GWM vive crise na Europa e fará demissões com fechamento de escritórios

ora 03 (5)
ora 03 (5)

A pressão dos governos da União Europeia sobre os carros elétricos chineses parece que está surtindo efeito, pois as remessas diminuíram e fizeram o Brasil ocupar o lugar da Bélgica, porta de entrada do bloco europeu.

Agora, o Brasil é o maior destino dos carros elétricos da China por conta das medidas adotadas pelos membros do continente e com isso, uma das atingidas pelas restrições é exatamente aquela que aqui aguarda mais detalhes do plano Mover.

Para a GWM, a situação na Europa não está nada boa e por isso, num movimento que reflete bem a situação, com o fechamento programado de escritórios pela Europa e incluindo a Alemanha, gerando a demissão de 100 pessoas.

A GWM tem sua sede em Munique, onde a montadora alega que as difíceis condições de mercado para veículos elétricos e a ameaça de tarifas europeias sobre as importações chinesas, são os fatores principais.

O porta-voz da GWM Europe disse: “Esta é mais uma mudança organizacional e de otimização à luz das difíceis condições de mercado”. Para a empresa, há uma “ameaça muito concreta de impostos punitivos”.

No comunicado, a GWM ainda diz que “isso cria uma incerteza muito alta para uma empresa como a nossa, com um portfólio de veículos elétricos”, segundo o site “Auto News Europe “.

Todavia, embora possa parecer uma desistência da Europa, a realidade da GWM é bem diferente. QA montadora mantém os planos de construir uma fábrica na República Tcheca ou Hungria.

Só assim a GWM não poderá ser penalizada no mercado europeu, assim como por aqui, onde a partir de 2026, os elétricos terão de recolher 35% de imposto de importação.

Outra estratégia da GWM para contornar diante das barreiras europeias é impulsionar a exportação de carros a combustão, já que os mesmos não deverão ser afetados pelas barreiras alfandegárias.

Todavia, ex-funcionários denunciaram um ambiente “tóxico” na marca e o fabricante de baterias Svolt cancelou a construção de uma fábrica em Brandenburgo por conta do cenário “volátil” do mercado europeu.

A GWM já vendeu 1.621 carros na Europa de janeiro a abril, sendo todos do modelo ORA 03, porém, isso nem se compara com os 2.564 exemplares do mesmo no mercado brasileiro em período igual de 2024.

 

google news2Quer receber todas as nossas notícias em tempo real?
Acesse nossos exclusivos: Canal do Whatsapp e Canal do Telegram!

O que você achou disso?

Toque nas estrelas!

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.


Últimas Notícias



unnamed
Autor: Ricardo de Oliveira

Com experiência de 27 anos, há 16 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz testes e avaliações. Suas redes sociais: Instagram, Facebook, X