Comprando e Vendendo Mercado

Veja mais de 100 opções de carros abaixo de 10.000 reais!

Veja mais de 100 opções de carros abaixo de 10.000 reais!

Se o dinheiro está curto, ou se o você não quer investir muito num carro, saiba que existe uma infinidade de opções no mercado de usados na faixa dos R$ 10 mil. Esse segmento é muito movimentado, sobretudo nas periferias da cidade de São Paulo, onde o comércio nessa faixa de preço é dinâmico.


É claro que o comprador de um modelo de R$ 10 mil não pode esperar um produto impecável. Afinal, são carros fabricados há mais de 10 anos, os chamados velhinhos. O modelo mais novo nessa faixa de preço é um 2008. O resto é daí pra trás.

As opções, no entanto, são muitas e variadas. O grande problema do comprador desse tipo de carro é conhecer bem as condições do carro, o estado da lataria e do motor, saber se o veículo não sofreu uma batida forte que tenha comprometido a estrutura e a segurança.

Ao comprar um carro de R$ 10 mil o consumidor precisa tomar alguns cuidados, como verificar com atenção a documentação, o estado do motor e os pontos de ferrugem. Se o comprador pouco entende de mecânica, a busca de ajuda é inevitável. Um mecânico de confiança ou um amigo que tenha conhecimento do assunto podem ajudar bastante neste momento.


Quem compra um carro de R$ 10 mil precisa saber que é preciso reservar mais um pouco para futuros consertos. É comum carros com essa idade ter problemas constantes. A dica mais importante é comprar o carro de uma loja ou de alguém de confiança, que tenha um histórico e saiba que você não está comprando um carro novo. Portanto, pequenas avarias são comuns.

Veja mais de 100 opções de carros abaixo de 10.000 reais!

Há 10 anos: Quem compra

Há 10 anos, nesta faixa de preço a maioria dos carros já estava fora de linha. Há também muitas opções de utilitários, como uma Kombi Furgão 96 ou picapes pequenas, derivadas de carros de passeio.

Em geral, o comprador desse segmento é o jovem solteiro, com faixa salarial entre R$ 1 mil a R$ 1,5 mil. É o caso do vendedor Vinícius Moraes, de 25 anos, morador em São Paulo. A sua família aumentou e ele precisou comprar seu primeiro carro, um Gol CL 1991. Segundo Vinícius, o carro, comprado por R$ 6,5 mil, não precisou de conserto, pelo menos por enquanto. Mas ele sabe que a qualquer hora poderá ter que desembolsar algum dinheiro para manutenção, pois é um carro velho, com peças já desgastadas.

Para quem está com a grana curta ou está a fim de comprar seu primeiro carro, a dica, como foi o caso de Vinícius, é levar um mecânico de confiança, alerta Maurício Monteiro, da Pointer Multimarcas, no Parque São Lucas, na Zona Leste de São Paulo. Ele recomenda verificar suspensão, buchas, borrachas de batente de porta, câmbio e direção.

Como o carro, de uma forma geral, tem grande liquidez e valor de revenda, muita gente troca o seu carro mais novo por um velho, de menor valor, usando a sobra do dinheiro para pagar dívidas, e por isso acaba entrando no mercado dos Velhinhos, mesmo que provisoriamente. É o caso da representante comercial Lurdes de Aguiar, de 40 anos. Ela trocou seu Corsa Hatch 2002, que valia R$ 20 mil, por um Fiat Palio ED 96 de R$ 9,8 mil porque estava precisando do dinheiro para reformar a casa.

Mesmo sendo carros baratos, nesse segmento de mercado o financiamento é muito requisitado. Segundo Marcelo de Oliveira, vendedor da concessionária Praça Brasil, em São Bernardo do Campo, a maioria dos compradores financia parte do valor em 24 ou 36 meses. Grande parte das financeiras que opera nessa faixa de mercado cobra juros em torno de 1.80 % para carros de 90 a 94 e 1.95 % para carros de 95 a 96.

São 206 carros ofertados em site de classificados, por exemplo. As ofertas variam . O mais velho é um Escort Conversível, que está cotado a R$ 9,1 mil. O mais novo é um Uno 4 Portas 97, cuja cotação na nossa lista é R$ 10,9 mil.

Na lista é possível encontrar um Santana duas portas 94, um Ford Versailles 93, uma perua Elba 94 e um Tempra 93. Tem também um Pointer 96, um Opala 91 e um Monza 95.

Veja mais de 100 opções de carros abaixo de 10.000 reais!

Atualmente: Pouco mudou

A situação no mercado automotivo nacional não mudou muito desde então e a maioria das opções mais novas são de carros populares. Mas, ainda assim, é possível comprar alguns modelos mais legais. Porém, nessa faixa de preço, muitas ofertas são de modelos bem antigos, com mais de 20 anos. Por isso, definimos como um limite o ano de 1998, exatamente 20 anos após essa atualização e 10 anos sobre a matéria original.

Confira abaixo alguns dos modelos que são possíveis adquirir com R$ 10 mil, listados pelo ano mais recente.

Renault Clio 2008

Na lista existem diversos modelos, mas a grande maioria é de populares, sendo que o mais em conta é o Renault Clio 2008. O compacto da marca francesa foi um bom carro enquanto vendido no mercado nacional, mas os primeiros anos são os melhores, até por volta de 2005, pois o produto era mais refinado, embora o trambulador do câmbio fosse terrível.

Ford Ka 2007

Na sequência seguem modelos bem resistentes no mercado, tais como Ka, Palio e Uno, modelos que foram consagrados por suas boas mecânicas e por apresentarem baixo custo de manutenção. O Ka 2007 ainda é da primeira geração, antes do facelift, preservando as linhas new age dos anos 90 e com a péssima iluminação do painel, mas é um carro duro na queda.

Fiat Palio 2006

No caso do Palio 2006, o hatch da Fiat estava entrando em sua terceira grande atualização visual por volta dessa época, mas parecia mais coerente com o visual anterior. Apoiado no robusto motor Fire, o popular da marca italiana é um carro para quem quer economia com algum conforto.

Fiat Uno 2006

Já o Uno 2006 ainda é um carro guerreiro, feito para encarar estradas ruins e sem pavimento, ruas esburacadas, entre outros, sendo um verdadeiro utilitário. Simples e honesto, o modelo não se esconde atrás de facelifts absurdos. Espaçoso, mas pouco confortável, o modelo é para quem busca custo bem baixo, economia e um transporte barato.

Peugeot 206 2005

O Peugeot 206 2005 ainda é o modelo original e assim, mais honesto. Confortável e com boa dirigibilidade, o compacto francês é um hatch de estilo, que também possui uma suspensão traseira com leve convergência negativa para melhorar a estabilidade em curvas, mas que requer atenção.

Volkswagen Gol 2005

No caso do Gol 2005, esse ainda é o da geração 3 ou G3. Na verdade, utiliza ainda a velha plataforma oriunda dos anos 80, de motor e câmbio longitudinais. O modelo é robusto, mas pouco confortável. Tem muitos fãs e vendeu milhões de unidades, por isso sua manutenção não é cara. É econômico na medida, mas não surpreende por isso.

Chevrolet Celta 2005

Esse hatch da Chevrolet ainda é o modelo sem atualização, que nasceu como um projeto de baixo custo para a fábrica de Gravataí-RS, que hoje faz o líder Onix. A plataforma ainda é do Corsa de 1995, mas ainda simplificada. É outro popular com foco mais no transporte de pessoas que no conforto. Pelo menos o custo de manutenção é baixo.

Renault Scénic 2004

Aqui a coisa começa a ficar interessante. A minivan da Renault em 2004 já contava com o facelift, deixando o modelo com o visual que encerraria sua carreira no país como um carro nacional, pois depois veio a geração seguinte importada da França. Bom espaço, conforto, opção automática, porta-trecos no assoalho e mesinha para refeições atrás são alguns de seus atributos para a família.

Citroën Xsara 2003

Maior, a Citroën Xsara Picasso 2003 é hoje uma minivan muito popular. Durou mais de 10 anos em produção no Brasil e por isso tem uma boa oferta de peças, mas não se engane, alguns serviços e componentes são extremamente caros se forem adquiridos na rede autorizada. Tenha contatos de especialistas nesse modelo para ter um custo de manutenção aceitável.

Ford Fiesta 2003

O Ford Fiesta 2003 é outro carro que durou muitos anos no mercado brasileiro. O compacto nessa época teve até o motor 1.0 Zetec Rocam Supercharger, que é considerado mico. Este tinha falta de força em baixa e hoje em dia é muito raro. Nos demais casos, 1.0 e 1.6 são aceitáveis.

Chevrolet Corsa Sedan 2003

O Corsa Sedan 2003 originou o Classic. Um dos sedãs mais queridos do mercado por seu porte de hatch e porta-malas condizente com a proposta. É um bom carro para quem tem família pequena.

Renault Clio Sedan 2002

O sedã da Renault tem bom espaço e foi, junto com o hatch, um produto bom para sua época, embora tenha ficado defasado rápido e saído de cena para a entrada do Symbol, um carro que já nasceu morto.

Ford Focus 2002

O hatch médio da Ford tinha suas peculiaridades, um visual interessante e muito conforto, ainda mais por ter suspensão traseira multilink. O ruim era o acabamento, que a marca já havia passado para um nível bem inferior ao do passado.

Chevrolet Astra 2001

O Astra 2001 ainda estava em sintonia com a Opel na Alemanha, embora com seu motor 1.8 Família II, o modelo tinha estilo, conforto e performance, mas não necessariamente era econômico.

Fiat Brava 2001

O hatch médio da Fiat tinha estilo e presença, mas caiu na desgraça junto com o Marea, por conta de problemas mecânicos. Nessa época, passou a usar motor 1.8 da GM, num acordo que durou bons anos.

Volkswagen Parati 2001

Já a perua da VW podia ser comprada com motor 1.0, 1.0 Turbo e 1.8, mas não tinha câmbio automático. O 1.0 16V é mico na praça, mas o 1.8 é o preferido. No caso do turbo, esse é raro e quem tem, dificilmente vende. Foi o primeiro downsizing do Brasil.

Chevrolet Corsa 2001

O hatch compacto da GM ainda não havia mudado de geração nesse ano/modelo, mas era bem interessante na versão de quatro portas, cuja carroceria tinha mais volume interno e havia um foco mais familiar, embora muitos ainda prefiram a versão duas portas, de perfil mais jovial e esportivo.

Fiat Siena 2000

O sedã compacto da Fiat era e ainda é um carro muito apreciado para famílias que precisam de um bom porta-malas. Nesse época, começo dos anos 2000, o modelo passou por uma experiência boa, ao receber opções como Citymatic – embreagem automática – e câmbio manual de seis marchas no motor 1.0.

Honda Civic 2000

O Honda Civic desse ano/modelo foi o primeiro a ser feito no Brasil, isso em 1998. O sedã é um bom carro e apresenta uma performance interessante com seu motor 1.7 VTEC, mas a transmissão não era a CVT, mas automática comum com conversor de torque. De qualquer forma, essa geração sedimentou o caminho para a chegada no futuro do New Civic, que impactou positivamente no mercado nacional.

Hyundai Sonata 2000

Apesar do nome, o Sonata ano 2000 ainda era um sedã de aparência pouco atraente e porte bem menor que o atual. É bem mais raro nas ruas que o Elantra da mesma época, por exemplo. Não seria a melhor opção por conta da oferta de peças e manutenção.

Hyundai Atos Prime 2000

Já o Atos (Prime) foi um subcompacto bastante visto nas ruas e que ainda pode ser encontrado com facilidade. Se porte bem enxuto permite estacionar em locais de difícil acesso e em vagas bem apertadas. Seu pequenino motor rende bem e ainda conta com versão automática, além daquela com embreagem automática, que não é recomendável.

Fiat Fiorino 1999

Esse é o furgão de sempre da Fiat. O modelo estava bem longe de alcançar a segunda geração em 1999, mas mantinha o bom custo-benefício com seu motor 1.3, além de baú grande para todo tipo de carga ou encomenda, tendo ainda uma suspensão resistente com eixo rígido e feixes de molas parabólicas.

Fiat Marea 1999

O sedã da Fiat não tem boa reputação e os motores de cinco cilindros assustam qualquer mecânico. Existem fãs desse carro, que chegou a ser vendido também com uma variante perua.

Chevrolet Vectra 1999

Ainda na era de ouro da GM no Brasil, intimamente ligada à Opel, o Vectra 1999 ainda era da primeira geração europeia, mas nessa época já estava usando o motor 2.2 da Família II, sendo que o primeiro era 2.0. Tem boa performance e muito conforto.

Volkswagen Kombi 1998

A clássica utilitária da VW é imbatível em custo-benefício e é um dos veículos mais valorizados do mercado, tanto que abaixo de R$ 10 mil só se consegue comprar uma até 1998 e ainda é preciso ver em que condição está, pois existem preços bem mais altos. Nessa época, ainda ostentava o igualmente vetusto motor boxer 1600 a ar, mas com injeção eletrônica e catalisador.

Volkswagen Polo Classic 1998

Em 1998, o Polo alemão não tinha um sedã, mas o espanhol Seat Córdoba preenchia esse requisito e acabou sendo vendido aqui como Polo Classic. Com bom porta-malas e espaço interno, o modelo até que emplacou bem na ocasião, mantendo o bom motor AP 1.8 MPI.

Fiat Fiorino Pickup 1998

A picape da Fiat estava com seus dias contados, pois a Strada foi lançada nesse mesmo ano. Derivada do Uno, mas com capacidade e volume inferior ao da Strada. É rara de se ver hoje em dia, especialmente em boas condições…

Veja mais de 100 opções de carros abaixo de 10.000 reais!
Nota média 5 de 1 votos

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email