Finanças Governamental/Legal Trânsito

Pedágio pode ser pago com cheque ou boleto, mas há casos que geram multa

pedagio-ecovias-620x376 Pedágio pode ser pago com cheque ou boleto, mas há casos que geram multa

Chegar à praça de pedágio e constatar que está sem dinheiro ou com valor inferior ao da tarifa não é algo impossível de acontecer. Mas nesse casos, é possível efetuar a passagem mediante o pagamento por cheque ou boleto bancário, cujo prazo é de três dias para o vencimento.



No entanto, as regras podem mudar de acordo com a concessionária de rodovias. No caso da CCR, que administra as mais importantes estradas de São Paulo, por exemplo, é possível realizar essa operação, mas apenas uma vez. Ou seja, se o condutor precisar passar por uma segunda praça de cobrança, levará multa por evasão de pedágio, que é de R$ 127,69.

No caso do complexo Anchieta-Imigrantes, a Ecovias não impõe um limite por veículo para pagamento em cheque ou boleto bancário. É emitido um “reconhecimento de dívida” em nome do usuário da estrada e com possibilidade do CPF ser enviado aos órgãos de proteção ao crédito, caso o valor não seja recolhido na data limite.

A regra sobre a imposição de multa por evasão de pedágio no caso de falta de dinheiro em espécie foi criada em janeiro de 2013 e com a autorização da Artesp, que controla os contratos das concessionárias em São Paulo, mas não houve ampla divulgação sobre o assunto, pegando assim muita gente de surpresa.

Além do dinheiro em espécie – que inclusive atrai a atenção de ladrões devido ao alto valor arrecadado nas praças – o pedágio por ser pago através de tags para cobrança eletrônica, tais como Sem Parar, ConectCar, entre outros. No entanto, algumas vezes o dispositivo pode não funcionar, deixando assim de abrir a cancela. Nesse caso, a placa e o CPF são consultados para verificação da tag e em caso positivo, o condutor simplesmente segue viagem.

Caso contrário, é emitido o boleto bancário ou paga-se com cheque. A operação não é rápida e o agente da praça – dependendo do local – ainda tem de lidar com outros veículos que estejam com o mesmo problema. As novas operadoras oferecem não só o pagamento mensal, mas também pré-pago. Nesta última modalidade, a operadora do sistema envia alertas de saldo via SMS gratuitamente, mas a consulta é geralmente cobrada.

Um projeto de lei do agora prefeito de Santo André/SP Carlos Grana (PT), prevê o pagamento por cartão de crédito ou débito, facilitando assim a vida dos usuários, especialmente em estradas com poucos pontos dotados de Banco 24Horas. Então, antes de pegar a estrada é bom ficar atento ao bolso e ao saldo de sua tag para não ter problemas.

[Com informações do Estadão]

COMPARTILHAR:
  • Louis

    O "Sem Parar" deveria ser de graça, visto que as concessionárias economizariam muito se diminuísse os funcionários.

    • Macro

      Exatamente, o sistema de cobrança automática deveria ser mais barato que a tarifa normal já que não tem esse custo um tanto alto diga-se de passagem dos funcionários.

      Outra coisa que deveria mudar é a retirada das cancelas nas baias do sem parar já que ao meu ver elas geram um risco desnecessário .

      Melhor ainda seria se fosse Implantado o sistema de cobrança por distância, mais simples(para o usuário), mais fácil(você nem percebe ele) e mais justo já que você só paga pelo que usa. Mal posso esperar pra este sistema que já está em testes a algum tempo aqui em SP ser Implantado no resto das rodovias.

      • ultimate_rr

        É que, teoricamente, o 'Sem Parar' é uma empresa separada da concessionária que administra a rodovia/estrada. Até faz sentido o que disse. Hoje não possuo mais o Sem Parar, porém, acho interessante para quem utiliza muito: aumenta bastante a segurança!

        • clipes

          Não importa. A empresa do pedágio paga pra Sem Parar e em troca ganha diminuição de custo de funcionários.

          Mas se eles não fizeram é porque não vale a pena, pelo fato do Sem Parar cobrar muito ou algo do tipo.

          • Louis

            Eu acho que há a força do sindicato também.

            Lembro-me que uns 15 anos atrás alguns postos de combustíveis tentaram o auto-atendimento, sem frentistas. O sindicato barrou.

            • Alex

              Exato, lembro que isso funcionou em um posto Esso em Campinas, em frente a Prefeitura.

          • DougSampaNA

            nos states o leitor e' de graca e quem o usa TEM DESCONTO no pedagio!!!

    • daviddiniz

      Sem parar e qualquer outro serviço do tipo não é do governo e sim uma empresa privada que tem a permissão para instalar seus equipamentos nas praças de pedágios.

      • Louis

        Eu sei, mas a concessionária que arca com os custos dos pedágios é que deveria arcar com os custos do Sem Parar. Eu como usuário esporádico, não vejo vantagem nenhuma em pagar mensalidade usando muito pouco. Então a concessionária vai ter que continuar pagando funcionários 24h por dia pra me atender.

        • ultimate_rr

          Louis o que disse é um fato. Porém vejo que se trata de um quadro a ser extinguido ao longo do tempo. Logo logo não teremos mais atendentes nos pedágio. Somente cobrança automática.

          • FabioH

            100% automático não tenho certeza… visto que não se pode obrigar as pessoas a instalarem o dispositivo em seus carros para utilizar as estradas, nem em países desenvolvidos como os EUA isso não ocorre (cobrança 100% automática), veja o caso do cartão eletrônico utilizado no transporte público da grande SP, na teoria deveria eliminar a necessidade dos cobradores nos ônibus, mas não é o que ocorre.

            • Thiago

              Ocorre sim.

              Só pra citar um exemplo: http://www.timesheraldonline.com/ci_22871634/gold

            • Vagner Ornelas

              Errado, nos EUA a tendência agora é o Tool Less, tem rodovias que não tem nenhuma cabine de pedágio, mas a cobrança é feita por TAG ou pela leitura de placas, não é obrigatório a ter nenhuma TAG, câmeras de alta precisão cobram o pedágio pela placa do carro. O usuário só precisa entrar no thetoolroads.com para pagar o pedágio depois.

        • DougSampaNA

          assino embaixo, e' o meu caso!

    • alexhmoraes

      Como faz pra adquirir o "Sem Parar"?

  • A ideia do cartao de debito ou credito é simplesmente genial, não sei como não fizeram isso ainda, mais claro que teriam que colocar cabines especificas pra isso pois iria demorar um pouco a mais.

    • ZEKINHA71

      Em várias rodovias do interior de SP já aceitam credito faz tempo, mas não divulgam, só quem usa muito essas rodovias sabem.

      • tatu_peba

        Já paguei pedágio com cartão, só não lembro em qual rodovia.

        • DCald

          Na europa, eu só pagava com cartão.
          Aqui uso o SEM PARAR… só do tempo que ganho nas viagens (inclusive "ultrapassando" carretas que param pra pagar, já vale a pena os qse 200 reais/ano

    • FabioH

      Exatamente Felipe, cabines específicas para este meio de pagamento, visto que a autorização costuma demorar, o que atrasaria a cobrança e aumentaria as filas.

  • Royal Benk

    O quê seria de SP sem o pedágio. As praias que o digam.

    • MM_

      Seria um estado com péssimas estradas.

      • DCald

        Não necessariamente!
        As estradas já eram boas antes dos pedagios, pois foram projetadas e construidas para serem boas (com Muuuuuuuuuito do nosso dinheiro dos impostos)… alem do mais, a manutenção dessas estradas é ainda mais barata que as das estradas federais (com traçados antigos e projetadas apenas para serem baratas.

        Não sou contra pedagio… sou contra a forma criminosa em que foram feitas as concessões/tarifas das estradas paulistas e paranaenses (e tambem a dutra – federal).

    • FabioH

      Seria basicamente o que vemos no restante do Brasil… estradas em péssimas condições… e veja, defendo a cobrança, pois é uma concessão, e a empresa precisa gerar receita de alguma forma, mas considero abusivas as tarifas cobradas em SP. E o governo se beneficiaria também de alguma forma, pois ele não tem capacidade (administrativa e econômica) para investir em milhões de kilometros de estradas, repassando para a administração para empresas privadas, ele recebe pela concessão, evita a necessidade de investimentos nessa área (e não apenas a construção, mas manutenção principalmente, da via e da sinalização, além de serviços como pronto socorro, monitoramento, etc.), além de diminuir o número de acidentes nessas estradas (consequentemente para a saúde pública) e ajudaria a escoar melhor a produção do país, que é feita basicamente por rodovias.

      • VENICIO

        Fabio, você sabe como é distribuída a escandalosa receita dos pedágios? Quantos por cento são aplicados na manutenção das vias? Por que, em São Paulo, toda obra (alargamento de pista, de ponte, passarela etc.) não é feita pela concessionária e,sim, pelo DER?

  • shdn2010

    E nosso direito de ir e vir?

    • Journeyer

      Ir: Pague!
      Vir: Pague!

      tae hehehe, mas tirando a brincadeira é dureza mesmo

    • ultimate_rr

      Continua válido. Porém, está usufruindo de um serviço privado (privatizado na verdade). É uma regra totalmente básica. Assim como entrar no carro de uma pessoa e ficar de carona afirmando que está apenas "indo e vindo".

      • P500

        Nesse caso, eu paguei pelo carro, paguei pelo combustível, paguei o imposto do carro, o imposto do combustível, a manutenção do carro com todos os impostos de peças e serviços, paguei pelo uso de vias públicas e pelo teto que me serve de abrigo.

        É como pagar o convênio médico e ter que pagar a consulta ao médico.

        P500

        • jaderf

          mas dependendo do serviço o convênio médico nao cobre, voce tem que pagar por fora, e é exatamente isso que acontece nas estradas!

        • ultimate_rr

          Concordo que é revoltante. Diante de tantos e tantos impostos que pagamos.. sobre simplesmente tudo. Na verdade, até toleraria o pedágio, mas desde que fosse valores cabíveis! Para ir a uma cidade vizinha que fica a 60km, gasto 30 reais de combustível e 35 reais de pedágio entre ida e volta! Mas fazer o que… A maioria reclama na hora, e depois é só colocar um jogo da libertadores na TV que tudo é esquecido. Aceitar pagar de olhos fechados é característica de países ultra-sub-desenvolvidos quanto à educação.

    • MM_

      Continua igual. Nunca li que a Constituição garante o direito de ir e vir de carro…

      • ultimate_rr

        HAHAHAHAHAHA BOA!

    • alexhmoraes

      Continua do mesmo jeito, se você for apé por exemplo você não paga o pedágio, na verdade quem paga o pedágio é o carro por utilizar uma via privada!

    • DougSampaNA

      acabou, apenas vc tem direito de pagar e fim de papo; esta e' a mente dos governos estaduais e municipais…alias, cidade que tem praca de pedagio recebe impostos sobre a tarifa, sabiam?

      • Pablo

        Qual o espanto? É um serviço e como qualquer outro, há incidência de ISS, imposto municipal.

    • DCald

      é só ir a pé!

      ou vc acha que meu direito de ir e vir garante que eu possa pegar qualquer avião sem pagar e ir pra aonde me der na telha???

  • juca jones

    Eu acho um absurdo exigirem dinheiro em espécie.

    Se estamos pagando, deveríamos ter um serviço decente, mas o que vemos é até guichês fechados em horário de pico pra cortar custos, máquinas de cartão em todos eles.
    Engraçado que até camelô já tem máquina de cartão.

    Aqui é sempre a banana que come o macaco.

    • FelipeBR14

      Sabe o que é pior? Se a Lei for aprovada (que por sinal é uma boa lei), as empresas irão aumentar o pedágio alegando aumento dos custos.

      • tatu_peba

        Com certeza, só estão esperando.

      • AutoNacional

        Sim, mas tu tem ideia de qual a taxa que as operadoras de cartão de crédito e débito cobram ?

        • FelipeBR14

          Sim. Para pequenas e médias empresas cobram 2% no débito e 3% no crédito. Para uma concessionária que fatura milhões deve ser bem menos.

          • AutoNacional

            Com certeza a tarifa é maior para crédito ( débito até pode ser esse percentual ). Lembre-se, em caso de inadimplência o cartão banca. Se eu fizer uma compra de R$ 1000,00 numa loja e não pagar a fatura, a loja vai ganhar o valor da compra igual ( descontado o percentual ). A inadimplência dos cartões é superior a esses 2% que você diz, como seria viável algo assim.

            • FelipeBR14

              Confia em mim. Esses são os valores para o comércio do meu pai (um pequeno empresário, logo sem poder de barganha).
              Pode ter certeza que esses valores diminuem de acordo com o faturamento.

              • luciana

                hããã, trabalhei em banco, os valores não são definidos apenas pelo faturamento, mas sim pelo ramo de atividade. Há ramos de atividade que pagam 5%, as vezes 8% do faturamento, além do aluguel dos terminais.

            • Evil_Kelevra

              O q o cartão mais quer é um ser inadimplente no crédito… ele quase triplica a divida do cara em um ano, dpois chama para negociar e ganha "só" o dobro…É investimento a longo prazo, poucos conseguem calotear 100% o cartão.

        • Dragoniten

          Se aumentarem 3,1% já estarão no lucro, pois as operadoras cobram 3% para crédito e 2% para débito.

          Se eu tivesse que pagar essa diferença de valor só porque vou passar no cartão e não vou precisar ficar andando com o dinheiro do pedágio e me preocupando com contar troco e tal, pagaria sempre com muito prazer.

  • Oswaldo

    O Sem Parar é uma maravilha, ganha-se muito tempo em viagens e ainda da pra estacionar em shoppings sem se preocupar em ter o $$$ ou lembrar de passar no guichê para pagar, vem tudo em uma fatura só. Tomara que expandam logo para os postos de combustível e que façam uma tag para motos. Será muito mais prático.

    • ultimate_rr

      E que, principalmente, essa POPULARIZAÇÃO venha a diminuir os custos né!

  • dracconitos

    a melhor coisa é o TAG, aqui no ES, você coloca no cartão de crédito, exemplo 50 reais, e o pedágio vai comendo, quando acabar o valor, ele recarrega e cobra no cartao automatico, é o mais prático e não tem validade/mensalidade pra usar..

    • ZEKINHA71

      Gostei muito desse jeito. Qual é a empresa que funciona assim? Se implantassem assim em SP ia melhorar muito as estradas.

      • tatu_peba

        Me ofereceram um desses aqui em SP-interior, num posto Ipiranga. Como não viajo muito, agradeci, mas parece ser o mais prático.

      • Ricardo

        O via fácil é assim. POde ser por mensalidade ou pré-pago. Só faltou informar que a cada 50 reais ele come 6, ou seja, cobra 50 mas só entra 44 de crédito.

      • FabioH

        Me parece… PARECE… que o ConnectCar do Ipiranga é dessa forma… alguém confirma? e o Sem Parar lançou uma opção pré-paga também… só não sei se você cadastra no cartão de crédito.

        • P500

          É isso mesmo. Infelizmente não funciona (ainda) em rodovias federais.

  • Jackson

    Eu acho que poderiam implantar um cartão de crédito do tipo cartão telefônico onde se coloca créditos e com uso vai se reduzindo. Não precisa nem ter senha, coloca cartão, aperta o botão do recibo e pronto. Bem mais rápido que colocar senha, esperar conexão, confirmar.

  • Alvaro Guatura

    Eu já tinha visto várias matérias mas sem credibilidade, partindo aqui do NA tem minha confianca…

    Já aconteceu de eu nao ter dinheiro pra pagar o pedagio.

    O sem parar é um absurdo, deveria ser de graça… a tarifa tudo bem ser a mesma, mas cobrar o aparelho e ainda mensalidade????

  • FabioH

    Acredito que cartão seria uma alternativa viável, visto que é uma forma de pagamento amplamente popularizada, mas não em todas as cabines, pois esse meio de pagamento tem como característica não ser muito ágil e nem sempre estar disponível (hoje, com rede celular, melhorou bastante), o que poderia gerar muitas filas enquanto se espera a conclusão da transação, gerar um boleto acredito que seria a última opção, cheque é meio grotesco demais. Com relação a TAG, acredito que o governo e as empresas deveriam estimular esse meio (não cobrando pela TAG ou mensalidade, o que já existe) pois agiliza a cobrança e evita filas, eu acho uma comodidade tremenda, tanto para pedágios quanto para estacionamentos.

    • DougSampaNA

      Tenho pavor da ideia de TAGS, o governo quer chipar todos os carros com TAGS, e depois, quem vai estar nos rastreando, nas maos de quem vao parar estes dados…TAG nem de graca…O Governo tem a maldita habilidade de fazer boas coisas se tornarem ruins contra a populacao..

      • ZEKINHA71

        Então esqueça celular, cartão de credito/débito/ bancário, bilhete único. Todos são rastreados.
        Uma vez meu BU deu problema e fui na SPtrans trocar por outro, pra resgatar o saldo, o funcionário falou o número do onibus, dia e horário, onde meu cartão foi bloqueado. E bateu tudo.

  • mvnascimento

    Outro dia conversando com um funcionário da Concer, ele disse que estavam levando muito calote com o boleto. Agora o usuário estaciona o carro, entra numa van da Concer, que leva o motorista até um caixa eletrônico mais próximo e retorna (nos horários em que é possível sacar).

  • gabriel machado

    na verdade, só pode ser multado se houver uma autoridade policial presente.

    se não houver, a empresa tem que entrar com um processo para o pagamento, mas geralmente não o faz pelo custo não compensar.

    a concessionária não tem autoridade para multar, e o vídeo só tem valor no processo, não pode gerar multa.

  • Diggo

    Acho um absurdo não aceitar cartão de crédito nem débito. Quase ninguém mais anda com dinheiro.

  • Pedro_Rocha

    ASSUNTO OFF-TOPIC: o NA poderia publicar algo sobre essa questão de multas via câmera de monitoramento que serão aplicadas no Estado do Rio: http://www.ofluminense.com.br/editorias/cidades/p

  • REVOLTADA123

    QUE ABSURDO EU NÃO PODER ANDAR LIVREMENTE EM MEU PRÓPRIO PAÍS!!!!!!!!! BRASIL LIXOOO, PRA ONDE VÃO NOSSOS IMPOSTOS?? ODEIO ESSE PAÍS COM TODAS AS MINHAS FORÇAS!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email