O que fazer se abasteceram combustível adulterado?

Antes de abastecer o tanque de combustível do seu carro, é preciso conhecer a procedência do posto. É um tanto quanto comum conhecer postos que vendem combustível adulterado, que representa um enorme perigo para a “saúde” do motor do seu veículo, causando grandes danos e prejuízos enormes para o proprietário.

Veja aqui: Aprovada venda de combustível de terceiros em postos de bandeira


O combustível adulterado tem uma elevada concentração de impurezas, que se transformam em resíduos durante a queima dentro do sistema de combustão. Com isso, há dificuldade de articulação dos componentes internos do motor e até o emperramento do sistema, prejudicando o funcionamento e diminuindo a sua vida útil.

Além disso, a injeção eletrônica do motor também é prejudicada, visto que não consegue interpretar o combustível de forma correta para os cilindros. O desempenho é diretamente afetado e o sistema de injeção também é danificado.

O que é combustível adulterado?

Um combustível adulterado pode ser tanto etanol, como gasolina e diesel. No primeiro caso, no lugar do etanol hidratado, vendem uma mistura de etanol hidratado com etanol anidro (este usado na mistura da gasolina).

Já no segundo, é comum a adulteração da gasolina com maior percentual de etanol anidro (acima do permitido por lei, de 27%). O diesel, por sua vez, pode receber mais impurezas.

Um motor abastecido com combustível adulterado já apresenta falhas imediatas, como engasgos, além do aumento do consumo de combustível, falha no momento da partida, perda repentina de potência, barulhos incomuns, falhas no sistema de escape, entre outros.

Para garantir a procedência do combustível, você deve considerar os preços praticados por aquele posto, a origem do combustível (qual distribuidora forneceu), se o combustível é comum ou aditivado e se isso está especificado direto na bomba, a existência do selo do Inmetro em toda bomba de combustível e emissão de nota fiscal.

Se ainda assim você estiver desconfiado, peça um teste de diferença entre a quantidade de combustível que você pagou e o que realmente foi colocado no seu tanque – é obrigatório usar a medida padrão de 20 litros aferida e lacrada pelo Inmetro, com diferença máxima permitida de 100 ml para mais ou para menos.

combustivel1

O que fazer se coloquei combustível adulterado no carro?

Essa situação é muito complicada. Para não cairmos nas garras do combustível adulterado e ter nosso carro danificado, para não dizer coisa pior, temos que sempre abastecer em postos de combustível que tenham boa aparência.

É importante que esses estabelecimentos sejam conhecidos, tenham uma boa fama na região, bandeira específica (como Petrobras, Esso, Shell, etc) e não tenham preços tentadoramente menores que os normais.

Fazendo isso, vamos sempre escolher um certo posto. Se não somos daquela cidade, podemos perguntar em alguma loja ou estabelecimento comercial ali perto do posto se aquele lugar tem boa fama.

Aí, ao abastecer, temos que pedir nota fiscal do abastecimento. Ela é nossa garantia caso tenhamos problemas no futuro com combustível adulterado.

Com a nota fiscal, podemos entrar no Procon contra aquele posto, caso o seu combustível venha a causar danos em nosso carro. Mas e se o combustível já está no tanque e percebermos que ele vai estragar o motor?

A melhor coisa a fazer é ir até uma boa oficina mecânica e pedir que seja feito o esvaziamento do tanque. O ideal é que pudéssemos ir até o próprio posto e pedir que o tanque fosse esvaziado, com os gastos necessários para fazer isso sendo pagos pelo estabelecimento, mas vai tentar achar um posto que aceite fazer isso. Complicado!

Por isso, o esvaziamento do tanque de combustível do seu carro deve ser feito em uma oficina mecânica de boa reputação. Eles vão retirar o combustível ruim e você poderá abastecer com outro combustível, de maior qualidade.

Depois, junte o comprovante do abastecimento com o comprovante do gasto com a oficina mecânica e vá no Procon. Se você não tiver resultados e o Procon ficar só te enrolando (o que acontece muitas vezes), pegue esses documentos e vá ao fórum da sua cidade.

Às vezes, só entrando na justiça conseguimos resolver esse tipo de problema.

Autor: Eber do Carmo

Formado em marketing, tem mais de 17 anos de experiência escrevendo sobre o mercado automotivo no Notícias Automotivas, desde que fundou o site em 2005. Anteriormente trabalhou em empresas automotivas, nos segmentos de personalização e áudio. Também teve por três anos uma empresa de criação de sites e catálogos eletrônicos.