Carro da semana, opinião do dono: Chevrolet Onix LTZ 1.4 2018

Onix LTZ 2018 1
Onix LTZ 2018 1

Olá! Sou leitor do NA praticamente desde o começo do site e hoje vou falar sobre meu carro, um Chevrolet Onix LTZ 1.4 manual, ano 2018 e atualmente com 35 mil km rodados.

Tenho esse carro desde o começo de 2020. Na época ele foi um ótimo negócio por diversos motivos, mas antes vou explicar um pouco o que estava procurando.

Minha ideia era ter um carro 0km ou seminovo com baixa quilometragem. Ao rodar pelas principais concessionárias, logo percebi que meu orçamento só permitiria um modelo básico. Ainda que um carro 0km tenha suas vantagens, acabei descartando essa opção.

Veja os detalhes do Onix 2024.

Buscando por um seminovo, surgiu outro problema: era difícil encontrar um modelo pouco rodado e completo, o que me fez pensar que seria melhor abrir mão de alguns equipamentos e comprar um popular “pelado”. Afinal, eu precisava de um carro com baixo custo de manutenção e boas médias de consumo.

Nesse intervalo, finalmente apareceu a oportunidade que eu tanto procurava: um carro mais equipado, com apenas 18.000 km e de boa procedência. Para minha surpresa, a pessoa não pediu um valor absurdo, mas apenas um pouco acima da tabela. Logo vi que era o carro ideal para o meu gosto (e bolso), e comecei a negociar.

A tabela Fipe, na época, indicava um valor R$ 47.415 para o Onix LTZ 1.4 MT em questão. Como eu não iria colocar outro carro no negócio, mas tinha o dinheiro para comprar à vista, comecei a chorar no preço.

O que contou a meu favor foi que o proprietário anterior já havia comprado outro carro e estava com pressa para vender o Onix. Prova disso é que sua pedida inicial era de R$ 47.000.

Fiz uma proposta mais baixa e, depois de alguns dias, fechamos em R$ 45.000. Além disso, ainda faltavam 2 parcelas do IPVA, e nós decidimos pagar uma cada um. No final das contas, e para minha surpresa, consegui um carro pouco rodado, bem equipado e abaixo da tabela.

Onix LTZ 2018 2
Onix LTZ 2018 2

Conhecendo o carro

Falando um pouco sobre o carro em si, algo que chamou minha atenção foi o estado de conservação. Nem sempre os carros com baixa quilometragem se apresentam assim. No caso desse Onix, todas as revisões haviam sido feitas na concessionária, e o dono anterior cuidou muito bem dele em todos os aspectos.

Nos primeiros dias com o carro, também fiquei feliz com seu conforto e nível de equipamentos. Eu já conhecia um pouco do modelo por ter tido um Onix LT 1.0. Além disso, também já tive um HB20 Comfort 1.0 e um Gol 1.6. De todos esses populares, e outros que já dirigi, acho que o Onix tem o melhor nível de conforto, levando em conta os bancos e a posição de dirigir.

É claro que isso é relativo quando comparado com carros de categorias superiores, como alguns sedãs médios que já tivemos na família, mas a minha realidade era outra e esse carro atendeu muito bem minhas expectativas.

Mesmo assim, tenho uma ressalva: assim que comecei a dirigir o Onix, alguma coisa no banco do motorista me incomodava, pois parecia que havia um ressalto na região lombar do encosto. Eu falei com um amigo que sempre trabalhou em concessionárias da Chevrolet, e também questionei o mecânico da marca quando levei o carro para a revisão dos 20.000 km (a única que fiz, pois logo a garantia acabou). Todos me disseram que não havia nada errado e, com o tempo, acabei me acostumando com isso.

Onix LTZ 2018 6
Onix LTZ 2018 6

Pontos positivos e negativos

Agora vou entrar um pouco mais em detalhes sobre os pontos positivos e negativos do carro, começando pela parte mecânica do Onix.

O carro é equipado com o conhecido motor 1.4 da linha SPE/4 da GM, que tem 98 cavalos com gasolina e 106 cv com etanol. O torque é de 13/13,9 kgfm, e ele tem câmbio manual de 6 marchas.

O desempenho é interessante quando levamos em conta que ele pesa pouco mais de 1.000 kg, e eu pude notar isso claramente na cidade ou em viagens. Eu era solteiro quando comprei o carro, então em muitas ocasiões estava sozinho ou com apenas mais uma pessoa no carro.

Nessas situações, o Onix vai muito bem nas retomadas e ultrapassagens. É claro que isso exige não ter dó de colocar uma marcha adequada e aumentar bastante o giro do motor.

Por outro lado, ter a sexta marcha também colabora para o consumo e o nível de ruído dentro do carro nas viagens. Falando sobre o consumo, com etanol ele faz 9,2 km/l na cidade e 12,8 km/l na estrada. Nos últimos meses tenho abastecido quase sempre com etanol.

Já com gasolina, que entra com menos frequência no tanque, a média na cidade é de 12,8 km/l, mas na estrada ele passa tranquilamente dos 15 km/l (a 110 km/h, com A/C ligado e duas pessoas no carro, mais alguma bagagem).

Só senti falta do piloto automático, algo que não é comum em carros manuais (mas existe) e é um dos poucos equipamentos que a versão LTZ com câmbio manual não tem em relação à mesma configuração com transmissão automática.

Onix LTZ 2018 5
Onix LTZ 2018 5

Na cidade, a relação entre motor e câmbio também me agradou bastante, pois o carro sempre permite um rodar macio. O que não gosto é o engate da 1ª marcha, que parece sempre entrar com dificuldade. Não sei se é algo específico desse carro ou se aparece em todos os Onix. No geral, porém, não tenho do que reclamar em relação ao câmbio.

Esse conforto ao rodar também acontece pelo formato dos bancos dianteiros, que são muito mais confortáveis que os vistos no Onix atual, pelo menos na minha opinião, além de ter um acabamento diferenciado para essa categoria, com uma mistura de tecido e couro.

Infelizmente, no banco traseiro acontece exatamente o contrário. O espaço interno é limitado, como ocorre na maioria dos populares, mas o Onix ainda tem um problema crônico na trava do encosto. Em qualquer saliência da pista ou lombada, parece que o encosto do banco traseiro vai abrir, fazendo um barulho bem chato. Já tentei arrumar isso, sem sucesso, e esse problema também aparecia no meu antigo Onix.

Voltando a falar sobre os pontos positivos, o nível de equipamentos do Onix LTZ é muito bom para um carro popular. Ele vem com central multimídia com Apple CarPlay e Android Auto, algo que alguns carros mais caros da GM na época não tinham. Seu volante multifuncional tem acabamento em couro e todos os controles de áudio e comandos de voz, concentrados no lado direito (o lado esquerdo não tem nada, pois é ali que ficam os comandos do piloto automático, algo que meu carro não tem).

A lista ainda inclui câmera de ré, sensores de estacionamento, faróis e lanterna de neblina, banco do motorista e volante com ajuste de altura, retrovisores e vidros elétricos (incluindo os traseiros), computador de bordo, monitoramento de pressão dos pneus, Bluetooth, entrada USB, ar-condicionado, direção elétrica e rodas de liga leve aro 15.

Ele ainda conta com o sistema OnStar, um assistente pessoal que apareceu primeiro no Cruze e depois foi para outros carros da Chevrolet. Com ele é possível monitorar algumas coisas do veículo à distância, pedir informações sobre restaurantes ou em situações de emergência, tudo isso através de botões localizados no espelho retrovisor.

Tudo muito legal, mas obviamente esse serviço exige uma assinatura mensal. Eu nunca paguei e nunca usei, pois acho desnecessário.

Em termos de segurança, meu carro não se compara com o que vemos hoje. Naquela época, modelos topo de linha ainda vinham com apenas 2 airbags, algo que já me incomoda um pouco e que seria um ponto importante na troca por outro modelo. Mesmo assim, ele oferece o básico nesse quesito, tendo ainda os freios ABS.

Onix LTZ 2018 7
Onix LTZ 2018 7

Manutenção

Algo importante pra mim quando estava procurando um carro era o custo de manutenção, pois eu não poderia arcar com quantias maiores nesse quesito. E aqui tenho só elogios a esse carro.

Logo depois de sua compra, como já disse acima, fiz uma revisão de 20.000 km na concessionária, o que me ajudou a ter a garantia de fábrica até o final. Depois disso, continuei levando o carro em meu mecânico de confiança com certa regularidade, apenas para conferir se tudo estava dentro do esperado.

Nesses últimos anos, fiz apenas a troca de óleo. Depois da última troca, feita em julho de 2023, notei uma pequena mancha de óleo na garagem, algo que nunca tinha ocorrido. Falei com o mecânico que cuida do carro e ele me mostrou que havia um vazamento na cebolinha e no retentor da bomba de óleo. Aproveitei e pedi para trocar a correia dentada, que nesse caso foi algo necessário por tempo.

Além disso, o outro gasto necessário foi para a troca da bateria, feita na mesma época. Por incrível que pareça, o carro ainda estava com a bateria original, que durou muito mais do que o esperado. Infelizmente, as baterias mais novas não duram tanto tempo.

Também tive um problema com a câmera de ré depois de uma lavagem, feita por mim mesmo. Sempre lavei o carro da mesma forma e, sinceramente, não sei como entrou água na câmera dessa vez. Enfim, ela precisou ser trocada.

Esses três serviços – a troca das peças e mão de obra no mecânico, a troca da bateria e a substituição da câmera de ré – custaram algo em torno de R$ 1.100. Ou seja, desde 2020 esse foi o gasto com manutenção que tive, além das trocas de óleo.

Não lembro quanto paguei na revisão de 20.000 km, feita lá no começo de 2020, mas olhando para a tabela atual da GM, e lembrando que as revisões devem ser feitas a cada 10.000 km ou 12 meses, eu teria gasto algo em torno de R$ 3.200 até hoje. Fazendo tudo o que foi necessário por conta própria, a conta ficou bem menor.

Não sou contra fazer as revisões na concessionária, pois acredito que alguns modelos exigem isso. No meu caso, porém, achei vantajoso optar por outro caminho, pois tenho um carro popular, com baixo custo de manutenção e que quase nunca dá trabalho.

Onix LTZ 2018 8
Onix LTZ 2018 8

Futura troca

Depois de alguns anos com o Onix LTZ, já estou pensando em trocá-lo por outro modelo mais novo e mais seguro. Não fiz isso até hoje por não querer entrar num financiamento, então primeiro estou juntando a quantia necessária. Também não coloquei esse assunto como prioridade, pois o carro ainda me atende muito bem.

Mesmo assim, tenho avaliado uma troca por um carro mais seguro, pois tenho viajado mais nos últimos meses. Como todos sabem, as estradas brasileiras oferecem o mínimo em segurança, então prefiro ter um carro que ofereça um nível melhor de proteção.

A tabela atual do carro está em R$ 62.230 (chegou a R$ 69 mil), então a ideia é comprar outro carro que custe até R$ 90 mil. Nesse valor, estou em dúvida entre continuar no mesmo segmento, talvez comprando um Onix ou HB20 com motor turbo, ou pular para um sedã médio.

Não sou fã dos SUVs, ainda que o mercado parece ir totalmente nessa direção. Isso faz com que você pelo menos avalie alguns modelos desse tipo, mas ainda acho difícil me convencer.

Conclusão

Sempre gostei muito de carros, mas ao mesmo tempo sou muito racional nesse tipo de compra. Por isso, posso dizer que o Onix LTZ só me deu alegrias, dentro do que ele pode oferecer.

É um carro confortável e equipado para o seu segmento, com bom desempenho, baixo custo de manutenção e boas médias de consumo. E, na minha opinião, é um carro bonito, ainda que isso seja totalmente subjetivo.

Já estou com ele por quase 4 anos e, mesmo pensando em trocá-lo, não sinto uma urgência em fazer isso. E, quando fizer, vou sentir saudade desse carro.

O leitor pediu para ficar anônimo.

google news2 Quer receber todas as nossas notícias em tempo real?
Acesse nossos exclusivos: Canal do Whatsapp e Canal do Telegram!

O que você achou disso?

Toque nas estrelas!

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.


Últimas Notícias



Autor: Eber do Carmo

Fundador do Notícias Automotivas, com atuação por três décadas no segmento automotivo, tem 18 anos de experiência como jornalista automotivo no Notícias Automotivas, desde que criou o site em 2005. Anteriormente trabalhou em empresas automotivas, nos segmentos de personalização e áudio.