*Destaque Chevrolet Matérias NA Sedãs

Chevrolet Prisma – defeitos e problemas

Chevrolet Prisma - defeitos e problemas

O Chevrolet Prisma se posiciona como um dos automóveis mais comercializados no mercado brasileiro e ocupa a primeira posição no ranking geral de sedãs – em janeiro e fevereiro de 2018, o modelo conseguiu ser o sexto mais vendido no País, com 9,7 mil exemplares comercializados, quase o dobro do volume registrado pelo segundo sedã compacto mais emplacado por aqui.


Sendo assim, é o mais novo alvo da nossa série de “defeitos e problemas”. Abaixo, separamos os principais supostos problemas relatados pelos proprietários em clubes/fóruns exclusivos do Chevrolet Prisma e também no Reclame Aqui.

No entanto, vale ressaltar que não são defeitos apresentados por todos os exemplares do carro, mas sim por uma pequena parte das unidades e assim acabam sendo considerados por seus proprietários como problemas “crônicos”.

Confira:


Deformação nos bancos

Um dos supostos problemas mais constantes segundo os relatos de proprietários do Chevrolet Prisma em um grupo exclusivo no Facebook é a má qualidade da espuma que forma os bancos do sedã compacto.

Conforme as reclamações, o modelo estaria apresentando deformação no banco do motorista e no banco do passageiro, sobretudo na parte do assento. Neste caso, a espuma poderia ceder e deixar o banco com aparência negativa, além de diminuir a eficiência das abas laterais para segurar parte do corpo do ocupante em curvas, por exemplo.

Em um dos relatos feito por um proprietário do Prisma, ele diz que o assento do banco do motorista foi substituído duas vezes e o do carona, uma vez, dentro da garantia de três anos oferecida pela Chevrolet.

Ou seja, a marca reconhece o problema e, na maioria das vezes, pode não questionar o cliente para promover a substituição. Entretanto, como isso não afeta a dirigibilidade do veículo e a segurança dos ocupantes, é provável que este problema não seja solucionado em um recall – até porque tal problema é notado pelos proprietários até mesmo nas primeiras unidades do carro, lançado em fevereiro de 2013.

Chevrolet Prisma - defeitos e problemas

Ausência do filtro de ar-condicionado

Já que o Chevrolet Onix e o Chevrolet Prisma são praticamente o mesmo carro, o sedã também sofre com a ausência do filtro de ar-condicionado. Neste caso, são quase 100 reclamações registradas pelos proprietários no Reclame Aqui. Tal componente tem como função evitar que as impurezas do ar invadam a cabine do veículo, evitando odores desagradáveis e, sobretudo, diminuindo os riscos de doenças.

E o curioso é que tanto o Onix como o Prisma dispõem de um espaço atrás do painel para acomodar o filtro de ar. Tanto é que a Chevrolet informa que “de acordo com a Resolução nº 14/1998 do Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN), o item não é obrigatório, e se optar, pode ser adquirido separadamente em uma concessionária Chevrolet”. Esta mesma informação consta no manual do proprietário do veículo, na área do sistema de ventilação e de ar-condicionado.

A ausência do filtro de ar-condicionado é que “devido ao design desse modelo, o índice de entrada de ar ou poeira era muito baixo”. Na visão dos proprietários, esta prática na verdade seria uma “economia de custos” por parte da Chevrolet, e o filtro deveria ser colocado de série no veículo.

Infiltração de água nas lanternas

Ainda seguindo os relatos de proprietários registrados em um clube do Chevrolet Prisma no Facebook, o sedã compacto estaria apresentando infiltração de água nas lanternas traseiras.

Em um dos relatos, um exemplar do sedã compacto apresentou tal defeito menos de um mês após ter sido retirado da concessionária. E nesta publicação, uma série de outros proprietários do Chevrolet relataram estar passando pelo mesmo problema.

Segundo os proprietários, a infiltração de água nas lanternas é devido a uma suposta má vedação das mesmas. Um relato no Reclame Aqui também mostra que outro proprietário enfrenta a mesma dor de cabeça. No entanto, boa parte dos relatos indicam que a Chevrolet promoveu a substituição dos componentes em garantia.

Chevrolet Prisma - defeitos e problemas

Desgaste prematuro dos freios

É certo que as pastilhas de freio são itens com baixa durabilidade dentre as peças que compõem o sistema de freios. Entretanto, alguns proprietários relatam que o Chevrolet Prisma pode apresentar desgaste muito prematuro de parte do sistema de freio.

Em uma das reclamações registradas no Reclame Aqui, por exemplo, o proprietário realizou a primeira revisão do Prisma com 10 mil quilômetros, que pede a checagem das pastilhas de freio. Entretanto, aos 15 mil km rodados, o sedã apresentou ruídos no freio e foi constatada que as pastilhas estavam completamente deterioradas, precisando serem trocadas.

Para piorar a situação, por conta das pastilhas, os discos de freio dianteiros também acabam se desgastando. No entanto, como são itens com desgastes considerados “naturais” pelas fabricantes, boa parte dos proprietários não conseguiram a substituição desses componentes em garantia, mesmo com desgaste prematuro.

Já em outro relato, desta vez registrado no clube do sedã compacto, um exemplar teve as pastilhas substituídas aos 18 mil km e, com 45 mil km, o proprietário já prevê uma nova troca dos componentes. Há também um que mostra que o Prisma na versão LTZ apresentou desgaste das pastilhas de freio com quatro meses de uso e apenas 12,4 mil quilômetros rodados.

Ruídos internos

Assim como boa parte dos demais automóveis comercializados no mercado brasileiro, o Chevrolet Prisma também pode apresentar ruídos em diversos pontos da cabine e em alguns outros componentes.

Em parte dos relatos, o sedã compacto apresentaria um “barulho violento” (de acordo com o comentário de um proprietário no clube exclusivo do modelo) ao manobrar o veículo, como ao estacionar numa vaga em marcha a ré. Ele acredita que o ruído é ainda mais intenso quando o ar-condicionado está ligado.

Outros proprietários também relataram passar pelo mesmo problema. Em um deles, o barulho aparecia sempre ao passar por pisos irregulares. Neste caso, a marca promoveu a substituição da mangueira da direção hidráulica e o problema foi solucionado.

Há também relatos de ruídos em outros pontos. Em alguns deles, os proprietários notaram um barulho nos arredores do porta-luvas no painel. Ao verificar o compartimento, o dono do Chevrolet Prisma reparou a ausência de uma borracha na caixa do filtro de ar do motor e inseriu tal borracha no local (o item foi adquirido na concessionária por R$ 25). Muitos proprietários acreditam que esta borracha não equipa o Prisma de fábrica.

Em diversos outras reclamações, os proprietários do Prisma relatam ruídos no banco do motorista e em parte das peças plásticas do painel, por exemplo.

Chevrolet Prisma – defeitos e problemas
Nota média 5 de 2 votos

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email