*Featured Avaliações Híbridos Sedãs Toyota

Avaliação Novo Corolla Altis Hybrid: pode existir economia com etanol

Avaliação Novo Corolla Altis Hybrid: pode existir economia com etanol

O Toyota Corolla 2020 chegou para mudar o panorama do nosso mercado automotivo com a introdução de um híbrido nacional e, ainda por cima, flexível em combustível.


Na versão Altis Hybrid, o Novo Corolla prova que pode existir economia com etanol, aliando a baixa emissão do combustível vegetal com a eficiência da eletrificação.

Com tudo novo, um design realmente atraente e dirigibilidade superior ao clássico característico do best seller mundial, o Novo Corolla perdeu a vergonha de ousar.

Avaliação Novo Corolla Altis Hybrid: pode existir economia com etanol


Contudo, nem tudo são flores, já que não existe mágica para um sedã médio de apenas 123 cavalos de potência combinada.

De qualquer forma, a proposta não é ter desempenho de esportivo, mas economizar e nisso, o Corolla Altis Hybrid mostra que aquele preço menor no posto de combustível agora vale mais a pena.

Isso sem contar outros incentivos que a propulsão híbrida trouxe para o campeão de vendas da Toyota que, no entanto, cobra bem por isso: R$ 124.990.

Por fora…

Avaliação Novo Corolla Altis Hybrid: pode existir economia com etanol

Bonito. O Novo Corolla Altis Hybrid – como os demais, em especial o XEi – é muito agradável aos olhos. A mudança de geração trouxe um carro com linhas bem sofisticadas.

Além disso, o sedã médio agora tem um visual mais equilibrado e deixou de ser um pouco exagerado em alguns detalhes, adotando o padrão de estilo Prestige, mas sóbrio que o Sporty.

Prestige? Sporty? O primeiro é o padrão internacional de estilo do Novo Corolla, o que temos aqui. O outro é uma visão jovial e esportiva, para clientes novos, vista nos EUA e Japão.

Avaliação Novo Corolla Altis Hybrid: pode existir economia com etanol

Na frente, os faróis bem desenhados se mesclam com os frisos da grade falsa, que sustenta o logotipo da Toyota. Com luzes diurnas e projetor, o conjunto ótico atrai olhares.

A grade inferior é bem grande, mas não interfere no conjunto de forma negativa. Já os vincos acentuados nas laterais dão certa esportividade às linhas, contendo ainda faróis de neblina.

As rodas de liga leve aro 17 polegadas são bem elegantes e funcionam bem com o conjunto do Corolla Altis Hybrid. Com colunas A e C avançadas, o sedã tem área envidraçada ampla e equilibrada.

Na traseira, as lanternas em LED possuem baixo relevo nas lentes, criando um efeito 3D. O cromado da tampa se funde com o desenho delas.

O para-choque traseiro emprega dois defletores. No teto limpo, não há nada, pois, a antena barbatana só existe agora como acessório, nem mesmo no Altis Premium, conforme a assessoria de imprensa da Toyota.

Por dentro…

Avaliação Novo Corolla Altis Hybrid: pode existir economia com etanol

Diferente do exterior, o ambiente interno do Novo Corolla Hybrid 2020 não impressiona. O cluster análogo-digital com econômetro energético e níveis de combustível e temperatura da água em ponteiros é o mesmo do RAV4 Hybrid.

O display central de 7 polegadas da instrumentação, também segue o mesmo padrão com muitos dados sobre desempenho, economia, navegação, áudio, entre outros.

O tamanho compacto do painel é contrabalançado pela tela de 8 polegadas do Toyota Play, bem alta. Ela agora traz a interface de Android Auto e Car Play, o que ajuda enormemente.

Avaliação Novo Corolla Altis Hybrid: pode existir economia com etanol

Além disso, traz uma tela múltipla com diversas informações ao mesmo tempo, o que também é bom. Na “Info”, pode-se ver o fluxo de energia entre motor elétrico, motor a combustão, rodas e bateria.

Isso pode ser reproduzido na instrumentação, mas tira do condutor um item que ele sempre estará de olho, o medidor de consumo médio.

Não há como evitar ficar olhando para a eficiência no consumo neste Novo Corolla. Já sem folhas, embora ainda com score discreto, a Toyota quer oferecer um carro normal, mas eficiente.

Por isso, nada de botões em exagero ou console elevado como já visto no Prius atual e anteriores.

Assim, o Corolla Altis Hybrid tem a boa e velha alavanca de câmbio e até exagera em dispor do antiquado freio de estacionamento manual, diferente do modelo internacional, já eletrônico.

Avaliação Novo Corolla Altis Hybrid: pode existir economia com etanol

Isso tudo para que o cliente de Corolla não se sinta fora do lugar comum, diferente da proposta do Prius. No Altis, o volante bem acertado vem com o Toyota Sense, o que é ótimo.

Os bancos também são revestidos em couro e há um bom espaço para pernas atrás. O acabamento geral é bom, tendo materiais soft no painel e portas.

Entretanto, o Corolla Altis Hybrid tem alguns pecados que poderiam torna-lo mais um “XEi Plus” do que um Altis de fato.

O ar condicionado é automático, mas apenas de uma zona de temperatura. Tudo bem que ainda tem a função de centra-lo apenas no condutor para reduzir o consumo com o carro quase vazio.

Avaliação Novo Corolla Altis Hybrid: pode existir economia com etanol

Outro ponto negativo é a ausência de difusores de ar no banco traseiro. Estamos falando de um carro de R$ 125 mil, quando é possível obter tal recurso em sedãs compactos bem mais baratos.

Existem apenas duas entradas USB, uma na frente, perdida no acabamento, e outra entre os bancos dianteiros, no porta-objetos, onde fica o carregador 12V. As maçanetas das portas não possuem qualquer acabamento e o banco do motorista tem apenas ajustes manuais.

Nem é preciso lembrar que não tem antena diferenciada e o teto solar só no Altis Premium. Até o apoio de braço no banco traseiro está “caidinho” quando comparado ao do Novo Cerato, por exemplo.

Uma iluminação interna em LED azulado tenta compensar esses deslizes. No restante, agrada mais pela proposta do que por detalhes de uma versão topo de linha. O porta-malas acomoda bem e pode ser ampliado.

Por ruas e estradas…

Avaliação Novo Corolla Altis Hybrid: pode existir economia com etanol

Se o Corolla Altis Hybrid peca no conteúdo, pelo menos se destaca muito bem em sua proposta principal, que é a eficiência energética.

Contudo, como falamos no início, não há mágica em relação ao desempenho. O Novo Corolla Hybrid tem apenas performance mediana em comparação com o antigo.

Seu motor 1.8 Dual VVT-i Flex de 98 cavalos na gasolina e 101 cavalos no etanol, ambos a 5.200 rpm, esforça-se para mover os 1.440 kg do sedã médio.

Avaliação Novo Corolla Altis Hybrid: pode existir economia com etanol

Embora os dois motores elétricos (MG-1 e MG-2), fixados dentro da transmissão Transaxle, entreguem 72 cavalos, a força combinada, que nunca é uma simples soma, só alcança 123 cavalos.

Os torques são de 14,5 kgfm a 3.600 rpm no 1.8 e 16,6 kgfm no elétrico, mas não são somados, por isso, boa parte se perde.

Com isso, o Corolla Hybrid vai de 0 a 100 km/h em 11 segundos e tem máxima de 170 km/h (limitada).

Avaliação Novo Corolla Altis Hybrid: pode existir economia com etanol

Não focado no desempenho, o Novo Corolla Hybrid atende bem no dia a dia, mesmo em estrada. Mesmo com a falta de força do motor 1.8, o sistema híbrido permite explorar bem o torque elétrico, obtido de forma imediata.

Isso evita acelerações exageradas do propulsor, economizando muito combustível. Com saídas ágeis por conta disso, todos esses números parecem uma contradição.

Mesmo em subidas íngremes, saídas de semáforo ou mesmo retomadas em meio ao trânsito, o Toyota Corolla Hybrid se comporta muito bem e com pouco acionamento do motor.

Avaliação Novo Corolla Altis Hybrid: pode existir economia com etanol

Toda essa força em baixa se traduz numa condução prazerosa dentro da cidade, onde o Novo Corolla Hybrid desliza suavemente com números que impressionam.

Ainda que o trânsito seja no anda-e-para, esse Toyota gasta muito pouco e até exagera no computador de bordo com consumos momentâneos que chegam a 32,9 km/l, por exemplo. E estamos falando de etanol, combustível que a Toyota informou estar no tanque.

Com altos e baixos, o consumo fica variando e conseguimos ótima média de 17,3 km/l. O Instituto Mauá em parceria com a Toyota conseguiu média urbana de 20,8 km/l usando gasolina.

Avaliação Novo Corolla Altis Hybrid: pode existir economia com etanol

Apuramos em um trecho, cerca de 20 km/l, mas não foi a média geral, infelizmente. É possível alcançar isso? Pelo que observamos durante o tempo em que ficamos com o Corolla Hybrid, acreditamos que sim, mas isso apenas os futuros donos poderão responder.

O Corolla Hybrid sai sem emitir ruído de motor, exceto se a carga da bateria estiver muito baixa, então o motor liga para enchê-la. Porém, ele não a completa.

Na verdade, as células só ficarão cheias plenamente em caso de descida de serra ou declives muito longos. Não há um modo de deixar o motor carregando a bateria até 100%.

Avaliação Novo Corolla Altis Hybrid: pode existir economia com etanol

O negócio não é se preocupar com a carga da mesma, uma vez que o tanque tem 43 litros e isso dá em teoria quase 744 km de autonomia na cidade.

Então, pode-se rodar muito gastando pouco. No modo EV, o condutor pode rodar sem emitir poluentes, mas a carga da bateria cai rapidamente e logo essa função é desligada.

Contudo, no dia a dia, o modo EV vai aparecer ligado no painel muitas vezes, pois, é quando o motor desliga e o elétrico assume a condução, indo de segundos até alguns minutos.

Avaliação Novo Corolla Altis Hybrid: pode existir economia com etanol

Parado no trânsito, só silêncio. Mesmo que se imprima uma condução mais esportiva, usando o modo Power, as respostas sempre serão focadas na eficiência. Vai andar um pouco mais? Sim, mas nem mesmo como um Corolla 1.8 antigo, por exemplo.

Outra coisa interessante é que no modo Eco, o desempenho não cai tanto assim, mas a média fica evidentemente melhor. Mas, usando o modo Normal, o Corolla Hybrid se porta melhor e não bebe muito mais por isso.

Na estrada, o Corolla Hybrid é só conforto. O sedã tem boas respostas quando levamos em consideração sua força combinada, embora com pouca intervenção elétrica.

Avaliação Novo Corolla Altis Hybrid: pode existir economia com etanol

Assim, usa-se mais o 1.8 Flex, que eleva bem o giro em aclives moderados e muito nos acentuados, mostrando que sua praia não é a rodovia.

O propulsor elétrico ajuda no que pode. Nas retomadas, ele é um sedã médio apenas moderado, assim como nas ultrapassagens, com o motor gritando muito e com pouco efeito imediato.

No entanto, não é algo tão preocupante assim, podendo ser naturalmente administrado pelo condutor, já que existem três modos de condução, porém, diferente do Altis Premium, não há seletor de mudança de marchas de forma manual.

Rodando a 110 km/h, não há como saber em que rotação o motor está, afinal, ele geralmente funciona com o elétrico em momentos diversos.

Avaliação Novo Corolla Altis Hybrid: pode existir economia com etanol

O interessante nesse caso é manter o ponteiro do econômetro na faixa Eco. Apenas na Power o motor entrará com mais vigor.

É legal ver o fluxo de energia variando entre os elementos do sistema híbrido, chegando mesmo ao ponto do 1.8 mover o carro sozinho, assim como o elétrico.

Na média, conseguimos na estrada 14,2 km/l com etanol, o que é ótimo para um carro grande com motor pequeno. Nos declives, o ponteiro vai para a faixar CHG (Charge), onde o fluxo de energia alimenta diretamente a bateria.

Avaliação Novo Corolla Altis Hybrid: pode existir economia com etanol

Nessa condição, o condutor pode usar o modo B (Brake Force), que permite usar os propulsores como freio-motor.

Já em relação à condução em si, o Toyota Corolla Altis Hybrid é um carro bem agradável de guiar. A direção elétrica é leve e eficiente, assim como o acerto da suspensão, bem equilibrada para a proposta.

Com multilink na traseira, o Novo Corolla tem uma pegada muito melhor que o anterior, fazendo curvas com boa estabilidade e sem saídas bruscas de traseira.

Avaliação Novo Corolla Altis Hybrid: pode existir economia com etanol

A direção bem direta nessas situações ajuda muito, assim como a dinâmica do chassi, bem neutro. Com freios mais fortes do que o necessário, fruto do sistema regenerativo atuante, o Corolla Hybrid garante boa sensação atrás do volante.

Em pisos ruins, ele ainda filtra razoavelmente bem as imperfeições, sendo um carro realmente acertado para rodar no Brasil.

O Toyota Safety Sense garante um adicional em segurança, que é muito bom. Basta ajustar o piloto automático e ajustar a distância para o carro da frente, que ele faz o resto.

Avaliação Novo Corolla Altis Hybrid: pode existir economia com etanol

Só não confie tanto no controle do alerta de faixa assumindo quando se queima a faixa de rolamento, pois, é muito breve, apenas para alertar.

Pelo pacote de tecnologia de segurança, que ainda inclui frenagem automática de emergência e alerta de colisão, o Corolla Altis Hybrid ganha um ponto.

Por você…

Avaliação Novo Corolla Altis Hybrid: pode existir economia com etanol

O Corolla Altis Hybrid tem uma proposta muito boa, que traz vantagens adicionais, como se livrar o rodízio em São Paulo ou deixar de ser presença constante nos postos de combustíveis.

Em tempos de preço da gasolina nas alturas e etanol mais em conta, rodar com esse e ainda fazer média como se fosse um frugal 1.0 com gasolina num subcompacto é realmente um ponto importante.

Pena que o preço sugerido não contemple também o que se espera de uma versão mais completa, ficando assim mais próximo do XEi 2.0.

Avaliação Novo Corolla Altis Hybrid: pode existir economia com etanol

No desempenho, quem busca andar de forma mais solta e com alguma sobra, a indicação é ir para o Altis Premium 2.0, que custa o mesmo e é mais equipado.

E então, vale a pena? Pelo conjunto híbrido, tecnologia de segurança e economia, sim, vale mesmo. Agora, por desempenho e conteúdo, infelizmente não.

Medidas e números…

Ficha Técnica do Toyota Corolla Altis Hybrid 2020

Motor/Transmissão

Número de cilindros – 4 em linha, flex

Cilindrada – 1.798 cm³

Potência – 98/101 cv a 5.200 rpm (gasolina/etanol)

Torque – 14,5 kgfm a 3.600 rpm (gasolina/etanol)

Potência elétrico – 72 cv a 0 rpm

Torque elétrico – 16,6 kgfm a 0 rpm

Potência combinada – 123 cv

Transmissão – Transaxle com variação contínua de marchas

Desempenho

Aceleração de 0 a 100 km/h – 11 segundos

Velocidade máxima – 170 km/h (limitada)

Rotação a 110 km/h – ND

Consumo urbano – 17,3 km/litro (etanol)

Consumo rodoviário – 14,2 km/litro (etanol)

Suspensão/Direção

Dianteira – McPherson/Traseira – Multilink

Elétrica

Freios

Discos dianteiros e traseiros com ABS e EDB

Rodas/Pneus

Liga leve aro 17 com pneus 225/45 R17

Dimensões/Pesos/Capacidades

Comprimento – 4.630 mm

Largura – 1.780 mm (sem retrovisores)

Altura – 1.455 mm

Entre eixos – 2.700 mm

Peso em ordem de marcha – 1.440 kg

Tanque – 43 litros

Porta-malas – 470 litros

Preço: R$ 124.990 (versão avaliada)

Toyota Corolla Altis Hybrid 2020 – Galeria de fotos

Avaliação Novo Corolla Altis Hybrid: pode existir economia com etanol
Nota média 4.9 de 8 votos

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Bruno Silva

    120 dias de espera pra versão híbrida. Em alguns testes tem feito mais de 20km/l na cidade. Conclusão: Toyota acertou mais uma vez.

    • th!nk.t4nk

      Isso mesmo tendo desempenho de carro 1.0 heim. Esse híbrido da Toyota ficou de lascar, mas a fama da marca fala mais alto.

      • 4lex5andro

        É um bom carro, mesmo, moderno, falta saber a nota que vai tirar no LatiNcap, mas considerando seu elevadíssimo preço cobrado, é muito caro pelo que oferece.

        Não que condene a marca (tanto faz, Vw, Fiat, Toyota, Ford), como empresa privada está buscando seu lucro, fato é que todas devem ser criticadas quando devem e reconhecidas quando o fazem por merecer.

      • Bruno Silva

        Então, pelo que vi é desempenho de um 1.6 mais ou menos (Virtus por exemplo, Logan etc). Não é tão ruim, pro dia a dia dá conta.

      • Al

        O consumo é melhor que 1.0. Já o desempenho deram a entender que é algo um pouco abaixo do 1.8 e um pouco acima do 1.6. Mas com o torque extra do motor elétrico, o carro fica ágil na cidade. Enfim, nada mal.

      • Ernesto

        Qual carro 1.0 faz 17Km/L de álcool na cidade? E ainda faz 0-100Km em 11 segundos?

        • Geraldo Xavier

          Fãs da vw dirão que é o up tsi

          • Ernesto

            Geraldo, não sei os números de consumo do Up TSi, mas creio que seja sim um carro bem econômico. Mas vamos ser coerentes, né? A diferença de conforto entre ambos, Up e Corolla, é gritante. E nem automático o Up é.

            • Kyfkd

              Já tive o Up 1.0 msi, o 1.0 Turbo e o Polo 1.0 Turbo.
              O up! 1.0tsi é rapidinho mesmo chega facil até 0-100 em 11s, mas evidentemente não tem como comparar com carro híbrido, especialmente na cidade…. mas com gasolina na cidade tem como fazer boas médias (mesmo em trânsito travado como SP). Só fica ruim acima de 120km/h pq o carro é uma caixinha de fósforo mesmo hehe.

              O Polo bebe um pouco mais e é um pouco mais lento mesmo.

              Na cidade não existe solução melhor pra consumo do que veículo híbrido.

              • Ernesto

                Kyfkd, creio que o maior “problema” do Polo 1.0 TSi em relação a consumo seja o câmbio automático. A meu ver ele rouba bem a performance do motor. Mas nada que desabone totalmente sua mecânica. Inclusive é um carro que estou há um bom tempo pensando em adquirir para a minha mulher. Com a economia oscilando tanto, fico com um pé atrás para gastar mais uns 20K~30K para trocar o carro atual dela.

        • Ricardo

          Acho que no teste da QR deu uns 13 segundos esse 0-100.

      • TchauQueridos

        Você gostando, querendo ou não Corolla é o veiculo mais vendido do mundo.

        • th!nk.t4nk

          Windows é o sistema operacional mais vendido do mundo. Significa que é o melhor?

          • Sandor Clegane

            Nao significa ser o melhor, apenas que é BOM, e isso basta pra ser lider de vendas

          • Miguel

            Tem internet na cadeia agora??? KKKKK

            É que tem um por aqui dizendo q vc não pode comprar um Corolla… inocente! Como se precisasse!

          • Vitor

            Melhor comparação ainda, o lula ganhou as eleições e o eneas não, quer dizer que o lula é melhor?

      • Sandor Clegane

        Voce tem uma otima oção que seria a de não comprar, ja que nao tem condiçoes

      • Miguel

        Verdade, o desempenho é broxante!

      • JH SM

        Não exagera. Fraco ok, mas não chega a ser tão fraco quanto um 1.0

  • Rafael Rodrigo

    Fico imaginando um Onix Hybrid com esse novo motor 1.0 Turbo, manual ele já faz 13,7 Km/l na cidade, quanto conseguiria hibrido?…

    • Rafael Pereira da Silva

      Não temos nem projeção de um cruze Hybrid e vc, otimista mor, vem com esta de Onix Hybrid.

  • Emygdio Carlos

    Data máxima vênia, eu esperava muito mais performance com economia por um preço muito menor.
    Não quero comparar, mas é só observar a ficha técnica do Golf GTE. A potência e a economia são excelentes, a meu ver, entretanto, o valor cobrado é assustador.
    Também não sou fan boy de VW!
    Sorry!

    • Sandor Clegane

      Você mesmo admitiu que cometeu grande erro ao comparar dois carros que são totalmente diferentes em categoria e proposta, isso é admirável.

      • Emygdio Carlos

        Sim!
        Eu quis dizer que é possível ter um carro híbrido potente e econômico ao mesmo tempo.
        Infelizmente, não é esse o caso do novo Corolla.
        Obrigado pelo contraponto!

        • Sandor Clegane

          Concordo, admitiu que errou ao falar de valores, mas acertou quanto a eficiencia energetica e performance, e curioso falar que não é “fan boy” de uma certa marca, porque geralmente quem fala isso, já está admitindo, o que de fato ja seria um bom começo pois muitos nem tem coragem de admitir. Nesse ponto admiro e respeito sua posição e opiniao, como todas as outras que respeitamos aqui, por mais erradas que sejam.

          • Emygdio Carlos

            Sandor, sou proprietário de um modelo fora de linha da Chevrolet.
            E já faz muito tempo…….

            • Vitor

              Escuta esse cara não ele acha que o lula é inocente e ainda acha que existe opinião errada é só mais um perdido.

  • Luis Burro

    Se em vz de Flex ele fosse só a etanol o consumo e o desempenho melhorariam…e se a hibridização sanou o principal defeito dos a etanol q era um consumo maior pq fazer flex???

    • Al

      Tecnicamente este é um argumento corretíssimo.

      Apenas não se esqueça que estamos no Brasil. Lembra do Proálcool? Carros movidos a etanol tendo de fazer conversões numa época em que faltou o combustível. Você acha que o Brasil mudou tanto de lá pra cá, a ponto de confiar em ter um carro só a etanol.

      Por outro lado, os sheiks do petróleo não são lá tão melhores que os nossos usineiros.

      Então, no final das contas, apesar do carro flex não ser, do ponto de vista técnico, a melhor solução, ainda é aquilo que permite que a gente use o carro sem ficar na mão dos sheiks do petróleo ou dos usineiros.

      • Ubiratã Muniz Silva

        eu lembro bem, foi em 1997 se não me engano, FALTAVA ETANOL nos postos.

    • Ducar Carros

      O motor da Fiat movido a etanol puro vai dar uma noção da demanda. Creio que, inicialmente, a demanda será maior entre os frotistas e nos grandes estados produtores (SP, PR, MG e GO).

    • Jeremias Flores

      eu moro próximo a região metropolitana do RS e encontrar etanol nos postos por aqui é missão quase impossível.

      • T1000

        O mercado do RS não é representativo

        • Jeremias Flores

          é só a 4ª maior frota do pais.

  • Luis Burro

    Qnto faria um híbrido caso fosse utilizado biodiesel ou biogás???

    • Allan Bohn Apter

      aluguei um A6 dos novos faz 40 dias na Alemanha. Era um diesel-elétrico. Fiz na média 18 km/l em trecho rodoviário, com picos de 25 km/l em alguns trechos

  • Luis Burro

    Pelo valor q é o Prius achei q este híbrido viria por uns 140 mil!

  • Luconces

    Interessante a Toyota tirar o clássico relógio digital e colocar em seu lugar uma clássica TV de Tubo! Kkkk

    • Rafaelprado

      são seu olhos, você que não percebeu que o relógio só aumentou de tamanho, afinal a idade do consumidor de corolla só aumenta. Fica dificil de diferenciar numeros pequenos.

      • Sandor Clegane

        Fato comum em todo carro atualmente, significa que todos são idosos

        • T1000

          Só idosos tem dinheiro para comprar isto.

    • Sandor Clegane

      Essa fase de zoar a TV, ja passou, voce está muito atrasado. A prova é que as filas de espera já são de 4 meses.

      • Luconces

        Se você curtiu a TV de Tubo no painel, ao contrário da tela flutuante que é vendida em outros mercados eu não posso fazer nada, companheiro.

        A zueira não tem limites, enquanto não houver a oferta da tela normal, comentários assim sempre vão existir.

        • Sandor Clegane

          Voce que nao entendeu meu comentario, fato comum em pessoas que acham que entendem de um determinado assunto, apenas quis dizer a realidade, que independente da zoação “sem limites”, o carro continua lider isolado de vendas com filas de espera de 4 meses, um fato curioso que muito dificilmente voce ja viu ou virá em um dos concorrentes diretos (Civic, Cruze, Jetta…nessa ordem especifica).

          • Luconces

            Em momento algum eu cometei se o Corolla iria aumentar ou diminuir vendas, permanecer ou sair da liderança. Quem colocou isso no meio foi você.

            Eu fiz apenas o comentário da TV DE TUBO no Painel em vez do clássico RELÓGIO DIGITAL.

            Volta lá e leia de novo. Repita a operação até entender a frase.

    • BrunoRJ

      era a surpresa que guardou pra vovozada

  • RicardoVW

    Enfeiou!

    • MarcosGojira

      Bom… seu nickname já diz tudo, correto?

    • Sandor Clegane

      Pra vender muito e ser lider de vendas, basta apenas ser BOM…o resto nao importa

      • RicardoVW

        Ser Toyata vc quis dizer!

      • RicardoVW

        Ser Toyota vc quis dizer!

  • Vitor Almeida

    é uma dualidade, é econômico, nada uau mas é, porem é fraco e caro, ficaria com a versão normal mesmo, não vejo sentido nessa versão pelo preço e pelos resultados

    • Enlil Pulver

      Tá na faixa dos concorrentes, aliás é um dos híbridos mais baratos do mercado. Vai vender bem enquanto não houver um híbrido de seguimentos mais baixos.

    • Ernesto

      Vale lembrar que em São Paulo (maior mercado do Brasil) existe rodízio e esse híbrido é isento.

      • Freaky Boss

        isso conta muito. E de fato agrega valor ao comprador.

      • T1000

        A cidade de sp vc quer dizer. A cidade não é o estado todo.

        • Ernesto

          Sim, cidade. E sim, maior mercado do Brasil. Ou você acha que existe alguma cidade com maior volume de carros que São Paulo?

    • Sandor Clegane

      Voce apenas reproduziu o que o reporter falou na materia

    • Edson Fernandes

      Nada uau?

      Que carro médio faz 14,6km/l de alcool na estrada? Se ele faz isso com alcool, ele fará mais de 20 na gasolina. É incrivel esse consumo!

  • Hugo Leonardo Dos Santos

    Essa tecnologia deveria vir em carros compactos hatchs e sedans, imagina por exemplo um Polo, Onix ou até mesmo um Yaris hibrido custando o mesmo que suas versões a combustão top de linha. Eu abriria mão do desempenho pela economia

    • Mário Leonardo Pires

      Em breve por 100 mil reais

    • Evaldo Avelar Marques

      O que atrapalha colocar essa tecnologia nesse momento nesses carros mais baratos é o preço das baterias. Estava lendo uma matéria no outro site que informava o valor da troca para o Toyota Prius: “No caso do Toyota Prius, a reposição do acumulador custa R$ 10.500, incluindo a mão de obra. O valor absoluto pode impressionar, mas representa menos de 8,3% do preço do modelo novo (R$ 126.600).

      • Sandor Clegane

        Uma bateria antiga custa 3.000 reais, essas da RAV4 e Corolla são de niquel hidreto, sao mais novas, efieicentes, economicas e menos poluentes, consequentemente mais baratas, e nao se tem o valor ainda, unica coisa que se sabe é que sao mais baratas que as antigas utilizadas no Prius e Fusion. Mesmo assim, se fosse o valor anitgo, ainda cobriria todo gasto a mais em comparação com um carro comum, ao final dos 8 anos da garantia ou dos 10 anos propostos pela vida util, que nos EUA chega a 12 ate começar a apresentar baixa de carga, e isso porque la eles rodam muito mais, alguns usuarios relataram quedas de carga após rodas ciclos superiores a 500.000 km.

        • Edson Fernandes

          Sabe, eu não entendo essa preocupação absurda da necessidade da troca de bateria. A Toyota estabelece um tempo de garantia muito aceitavel pela tecnologia que deve superar esse periodo.

          Algo não explicado na avaliação é que a bateria “nunca” vai ficar 100% cheia propositalmente. Isso serve para mover entre as celulas as cargas havendo um rodizio de uso. É por causa disso que tais baterias não viciam e as celulas continuam ativas por tempo prolongado. Como o uso desse carro tem um motor a gasolina, é bem possível que a queda no uso seja notada para mais de 10 anos.

          E chegando nesse ponto, voltamos a garantia de um produto que fornece peças que seriam de 10 anos apos termino de sua fabricação.

          E voltamos aos consumidores: Qto tempo os primeiros donos ficam com um carro? Então pra mim essa é uma questão mto mal elaborada por quem pensa em longevidade… a pessoa não vai usar essa longevidade para atribuir a garantia da bateria.

    • Saymon Erickson

      Vai vir, em alguns anos.

    • Sandor Clegane

      Espere em breve vai chegar a totos, porem por esses preços baixos e garantia maior…somente Toyota. Veja os preços dos eletricos e hibridos que vao chegar, todos acima de 150.000. O queridinho GTE vem por 200.000, mas mesmo assim os fanaticos da marca vao comprar sorrindo.

  • El Gato!

    Dizer que “o interior não impressiona”, como dito na matéria, já é mais do mesmo. Pessoal quer interior premium em sedan compacto (classificação global). Não vai rolar nunca.
    Interior que impressiona, só em Camry, Passat, Accord…

    • Vitor

      O problema é o preço, nós pagamos preço de Camry, Passat, Accord e recebemos um corolla, por isso reclama-se, como pagamos o preço de um produto superior esperamos que ele seja superior, até porque se vc for olhar ninguém reclama do acabamento do Chery qq

      • Edson Fernandes

        Assim como diversos pontos reclamados num carro de R$125000…

  • Mário Leonardo Pires

    Eu acho que quem tem 125 mil para dar num carro não vai se preocupar com consumo. Não que comprem carros que fazem 3 km/l. Mas já é um início de uma nova era…

    • MarcosGojira

      Mas o híbrido é mais pelo “save the planet” do que pelo consumo em si. Até pq pra compensar na bomba de combustível o investimento a ms precisaria ficar mais de 20anos com o carro.

      • Sandor Clegane

        Erros matematicos ai na sua conta, faça de novo, pelo visto nao entende do assunto ou nao vê os videos e artigos disponiveis pela imprensa na internet que falam totalmente o contrario do que voce falou.

        • MarcosGojira

          Bom, eu ia responder mas pela sua foto já vi que come capim então não vou perder meu tempo.

    • Sandor Clegane

      Sua frase caberia num cenario de até um ano atrás quando se comprava Prius ou Fusion pra economizar, a partir de agora é a realidade e nao tem mais fundamento o que voce falou. É questão de natureza e tendencia futura apenas.

      • Mário Leonardo Pires

        Quando o preço dos híbridos estiverem na faixa dos 75 mil as coisas passam a fazer mais sentido.

        • Sandor Clegane

          Ou seja, voce vislumbra uma realidade impossivel, agora sim, entendemos.

          • Edson Fernandes

            Depende de como o sistema hibrido será disponibilizado(se for). Pq é factivel o preço deR$80000 no preço.

        • Sandor Clegane

          Ou seja, voce vislumbra uma realidade impossivel, agora entendemos.

      • T1000

        Amigo 9 dedos; a natureza ainda não acabou; a pessoa que tem grana manda os bobos economizarem para ela continuar poluindo com aquele SUV e jatinho helicóptero a vontade.

  • Nnoitra

    [OFF]
    Emplacamentos de Setembro(2019) realizados no Brasil:
    FCA – 40.957
    GM – 40.832
    Volkswagen + Audi + Porsche + Bentley – 36.720
    Renault + Nissan + Mitsubishi – 33.067
    Ford + Troller – 18.076
    Hyundai + Kia – 17.025
    Toyota + Lexus + Subaru – 15.934

    Rank Modelo Agosto(2019) Setembro(2019) Variação[Agosto/Setembro] Acumulado(2019)
    1 GM/ONIX 21.377 21.044 -1,6% 179.391
    2 GM/PRISMA 7.250 8.946 23,4% 65.415
    3 RENAULT/KWID 7.455 8.826 18,4% 64.870
    4 FORD/KA 9.140 7.891 -13,7% 76.753
    5 HYUNDAI/HB20 8.186 7.145 -12,7% 77.529
    6 VW/GOL 7.848 6.850 -12,7% 60.276
    7 FIAT/STRADA 6.725 6.573 -2,3% 56.629
    8 VW/POLO 6.814 6.282 -7,8% 51.315
    9 JEEP/RENEGADE 5.188 6.089 17,4% 50.113
    10 FIAT/ARGO 6.560 5.730 -12,7% 55.110
    11 FIAT/TORO 5.382 5.697 5,9% 45.882
    12 RENAULT/SANDERO 5.347 5.355 0,1% 36.020
    13 HYUNDAI/CRETA 6.643 4.713 -29,1% 40.908
    14 JEEP/COMPASS 4.843 4.554 -6,0% 43.600
    15 NISSAN/KICKS 3.886 4.497 15,7% 39.507
    16 FORD/KA SEDAN 4.593 4.450 -3,1% 36.500
    17 FIAT/MOBI 5.418 4.377 -19,2% 40.872
    18 VW/SAVEIRO 4.235 4.247 0,3% 30.971
    19 TOYOTA/COROLLA 4.621 4.077 -11,8% 40.715
    20 VW/VIRTUS 4.334 4.043 -6,7% 34.151
    21 HONDA/HR-V 4.054 3.839 -5,3% 35.445
    22 VW/T CROSS 4.224 3.776 -10,6% 19.113
    23 HYUNDAI/HB20S 3.536 3.334 -5,7% 26.105
    24 FORD/ECOSPORT 3.017 3.262 8,1% 24.242
    25 TOYOTA/HILUX 3.300 3.187 -3,4% 30.152
    26 GM/S10 3.053 2.957 -3,1% 23.216
    27 RENAULT/CAPTUR 2.073 2.729 31,6% 21.264
    28 TOYOTA/YARIS HB 3.008 2.711 -9,9% 27.253
    29 VW/FOX 2.979 2.552 -14,3% 29.647
    30 HONDA/CIVIC 1.736 2.377 36,9% 20.097
    31 GM/SPIN 2.810 2.268 -19,3% 20.563
    32 VW/VOYAGE 2.856 2.260 -20,9% 23.494
    33 TOYOTA/YARIS SEDAN 2.365 2.140 -9,5% 21.743
    34 FORD/RANGER 2.133 2.107 -1,2% 15.809
    35 FIAT/CRONOS 1.782 2.102 18,0% 16.266
    36 RENAULT/DUSTER 1.253 2.055 64,0% 18.096
    37 RENAULT/LOGAN 2.280 2.014 -11,7% 18.264
    38 HONDA/FIT 2.023 1.965 -2,9% 19.414
    39 NISSAN/VERSA 1.875 1.890 0,8% 15.859
    40 VW/AMAROK 1.638 1.787 9,1% 14.521
    41 FIAT/FIORINO 1.326 1.578 19,0% 12.466
    42 FIAT/UNO 2.300 1.504 -34,6% 15.577
    43 CITROEN/C4 CACTUS 1.114 1.479 32,8% 11.821
    44 HONDA/CITY 1.159 1.465 26,4% 11.701
    45 TOYOTA/ETIOS HB 1.359 1.345 -1,0% 13.529
    46 GM/TRACKER 1.290 1.306 1,2% 12.574
    47 RENAULT/OROCH 958 1.290 34,7% 9.387
    48 VW/TIGUAN 1.356 1.228 -9,4% 9.416
    49 VW/UP 1.247 1.162 -6,8% 9.781
    50 GM/MONTANA 1.275 1.153 -9,6% 9.907

    Fonte: Renavam / Carblog

    • Sandor Clegane

      Seu BOT nao se cansa de tomar BAN nos foruns com essas noticias falsas?

  • LL

    Acho o consumo bom, porém acho que poderia ser só alcool, ja que estamos no brasil e melhor acertado pra um combustivel só. Mas obvio que isso não vai acontecer, pois o flex foi muito bem vendido para a população.

    Penso que abre-se as portas para os hibridos menores, que fazem muito mais sentido para uso nas cidades, ja que na estrada a maior parte do tempo se trabalha com motor a combustão.

    • afonso200

      etanol,,, aqui no RS, é 10 cents mais barato que a gasolina que ja é 4,50 o litro, em 20 anos nunca vi vantagem no etanol no RS

      • leomix leo

        Aqui na Bahia a diferença é de R$ 1,00, nunca compressa, pois a gasolina está de R$ 4,39, creio eu que o cartel não deixa o etanol ser vantajoso. Uns 2 meses atrás a gasolina chegou a R$ 3,89, mais o etanol não abaixou nada. Teve reduções mais o preço subiu da noite para o dia R$ 0,50. O cartel aqui na Bahia é forte e o MP não faz nada, apesar das denúncias.

        • LL

          mas sera que só a alcool bem mais economico, não ficasse mais vantajoso?!?

      • CAVALA

        Seu etano está muito caro, ou sua gasolina está muito barata

  • afonso200

    Etios automatico 1.5 faz 20.5km/l tranquilo a 80km/h… e detalhe, metade do preço

    • Ernesto

      Com álcool?

      • afonso200

        Com gasolina. Pq aqui no RS alcool é 10cents mais barato que gasolina e 25% dos postos nem alcool tem. Pq nao vende

        • João Silva

          SC também está assim! Diferença mínima e muitos postos nem vendem mais.
          Em Curitiba já existem valores diferentes no etanol e compensa fazer a conta.

        • Ernesto

          Ah certo. É que a matéria deixa bem claro que o teste do Corolla híbrido foi feito com álcool e não com gasolina.
          Vale lembrar que aqui em São Paulo, maior mercado de carros, ainda vale a pena abastecer com álcool. Além, é claro, da vantagem de ser isento do rodízio de veículos que existe na cidade.

    • Sandor Clegane

      Seja feliz e compre um.

    • Magnamox

      A 80km/h ate meu vovorolla 2005 automático faz isso….

      • afonso200

        Nao faz nao. Faz maximo 16.6km.l um corolla automatico 1.8 desta epoca. No cruise control ligado a 80km.h

        • Magnamox

          Faz sim colega….. Tenho o carro a 6 anos…. Já cheguei a fazer Sorocaba até Itaquera em São Paulo indo pela castelo Branco e marginal Tietê, em media de 100 a 110 sem ar condicionado fiz 17km/l…..voltei pelo mesmo caminho na mesma velocidade e abasteci no mesmo posto na mesma bomba deu 17km/l novamente.. Isso automático de 4 marchas câmbio dinossauro. Se não acredita compra um e faz o teste.

    • Edson Fernandes

      Eu faço nessa velocidade 18km/l num Fluence. Com o detalhe de ser um carro mto melhor equipado…. VC pode citar seu Azera e seus 14km/l que vc tbm faz…

      • afonso200

        13.6 …. Quando mais novo fazia 13.8 quando a gasolina tinha 25%etanol…… A 80km.h constantes sem uktrapassar e em rodovia plana.(cruise control) Procura youtube azera 13.6km/l
        (Azera 2011)

  • afonso200

    adoro ver esses black piano nos interiores, notem que o carro tem 15 dias “de idade” e ja esta arranhado… imagina daqui 2 anos, 5 anos, vai estar como uma LIXA esse black piano, esses dias entrei em um yaris dos primeiros vendidos de um amigo, o black piano tava um lixo, kkkkkkk pra mim estragou os interiores o black piano

    • André Luis Versiani

      Rapaz, observei a mesma coisa, tenho um Ka Sedan e tem Black Piano em uma área do console central onde fica o rádio e difusores de ar centrais, tenho maior cuidado do mundo e aquela peste ainda arranha, imagine predominando interior daquele jeito alí, tem que mandar colocar aquele filme transparente por cima na primeira semana, senão vira um lixo mesmo.

    • T1000

      O Black piano vai embora no primeiro lava jato que você levar; vão passar aquele paninho com veja e areia dos outros carros no painel. Fica ó uma belezura.

  • Resumindo:
    Compre a versão “comum a combustão” com seu motor de 177Cv que estará muito melhor servido em desempenho e abasteça somente com álcool para ser “amigo do meio ambiente”.

    • Navaman

      Ao deixar nosso carro na revisão, me disseram que o híbrido está com uma lista de espera imensa. Só tinha o XEi para entrega em curto prazo.

      • Minha mãe está pensando em trocar o corolla 2015 dela nesse novo mas não por agora, deixa a poeira assentar e aparecer os problemas(e forem sanados) que ela talvez troque.

  • carnero

    “Rodando a 110 km/h, não há como saber em que rotação o motor está…”
    É tão bom ver os pragmatismos dos “especialistas” caindo por terra….

    Carro show!

  • 4lex5andro

    Esse novo Corolla é muito bonito por fora, a Toyota acertou em alinha-lo ao padrão de estilo dos modelos americano e japonês.

    Porém, não tem ar digital dual-zone, nem difusor para o banco traseiro (deve ser para não deixar o Jetta sozinho nisso) e nem freio de estacionamento eletrônico.

    Falhas inexplicáveis em um sedã (não lá fora, mas aqui no Brasil) de alto luxo de mais de R$ 120 mil.

    • Elizangela Oliveira

      Qual o conceito para definir alto luxo? Apenas o preço, certo?

      • André Luis Versiani

        Aqui no Brasil é nesta pegada mesmo, preço, por que luxo uma Ecosport Titanium nova é mais luxuosa que ele e mais barata.

    • Sandor Clegane

      NAO EXISTE SAIDA DE AR TRASEIRA FANTASMA! Tem que desenhar pra o brasileiro entender

  • João Silva

    O Corolla Altis Hybrid está mais para o XEi convencional do que para o Altis Premium. Nesse caso, temos uma diferença de R$15.000 a considerar. O grande diferencial está no consumo reduzido! Essa economia pode chegar a 50% em relação ao convencional!
    Entretanto, se o valor da diferença ficar na aplicação moderada a 0,6% a.m e o combustível aumentar na média de 2% a.m. (pessimista). Em quanto tempo o consumidor comum que roda em torno de 1500 km/ mês (3 tanques) em uso urbano, teria o retorno desse investimento? Matemática financeira simples! Retorno do investimento somente no 43º mês. (3 anos e meio). Isso é mais tempo do que a maior parte dos compradores de um Corolla zero ficaria seu carro! Agora se o cidadão roda o dobro (3000 km – 6 tanques/mês), o retorno acontece em 25 meses (2 anos e 1mês). Bem mais razoável!
    Conclusão, esse investimento maior no híbrido somente compensa para rodar muito. Mas rodar tanto assim é o perfil do proprietário de Corolla? Ou a Toyota quer atingir outro público-alvo? Será que o proprietário de Corolla vai fazer conta? Ou vai comprar porque é melhor e mais econômico e pronto? Já são 35% de encomendas do híbrido nesses primeiros 15 dias de venda.
    Para meu perfil, o investimento não compensa! Fico com Cruze ou Jetta pagando bem menos que o híbrido e consumindo um pouco menos que o Corolla XEi.

    • Saymon Erickson

      Pra mim, talvez. Rodo um pouco mais que isso por mês, e fico com um carro por cerca de 4 anos.
      Mas sei que, por ora, a economia no final não será tão grande.
      Espero que a abordagem híbrida fique mais barata com o tempo.

      • Saulo Bezerra

        Meu medo do híbrido é a manutenção… o sistema é elétrico, se tiver algum desgaste prematuro será caro por ser especializado.

        Resumindo é verdadeiramente uma aposta.

        Mas as contas do cidadão acima é extremamente válida, realmente não compensa pegar um híbrido. A menos que ele custe o mesmo que a versão topo num carro de entrada usada para rodar bastante, desde que manutenção não ocorra.

    • Navaman

      Seu raciocínio está certo. O valor de revenda ainda é um mistério para ser por na conta. A se ver como ficará a receptividade do mercado aos híbridos usados.
      Algo a acrescentar é que os híbridos parecem ter um benefício de até 40% sobre o valor do IPVA (RJ e SP) e que não se sujeitam ao rodízio na capital paulista.

      • João Silva

        Sim! Até pensei sobre a diferença no valor de revenda quando for trocar! Mas se olharmos o Fusion híbrido, vemos que seu preço é colado no Titanium Ecoboost quando não inferior. Deste modo, achei melhor não entrar na conta.
        Sobre diferença de IPVA não temos em SC, assim nem sabia que em outros estados existia. Esse fator, bem como o benefício do rodízio para os paulistanos pode ajudar a justificar o investimento maior, aí cabe a cada um realizar suas contas….

    • Ricardo

      Concordo. E mais: será que ao longo dos anos a bateria não cansando aos poucos e o consumo aumentando? E quanto será o custo de trocar essas baterias após os 8 anos de vida útil? Será que um eventual custo alto de troca das baterias não teria impacto na desvalorização do veículo? Penso que o povo anda meio de fetiche com esse híbrido.

      • Matuska

        Aproximadamente 10k é o valor da bateria hoje. Isso representa cerca de 9% do custo do veículo. Sabendo que o sistema elétrico tem garantia de 8 anos (mas provavelmente durará muito mais que isso) não é um custo absurdo, ainda mais se considerar uma possível popularização dos híbridos que vai render a derrubar o preço das baterias.

  • Freaky Boss

    Só justifica o híbrido nesse caso para : 1. quem roda muito (exemplo: transporte VIP, etc) ou 2. para o rico que quer posar de amigo do meio ambiente (o que pode ser uma intenção legítima, não estou ridicularizando não).
    Eu compraria o convencional.

    • TchauQueridos

      É oque a industria automotiva quer te obrigar a comprar.
      Se for elétrico então a coisa fica pior!
      Vai ser sub-compacto passando de 100k.

  • Calibra vermelho 95

    Podem me crucificar mas Corolla é igual iPhone Apple, Dell, John Deere e mais algumas: não são os melhores produtos, mas são confiáveis graças a assistência técnica e pós-venda. E isso vale muito pra uma grande parcela de consumidores. Cheguei a conclusão que é o carro ideal para meu pai e estou com muita vontade de ter um pq já estou de saco cheio de uma certa marca cobrar absurdo por peças do meu carro, e ficar indignado pela conta alta das revisões do carro do meu pai (fazer o que, ele aceita, já cansei de falar). Sem falar do chá de cadeira e serviço mal feito. Enfim, os odiadores podem ficar indignados mas o Corolla vende o que vende por merecimento!

  • Bill Waishington

    Corolla Altis com Interior de Onix. Top hein

    • Maycon Farias

      Não força colega.

    • André Luis Versiani

      Central multimidia do Onix é mais bem resolvida, kkkkkkkkkkk

    • Sandor Clegane

      Voce tem oção de comprar o Unix

  • José Barbera Ccb

    Enganação esse Corolla, não compensa pagar tanto por tão pouco,a diferença de consumo compensa comprar outro carro mais barato e sobra muito dinheiro.
    Não aconselho comprar.

    • André Luis Versiani

      Compra puramente passional mesmo, se pensar um pouquinho nota-se que não compensa.

    • Sandor Clegane

      Compra quem quer e quem pode

  • Retrato do Papai

    achei muito daora essa ideia de pagar mais caro pra economizar, adorei

    • Sandor Clegane

      É uma questão de lógica matematica e preservação ambiental, talvez isso voce nao entenda

  • Alvarenga

    Só mesmo pra quem quer ser “verde”. Eu ja estou bem maduro…..

    • Sandor Clegane

      Concordo. É uma questão de lógica matematica e preservação ambiental, talvez isso voce nao entenda

      • Alvarenga

        Ô se entendo, muito mais do que ativistas sem formação técnica conseguem ver, a ponto de saber que carro elétrico não produz CO2 ao rodar mas produz em outros pontos da cadeia, e produz coisas ainda piores como contaminação pelos materiais nobres que usa, mineração e descarte de tóxicos e metais pesados que demanda, etc…..Ativistas sem formação, que são coitados papagaios manipulados, ainda vão piorar o mundo mais do que ele ja esta.

        • Sandor Clegane

          Entende nao, achava que voce nao entendia somente de preservação ambiental ou de lógica matematica e realidade dos fatos, mas agora tenho certeza que alem disso, tambem nao entende de carros tambem. Mas nao se preocupe, aqui respeitamos a opiniao de todos, pos mais erradas que sejam

        • Bruno Carvalho

          É fato. A cadeia produtiva dessas baterias de lítio são altamente contaminantes, bem como os processos de descarte. Precisei apresentar um trabalho multidisciplinar aqui na empresa e fui atrás de fontes de informação. Basicamente para que Londres e Madri respirem um ar limpo, o leste europeu irá se contaminar nos próximos 10 anos com os resíduos, bem como os campos de extração do “petróleo branco” na Argentina, Chile, Bolívia, China e Austrália, que dá uma matéria a parte! Nesse ponto os ativistas de plantão realmente não sabem o que dizem e as consequências são incalculáveis….e a imprensa???? Nada noticia sobre isso!

          • CAVALA

            Apresentamos a voce mais uma fonte para sua pesquisa e passivel de ser apresentada na sua empres, uma vez que saiu na impresna brasileira:
            -“Lixo radioativo”??? Não existe porque as baterias não são feitas com esse material.
            -A VW e Toyota junto com a FCA e Lexus, além de outras marcas, fecharam um acordo com a maior fabricante de baterias automotivas do mundo (China), para baratear custos, devido a grande demanda do setor que vai acontecer nos próximos cinco anos, todas as marcas irão apresentar algum modelo híbrido/elétrico. Esse acordo envolve, preços mais baixos (devido a grande demanda), manutenção, recuperação, e principalmente, destinação de sucatas. Por que? Isso aumenta o valor social da empresa, pois, se antes, o motivo era economia de combustível, a partir de agora o motivo são causas ambientais e eficiência energética: Países desenvolvidos que possuem metas superiores a 80% de híbridos/elétricos.
            -O prazo médio estimado de vida útil das novas e mais modernas e eficientes baterias de niquel-hidreto, que custam em média menos de 3.000 reais cada, sem levar em conta a economia do custo beneficio (autonomia, peças, manutenção, durabilidade),´é de 10 anos. Nos EUA essa marca aliada a uma quilometragem media superior a 500.000 Km no Prius confirmam a liderança do modelo no mercado mundial de híbridos, por esse motivo o proprietário dificilmente quer se “desfazer” desses modelos, salientando que Fusion e Prius ainda usam baterias “antigas”..
            -Pra melhorar ainda mais a situação ambiental e piorar a situação da concorrencial, a Toyota aumentou a garantia dos carros (5 anos), sendo que a garantia do conjunto híbrido é de 8 anos, mesmo no pior cenário possível, levando em conta todas as variáveis nos cálculos, a maior relação custo beneficio ainda é do elétrico/híbrido, independente da marca ou modelo, e nesse ponto Corolla também sai na frente pois dificilmente vai aparecer um carro mais barato.

  • Luiz Felipe S. Silva

    Pela diferença e faixa de preço é melhor partir pro Hybrid premium, que sana muitas das críticas apresentadas

  • Miguel

    Se esse painel com as luzes de alerta todas acessas fosse um outdoor num edifício, a prefeitura já teria mandado retirar por causa da poluição visual!!! Um dos painéis mais horríveis que eu já vi.

    Por fora, gostei. Por dentro? um carro de 124.000 desses ninguém merece..

    É ótimo andar na cidade com economia, mas imagina pegar a estrada carregado e com esse motor gritando nas subidas e ultrapassagens?
    Vale a pena ser econômico apenas na cidade? As pessoas não usam um carro só na cidade (a maioria).
    Esse texto tá meio confuso, na estrada ele pareceu bem abaixo do que deveria ser.

    • André Luis Versiani

      Cara, estava olhando aqui os paineis dos Honda Hibridos e são muito mais bonitos, ainda mais em se pensar que a própria Toyota disse que o usuário deve se sentir como em um carro normal, este painel parece de carro chinês elétrico, feio de verdade, embora seja muito completo.Acho que deveriam ter apenas uma variação do painel do XEi por exemplo com algum mostrador do carregamento ou consumo da bateria, apenas isso…

      • Miguel

        Pois é. Eu achei horrível porque apesar de completo, as informações estão todas compactadas no espaço do velocímetro. Achei uma forma deles quererem economizar, o que pra mim se mostrou uma péssima decisão.
        Pra quem já é cliente isso pode não contar muito, eu já não chegaria nem perto desse carro! Rsss

        E outra coisa: qualquer carro menor e mais barato hoje em dia tem uma parte do painel digital, que torna mais moderna e agradável a visualização de algumas informações. Enfim… achei bem pobre.

        • The Real Deal

          Foi conhecer o carro Miguel ?? obvio que não , senão vc saberia que esse painel está com visualizacão analogica , e é possivel alterar para digital onde tudo fica mais limpo e de melhor visualização……

    • Mauricio

      Até o painel do meu Astra consegue ser mais bonito que esse aí…

      • Sandor Clegane

        Compre o Astra

        • Retrato do Papai

          vc é muito burro cara, ele disse “MEU” astra kkkkkkkkkk

        • Mauricio

          Qual a parte do “meu Astra” vc não entendeu?

    • Sandor Clegane

      Ta confuso nao, voce que nao entendeu, leia de novo. Ta bem explicado. Só nao entende realmente aquelas pessoas que nao tem conhecimento sobre eficiencia energetica e preservação ambiental, e acham que basta entender apenas de carros.

      • Miguel

        Bonito por fora, miserável por dentro.

        Eficiência energética com desempenho nhéeee pra um carro que custa 124 mil. Se a gente não reclama as coisas só pioram.

        Vc é vendedor da Toyota? Tá parecendo um vírus replicando em todos os comentários…

        Ah! E essa sua fanfic (do nickname) não te faz mais simpático…kkkkk

    • CAVALA

      “Esse texto tá meio confuso, na estrada ele pareceu bem abaixo do que deveria ser.”…- O texto não ficou confuso pra ninguem, pois só trouxe todas as verdades já conhecidas e esperadas. Os surpresos, sim, tem direito de ficar decepcionados, mas nós que achamos que entendemos um pouco de carros, devemos levar na esportiva, ao invés de fazer questão de passar vergonha.

  • Ricardo

    Meu Deus. Que carro sem sal, desinteressante e sem personalidade. Um verdadeiro Lesmorolla. Ahhhhhh, mas não quééééééébraaaaaa!!!! kkkkkkkk

    • Sandor Clegane

      Tem opção de voce nao comprar

      • Ricardo

        Não preciso nem desse conselho. Passo mesmo sem pestanejar.

        • Sandor Clegane

          Ou seja, nao pode comprar, agora sim, entendemos

          • Ricardo

            Tsc Tsc Tsc, Eu poderia fazer piada aqui de sua opção política, tentar
            te desqualificar, lançar mão de falácias argumentativas, coisas do tipo… mas não sou dado a tolices como você. O que eu posso ou não só diz respeito a mim. Não é minimamente de sua conta.

            • Sandor Clegane

              Confirmou o que falei antes, entao entramos finalmente num consenso. Obrigado

  • Pedro Santos

    A Toyota está de brincadeira com o consumidor brasileiro, um motorzinho medíocre de 98cv em carro de mais de 120 mil reais, o pior é que tem consumidor débil mental que se deixa levar pela fama e nome que a Toyota tem e compra isso, também se incluem a outra versão como motor 2.0 de 177cv que ainda não é pareo para o motor 1.4 turbo do Cruze,
    Resumindo o Cruze é bem de longe muito mais carro em motor e tecnologia,
    Chevrolet andando na frente!!!!

    • Sandor Clegane

      Voce tem uma otima opção que seria não comprar

  • Pedro Santos

    Já estava esquecendo, o Virtus que é um carro compacto de entrada tem saída de ar condicionado para os passageiros no banco de trás.

  • Sandor Clegane

    Em pleno século 21 e a galera insiste em persistir no erro, ao reclamar de um item que nao existe: A saida de ar traseira NÃO EXISTE nesse carro. Somente a imprensa brasileira ta reclamando disso, passando vergonha, e espalhando boatos.

    • Vitor

      Mas é claro só aqui faz um calor abissal e você anda com mais de 2 pessoas no carro, vc reclama pois não sabe a melhora que a saída de ar traseira proporciona aos ocupantes do banco traseiro, sem falar que não custa nada e dá mais requinte ao carro.

      • Ermenegildo Arimatéia

        Saiu na Quatro Rodas que o brasileiro ta reclamando dessa saida, sem saber que ela nao existe no modelo mundial. deve ser por isso

  • Bruno Carvalho

    Padrão em carro japonês, cobra-se muito pelo que ofefece, porém é praticamente uma garantia de que não irá ter dor de cabeça. No final das contas, o mercado recebe bem, deprecia pouco e a coisa vai indo…

  • Jose Silva

    Temos um amigo no trabalho que trocou o corolla 2.0 em nesse hybrid tem alguns dias. Diz ele que o carro na cidade não tem diferença alguma de desempenho, rodou 120km na rodovia e sentiu que é mais lerdinho mas não ao ponto de atrapalhar em nenhum momento. O corolla 2.0 dava uma média de 200 a 220 km por tanque no álcool aqui na cidade, no Hybrid ele já rodou pouco mais de 500km e o tanque no álcool está marcando mínima coisa abaixo do meio tanque.

    Se for fazer as contas, a autonomia do hybrid vai ser de 3x a 4x maior que o flex, vamos colocar 3x para ter um padrão já que o taque do cara nao chegou na reserva. Se gasta uma média de 150 reais para cada completada de tanque, a cada 3 tanques do flex em média vai 1 do hybrid na cidade se não der mais. Eu acho que independente do dinheiro que você tenha isso no final do ano se você rodar 10.000km vai gastar aproximadamente R$6.000 de álcool ou mais com gasolina. No Hybrid se você rodar 10.000km vai gastar R$2.000 de álcool, isto em uma média não exata pq tenho certeza que vai gastar uns 10 a 20% menos do que isso. Independente do dinheiro que você tenha, essa economia em 1 ano paga seu IPVA, dependendo do estado que você mora paga seu Ipva e o seguro. Pra mim isso é lindo, ainda mais que a grande maioria dos compradores do Corolla não pessoas de alto padrão de vida, são classe média que em grande parte dão seu corolla usado de entrada, + um dinheiro a vista e financiam o restante em 24x a 48x. Acho muito válido o Hybrid por aqui.

    • Bruno Carvalho

      Sem dúvidas o Hybrid é uma excepcional opção a um elétrico, bem racional e muito útil, ainda mais por não ficar “preso” somente em centros urbanos e tomadas por horas e horas para ter uma carga e por um custo um pouco menor que um elétrico ultrasubcompacto. Nos híbridos em geral eu vejo vantagem, especialmente por se tratar de um sedan médio! Mas numa visão prática o alto custo ainda é impeditivo para os meros mortais, pois também demora para se pagar…

    • Ricardo

      Creio que essa sua conta está um pouco otimista em favor do hibrido. Segundo testes feitos pelo instituto Mauá, o híbrido fez 20,8 km/l com gasolina e acho que 16 km/l com etanol. Vamos nos manter na gasolina. O Jetta 1.4 R-Line, por exemplo fez 12,7 km/l no ciclo urbano. O novo Corolla XEi, 11,9 km/l (teste feito pela QR). Portanto, a cada 10.000km, O XEi terá gasto R$ 3781, o R-Line R$ 3543 e o Híbrido R$ 2163 (considerando um valor de R$ 4,50 o litro da gasolina). Ao cabo de 60 mil km, por exemplo, que é uma km razoável para a troca de um veículo, na melhor das hipóteses, o híbrido terá gerado uma economia de R$ 9.708. No meu entendimento, essa economia, que é diluída ao longo do tempo, não compensa o aporte maior inicial e o valor do IPVA maior em virtude do valor do bem (talvez seguro seja também mais caro). Fora isso, há que se considerar um fator relevante: será que essas baterias do híbrido não perdem eficiência ao longo do tempo, com ciclos de descarga e recarga, diminuindo essa diferença? E quanto custaria a substituição dessas baterias por novas após sua vida útil (cerca de 8 anos)? Será que esse custo não seria levado em consideração para uma maior desvalorização do veículo lá na frente? Penso que no Brasil esses híbridos não valem a pena, considerando que os motores 1.3 (A200), 1.4 (Cruze, Jetta) e 1.5 (Civic) turbo por exemplo conseguem ser extremamente eficientes.

      • Jose Silva

        A revista 4 rodas confirmou, no transito pesado de SP onde levaram quase 30km para rodar 2km ou 3km se eu não me lembre, o FLEX fez 3,5 km/l de álcool e o hybrid fez 17 km/l de álcool.

        Não vejo nenhuma vantagem no flex já que o preço fica pouco abaixo do hybrid.

        • Ricardo

          Melhor de bike então. Zero custo.

    • CAVALA

      O carro é barato e bom, econômico porque é hibrido e alem disso ecologicamente correto. Por todos os argumentos expostos corretamente por voce ai acima, saiba que apesar de tudo, como estamos no Brasil, tem aquela galera invejosa que vai sempre achar um motivo pra ficar se lamentando. Tudo segue normal..

  • CAVALA

    Eu estava em um forum que falava sobre bicicletas, e de repente lá estava um amante de uma certa marca alemã de carros que conseguiu mudar o assunto pra falar bem dos carros vendidos por eles.
    Ou seja, em qualquer lugar do mundo, qualquer forum, esteja preparado, nao importa o assunto, nao importa a marca ou modelo de carro, não interessa! Esteja sempre preparado, pois voce vai sempre se deparar com eles e suas lamentações cansativas.

  • Libertario

    O rendimento do Alcool é 30% menor que a Gasolina.

    Portanto, se a diferença de preço entre a gasolina e o alcool for menor que isso (30%) não vale a pena usar alcool.

    • Motor Turbo TSI VW

      Obrigado! Ninguem sabia disso!

  • The Real Deal

    Pra quem tá falando do painel , ele tem outro modo de visualização…..essa nas fotos eh analógica, tem como mudar pra digital que fica bem melhor …….

  • Henrique Guedes da Silva

    Acredito que se fosse um 3 cilindros turbo subiria para os 20 km/l no etanol

  • Ermenegildo Arimatéia

    Esse é mais um texto pra semear a discórdia e ataques dos haters da marca japonesa, entao eu vim aqui somente para me divertir um pouco lendo os comentarios lamentosos dessa galera.

  • Jose Silva

    Testaram na 4 rodas no circuito cidade e estrada
    na cidade com transito muito pesado, onde levaram 30 min para percorrer 2km o hybrid fez mais de 18 km/l de álcool e o 2.0 flex fez 3,5 km/l de álcool.

    subindo a serra de fez 17, descendo a serra fez 19
    o flex na melhor das passagens descendo a serra fez 9,25

    sinceramente, não tem o pq escolher o flex, é besteira, praticamente o mesmo preço do hybrid, vai andar mais so que é cheio de pardal em tudo que é canto e rodovias … Pra mim não faz sentido nenhum.

  • Marcio Souza

    Esse é o começo. Está longe do ideal tanto potência, quanto consumo, mas é um primeiro passo para atiçar a concorrência. Uma pena ainda termos que passar pelo sistema híbrido para chegar daqui a algumas décadas ao puro elétrico.

  • BRC

    Tenho 11.000km rodados com Prius em São Paulo capital, com apenas 2 viagens em estrada. Uma pra São José dos Campos e outra pra Ubatuba. Não reiniciei um dos hodômetros e minha média desde que comprei o carro são de 4,9l/100km com velocidade média de 18km/h. Para Ubatuba meu consumo combinado de serra ida e volta foi de 4,6l/100km com 4 ocupantes, porta malas cheio e obviamente com ar condicionado ligado.

    Não vejo sentido em pegar o top sem ser híbrido na capital de sp. O conjunto é muito bom, dao 8 anos de garantia na bateria e posso afirmar que a grande maioria das pessoas que tem poder aquisitivo de corolla top trocarão de carro antes dos 8 anos. A grande questão é a reciclagem da bateria. Mas não vou deixar de comprar algo por isso. Senão não usaria nem celular.

  • Baetatrip

    125 mil pratas num motor simplório 1.8 e motor de dentista…. Combinando os 123 pocotós?
    Esses torques funcionam juntos ….. Ate agora nao entendi…..
    Parado no sinal é no modo eletrico ate certa velocidade muda p/ combustão?

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email