C3 Picasso – Defeitos e Problemas

C3 Picasso 001

A Citroën anunciou o C3 Picasso como uma alternativa ao C3 convencional, com design mais retangular e dimensões superiores ao irmão, sendo basicamente uma variação mais urbana do C3 Aircross.

Se você está pensando em comprar um ou só está curioso para saber mais sobre o modelo, fique de olho no nosso texto de hoje, no qual vamos elencar os principais problemas e reclamações do modelo.

O modelo estreou no Brasil em 2011, trazia um design sóbrio mas mesmo assim moderno, principalmente se comparado ao C3 convencional de mesmo ano e foi descontinuado em 2015 para abrir espaço para a ampliação da gama de versões do Aircross.

Teve em sua vida o motor 1.6 de 122 cv que acelerava de 0 a 100 km/h em 12,6s e tinha velocidade máxima de 180 km/h e o motor 1.5 de 93 cv que levava 14,3 s para fazer a aceleração de  0 a 100 km/h e tinha velocidade máxima de 168 km/h.

Contava com uma ampla lista de opcionais, como: Airbags de série + laterais como opcionais, ar-condicionado digital, piloto automático, multimídia, ABS com EBD, direção assistida e mais .

Isso faz do modelo interessante na hora da compra, principalmente por ser mais barato que alguns rivais, mas antes de tomar alguma decisão, fique de olho nos principais problemas e reclamações:

Desempenho fraco

Especialmente na versão 1.5 ou nas unidades equipadas com o câmbio automático de 4 marchas, o desempenho deixa a desejar, sendo bem próximo do desempenho de um carro 1.0 mais moderno.

Consumo elevado

O consumo do carro é elevado, considerando a categoria e desempenho, a pior versão nesse quesito é a 1.6 automática, que tem médias de 5-6 km/l na cidade e 8 km/l na estrada (rodando no etanol).

Na gasolina a situação melhora um pouco, sendo 8,5 km/l na cidade e 11 km/l na estrada.

As versões 1.5 costumam fazer 9,5 km/l na cidade e 13 km/l na estrada e rodando na gasolina.

Rede de concessionárias deixa a desejar

As concessionárias muitas vezes se negavam a fazer a substituição de componentes na garantia e há diversos relatos de serviços prestados que deixam a desejar, especialmente na detecção e correção de problemas mecânicos.

Suspensão tem curso curto

Pelo carro ser um pouco mais alto pode induzir o motorista a passar um pouco mais rápido em buracos e lombadas, mas a suspensão traseira tem o curso um pouco curto e acaba batendo “seco” nessa condição.

Os componentes da suspensão sofrem desgaste acentuado, vale a pena uma verificação em oficina especializada antes da compra.

Comandos do vidro elétrico quebram com facilidade

C3 Picasso 002

Os botões do vidro elétrico se quebram com uma certa facilidade, são bem baratos e fáceis de trocar, mas nem por isso deixa de ser um problema.

Cuidado nas versões com câmbio automático

O câmbio automático apresentou alguns problemas, principalmente em outros modelos, que causaram uma má fama em geral para os carros franceses com esse tipo de transmissão, isso fez com que o valor de mercado caísse e dificultasse a revenda.

Para evitar comprar uma unidade “premiada”, procure as que tenham notas das manutenções preventivas no câmbio e não apresentem trancos nas trocas de marcha e arrancadas.

De qualquer forma é melhor pegar uma unidade com câmbio manual, mais fácil de vender, melhor desempenho, menor consumo e menos manutenção.

Trincas no bloco

Apesar de raros os relatos no C3 Picasso, o irmão C3 convencional tem diversos relatos de trincas no bloco, e como o motor é o mesmo, vale o cuidado, visto que o problema é grave.

O principal sinal é o nível de água do arrefecimento baixando ou até fluído pingando no chão, a solução é a troca do bloco que pode sair bem cara.

Problemas no sistema de arrefecimento

Além das trincas no bloco, o sistema de arrefecimento pode apresentar falhas nas mangueiras e conexões, fazendo com que o líquido se esgote e o carro ferva.

Fique atento a vazamentos do líquido do arrefecimento e desconfie de unidades com o nível abaixo ou próximo do mínimo.

Conclusão

C3 Picasso 003

A Citroën parece ter aprendido um pouco com seus erros e trouxe um carro mais robusto e confiável para o mercado, mas ainda assim a marca tem um estigma no Brasil, e infelizmente o C3 Picasso confirmou isso com a sua suspensão delicada e alguns problemas pontuais em câmbio e motor.

O carro é bom mas merece atenção na hora da compra, pois suas peças são um pouco caras e algumas são frágeis, dificilmente sendo possível comprar um carro “sem nada para fazer” como costumam falar alguns vendedores.

Como já citado, atenção especial para os componentes da suspensão e do arrefecimento, pois são os gastos mais recorrentes do modelo.

O consumo está longe de ser exemplar assim como o desempenho, tornando uma compra pouco racional, visto que os pontos fortes são opcionais e design.

Na mesma faixa de preço é possível encontrar o C4 Picasso, tendo basicamente os mesmos problemas do C3, porém com mais espaço e requinte, além de ter um desempenho melhor e mais opcionais, ou ainda o bom C4 Lounge, mais caro, mas bem melhor em todos os quesitos.

google news2 Quer receber todas as nossas notícias em tempo real?
Acesse nossos exclusivos: Canal do Whatsapp e Canal do Telegram!

O que você achou disso?

Toque nas estrelas!

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.


Últimas Notícias



c12OrqyAeQ65CANuSaRgcOXX3cvWvBvO3VrU zKQNKMIjAIN28coKUHnlTgz76QZ90
Autor: Luca Magnani

Engenheiro mecânico na indústria automotiva, pós graduado pela Universidade da Indústria do Paraná em Engenharia de veículos elétricos e híbridos.