Fiat Pulse: vantagens e desvantagens diante dos concorrentes

Fiat Pulse: vantagens e desvantagens diante dos concorrentes

O Fiat Pulse chega ao mercado para impor a marca italiana num segmento que ela evitou entrar durante muito tempo. Agora, o pequenino italiano chega numa faixa de preço (de R$ 79.990 a R$ 115.990) que tem muita gente, alguns bem maiores que ele, como o Renault Duster, por exemplo. Menor que o lançamento da semana, só mesmo o Honda WR-V.


Nesse aspecto de tamanho, o Pulse tem 4,09 m contra 4,01 m do WR-V, que tem 363 litros no bagageiro contra 370 do mineiro, porém, este conta com sistema ULTra Seat, sendo assim mais versátil no uso que o Fiat. Ainda no compartimento de bagagens, ele ganha do Peugeot 2008 (355 l), perde em parte para o T-Cross (370 a 420 l), Nivus (415 l), Tracker (393 l) e Tiggo 2/3x (420 l).

Fiat Pulse: vantagens e desvantagens diante dos concorrentes

No Pulse, a Fiat destacou a mecânica, com o 1.3 Firefly de até 107 cavalos (se desconhece a potência com gasolina, mas suspeitamos ser 99 cavalos), além de 13,7 kgfm com opção manual ou CVT.

Na base de entrada, o Pulse 1.3 vai ao encontro do Tiggo 2, que tem 110/115 cavalos e 13,8/14,9 kgfm em seu motor, respectivamente com gasolina e etanol. Assim como a novidade, o chinês tem opção manual ou automática de 4 marchas.

Olhando pelos menos, o lançamento fica em desvantagem. O mesmo em relação ao Honda WR-V, com seu 1.5 i-VTEC de 115/116 cavalos e 15,2/15,3 kgfm, usando somente CVT. Com o 1.0 Turbo, o Pulse se apresenta melhor que os rivais com 125/130 cavalos a 5.750 rpm e 20,4 kgfm a 1.750 rpm.

Fiat Pulse: vantagens e desvantagens diante dos concorrentes

O mais próximo nesse aspecto, considerando o motor 1.0 Turbo, são os irmãos Nivus e T-Cross, com 116/128 cavalos e o mesmo torque. A diferença é que os VW usam câmbio automático de seis marchas, enquanto o Fiat é CVT com simulação de sete marchas. No geral, por ser mais potente, leva vantagem.

Gosto não se discute, mas o conteúdo sim. Com faróis de LED desde a versão de entrada, incluindo luzes diurnas e lanternas, o Pulse tem larga vantagem sobre os concorrentes, especialmente o Nivus, que custa bem mais. Por dentro, o Fiat iguala em tela de multimídia de 10,1 polegadas com a dupla da VW.

Fiat Pulse: vantagens e desvantagens diante dos concorrentes

No caso da conectividade, o Pulse se iguala ao Tracker em conexão 4G com Wi-Fi, porém, conecta um aparelho a mais. Também tem serviços em concierge e online, assim como T-Cross e Nivus. O mesmo em relação ao sistema de pagamentos. Android Auto e CarPlay sem fio é algo que os rivais não possuem.

O cluster digital não é primazia do Fiat Pulse, estando presente em tela maior na dupla da VW (10,25 polegadas) e igualando-se ao Tiggo 3x (7 polegadas). O ar-condicionado automático está presente em parte dos rivais. Carregamento indutivo também é outro item que só ele tem, assim como uso de assistentes do Google e Amazon (Alexa) para ativar funções do carro.

Fiat Pulse: vantagens e desvantagens diante dos concorrentes

Em segurança, fica devendo airbags de cortina para o Tracker e Nivus, igualando-se a estes em controles de tração e estabilidade, assim como assistente de rampa, visto também na dupla de crossovers da Chery. O Pulse tem um controle de tração com transferência de força acionada por botão, mas Nivus e T-Cross vêm com isso automático (XDS).

Ainda em segurança, tem a vantagem de possuir alerta de faixa que os demais não têm, mas frenagem de emergência com detector de pedestres é visto também no Nivus, que adiciona controle de cruzeiro adaptativo, o que o Pulse não tem. Não tem estacionamento automático como no Tracker, por exemplo.

Fiat Pulse: vantagens e desvantagens diante dos concorrentes

Já em preço, o Pulse sai na frente do Tiggo 2, partindo de R$ 79.990, apesar do motor mais fraco, mas dotado de muito mais itens de série. Na outra ponta, o SUV da Fiat custa R$ 115.990, sendo mais caro que o Tiggo 3x Pro (R$ 105.490) e Honda WR-V EXL (R$ 104.600), mas tem motor 1.0 Turbo mais potente e conteúdo superior que justifica a diferença.

Os demais rivais citados com motorização 1.0 Turbo, têm preços entre R$ 121 mil e R$ 136 mil.

Fiat Pulse 2022 – Galeria de fotos

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações.