Fiat Manutenção Matérias NA Sedãs

Fiat Linea – Defeitos e problemas

Fiat Linea - Defeitos e problemas

O Fiat Linea foi um sedã compacto com entre eixos longo que foi vendido como se fosse um modelo médio. O produto foi colocado no mercado nacional em 2008 e só saiu de cena em 2016, após oito anos de produção.


Feito em Betim-MG e derivado do Fiat Punto, o compacto era mais longo que os demais, medindo 4,56 m de comprimento e 2,60 m de entre eixos.

Ele chegou inicialmente com motor 1.9 16V Flex com 130 cavalos na gasolina e 132 cavalos no etanol, além de 18/18,5 kgfm, respectivamente. Também veio com motor 1.4 Turbo na T-Jet com 152 cavalos e 21,1 kgfm.

Depois o 1.9 16V teve a potência reduzida para 127 cavalos, a mesma que o E.torQ 1.8 na versão LX. A HLX tinha 132 cavalos. Na gasolina, 130 cavalos nos dois. O sedã teve ainda câmbio automatizado Dualogic no 1.9 e depois no 1.8.


Com visual elegante e uma solução que não agradou muita gente (troca de segmento), o Linea tinha bom espaço e porta-malas generoso. No entanto, esse produto para mercados emergentes tem seus defeitos e problemas.

As maiores reclamações recaem sobre o acabamento interno, considerado muito ruim em parte dos depoimentos dos proprietários. Também se queixam de ruídos diversos, em especial na suspensão traseira, assim como radiador e Dualogic.

Fiat Linea – Defeitos e problemas

Fiat Linea - Defeitos e problemas

Alguns donos de Fiat Linea reclamam bastante da suspensão, especialmente a traseira. Eles falam de defeitos e problemas nos amortecedores e de muitos ruídos no conjunto.

Um deles afirmou ter trocado os amortecedores traseiros e mais um dianteiro com apenas 30.000 km. Outros dizem que tiveram de fazer o mesmo antes de 60.000 km.

Alguns dizem que o problema estaria no batente do amortecedor e não no próprio dispositivo, algo parecido com o visto em alguns exemplares do Fiat Grand Siena, que compartilha a mesma plataforma.

Muitos se queixam também da parte dianteira, onde as buchas precisaram ser trocadas com menos de 60.000 km. Falam ainda que os coxins de motor e câmbio também não duram, precisando de trocas bem antecipadas.

Um proprietário disse ter trocado aos 30.000 km e outro relatou o problema com pouco mais de 50.000 km. Abaixo de 100.000 km, boa parte trocou essas peças.

A Fiat chegou a fazer um recall da suspensão traseira em janeiro de 2017, chamando todos os donos de Linea fabricados entre janeiro de 2009 e junho de 2011, para substituição do eixo de torção.

Dualogic novamente

Fiat Linea - Defeitos e problemas

O câmbio automatizado Dualogic não passa ileso em quase nenhum depoimento de proprietário de carros da Fiat, e no caso do Fiat Linea, isso não é diferente.

Entre os defeitos e problemas do carro, com Dualogic, os donos reclamam de ausência de redução no momento exigido e marcha abaixo na hora errada.

Também falam de trancos e até de imobilização do veículo. Um dos proprietários apontou até troca do atuador eletro-mecânico e da própria embreagem com 40.000 km.

Outro dono dá um alerta sobre uma borracha de vedação do câmbio, que resseca e quebra, provocando vazamento de óleo. Um dono de Linea relatou esse problema com avaria orçada em R$ 3.000 para resolução.

Alguns falam de danos no sistema, mas não especificam quais seriam. Outros encontraram a solução na atualização de software, que acrescentou funções do Dualogic Plus.

A Fiat realizou um recall do Dualogic. Isto se deu em dezembro de 2014, chamando todos os donos de Fiat Linea feitos entre julho e novembro de 2014 para substituição do atuador da embreagem.

Radiador

Fiat Linea - Defeitos e problemas

Alguns observaram o problema e acharam se tratar de um defeito isolado, porém, alguns donos de Fiat Linea acusam que o radiador tinha propensão a avaria de fábrica.

Vários relatos falam de vazamentos de água no corpo do radiador. Alguns fizeram reparos ainda na rede Fiat e outros tiveram que pagar pela troca do componente.

Um dono de Linea trocou o radiador com 52.000 km, enquanto outros o fizeram entre 60.000 km e 100.000 km.

Muitos reclama de falta de garantia e assistência para substituição do dispositivo por vício do produto. Nenhum recall do radiador foi realizado pela Fiat.

Barulhos e outros problemas

Fiat Linea - Defeitos e problemas

O acabamento é um dos itens que os donos de Fiat Linea mais reclamam. Eles falam até de peças rebarbadas, colunas que se soltam e todo tipo de defeito no revestimento interno.

Em alguns casos, estes geram ruídos, em especial no painel, onde teve um proprietário que resolveu o problema adicionando espuma no revestimento para acabar com o ruído.

Barulhos provocados por partes plásticas soltas também são frequentes em relatos de donos do Fiat Linea, mesmo em carros com pouca quilometragem.

Alguns dos defeitos foram corrigidos ainda na garantia, mas outros tantos não conseguiram corrigi-los e acabaram “aceitando” a condição imposta sem uma solução.

Entre os defeitos, o descascamento de volante e partes do painel são relatadas por alguns donos, que denunciam a má qualidade dos itens empregados.

Ruídos excessivos provocados por vento nas portas dianteiras e até nas vigias traseiras são mencionados por alguns.

Entre outros defeitos e problemas do Fiat Linea, o ar condicionado com falta de gás e vazamento se apresenta com alguma frequência. Alguns tiveram de trocar mangueiras e até mesmo o compressor para resolver o defeito.

Turbo trincado?

Fiat Linea - Defeitos e problemas

 

Em alguns relatos, onde os donos indicam os defeitos de seus veículos, no caso do Fiat Linea, reclamam que a carcaça do turbocompressor e o coletor de escape do motor 1.4 T-Jet trincam devido a altas temperaturas.

Nos fóruns de donos de carros Fiat, esse problema é indicado por outros donos como sendo de operação do veículo e não um defeito de fábrica, embora outros sustentem isso.

O motivo é que no caso do T-Jet (e outros carros turbinados), o motorista precisa esperar um pouco para acelerar, deixando a turbina aquecer. O mesmo em relação ao desligamento, que precisa ser feito depois de um minuto em neutro.

Alguns relataram o problema e indicaram que se tratava de um defeito, inclusive alguns propondo acionamento da Fiat para correção.

No manual do proprietário, outros donos afirmam que existe um tópico sobre as recomendações de uso. Falta de orientação ou de leitura do manual?

Recall

Fiat Linea - Defeitos e problemas

Além dos dois recalls já mencionados, o Fiat Linea ainda passou por uma terceira chamada para inspeção e/ou substituição do alternador nos carros feitos em 2016 e 2017 (ano/modelo), sendo esta iniciada em maio de 2017.

Fiat Linea – Defeitos e problemas
Nota média 5 de 2 votos

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Chevalier

    Coitado de quem comprou uma coisa que ao invés de transportar como era o propósito inicial, só trouxe problema.

    • Paulo Lustosa

      Tive um HLX 1.9 por quatro anos, único problema que tive foi com o ar condicionado, porque do resto, zero problemas e o 1.9 além de conseguir a proeza de ter mais força em baixa que o 1.8 E-Torq, ainda girava super liso em alta. Quando troquei em um Cobalt LTZ, ganhei em espaço e confiabilidade do sistema de ar condicionado, porém, com acabamento bem pior, sem saída de ar para os passageiros de trás, com um sistema de som inferior, acabamento inferior, bancos dianteiros inferiores e consumo pior na estrada.

      • Wesley

        Meus pais estão com um HLX 1.9 2010 até hoje…nunca deu problema…Única coisa é o descascamento dos botões do rádio….

        • Paulo Lustosa

          O meu era o mesmo ano… 10/10… é um carro que me deixou com saudades até hoje.

        • EDU

          O mesmo que ocorre no 500 aqui de casa.

        • Fábio

          O meu pai tem um com esse mesmo defeito de descascamento dos botões. Eu achei que foi o lava jato que tinha usado um produto muito forte na limpeza, pensei em um pano sujo de solupam. Mas estou vendo que é uma característica ruim (defeito) do carro mesmo.

  • Chris

    Bom bom carro com 2 defeitos: mal posicionado no mercado e ausência de câmbio AUTOMÁTICO de verdade!

    • Wesley

      Falou tudo, sem mais!!!

    • MarcosGojira

      Dualogic enterrou 3 carros ótimos da Fiat: Stilo, Bravo e Linea

      • Yuri Lima

        Verdade.

      • Paulo Lustosa

        Coloca na lista o Punto também, que apesar do espaço interno ser ruim, é um compacto melhor que o Argo.

    • Andre Henrique Melo

      Certo.Fiat posicionou errado esse carro.

    • Yuri Lima

      Se fosse posicionado no patamar de City/New Fiesta Sedan/ seria ótima opção. Um pioneiro dos sedans compactos com entreeixo de médio (ideia copiada depois pelo Virtus etc). Mas a Fiat foi de olho grande querer colocar o carro para ser concorrente de Civic/Corolla e tal.
      Eu me lembro que o Linea T-jet custava exatamente o mesmo que o primeiro Fusion.

  • Luciano Torres

    Ricardo, seu relato de defeitos para o Línea é bem extenso. Acredito que a maioria dos carros produzidos hoje possuem grande parte deste mesmos defeitos, porem são unidades isoladas ou lotes de peças realmente defeituosas. O maior problema que o Línea teve de fato foi de estratégia comercial da Fiat que o colocou em um segmento que ele não pertencia, ele é de um segmento imediatamente abaixo ao qual foi colocado. Outro problema que também é de fato um problema, não é propriamente do carro mas do cambio dualogic, que trata-se de um cambio automitizado e não automático como foi colocado para o mercado. Outras marcas apresentam problemas até piores em seus cambio automatizados, mas o dualógic sempre foi muito citado. Tirando isso, ou seja, o Línea manual, para época foi um bom carro que foi colocado uma uma concorrência desleal pelo seu prórpio fabricante, pois seu segmento de mercado era outro. Se comparado ao outros sedans do segmento que a Fiat queria de toda forma que ele ocupasse, sempre ficaria para traz.

  • Paulo Lustosa

    Eu tive um HLX 2010 com o único opcional do pacote safety (airbags laterais e de cortina) com câmbio manual. Único problema que eu tive com o carro foi o ar condicionado que furou a tubulação e vazou todo o gás (problema crônico dos Linea 1.9 e de algumas picapes com motores a diesel que a tubulação raspa no bloco do motor). Tirando isso, era um excelente carro com um ótimo acabamento interno, inclusive com itens que nem todos os compactos possuem, como sensor de chuva, saída de ar condicionado para os passageiros do banco traseiro, bons bancos de veludo, seis airbags, coluna de direção com regulagem de altura e profundidade, alarme volumétrico, freio a disco nas quatro rodas e nos últimos, acabamento em soft touch no painel. Em geral, um carro muito mal posicionado, mas diante dos compactos, que ele de fato é, possui refinamentos técnicos de respeito até para os dias de hoje.

  • Murilo Soares de O. Filho

    Ao meu ver o defeito dele foi o mal posicionamento de mercado e câmbio Dualogic. Mas engraçado que hoje já vi gente querendo fazer o mesmo com o Virtus, que assim como o Linea na época, ambos tem dimensões similares aos médios em suas respectivas épocas, porém não são médios. Claro, o Virtus vem apresentando algum sucesso, devido até o preço, pois hoje o segmento médio anda tão caro que o dono de Virtus acaba achando que seu modelo possa até passar por um médio.

  • Os fabricantes há décadas produzem carros e ainda não aprenderam a eliminar pequenos defeitos? Se fosse uma chinesa com 15 ou 20 anos de mercado seria compreensível, mas o que acontece hoje é sacanagem de fabricantes picaretas.

  • João Senff

    Tive um 2014 rodei 130 mil km com ele zero problema. Fazia a manutenção em dia . Troquei apenas itens de desgaste natural ( pastilha de freio ) de resto só a revisão mesmo. E olha que era um Linea Absolute 1.8 dualogic preto com o interior caramelo. Sinto saudades até hoje dele. Minha mulher odiava por causa do câmbio kkkkkkkkk. Mas o dualogic nunca me deu dor de cabeça mas lógico que não segurava o carro no acelerador em subida . Sempre antes de arrancar puxava o freio de mão nas trocas de marcha aliviava o pé. ZERO problemas me deixa com saudades dele.

  • Antonio_Brust

    Considero o Linea um dos piores sedans da história do mercado automobilístico brasileiro.

    • Paulo Lustosa

      Acho ele bem infeliz em posicionamento, mas, o melhor sedan compacto que a Fiat teve capacidade em fazer.

    • Putz, eu consigo pensar em vários piores. Logan, Voyage, Grand Siena, 307 sedan, Fiesta sedan da primera e ultima gerações que venderam aqui, Prisma primeira geração. Estou usando exemplos de carros compactos, pq isso é o que ele é. Não dá pra comparar com Civic, Corolla e afins.

  • leitor

    Pelo que se vê considerando também os comentários os problemas foram mais de que a Fiat não se importou com o projeto para o Brasil. O carro precisa ser como os japoneses se quiserem uma categoria acima dos populares. Manutenção em conta é a principal delas. Se fosse um carro posicionado para o que oferecia poderia ter opiniões diferentes porque a exigência dos clientes a depender de suas condições é muito diferente também.

  •  iSheepOS

    ainda existem seres humanos que compram FIAT?

    • Dod

      Sim, igual aos anencéfalos que compram Volkswagen.

  • Dod

    A Fiat foi com muita sede ao pote com o Linea. Lembro do lançamento dele em 2008 onde a marca dizia que queria concorrer com Corolla, New Civic e os outros sedãs médios mas a questão é que o Linea nunca foi médio. Não passava de um Punto com porta-malas maior, literalmente, um Punto sedã, e se tivesse sido posicionado assim no mercado teria tido maiores chances de fazer algum sucesso, assim como a VW fez com o Polo Sedan, um modelo assumidamente compacto para quem queria um refinamento maior que o dos populares mas não queria recorrer a um carro de categoria acima. Quem conhecia os médios de verdade e entrava no Fiat logo de cara percebia que era um carro de categoria abaixo, mesmo custando o mesmo que os “concorrentes” (os médios). Outro estranhamento era o Dualogic, que na primeira volta de test drive já revelava o quanto era ruim e inferior aos CVTs e Automáticos convencionais.

  • rfcastromarques

    Eu tive um Linea essence dualogic 2016, andei 126 mil km, por dois anos. Não tive nenhum problema com o carro.

  • Paulo Penna

    Meu HLX 2010 com 54mil km só trocou correia dentada na preventiva, um leque e sonda lambda, mais absolutamente nada.

  • Andre Henrique Melo

    Uma cosia e certa tenta entrar com um na Loja CSS da Fiat.Some todo mundo dos usados.

  • Paulo Lustosa

    Depois o 1.9 16V teve a potência reduzida para 127 cavalos, a mesma que o E.torQ 1.8 na versão LX. A HLX tinha 132 cavalos. Na gasolina, 130 cavalos nos dois. O sedã teve ainda câmbio automatizado Dualogic no 1.9 e depois no 1.8.

    1.9 16V de 127 cv somente o LX Dualogic destinado a PCD.

  • Acho o linea bonito até hoje

  • Douglas Martins

    Linea foi um ótimo carro. Todo carro nesta matéria só citam problemas.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email