Avaliação: Prisma LTZ 1.4 2017 melhora eficiência, deve segurança

Avaliação: Prisma LTZ 1.4 2017 melhora eficiência, deve segurança

O Novo Prisma 2017 recebeu muitas melhorias, focadas especialmente na eficiência energética, conectividade e estilo. As mudanças foram benéficas para o segundo sedã mais vendido do mercado nacional (perde apenas para o Corolla) e isso deve contar muito para que ele continue em sua boa posição.


Mesmo mantendo o velho motor 1.4, o Novo Prisma recebeu câmbio de seis marchas e ajustes que incluíram até um corte de peso com aços de alta resistência, algo raramente visto em atualizações de meia vida, geralmente centradas em visual e acabamento.

Avaliação: Prisma LTZ 1.4 2017 melhora eficiência, deve segurança

De janeiro a julho, o Prisma vendeu 37.096 unidades, ficando bem à frente do rival mais próximo na categoria dos compactos, o HB20S com 26.783 vendidos em 2016. Mas, como toda atualização, os preços tendem a subir. O preço inicial é de R$ 53.690, mas esta versão LTZ manual, avaliada pelo NA, custa R$ 58.690.

Agora, renovado, o sedã de entrada da Chevrolet traz OnStar, Android Auto e Car Play em termos de conectividade. No conforto, ajustes na suspensão e direção – agora elétrica – foram benéficos, assim como a marcha extra. Mas não ganhou nada em performance e, infelizmente, a segurança foi deixada de lado.

Avaliação: Prisma LTZ 1.4 2017 melhora eficiência, deve segurança

Por fora…

As mudanças no estilo do Chevrolet Prisma 2017 tornaram o modelo visualmente mais atraente. A frente ganhou um aspecto mais envolvente e agradável, destacando-se os novos faróis com LEDs de marcação – que não servem como facho baixo na estrada – e a grade mais afilada. O para-choque com aspecto mais aerodinâmico e o capô mais longo, completam o visual frontal.

Na traseira, as lanternas receberam atualização no desenho e na iluminação, deixando o conjunto mais harmônico. A tampa do porta-malas acompanha as alterações e vem com spoiler integrado ao desenho. O para-choque renovado também está de acordo com a proposta.

Avaliação: Prisma LTZ 1.4 2017 melhora eficiência, deve segurança

As rodas de liga leve ganharam um aspecto mais “esportivo”. São de aro 15 polegadas com pneus 185/65 R15 e sensores de pressão, outra novidade no Prisma 2017, assim como a câmera de ré nesta versão LTZ, presente também no Onix Activ. Nas manobras, há também sensores de estacionamento. Faltaram retrovisores com repetidores de direção. No geral, o conjunto ficou mais equilibrado.

Avaliação: Prisma LTZ 1.4 2017 melhora eficiência, deve segurança

Por dentro…

Assim como por fora, o Prisma 2017 também recebeu alterações no interior. Logo de cara, a ergonomia melhorou com os novos puxadores de portas, agora em posição normal. As portas ganharam aspecto mais moderno e em harmonia com o acabamento do painel.

Dois tons de preto e marrom melhoraram o ambiente no Prisma LTZ (veja aqui um comparativo entre o Prisma LTZ e o Cobalt LTZ). Volante em couro e console apresentam detalhes em preto brilhante, enquanto difusores de ar, alavanca, freio de estacionamento e outros detalhes, cromados.

O quadro de instrumentos análogo-digital agora vem com indicador de troca de marchas e alerta de pressão dos pneus. O computador de bordo traz o suficiente, mas poderia haver indicação de direção no caso de navegação.

Avaliação: Prisma LTZ 1.4 2017 melhora eficiência, deve segurança

O volante é o mesmo de antes e sem controle de cruzeiro, reservado apenas para a versão automática. O porta-luvas cuja tampa abre para cima tem iluminação, mas pouco espaço. Conectores USB e auxiliar estão presentes (ausentes no Joy).

A multimídia MyLink é de segunda geração. É simples e intuitiva, tendo agora projeção para Android Auto e Car Play, permitindo usar vários aplicativos do Google e da Apple, entre eles Siri, Google Maps e Spotify, por exemplo. Outra novidade é o OnStar, que no LTZ tem serviço completo, incluindo manutenção, socorro, localização e orientação GPS, esta última visualizada na tela de 7 polegadas sensível ao toque.

Avaliação: Prisma LTZ 1.4 2017 melhora eficiência, deve segurança

Caso não dê para utilizar um Google Maps, por exemplo, pode-se pedir ao atendente – mesmo sem smartphone a bordo – a navegação até o local desejado ou outras informações. A atualização chega em poucos segundos. O OnStar está integrado ao MyLink, mas pode ser acessado pelo retrovisor interno.

Por fim, os bancos apresentam nova padronagem, mais macia. Ficaram também mais confortáveis. Atrás, a GM – como já adiantado no começo da matéria – deixou de lado um incremento necessário na segurança, oferecendo apenas dois apoios de cabeça e cinto central subabdominal. Não há Isofix. Além disso, o banco não é bipartido, o que ajudaria a aproveitar ainda mais o bom espaço do porta-malas, que tem 500 litros.

Avaliação: Prisma LTZ 1.4 2017 melhora eficiência, deve segurança

Por ruas e estradas…

A ênfase da GM na atualização mecânica do Chevrolet Prisma 2017 foi a eficiência energética. Somente recentemente a montadora americana decidiu fazer parte da tabela do Inmetro e do selo Conpet. Então, para cumprir o que se pede, a empresa botou a engenharia para trabalhar, conseguindo um bom resultado.

A GM fez melhorias gerais no Prisma, deixando ele até 33 kg mais leve, graças à introdução de aços de alta resistência em perfis da carroceria. O corte de peso também veio do câmbio, com meio quilo a menos, mas com uma marcha a mais. Sistemas de refrigeração, elétrico e eletrônico foram atualizados também.

Avaliação: Prisma LTZ 1.4 2017 melhora eficiência, deve segurança

O motor continua o mesmo 1.4 8V SPE/4, agora chamado também de ECO, visto que pistões, anéis e bielas são novos. A reprogramação eletrônica manteve os 98/106 cv a 6.000 rpm e 13,0/13,9 kgfm a 4.800 rpm, respectivamente com gasolina e etanol. Seu funcionamento agora está mais suave, mas a performance permanece a mesma.

Com a transmissão manual de seis marchas, o 1.4 ficou mais agradável de dirigir, especialmente na estrada, quando em sexta, o ponteiro marca 2.600 rpm, a mesma rotação da versão automática. Dessa forma, o motor não trabalha tão forçado e o consumo agradece, assim como o nível de ruído interno. O câmbio tem bom escalonamento, sendo macio e preciso.

Avaliação: Prisma LTZ 1.4 2017 melhora eficiência, deve segurança

Mais leve e com melhor disposição com a marcha extra, o Prisma 2017 apresenta um desempenho adequado para sua proposta, exigindo naturalmente mais reduções em caso de retomadas mais vigorosas e ultrapassagens. O ganho maior foi em conforto e economia. Para o dia a dia, está bem acertado nesse aspecto.

Falando no consumo, realmente ele ficou bem mais frugal que o anterior, fazendo 11,4 km/litro na cidade e 15,8 km/litro na estrada, ambos com gasolina. Trocas a partir de 2.000 rpm ajudam muito no consumo e o carro não perde em performance por conta disso, exceto em regiões com muitos altos e baixos.

Avaliação: Prisma LTZ 1.4 2017 melhora eficiência, deve segurança

O Chevrolet Prisma 2017 está realmente mais firme. A suspensão está mais baixa, contribuindo para um menor arrasto aerodinâmico. O Prisma anterior era mais confortável nesse aspecto, pois o ajuste era mais macio. Em pisos irregulares, os ocupantes sentem um pouco mais. A estabilidade melhorou um pouco, mas o sedã da GM já deveria portar controles de tração e estabilidade.

A direção elétrica trouxe mais conforto ao dirigir, especialmente nas manobras. É bem progressiva e também ajuda na eficiência energética, por consumir menos energia do propulsor. Os freios foram atualizados e dão conta do recado. Já o nível de ruído é moderado. Mesmo com o motor mais silencioso, o ajuste firme da suspensão traz barulhos indesejados para o interior. De modo geral, o Novo Prisma 2017 ficou mais agradável de dirigir e realmente mais econômico. Não houve mudanças em relação ao espaço interno, que é bom.

Avaliação: Prisma LTZ 1.4 2017 melhora eficiência, deve segurança

Por você…

Bem equilibrado, o Novo Chevrolet Prisma 2017 ficou também mais atraente no visual e igualmente em termos de conectividade, reunindo as mais recentes tecnologias dos dispositivos Android e iOS, além do serviço OnStar, que contribui para conforto e segurança dos ocupantes.

Pelo preço pedido, o Prisma LTZ 2017 poderia incluir o piloto automático, sensores de chuva e crepuscular. Faltaram muitos itens de segurança, tais como repetidores de direção nos espelhos externos, ESP, TCS, Hill Holder, Isofix, terceiro apoio de cabeça e cinto de três pontos para o quinto passageiro.

Com desempenho adequado para o dia a dia, o Prisma LTZ se destaca em economia e mantém a manutenção com custo aceitável, gerando R$ 2.844 em seis revisões até 60.000 km. O OnStar conta com gratuidade por um ano em seus 20 serviços disponíveis para o proprietário. Levando-se mais em conta eficiência energética, conforto ao dirigir e a conectividade, o sedã compacto da Chevrolet é uma opção considerável em seu segmento.

Medidas e números…

Ficha Técnica do Chevrolet Prisma LTZ 2017

Motor/Transmissão
Número de cilindros – 4 em linha Flex
Cilindrada – 1389 cm³
Potência – 98/106 cv a 6.000 rpm (gasolina/etanol)
Torque – 13,0/13,9 kgfm a 4.800 rpm (gasolina/etanol)
Transmissão – Manual de seis marchas

Desempenho
Aceleração de 0 a 100 km/h – 10,5 segundos
Velocidade máxima – 180 km/h
Rotação a 110 km/h – 2.600 rpm
Consumo urbano – 11,4 km/litro (gasolina)
Consumo rodoviário – 15,8 km/litro (gasolina)

Suspensão/Direção
Dianteira – McPherson/Traseira – Barra de torção
Elétrica

Freios
Discos dianteiros e tambor traseiros com ABS e EDB

Rodas/Pneus
Liga leve aro 15 com pneus 185/65 R15

Dimensões/Pesos/Capacidades
Comprimento – 4.282 mm
Largura – 1.705 mm
Altura – 1.478 mm
Entre eixos – 2.528 mm
Peso em ordem de marcha – 1.054 kg
Tanque – 54 litros
Porta-malas – 500 litros
Preço: R$ 58.690

Galeria de fotos do Chevrolet Prisma LTZ 2017:

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.