Home Peruas Avaliação completa da Renault Megane Grand Tour

renault megane grand tour auto press 1 Avaliação completa da Renault Megane Grand Tour




Com a substituição do Mégane no Brasil pelo Fluence, a station wagon Grand Tour parecia fadada a ter o mesmo destino da variante sedã por aqui. O fato de que as peruas perdem cada vez mais espaço para os utilitários esportivos parecia apontar para o fim do modelo. Mas a Renault resolveu usar a Grand Tour para tentar atender o público de carros familiares da marca, que ficou sem opção desde o encerramento da produção do monovolume Scénic, no ano passado, e ainda não tem à disposição o utilitário esportivo Duster, que chega no segundo semestre desse ano.

Com essa missão, em dezembro de 2010, a marca francesa reduziu a linha Mégane Grand Tour a apenas uma versão de acabamento, com motor 1.6 16 V Hi-Flex, câmbio manual e sem opcionais. E, o mais importante, trouxe o preço para baixo, a fim de entrar na briga com as peruas compactas.

renault megane grand tour auto press 2 Avaliação completa da Renault Megane Grand Tour

O resultado foi imediato. Enquanto no ano passado inteiro a Grand Tour vendeu 2.864 carros, uma média de 238 unidades/mês, nos quatro primeiros meses de 2011 foram comercializados 2.234 exemplares, uma média mensal de 558 unidades – evolução de mais de 130% nas vendas. A recepção do mercado foi melhor até do que a Renault esperava. Com o pico de 728 carros vendidos em março, a fabricante resolveu investir para aumentar a produção mensal do veículo na fábrica de São José dos Pinhais, no Paraná.

Agora, a única Grand Tour disponível é a Dynamique – que antes já detinha mais de 90% do mix – com preço de R$ 49.050. Com esse valor, a perua média da Renault entra na disputa com Volkswagen SpaceFox, Fiat Palio Weekend e Peugeot 207 SW. Quando equipadas com os mesmos equipamentos, as rivais compactas chegam perto dos R$ 50 mil. Mas a station média da Renault é maior.

renault megane grand tour auto press 3 Avaliação completa da Renault Megane Grand Tour

Com seus 4,50 metros de comprimento e 2,68 m de distância entre-eixos, fica muito distante dos concorrentes. O entre-eixos, medida que se reflete diretamente no espaço interno, é significantes 22 cm maior que Weekend e SpaceFox e 24 cm maior que a perua 207. As outras dimensões são 1,47 metro de altura e 1,77 m de largura. Já o porta-malas carrega 520 litros de bagagem, medida que pode ser ampliada para generosos 1.600 litros com os bancos traseiros rebatidos.

Além de espaço e preço competitivo, a Mégane vem bem fornida de equipamentos de série. Ar-condicionado digital, direção elétrica, duplos airbags adaptativos, ABS, trio elétrico, computador de bordo, rádio/CD/MP3 com controles na coluna de direção, sensores de chuva e luminosidade, rodas de alumínio de 16 polegadas e cruise control são alguns dos itens que vêm de fábrica. Mesmo com alguns deles já relativamente ultrapassados, como o sistema de som sem entrada USB ou para iPod, mantém algumas soluções singulares. Como a chave do tipo cartão, ignição através de botão e o freio de mão que lembra um manche de avião.

renault megane grand tour auto press 4 Avaliação completa da Renault Megane Grand Tour

O motor é outro já conhecido, o 1.6 16V Hi-Flex. Com ele, são gerados 115/110 cv de potência com etanol e gasolina a 5.750 rpm e torque máximo de 16,0/15,2 kgfm a 3.750 rpm. Com esse conjunto mecânico, a fabricante francesa garante que a sua perua atinge os 100 km/h, partindo da inércia, em 12,8 segundos e chega em 183 km/h de velocidade máxima.

Apesar da “reengenharia de marketing” da Grand Tour no mercado nacional, a Renault não promoveu mudanças no desenho do seu modelo. Portanto, a dianteira continua com a grade bipartida realçando o losango cromado e com faróis com cortes retos. A lateral é marcada por um friso na cor da carroceria no meio das portas enquanto que um vinco, mais discreto, fica logo abaixo das maçanetas. Na parte posterior, destaque para as grandes lanternas, com formato triangular e que sobem pela coluna.

renault megane grand tour auto press 5 Avaliação completa da Renault Megane Grand Tour

A Mégane Grand Tour reflete a recente estratégia da Renault em oferecer modelos com preços mais competitivos. Clio, Sandero e Fluence são alguns que também incorporam a tática focada no custo/benefício. Com a perua, não foi diferente e o mercado respondeu surpreendentemente bem. A Grand Tour mostrou que ainda tem sua função no mercado nacional.

renault megane grand tour auto press 6 Avaliação completa da Renault Megane Grand Tour

Instantâneas

# O Mégane Grand Tour foi lançado no Brasil em novembro de 2006. Só em março de 2008 chegou a versão topo de linha Privilège, que era equipada com motor 2.0.

# O Grand Tour recebeu a pontuação máxima de cinco estrelas no crash test realizado pelo EuroNCAP.

# Na Europa, o modelo já recebeu a sua terceira geração.

# O Cesvi Brasil avaliou a perua da Renault como a melhor do segmento no teste que classifica os veículos de acordo com os custos e a facilidade de realização de reparos.

renault megane grand tour auto press 7 Avaliação completa da Renault Megane Grand Tour

Ficha técnica - Renault Mégane Grand Tour 1.6 16V

Motor: gasolina ou etanol, dianteiro, transversal, 1.598 cm3, quatro cilindros em linha e 16 válvulas. Ignição eletrônica com acelerador eletrônico.

Transmissão: câmbio manual com cinco marchas à frente e uma à ré. Tração dianteira.

Potência máxima: 110 cv/115 cv, a 5.750 rpm.

Torque máximo: 15,2 kgfm/16,0 kgfm a 3.750 rpm.

Diâmetro e curso: 79,5 mm X 80,5 mm, taxa de compressão 10,0:1.

Suspensão: dianteira independente do tipo McPherson, com braço inferior retangular, barra estabilizadora e amortecedor. Traseira do tipo eixo flexível, com pontos de fixação exteriores, deformação programada por molas helicoidais e amortecedor.

Freios: a disco nas quatro rodas, com sistema ABS com EBV.

Carroceria: station wagon em monobloco, com quatro portas e cinco lugares. Com 4,50 metros de comprimento, 1,77 metro de largura, 1,46 metro de altura ­– 1,50 metro com barras de teto – e 2,68 metros de entre-eixos.

Peso: 1.315 kg.

Capacidade do porta-malas: 520 litros/1.600 litros.

Tanque de combustível: 60 litros.

Lançamento no Brasil: 2006.

renault megane grand tour auto press 8 Avaliação completa da Renault Megane Grand Tour

Ponto a ponto

Desempenho – Chega até ser surpreendente a maneira que o motor 1.6 16V da Mégane Grand Tour move os 1.315 kg da station wagon. Não que o modelo seja um bólido, mas os 115 cv e os 16,0 kgfm de torque do propulsor ficam sempre “ligados” e conseguem fornecer um desempenho bastante satisfatório. Ponto também para a transmissão manual, que conta com engates precisos e curtos, que viabilizam trocas rápidas de marchas. Tal conjunto mecânico permite que o zero a 100 km/h seja feito na faixa dos 13 segundos. Nota 7.

Estabilidade – É um ponto delicado para as stations, por causa da traseira volumosa e pesada. Mas a perua da Renault se mostra um carro bem acertado neste aspecto. A suspensão com boa regulagem e as rodas com 16 polegadas conseguem deixar o veículo na mão do motorista. Em retas, a direção é precisa até os 140 km/h. Nas curvas, existe a tendência de sair de traseira apenas quando o motorista entra com um “ânimo” realmente exagerado. Fora isso, o comportamento dinâmico é bem tranquilizador. Nota 7.

Interatividade – Por ser um carro com projeto relativamente antigo – com lançamento no final de 2006 –, a Mégane fica atrás de modelos mais modernos. O rádio, por exemplo, só conta com entrada para CD. Não existe compatibilidade com USB e iPod. O sistema de som, pelo menos, tem controles na coluna de direção. A direção é leve, o que favorece as manobras, mas mesmo em velocidades altas é bastante precisa. A caixa de câmbio tem engates suaves e precisos, mas a embreagem da unidade avaliada tinha acionamento um tanto alto. Nota 7.

renault megane grand tour auto press 9 Avaliação completa da Renault Megane Grand Tour

Consumo – A pequena cilindrada do motor 1.6 do Mégane se reflete no consumo. Com apenas etanol no tanque de combustível, a station wagon da Renault conseguiu a média de 9,1 km/l em trajeto misto. Nota 8.

Conforto – Os bancos de tecido são largos e acolhem bem os cinco ocupantes. O espaço interno também é farto, tanto para pernas como para cabeças. O isolamento acústico é bom. Mesmo em altas velocidades, acima dos 120 km/h, é possível manter uma conversa em tom normal no interior. Nota 8.

Tecnologia – Por ser um carro antigo, não há grandes modernidades entre itens tecnológicos, como um rádio com entrada USB e para iPod ou GPS. Em compensação, o modelo “herda” dos seus tempos de “perua chique” uma boa lista de equipamentos de série, como airbag duplo adaptativo, ABS, chave do tipo cartão, ar-condicionado digital, cruise control e sensores de chuva e de luminosidade. Nota 7.

renault megane grand tour auto press 10 Avaliação completa da Renault Megane Grand Tour

Habitabilidade – Existe uma oferta razoável de porta-objetos no interior da station wagon da Renault. Os principais se situam no console central, na parte inferior e sob o rádio. As portas são amplas e facilitam o acesso dos ocupantes. Outro grande atrativo, essencial para uma perua, é o porta-malas. São bons 520 litros, que podem ser ampliados para 1.600 litros com o rebatimento dos bancos traseiros. Nota 8.

Acabamento – Mesmo depois de mudar de segmento no mercado brasileiro, a Grand Tour manteve o bom acabamento interno da época que brigava em uma faixa superior. A parte superior do painel é toda revestida de plástico emborrachado. No console central, o material é rígido, mas agrada aos olhos e ao toque. Nota 8.

Design – A Mégane Grand Tour já é um carro com quase cinco anos de mercado brasileiro – e, quando surgiu no Brasil, a versão europeia já havia sido renovada. Desde então, não foram realizadas reestilizações, apenas mudanças discretíssimas nas lanternas e faróis. Mesmo assim, o desenho não desagrada. Pode não chamar a atenção nas ruas, mas pelo menos mantém um ar de carro mais caro do que é. Nota 7.

renault megane grand tour auto press 11 Avaliação completa da Renault Megane Grand Tour

Custo/Benefício – É a atual razão de ser da Grand Tour. Depois do reposicionamento de mercado, a station wagon média ficou com preço de R$ 49.050 e já com uma lista recheada de equipamentos de série. Com isso, se aproxima dos valores cobrados por peruas compactas e menos equipadas, como Volkswagen SpaceFox, Palio Weekend e 207 SW. Nota 9.

Total – A Renault Mégane Grand Tour 1.6 16V somou 76 pontos em 100 possíveis.

renault megane grand tour auto press 12 Avaliação completa da Renault Megane Grand Tour

Impressões ao dirigir - Sem perder a pose

Durante boa parte de sua vida no Brasil, a Mégane Grand Tour foi vendida e considerada um carro do segmento médio, com nível de acabamento superior. Agora, sendo comercializada com preço de perua compacta, o modelo se aproveita disso. O visual, por exemplo, até empresta um “quê” de requinte para o modelo. Mas os principais mimos ficam no interior. Além da lista de equipamentos farta para um carro de menos de R$ 50 mil, existem alguns itens incomuns até para veículos mais modernos. O destaque vai para a chave do tipo cartão. É preciso apenas encaixá-la e apertar o botão da ignição enquanto pressiona o pé na embreagem para ligar o motor. O freio de mão – com estilo manche de avião – também tem acionamento estiloso e inusual.

No habitáculo, também fica evidente o passado “nobre” da Grand Tour. Os materiais usados são de boa qualidade, mesmo os plásticos rígidos do console central. Já na parte superior do painel, apenas materiais emborrachados e de boa sensação ao toque foram empregados. Os bancos não são de couro, mas abraçam bem os ocupantes. O mesmo tecido também fica nas portas.

A boa impressão da perua da Renault continua em movimento. O motor 1.6 16V de 115 cv com etanol parece ser pequeno para mover os 1.315 kg do modelo, mas na prática o desempenho é bem satisfatório. Não que ele inspire uma condução mais ousada por parte do motorista, mas é suficiente para o uso nas cidades. O câmbio manual de cinco marchas também se mostra eficiente, com engates precisos e curtos.

A suspensão é igualmente bem acertada para o cotidiano urbano. Ela tem um ajuste entre o macio e o rígido. Isso significa que supera os buracos com eficiência sem passar insegurança para os ocupantes. Em retas, até a faixa dos 140 km/h não foram necessárias correções na direção. Já nas curvas, a tendência de “jogar” a traseira – natural nas peruas graças ao volume extra da parte de trás – é bem absorvida pelo bom conjunto. Além disso, a direção é bastante direta e com o peso certo, mesmo em altas velocidades. Comparando tanto em preço como em conteúdo – dinâmico e de equipamentos –, a Mégane Grand Tour se mostra competitiva em relação às defasadas peruas compactas da faixa de preço semelhante. O crescimento nas vendas mostra que estratégia da Renault em reposicionar a Grand Tour foi bastante precisa e pode proporcionar vida longa ao modelo.

Por Rodrigo Machado – Auto Press


  • Galvão

    Lindooo!!
    Melhor custo benefício,sem dúvida!
    49 Mil por um carrão completo!!

    • MeekeeB

      Melhor custo/benefício mesmo. Nunca tive um Renault, mas se tiver, espero que não fique na mão como aquela mulher que ficou com o megane dela parado por anos na garagem.

      • andre_0102

        A Renault bobiou bonito c/ aquela história e provavelmente outras, mas que o carro é muito bom, completo e tem um bom preço, não há duvida.

        • fl4v10r04l

          não estou defendendo a renault.. até porque nem sou lá fã da marca..
          mas problemas de gente que passa meses (ou, no caso do renault da moça, anos) com o carro parado é recorrente em TODAS as marcas.
          Atá Volks e Fiat, com uma rápida pesquisa na net, te mostra clientes com problemas insolucionáveis por falta de peça ou o escambal.

          Ler esse tipo coisa e não comprar um carro – seja de que marca for – por causa disso, é besteira! VocÊ nao compraria carro de nenhuma marca…
          _____________________________

          Com relação à Megane GT, senti falta de um double din naquele painel.. ficaria mais bonito!

          • MarcosBh

            Concordo em gênero, número e grau.
            O site "reclame aqui" é prova disso. Há reclamações sobre todas as marcas e carros.

          • pablo

            Nesse ponto, pelo menos, o carro seminovo ou usado você pode ver o que vai levar e testar antes da compra. No caso do zero você ve o modelo, mas o veiculo que está comprando muitas vezes chega semanas depois.

            • Luis Felipe CD

              mas dependendo do problema, se for seminovo reclama pra quem? pro antigo dono que vai dizer que a culpa foi sua?
              carro zero deu problema, vai na ccs, não resolveu? entra na justiça.

              • pablo

                Entra na justiça e demora 15 anos pra resolver – no final você perde mais dinheiro ainda. Fora que mesmo não sendo zero, a loja tem 3 meses de responsabilidade.

                Os dois tem prós e contras.

                • http://www.twitter.com/edsonfern Edson Roberto

                  Pablo, mas como se fosse apenas na Renault que os problemas são assim né?

                  Engraçado, é que falam dela, mas as outras… o cara é dono de Gol, mesmo com problemas o cara fala que gosta do carro. Ai é dificil mesmo. Eu já li e vejo as pessoas que tem carros da Renault entre outras marcas, dizerem que geralmente são mais exigentes do que esperam do carro. (ou seja, reclamam de verdade se precisar).

                  Será que o perfil do brasileiro que compra o Uno é igual? Eu duvido que a grande maioria seja assim. (não quis ir contra o seu raciocinio, só quis complementar).

                  • pablo

                    Entendo, até porque não falei sobre a Renault e sim sobre qualquer zero km.

                    Completando o que você disse, é como a falta de peças: falam das coreanas mas qual marca hoje não faz você esperar pelo menos 35 dias por uma peça de lataria (capo, porta, etc), por exemplo?

          • lucasfs87

            acho que cabe bem um dvd da pioneer ali. já vi um video de um cara que pôs e conseguiu continuar usando o controle da barra de direção

            • http://www.twitter.com/edsonfern Edson Roberto

              Dá para fazer isso. Vc gasta por volta de R$1000 no som do Pioneer (3280BT) e mais R$210 no modulo para deixar os itens da direção compativeis com o aparelho. Eu acho que vale a pena.

  • Rmonteggia

    Com certeza uma excelente opção de compra!

  • avot13

    Não tinha idéia que um carro desse porte poderia ser vendido por esse preço!!!!
    é lógico que está um pouco ultrapassada, mas acho seu design muito bacana!
    e isso mostra também os exageros que as montadoras cobram por um carro só pelo fato de ser lançamento!
    Parabéns a Renault pela estratégia! E que tenha muito sucesso em ralação às outras montadoras!

    • Zenorev

      As concorrentes não tem nada de atuais, palio weekend é de 1996, a Grand Tour é sem dúvida a melhor opção desse segmento.

    • Leandro1978

      Há vários exemplos de que os carros poderiam custar bem menos. Este exemplo da GT é apenas mais um deles. Outro exemplo é o Malibu, que está com descontos de R$ 10.000, o Azera custando R$ 17.000 a menos, inclusive fica difícil aceitar que o Sonata sendo menor e tendo motor mais "fraco" custe mais, porém mesmo assim vende muito. Aliás este fato fez a VW elevar o preço do novo Passat para o mesmo patamar dos Sonata e aposto que o futuro Malibu também. Agora, voltando à GT, imagine se, desde o lançamento, a Renault a vendesse a este preço, certamente teria tido muito mais sucesso. O número de vendas atualmente prova isso. Inclusive suas vendas provam que há espaço para as sw grandes, ao contrário do que muitos pensam, de que não há espaço para elas devido aos suvs e minivans. Eu sou um que prefere sw a estes. Hoje é uma ótima opção abaixo dos R$ 50.000, junto com o Vectra Expression.

      • fl4v10r04l

        mas isso é tipico da renault..
        A estrategia dela é sempre voltada para correr atras do prejuizo! Nunca ela faz algo realmente diferencial na chegada do carro ao mercado.. resultado?? o carro vira mico e acaba esquecido no mercado.. ai depois ela faz uma estrategia agressiva de vendas pra ver se desova o estoque… Não seria melhor ter feito isso no inicio?? garantiria uma otima venda e tirava o fantasma do mico que paira sobre os modelos da renault.. Vide Symbol, Fluence e o proprio megane…

      • rb10rs

        Azera por 75 mil foi esrátegia da Caoa, e foi boa, o que isso fez com o nome da hyundai foi incrível.

        • http://www.twitter.com/edsonfern Edson Roberto

          Mas não dá para comparar esses dois modelos diretamente. Isso porque o Megane tem uma faixa de preço bem inferior e a procura com certeza é maior.

          Tanto que é um carro bem atrativo e se pensar friamente, a diferença para um carro de porte menor é bem pequena (mesmo um Agile da vida e seus rivais).

          Só doido mesmo pagando preços absurdos e querendo justificar por exemplo pagar na linha Palio, linha VW (Fox, Gol, SpaceFox e Polo) tendo esse modelo… isso eu digo qdo se fala de um carro para bom espaço para pessoas e principalmente bagagens que mesmo sendo "ultrapassado", tem mais itens de serie que os "montados aqui".

  • MatheusFR94

    uma belíssima station, bem equipada, pelo seu custo benefício muito melhor que as concorrentes de preço! uhmm… diga, quais as outras opções? Palio Weekend de projeto antigo, Spacefox extremamente cara e pelada, e 207 SW gambiarra…
    com preços maiores que da Grand Tour…
    bom, o veredicto é óbvio né?

  • marcio233

    Na minha opnião, hoje, disparado o melhor custo-benefício do mercado. Pena que eu troquei de carro uns meses antes desse relançamento. Vale a pena, mesmo com a fama de não ser tão boa de revenda.
    Nosso mercado tem que valorizar estas atitudes, não somente fazer apologia à novidade – com reflete o mercado, ao contrário de muitos entusiastas.

    • fl4v10r04l

      mas vamos ser honestos.. a atitude não é lá tão louvável…
      não é um lançamento que a renault finalmente resolveu presentear o país com preço relativamente decente (se comparado aos demais carros do mercado)

      trata-se de uma estratégia de desova de um carro que ficou praticamente esquecido no limbo do mercado nacional…

  • luizhmanfro

    A Gran Tour é uma interessante opção para aqueles que querem um carro grande, mas não gostam dos SUVs (ou acham, assim como eu, que a rolagem lateral desses "grandões" coloca em risco a segurança de quem os guia). O senão vai para os planos de financiamento da Renault. As taxas de juros são "extorsivas". Por exemplo: Um carro como o Logan (de valor em torno de R$ 30.000,00) quando financiado sem entrada sai com prestações aproximadas de R$ 1.000,00, enquanto outras opções de mesmo valor chegam a algo em torno de R$ 700,00. A Renault precisa reavaliar sua estratégia se quiser que as vendas aumentem.

    • bedotRJ

      Qualquer carro financiado com zero de entrada tem juros absurdos. Mas a Renault ainda é das poucas que faz taxa zero em financiamentos com 50 e 60% de entrada, algo inexistente na Volkswagen por exemplo. Quando a Grand Tour voltar a ser oferecida em equilíbrio com a demanda, certamente também voltará a ser comercializada com taxa zero, como já acontece com Logan, Symbol e Sandero.

  • lucas_

    Aprendi, com esta publicação, que o projeto de um carro, é considerado ultrapassado e antiquado somente pela ausência de um aparelho de som com entrada usb. E isto faz deste Renault um carro absurdamente antiquado se comparado ao Palio Weekend que oferece um som destes como opcional, por exemplo.

    • Galvão

      E por isso,ganhou nota 7…
      lamentável!!

    • marcio233

      É por isso que não dá pra confiar nas avaliações de muitos "entendidos" de carro da mídia. Seus concorrentes de segmento inferior possuem menos equipamentos e um simples dispositivo auxiliar do som – que já vem no carro – serve para baixar uma nota… lamentável.

    • bedotRJ

      O pior é que dá prá fazer uma instalação de USB no aparelho do carro, pela parte lateral, com saída no porta-luvas. E tem espaço tranqüilo porque o porta-luvas da Grand Tour é imenso, com dois compartimentos.

      Essas avaliações precisam deixar de bobeira. O carro tem todos os equipamentos importantes e mais alguns. ABS, por exemplo, não é comum em quase nehum modelo que custe R$ 49mil. A GT não foi depenada na redução de preço – pelo contrário, até ganhou de série um kit que antes era opcional. E seu conjunto mecânico não deve nada aos dos carros que custam o mesmo preço (ex.: Focus 1.6, que é mais caro, menos equipado, muito menos espaçoso, ñ tem ABS de série, tem acabamento bem pior e sua potência é a mesma da GT).

      O que faz um carro ser antigo não é o ano de seu lançamento, mas o que a concorrência oferece pelo mesmo preço. Tomando a concorrência como parâmetro, a GT continua moderníssima. Isso que a avaliação deveria considerar antes de decretar a 'antigüidade' do projeto.

    • _Hofmann_

      segundo as notas da auto press, a spacefox tem melhor habitabilidade que a grand tour, mesmo tendo 100L a menos no porta-malas, 22cm a menos no entreeixos, 32cm a menos no comprimento, 9cm a menos na largura… e mesmo com essas diferenças de medida, ambas receberam a mesma nota em conforto (!), mesmo com a suspensão dura e isolamento acústico ruim da spacefox.

      ainda segundo segundo a autopress, a spacefox é mais estável, apesar de ser 9 cm mais alta, usar de grandes espaços para as frenagens e ter tendência a sair de traseira. por isso a vw mereceu nota 8 e a grand tour, 7. a spacefox oferece a mesma interatividade, apesar da direção ser imprecisa e o câmbio ruim. mas o que importa mesmo nesse quesito é o som com entrada USB, por isso a mesma nota.

      essa foi a pior avaliação que eu já li da auto press. incoerente, imprecisa e mal-feita. as notas devem ser dadas em comparação com os concorrentes. do jeito que foi feito, parece que o único trunfo da GT é o custo-benefício. fora isso, só se destaca por não ter entrada USB e GPS. ridículo…

      • MatheusFR94

        cara… pior do que alguém fazer uma avaliação porca (e comprada) dessas, é alguém se influenciar com tal demonstração de desonestidade e falta de senso de ridículo! como a Spacefox é melhor sendo que é menor em espaço, gasta mais espaço pra frear, direção imprecisa e cambio ruim, pior comportamento dinamico? aí vem os "entendidos" dizer: mas a GT não tem o sistema de som com USB!!!
        pior… conheço gente que compraria um Gol G5 ao invés de um Focus só porque acha o VW mais bonito… sério mesmo.

      • RafaMusso

        E faltou uma outra coisa… mesmo com o bom preço não foram citados os 3 anos de garantia que nenhum dos concorrentes oferece e o baixo valor do seguro… Mas como não tem entrada USB ela merece nota 7. É isso aí, talvez o valor pago pela Renault para esta matéria não foi tão bom… Falar que uma GT é pior que a Spacefox é brincadeira!!!

    • Leandro1978

      Pois é, por esta avaliação, se a Fiat ou a VW colocarem um som com usb no Mille e na Kombi, transformarão-os em projeto modernos. Não sei nem porque as montadoras gastam milhões de dólares para desenvolver novos projetos se basta instalar usb…

      • MatheusFR94

        bem capaz… essas joças não tem airbag, abs… mas é só colocarem um som com USB que vira um projeto moderníssimo! digno de nota! afinal, o som com USB vai salvar suas vidas em caso de acidente… emtindo uma super-frequência que afastará o carro que vier no sentido contrário… hahahahahah
        a dose de ironia por hoje foi boa, né?

        • jogador

          TCAS e transponder no carro via USB…kkkkkk..essa foi ótima!

          • MatheusFR94

            só assim pra um som com USB modernizar um carro… kkkkkkk

    • andreHHX

      Pois é, não tem como comparar Weekend com GT. O carro da renault é muito, muito, mas muito mais carro. Por falar em som, e a toyota que só coloca USB nas versões com motor 2.0?

    • Tony_76

      Também foi citado o desempenho como fator negativo, mas no texto o rendimento do motor é elogiado, apesar do peso do carro, vai entender…

      • http://www.twitter.com/edsonfern Edson Roberto

        Se comparar com as peruas pequenas, ela tem rendimento pior. Mas é justo… é um carro mais pesado, tem mais equipamentos (que fazem ela pesar mais) e claro maior em comprimento. Tudo isso afeta o desempenho. Mas sejamos justos, apesar de tudo isso, quem deixaria de comprar um Renault desse para ter um qualquer da Fiat ou VW? só quem nem sabe que esse modelo é vendido mesmo.

        Nós sabemos do preço, da qualidade e de tudo que o carro oferece, mas pergunta para pelo menos 10 pessoas do seu convivio que nem olham o que tem o carro para ela te dizer: "Mas esse carro é importado e deve ser bem caro".

        Tanto que meu vizinho tem um Fox Prime e um SpaceFox Sportline e qdo comentei da Megane GT o mesmo quase caiu para trás. Só não caiu pois foi lá devolveu o carro da VW (Spacefox em 1 semana de uso) e comprou a Megane GT Preta. Ta feliz da vida. O Fox ele nao devolveu pq é da mulher e essa não quer carro grande (mas de fato ela é braço mas ele pegou o Fox com um preço de R$37000 sem ABS e AB2).

        • Tony_76

          Tenho um amigo que tem um Megane GT e a gente faz rodízio de carros para ir ao trabalho. Posso dizer seguramente que essa perua é formidável, apesar do porte anda mais que uma wekkend que eu tive, com motor 1.6 16v. Sem dizer dos três anos de garantia e do seguro da própria Renault de R$ 1000,00. O câmbio é preciso com engates perfeitos e o espaço interno é excelente. A única razao pela qual ela não vende tanto quanto vw e fiat, no seguimento de peruas, é devido a puro preconceito quanto à marca francesa.

  • Vitor_Augusto

    a renault tem que investir em marketing. olha ai o Fluence: um carrão, que tinha tudo pra se sair bem, está indo pro mesmo caminho do antecessor Megane. se a renault investisse pesado em Marketing, ela teria os retornos que desejava.

    • Galvão

      É mesmo!!
      Até a JAC,que é uma Montadora nova no país,investiu pesado,colocou logo quem?O Faustão,e passa a propagando dos JAC toda hora no horário nobre da Globo

      • Wagner_u

        é só colocar um cara conhecido tbm ai tipo o luciano huck q duvido q nao va vender bem, o povo confia nesse pessoal.

    • BlueGopher

      O que realmente falta é investir em uma campanha atraente, marcante.
      Aquele comercial sonolento do cara pondo fogo em seu carro velho não está com nada, passa batido.

    • andre_0102

      É verdade o fluence por tudo que oferece deveria estar vendendo muito, o pior é que é 100% Renault se não vender, corre o risco de ficarmos apenas c/ produtos da Dacia p/ o Brasil.
      Por exemplo poderíamos sonhar c/ o Megane Estate p/ substituir o grand tur, mas nem eu se fosse presidente da Renault mandaria um carro destes, se o fluece não vende.

      • fl4v10r04l

        na verdade é 100% samsung rs

        • diegowyvern

          Na verdade seria mais algo como 33% Sansung (design) 33% Renault (interior) e 34% Nissan (mecânica).

          Um belo dum omelete.

          • RafaMusso

            E um excelente resultado!!!rs

    • DanielPilfer

      Pois eu quero mais é que não venda nada mesmo! Só assim eu continuo comprando carrões franceses por preço de concorrentes pelados nesse país (e geralmente com taxa 0%, extensa lista de equipamentos, etc.).

      Adoro o preconceito dos brasileiros com carros franceses, só aqui eles são vendidos megaequipados e mais baratos que os concorrentes.

      Ah, e no final das contas, nem todos eles perdem tanto na revenda como se alardeia por aí.

  • lndnfsu2

    como um carro desses, bem equipado, com motor bom, espaco de sobra, baixo preco e moderno (com CxB de sobra) pode perder nota só por que o radio nao aceita USB!

    • KTA2010

      Pois é. A pouco mais de um ano comprei um Focus Sedan GLX 2.0 automático 0Km, que tinha esta simples ausência do USB e do Bluetooth, e com seis meses de uso comprei uma central multimídia compatível com o carro, que além do USB e do Bluetooth, veio com câmera de ré, DVD, GPS, TV comum e TV digital. E vejo nas ruas que isto já se tornou comum.

  • Kenny_

    Esse carro é igual o Astra, muito bem equipado, com preços de uma categoria inferior e o único porem é ser um projeto velho. Pessoalmente, se o carro for bom eu não me incomodo dele ser um dinossauro. E esses 2 são muito bons.

    PS: alguem sabe qual a desvalorização do MeganeGT?

    • o_unico

      Segundo o site http://www.carrosnaweb.com.br/ vária de 10 a 17% ao ano.

    • Smattana

      Comparar o astra com Megane Gran d tour é sacanagem!

      k

      • Kenny_

        Pelos critérios que coloquei a comparação não vejo porque seria uma piada.
        Só porque o Astra é um projeto "um pouco mais velho" (sarcasmo) e o Megane GT é bem melhor não quer dizer que não se enquadram na mesma situação de mercado.

      • Galvão

        É mesmo,comparar o design do Grand Tour(2007),com o do Astra(1999)
        São 9 Anos á frente do Astra!

        • http://www.twitter.com/edsonfern Edson Roberto

          Galvão, o problema em nosso mercado é a defasagem de conforto, tecnologia e segurança.

          Veja que, um carro de 1999 pode ser e consegue ser mais equipado mais que mtos outros carros que custam a média de preço dele. E o mais preocupante: Se olhar nosso mercado atual, verá que mtos dos carros tiveram uma piora em relação ao Astra e pior, alguns outros são mais superiores a ele (considerando os carros atuais e que batem essa faixa de mercado).

          Veja, não tiro os meritos da Perua Megane, nem de longe isso, só digo que apesar do Astra ter esse atrativo pelo peso da idade, ainda é melhor compra-lo do que qualquer Polo, Punto, C3 e outros dessa faixa de preço que se consideram compacto premium. A unica pena é não ter o ABS que dai sim, poderiamos dizer que ele seria o mais bem servido em segurança na faixa de preço que se encontra.

          Abraços

    • rb10rs

      Astra é uma piada né.

      • zeuslinux

        Piada por que ?! Até o ano passado, quando troquei o Astra 2002 por um Corolla XEi 2.0, cansei de dar coça em muitos carros mais modernos e/ou com motor maior.

        O Astra é um carrão e pelo preço que hoje cobram é uma opção muito mais inteligente que comprar um carro de projeto mais moderno mas com motor 1.6 ou mais fraco.

        • fl4v10r04l

          menos, certo?
          um projeto mais moderno não depende só de motor.
          a propria estrutura da plataforma é decisiva para definir a segurança do carro.

          o Astra foi um ótimo carro.
          mas já está fazendo hora extra a pelo menos uns 3 anos.

        • rb10rs

          Que base eim amigo, e isso significa o que exatamente ???

        • jogador

          O carro é bom, sim, mas se eu te vender um super PC com Pentium I, que é bom, útil para muitas tarefas, a preço de QuadriCore, você toparia? Em relação ao Astra, é o mesmo: excelente carro, mas como o projeto está amortizado, seu posicionamento não está com preço adequado.

    • bedotRJ

      Desvalorização depende também do preço na hora da compra. Como minha mãe comprou uma dessas por R$ 60 mil em 2007 e o carro hoje deve valer algo em torno de R$ 35 mil, a desvalorização foi imensa. Mas se o cara parte de um preço inicial bem menor, como esses R$ 49 mil que o carro custa hoje, fato que terá desvalorização percentual bem menor do que tinha antes.

      Sempre temos que ter isso em mente: desvalorização x = preço pago na compra y – preço recebido na venda z. As pessoas só pensam com a variável Z e esquecem a variável Y, que é aquela que torna essa Grand Tour, se não o melhor dos negócios, com certeza o melhor dos custos-benefício.

    • BolGola

      Nem tanto amigo. O Astra, apesar de ser um carro espetacular, nunca teve um acabamento interno a altura aqui no Brasil e com o passar dos anos só foi piorando. Os últimos Astras são RIDÍCULOS se comparados a um Astra GLS 2.0 1998 por exemplo. O Mégane é um projeto de 2001 com recursos inovadores até hoje e que nunca perdeu a qualidade de acabamento interno. pelo contrário, só melhorou, mesmo que nunca tenha tido a partida a cartão (sem tirar o cartão do bolso) ou os 6 air bags disponíveis na Europa.

    • Leandro1978

      Eu adicionaria o Vectra Expression, que é bem equipado e está com descontos interessantes de despedida.

      • fl4v10r04l

        se não tiver grana o suficiente pra um 0km.. basta comprar um monza e ter praticamente o mesmo projeto!
        e com mais conforto, se bobear! rs

        calma.. é só uma brincadeira..

    • Tony_76

      Astra é dinossauro. Megane GT está mais para um "mamute.

      • Smattana

        Mamute enxuto! rssr

    • Lulaotavio

      De acordo com a revista Auto Esporte de junho 2011, nº 553, a desvalorização do Renault Megane Gran Tour é de 8,2%, reparabilidade 19, seguro 4,1% do valor do veículo (49.050), cesta de peças: 4.088, 3 anos de garantia. Segundo a revista, é uma boa compra. O car traz airbag duplo, ar digital, abs e o motor "não dá um show de desempenho, mas o carro agrada a quem procura uma condução suave" é o veredito da publicação. Fica uma sugestão: bom carro.

  • exmarujo

    Bem, se for como as vendidas aqui na Europa esse carro dado de graça sai bastante caro

    • andre_0102

      A maioria dos carros vendidos no brasil, "dado de graça sai bastante caro", para o mercado europeu.

      • exmarujo

        Eu refiro-me á mecanica do carro, aqui só deu problema e a electrónica é bom nem falar

  • guiboracini2

    Otimo carro, melhor que os concorrentes

  • animalbhz

    Excelente Carro, renault sempre os melhores, e o caso da mulher p/ quem todos fiquem sabendo ela comprou semi-novo e outra, de milhares de carros que existem da renault uma percentagem infelizmente da problema, da fiat também, da gm também, todas dão problema, porém não sei do caso ao fundo , mas talvez a renault pecou em não resolver o problema rapidamente. Com certeza ela deve estar mais atenta a isso a partir de agora.

  • DiMais

    um dos mais honestos do mercado… me faz lembrar uma velha estratégia de marketing da Ford com o finado Escort, onde ela dizia "carro médio com preço de popular"

  • jerson_naval

    ppo o carro não é ruim eu vi aqui no NA q tem muita gente julgando o carro pelo fato da mulher, mas eu acho q isso não tem nada a ver ja andei em uma o carro é ótimo e coisas boas e ruins acontecem é normal vocês podem procurar na net que tem varios casos idem com outras marcas Gigantesca….

    • andre_0102

      Mas tem que pré-julgar a Renault também. Eles precisam saber que o fato não será esquecido. Embora se estivesse buscando um carro deste tamanho iria considerar, sem esquecer a furada da Renault c/ o cliente.

  • RobertoBW

    Excelente carro , Uma cooperativa de taxistas que operam no Aeroporto de Cuiabá tinham uma frota de Parati e estão trocando tudo por Grand Tour, tem taxista que tem a GT com mais de 200.000 Km e nunca deu problema sem falar que o porta-malas é gigantesco.

  • LTAA3

    Que coisa! Agora com esse preço eu até comecei a achar o carro bonito.
    Se diminuir mais um pouco é até capaz de um comprar um!!!

  • Fla3D

    Excelente carro, pena que só no fim da carreria que a renault tomou essa atitude de coloca-la com um bom custo-benefício e está vendo o retorno.

  • taargiles

    Realmente isso prova como as montadoras tem um lucro absurdo no Brasil, ótimo custo beneficio. Agora NA por favor tira aquele troço do Cobalt de cima da primeira página.

  • bedotRJ

    Tô sempre dirigindo uma dessas Mégane GT, mesmo modelo e mesmo motor 1.6 da avaliada, já que é o carro que minha mãe possui desde 2007. Pelo preço que custou na época, R$ 60mil, acho que há coisas melhores. Mas pelo preço atual, R$ 49mil, e mais completa, já que tem mp3 e ar condicionado automático, é uma das melhores compras do mercado – talvez "A" melhor. Ótima dirigibilidade, manutenção barata, seguro barato, qualidade de rodageme muito espaço. Além de um ainda belíssimo design. Carro para muitos públicos. Recomendo.

    • Joao_Melo

      quanto é o seguro?

      • bedotRJ

        No perfil da minha mãe, um dos mais baratos (senhora de 60 anos, viúva, com garagem etc) sai R$ 1.100,00 na Porto Seguro. Mas se for pesquisar mesmo nos perfis mais sinistros, sempre sai abaixo de 2 mil reais. O carro é zero visado prá roubo. Muito barato de se manter.

        • Joao_Melo

          ótimo! tenho um logan privilege 09/09. mas minha irmã bateu o carro (quase deu pt), que está há mais de um mês na oficina. dependendo do estado que ele voltar, e se eu receber um dinheiro que estou esperando, talvez troque de carro. mas ainda é uma hipótese. não sei como meu carro vai ficar, nem se vou ter dinheiro pra trocá-lo. mas caso troque, estou considerando o megane gt. obrigado pelas dicas! abraço!

  • danielowner

    Uma pena que não tem opção com Cambio Automático.

    • andreHHX

      Podiam colocar o CVT com seis marchas, hein? Seria pefeito.

      • Fla3D

        E o motor 2.0 de aluminio da Nissan… ehhehehe… mas aí é melhor fazer logo uma reestilização pra tentar transformar em um Fluence Grand Tour, como Megane a Renault não vai colocar mais nada, vai só manter como está enquanto vender…

        • t_L

          Será que nem um facelift sai??

  • BolGola

    Essa geração do Mégane (assim como a do Civic atual) é tão avançada que poderia ser lançada hije e ainda ser referência na categoria.

  • Gabriel_Nint

    Um carro com preço justo no Brasil.
    Tomara que venda muito mais do que já vende.

  • CanalhaRS

    Excelente opção para a família. Talvez até melhor que o famoso Cerato.
    Mas brasileiro é burro e foi no papinho das montadoras e abandonou as perua em detrimento das vans, que são mais pesadas, instáveis e caras. A consequência desta atitude é que não temos mais peruas e as tão badaladas vans, que são projetos mais caros, nunca mais foram atualizadas, ou seja, ficamos sem nenhuma das opções.

    • andreHHX

      As SW também perderam espaço pros SUV. Pessoalmente, sou muito mais uma SW.

  • RSM

    "# O Cesvi Brasil avaliou a perua da Renault como a melhor do segmento no teste que classifica os veículos de acordo com os custos e a facilidade de realização de reparos."
    Qual a outra perua do semento dela? (não as populares)
    Tá vendo só Renault? se tivesse vendido o carro a esse preço desde o começo estaria vendendo bem mais do que agora sendo desatualizada. Existe público pra esse segmento sim (palio adv que o diga) as montadoras que fingem que não existe. eu gosto muito de stations e não gosto de minivans, o dia que eu tiver uma família grabnde eu terei uma perua com certeza além de que leva vantagem em cima dos mini suvs pelo porta malas grande por exemplo.

  • x60

    Um otimo C X B .

  • KTA2010

    Pena que a Renô não teve a mesma idéia com o Megane Sedan. Seria um pesadelo na vida de Siena, Voyage, Fiesta Sedan, City, etc…

    • diegowyvern

      Concordo, ela podia ter colocado o Megane Sedan em 2 versões (uma igual essa da GT e outra mais barata) e acabar com o Symbol.

    • Corvo

      Eu pensei no mesmo…não entendo porque parou de ser fabricado…por 44,45 mil estaria causando estragos na concorrencia…

  • maiamachadoch

    excelente carro… ainda mais a esse preço… show

  • diegowyvern

    Desde que a GT mudou de preço estou economizando pra pegar ela. Se tudo der certo, até o fim do ano estará na garagem!

    Alguém sabe qdo sai os "novos" motores 1.6 da Renault? A GT ficará melhor ainda se o 1.6 16v chegar nos 130cv como estão falando…

  • andreHHX

    É um ótimo carro! Já usei o sedan 1.6 em viagens e posso dizer que é muito confortável. O carro é silencioso, macio, tem bancos muito confortáveis e ótimo apoio para pé esquerdo. Para os passageiros de trás, o espaço é enorme para pernas e cabeças.

  • kikofar

    Para vocês verem como preço é tudo! Um carro que era totalmente esquecido pelo mercado e agora, já dá pra ver mais delas nas ruas. Só hoje vi 4 aqui nas ruas de Brasília…. algo impensável a 1 ano atrás.

    Quanto ao rádio sem entrada USB ou auxiliar, isso é passível de modificações. Acredito que a Renault possa muito bem arrumar uma solução.

    Atualmente, é a perua com melhor custo benefício do Brasil, além de linda e com ótimo espaço interno.

  • ADimon

    Esse carro é magnifico. Só não comprei em dezembro (e estava R$47.000) porque a fila de espera era de quase 120 dias! Lembro que o pessoal da loja comentou que um cara estava "enchendo" pra comprar o carro de test drive. Fiquei p da vida com a demora pra chegar e desisti na negociação. É negócio dos bons!

    • diegowyvern

      Isso já está se resolvendo, acho que a Renault não esperava o grande aumento de vendas. Ela já anunciou que está aumentando a linha de montagem da GT.

  • FAlniezi

    Eu gosto dessa perua da Renault, só o único porém, é que as duas funerárias aqui da cidade a utiliza, uma usa na cor preta, e a outra na cor branca.

    • diegowyvern

      ehauheuaheuahueahu aqui tb tem 1 funerária que tem a GT.

      Qdo falei pra mim mãe que a GT era meu objetivo de compra e mostrei para ela qual carro era, ela disse: "vai parecer que vc carrega caixão pra todo lado…"

      • LeopoldoAntunes

        a sua mãe mandou bem !

        • CharlesAle

          Se em vida o cara nunca andou em um ótimo custo-beneficio,que ande depois de morto,ué!!!!!!!

  • Skiegaard

    Queria um Megane Sedan com tudo isso por esse preço…
    Mas essa SW ta muito bom pelo que oferece, e ainda eh bonitona.

  • Del

    O problema é achar esse carro nas revendas.

  • deleted6459587

    Tem peruas muito boas no mercado, boas mesmo, mas gosto é gosto, eu jamais compraria uma perua, se eu tivesse essa necessidade compraria um utilitário, acho muito cafona esse tipo de carro, mas ressalto, é apenas gosto. Uma vez quando eu fui fazer uma revisão no meu carro (hatch), o cara da CSS me ofereceu uma perua muito boa por sinal sem ipva e emplacamento e menos 5500,eu agradeci, mais não quiz não.

    • felipe_hpc

      Cafona é falar cafona.

  • LEOFX182

    Nossa esta bem atraente esse carro, vale a pena, não compensa pegar uma SW compacta das outras marcas não mesmo.

  • Pedro_Lourenco

    Para quem quer adaptar entrada USB no rádio original do GT:
    http://shop.ebay.com/i.html?_from=R40&_trksid

    Ou vai diretamente no site e-bay e digita na linha de pesquisa: " megane usb" Custa em torno de US$ 150,00 + frete + impostos. Acredito que deve chegar no Brasil por menos de R$ 500,00.

  • fabiowbl

    Tenho uma 1.6 2009 e posso dizer que é um bom carro e muito espaçoso. Não tem o torque que gostaria mas para a proposta do carro está adequado, já que comprei quando a família aumentou. Destaco o regulador de velocidade que ajuda na economia de combustível. Já fiz 15,5 km/l com ar ligado, carregada até quase o teto e andando numa média de 90 km/h (as rodovias eram de 80 e 110 km/h). O valor do seguro também foi um fator decisivo (minha outra opção era uma Fielder). Cogitei as minivans mas depois de alguns test-drives descobri que a posição de dirigir não me agradava.

  • BrunoMulsane

    Ja tive um exemplar, mas sedã. Olha, vou ao contrario da reportagem, pois o desempenho desse motor é fraco! Comparavel a um celta 1.0. O pós venda da renault é péssimo! Tive de ficar 45 dias andando sem o para choques traseiro do meu carro. Com um ano de uso tiver de fazer a parte de cima do motor. Isso depois de um rigorosa avalição, que demorou 2meses. Isso pq o carro estava na garantia. Não há peças paralelas no mercado. Apenas as de manutenção corriqueira. Hoje tenho um new civic 2007 e um focus 2003. O civic é um carro bom, mas tive de fazer a suspensão dele inteira. E o mesmo ja me deixou na rua uma vez, por problemas na injeção. Meu focus 1.8 2003 foi o carro mais confiável que tive até hj. Nunca deu um probleminha sequer! Estou esperando sair o modelo novo para adquiri-lo. Pois é um excelente carro. Enfim, achei a matéria tendenciosa.

    • andreHHX

      De fato, a GT é pesada para o torque que o motor 1.6 oferece, mas o motor não é insuficiente. Na cidade, qualquer 1.0 arranca na frente, mas vc sente uma diferença enorme quando mantém na estrada velocidade na casa dos 140 km/h em cruzeiro. A GT é um avião nessa situação, e capacidade de frenagem é dá uma segurança gigantesca.

    • CharlesAle

      Fords sempre foram carros confiáveis e honestos!!!!!!!

  • marciors01

    Bruno, acredito que a tua GT estivesse mesmo com problemas porque este carro anda bem mais do que um celta 1.0, no teste da QR levou 13s para chegar aos 100km/h, apenas 0.5s mais lenta do que a spacefox, nas retomadas venceu a space 1.6 que é bem mais leve.
    No teste de 60.000km do megane aos 60.000km a revista mediu 12.1s para chegar aos 100km/h, com o carro já amaciado.
    Tenho um amigo que trabalha na receita estadual do RS e eles tem mais de 20 scénics 1.6 na frota, todas acima de 200.000km e nenhuma teve o motor feito, todos ainda originais.
    Falta de peças existe em todas as marcas atualmente, meu primo aguardou 39 dias para receber uma porta do new fit, um amigo ficou ainda mais tempo para receber a tampa traseira de uma spacefox.

  • HandreiP

    esse carro é um tezao! lindo demais, porem, "defado pelo radio?" e o astra é o que? e o vectra, o ka, o celta? o agile? o golf?
    esses sim sao carros defasados, o grand tour perto deles é "pura tecnologia" hahaha
    carro exelente, otimo preço, pacote exelente, melhor C x B, e com tecnologia otima para o brasil, superior a todos os seus concorrentes e ate a alguns mais caros.

  • laguardia

    Sempre falei… Depois que a Renault abaixou o preço, virou o melhor custo benefício do país!!! Não consigo entender como ainda compram spacefox e palio weekend ao invez de comprar a grand tour. E tem mais, o seguro dela é muito barato para o carro que é. Quando tive uma, o seguro custava 1200,00 para o meu perfil pela HDI. Só vendi porque precisei transformar um carro em dois. Mas ainda tenho planos de comprar outra…

  • epa

    Deveria custar 10 mil a menos. Assim como todos os carros vendidos no Brasil também.

  • ITALIA150

    O insucesso da linha Mégane, é fácil de entender, não tem moleza em segmentos onde se concorre com Toyota e Honda !

    • pablo

      O Corolla e o Civic deixaram de ser interessam há algum tempo. Apenas a terceira idade conservadora e a tribo dos playboys que ainda compram pelo nome, assim como o Golf ainda vende porque se chama Golf.

  • Sias

    A questão do bluetooth e do USB realmente não desmerecem a GT…mas o que custava a Renault colocar isto no carro? Ainda mais hoje em dia que até Uno vem com isto?

  • Lulaotavio

    De acordo com a revista Auto Esporte de junho 2011, nº 553, a desvalorização do Renault Megane Gran Tour é de 8,2%, reparabilidade 19, seguro 4,1% do valor do veículo (49.050), cesta de peças: 4.088, 3 anos de garantia. Segundo a revista, é uma boa compra. O car traz airbag duplo, ar digital, abs e o motor "não dá um show de desempenho, mas o carro agrada a quem procura uma condução suave" é o veredito da publicação.

  • mmuniz75

    Tecnologia é justamtente o forte desse carro, tem um 8 processadores para gerenciar , direção , air bag, abs, etc..

    Pode até ter um design meio cansado, motor de ferro, mas ainda é 16 valvulas tem direção eletrica, ABS com EBD, partida com botão, freio a disco nas 4 está bem a frente de muitos modelos, ou quase todos.
    O unicos modelos que tem quase tudo isso são : Civic, Fit, Bravo, Corola, Jetta Highline e Fluence, carros bem mais caros.

    Pessoal de Vectra e Astra, por vavor, freio a tambor traseiro, direção hidraulica e motor 8v dos anos 80 não dá né.

  • ACR

    Acho esse modelo bacana, pena é a marca que não inspira confiança no pós-venda, é lamentável. Outra coisa ridícula é a pintura dos carros atuais, casca de laranja mesmo, precisa correr uma lixa e um polimento.

  • flavioci

    Este carro eu compraria. No mercado brasileiro, os carros para venderem bem ter que ter: beleza e poucos equipamentos (porque a manutenção fica cara) marketing agressivo (associado a uma figura pública carismática) e preço baixo

  • Snowblindd

    Vitor, creio que o sucesso recente da Grand Tour não se deve a marketing, mas a um fato novo em nosso mercado automobilístico: preço. O consumidor brasileiro está mais atento à relação custo-benefício e já não aceita ser refém de uma política de preços extorsiva. O Fluence é um excelente carro, mas se não tiver seus preços redefinidos terá, sim, o mesmo destino do Megane. O Linea não vende porque também está caro demais para o que oferece. Coloque o Fluence com preço inicial de 50.000 e você vai ver as vendas subirem muito. O sucesso da Grand Tour se explica por isso, custo-benefício. Hoje, com preços adequados, competitivos, tem até fila de espera para adquiri-la. A chegada dos chineses também está ajudando nesse sentido. Veja só: Passat (preço inicial) no Brasil = 106 mil reais. Nos Estados Unidos, 33 mil reais. E não adianta mais falar em tributação, pois embora mais alta, a taxação no Brasil não justifica tanta diferença. Os preços dos carros no Brasil ainda são os mesmos do tempo em que a indústria automobilística trabalhava com 50% de capacidade ociosa, e vendia um carro a preço de dois. Esse tempo acabou. Ou mudam os preços, ou vao perder mercado. Bom para nós, consumidores.

  • Miltonneto

    Comprei a minha por R$ 51.500,00, você não acha para comprar. Tinha encomendada uma há 2 meses, na concessionária que sempre compro, consegui em outra, mas morri no ágio, mas valeu a pena, que carrão!!!! Não sei como tem gente que ainda compra Spacefox, 207sw e Paiio weekend, com a Grand Tour a esse preço.

  • Joao_Melo

    tô doido pra comprar um, mas só vou saber se vou conseguir concretizar o sonho semana que vem. aí adeus logan! =)

  • kleberpg

    Otimo carro, Otimo custo beneficio, mas vai ser fabricada ate quando?
    Estou querendo (podendo) trocar de carro no meio do ano que vem e estou querendo muito comprar a GT pelo CxB, tamanho e segurança do carro.

  • albarreto

    Ontem peguei a minha por 51.000,00 aqui em Aracaju/SE.
    Carrão, mas achei falho o alarme nao ter sensor de quebra de vidro, so da abertura das portas.
    Sempre se fala das 5 estrelas na EuroNcap, mas no site nao tem a avaliação. Tem uns meganes bem diferentes.
    Olhei os varios modelos e nenhum parecia com o megane que nos conhecemos.
    Alguem sabe o nome dela na Europa?

  • Celso

    ontem peguei a minha.
    troquei meu sandero e fui na GT.
    as primeiras impressões são excelentes.
    vou resolver o problema do som e comprei um DVD Pionner 2Din USB
    Vai ficar shoW!

  • Pollyanna Ferreira

    Comprei um Megane grand tour 2013 no final de 2012, a garantia vai até 2015, estou muito satisfeita, sempre tive parati, sinto que sai de umta carroça para um carro de verdade. Meu maior interesse a principio foi a mala, mas ele me encanta em vários outros itens. O som é algo que se resolve fácil não tirar o brilho dessa maravilhosa perua, que de ultrapassada não tem nada.