CRV 2021: preço, motor, consumo, versões, equipamento, detalhes

CRV 2021: preço, motor, consumo, versões, equipamento, detalhes

O Honda CRV 2021 é um SUV de porte médio que a marca brasileira comercializa no Brasil.


Com a chegada da nova geração, o modelo passou por mudanças profundas no Brasil no ano passado.

Agora ele é oferecido apenas na versão Touring com motor 1.5 Turbo, câmbio CVT, tração 4×4 e preço sugerido de R$ 264.900.

Confira tudo sobre o Honda CRV:

Honda CRV 2021 – detalhes

O Honda CRV 2021 herdou o estilo da primeira geração, mas está bem evoluído.

Embora seja o atual em vigência no mercado internacional, ele mantém linhas que o aproximam do anterior, sendo bem contemporâneo e chama atenção pela frente em cunha, com bom ângulo de entrada graças ao para-choque bem proeminente, tendo ainda linhas bem fluídas na parte frontal, que conta com faróis full LED e LEDs diurnos, bem como grade ativa estilizada.

CRV 2021: preço, motor, consumo, versões, equipamento, detalhes

Proteção plástica nas saias de rodas e base das portas está presente, assim como maçanetas cromadas, frisos cromados envolvendo as janelas, barras longitudinais no teto, teto solar panorâmico elétrico, colunas D com vigia estilizada, lanternas verticais bem completas, para-choque envolvente na traseira e câmera de ré com três visualizações.

As rodas de liga leve aro 18 polegadas do CRV têm desenho esportivo e são calçadas com pneus 225/60 R18. O protetor traseiro tem cor cinza e o escape fica sob o conjunto.

Por dentro, o Honda CRV 2021 possui um ambiente ainda moderno, tendo instrumentação análogo-digital com alerta de manutenção por itens, velocímetro e conta-giros digitais, mas com nível de combustível e de temperatura da água físicos.

Há também um econômetro, além de luzes espia e indicador de marcha.

O volante em couro usado no Honda CRV é o mesmo do Honda Civic, tendo inclusive comando para o piloto automático. A coluna é ajustável em altura e profundidade. Já a alavanca de câmbio fica em posição elevada e junto ao painel.

Neste, há comandos do ar-condicionado dual zone e acima, uma tela de 7 polegadas da multimídia, que tem reprodução de câmera de ré, câmera lateral direita (LaneWatch) e navegação GPS, além de Android Auto e Car Play.

Mais acima, uma pequena tela apresenta o computador de bordo, que permite inserir fotos externas. O revestimento do painel e parte superior das portas é soft touch, enquanto os assentos são em couro.

Atrás há difusores de ar e luzes de leitura, bem como apoio de braço central e pacote de segurança completo. O assoalho é plano e três sentam-se bem no banco bipartido. Já o bagageiro tem 640 litros, podendo ser ampliado com o rebatimento do banco traseiro.

O estepe do CRV fica no assoalho e há iluminação e cobertura.

CRV 2021: preço, motor, consumo, versões, equipamento, detalhes

Honda CRV 2021 – novidades

Lançada em abril de 2021, a nova linha do Honda CR-V trouxe pequenas mudanças no visual exterior, novo acabamento no interior e mais equipamentos, especialmente no quesito segurança.

Falando sobre o que mudou por fora, o CR-V 2021 ganhou uma nova grade preta que substitui a anterior cromada, novo para-choque com entradas de ar mais amplas, novas luzes de neblina em LED e rodas de 18 polegadas redesenhadas.

Na parte traseira, o para-choque também foi renovado, as lanternas ganharam um acabamento escurecido e um novo friso dark chrome foi colocado na tampa do porta-malas.

O acabamento no interior também foi modificado, já que agora o CR-V 2021 tem alguns detalhes que imitam madeira no console central. Além disso, o modelo da Honda conta com carregador wireless, portas USB reposicionadas e porta-objetos mais práticos.

Além dessas mudanças, o CR-V 2021 se apresenta mais bem equipado que o modelo anterior. Seguindo os passos do Accord, ele também ganhou o pacote Honda Sensing, que inclui piloto automático adaptativo (ACC), sistema que mantém o veículo na faixa (LKAS), sistema de frenagem para mitigação de colisão (CMBS), sistema de assistência de faixa e sistema para mitigação de evasão de pista (RDM).

Outras novidades que equipam a versão única do SUV são o teto solar panorâmico, sistema Idle Stop (que desliga o motor em paradas), subwoofer no porta-malas e botão físico para alterar o volume da central multimídia.

Confira abaixo as mudanças anteriores:

Essa nova geração do Honda CR-V demorou para fazer a sua estreia no mercado brasileiro. De acordo com concessionários da marca japonesa, o novo crossover médio sofreu atraso e as previsões mais otimistas indicavam a sua chegada para o final de 2017, mas só chegou em março de 2018.

O novo Honda CR-V 2021 foi totalmente renovado. Além do visual mais moderno e o interior com acabamento mais refinado, o utilitário-esportivo médio se destaca pela maior oferta de equipamentos, como é o caso do painel de instrumentos totalmente digital e a motorização.

Sob o capô, o CR-V para o Brasil oferece um motor 1.5 turbo a gasolina, com 190 cv e 24,7 kgfm, associado a um câmbio automático tipo CVT e tração nas quatro rodas.

Já nos demais equipamentos de série, há itens como faróis em LED, bancos dianteiros ajustáveis eletricamente, ar-condicionado automático digital, destravamento das portas e partida do motor sem chave, tampa do porta-malas com abertura e fechamento elétricos, controle eletrônico de estabilidade, controle de tração, assistente de partida em rampas, monitoramento da pressão dos pneus, entre outros.

O atraso do novo CR-V não se deve aos grandes estoques da geração antiga. Muito pelo contrário: o modelo teve suas últimas unidades entregues no início de 2017 e nem havia possibilidade de adquirir um exemplar por encomenda.

O modelo era ofertado por R$ 149,2 mil, com motor 2.0 flex aspirado de até 155 cv e 19,5 kgfm, câmbio automático de cinco marchas e tração nas quatro rodas.

Em breve poderemos ter mais mudanças na linha do CR-V aqui no Brasil, já que nos Estados Unidos o modelo já recebeu outro facelift e uma nova versão híbrida, que também seria muito interessante por aqui.

Honda CRV 2021 – versões

  • Honda CR-V Touring 2021

CRV 2021: preço, motor, consumo, versões, equipamento, detalhes

Honda CRV 2021 – equipamentos

Honda CR-V Touring 2021 – Motor 1.5 VTC Turbo e câmbio CVT, mais tração integral. De série rodas de liga leve aro 18 polegadas, pneus 225/65 R17, direção elétrica, controles de tração e estabilidade, assistente de partida em rampa, controle de descida, modo Econ, câmera de ré multivisão, LEDs diurnos, faróis de neblina e LED, lanternas em LED, frisos cromados, teto solar panorâmico, retrovisores com ajustes elétricos e tilt-down, vidros verdes com filtro UV, vidros e travas elétricos, bancos dianteiros elétricos, assento do motorista com memória, ar-condicionado dual zone, HUD, freio de estacionamento eletrônico, sensor de chuva, Idle Stop, faróis full LED, sensor crepuscular, retrovisor eletrocrômico, alarme e botão de partida.

Há também pacote Honda Sensing, computador de bordo, entrada sem chave, partida remota, saída do veículo com travamento das portas, multimídia com tela de 7 polegadas sensível ao toque, revestimento do painel em soft touch, detalhes em preto brilhante e cinza, freio de estacionamento por pedal, bancos em couro, volante multifuncional em couro, Bluetooth, CD/MP3/USB, controle de cruzeiro, luzes de leitura individual, navegador GPS, Android Auto, Apple Carplay, sistema de som com oito alto-falantes, dois tweeters e subwoofer, diversos porta-objetos, saída de ar-condicionado no banco traseiro, Isofix, tampa traseira com acionamento elétrico remoto ou por pé, cintos e apoios de cabeça para todos, banco traseiro bipartido, câmera lateral (LaneWatch), porta-óculos, espelhos nos para-sóis com iluminação, entre outros.

Honda CRV 2021 – preços

  • Honda CR-V Touring 1.5 2021 – R$ 264.900

*Preço com base no site da Honda em maio de 2021.

CRV 2021: preço, motor, consumo, versões, equipamento, detalhes

Honda CRV 2021 – motor

O motor 1.5 VTC do Honda CRV 2021 é novo no mercado nacional e serve uma parte dos produtos da Honda no mercado internacional. Com quatro cilindros, bloco e cabeçote em alumínio, o propulsor tem um arranjo diferente do i-VTEC, já que seu cabeçote é DOHC – duplo comando – com sistema que controla eletronicamente abertura e fechamento de válvulas.

Com essa tecnologia, a Honda avançou no mercado mundial, já que o motor funciona com 8 válvulas em rotação baixa, garantindo mais torque e economia nessa faixa de atuação.

No entanto, quando necessita de potência ao invés de força, em altas rotações, o sistema VTEC aciona o outro conjunto de 8 válvulas, que estavam fechadas em baixo regime, fazendo assim com que o motor encha mais rápido e tem a performance exigida.

Abastecido apenas por gasolina, o 1.5 VTC dispõe de turbocompressor de baixa pressão com intercooler ar-água e injeção direta de combustível de alta pressão. Além disso, o propulsor da Honda tem sistema de refrigeração selada, que evita a complementação do líquido refrigerante e sua troca ocorre após milhares de quilômetros rodados.

Essa é uma característica técnica da Honda e que ocorre desde o Fit 2003. Com 190 cv na gasolina, o 1.5 VTC Turbo a bordo do Honda CRV 2021 tem torque de 24,7 kgfm a partir de 2.000 rpm, chegando a 5.000 rpm.

Junto com esse propulsor, o Honda CRV 2021 aposenta a velha caixa automática de cinco marchas, que já foi substituída no Civic, Fit e City, que atualmente utilizam câmbio CVT, assim como os crossovers WR-V e HR-V. Esse mesmo câmbio passa a fazer parte do modelo. Com sistema G-Shift, ela contribui para baixo consumo e desempenho melhor do SUV.

Espera-se que a chegada do novo motor 1.5 VTC Turbo, os demais modelos da Honda no Brasil, possam igualmente serem equipados com motores turbo dotados de injeção direta e bem-casados com CVT.

Esse conjunto servirá a bordo do próximo HR-V, que deve chegar até 2021. Com a transmissão continuamente variável, além da maior potência e torque em baixa, o crossover é muito mais eficiente que o anteriormente oferecido por aqui.

Honda CRV 2021 – desempenho

Aceleração de 0 a 100 km/h e velocidade máxima final

  • Honda CR-V Touring 1.5 Turbo CVT 2021 – 10,1 segundos e 201 km/h

CRV 2021: preço, motor, consumo, versões, equipamento, detalhes

Honda CRV 2021 – consumo

Cidade

  • Honda CR-V Touring 1.5 Turbo CVT 2021 – 8,5 km/litro na gasolina

Estrada

  • Honda CR-V Touring 1.5 Turbo CVT 2021 – 12,5 km/litro na gasolina

CRV 2021: preço, motor, consumo, versões, equipamento, detalhes

Honda CRV 2021 – manutenção e revisão

Todos os consumidores hoje em dia se preocupam também com o custo de manutenção, para que este caiba em seus orçamentos, e isso não é diferente com os donos do Honda CRV 2021.

O serviço da Honda consiste em manutenção a cada 10.000 km, que devem ser cumpridos rigorosamente nesses intervalos por parte dos proprietários do monovolume, assim como nos demais modelos da marca.

Confira abaixo os valores de cada parada:

  • 10.000 km – R$ 232,77
  • 20.000 km – R$ 368,28
  • 30.000 km – R$ 692,08
  • 40.000 km – R$ 1.016,57
  • 50.000 km – R$ 397,77
  • 60.000 km – R$ 926,59

Observe para ver se o item que necessita de troca em determinado período será trocado antes.

Várias peças e fluídos previstos nos serviços são especificados no manual do proprietário, embora alguns concessionários antecipem alguns serviços, sendo que os itens trocados podem ser substituídos conforme o manual.

Normalmente, a Honda especifica revisões do CRV que incluem óleo lubrificante, filtro de óleo, ruela do dreno do cárter, filtro de combustível, filtro de ar, velas, fluído de freio, correias em “V” e ocasionalmente fluído de refrigeração, lembrando que os carros da Honda não possuem sistema de lubrificação aberta, que requer complementação de água após o nível abaixar. Nesse caso, geralmente a troca desse fluído refrigerante ocorre a cada 80.000 km, mas no passado o Honda Fit da primeira geração chegava a 140.000 km!

O fluído da caixa de transmissão automática não requer ser completado em determinados períodos, como acontece com a CVT, que geralmente se faz necessária a cada 40.000 km, mas nunca totalmente substituído.

O recall é outra preocupação do dono de Honda CRV 2021, pois o chassi entra na lista de reparação e o revendedor terá que executa-lo durante a revisão. Dá para saber o histórico de um carro usado, por exemplo, utilizando-se do banco de dados das concessionárias Honda, que possuem um registro detalhado dos serviços e dos veículos, cujos donos podem consultar regularmente.

Geralmente os serviços de troca de óleo e filtro de óleo são mais baratos na rede do que nas oficinas terceirizadas, pois oferecem garantia e ainda fazem um check-up gratuito do veículo, mesmo fora da garantia, mas preste atenção no serviço e evite gastos desnecessários, pois as revendas tendem à empurrar mais custos aos clientes.

O óleo lubrificante usado no Honda CRV 2021 é o sintético 0W20.

CRV 2021: preço, motor, consumo, versões, equipamento, detalhes

Honda CRV 2021 – ficha técnica

Motor

1.5 VTC Turbo

Tipo

Dianteiro, Transversal, Turbo e Gasolina

Número de cilindros

4 em linha, turbo

Cilindrada em cm3

1498

Válvulas

16

Taxa de compressão

10,6:1

Injeção eletrônica de combustível

Direta

Potência Máxima Líquida (ABNT NBR 5484)

Gasolina: 190 cv @ 5600 rpm

Torque Máximo Líquido (ABNT NBR 5484) 

Gasolina: 24,7 kgfm @ 2000 rpm

Transmissão

Tipo

CVT

Tração

Tipo

Integral

Freios

Tipo

Disco ventilado / Disco

Direção

Tipo

Elétrica

Suspensão

Dianteira

McPherson, barra estabilizadora

Traseira

Multilink, barra estabilizadora

Rodas e Pneus

Rodas

Liga Leve aro 18 polegadas

Pneus

225/60 R18

Dimensões

Comprimento total (mm)

4587

Largura sem retrovisores (mm)

1854

Altura (mm)

1689

Distância entre os eixos (mm)

2659

Capacidades

Porta-malas (litros)

640

Tanque (litros)

53

Carga útil (kg)

ND

Peso em ordem de marcha (kg)

1593

Coeficiente de penetração aerodinâmica (Cx)

ND

Honda CRV – história

Com pouco mais de 20 anos, o Honda CRV surgiu como um simpático crossover em 1995, sendo considerado no Japão da época como um carro de luxo por conta de sua largura maior que o padrão nipônico.

No ano seguinte foi apresentado ao mercado americano. Primeiro utilitário esportivo da marca, o modelo foi feito sobre a plataforma do Honda da sexta geração, que era vendido no Brasil naquela época.

Medindo 4,51 m de comprimento, 1,78 m de largura, 1,67 m de altura e 2,62 m de entre-eixos, o Honda CRV foi disponibilizado de forma global apenas com motor 2.0 de 126 cv, que depois subiu para 147 cv.

O propulsor era montado com uma caixa manual de cinco marchas ou automática com quatro velocidades. A tração podia ser dianteira ou integral, como era obrigatório desde então.

Diante do sucesso, sua produção não se limitou ao Japão, sendo feito no Reino Unido, Taiwan, Tailândia, Filipinas e Indonésia, conquistando assim grande parte do mercado asiático. Sua produção durou até 2001, quando surgiu a segunda geração, muito semelhante em aspecto à anterior.

Com praticamente o mesmo porte, a segunda geração do Honda CRV também foi vendida no Brasil, ostentando linhas mais suaves e aerodinâmicas que o primeiro, que era mais quadradão. Assim como o de antes, manteve o estepe preso na tampa do porta-malas.

Ele foi baseado na plataforma do Civic da sétima geração e dessa vez adicionou um câmbio manual de seis marchas e outro automático com cinco marchas.

Além das duas versões de motor 2.0 anteriores, acrescentou um motor diesel 2.0 e outro 2.4, só que movido a gasolina. Essa geração fez ainda mais sucesso no mercado americano, de onde chegava através do Japão. Foi acrescentada ao modelo a produção chinesa, ampliando ainda mais os horizontes para o Honda CR-V.

Mas, sem dúvidas, a geração do Honda CRV que mais fez sucesso foi a terceira, ainda bem cotada no mercado de carros usados.

Lançada em 2007 na esteira do revolucionário – em termos de estilo Honda – New Civic, o Honda CRV abandonou o estepe na tampa traseira, que até então tinha abertura lateral, passando a dispor do pneu extra sob o porta-malas e incorporando uma tampa de dupla abertura inicialmente.

Assim como os outros, manteve comprimento e entre-eixos originais do primeiro, mas com melhor aproveitamento do espaço interno, graças à largura e altura, que foram ampliadas.

Com design marcante, o Honda CR-V da terceira geração foi o primeiro a ser feito nos EUA, assim como também no México – de onde chega ao Brasil – Vietnã e também ganhou uma segunda planta na China, fora os demais países que já faziam o modelo anterior. Ele também deu origem ao Acura RDX.

Manteve a mesma motorização, mas cortou o câmbio manual de cinco marchas e o automático com quatro, ganhando assim em eficiência. Aqui chegou do México apenas com motor 2.0 i-VTEC de 150 cv e câmbio automático de cinco marchas, além da tração 4×4, oferecida apenas na versão EX-L, enquanto a EX era dianteira.

Em 2012, a Honda lançou a quarta geração do CR-V, que chegou com um design muito interessante, bem mais fluído e sofisticado. No entanto, manteve o entre-eixos de 2,62 m, embora o tamanho tenha subido para 4,58 m.

Com porta-malas ampliado, o SUV ganhou motor 2.0 i-VTEC FlexOne no Brasil, alcançando até 155 cv, mas o câmbio permaneceu com cinco marchas. A Honda erroneamente introduziu uma versão manual, que não durou nem um ano…

O CRV da quarta geração ganhou ainda um novo motor 2.4 com injeção direta, além de um motor diesel 1.6 para a Europa, onde já havia o 2.2. Além disso, essa versão para o velho mundo também ganhou um câmbio automático de nove marchas e uma opção CVT, que ficaram apenas por lá.

Provavelmente qualquer dos dois ampliaria a eficiência energética do modelo nos EUA e Brasil.

Por fim, a quinta geração aparece sobre a plataforma do Civic 10, ostentando um visual bem mais sofisticado, dotado de faróis full LED. Com o entre-eixos ampliado pela primeira vez desde seu surgimento em 1995, o modelo passa a ter 2,66 m.

Com produção ampliada para Canadá, Malásia e outra planta nos EUA, o SUV chega ao Brasil. Lá fora, ele utiliza também um novo motor 1.5 VTC Turbo com 190 cv e câmbio CVT, sendo que na Europa um novo diesel 1.6 i-DTEC de 160 cv emprega um câmbio ZF 9HP de nove marchas.

Honda CRV 2021 – fotos

Leonardo Andrade

Leonardo atua no segmento automotivo há quase nove anos. Tem experiência/formação em administração de empresas, marketing digital e inbound marketing. Já foi colaborador em mais de sete portais do Brasil. Fissurado por carros, em especial pelo mercado e por essa transformação que o mundo automotivo está vivendo.