Ford Hatches Usado da semana

Carro da semana, opinião do dono: Ford New Fiesta SE 2012

new-fiesta-2012-branco-opiniao-dono-1-1024x576 Carro da semana, opinião do dono: Ford New Fiesta SE 2012

Já tivemos vários relatos do New Fiesta (New Fiesta 2012, New Fiesta S 2014, New Fiesta Sedan SE 2013 e New Fiesta SE 2015) e aqui vai mais um: New Fiesta mexicano SE 2012 com mais de 110.000 km.



Os dois últimos carros que tive antes do Fiesta foram um Ford Focus GLX 2011 e um Peugeot 208 Allure 2013/2014, e antes deles um Fiat Palio Adventure 2002 e um Fiat Palio 2008 1.4 ELX. Com o Focus acabei ficando apenas 1 mês, já que a concessionária acabou pegando o carro de volta por causa de um possível problema no número do motor que gerou um estresse na transferência, uma pena pois o carro tinha um espaço bacana e a primeira impressão foi boa.

Já o 208, era ótimo de dirigir, o teto de vidro e o volante pequeno eram ótimos, o motor 1.5 dava conta do dia a dia e não deixava a desejar na estrada, mas os bancos com tecido cinza claro sujavam só de olhar e eu sentia falta de mais equipamentos de segurança. Acabei vendendo ele para completar a entrada em um apartamento na época, o negócio não deu certo e fiquei sem carro, assim o Fiesta entrou na história.

Comprei de um amigo com 50 mil km na época por R$ 35 mil e conhecia o carro desde 0 km (estou com ele há mais de 2 anos e meio), é um modelo 2012/2012, e quando 0km a Ford vendia os New Fiesta mexicanos como SE em 3 pacotes, sendo o primeiro sem ABS ou air bag, o segundo com air bag frontal, ABS e som com comando no volante e o terceiro, bem completo, com ESP, 7 air bags, bancos revestidos em couro (não sei se é couro legítimo, mas é bom), rodas aro 16”, sistema auxiliar de partida em rampa, lanterna de led, etc., esse é o pacote do meu carro.

Todos os New Fiesta mexicanos estão sob o mesmo código na tabela Fipe, portanto teoricamente, você consegue levar um completo pelo preço médio de um intermediário.

Dentro dos modelos que pesquisei na época, nenhum tinha tantos equipamentos e um acabamento tão razoável por um preço tão bom, eu não buscava por categoria de carro, mas sim pelo que meu dinheiro podia comprar. Por exemplo, cheguei a ver um City (concorrente do NF sedã), que era 2 anos mais velho, mais rodado, com menos equipamentos e R$ 3 mil mais caro.

new-fiesta-2012-branco-opiniao-dono-2-1024x576 Carro da semana, opinião do dono: Ford New Fiesta SE 2012

New Fiesta – Espaço interno

O espaço é de carro compacto, ou seja, é bom para até 4 pessoas e como não sou muito alto (1.68m), sobra um espaço razoável para as pernas atrás do banco do motorista. O porta malas é suficiente apenas para 3 malas médias, mais do isso tem que tirar o tampão.

Na maior parte do tempo, rodo com minha esposa e meu cachorro, portanto, sem contar algumas viagens com mais gente, o espaço me atende bem. Recentemente uma bebê chegou na família e o bebê conforto ocupa bastante espaço, o banco dianteiro tem que ficar bem para frente e só sobra espaço para uma pessoa baixinha na frente (o cinto de segurança fica no limite para travar o bebê conforto, 1 cm a mais e não teria como prendê-lo).

Comparando com um Honda Fit, o Fiesta perde de longe no quesito espaço, comparando com outros compactos como o Hyundai HB20 ou Chevrolet Onix, o espaço é similar.

New Fiesta – Motor, câmbio, suspensão

O motor é um 1.6 16v Sigma com 110/115 cv, o mesmo do Focus até 2013, anda bem e exige mais trocas de marchas somente quando o carro está cheio e pesado. Tanto para a cidade como para a estrada o desempenho me agrada muito e o câmbio é muito bom com engates precisos e suaves, com certeza um dos melhores do segmento que já tive a oportunidade de dirigir, e é superior ao do Peugeot 208 que às vezes era impreciso em trocas mais rápidas.

Rodo aproximadamente 24 km por dia para ir e voltar do trabalho com um consumo por volta de 10 a 11 km/l na gasolina e 8 a 9 km/l no álcool (rodo bastante em avenidas, acompanhando o fluxo, sem loucura). Na estrada consigo em torno de 15 km/l com ar condicionado na gasolina e 11 – 11,5 km/l no álcool, em viagem mais tranquilas já bati média de 18,5 km/l mantendo uma média 90 km sem ar condicionado.

Moro em Campinas/SP e tenho família no Sul de MG, então sempre pego em torno de 320 km de estradas pelo menos uma vez no mês. Embora o álcool aumente a potência em 5cv, prefiro usar gasolina, pois o motor roda bem (bem mesmo) mais suave.

A estabilidade é ótima, faz curvas sem susto e ainda tem o ESP para corrigir alguns excessos. Não tenho muito o que reclamar da robustez da suspensão, apenas os amortecedores traseiros não aguentaram muito mais do que 70 mil km.

O carro em si tem uma boa distância do solo para o dia-a-dia, mas na frente tem uma espécie de defletor de ar de plástico que raspa em qualquer ondulação no piso, toda vez que saio da garagem dou uma limpada no asfalto.

New Fiesta – Manutenção

Até 60 mil km as revisões foram feitas na concessionária, basicamente foram filtros, óleos, velas (com 40 mil km), depois disso troquei amortecedores traseiros com 75 mil km, 2 pneus dianteiros com 75 mil km (caiu num buraco gigante, consertou, mas não aguentou os últimos 10 mil km) e outros 2 com 85 mil km – na verdade troquei os pneus um pouquinho antes do TWI – não fosse o buraco acho que o jogo todo chegaria a uns 80 mil km e pouco.

Também tive que trocar a bateria com 75 mil km (tinha 5 anos e me deixou na mão uma vez), teve ainda mais filtros, mais óleo a cada 10 mil km e com 80 mil km velas e cabos.

As pastilhas originais troquei com 85 mil km (as originais até rodariam mais uns 5 mil km, mas eu já tinha pedido a troca, estava tudo desmontado e acabei colocando as novas). Abri mão de colocar outra original, pois na época o preço de R$ 505,00 era muito salgado, mas a pastilha paralela que coloquei apitava muito desde nova, acabei trocando novamente por outra marca apenas para cessar esse barulho irritante.

Como comentei anteriormente, o único problema que tive com a suspensão foram os amortecedores traseiros que estouraram com 75 mil km. Há também alguns ruídos vindo da dianteira do carro (estes aumentaram nos últimos desde os 105 mil km, mas dada a km do carro isso é normal para mim), na última revisão já me alertaram que as borrachas dos amortecedores estão se desfazendo.

Uma coisa bem irritante é que dentro do farol com aproximadamente 78 mil km, os defletores ficavam balançando e a noite parecia que a lâmpada era quem balançava, tive que tirar os dois faróis e apertar um parafuso que estabiliza o defletor e o problema foi resolvido. Depois, com 97 mil km um dos parafusos afrouxaram de novo, como já sabia como fazia para consertar, apenas movimentei um pouco o farol e apertei novamente. Por fim, aconteceu uma terceira vez, apertei de novo e passei um pingo de cola para estabilizar.

A embreagem continua boa mesmo com a km mais alta, deve rodar um bom tempo ainda comparando com o meu Palio 1.4 que abriu o bico com 80 mil km ela está indo bem (vale destacar que o Palio enfrentou mais morros no dia a dia).

Em resumo, o único defeito mais grave que apareceu “fora de época” foram os amortecedores traseiros, o restante faz parte da manutenção normal. Agora está na hora de trocar a correia de acessórios, já a correia dentada devo trocar quando estiver mais próximo dos 160 mil km (esse motor usa uma correia para alta km). Fora as pastilhas, não vi nada com preço absurdo.

new-fiesta-2012-branco-opiniao-dono-5-1024x574 Carro da semana, opinião do dono: Ford New Fiesta SE 2012

New Fiesta – Mexicano x brasileiro

Falando sobre versão mexicana versus versão brasileira no acabamento, aqui vai mais um relato. Tenho colegas que possuem New Fiesta S, SE e Titanium nacional, além do já falado painel emborrachado, o volante do mexicano me agrada mais e é e mais grosso, os bancos são mais largos, tem espelho para ponto cego e até os os botões do rádio parecem usar um plástico melhor. Há ainda alguns detalhes como o console central mais bem montado e o para-brisa com tratamento acústico presentes somente na versão mexicana. Até mesmo as caixas de rodas traseiras tem um feltro.

Embora os bancos da versão mexicana parecem ser mais largos e bem-acabados do que a nacional, a espuma do banco do motorista poderia ser mais firme, pois desde os 60 mil km vem cedendo. Tirando isso e alguns barulhos que estão surgindo, o interior está muito próximo a um 0 km. Os plásticos não riscam com facilidade, o carpete, teto e couro estão tudo em ótimo estado.

No geral, eu tenho a sensação de mais esmero na construção do modelo mexicano. Mas, eu gostaria de ter o painel azul, o termômetro do motor e o ar digital do nacional. Em 2013, até pensei em comprar um New Fiesta nacional, mas o volante fino e o acabamento do nacional contribuíram para eu ficar com meu outro carro na época.

new-fiesta-2012-branco-opiniao-dono-3-1024x574 Carro da semana, opinião do dono: Ford New Fiesta SE 2012

New Fiesta – Equipamentos

Em relação aos equipamentos, não encontrei nenhum equivalente quando comprei ele e foi esse um dos motivos que me levaram a escolher o New Fiesta. Tem o controle de estabilidade e tração que não aparece mesmo em carros muito mais caros, 7 air bags, sistema auxiliar de partida em rampa, bancos de couro, todos os vidros são elétricos (um toque só para motorista), espelhos elétricos com desembaçador, porta malas elétrico, controle de som no volante (que não controla o volume, ou seja, para música serve somente para avançar ou retroceder), bom ar condicionado, direção elétrica, lanternas de led (não é DLR, é um lanterna que usa LED mesmo), rodas 16”, e outros.

Gosto bastante de alguns detalhes, se der um toque na alavanca de seta ele pisca a seta 3x para troca de faixas, para quem sempre está na estrada esse recurso ajuda muito (Focus e 208 também tinham), também há a opção de escolher a velocidade do limpador de para-brisas no modo intermitente, isso é excelente para dias com chuva mais fraca, e além de escolher a velocidade, quando se para em um semáforo ele automaticamente diminui a velocidade, após movimentar o carro ele sempre dá uma varrida e depois retoma a velocidade escolhida (Focus também tinha, já o 208 não).

Tem computador de bordo que marca consumo médio em litros/100 km, que poderia estar no nosso padrão de km/l, mas é questão de acostumar, além disso algumas outras informações aparecem na tela do Sync, como portas abertas, menu do carro, etc. O sistema de som suporta Bluetooth, USB e entrada auxiliar (melhor mesmo até do que o do Focus GLX que só tinha auxiliar).

Também gosto do espelho de ponto cego, nos primeiros dias achei horrível, mas depois de aprender a usar e dar algumas fechadas em carros, agora posso afirmar que é excelente em diversas situações.

Uma coisa que odeio é o desembaçador que liga o ar condicionado automaticamente, não entendo porque não posso optar por desligar o ar (como era no Focus) para desembaçar o para brisas. Acabo mantendo o vidro bem mais limpo para evitar usar o desembaçador em dias mais frios (sim, eu sei que desembaça mais rápido com ar condicionado, mas quando está muito frio congela todo mundo no carro).

O led nos para-choques, que não é DLR, serve apenas como lanterna, é bonito de ver, mas na prática não serve para muita coisa. Além do led as versões mexicanas têm lâmpadas na lateral dos faróis que contribuem para a segurança à noite.

new-fiesta-2012-branco-opiniao-dono-4-1024x574 Carro da semana, opinião do dono: Ford New Fiesta SE 2012

Também teve um bom resultado no Latin Ncap com 4 estrelas para a versão com duplo air bags, possivelmente a versão com 7 air bags e controle de estabilidade teria resultado satisfatório mesmo com as regras atuais.

O seguro fica em torno de R$ 1700,00 no meu perfil, praticamente o mesmo preço do 208 e do Focus, mas com franquia reduzida ao invés da franquia de 150% dos outros. Espero que diminua mais.

Estava cogitando a troca por algum SUV de shopping seminovo ou 0km, fiz alguns test-drives e acabei desanimando com o custo-benefício, considerei a troca depois por um sedã médio, mas no final seria mais de R$100 mil para ter um modelo bem equipado e acabei mudando de ideia.

Por fim quando vi os sedãs compactos e outros carros beirando os R$ 70/80 mil sem nenhum equipamento ou tecnologia que me anime a colocar esse dinheiro lá, acabei optando por ficar com o Fiesta mesmo. Tem equipamentos que muitos carros de 70, 80 mil reais não tem, bem-acabado, já desvalorizou o que tinha que desvalorizar e os custos com manutenção estão bem interessantes.

Em resumo eu diria o seguinte, é um bom carro com bom custo-benefício, não deu manutenção cara, não é espaçoso, mas é prazeroso de dirigir e muito bem equipado. Carro para quem gosta de carro.

Por Samuel

  • Bruno Silva

    O acabamento do Mexicano é bem melhor que o atual. Um carro interessante na época, hoje acho Polo e Argo superiores.

    • Piston head

      Polo tudo bem, mas não sei em que aspecto o Argo poderia ser superior ao Fiesta mk7.

      • Victor Santos

        Acredito que somente na questão de tecnologia.

        • th!nk.t4nk

          Nem nisso. Mesmo esse Fiesta de 2012 já tinha tecnologias construtivas que o Argo ainda não tem. São carros de patamares diferentes, o Fiesta foi desenvolvido pra mercados muito mais exigentes.

          • Retrato do Papai

            sinceramente não considero o fiesta essa bola toda… na segurança por exemplo as maravilhosas 4 estrelinhas na prática são 12,87 pontos, pouca coisa a mais que o palio e o bem mais antigo fox (ambos 11,34), não muito longe do zeronix (10,67) e idêntico ao etios…

            • tech76

              Foi testado apenas com 2AB e perdeu pontos por causa de danos ao joelho do motorista, a versão relatada é a com 7AB e ESP, provavelmente tiraria quase a nota máxima devido a presença do airbag de joelho que iria solucionar o problema dos pontos perdidos por danos ao joelho do motorista.

              Essa versão com 7 airbags e controle de estabilidade é a disparada mais segura de toda a categoria e faixa de preço, inclusive sendo importada do México, de onde vai exatamente a mesma versão para os EUA, onde os 7 airbags são de série e o Fiesta tirou nota máxima nos testes do IIHS na época.

              É muito mais seguro que Fox, Onix, Etios que citou, nem é possível comparar de tão discrepante que é a segurança. Claro que estou falando da versão com 7 airbags e controle de estabilidade, que foi a relatada.

              Inclusive essa versão com 7AB e ESP ganhou o prêmio Top Safety Pick em 2012, enquanto os carros citados sequer poderiam vender nos EUA.
              http://m.iihs.org/mobile/ratings/mobileratings/ford/fiesta-4-door-hatchback/2012

              Então é a opção mais segura da categoria sim e a melhor escolha para quem tem como prioridade segurança. Claro que na faixa de preço e categoria do veículo, se aumentar o valor ou mudar de categoria é possível encontrar veículos mais seguros.

              • Retrato do Papai

                o meu comparativo foi apenas acerca da plataforma/estrutura, já que todos que citei estão nos básicos 2 airbags… por exemplo, se você colocar o fiesta ao lado do up, que com os mesmos 2 airbags conseguiu as tão queridas 5 estrelas e 15,86 pontos (contra 12,87 do fiesta), você consegue enxergar o meu ponto de vista, de que o fiesta não é essa bola toda… inclusive isso ilustra que ele tem uma plataforma muito (e bota muito nisso) inferior a do simples up, indicando que ele (fiesta) não passa de um simples compacto comum… claro que os equipamentos fazem diferença, mas estruturalmente é tão bom quanto um etios…

                • tech76

                  O Fiesta com 7 airbags e ESP é mais seguro do que o Up, equipamentos + estrutura fazem a segurança, não adianta ter estrutura melgor e não ter airbag de joelho, lateral, de cortina e controle de estabilidade. O Fiesta podia em 2012 e pode hoje em dia ser vendido nos EUA do jeito que é/era vendido no Brasil, pois passa nos testes de segurança de lá que são os mais exigentes do Up, que não passaria nos testes sem adicionar airbags e controle de estabilidade.

                  Então na situação brasileira o Fiesta é disparado o mais seguro da categoria e valor.

                  Olha no site do Latin NCAP: https://www.latinncap.com/po/resultados e compara os resultados do Up e Fiesta abrindo e olhando os comentários e danos, o problema do Fiesta foi os danos nos joelhos do motorista e passageiro, o que é resolvido com o airbag de joelho que o Fiesta possui, mas no teste não tinha equipado, fora isso o resultado é igual ao do Up.

                  • Retrato do Papai

                    o meu ponto de vista é o seguinte: pega um etios e coloca 7ab + esp = segurança igual ao fiesta*… agora pega um up e coloca 7ab + esp = segurança superior ao fiesta…

                    * a depender do nível de proteção lateral do etios…

                    • tech76

                      Sim, concordo, mas isso não existe no Brasil, então no Brasil o Fiesta é mais seguro do que o Up na versão que possui 7AB e ESP, no Brasil O Fiesta é melhor opção disparada de segurança na categoria.

                    • Retrato do Papai

                      “o Fiesta é mais seguro do que o Up na versão que possui 7AB e ESP”

                      disso de fato não há o que discordar…

                      “no Brasil o Fiesta é melhor opção disparada de segurança na categoria”

                      mesmo com a existência do novo polo?

                    • tech76

                      Aí fica a seguinte situação, se a pessoa costuma andar com pessoas no banco de trás o Fiesta é uma opção mais segura por ter airbag de cortina, caso contrário o Polo é mais seguro. No caso não tinha pensado nos carros novos e sim usados como da reportagem. Então dos zero km os mais seguros são Fiesta e Polo sendo o Polo uma opção mais segura na maioria dos casos.
                      E o mais triste: na Europa o Polo possui airbag de cortina… Mesmo os carros que tem mais segurança nessa categoria ainda não são o ideal.

                    • Samuel Henrique

                      O Polo teve nota 11,34 e 36,95 no LatinNcap em 2012, já o Fiesta 12,87 e 37,80. Logo depois o UP veio e foi superior a ambos, acredito que UP seja um projeto mais moderno e que naturalmente evoluiu.

                      Considerandos modelos 0km, realmente o Fiesta 2018 (se mantiver o mesmo resultado do 2012) fica devendo até para o UP em impacto frontal, se considerar o 2012, continuo achando o Fiesta a melhor opção.

      • tiago

        Comprimento, entre-eixos, porta-malas, economia de combustível, posição da central multimídia, câmbio com conversor de torque.
        O fiesta tbm teria muitos pontos positivos em realçao ao argo, mas vc já deve saber quais são.

    • leandro

      Ainda temos o mexicano 0km, basta comprar o Sedan…

    • Brasileiro

      O painel (tabelier) do mexicano é emborrachado, eu acho o acabamento do Fiesta (mexicano) superior ao do Polo, no conjunto em si o Fiesta (mexicano) ainda é superior, mesmo sendo mais antigo.

  • Leonardo Balieiro

    Excelente veículo! O melhor na sua faixa de preço. Comprei um idêntico há 20 dias. Em breve irei mandar o relato.

    • leandro

      Estou com o meu há 3 anos, comprei 0km e hoje está com 95 mil km, sedan titanium powerShift. Até hoje só alegria, estou querendo trocar pois nessa quilometragem não quero ficar trocando consumíveis, mas quando vejo as opções de novos me dá vontade de repetir de carro pelo custo x benefício…
      Você vai gostar e ser muito feliz com o carrinho, vai fundo

      • No_Name

        Se quiser repetir aproveita que estão vendendo nas css o Titanium Plus com Sync 3, teto solar, interior iluminado etc por pouco mais de R$ 70 mil.

  • Xandy Paiva

    Cara só vou te dizer uma coisa
    Quando vi o New Festa na concessionária, achei maravilhoso,mas a versão brasileira estragou o carro.
    A frente na minha opinião é infinitamente mais linda que a do nacional, sem contar o painel, que é lindo demais

    • Basil Sandhurst

      Concordo plenamente com vc, alias acho melhor ate do que a nova versao 2018.

  • klaus

    Bom carro. Já andei num 1.6 manual 2015. Muito prazeroso de dirigir. Ótimo câmbio.

  • Wagner Lopes

    Tirem-me uma dúvida por favor: o mexicano foi importado até que ano/modelo?

    • Victor Santos

      O Hatch foi importado até metade de 2013, quando teve o Facelift. Enquanto o Sedan que já está com seus dias contados é importado até hoje.

      • Wagner Lopes

        Valeu!

    • rafael soares domingues

      Aí eu dou valor nessa colocação pronominal.

  • Lucas Fernando

    O New Fiesta mexicano hatch é muito bonito, principalmente com aquela roda 16″. Sou fã e nunca andei em um rsrs.

  • Junir

    Tenho um 12/13 o top tambem. Excelente carro, economico e não me da dor de cabeça. Esta com quase 80.000km. Tive que trocar os amortecedores traseiros com 40.000km e a correia dentada e de acessorios com 60.000km (por causa do trecho que ando na 040 tem muito minerio na estrada e quando chove vira um caldo e começou a fazer muito barulho e preferi trocar para não ter mais gastos futuros). Seu relato é o que eu vejo no meu.

    • leandro

      Esse problema do amortecedor traseiro parece crônico.. o meu sedan trocou os traseiros com 50 mil km em garantia

  • Victor Santos

    Tenho um também na versão top. É um excelente carro, peguei em fevereiro com 53 mil e já está com 63. Procurei outros veículos, 0km e usados, mas não encontrei nenhum que chegue perto da dirigibilidade. Concordo com tudo sobre o que diz do carro, mas ainda existem outros pontos negativos sobre ele que não foram comentados, como o pior item desse carro, que pra mim é o Sync. Acho que esse é um dos piores, se não, o pior rádio integrado que já existiu. Mas ainda assim não chega a ofuscar as qualidades do carro. Um outro problema é que os engates do câmbio não são tão precisos quanto os de outros veículos, de início achei que fosse um problema com o meu carro, mas com um pouco de pesquisa notei que é um problema do modelo. Mas é aquela história, não existe carro perfeito, existe o carro que é ideal para seus gostos.

    • th!nk.t4nk

      Pior que o Sync continua ruim até hoje, no Fusion mk5. Claro que avançou muito, mas ainda é lanterna na categoria. Pra mim ofusca as qualidades do carro sim, já que tudo é comandado por essa central. A sorte da Ford é que a dirigibilidade e os motores salvam seus carros, porque de soluções tecnológicas é tudo entregue meio pela metade.

      • leandro

        O Sync 3 da EcoSport 2018 parece ter ficado bem melhor, muito completo e com opção de espelhar o telefone..
        Como o que usei era carro alugado não quis parear o telefone para poder acessar todas as funções, mas parece muito boa

    • Samuel Henrique

      Verdade, esqueci do Sync. É realmente muito ruim de usar, mas como uso rádio quase 100% do tempo não sinto tanto.

    • Samuel Henrique

      Na parte do câmbio, realmente não vejo problemas. Exceto pela ré, que as vezes pede mais atenção no engate.

      • Alexandre Maciel

        A questão da ré está até no manual. Tem que segurar a embreagem por uns segundos para poder engatar a ré. O ideal mesmo é passar uma outra marcha antes da ré. É característica do câmbio IB5.

    • leandro

      O problema do Sync é muito fácil de resolver.. comprar uma central multimídia do mercado livre.. 2 mil reais vc faz um grande upgrade

  • Vinicius B

    Tive um 12/13, o top igual ao seu. Fiquei com o carro 2 anos, e sinceramente de todos os carros que eu já tive foi o que eu menos gostei. Não que o carro seja ruim, porque não é. O motor e o câmbio são muito bons, assim como o consumo também me agradava, além do acabamento do mexicano que é muito bom também. Mas tinham alguns detalhes que me incomodavam muito e fizeram eu me desfazer do carro: os bancos são muito finos, em viagens (nem precisam ser longas) se torna muito cansativo, a frente do carro é muitooo baixa, raspa em qualquer obstáculo, o som apesar de ter uma boa qualidade não é nada intuitivo, a suspensão eu acho dura demais pra um carro que não tem nenhuma esportividade (apesar de ser bastante estável) e o espaço interno também é bem ruim. Resumindo, é um carro que tem várias qualidades principalmente voltadas ao conjunto mecânico, mas quando o assunto é conforto não tenho boas lembranças dele.

    • Samuel Henrique

      Sim, no geral seus comentários são muito parecidos com os meus. E a espuma do banco eh muito fraca mesmo, como comentei, desde os 60 mil km ela vem cedendo. Pretendo trocar em breve isso :(. Mas do carro eu gosto bastante rsrs.

      • Alexandre Maciel

        Pense pelo lado positivo. Salvo engano o mexicano tem defletor dividido em três partes. Ou seja, se uma quebrar você trocar só a parte avariada. No nacional o defletor é inteiriço; mais plástico, mais caro. No mais, nunca vi um Fiesta com essa peça solta. Ela raspa, risca, arranha… mas soltar, nunca vi acontecer.

        • Lucas maoam

          Acho que o defletor é alguma característica da ford, pois tive um Fiesta do modelo anterior e um focus mk1 e ambos tinham esse defletor, um plástico preto abaixo do parachoque dianteiro, que raspava em qualquer valeta ou entrada de garagem, inclusive o do focus soltou e eu nem fiz questão de colocar novamente, não fez falta alguma.

          • Alexandre Maciel

            Na verdade o defletor à frente das rodas ajuda a tirar a água do caminho dos pneus. Honda também usa esse sistema. GM salvo engano atualmente também usa.

        • RBuriti

          Eu já vi um sem o defletor no meu antigo trabalho.
          No mais, creio que o preço seja mais caro, tenho um mexicano e suas peças de acabamento são mais caras que do nacional (a questão de ter mais ou menos plástico é insignificante perante o fato de que uma vende a rolo no nacional e a outra, de 3 partes, apenas no sedã atual, o que diminui sua oferta).

  • yurieu

    Eu tenho que dizer que este bichinho impressiona visto de todos os ângulos. O Fiesta mais bonito.

  • No_Name

    Párabrisas acústico também está presente no nacional desde o ano-modelo 2016 e feltro na caixa de rodas traseira desde o início da produção nacional.

    • Samuel Henrique

      Não sabia que havia voltado ao nacional o para brisa acustico. Quando precisei trocar o meu que quebrou por uma pedra, me informaram que os nacionais não tinha isso ainda.
      Não que o acustico faça uma grande diferença hahaha…

      • No_Name

        Eu tive um 13/14 e um 15/16 e há uma diferencinha sim no isolamento acústico provido pelo vidro hehe.

  • Tibúrcio

    Bom relato! Melhor mesmo cuidar e manter seu carro do que trocar de carro antes dos 30mil km ou 3 anos de garantia!
    Esse carro é excelente, já tive um e vale a pena!

  • Lucas de Lucca

    Saudades do meu mexicano 13, muito bom o carro.

  • Alexandre

    Tenho um SE mexicano 12/13 e ele tem marcador de temperatura igual o brasileiro.
    Esta com 80000 km e deu problema só no amortecedor tb. Por dentro está muito.novo e estou tendo dificuldade em achar um carro equivalente mais novo. O mais próximo que acho seria Polo. Mas comprar zero tá difícil.

    • Samuel Henrique

      Não sabia dessa, vai saber se não existe alguma maneira de ativar isso no 2012 também (acredito que o termometro deva estar lá, já que se esquentar tem uma luz de aviso)… Algumas economias são estranhas :(

  • Alexandre Volpi

    Essas luzes de posição laterais podiam ser adotadas no Brasil. Não sei se sou só eu, mas percebo melhor quando passo por um carro US-Spec que as possui. Elas ajudam na visibilidade lateral pela noite.

    • RBuriti

      Chamadas side-marks. São muito bonitas e úteis.

  • Vitor

    Parabéns pela matéria. Belo carro. Pena que o atual perdeu esse led. Fica lindo.

  • Leon Gonçalves

    E vc não viu, mas a construção do mexicano usa aço boro nas colunas a, b e c, já o nacional…

  • New Fiesta

    Tenho um sedan SE 13/14 (num esquecido lote dele veio até porta-óculos no teto) e há 4 anos de uso somente manutenção de rotina. Tem câmbio manual pois na época fiz opção por ele por conta do PS e não me arrependo. Apertado ele é mas para minha estatura e de minha família está ótimo. Em matéria de segurança e equipamentos ganha fácil da concorrência…demorou muito para as outras marcas oferecerem de série o que o New Fiesta já trazia em 2012.

    • Alexandre Maciel

      Exatamente.

    • Samuel Henrique

      Esse foi um dos.motivos de manter meu carro. Infelizmente acho que não vão trazer esses equipamentos de série tão cedo para todos, a própria Ford apareceu em uma notícia que dizia que a Ecosport vai perder 5 Air bags… Os best sellers do mercado que poderiam aproveitar que estão bem em vendas e puxar a fila pra melhorar, mas fazem justamente o contrário… Corolla e Fit sem ESP um bom tempo, Onix e HB20 beiram 70k sem ESP, Air bags de cortina, controle de tração… Até mesmo um espelho para ponto cego eu não lembro de ver em grande escala…

  • Fabio Marquez

    Esses amortecedores duraram até muito, do meu finado Up! eles apresentaram problema na faixa dos 30 mil km. Adorei o relato sobre o carro, já cheguei a considerar um como opção de compra, mas quero um carro automático e mesmo sendo mais equipado não da para entrar na fria do PowerShift.

  • Itamar

    tenho um hatch 12/13 com 62 mil km

    coisa linda de carro, 7 airbags e direção muito acertada.

    Realmente o acabamento dele é bem melhor que o nacional.

  • Christian Balzano

    Você queria o painel azul do nacional. Enquanto os donos de New Civic queriam a cor vermelha do Si em seus carros. A grama do vizinho é sempre mais bonita. Fica tranquilo!

    • Samuel Henrique

      o vermelho é até bonito… mas o azul achei bem mais bacana hahahaha

  • Gustavo Farias

    Tenho um aqui preto 12/13 com 43 mil km rodado. Já fiz duas viagens e adoro dirigi-lo. Sou muito cuidadoso e a manutenção está tudo como manda o figurino. A surpresa foi a bateria, trocada com 39 mil km, e no mês passado os 4 pneus novos. A minha reclamação fica nos pneus díficil achar aqui onde moro, e acabei comprando pela internet mesmo igual que veio de fábrica. Estou ao prantos por ter que vendê-lo. Acho que não acho nada igual quando me recuperar financeiramente.

    • CharlesAle

      Os Fiesta Mexicanos realmente foram um choque de qualidade em carros de seu segmento.Nem a Ford Brasil conseguiu reproduzir tamanha qualidade na sua produção nacional. E é muito durável também. Acredito que mesmo quando fizerem 15 anos de importação, ainda uns 90% estarão rodando tranqulamente..Enquanto concorrentes já estarão em estado de sucata..

  • Alexandre Maciel

    Bom relato e o final realmente diz tudo: “em resumo eu diria o seguinte, é um bom carro com bom custo-benefício, não deu manutenção cara, não é espaçoso, mas é prazeroso de dirigir e muito bem equipado. Carro para quem gosta de carro.”

    No mais, particularmente concordo com você no que diz respeito a não trocar de carro. Se não dá prejuízo, anda bem, agrada no que oferece e é seguro, não parece fazer sentido gastar rios de dinheiro só para ter algo mais novo.

  • Jackson

    Não entendi o fato de não ligar o ar condicionado no inverno. Eu uso direto no inverno aqui do RS. No meu UP eu ligo o ar condicionado em conjunto com o ar quente, assim desembaça muito mais rápido.

    • Samuel Henrique

      Digo isso somente para o desmbaçador do para brisa. É terrível, a temperatura ambiente já esta baixa e quero usar ar quente ou apenas manter a ventilação no vidro, mas como o ar condiconado é ligado automaticamente quando se usa a posição do desembaçador, após alguns minutos o carro parece uma geladeira. No final acabo mudando a temperatura para o quente e o ar condicionado fica consumindo combustivel e roubando potencia desnecessariamente.

  • Basil Sandhurst

    Essa materia está interessante porque quando se fala de new Fiesta saem haters de toda parte do universo a reclamar do carro que não possuem. Li relatos elogiosos e alguns defeitos normais de qualquer carro. No mais em termo de beleza e acabamento essa versão ainda ė para mim a mais bonita. Parabens pela aquisição.
    Abs

    • Rodrigo Souza

      Mais bonito que o atual.

  • P500

    Na próxima vez, que ligar o desembaçador, e por consequencia, o ar condicionado ligar junto, mexa no botão do termostato do ar, regule para perto do final da faixa azul, e início da vermelha do ar quente. Isso com o ar condicionado ligado. Verá, que vai acabar o “problema” de todo mundo passar frio em um dia frio com ar ligado.
    Abraço.

    • Samuel Henrique

      Sim, faço isso. Mas tenho um ar condicionado rodando sem necessidade, roubando potência e combustível. Quero apenas ter a opção de desligar..

  • Dhiego Hutter

    Parabéns pelo relato, bem realista e imparcial. Diferente de alguns relatos publicados aqui, onde os donos defendem a todo custo seus carros.

  • flyrions

    Tenho um vermelho metálico também 2012/2012 há três anos e meio, e o bichinho é maravilhoso! O que é esse LED na dianteira? Putz… Gosto muito!

    Acabamento top (minha ex tem o nacional, consideravelmente pior), consumo super baixo e estabilidade excelente, com o ESP sempre pronto para evitar problemas.

    Estou vendendo para pegar um Pug 2008 THP, e estou com MUITO medo de me arrepender! O meu está com apenas 35 mil quilômetros, comigo desde os 11 mil, mas a coceira para trocar de carro não para! Hahaha! Vamos ver…

  • André A

    Também tenho um NF hatch mexicano 12/13 com o pacote topo de linha desde 0km e o carro é só alegria. Nesses quase cinco anos, nunca deu um problema mecânico ou elétrico sequer. Tudo é original e ainda em bom estado com 48.500km: pneus, amortecedores, discos, pastilhas etc. Só recentemente, com cerca de 45.000km e mais de 4 anos, eu tive que trocar a bateria original. Então, a manutenção foi basicamente troca de filtros e de óleo, carro que não dá dor de cabeça.

    Ao contrário do relatado, acho os bancos ótimos, mesmo a espuma tem firmeza ideal, na minha opinião. Já fiz viagens longas e não cansou o corpo. As abas são ótimas e a largura do banco em si é acima da média da categoria. O som original do carro é muito muito bom, o melhor disparado da categoria (mesmo comparando com os carros mais atuais). Não tenho esse ódio todo pelo Sync também não. Apesar de haver mais botões do que o necessário para se chegar a alguns lugares, o sistema é decente, principalmente o de voz para realizar e receber chamadas.

    O motor Sigma é bem valente e o câmbio tem encaixes ótimos, apesar da alavanca ser um pouco alta. O comportamento dinâmico é fantástico, o carro tá sempre na mão.

    O acabamento do carro é tão bom que o interior continua impecável depois de 5 anos, os materiais são muito resistentes e se mantêm com aspecto novo.

    Minha maior crítica pro carro é o espaço do banco traseiro, que é risível. Não dá pra levar ninguém maior do que uma criança de 10 anos atrás de mim (tenho 1,80m). Também odeio o defletor plástico que raspa em todo lugar. Particularmente, também acho a ventoinha escandalosa, o barulho é bem alto.

    Tirando isso, amo o carro. Mas estou pensando em trocar por um Polo Highline. Vou perder na qualidade de acabamento, número de airbags e até um pouco na dinâmica, mas ganho um pouco em motor, câmbio (tô querendo um automático, não aguento mais manual na cidade), uma ótima multimidia e alguns mimos que o NF não possui.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend