Chevrolet Hatches Usado da semana

Carro da semana, opinião de dono: Chevrolet Agile LTZ 2012

Carro da semana, opinião de dono: Chevrolet Agile LTZ 2012

Olá pessoal, sou Leonardo e moro em Orlândia, interior de São Paulo. Acompanho o site Noticias Automotivas há mais de dois anos e, como todos nós leitores assíduos, ficamos sabendo das notícias antes mesmo de muitos outros sites brasileiros que atuam no ramo.


Além das notícias, o NA também abre um espaço para o leitor e costuma, frequentemente, publicar textos especiais e também a avaliação do automóvel do dono.

E vim relatar minhas primeiras impressões com o novo carro da família. Anteriormente havia na garagem daqui de casa um Corsa, modelo antigo, ano 2000, porém com estado de conservação excelente, que deixava muitos carros ano 2006, por exemplo, no chinelo. Porém, resolvemos trocar de carro em dezembro de 2011, e no último dia 30 de dezembro tiramos da concessionária um Agile, modelo LTZ completo 2012 na cor branca.

A escolha de um novo carro foi tanto quanto limitada. Um dos motivos era o espaço que restava na garagem, relativamente pequeno para um veículo de maior porte em relação ao Agile, ou seja, apenas hatches compactos.


Eu e meu pai, que me aconselhou, olhamos vários outros veículos, como os próprios concorrentes do Agile, como o novo Fiat Palio, Ford Fiesta e Volkswagen Fox (só há 4 concessionárias, das quatro grandes, em minha cidade).

Carro da semana, opinião de dono: Chevrolet Agile LTZ 2012

Porém, quando equipados com praticamente todos os equipamentos do Chevrolet, chegavam ao preço de R$ 47 mil, que ultrapassava o valor que estávamos dispostos a pagar pelo novo carro. E como aqui é cidade pequena, as concessionárias praticamente se aproveitam dos consumidores cobrando preços elevados, pois sabem que vão vender devido o tamanho restrito do município, sendo que Ribeirão Preto, cidade metrópole da região, fica a mais de 55 km/h.

E como seria um carro pra toda a família, deveria ter um espaço interno generoso e porta-malas amplo, sem grandes dimensões externas. Fomos até a concessionária da Chevrolet para ver o Agile.

Logo de cara quando fomos olhar por curiosidade uma Montana Sport verde (que nada mais é do que uma picape do Agile), modelo de test-drive, que estava estacionada na calçada da revenda, um vendedor nos recebeu com maior atencão.

Falamos que estávamos interessados em um Agile, e logo o vendedor nos direcionou ao showroom mostrando um Agile LT. Meu pai e eu interessamos bastante no carro. E o vendedor logo informou ao meu pai todos os itens de série disponíveis no LT – eu já sabia fazia tempo. O modelo de entrada, com airbag e sem ABS e vidros traseiros a manivela estava sendo oferecido por R$ 37 mil.

Carro da semana, opinião de dono: Chevrolet Agile LTZ 2012

Já o LTZ, com freios ABS e vidros traseiros elétricos estava com preço de R$ 43 mil. Analisamos bem a situação e resolvemos fechar negócio no modelo LTZ dois dias depois. Com desconto, o preço passou para R$ 41.990.

Para um acostumado com um modelo pequeno, sem nenhum item de conforto, o Chevrolet Agile impressionou. Ao contrário de muitas pessoas, todos da família aprovaram o visual externo do hatch compacto e gostaram, principalmente, do interior. Este é um dos principais pontos fortes do carro.

Logo ao entrar no carro notamos as maçanetas que fogem do padrão convencional, mas com o tempo nos adaptamos com o item, o volante de três pontos com acionamento de buzina nas extremidades, e o (bonito) painel de instrumentos, que concentra informações analógicas da velocidade, conta-giros e marcador de combustível, todos na cor “Ice Blue”, novo padrão da GM.

Os ponteiros dos instrumentos se escondem ao desligar o automóvel, e quando ligado faz uma “varredura”, mais conhecido como as “boas vindas” do veículo. Ao contrário do convencional, o conta-giros é do lado oposto, onde a menor rotação fica na parte superior e a maior na inferior.

Carro da semana, opinião de dono: Chevrolet Agile LTZ 2012

O computador de bordo tem seis funções: autonomia, velocidade acumulada, temperatura externa, consumo instantâneo, consumo total e hora. Para trocar as funções a serem exibidas no painel digital basta apertar um botão na extremidade da haste localizada atrás da direita do volante.

Além do painel de instrumento, outro detalhe que chamou bastante atenção foi o display digital do ar-condicionado, algo incomum em veículos deste porte e até mesmo em modelos sem ar-condicionado digital. Os botões do ar são bonitos e de fácil manuseio.

Logo acima do display, há dois botões: um do pisca alerta (no centro) e outro para acionar a trava das quatro portas (à esquerda), que inclusive trava automaticamente após o veiculo percorrer 15 km/h. A direção é hidráulica, porém, aparenta ser mais pesada do que os demais modelos equipado com o item.

Assim como o Eber já citou em sua avaliação do Agile LTZ 1.4 cedido pela Chevrolet, os bancos do modelo tem bom acabamento e são macios, além de ter um desenho gentil. O banco do motorista tem ajuste manual de altura (difícil de ser regulado) e também regulagem de altura do volante, enquanto o do passageiro ao lado tem o encosto rebatível, permitindo acomodação de objetos maiores, como uma prancha de surf, por exemplo.

Ambos contam com porta-revista atrás dos encostos, que tem uma densidade um pouco dura. O rádio do modelo é completo, com entrada USB, auxiliar, para CD e com Bluetooth, que permite realizar chamadas pelo som do carro. A qualidade dos alto-falantes é excepcional.

O espaço interno é muito bom. Com o banco dianteiro totalmente afastado, minhas pernas ainda ficam com um dedo de sobra para relar no encosto. Acomoda facilmente quatro adultos e uma criança, mas peca por não oferecer cinto de três pontos e encosto de cabeça para o terceiro ocupante.

Há plásticos para todos os lados, somente com um pequeno espaço em tecido nas portas. O porta-malas também é bastante espaçoso, com um pouco mais de 320 litros, mas poderia ter ao menos uma abertura elétrica através da chave ou por um botão no painel.

Na cidade, o motor 1.4 litro Econo.Flex responde razoavelmente bem e o consumo urbano registrado pelo computador de bordo é de 8,5 km/l. A motorização fica com desempenho apenas razoável quando há quatro pessoas, demorando um certo tempo para pegar um embalo e andar de uma forma mais ágil.

A suspensão também é boa. A estabilidade não é lá essas coisas, entrar em uma curva em alta velocidade pode não ser uma boa opção. Mas como o carro é utilizado 80% na cidade, o Agile atende nossas necessidades. Em suma, o Agile é o novo “queridinho” da família.

É claro que não é a melhor opção da categoria, mas atende a quem procura um carro espaçoso, com porta-malas bom, motorização razoável e com um preço na faixa de R$ 43 mil que entregue airbag duplo, freios ABS e trio elétrico como itens de série.

Muitos ainda irão insistir na pergunta do porque não optamos por um Palio, ou Fox, ou Sandero. Como já disse, o preço de Palio e Fox quando equipados com os mesmos equipamentos do Agile LTZ, iria além dos R$ 43 mil cobrado pela concessionária da Chevrolet por aqui, além de serem menores que o Agile no quesito espaço interno e porta-malas.

E o Renault, apesar de ter uma cabine maior que a do Agile, não tem concessionária da marca por aqui, o que dificulta em relação às revisões e manutenção. Além disso, apesar de quesitos que fazem do Chevrolet Agile um carro odiado por boa parte do público, como a plataforma antiga e o visual, estou gostando muito do carro.

Os contras ficam por conta do acabamento, com excesso de plástico e pouca área de tecido das portas, e pequenos ruídos que surgem da parte frontal da cabine devido o acabamento, digamos, porco. Além disso, a suspensão, após cerca de quatro quilômetros rodados, começou a emitir barulhos no momento da saída dos passageiros no interior do veículo, algo visto por mim também em outros modelos, como o Palio Economy, da Fiat, que apresentava um rangido ainda mais forte.

A estabilidade também não é lá essas coisas, mas nada que prejudique muito a vida na cidade. Mas se formos olhar para o Fox, por exemplo, a estabilidade não é de se empolgar. Mas no Agile, nesse quesito, há certa decepção. O câmbio também não é de se elogiar e é apenas suficiente – logo depois que pegamos o carro, a segunda marcha tinha certa dificuldade para entrar, mas logo depois o problema foi solucionado ao amaciar o aparato mecânico do veículo.

No momento, eu não recomendaria a compra de um Agile. O Fiesta Rocam, por exemplo, está sendo oferecido com um custo benefício elogiável. O novo Palio Essence, quando equipado com os mesmos equipamentos do Chevrolet, também tem um preço razoável, além de entregar modernidade, design e motorização superiores.

Carro da semana, opinião de dono: Chevrolet Agile LTZ 2012
Nota média 4 de 4 votos

272 Comentários

Clique aqui para postar um comentário

  • Gostei do relato, pois colocou os pontos fortes e os fracos (como o consumo e desempenho).
    No geral, parabéns pela aquisição..carro bom é o que gostamos.

    ps: espere por muitos haters nesse post kkk
    ps2: eu nao teria um agile

    • Eu creio que seria melhor uma Meriva por 43mil (airbag e abs) pra familia. Suponho que o carro entre na garagem. Alias até o Punto da pra levar. E sobre os preços, basta comprar em São Paul capital. A manutenção não precisa ser na CSS que comprou. Voce pode comprar em SP, e fazer a manutençao na concessionaria perto da sua casa.

      Na minha opinião, faltou muita pesquisa, muito pouca infõrmação, e não creio que acompanha tanto o NA. Se não basta-se o o video sobre a fragilidade do Agile. Já sobre a beleza, cada um tem o seu, e não tem que comprar pra agradar os vizinhos. Mas a mecanica do Agile e principalmente a sua construção são horriveis…..

      • se voce for olhar sobre fragilidade entao o megane é ruim pq tem video na internet da mulher que conseguiu na justiça a devolução do carro. o gol G5 o parabrisa tricava e o carro apagava no lançamento, o punto tinha problema da caixa de direção o porta mala é arrombado na maior facilidade e as tampas.

        e video na internet tem de todos os carros.
        Civic http://www.youtube.com/watch?v=ApiDMtKFiq8

        Gol http://www.youtube.com/watch?v=dXs1FSkmG8s

        defeitos todos dao e pontos de fragilidade todos tem nao é como colocam tambem.

          • nao, pelo contrario, o que eu quis mostrar no meu comentario foi justamente que por causa de 1 video de um cara no youtube ele saiu falando que o Agile é fragil, entao quis mostrar para ele que se essa logica for valida, o civic, o gol, o sandero, o megane e todos os carros que pesquisei no youtube naquele momento tambem deveriam ser considerados frageis.

    • Pena que ficou faltando comparação com o veículo anterior. Principalmente no consumo.
      Enfim, gasta-se mais para manter o novo? Qto gastava antes, qto gasta agora por semana?
      Ps: Sou sim hater do agile, pra mim o carro lembra aqueles bonecos da copa, que tinham corpinho e cabeção, mas nem por isto faço contra-propaganda. Na época que ele chegou era um dos mais equipados e creio que forçou até a melhora do mercado.
      Pps: Pena que o 500 não atende ao perfil desta família… (mais do que 2 adultos para transportar por longos percursos, creio eu)

    • Incrível, aqui em casa também saimos de um CORSA Super para um AGILE LTZ. Só mudou os anos, foi de 1997 para 2010 (Linha que mesmo o LTZ, é raro ter Air Bag e ABS).

      Gosto bastante do AGILE, não tenho do que reclamar.

      Peguei para mim, agora, um CORSA SEDAN JOY 2006, sem DH (Tava com grana pra comprar CLASSIC ou CELTA), mas esse saiu barato e pelo menos preço, mas a dirigibilidade, nem se compara. Eu estou falando: "Que saudades de dirigir o AGILE".

  • Não consigo gostar do Agile. Pessoalmente, não teria escolhido o Agile, tentaria pesquisar um pouco mais ou até ir para um semi-novo pouco rodado. Acho o Agile um carro inaceitável, apesar do bom espaço e de algumas outras qualidades.

    • melhor comentário! o importante é conhecer uma boa mecânica, garando q não gastaria fucking 42 thousand reais!\ com um carro usado de boa procedência, e consumo de 8km/h razoável, tá um lixo isso ae.

    • hauehaeuhaeuhaeuh

      Só mostra o quanto não se entende de carro, até pouco tempo tava com um I30 2.0 automático que fazia 9~10km/h, na cidade

      o cara gasta 42 contos num 1.4 beberrão… com essa grana iria para um usado, oriental, de preferência, sem pestanejar

      • como eu falei antes, minha antiga Megane GT 1.6 e mais pesada tinha consumo melhor, meu atual Fluence que é 2.0 CVT tbm tem consumo melhor, o Agile se mostra um carro honesto, mas há compras melhores em alguns aspectos

          • não exemplifiquei nada, apenas citei o consumo, nesse caso, eu procuraria uma CSS Fiat, e procuraria um Palio ou Punto 1.6, acho que valem mais a pena que o Agile

          • Ele disse que mora a 55km de Ribeirão Preto, onde há concessionárias de várias marcas. Para ter uma ideia, na cidade em que meu irmão mora não há NENHUMA concessionária, e ele chegou a pesquisar a 100km de casa até se decidir por uma Meriva completa. A concessionária GM mais próxima fica a 50km… apenas meia hora de estrada (em São Paulo, pode-se levar mais de 1h em trânsito para ir a uma concessionária…). Portanto, não vejo razão em restringir a compra a um modelo pior ou um custo-benefício desfavorável somente para se evitar meia hora de estrada.

            • Bem Eugenio, eu sou um tipo de pessoa que não gosta de ter concessionarias distantes de mim. Legal, vc pensa em revisão preventiva e ai 50km não é nada. Considerando que o povo desses locais rodam no maximo metade da km de quem mora em SP, 50km é mto!

              Além disso, se o carro "der pau" de qualquer coisa, ele fica na mão e pagar guincho (ou usar seguro) é horrivel para rodar os 50km! Pense em um dia de trabalho e vc ficar na mão…. são coisas que devem ser pensadas, eu abriria mão se morasse tão distante de uma CSS.

              Mas ai vale a questão de se analisar no caso do seu irmão que não tem CSS na cidade. Mas no caso do dono, eu pensaria melhor, apesar de tudo.

        • Pois é, acho que muitos não lêem com atenção. Não adianta falarem que comprariam outros modelos, se o próprio autor cita que na sua cidade só existem concessionárias das 4 grandes e há uma distância de mais de 50km para uma cidade maior que possua outras marcas. E mesmo usado, se o consumidor opta por uma dessas marcas que se não fizerem as revisões nas autorizadas o carro é depreciado, ou pior, perde a garantia, acaba sendo complicado ter que viajar para fazê-la. Por isso que não critico a compra de carro, pois não sabemos as condições que levaram o consumidor a optar por um ou outro modelo.

          • 50km, sério quem não pode ir a uma cidade a 50km de distancia o que da uns 10 litros de gasolina gastas a cada 6 meses, eu faço 120km cada vez que levo o fluence do meu pai pra revisão e não reclamo disso, se eu ficar 6 anos com o carro não ia gastar a metade da gasolina que daria a diferença entre o fluence e o corolla com equipamentos parecidos.
            As vezes se tem que sair um pouco da zona de conforto.

            • É… E se o carro quebra? Vc vai dirigindo tbm? Uma coisa é mandar guinchar até uma oficina, outra até outra cidade distante uns 50km…
              Entendo seu ponto, mas não sabemos como é a vida do cara. Ele pode estar procurando um carro simples para resolver o problema dele, e rodar 50km para fazer qualquer revisão é complicado, especialmente pq muitas concessionárias não abrem de sábado, por exemplo.

              • Guincho de fábrica e seguradora roda até 200km, e tem mais, se quebrar no fds, vc se lasca mesmo na cidade onde tenha ccs, pois vai estar fechada.
                Cara, as pessoas não percebem, mas quem mora em cidade grande, as vezes roda mais de 50 km, ou perto disso, em meio a um trânsito péssimo, só para chegar na ccs na mesma cidade. 50km de estrada vc faz em meia hora, ir de um ponto até outro em SP ou RJ por exemplo, vc leva mais de 1h. Isso é relativo. Falo pq já morei em cidade pequena, que mesmo para ir em ccs das 4 grandes tinha que rodar 90km.

                • Pois é. Comprei meu Corsa 1.4 ano passado. Moro na Riviera (zona sul de São Paulo) e comprei meu carro na Carrera da Cidade Jardim. Porém, as revisões e assistência técnica faço na Gastão Vidigal, que é onde tem a css do grupo que comprei.

                  A essa hora, demoraria pelo menos 1 hora e meia no trajeto de uns 25/30km. Por 50km é preguiça interiorana mesmo.

                  • Eu não diria preguiça, mas sim noção de distância e costume com pequenos deslocamentos. Imagine que você nasceu em uma cidade pequena, cujas grandes distâncias são 3 ou 4km. Você, seus pais, seus avós sempre andaram essas distâncias, e ainda achando longe. Não entraria na sua cabeça ter de se deslocar 50km para fazer uma revisão.

                • Questão de sábado é relativa a revisão.
                  Por exemplo, deixei meu carro para revisão. O cara me ligou que precisava trocar os quatro freios e discos. COmo a CSS era próxima, consegui passar lá, olhar o caso e avaliar na hora se ia trocar ou não. No caso constatei que não precisava, rodei mais dez mil quilômetros com elas.
                  Com o guincho é similar, pode rodar quanto quiser, mas vai levar mais tempo, é mais longe, vc não consegue ir facilmente na oficina ir ver o que aconteceu, etc etc.
                  Entendo seu ponto, mas tbm entendo o dele. A concessionária perto pode nunca fazer falta, mas também pode fazer.
                  E nem todos estão dispostos a arcar com os custos, transtornos e riscos que isso implica.

                • Discordo. Olhamos a nossa situação, acho que não é justo pensar assim de quem mora no interior. Acho que ter concessionarias proximas tendo prontidão de atendimento ou não é uma segurança que ficar literalmente na mão, vc não fica. Além disso, para quem mora em grandes cidades, pode ser pouco rodar 50km (eu mesmo rodo 80km todo santo dia), mas para quem deve rodar 20km todo dia, rodar 50km considerando que talvez façam um trajeto assim mesmo de fds, deve ser bem ruim.

                  E a reaidade é que ninguem quer ficar longe de um ponto de atendimento. Isso deve pensar, eu mesmo peso bastante isso. (mas como moro em SP, as coisas ficam bem mais faceis).

              • e se o carro quebra eu chamo o renault assistence, eles que deem jeito
                já que o tempo de renault assistence é o mesmo da garantia de um carro como esse

                    • Acho muito simplista falar "qualquer coisa vai lá na CCS que fica a 50 km daqui". Falo por experiência própria.

                      Eu morava em São Bernardo do Campo e comprei um Tiida, sendo que só tinha CCS em Santo André. As cidades são limítrofes, mas eram 15km da minha casa até lá.

                      Fiquei com o carro por 10 meses, sendo que ele foi DOZE VEZES para a CCS. Cada vez que ele quebrava alguma coisa e tinha que levá-lo, eram R$ 50,00 só de taxi. Quando não tinha muito transito. E mais R$ 50,00 quando ia buscar.

                      Foi um transtorno que nunca mais quero passar e diga-se de passagem só compro carros de marcas que possuem CCS que eu vá a pé da minha casa. Considerando que no raio de 5 ou 6 quadras, existe CCS Ford, VW, Fiat, GM, Citroen, Peugeot, Hyundai, Honda e Mit, são as marcas que eu compraria hoje.

                    • Exatamente, Leandro. Comprei 0km, rodei 8.000km em 10 meses, o carro foi por 12 vezes para a CCS, sendo 3 vezes guinchado e ficou parado um total de 93 dias. Tenho tudo documentado pois na época estava pensando em entrar com uma ação contra a Nissan.

                      No final das contas ví que seria mais barato me livrar do carro.

                      Por isso que aquele ditado "todo mundo vê a pinga que eu tomo mas ninguém vê os tombos que eu levo" é muito válido. Cada um pesa os pró e contra quando vai comprar um carro, levando em consideração a sua vida, o seu trabalho, etc. Aí vem um espertão e declara que o cara é burro, pq deveria ter comprado o carro "x", "y" ou "z". É muita pretensão pro meu gosto.

                    • Por isso não critico a compra de ninguém, pois não sei os motivos que levaram à compra deste ou daquele modelo. O pessoal fica falando que a escolha deveria sempre recair sobre meia dúzia de modelos, sem saber as necessidades de cada um. Também acho muita pretensão, para não dizer outra coisa.

                    • foi um dos fatores que me fez comprar um palio. atravesso a rua de casa e estou na CSS. Deixei na revisão e sabia que poderia chover canivetes ( o que ocorre todo dia aqui em belém) e não teria problemas.

                      Quando meu pai tinha uma L200 e a CSS ficava na cidade vizinha ele me fazia deixar e buscar, DE ONIBUS! pegava sol, chuva, risco de assalto…

                      Comodidade tem seu peso na escolha de um carro, não é o fator determinante, mas dependendo da situação tem influência na escolha.

                    • Nesse caso eu não acho que seja então comodidade e sim necessidade.

                      HOJE que eu tenho um segundo carro, atenuou o fato de ter que me deslocar, já que eu gosto muito da concessionaria da Citroen que é de São Caetano do Sul sendo que moro em São Paulo.

                      Porém, quando tive que levar outras vezes (mesmo quando morava em São Bernardo do Campo e levava a CSS de lá) era horrivel! Primeiro que o lugar onde morava em SBC (abreviatura de São Bernardo) pois o onibus do meu bairro não faziam caminho para a avenida da concessionaria! Conclusão: Era um onibus e troleibus (onibus que usam linha exclusiva por aqui).

                      Hoje, antes de adquirir meu segundo carro, tinha que me deslocar de SP para SCS (Sao Caetano). E ai, 2 onibus ou 1 onibus, metro, trem.

                      Pode parecer simples, mas a ida era "apenas" 2 horas do meu tempo perdido. Portanto, ter uma CCS proxima de onde moro, é muito importante. Só levo nessa CSS por causa de batidas que tomei no meu carro. E vou ter que levar denovo :(

                      O lado bom é que agora eu vou poder ir commeu segundo carro e não ficar sem carro :)

                    • É esse o ponto, alguns podem arcar com estes deslocamentos, mas não são todos.

            • Sim, realmente 50 km em boas estradas não são nada. Mas vai fazer 50 km em locais que possuem péssimas estradas, que são maioria no Brasil. Outra, dependendo da revisão, o carro tem ficar o dia todo na concessionária, e aí, você vai perder este dia? Vai pegar ônibus para voltar à sua cidade e no final do dia voltar para pegar o dito cujo? Não é questão de sair da zona de conforto, mas ver as condições de cada um.

          • Na cidade que moro não tem nenhuma css. As mais perto, das 4 grandes, ficam à 55km; porem compro outras marcas, à 120km de distancia, mas compro o carro que quero. E nem por isso perdí uma só revisão….

          • Um sujeito, na cidade onde nasci, comprou um Renault Symbol, sendo que na cidade não há concessionária Renault. A cada problema que aparece no carro, tem que se deslocar pra outra cidade pra marcar revisão. Pra quem não trabalha, até é possível. Mas e quem trabalha o dia todo (rotina da maioria dos brasileiros que podem comprar um carro)? Precisa do carro pra ir pro trabalho, mas precisa viajar pra levar o carro pra resolver problema.

            Essa coisa de falar "ah são só 50 km" é fácil, vai lá viver o dia a dia do cara e depois vem falar que o cara podia ter comprado hyundai, renault, peugeot, etc etc etc… rs

            • Parece que o pessoal do NA além de dinheiro tem muito tempo. Acho que só vc e eu, como alguns poucos trabalham 8 horas por dia.

              Pois acho que há gente que trabalha 4 horas por dia! Afinal, para se ganhar bem, não pode trabalhar muito! Entao se a pessoa trabalha poucas horas é porque ganha mto! Merito dela né? rs

              Pois bem… se essa pessoa tem facilidade de locomoção de uma cidade para outra, tem tempo para ficar se deslocando e acha que dá, otimo. Mas creio que para mta gente realmente como eu,não dá para ter esse tipo de comodidade.

              • Pois é, tem uma turminha que é difícil de engolir, os mesmos que avaliam acabamento por fotinho em baixa resolução e desempenho olhando cavalos e torque.

  • Cara, a minha situação é praticamente a mesma, sou de Batatais-SP (o autor já deve ter ouvido falar), e aqui só temos VW, Fiat e GM, o melhor custo benefício fica sempre, praticamente na GM, seja por preço, equipamento ou promoção, e com esse nosso "probleminha" de falta de opção, o Agile realmente seria a melhor escolha para quem quer espaço, equipamento e um motorzinho esperto (o 1.4 da GM é bom sim!)

  • Gostei da sinceridade do dono desse Agile. Ele no final não recomenda o carro mesmo que tenha gostado mas, acredito, seja pelo fator preço que por menos encontra modelos com o mesmo leque de opcionais,

  • Realmente, o melhor carro é aquele que nos agrada, e não o que agrada o vizinho.
    Muitos escolhem baseados em opiniões genéricas, e acabam se arrependendo.
    É bom testar antes todos os "candidatos", pois às vezes um carro malhado por muitos pode ser a escolha mais adequada às nossas necessidades.

  • O visual externo do carro definitivamente não é dos melhores, mas, se ele está de bem com o carro e consigo mesmo depois da aquisição: Parabéns amigo. E ah, ótima avaliação :D

  • Gostei muito da matéria, uma analise bem imparcial com direito a ressaltar os pontos interessantes ou não do carro, parabéns pela sinceridade dos relatos e boa sorte com o carro.

  • O que eu fico indignado é que cada vez mais os plásticos ruins estão mais abundantes nesses carros novos… Não sei porque, eu prefiro muito mais o interior do meu palio elx 1.4 de 2008, do que o atual… É triste como se "evoluem" os carros… Quanto a compra do amigo, vocês chegaram a olhar o Palio Sporting?? Eu não faço idéia do preço praticado, mas me parece que ele vem bem completo pelo preço que você pagou, apesar do espaço ser menor….

  • Ué, ele disse que tinha um corsa 2000 e que trocou por um novo de "1994"( data do lançamento do corsa B aqui, base pro Fragile).
    "A escolha de um novo carro foi tanto quanto limitada"
    Bota limitada nisto.

          • Bem por aí, o Corsa alto e pesado é menos estável que o Corsa baixo e leve. Mesma base, mesmas características. A diferença fica por conta da altura e peso. Deu pra entender?

            • Tanto carro de fabricantes diferentes que tem comportamento parecido…Vamos reduzir a discussão para mesma plataforma=mesmo carro…
              Ou aprender a dirigir…

              • Bem, como leio alguns postarem que o Ecosport não passa de um "Fiestão" ou que o Duster é um "Sanderão" por utilizarem a mesma plataforma, não me surpreendo com certos comentários. Não que eu não cometa erros e fale besteiras, mas tem certas coisas que são dose, principalmente para os frequentadores daqui que se consideram "os entendidos" sobre assunto automotivo.

              • Não falei em comportamento parecido, e sim em características (volante, câmbio e pedais raramente mudam de posição). Disse que o comportamento é diferente, pela diferença de carroceria, caso contrário, realmente seria bem parecido, o que também acontece com Gol, Fox e Polo (Gol anda mais, polo é o mais equilibrado e Fox é pior nas curvas, sem ser ruim). Aliás essa comparação faz ainda mais sentido quando vemos a diferença de qualidade entre as plataformas, no Agile, ela foi adaptada e seu custo foi reduzido em relação a do Corsa que já não era a última palavra em qualidade. E finalmente respondendo, tratar por "mesmo carro" é uma comparação, como pode se fazer no caso dos VWs citados em relação ao comportamento, e no Agile em relação à sua qualidade e sua idade. Ou seja, em termos de plataforma, o Agile está no mesmo nível do Corsa B. E não entendi a parte do "ou aprender a dirigir".

      • Relaxa Tripa!

        Quem sabe no dia que o cara aprender a dirigir ele perceba a diferença… por enquanto, deixa ele repetir o que leu em revistas e "editoriais" por ai… haha

      • Muda muita coisa não, só ganhou alguns reforços e a barra estabilizadora dianteira.
        No mais, só muda a casca e o espaço interno, e que casquinha feia viu?

        • Ou seja, "só" a carroceria, motor, câmbio, braços de suspensão, amortecedores, bancos, equipamentos, vidros…
          Quem olha rápido pode até não perceber a diferença…

          Aliás, Ecosport, Duster e Jetta são exemplos de como um carro pode mudar de personalidade trocando "apenas" suspensões e motorizações (No caso dos Crossovers, um motor 2.0 e suspensão multilink)…

          • Suspensão multilink onde? Em qual "crossover"? EcoSport? Duster? Acho que alguma informação não está batendo…

            No mais, já comentei aqui – e pode pesquisar – que o Fiesta europeu equivalente ao nosso tinha o mesmo motor 2.0 Duratec do EcoSport em sua versão ST. E isso com a mesma carroceria dos outros Fiesta.

            Antigamente, tínhamos VW 1600 Sedan, VW 1600 4 portas, VW Brasília, VW 1600 Variant, VW 1600 TL… A história é quase a mesma hoje – somente muda o fato de que não há mais o chassi.

            • Ecosport 4×4 (Ranger Americana, se não me engano) e Duster 4X4 (QashQai)… E aí, o Ecosport não é o "mesmo carro que a Ranger americana"? Afinal, não é esse critério que avaliam o Gol? Tem a mesma suspensão traseira? É o mesmo carro!

              • Se você julga que por compartilhar algumas peças as pessoas dizem que é a mesma plataforma… então você deve achar que todos os que têm determinada noção de plataforma devem pensar que Fiat Dobló e Chevrolet Corsa Hatch deviam ser o mesmo carro por terem o mesmo motor 1.8 – quem sabe até o mesmo fornecedor de cintos de segurança, freios, calotas…

                Você sabe que não pensamos assim. Nunca vi você definir com clareza SUA noção de "plataforma". Uma vez perguntei por que razão o Voyage não usa a plataforma do Polo sedan, já que você afirma categoricamente que o Gol G5 NÃO é uma mistura das plataformas PQ24 e BX do Gol bola. Também nunca me explicaram o por quê de a Volks usar "o eixo" traseiro do Golf na nova Saveiro, se o Gol G5 teria aproveitado "apenas a suspensão" do G4 por uma questão de "resistência e redução de custos"… (na Europa, há o Caddy, um furgão feito sobre a plataforma do… Golf. Curiosamente, nossa Hoggar tem a parte traseira do Partner, um furgão concorrente do Caddy).

                O que é plataforma, Tripa-seca? Já que você é entendido neste assunto, compartilhe conosco para resolver nossas dúvidas de uma vez por todas, pois não somos engenheiros… e estamos neste site em busca de informação, conhecimento, também. Se for algo muito extenso para explicar, escreva um texto e envie para o NA para postagem… assim evitamos as mesmas discussões inúteis de sempre.

                • Não lerá uma definição clara porque eu simplesmente questiono e me questiono toda hora. Só que mesmo sem saber, sei que alguns argumentos não batem. Por exemplo, do Ecosport 4×4, que você não respondeu: Ele é ou não é baseado na Ranger americana? Se o Gol for baseado no da década de 80 por causa da suspensão (A mesma aliás, do Monza, Escort,Tempra, Fiesta, Palio, Corolla…), o Eco "seria" a Ranger, não?
                  Certa vez, depois de ouvir muito sobre a "insegura" plataforma do Palio (Acho que quem fala que algum carro ou parte dele é insegura que tem a obrigação de explicar o porque, e não quem questiona), perguntei para a pessoa qual era o problema da plataforma do carro. Ele falou sobre o espaço interno. Se isso fosse atributo de plataforma, a Palio Weekend que tem a mesma plataforma não teria mais espaço interno. E o que dizer de Logan e Grand Livina então. E em tempo: Espaço interno não é defeito de plataforma: O carro é compacto, tem espaço interno de acordo com a categoria…

                  Mas se não leu nenhum comentário meu falando sobre plataforma, passe a ler mais o blog! Agradeço em nome do Éber (Eu viciei no NA! ), heheh

                  "bom, reitero o comentário feito no post: https://www.noticiasautomotivas.com.br/video-ford-


                  "…O Eco atual já tem, além de ser o mesmo carro, só mudando a suspensão e alguns outros detalhes…"
                  "…Obvio que não é, são veículos diferentes que usam muitos um no outro.."

                  Sabe quem escreveu as frases acima? A mesma pessoa.
                  Desculpa, quem chama Duster e Eco de Sanderão e Fiestão? Se falam isso sério, não merecem consideração…E cuidado com o que "falam"…Que eu saiba, os donos dessas pérolas não são especialistas, como eu e você.
                  Mas vamos lá, ver a definição de plataforma. O que é a plataforma para você? Pela definição que eu li por aí (E por favor, me corrijam se estiver errado), Plataforma são os elementos baixos do carro, como chapa do assoalho, braços de suspensão e molas, estrutura do cofre do motor e parede corta-fogo.
                  Aí, você tem um carro que terá que ser mais alto que o original: Pronto, mudam o braço de suspensão para um mais comprido. Terá um motor maior e carroceria mais pesada: Trocam-se molas e amortecedores, mudam a estrutura do cofre do motor. Será um pouco mais comprido. Pronto: Troca-se a chapa do assoalho por uma mais comprida (E você sabe que chapas de aço do mesmo material tem comportamentos distintos se o tamanho for diferente). A carroceria da parede corta-fogo para trás é completamente distinta, e é essa parte responsável por absorver impactos da parte da frente (Onde temos alguns elementos da plataforma), e proteger os ocupantes resistindo a torção que é provocada por um impacto na frente: A famosa célula de sobrevivência. Lembra da nossa definição de plataforma (Que pode estar errada, e por favor, corrijam se estiver)? O que sobrou? E nós ainda estamos chamando dois carros que utilizam esse plataforma de iguais? É completamente diferente de uma perua ou um sedã onde o carro será o mesmo até a coluna B, e depois daí, terá uma traseira que terá que ter reforços e uma suspensão mais robusta (E alguém ainda dizendo que um Hatch é mais barato para fazer que um sedã!), e essa será a única parte que irá diferenciar um do outro.
                  O que o pessoal tem que entender que "plataforma" vai além do resultado final que eles olham na concessionária. Imagine uma furadeira que tem que fazer um furo no assoalho para encaixar o banco do motorista. Usar a mesma "plataforma" pode significar para a fábrica fazer dois veículos distintos sem tirar a furadeira do lugar, parar a linha de produção enquanto isso é feito. Isso proporciona economia (E deveria influenciar no preço do carro, mas estamos no Brasil) para o fabricante, mas longe de dizer que o resultado da linha de produção será sempre o mesmo.

      • bem faz a toyota que nao fala para ninguem a plataforma de onde vem e nunca lembra que o motor do atual corolla tem o bloco com origem em 87…

        o pessoal pega no pé da GM mas esquece que isso é normal na industria.

        os caras fazem camaro (esportivo), comodore sedã grande da mesma plataforma.

        Agora a VW ta usando plataforma MQB, entao quer dizer que o UP é igual ao Golf geração 7 (logico com pequenas modificações de motor e de visual) kkkk

        o povo extrapola mesmo.

  • Eu tenho um e o que posso reclamar é consumo e desempenho, os dois seriam solucionados com um motor 1.6.

    no restante o carro está no mesmo nivel de sandero, gol e voyage que tambem ja dirigi bastante, porem o preço dele é muito menor, o meu paguei 37 (com desconto) na ltz, enquanto o sandero mais barato fizeram por 42500, o fox por 46700 e o palio por 43500.

    nao me arrependi da compra ate o momento, e antes que alguem fale pq nao comprou um sentra com 2 anos de uso? somente da para comparar preço de carros na mesma condição 0km se compara com 0km e usado com usado.

    cheguei a pensar em comprar um médio semi-novo, mas o preço do seguro e das manutenções intermediarias fazia que o carro tivesse um custo "escondido" de quase 3 mil a mais.

      • Polo é um bichinho caro de manter. Se tiver Porto Seguro, a dica é procurar as oficinas dela. Sai tudo muito mais em conta e, talvez, até mais bem feito.

        • Aí como são as coisas… Talvez um Polo usado seja caro de manter, mas até agora, nos dois anos que tenho o meu, o custo de manutenção não foi maior do que seria com um carro mais simples.

          Imagino que o caro dele venha na hora de trocar pneus (com essa mania dos fabricantes de botar pneuzão em carrinho), trocar correias, etc…
          Daí o cara compra um carro usado achando que fez o "negócio da china", quando chega a primeira manutenção, fazer seguro, e (Deus o livre) uma batida, aí ele vê que o carro superior também tem custos superiores.

          • E olha que o Polo nem é dos piores, é aro 15 e P7, se não me engano, o que é "pouco" perto das doideras como rodas aro 17 ou 18 que vem aparecendo de série!
            E no meu caso o que encarece tudo é o mardito óleo 5w40.

            • É, o P7 que é de lascar.. Pneu ruim e caro. Vou de Michelin quando for trocar.
              O óleo 5w40 é caro mesmo, quando eu tinha um celta era 10w40 e tava tudo lindo.. rs

              • Pois é… Como estourou só um pneu meu, quis colocar um igual, mas tbm achei caro, para ter idéia um Yokohama nas mesmas medidas ficava até mais barato…

      • Acima de Sandero? O Sandero é 1.6, maior, mais equipado e ganha até na suspensão. Onde que o Agile é melhor? Acabamento também não é, dá só uma olhada na foto acima, painel super pobre.

        • Andei num Agile, e já andei em Sandero. O acabamento do Agile tenta ser "novo, jovial e requintado", mas a qualidade dos materiais denuncia a economia. O Sandero não se preocupa em parecer luxuoso, e consegue ser simples sem parecer pobre. Principalmente depois dessa atualizada no interior.

        • Com certeza voçe não tem um Sandeiro, deve ter apenas lido sobre carro, tipo 4rodas, testes comparativos etc. O carro é seco, o interior não tem nada, mas não vou entrar no mérito, posso falar por conhecer bem, mas muito bem o renault. Informe-se sobre defeitos desse carro, a deficiencia generalizada no reconhecimento de combustível (flex) etc. É sim um carro inferior, em qualidade de construção, mecanica e acabamento. O Gol esta no nivel do agile e em algumas versões o VW é superior.

        • olha eu andei e olhei os 2, o sandero é pouca coisa maior e o porta mala é um pouco menor que o agile, sobre ser mais equipado vc está incorreto, pq o agile é mais equipado.

          o acabamento realmente achei do sandero privilege melhor, porem do expresssion é pior.

          a suspensao dos 2 sao identicas, a diferença é que o agile nao tem subchassi.
          mas se te agrada comparação mecanica, o sandero usa a mesma suspençao do renault 19 que é utilizada como base a do corcel 2.

    • 42500 no Sandero? Certeza?

      Esse é o preço do Top automático ou do Stepway. Fui na Renault e o vendedor já me falou, de cara, 38000 no 1.6 com air bag e abs, mas que faria por 36000.

      • Sim, pq o unico que me interessava era o privilege que tem o mesmo nivel de equip do agile. Aqui em BH estao pedindo agio na cara dura, olha que 42500 era sem o air bag se fosse era 45.

        como fui em duas css e as duas pediram agio, apelei e desisti de renault…

  • Há realmente um problema sério de falta de concessionarias de outras marcas no interior do estado de São Paulo, pois as únicas que estão presentes são justamente as 4 grandes. Ai fica dificil as pessoas poderem optar por um outro modelo que não sejam delas. Espero que as montadoras de outras marcas, olhem com carinho para o interior, pois muitas pessoas como eu, gostariam de ter outras opções de marcas e carros, sem ter que recorrer a grandes distancias para revisão ou na hora da venda.

    • É… Se é complicado no interior de SP, imagina nos demais interiores dos demais estados do Brasil.
      Daí tem gente que não entende pq Fiat, GM e VW não saem do topo.

  • Já tive um Corsa e gostava bastante, não sei se o Agile mantém suas qualidades…
    Sobre o design, por incrível que pareça, acho mais bonito que o Fox e que o Fiesta Rocam. Mas aí é uma questão subjetiva.
    Realmente, a sua escolha não foi por um carro unânime, mas nem por isso foi mal feita, afinal atende a suas necessidades e é isso o que importa.

    • O agile é inferior ao corsa em acabamento, materiais, desempenho, suspensão, estrutura e isolamento acústico.
      A suspensão perdeu o sub chassi dianteiro e a plataforma é a mesma do nosso corsa de 94 que por sua vez é a mesma do corsa europeu de 84, o corsa utlizada uma plataforma mais nova, feita no final dos anos noventa e era 4 estrelas do euroncap, o corsa europeu igual ao nosso de 94 foi duas estrelas.
      Então, finalizando apesar de mais espaçoso o agile é inferior ao corsa em quase tudo.

  • Bom, eu NUNCA daria 42 mil reais num Agile.

    A propósito, dificilmente eu compraria um carro zero km. Nessa configuração que vc precisava, talvez iria de Honda Fit semi novo, ou algo do tipo. Se fosse rpa ser zero, iria de Fiesta 1.6 que também é espaçoso e melhor.

    Mas parabéns pela compra.

  • Nao sei o que o Corsa Premium deve a esse carro…
    O 2012 Maxx com AB2/AC ta saindo por 33k… Se bem que hoje em dia da pra notar mais gente comprando esse
    Agile na minha opiniao nao é ruim, o problema é o preço oferecido e o CxB em relação ao Corsa.

  • Gostei muito do relato do Leonardo. Apesar de eu nao gostar do Agile, ele contou como eh a realidade na cidade dele e mostrou que no momento da compra, o Agile foi a melhor escolha.

    Ja apareceram os experts falando que o Agile eh o Corsa B e essas coisas de sempre, mas esquecem de avaliar todo o resto.

  • O cara elogia o carro no começo da matéria e depois na conclusão descasca o carro como se não prestasse. :|
    Vai entender né, até não recomenda o carro.
    Realmente não gosto do Ágile e um consumidor falando desta maneira sobre o carro me faz pensar em nem entrar para uma volta neste carro.

    • Ele elogia o que tem que ser elogiado e reclama do que tem que reclamar.

      Ele disse que não recomenda… mas que está satisfeito com o carro. Nada de incoerente.

      Eu posso muito bem comprar um carro que me agrada e atende, mas não recomendar para os outros!

      • Assim eu sou com meu Gol…
        Estou muito contente com o carro…Mas não recomendo porque tem opções melhores…Que eu não pude pegar, mas recomendo…..

      • Mas ainda não faz sentido. Destacar alguns pós e contras tudo bem, agora destacar mais pontos negativos e problemas crônicos do veículo e mesmo assim gostar do produto e não recomendar, não entendi.
        Se tenho um carro que é ruim eu não estaria satisfeito e geralmente desfaria de tal veículo e não recomendaria, agora se estou satisfeito com um carro ele me satisfaz, eu recomendaria, e se possui problemas crônicos citaria para um colega mas coisas que são solucionáveis.

  • Vc mora a 55 Km da região metropolitana e acha longe… Em 2009 eu negociei meu Corsa Hatch 1.4 através de emails com concessionarias na cidade de São Paulo, a 350 Km da minha cidade… Para minha surpresa o valor que eles me pediam aqui, era 3.000 a mais que o queriam em São Paulo… O mesmo aconteceu com o Celta do meu Pai, 2.000,00 de diferença…. E uns 08 meses depois meu padrinho fez o mesmo com o Agile LTZ dele… 05 Mil di diferença, devido ao agio que cobravam aqui…

    Resultados, todos compramos o carro la em São Paulo, a entrega foi mais rápida, cerca de 15 dias, enquanto aqui pedia mais de um mês, pagamos a passagem de onibus, taxi e alimentação e ainda saimos com uma diferença grande no bolso… Aos poucos mais pessoas começaram a fazer o mesmo, muitos carros da chevrolet começar a aparecer com o adesivos da concessionaria de SP, e devido a concessionaria daqui ter percebido através do aumento de revisões de carros comprados la, eles passara a cobrir as ofertas de la… So no prazo que eles não conseguem fazer o mesmo….

    • Uma coisa é ter carro mais barato longe de casa, outra coisa é não ter concessionária perto…Você talvez tinha concessionária perto, mas optou pelas de São Paulo por causa do preço..Acho que o problema dele era a manutenção, não em adquirir o carro…

      • No caso dele, ele disse que mora a 55 Km da região metropolita que é Ribeirão Preto, conheço a região, que por sinal é muito bem desenvolvida… Ele disse que optaria entre uma das 04 montadoras que ele tinha disponível na sua cidade (GM, FORD, FIAT e VW)… Ele poderia ter negociado com a mesmas montadoras em Ribeirão Preto ou ate mesmo em São Paulo, daria quase a mesma distancia que estou da Capital….

        Em relação a manutenção, comprei em São Paulo e fiz as Revisões em minha cidade mesmo… sem maiores problemas….

      • Resumindo o mundo é dos espertos… E o vendedor tem que estar comendo na sua Mão, e não o contrario… Quem quer ganhar comissão é ele… Não vai querer perder a venda custe o que custar…..

    • E isso ai!

      Os ultimos 2 carros que eu comprei, eu peguei preço anunciado em SP e "joguei na mesa" do vendedor aqui em curitiba…
      A primeira vez vieram dizer que eu não podia comprar o carro em SP e blablabla… dai eu disse que podia sim e que o faria se não cobrissem a oferta. Dai o vendedor vai falar com o gerente e volta mansinho… haha… cobrindo a oferta.

  • Carro é como roupa e corte de cabelo. Tem que ser adequado ao seu gosto. Se não gosto de usar terno, terei que usar porque todo mundo diz que terno é chique? Ou usar cabelo moicano ou falso-moicano, igual um amigo meu que ficou parecendo um pica-pau, pagou caro no corte e quer que eu pague o mesmo mico? hahaha. Metáforas a parte, achei a escolha do Leonardo racional, inclusive porque ele fala de espaço, como aliás foi publicado um texto legal aqui semana passada sobre vagas apertadas de apartamento. Curta o carrão, Léo!

    • Também dei risada quando li isso… Para mim uma distancia grande implicaria em pelo menos 500 Km….rs

      55 Km em muitas vezes é menos do que uma pessoa percorre em SP para ir trabalhar…rs

        • Mas a manutenção não precisa ser feita onde vc comprou…. Pode ser na sua cidade ou qualquer outra concessionaria do Brasil…

          Se eu compro um carro da GM, VW, FIAT ou Ford em SP e quiser fazer a manutenção na Bahia, Parana, Amazonas… A escolha é minha… So não posso fazer fora das oficinas da montadora….

          • Putz… Difícil entender, não? Ele não tem concessionária de outras na cidade dele para fazer manutenção!! Ele podia ter comprado em outra cidade…Mas o que mudaria o fato dele ter que viajar para fazer revisão?

            • Rapaz vc sabe ler e enteder… Ele comprou o carro em uma concessionaria GM… Que é espalhadas pelos 04 cantos do Brasil…. Ele poderia ter negociado em qualquer uma delas, comprado em qualquer uma delas e ter feito a manutenção na cidade dele… Na concessionaria que ele comprou por um preço absurdo….

  • Bom relato!
    Bastante sensato, sabendo mostrar o que agrada e o que não agrada no carro!

    Sim, assim como o Leonardo, muitos tem comprado Agile por conta do custo x beneficio. Apesar de todos os defeitos que podemos citar direto da ponta da lingua, não tem como negar que o Agile atende muito bem a necessidade de varias familias nesse Brasilzao!

    Sobre o valor de compra, vou deixar uma dica para a proxima troca de carro! hehe… O Leonardo disse que está a 55km de Ribeirão Preto. é muito perto! e ribeirão tem varias opções de concessionarias. Vc poderia continuar nas 4Grandes para fazer a revisao na sua cidade… agora, pra comprar, poderia muito bem dar um pulinho em Ribeirao!

    Qdo eu morava em Porto Ferreira (a 80km de Ribeirao) eu consultei todas as concessionarias de S. Carlos (50km e eu estudava lá), Pirassununga (20km), Porto Ferreira e Ribeirão Preto. Consegui o menor preço em Ribeirão… fui lá, e ainda dei uma chorada, voltei pra casa e acabei fechando o negocio por telefone… Resultado: 7mil reais de desconto! E pagaram FIPE no meu usado! As revisoes fazia em S. Carlos, pois estudava lá e era mais facil. E, mesmo que vc não comprasse em Ribeirao, vc poderia usar o preço de Ribeirao para negociar descontos… Sei que na Nova em Ribeirao preto volta e meia tinha Agile LTZ por 39990, LT sai por 33990 e por ai vai. a Cical (onde comprei a Meriva) tambem tinha preços muito bons – e foi a que fez a melhor proposta.
    As vezes um passeio pode resultar em muita economia! hehe

      • Porto Ferreira era uma cidade bacana… bem localizada até, pacata… hehe… O problema é que para sair de lá a unica opção free era Sta Rita do Passa Quatro… para qualquer outra cidade que vc possa citar, tinha que pagar pedagio!

    • Esse concessionaria NOVA detona com as demais…rs.. Se le meu comentário acima, varias pessoas de minha cidade percorrem 350Km para ir ate São Paulo comprar com eles…. Tanto que começou a aparecer varios carros com o adesivo deles por aqui…

      Porem esse ano a concessionaria daqui começou a cobrir os preços de la…

      Hoje a distancia esta entre você e o monitor…. O tempo vai depender da velocidade de sua conexão…rs…

    • Nem tanto meu caro… Minha mãe vai comprar este carro pq acha bonitinho… É mole… Aceitaria qualquer argumento pra ela comprar carro. Mas bonitinho???
      E pode ter certeza, que muita gente pensa da mesma maneira!
      Ps: O consumo estraga um bocado do CxB…

    • Além de Ribeirão Preto, Orlândia está próxima também de Franca. Não engoli essa de comprar numa concessionária da própria cidade só para não ter que pegar estrada… Parece o tipo de pessoa que vota no Maluf com o argumento de que rouba, mas faz (e esquece que a conta ficava para o próximo prefeito pagar, e este acabava não podendo fazer nada). De jeito nenhum! Na próxima troca de carro, ou o Leonardo dá um passeio, ou eu vou lá dar uma surra… rsrsrs

  • Uma avaliação sincera e imparcial. Muito boa. Típica avaliação que realmente pode-se dar credibilidade e que não encontramos em revistas especializadas (quase sempre). Parabéns ao autor e ao NA por abrir esse espaço.

  • Se pela grana frente às outras opções o Agile foi a melhor opção então seja feliz meu caro.
    Taí o porque das 4 grandes deitarem e rolarem no mercado, sem concessionárias as outras não chegam ao interior e na capital as pessoas não irão fazer peregrinação atrás de concessionárias.

  • Gosto do odometro do agile e da monstrana.
    apos o 160 temos apenas 200, o que desestimula as pessoas a acelerar acima disso para saber "quanto dá".
    Não que nunca tenha feito, mas este é o motivo bom para nao fazer.
    quando carro tem graduação maior a pessoa insiste em ver se passa dos 190 … quem sabe 195…
    no agile, depois de 160 tem 200 (ele não chega la e pronto).

  • Só porque o cara mora 55 km de uma css , vai deixar de comprar carro de outra marca. vai ser preguiçoso no inferno.Um palio dualogic por 45 seria uma melhor escolha apesar não acho o agile tão ruim assim não, melhor que fox vai ser duro assim na casa do chapéu.

    • Para a manutenção, 55km pesa! Na hora de comprar, acho que vale o passeio… ou, nem precisa ir… liga e pega o preço, dai poe na mesa do gerente da concessionaria local.

      • 55 km é menos que a distância de alguns bairros até algumas concessionárias DENTRO da minha cidade… E olha que ela tem pouco mais de 400 mil habitantes. Sei lá, eu não deixaria de optar por um carro só porque precisaria dirigir 30 minutos pra fazer as revisões.

  • Pra quem escreveu o relato: nem Agile, nem Palio, nem 206 fazem "rangido de suspensão" ao entrar ou sair do carro. O barulho que você está ouvindo é simplesmente um pequeno deslizamento no freio a tambor, na traseira do seu carro (pode notar que é de lá que vem o barulho). Infelizmente isso é comum em vários carros e não há muito o que fazer, mas não tem absolutamente nada a ver com a suspensão.

    • Boa AutoIng… isso realmente é comum, mas é possível resolver: puxando bem a alavanca, apertar o "gatilho" e puxar a alavanca até o limite. Isso costuma resolver.

      • Pois é… Até porque no dia em que a suspensão estiver rangendo assim com o carro parado, pode jogar direto no ferro-velho viu :D É só o freio traseiro mesmo, e pelo que me consta quem manda arrumar acaba tendo o problema de volta em pouco tempo.

  • caramba… 43mil num carro 1.4… isso se equipara a comprar um gol 1.0 por 37mil… tendo fiesta 1.6 por 35900, mas ok né
    parabens pela coragem de comprar esse carro!

    • Tem outra, o Fiesta 1.6 de ser um carro mais antiga, é mais novo! uhauhauh Digo antigo porque é um carro de 2002, e novo, pois a plataforma do Agile é do primeiro Corsa brasileiro com algumas mudanças. O Zetec 1.6 casa que é uma maravilha no Fiesta, espaço interno que é bem parecido nos dois. Comparando 43 mil, com 36 mil em um carro aparentemente "iguais" a escolha mais racional certamente é o Fiesta mesmo

  • Poisé, eu recomendaria o Sandero, mas como não tem CC na cidade, só das quatro grandes, não tem como sair disso, é VW, GM, Ford e Fiat mesmo.

    Gostei do relato, bem honesto, inclusive na conclusão.

    Pra vocês verem como as coisas mudam. De um ano e meio pra cá, os preços dos carros mudaram bastante. Não havia o "Novo Palio" ainda, e o Agile LTZ com AB2 e ABS custava (aqui em Brasília) 46 mil reais.

    Entre o Fiesta "old" e o Agile fica difícil escolher. Acho o Agile feio, mas não consigo gostar do Fiesta.

  • Ja tive um Agile (gostei muito do modelo) e andei esses dias num Palio novo e… prefiro o GM. Sinceramente, acho que o agile é muito injustiçado… Acho que o publico esperava um carro de outro mundo, coisa que ele não é, mas ta longe de ser ruim tb, analisando seus concorrentes diretos.
    Como o Eber mesmo disse na avaliação NA do novo Palio, nas respontas das perguntas, o palio 1.4 anda menos que o GM, tem menos espaço, o acabamento ta no mesmo nivel… E a segurança: palio=plataforma uno; agile=plataforma celta; o celta conseguiu ser menos pior que o novo uno do teste de colisao (as estrelas foram as mesmas, mas as notas menores no uno)… Considerando seus concorrentes, ainda acho o agile uma boa opcao.

  • é né, eu teria juntado dinheiro e comprado outro carro, o Ágile não convence cara, seria justo se tivesse preço de 1.0, igual a ford fez com o fiesta.
    Mesmo completo é caro pois nada nele é novo, e sim de 10 anos atrás

  • Parabéns pela coragem de postar seu relato aqui, ainda mais sabendo como o carro é odiado por estas bandas! rs De qualquer forma a opinião do dono é sempre interessante, até para quebrar os preconceitos, estereótipos e o "ouvi-dizer".
    Pelo que entendi está há pouco tempo com o carro. Seria interessante relatar suas impressões novamente quando tiver rodado mais.
    De qualquer forma, o relato do leitor vai ao encontro surpreendente avaliação do Bob Sharp sobre este carro: um meio de transporte adequado, que seduz por oferecer "mimos" como visor digital, ou um painel que, se é bem pouco funcional, impressiona e agrada alguns. Ou seja, é o típico carro que impressiona e seduz com um monte de acessório pendurado em um projeto antigo e cheio de limitações, as quais a longo prazo podem começar a se tornar incômodas.

  • Parabéns! Nosse mercado é limitado… se voce tivesse esolhido outro… ia ter críticas, restrições e elogios também.

    É difícil neste país… os preços são TODOS 2,3, 2,5, 3 x mais altos que lá fora… e vai dar a desculpa da carga tributária, do custo-brasil???

    Isso é suficicente para fazer um carro mais que dobrar, triplicar de preço??? Patético.

  • Eu cheguei a olhar, mas preferi pagar a mais pelo Fox devido ao motor/cambio, acabamento, e design que ficou muito legal na minha opinão nessa faixa de preço. Além de ter um bom mercado de usados de quebra… O Agille não é tão feio como dizem, alguns eu acho até bonito, principalmente esses mais equipados.

    Agora, eu tenho um amigo que saiu de um Palio 1.4 completo para um Agile completo também. Ele detestou o carro, diz que bebe muito mais que o Palio, andando um pouco mais.. Ele disse que só não trocou ainda porque ofereceram muito pouco no usado dele, e como o carro ta novo, ele acha que não vale a pena perder o dinheiro.

    • Ninguém quer essa jaca não!

      Fala pra ele deixar o carro com a chave no contato na frente do estádio de futebol, quem sabe algum trouxa leva e o seguro paga outro pra ele, rs

      Brincadeira o lance do seguro, mas sai fora, carro vagabundo desses…

  • Nada contra quem tem esse carro, mas não compraria essa "marmota" nem amarrado. Prefiro ir de Punto, Palio, Fiesta, Fox, Sandero, Gol ou novo Palio, mesmo que fossem um pouco mais fraco de motor. Eu já tentei, mas não consigo achar NADA que me agrade nesse carro, desde a frente (ridícula, por sinal) até o painel, que parece ser de carro pobre. Sem dúvida alguma, é o carro mais feio do mercado e o mais horripilante que a GM já fez no Brasil, ganhando disparado da Kadett Ipanema. Mas como gosto cada um tem um, paciência…

  • Por estes 43k preço compra-se punto 1.6 com abs e airbag,
    Fiesta antigo que também é melhor carro, tem melhor desempenho, melhor acabamento e com abs e airbag pode ser comrpado por 36k..
    Acabei de simular um fox que também é muito melhor carro, por 46k, ou 3k a mais vem com direção hidráulica, abs, airbag e os equipamentos abaixo, além de um interior bem mais bonito e melhor acabado, melhor suspensão, melhor câmbio e desempenho também bem melhor.

    Luz de leitura dianteira e 2 traseiras
    Alarme com imobilizador eletrônico
    Ar-condicionado
    Chave canivete com controle remoto (rese rva simples)
    Destravamento do porta-malas no controle remoto
    Filtro do ar-condicionado
    Iluminação no porta-malas
    Porta-luvas com iluminação
    Rede de retenção de objetos no porta-mal as
    Retrov.ext.com controle elétrico
    Tomada de 12 Volts no console e no porta -malas
    Travamento central com controle remoto
    Vidros elétricos
    3 Apoios de cabeça traseiros
    Banco traseiro corrediço
    4 alto-falantes e 2 tweeters
    Antena no teto
    CD-Player com MP3/SD-Card/Bluetooth/USB compatível com iPod
    Display multifuncional com I-System
    Elemento de comando para rádio
    Faróis duplos com máscara negra
    Frisos laterais externos
    Grade dianteira na cor preto Ninja
    Luz indicadora de direção nos retrovisor es externos
    Manopla da alavanca do câmbio esportiva
    Moldura dos retrovisores e maçanetas na cor do veículo
    Para-sol com espelho iluminado LD
    Para-sol com espelho iluminado LE
    Revestimentos dos bancos em tecido
    Volante de direção com controle do som

    • Olha, achar um Punto 1.6 completinho por 43 é meio dificil, somente na choradeira e desconto mesmo, o que não seria possível pra ele (que disse ter somente 4 concessionárias na cidade dele). Mas 45 dá pra pegar um básico (que ja tem, dh, ar, vidro eletrico dianteiro, trava, alarme, airbag e abs). Acho mais negocio também..

    • O problema do Fox é o porta-malas, e no caso dele, preço:
      "Como já disse, o preço de Palio e Fox quando equipados com os mesmos equipamentos do Agile LTZ, iria além dos R$ 43 mil cobrado pela concessionária da Chevrolet por aqui, além de serem menores que o Agile no quesito espaço interno e porta-malas."

  • Carro pra família de 40 mil e tendo restrição de tamanho da garagem fica mesmo meio difícil. Um hatch compacto, inclusive o Punto, sempre vai ser limitado pelo menos em porta-malas. Mas será que a vaga é tão apertada que nem cabe um Versa ou um Logan?

    • Aí que tá a grande sacada do Versa. Ele é bem comprido, mas é estreito. E isso é bom em relação a garagens, porque facilita muito entrar e sair das vagas. Pra levar 4 pessoas + bagagem ele é na medida certa.

  • O painel chama atenção… A cor é bonita…

    Os comandos de seta, etc são os mesmos do Astra 2003 da minha mãe… Mesma aste, mesma borrachinha… Que é feio.

    De ágil não tem nada… Fico pensando oq aconteceria se lançassem um carro 1,4 com um consumo tão alto em um mercado mais maduro.

  • Uma prima minha comprou um desses LTZ e ficou nem 6 meses com o carro…
    Ela vendeu e tinha aquela promoção no Astra antes dele sair de linha…
    Ar digital (de verdade), melhor estrutura, mais motor, mais estabilidade, preço parecido, motor 2.0, e blá, blá, blá…
    Ela disse que dá nem pra comparar e não sabe onde tava com a cabeça quando comprou um…
    Nada contra o dono ou contra o carro porque nunca dirigi um… Mas sei lá né…
    Pelos comentários da maioria deu pra ver que é um carro que não agrada muito…

  • Muito boa sua avaliação!
    Estou rodando com um Agile exatamente igual ao seu cedido pela minha empresa!
    O carro não empolga, mas quebra o galho!
    Tem os mimos como acendimento automático dos faróis e piloto automático que facilitam nossa vida!

    O ruim é que o banco absorve demais o cheiro! Assim, depois de comer uma batata doce, por exemplo, o cheiro fica impregnado por muitos dias!

  • Na verdade o sucesso da GM e do Agile, é oferecer isso: um pouco mais od que um compacto pelado, alguns mimos e rede de assistência e atendimento em todo o país.
    A GM ´esperta, sabe que o poder aquisitivo está subindo, e o fator novidade, a altura, os itens que já vem no carro, a "beleza que chama a atenção", tudo isso na minha opinião são fatores muito bem estudados e aplicados com louvor nesse veículo. Como já é sabido, um Corsa 1.4 é "melhor" mas não consegue concorrer com Agile junto ao público geral.
    Sinceramente nunca compraria um Agile, se ganhasse um, venderia e teria outro carro (Um Astra por exemplo), mas de qualquer forma muito boa a avaliação e parabéns pelo carro.

  • Nunca podemos esquecer que o carro é feito sobre a estrutura do celta, então até que exista um crash test com o carro precisamos considerar que o nivel de segurança estrutural deva ser péssimo.

    • realmente a estrutura conta muito, o march com plataforma de 2009 tirou 2 estrelas. o novo uno com plataforma moderna até rasgou o piso.

      plataforma nao é base de comparação.

      vc sabia que a suspençao do sandero é de modelo muito similar ao do renault 19, que é a mesma do corcel 2?

      ta vendo que essa logica nao funciona muito?

      • Aleneo, o nosso march não é o mesmo europeu, foi canibalizado, e mesmo assim ainda é o popular mais seguro, além disso está em uma faixa de preço muito diferente do agile que já enfrenta concorrentes em superiores.
        O fox feito no Brasil e vendido para a Europa foi quatro estrelas, o nosso testado lá fracassou mas porque não possuia airbags, é possivel ver no crash que estruturalmente ele ficou tão bem quando o outro quatro estrelas, então é um carro seguro.
        Sobre a suspensão, estás de brincadeira, por favor dirija um corcel e um sandero para depois contar se é a mesma coisa, a projeto básico pode ser semelhante, assim como são praticamente todas as suspensões por eixo de torção, mas o funcionamento é completamente diferente, o teu comparativo não tem nexo.

        • O march vendido no brasil nao é o mais seguro.
          March = 2 estrelas
          207 = 2 estrelas
          Palio ELX = 3 estrelas
          VW Gol = 3 estrelas

          sobre a suspençao citei apenas para provar que essa historia de plataforma ser base para um carro seguro é uma furada, o march com plataforma de 2008 ou 09 nao tenho certeza teve um desempenho pior que o palio plataforma de 97 e igual ao 207 com plataforma de 96, bom o agile tem plataforma de 94 se for bem em crash test nao é surpresa já que pode ser utilizado reforço de estrutura e outras alternativas de materiais e etc.

          concordo com todos que falarem que ele poderia ser mais leve, melhor de curva, mais confortavel, mais silencioso, assim como o cobalt é, porem em uma batida, apenas com o teste real e verificando o que a engenharia fez por baixo do carro para saber como ele iria reagir.

          • Nós nem sabemos se a plataforma é a mesma do europeu, sabemos que a aparência externa e interna é igual.
            Palio elx e gol g5 não são populares, são compactos e custam bem mais caro se equipados com tudo o que vem no march.
            O march compete hoje com os populares mais baratos, e quando citei populares me referi a clio (sem airbag), celta, ka, gol g4, uno velho, uno novo e outros do tipo.
            Mesmo o corsa que está de barbada com airbag não é popular, está por este preço por estar saindo de linha, o próprio fiesta no nosso mercado não é um popular, está sim custando barato.
            Até por este motivo digo que hoje os melhores negócios nesta faixa de preço são corsa com airbag por 33k e fiesta com abs e airbag por 36k.
            207 também não é popular, custava mais caro mas caiu de preço por não vender nada.
            Sobre plataformas, uma plataforma boa pode ser barateada e ficar insegura mas uma plataforma antiga e insegura continuará sendo antiga e insegura, o agile utiliza uma plataforma de 1984, onze anos mais velha do que o euroncap.
            Os carros começaram a ficar mais seguros após as primeiras divulgações do euroncap, bons carros geralmente foram lançados a partir de 1998, o nosso vectra lançado em 1996 obteve duas estrelas, mesma nota do escort zetec.
            O focus, sucessor do escort foi projetado depois do surgimento do euroncap e obteve 4 estrelas, então o marco da segurança foi a criação do euroncap.
            Infelizmente aqui não adiantou nada, a repercussão dos testes feitos pelo lncap não passou do ambinete da internet nos fóruns e sites especializados, depois de obter um resultado horroroso o novo uno vendeu ainda mais e chegou a desbancar o gol.

  • Ainda bem que aqui é tudo virtual, se esse relato fosse dado ao vivo e na frente dos haters mais extremistas era bem capaz de o dono do Agile ser linchado.

  • É fogo depender das quatro grandes…
    Aqui em Salvador nós temos concessionárias de quase todas as marcas relevantes no país, o problema é qualidade delas.
    Tenho duas pessoas muito próximas que têm Sandero (um amigo com um do modelo anterior 1.0 e uma colega de faculdade com um modelo pós face lift 1.6) e ambas reclamam do péssimo atendimento da Renault aqui. Para mim não existem compras melhores no segmento que o Fiesta 1.6 e o Sandero, mas numa situação como essa, nunca pegaria um Sandero para ter dores de cabeça por 3 anos.
    Estamos no 4º Chevrolet seguido aqui em casa, todos da mesma concessionária, não saímos de lá pq desde a pré venda até o pós (revisões, negociações em preços de troca de óleo, etc) os caras são super atenciosos!
    Lembro que fui numa das duas da Renault no fim do ano passado pra dar uma olhada num Sandero 1.6. Eu realmente estava interessado no carro, mas o PÉSSIMO atendimento me fez desistir imediatamente da compra. Se o cara tava me tratando mal antes de eu comprar, imagine depois, já com o dinheiro no bolso!?
    Pela grana que se gasta para comprar carro no Brasil, tínhamos que ser tratados like a boss do início ao fim da negociação!

    Pois bem, sei que em cada local uma marca ou outra tem a melhor concessionária, o melhor atendimento e tal, meu relato foi mais para exemplificar que a compra de um zero quilômetro vai ainda mais além dos comparativos técnicos e objetivos entre os carros pretendidos…

  • Me poupe né! Prefere comprar uma porcaria por que é R$ 2 mil mais barato e por que tem concessionária na cidade.

    Sei lá, essas não seriam as minhas opções de escolha. Acho que prefiria mudar de cidade, kkkk

    Realmente, com um Agile você vai precisar muito da concessionária. Esse carro é uma caixinha de surpresas!

    Vai ver só como freios, embreagem e suspensão dão problemas rapidinho.

    Boa sorte, você vai precisar…

  • "gostaram, principalmente, do interior. Este é um dos principais pontos fortes do carro."

    "Os contras ficam por conta do acabamento, com excesso de plástico e pouca área de tecido das portas, e pequenos ruídos que surgem da parte frontal da cabine devido o acabamento, digamos, porco."

    Nem o próprio dono sabe o que falar do Ágile, uma hora o que mais agradou foi o acabamento interno depois um dos contras foi o próprio acabamento recheado de plásticos, a verdade é que o Ágile é bem duvidoso.

    Aqui no Rio de Janeiro um Fox Prime com todos esses opcionais mais som com comando no volante sai por 44 mil, longe de ser um bom custo benefício mas o acabamento é no mínimo mais bem cuidado, tem o Sandero Privilege também na faixa de 43. O Ágile seria minha ultima opção, sem dúvidas mesmo que me falassem que é o melhor carro do mundo, é feio demais!

  • Não vou entender a escolha do amigo, pessoal, é isso que a gente tem que fazer: Não se satisfazer com pouco. Vamos aos comentários:

    "Acompanho o site Noticias Automotivas há mais de dois anos e, como todos nós leitores assíduos(…)"

    Não creio, realmente não creio que seja assíduo.

    "Anteriormente havia na garagem daqui de casa um Corsa, (…)"

    Vc trocou 6 por meia duzia. Agora uma meia duzia cheia de florzinhas e perfume. O projeto do Agile é o mesmo do Corsa, é a mesma plataforma com poucas alterações.

    "(..) fica a mais de 55 km/h."

    Eu chamo isso de preguiça, ahhh, vá lá….55 km não é nada.

    "todos da família aprovaram o visual externo do hatch compacto e gostaram"

    Realmente é uma família única e um pouco anormal.

    Olha só uma das possíveis alternativas que vc poderia comprar com esse dinheiro:
    http://www.webmotors.com.br/comprar/suzuki/sx4/2-

    "Os contras ficam por conta do acabamento, com excesso de plástico e pouca área de tecido das portas, e pequenos ruídos que surgem da parte frontal da cabine devido o acabamento, digamos, porco."

    Acabamento porco e vc ainda compra…Meu Deus, cara, acorda!!! Enquanto vc aceitar essas porcarias é oq elas vão oferecer: porcaria.

    Realmente eu fico indignado com esses reviews desse povo que compra carroça e vem aqui dar opinião de dono…Esse espaço era só pra alguém que comprasse um veículo de verdade.

    • Realmente, ou ele poderia ter ao menos comprado um carro usado, mas comprou ZERO.

      E outra, olha bem para a foto do interior do carro, e imagina 42 MIL reais.

  • Gosto é gosto. É isso que rege a regra do nosso mercado. Se o cara gosta do Agile, então é um bom carro para ele, e pronto.

    Chamar a pessoa de ignorante, dizer que tinha opções melhores, não influencia nada, se particularmente o cara está inclinado a comprar um modelo. E ele mesmo não foi tão parcial na escolha. Escolheu um carro que atende às suas expectativas, está no preço que ele esperava, e a familia gostou. O que mais ele podia esperar?

    Por esse preço, MUITO ainda podia ser melhor, sim. E não só no Agile. Fox, Sandero, novo Palio, e até alguns carros que pegam a faixa de R$ 40 ou 45k em diante.

    Dentro das possibilidades, ele escolheu um carro que atendia. E pronto! Pra quê ficar procurando pontos fracos?

    • Pq carro usado vc nunca sabe como foi tratado antes, a possibilidade de dar dor de cabeça é maior (desde problemas mecanicos até na parte de documentação).

      Um conhecido meu comprou um Citroen C4 usado bonitão…na hora de fazer o seguro, a seguradora se recusou, o carro já tinha passado por enchente! Está tendo a maior dor de cabeça…. DO MUNDO (e olha que não foi um Ruindai… haha)

      E, se ele quer um 0km, pq procuraria um usado? (alias, se ele procurasse melhor, por 39990 ele conseguia um Agile LTZ 0km!)

      • Sempre comprei usado. Nunca tive dor de cabeça ao contrario, compro em lojas e, quando acho um problema so falo que compro se arrumarem. Seguro? negocio na hora da compra, não saio da loja sem estar segurado, senão, vou para a proxima loja (isso ja resolve muitos problemas ocultos que podem aparecer na documentação). Cuidados minimos que vc tem q fazer para ter um usado feliz.

        Comprar carro e sair da loja sem seguro é a maior das furadas, vai que te roubem nesse meio tempo.

  • trocou um corsa 1994 / 2000 por outro 1994 / 2012 hehehehe
    com certeza com R$42k na mão eu nem iria chegar perto de Agile… acredito que tem muitos 0km bons nessa faixa (ou pouca coisa a mais) e no mercado de seminovos nem precisa falar…

  • Ótima matéria !! Não acho um carro tão feio assim, o branco na minha opinião é o mais bonito !! A namorada do meu irmão tem um vermelho, LTZ 2009/2010 que é a cor mais feia que tem! Uso o carro dela toda semana por causa do rodizio de sampa, inclusive estou com ele hoje. Na minha opinião o carro oferece um bom conforto, uma boa posição de dirigir e alguns mimos!! O ar condicionado gela bem e o tweeters são bem posicionados, o que gera um som agradável. A suspensão é bem macia, na cidade agrada, mas na estrada não! O grande problema dos 2010 é o motor, já tive que levar o carro na concessionária uma vez e eles não resolveram o problema e por isso tive que levar em um mecânico de confiança. O problema já foi resolvido, mas a luz da injeção continua acesa e só na concessionária que eles conseguem arrumar, mas querer impressionantes R$ 580,00 e por isso ela optou por manter assim mesmo e na hora de vender vamos procurar alguém que o faça por preço menor. Me disseram que nos modelos 2012 o problema já foi resolvido. Dois amigos que tinham Agile 2010 venderam com o mesmo problema. Por isso, boa sorte !!

  • Escolha é de cada um, e gosto é gosto. Mas como descrito, ja que ele mora a 55km (eu presumo) de um grande centro, ele poderia ter feito uma pesquisada e comprado um outro hatch, por um preço melhor e ainda ter assistencia da ccs. Sendo de uma ccs que ele tem na cidade como Fiat, Ford ou VW. Agile pra mim não da.

  • Pesquisando GM acabei aki e notei o contraste de opiniões sobre esse tal agile, é 8 ou 80, despertou tanta curiosidade ke vou testar um. Depois da revisão posto um relato, afinal num país onde corola é carrão, é ver, ou melhor, dirigir prá ver.

  • Só um louco compara um motor Fiat com o Chevrolet… Chevrolet é muito melhor… tem muito mais força… já andei em Punto, Pálio, Línea, Toro… e vários outros… e sinceramente o motor é fraco… o motor 1.0 da Chevrolet corresponde ao 1.4 da fiat… … ou seja o Ágile 1.4 anda pau-a-pau com o punto 1.6 … o desempenho é o mesmo… e nesse caso o ágile bebe menos. Cara um colega meu vendeu um Punto 1.6 que ele tinha a preço de banana de tanta raiva que ele tinha do carro. Foi o maior arrependimento dele. Desculpem os amigos que tem Fiat, os carros não são ruins, mas dizer que são melhores que os da Chevrolet ai é demais. Pega o punto com 5 passageiros numa subida, e depois um ágile tambem com 5 pessoas numa subida e depois me digam… kkkk… motorzinho bruto Man.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email