Alarme de carros: como funciona? (Em detalhes)

alarme de carros
alarme de carros

Em um país como o Brasil, onde nossos carros sempre estão correndo perigo nas ruas, o sistema de alarme automotivo é imprescindível.

Hoje, a maioria dos carros novos já sai com o item de série, e quando temos um carro um pouco mais velhinho, tratamos de instalar um alarme nele rapidamente.

Vamos ver detalhes sobre o alarme para carros, como ele funciona:

Como o alarme para carros funciona?

Os alarmes automotivos funcionam através de sensores que detectam movimentos inadequados, como abertura de portas e quebra de vidros, e acionam uma sirene para alertar o proprietário do veículo sobre a situação.

O funcionamento dos alarmes automotivos é composto por diversos componentes.

Os sensores de movimento são responsáveis por captar os sinais de intrusão e enviá-los para a unidade de controle. Essa unidade verifica se o sinal representa uma situação de risco e, caso positivo, aciona a sirene.

Além dos sensores e da unidade de controle, os alarmes automotivos também podem contar com uma bateria auxiliar, que permite que o sistema continue funcionando mesmo se a bateria principal do veículo for desconectada.

Isso garante uma proteção contínua e eficaz contra furtos e roubos.

Componentes dos alarmes automotivos:

Componente Função
Sensores de movimento Captam os sinais de intrusão no veículo.
Unidade de controle Analisa os sinais dos sensores e aciona a sirene em caso de risco.
Sirene Emite um alerta sonoro para chamar a atenção do proprietário e afastar possíveis ladrões.
Bateria auxiliar Permite o funcionamento contínuo do sistema, mesmo sem a bateria principal do veículo.

Tipos de alarmes automotivos

Alarme perimétrico

O alarme perimétrico é o tipo mais comum de alarme automotivo.

Ele monitora a abertura indevida das portas do veículo, protegendo contra arrombamentos e furtos.

No entanto, nem todos os alarmes perimétricos detectam também a abertura do porta-malas ou do capô.

Alarme volumétrico

O alarme volumétrico utiliza um sensor ultrassom para monitorar os movimentos dentro do veículo.

Ele detecta qualquer atividade suspeita, como a presença de uma pessoa no interior do carro, mesmo que as portas não tenham sido abertas.

Esse tipo de alarme é eficaz contra invasões e arrombamentos, pois é capaz de identificar a presença de intrusos.

Alarme de choque

O alarme de choque é capaz de perceber qualquer movimento no veículo, mesmo quando este está desligado.

Ele é ativado ao detectar vibrações ou impactos bruscos, como uma tentativa de furto.

Esse tipo de alarme é especialmente útil para proteger o veículo contra roubos, pois dispara um alerta sonoro e pode afastar possíveis criminosos.

Acionamento e bloqueador veicular

Os alarmes automotivos são acionados por meio de um controle remoto que utiliza sinais de rádio frequência.

Cada alarme possui um algoritmo específico que gera sinais aleatórios, garantindo a segurança do sistema. O controle remoto envia esses sinais para o receptor do alarme, que os interpreta e realiza a ação desejada, como armar ou desarmar o alarme.

Além do acionamento do alarme, alguns modelos também possuem a função de bloqueador veicular.

Esse recurso é capaz de cortar o fornecimento de combustível e bloquear a ignição do carro em caso de disparo do alarme. Dessa forma, em uma situação de furto ou roubo, o bloqueador veicular impede que o veículo seja ligado e utilizado pelo criminoso.

A inclusão do bloqueador veicular no sistema de alarme é uma medida adicional de segurança para proteger o veículo.

Mas nem todos os alarmes automotivos possuem essa funcionalidade.

Comparativo entre acionamento e bloqueador veicular

Recursos Acionamento do alarme Bloqueador veicular
Armar e desarmar o alarme Sim Não
Cortar o fornecimento de combustível Não Sim
Bloquear a ignição do carro Não Sim
Ação em caso de disparo do alarme Alerta sonoro Alerta sonoro + bloqueio do veículo

Perguntas frequentes

Como funciona um alarme de carros?

Os alarmes de carros funcionam utilizando sensores para detectar movimentos inadequados, como abertura de portas e janelas quebradas. Eles são acionados por controle remoto e possuem diferentes tipos de sensores, como perimétrico, volumétrico e de choque, cada um protegendo o veículo de uma forma própria.

Quais são os componentes básicos de um alarme automotivo?

Os alarmes automotivos são compostos por uma série de componentes, como sensores de movimento, unidade de controle, sirene e bateria auxiliar.

Quais são os tipos de alarmes automotivos disponíveis?

O alarme perimétrico monitora a abertura indevida das portas do veículo. O alarme volumétrico utiliza um sensor ultrassom para monitorar os movimentos dentro do veículo. Já o alarme de choque é capaz de perceber qualquer movimento no veículo e pode ser ativado mesmo quando o carro está desligado.

Como é feito o acionamento dos alarmes automotivos?

O acionamento dos alarmes automotivos é feito por meio de um controle remoto que utiliza sinais de rádio frequência. Cada alarme possui um algoritmo específico que cria sinais aleatórios, garantindo a segurança do sistema.

google news2 Quer receber todas as nossas notícias em tempo real?
Acesse nossos exclusivos: Canal do Whatsapp e Canal do Telegram!

O que você achou disso?

Toque nas estrelas!

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.


Últimas Notícias



Autor: Eber do Carmo

Fundador do Notícias Automotivas, com atuação por três décadas no segmento automotivo, tem 18 anos de experiência como jornalista automotivo no Notícias Automotivas, desde que criou o site em 2005. Anteriormente trabalhou em empresas automotivas, nos segmentos de personalização e áudio.