corsa Premium 1.4 fazia 17km/l na estrada com o cambio de 5 marchas! O onix com direção eletrica, pneu verde e 6a marcha tem que chegar pelo menos nuns 19km/l! hehe)

                    • Edson Fernandes

                      Daniel, pensa que o Onix é mais pesado que o Corsa, eu acho que vai continuar o mesmo consumo.

                      Era normal eu fazer tbm isso em um C3. E o pessoal com o motor 1.2 faz 19 a 21km/l…rs

                      Mas te antecipo… é ridicula a escalonação da sexta marcha. Ela cai meros 200rpm no 1.0 e 300rpm no 1.4. E rodando na estrada com os dois, dava para perceber que poderiam baixar mais a sexta! (ok, o consumidor “não gosta de reduzir se necessário”).

                      Eu adoraria rodar em sexta marcha abaixo de 3000rpm a 120km/h e esses motores aguentariam numa boa isso em terrenos planos. Um aclive fraco vai bem também. Um carro que foi subestimado pela marca foi a Renault.

                      O Sandero 1.0 SCe fica em 4100rpm em 120km/h! E o motor tem disposição de sobra para rodar em uns 3500rpm em quinta…

                      Se tivesse uma sexta… pensaria igual como te disse no Onix.

                    • Daniel

                      Semana que vem vamos pegar o carro, vou fazer uns testes (agora vou rodar uns 260km/dia pra ir pro trabalho, então vai dar pra fazer vaaaarios testes de consumo)

                    • Edson Fernandes

                      É … faz sim. E se puder e quiser, me conte porque é importante ter uma ideia.

      • Edson Fernandes

        Mas se andar nessa velocidade dá para fazer sim. Eu imagino que com o Fluence qdo fiz 17,5km/l pegando a castelo branco (com subidas e descidas nesse ritmo de velocidade) eu teria feito igual. Mas o Civic de nona geração é mais economico que o atual CVT.

      • Daniel

        Se colocar o Cc a 90km/h no Cruze deve fazer por ai ou mais… assim como o amigo do comentário acima, meus 17,8km/l foi tbm andando em torno de 100km/h. Sobre o AC, como são AC automatico, a temperatura externa tbm influencia na quantidade de vezes e tempo que o compressor vai ficar acionado… No meu caso foi num Domingão de sol com temperaturas por volta de 35ºC do lado de fora (e 22ºC do lado de dentro).

        Até agora, no Brasil, só o Panamera Hybrid bateu meu recorde de 25,5km/l com o BR800! (E isso média cidade/estrada com o tanque inteiro! mais de 1000km sem reabastecer o tanque de 40L!!!)

    • Rômulo Júnior

      É normal pra motorização do cruze,meu golf highline faz o mesmo em uma estrada boa,realmente é impressionante, uso muito a shell aditiva também, gasolina muito boa.

    • Fabão Rocky

      O Cruze é o carro mais econômico da categoria dele.

    • Rodrigo

      Isso é pouco. Tem Golf 1.4 TSI só a gasolina que faz mais de 21 km/l em velocidade constante de 100 km/h

    • Evandro

      Então, eu tenho um V40 T5 RD, e fiz esses dias de Jundiaí para Sorocaba 16km/l com gasolina comum, achei mto boa a marca, mas tbm com o pé bem leve, sem transito nem nada, a diferença é que tem mta subida, mas tbm mta descida, então acho que dá um pelo outro tbm…

    • Daniel

      Isso eu confirmo… algumas semanas atras peguei transito tranquilo na Av. Brasil e meu Cruze Sport6 Turbo fez 17,8km/l!

  • Matthew

    Será mesmo que o Cobalt e a Capivara conseguem tudo isso?

    • Hugo Victor

      Spin MT faço 6,1km/l na cidade.

      • Matthew

        Gasolina o álcool? Meu Corsa 1.4 Econo.Flex não faz nem 10 km/l direito na cidade (gasolina).

        • Daniel

          Olha, tive 2 Corsa 1.4 econo.flex (um 2007/2008 e em seguida um 2009/2010), o primeiro deles só viu alcool no tanque, era 10,5 km/l na cidade e 12,5km/l na estrada (andando a 200km/h – painel – a média era de ainda incriveis 8km/l com etanol). O segundo fazia as mesmas médias com etanol. Já com gasolina fazia 16,5km/l na estrada (na cidade não medi), com recorde de 17,5km/l em um tanque. E o bichinho era valente, andava bem e não bebia muito.

          O seu deve estar com motor cansado. Ambos os Corsa que tive, comprei 0km e vendi com cerca de 60mil km.
          Um amigo meu tem um Corsa Sedan 1.4 2010 e as médias dele não chegam perto das minhas médias, mas o carro dele já deve estar beirando os 100mil km e foi um pouco maltratado pelos donos anteriores.

          • Matthew

            Não acho que um motor com até 100 mil quilômetros esteja cansado. Faço a manutenção preventiva dele com razoável rigor. Na estrada é realmente mais econômico, embora não chegue nem perto dessas médias absurdas que você tá falando. Em trânsito urbano com o motor frio despenca a média. Todo mundo que eu conheço que tem esse carro reclama do consumo dele.

            • Daniel

              Acredite… com o que sofrem os motores (falta de manutenção, peças de qualidade duvidosa, combustivel batizado) com 70-80mil km já tem muito carro até consumindo óleo!

              • Matthew

                Bom, não é o caso do meu. Tenho ele desde zero e troco óleo a cada 6 mil quilômetros. Um colega meu tinha um Corsa igual a esse e depois trocou num Astra Advantage 2.0 Flexpower. Ele não era de ficar calculando média na ponta do lápis, mas comentou que quase não notou diferença entre um e outro.

      • celso

        Etanol, né ?
        Consumo 24% menor do que os números aferidos pelo Inmetro.

        • Gilberto DePiento

          Pelos relatos e testes de publicações, tenho notado que em uso urbano a maioria relata consumo maior que o divulgado pelo Inmetro, enquanto no uso rodoviário acontece o contrário, geralmente relatam consumo menor que o divulgado. A metodologia do Inmetro segue testes em laboratório feitos pelas fabricantes, o órgão só aplica um fator de correção.

          • José Barbosa

            Consumo urbano é algo impossível de precisar, tamanha a quantidade de variáveis envolvidas, acho que só serve de referência numa metodologia clara, mas ainda assim seria problemático (poderiam otimizar o carro para o teste como chamariz de marketing, mas na prática seria pior).

            • Daniel

              Uma coisa que mata consumo de combustivel é Lombada! No meu trajeto casa-trabalho tem uma rota com apenas 2 lombadas e outro que tem 10. No trajeto com apenas 2 lombadas a média é 11-11,5km/l. No trajeto com as 10 lombadas, a média cai pra 9km/l!!!

      • Marcos Souza

        Mas a sua é antes da atualização do motor ?

      • Samuel Justus

        Tbm fazia isso em uma automática e olhe lá…o carro não da problema mas bebe legal.

    • Felipe

      Ridículo esses números, em Poa com um Cobalt 1.4 e ar ligado sofro pra fazer 9 km/l pisando pouco com gasolina

      • Daniel

        1.4, não 1.8… No Cobalt, o motor 1.4 não casou legal, tem que esgoelar pra andar, já o 1.8 ultima versão usa oleo mais fino e um monte de sacanagem pra baixar consumo (e com o cambio de 6marchas!)

    • Rômulo Júnior

      Faz sim com um botijão de gás na mala.kkkkk

    • Joacir

      Sim faz, viajei 1.450 km , várias vezes fiz o teste , andando a 100km/h faz 15 km/L.

      • Gilberto DePiento

        Qual o modelo e ano do seu carro? O Cobalt teve mudanças recentemente e não vi ainda ninguém que tenha aferido o consumo dele após as mudanças. O anterior sofria para chegar aos 12 por litro na gasolina em estrada.

        • Joacir

          O meu é um Sonic sedan automático, o Cobalt é de um amigo, modelo novo, fizemos duas viagens, totalizando 2.900 km, andando a 100km/h ele faz 15km/L , é incrível oque a GM fez com esse motor, pramim oque vale é o resultado final, tipo o Sonic que tem motor muito mais avançado que o do Cobalt, mas não faz a mesma média de consumo, lembrando que o câmbio automático dos dois são o mesmo.

    • MarcioMaster

      Faço 9,5KmL com spin 2014 gasolina manual na cidade, transito picado. No mesmo trajeto 12,5 com mobi e 5,5 com civic 2008.

    • José Barbosa

      Faz. Tenho um Cobalt da geração anterior, automático e sem direção elétrica, entre os outros pequenos aprimoramentos do Eco. Com o porta-malas lotado, numa via de condições ideais (relatiamente plana e sem trânsito), faz acima de 10 km/l no etanol. O consumo dos Chevrolet é um problema muito mais crônico nas cidades do que em rodovia. Inclusive, tenho uma teoria que o consumo é excessivamente alto com o motor frio. E todo o empirismo, até o momento, corroborou esta tese.

  • Danilo

    Não duvido muito desses números. Comprei um cobalt 1.8 econoflex automático, e além de bem econômico (10 km/L etanol na rodovia), tem um torque excelente e boa força. Impressionante como o GM família 1 é bom. E é um erro falar que ele descende do Monza, o Monza sempre usou o Família 2 que morreu a pouco tempo na S10 flex. O Família 1 deriva do corsa 94 no Brasil.

    • Gu92

      E por incrível que pareça os GM família 2 são uma evolução dos motores do Chevette, tanto é que os cabeçotes dos GM F2 encaixam perfeitamente no bloco do motor do Chevette e os motores F1 nasceram em 1982 na Alemanha para equipar os Opel Corsa MK1, sendo este motor 1.2 e 1.4 ainda carburados na época!!

    • Marcus Mendes

      Minha Vemaguete 1965 com motor dois tempos, andando na média de 90 km hora, e com o ar-condicionado de janela ligado, fez 50 km por litro.

      • Danilo

        A Vemaguete sua deve ta só com um cilindro funcionando, pra dar essa quilometragem toda. E ela funciona com somente 1 cilindro, kkkkk

    • Gilberto DePiento

      10 km/l de etanol na estrada não é exatamente “econômico” nos dias de hoje, eu diria que é um consumo na média. O Corolla 2.0 Flex 2011 de um amigo fez a média de 9,4 km/l com ar ligado na estrada, no etanol. Alguns 1.6 mais recentes passam dos 12 km/l e os 1.0 como up e Ka já chegam a alcançar 16 km/l no etanol em estrada.

      • Danilo

        Então, eu acho bastante econômico dada a tecnologia desse motor e sua idade. Ele não tem 4 válvulas por cilindro, não tem variador de fase, não tem variador de admissão, etc. Mas ao mesmo tempo não me espanto com esse consumo visto que viajei mais de dois anos em um stilo 1.8 8v somente a gasolina e viajando a 90km por hora ele dava 13 a 13,5 de média na gasolina. Ou seja, mesmo bloco, dando o mesmo resultado. Dizem que esses motores na Fiat quando viraram flex bebiam muito, já esse no Cobalt me surpreendeu, e olha que é o econoflex, ainda não é o SPE4, que dizem ser um “beiço de pulga” mais econômico ainda. E credito também esse bom consumo à transmissão automática de 6 velocidades, ela é fantástica, a 100 km/h o carro está com o conta giros em 2000 rpm, muito pouco giro.

        • Edson Fernandes

          Eu acho que valeria a pena o teste com gasolina. Se ele fizer por volta de 15km/l ou mais, vale bem mais a pena. Porque sinceramente achei esse consumo apenas normal. Aí independe da tecnologia.

          Só aqui o pessoal adora essas coisas de tecnologia, mas na pratica, um carro bem calibrado é o que importa. E você que tem esse motor 1.8 sabe como ele é bom de rodar em baixas e médias rotações.

          • Danilo

            Na gasolina ele faz 13 ou 13,5 isso em rodovia, a 90 e poucos km/h e leve. Tecnicamente faz aquela conta do etanol/gasolina fazer sentido sendo o consumo do etanol ser em torno de 30% a mais q a gasolina. Sobre seu fluence isso se deve a um motor muito mais moderno que o GM, com multivalvulas, deve ter variador de fase, dentre outros recursos. Como disse, eu fico impressionado com o GM 1.8 devido a data do projeto e ele ser pelo menos satisfatório e com um custo e simplicidade de manutenção inigualável. Até eu sei trocar uma correia dentada e bomba d’água desse motor, por exemplo.

            • Edson Fernandes

              Eu sei, mas esse motor apesar de ser 8 valvulas teve muitas modificações. É até sacanagem dizer que não melhorou.

              E a depender da situação, melhor ter mesmo um carro com motor de manutenção simples. Eu acho que esse motor 1.8 da GM otimo para a cidade (as trocas podem ocorrer entre 1500 a 2000, sendo que muitos multivalvulas e com vários recursos legais, “apanham” em baixa rotação ou apelam para encurtar as marchas para evitar isso) e até 4000rpm pelo menos, ele vai bem.

              Considerando a maioria dos donos que mal passam de 3000rpm é um motor que sobra na mão. Eu gosto de motor girador… é gostosa a sensação de acelerar até o limite de giros e ter essa disposição. Mas não condeno totalmente porque acho que poderiam existir produtos com manutenção mais leve e facil assim como poderiam ter em linha opções de motorizações mais modernas para o consumidor escolher aquele que o atende melhor. O que me incomoda no mercado é que somos extremamente limitados nessa escolha e devido a não existir um padrão de mercado, sofremos com todos os carros e é aí que criticamos a Chevrolet pela falta de atualização da motorização.

              Mas tirando isso, a fabricante tem feito suas alterações até lançar um novo motor no mercado.

              • Danilo

                Meio que complementando o assunto, sobre o motor GM família 1, tive dois stilos, um 8 válvulas e um 16 válvulas, eu agradei muito mais do 8 válvulas até porque meu foco é economia de combustível. O 16 válvulas girava muito, mas tinha força igual um carro 1.0 em arrancadas e baixas rotações, já o 8 válvulas era excelente, viajar com ele a 100 km/h era uma maravilha, quase não precisa reduzir marcha, diferente do 16 válvulas.

    • Edson Fernandes

      Pera…. 10km/l de etanol não é exatamente economico. Eu tenho um Fluence 2.0 que é bem mais pesado e faz essa media (comum entre 10 a 11km/l na estrada).

      O normal seria para ser realmente economico fazer entre 10 a 12km/l nele.

  • Jean Lehn

    So um Tok o 1.8 da Chevrolata nao tem nada haver com o 1.8 do Monza familia 2 e sim com o 1.6 do Corsa de 1996 familia 1 que foi arrombado para virar 1.8 deixando aspero e beberrao so tem torque !!

    • SDS SP

      O bloco inclusive é o mesmo da unidade 1.0L, mundando o curso dos pistões e diâmetro dos cilindros.

    • José Barbosa

      No cobalt automático não se passa a sensação de aspereza, mas mantem-se o ótimo torque em baixa.

  • Airplane

    Doblò e Weekend ainda são fabricados ?

  • Eduardo Brito

    Engraçado que o Motor 1.8 usado no Monza tinha fama de beberrão e a Chevrolet utiliza um outro motor com a mesma cilindrada que é econômico…

    • SDS SP

      Esse motor 1.8L que é utilizado atualmente na linha Chevrolet sofreu muitas modificações: novo gerenciamento eletrônico, novos pistões, bielas, pacote de anéis, óleo de baixa viscosidade…
      Isso sem contar que o motor utilizado no Monza é o Family 2, que é maior e seu bloco pesa cerca de 30 kg a mais que o Family 1 utilizado atualmente na linha.

    • José Barbosa

      Na verdade são motores muito diferentes, e as tecnologias incorporadas desde então foram inúmeras.

  • Ariano Neves

    O cobalt tem menor consumo, mas também menos potência e torque.. sendo assim, sou mais o do Argo e Corolla.. Por mais atualizações que a GM faça, é um motor antigo..

    • Marcus Mendes

      Minha Vemaguete 1965 com motor dois tempos, andando na média de 90 km hora, e com o ar-condicionado de janela ligado, fez 50 km por litro no mesmo trecho.

    • Paulo Lustosa

      17,7 kgfm a 2600 rpm é mais torque que o que o Argo possui em baixa, fora que o Corolla não é torcudo

    • Daniel

      o 1.8 do Corolla é muito bom. Temos um GLi16/17 CVT já fiz 18.4km/l na estrada com ele bem de boa… mas no geral, faz,14-15 fácil. pisando bem faz 13.
      Quando existia a versão de 69,9mil realmente dava um banho num Cobalt (por mais que fosse o LTZ ou Elite). Já agora, que a primeira versão do Corolla custa 92-93mil, se for pensar em $$$ é mais negócio um Cobalt pelos seus 65-70mil (e ainda consegue bons descontos, ao contrario do Corolla, que, se bobear, cobram ágio!)

  • Geraldo Xavier

    POR ISSO A GM É LÍDER EM VENDAS. POR MAIS QUE SE TENTE MENOSPREZAR OS MOTORES PORQUE SÃO ANTIGOS E DEFASADOS, OS MESMOS SÃO EFICIENTES E DE BAIXA E BARATA MANUTENÇÃO. NÃO A TOA OS TAXISTAS EM SUA GRANDE MAIORIA UTILIZAM CARROS GM.

  • Marcus Mendes

    Eu acredito que aumentando a taxa de compressão com consequente reprogramação da central eletrônica esse motor 1.8 do Cobalt pode chegar a pelo menos 125 hp e 18 kgfm, utilizando gasolina como combustível.

    • Paulo Lustosa

      Já tá alta, 12,4:1… acho que ele foi amansado, até porque o mesmo motor antes de atualização e sem comando roletado, com central da Fiat dava 18,6 kgfm

      • Daniel

        Sim, foi amansado para controlar emissões. Tivemos 2 Meriva 1.8 que esse motor tinha 114cv… depois ele caiu pra 106cv e só agora voltou pra 111cv com muitos truques…hehe

  • Pedro154

    Aff, a Fiat e a GM têm ambas que se livrar logo dessas velharias. Querem 1.8, façam ao menos motores 1.8 decentes como o da Toyota o da Honda e não fiquem nessa de requentar projetos do século XX.

    • Emanuel Schott

      Ué.. o Fiat tem (bem) mais torque que ambos e empata em potência com o da Honda.

      Se consegue “requentar” o motor e extrair mais potência e torque e diminuir consumo, não faz sentido criar um do zero só por criar.

    • Retrato do Papai

      e de que adianta o motor honda ser mais moderno e ter torque muito inferior, além deste só chegar em rotação muito mais elevada em relação ao motor fiat? destes 1.8 aí, os piores são o gm e o honda…

    • José Barbosa

      Toyota é realmente a referência em motores “modernos”, não é?

      • Pedro154

        Depende do ponto de vista. Mas se queres comparar o 1.8 da Toyota com o 1.8 da Fiat… tudo bem então.

        • José Barbosa

          É engraçado você querer reclamar de um motor e dizer que a referência em modernidade são aqueles que já estão em “meia vida”. TSi, Ecoboost ou Puretech seriam referências mais interessantes neste sentido.

          • Ernesto

            Dos 3 que você comentou, acho que só existe mesmo o 1.8 TSi. Ecoboost e Puretech não tem 1.8, cilindrada comentada na matéria.

            • José Barbosa

              Ora, mas por óbvio, com “downsizing”, não estamos falando de motores da mesma cilindrada mais modernos. O 1.8 do Cruze virou 1.4 turbo, apenas para dar um exemplo.

              • Ernesto

                José Barbosa, desculpe-me, mas como disse, a matéria fala sobre motores 1.8. Você está comentando agora sobre downsizing, algo que ninguém nesse tópico falou.

  • Deivid

    Quem foi o escritor do artigo? Falou besteira hein..
    Não, o 1.8 do Cobalt não deriva do Monza.
    São famílias diferentes, dimensões diferentes, enfim, motores totalmente diferentes.
    Podia ter pesquisado antes de passar uma vergonha dessas!

    • daneloi

      Esse autor da matéria é um amador…

      • Deivid

        Pra amador falta muito! É leigo mesmo.

      • Tiago taú

        Concordo, não dá para comparar o motor 1.8 GM com o 1.8 FIAT. O e-torq além de bem mais novo, é o mais potente em torque em relação aos aqui comparados. Além de ser acionado por corrente de comando e ter variador de avanço…

      • Gilberto DePiento

        O NA tem publicado muitas matérias rasas de entretenimento ultimamente. A Dobló e a Weekend por exemplo recém saíram de linha. Talvez a equipe esteja de férias.

    • Gilberto DePiento

      Se estava escrito Monza, devem ter corrigido. Mas esse motor deriva da arquitetura Família 1 lançada em 1984 na Europa, se não me falha a memória, e que chegou aqui com o Corsa GSi de 1995.

      • José Barbosa

        Exato, é uma questão básica. E os “moderníssimos” Ecotec na verdade são apenas pequenas melhorias no Família I, que é um motor muito bom.

  • carloscomp

    Tenho um Cruze 1.8 e apesar de ter o “pé leve”, só consigo médias de consumo com gasolina entre 8 e 8,5km/l com velocidade média no CB de 28km/h. Antes, com VM na casa dos 32km/h chegava a fazer 9km/l. Mesmo assim estou satisfeito com o carro.

    • Edson Fernandes

      Mas a media de muitos carros até modernos nessa velocidade é essa mesmo.

  • Fanjos

    7) Jeep Renegade 1.8 MT – 10,6 km/l e 11,2 km/l

    Tenho dois amigos que mal conseguem fazer 6 km/l não importa qual gasolina coloque, aliás a minha amiga está vendendo o dela Longitude exatamente por isso, é que nem as médias que falavam no Cruze 1.8, que todo mundo fazia 10..11km/l
    Mas o meu tinha “defeito” ou “não sabe dirigir” aí fazia 7…7.5 chorando muito e olhe lá.
    O Kazinho 1.5 tranqueira faz entre 9.5 e 10.5,o unico milagroso era o Up mesmo

    • Andre Albuquerque

      O Renegade daqui de casa, manual, com gasolina aditivada, com o ar condicionado ligado, na cidade, faz 6,7 km/na sua melhor média.

      • Fanjos

        O que é normal para o tipo de motor e gasolina lixo que temos.
        O que não é normal é esse pessoal que consegue fazer 50 km/l com álcool em carro 3.0 bi turbo do jeito que um monte fala.

        • MarcioMaster

          kkkkkkk, o pessoal confundi media na estrada com consumo em velocidade constante, assim como o inmetro. Para andar em velocidade constante na estrada somente atrapalhando o transito como muito se vê por ai.

        • José Barbosa

          Quem consegue médias “incríveis” em geral não adota qualquer metodologia.

    • Felipe

      Esses números de consumo ai só existem na tabela do Inmetro mesmo, ou jogaram o carro de um barranco e mediram o consumo dele em quanto descia.

    • Alessandro Araujo

      Esses números da reportagem me parecem surreais. Devem ter sido levantados em uma condição de temperatura e pressão perfeitas, algo que não existem no mundo real.

      • SDS SP

        São condições padronizadas. É o mais correto para comparar consumo.
        Claro que na vida real haverá variações dependendo do motorista e região onde o carro circula.

  • Benjamin Machado

    A chevrolet spin só faz isso se for a versão 2018 ao nivel do mar com gasolina premium importada,porque a minha nao faz metade disso,tudo bem que no álcool!!!

  • Kaian Reis

    10,2 km/l na gasolina e 9,4 km/l no etanol a dobló? Kkkkkkkkkkk temos uma aqui em casa e no etanol está fazendo 6,3 km/l e na gasolina no máximo 7,8 km/l isso porque no percurso aqui é mais estrada

  • Hudson Borges

    Tenho um Honda Civic 1.8 MT 2013 que está entre os primeiros, faz 8,5/10 no etanol na cidade.

  • Gilberto DePiento

    TODA vez que alguma matéria menciona consumo, pipocam leitores questionando os números e falando de suas aferições pessoais. É incrível a quantidade de leitores de sites e revistas automotivos que não conseguem nunca entender metodologias de aferição de consumo e fatores que influenciam no consumo. A metodologia de aferição varia entre os sites e revistas e entre estes e o Inmetro – que faz uma correção sobre valores fornecidos pelas montadoras após testes em laboratório segundo normas da ABNT. O Inmetro não testa os carros como muitos pensam. E no uso pessoal, vários fatores influenciam: condições do trânsito, topografia do percurso, modo de dirigir, calibragem dos pneus, peso transportado, média de velocidade etc. Então é óbvio que os números aferidos no uso pessoal podem diferir muito dos do Inmetro e de outros motoristas.

  • Fabão Rocky

    N creio nos dados desta matéria. Como pode o Jeep Renegade maior e mais pesado q o Palio Adventure e c/ o mesmo motor ser mais econômico? Outro fato curioso é o consumo: 7,3 km/l na cidade c/ etanol? O q eu vejo de mtos donos de Renegade aqui na minha cidade (Salvador-BA) é querer revender o carro por causa do alto consumo 4,5 a 5,5 km/l. Isso são opiniões de donos.

    • Emanuel Schott

      Motor do Renegade não é o “mesmo” do Adventure. Tem diversas melhorias pra diminuir consumo e aumentar torque e potência.

      É o que podemos dizer de “motor requentado”.

  • SDS SP

    Toda vez que vejo reportagens desse tipo, sempre tem gente comparando com o consumo dos seus carros.
    Galera, à tabela de consumo é apenas uma referência de testes padronizados.

  • awatenor

    Só goela!

  • Retrato do Papai

    algumas considerações (velharias vs modernidades):

    -o arcaico etorq 1.8 deixa o argo mt com consumo semelhante ao fit mt com moderníssimo 1.5 honda (1,74 vs 1,72 segundo inmetro)… agora imagina a beberreira que seria um fit 1.8 huehuehue

    -o velhaco 1.8 gm consegue deixar o cobalt mt muito mais econômico que o corolla mt (1,63 vs 1,87 segundo inmetro)… apesar do corolla ser mais pesado, seu cx é melhor, o que indica que o 1.8 gm é levemente mais econômico que o 1.8 toyota (com números de potência e torque tão ruins, pelo menos isso né)…

    -renegade 1.8 mt e hrv 1.8 mt tem consumo semelhante (2,02 vs 2,01 segundo inmetro)… no caso dessa notícia o hrv se beneficia do cvt para beber menos… como o renegade é bem mais pesado que o hrv, podemos dizer que o etorq 1.8 bebe menos que o 1.8 honda… junte isso ao torque muito superior (que além disso chega em rotação mais baixa) e vemos que a velharia fiat supera a modernidade honda (OIA TRETA AE!)…

    logicamente essas análises são bem superficiais, mas nos dão uma boa noção de que não adianta nada ser “moderno”… e verdade seja dita, esses motores honda e toyota já são bem velhinhos

    • Ernesto

      Algumas respostas:
      – Argo Precision 1.8 manual tem consumo segundo o Inmetro de 8Km/L e 9,6Km/L (cidade/estrada) de álcool enquanto o Fit DX manual faz 8,3Km/L e 9,5Km/L de álcool. E o mais incrível é que se verificar o Fit com câmbio CVT, o consumo é igual na cidade e melhor na estrada (8,3Km/L e 9,9Km/L).
      – Não existe Corolla manual, todos têm câmbio CVT.
      – Não adianta defender o Etorq se na prática o consumo dele no Renegade é maior que o de seu concorrente HRV.

  • Rodrigo Ivo Bertoldo

    Eu tenho um Civic 1.8 MT, morando no ES fazia 11km/l na cidade e até 16km/l na estrada se fosse com o pé leve, DUVIDO que metade dessas coisas da lista seja mais ecônomica DE VERDADE.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email