_Featured Avaliações BMW Sedãs

Primeiro turbo flex do mundo, BMW 320i ActiveFlex é conservador

bmw-320i-active-flex-branco-8-700x466 Primeiro turbo flex do mundo, BMW 320i ActiveFlex é conservador

Por Gustavo Henrique Ruffo
Fotos Fabio Aro



O BMW 320i ActiveFlex é, como o nome denuncia, o primeiro carro da marca alemã a ter motor flex. Mais do que isso, ele é o primeiro automóvel do mundo a ter motor flex turbo capaz de rodar com 100% de etanol. E talvez seja por isso que ele não parta logo para a ignorância e explore esse trunfo até a última gota: prudência. Melhor ver a durabilidade do motor usando etanol antes de partir para qualquer ousadia, devem ter pensado os técnicos da BMW. Pois essa prudência é a primeira decepção que se tem com esse belo sedã médio, que custa R$ 133.950, em sua versão básica, R$ 143.950 na GP e R$ 154.950 na que avaliamos, chamada de Sport GP.

Quem acompanha notícias de tecnologia sabe que o flex sofre por não ser tão potente quanto poderia, usando etanol, nem tão econômico quanto a gasolina permitiria que ele fosse. O turbo, além da injeção direta de combustível, seriam as duas armas mais úteis desse tipo de motor para acabar com as críticas. Os dois ajudariam o motor a ser bem mais forte com o combustível vegetal, melhorando também seu consumo, já que seria possível usar uma pressão de trabalho diferente para cada um dos combustíveis. E o 320i tem os dois, mas a potência e o torque foram mantidos no mesmíssimo patamar, não importa com o que você o abasteça: 184 cv a 5.000 rpm e 27,5 kgfm entre 1.250 rpm e 4.500 rpm.

bmw-320i-active-flex-branco-1-700x466 Primeiro turbo flex do mundo, BMW 320i ActiveFlex é conservador

Além disso, o carro apresenta algumas economias estranhas, como o banco do motorista que não tem regulagem de inclinação do assento. Ele sobe ou desce sempre na mesma posição. Para compensar, há ajuste (manual de suporte de coxa) e duas memórias de banco.

Outra é que, apesar de ele ter o sensor de presença de chave para dar a partida, a abertura das portas só se dá por um botão na chave. É coisa que sedãs vendidos pela metade do preço já oferecem. E não seria nada difícil estar também no 320i. Outra é que essa geração do carro, a sexta, chamada de F30, tem dobradiças pescoço de ganso no porta-malas. A quarta, chamada de E46, tinha dobradiças pantográficas. Por que o retrocesso? As decepções com o carro terminam praticamente por aí.

bmw-320i-active-flex-branco-11-700x466 Primeiro turbo flex do mundo, BMW 320i ActiveFlex é conservador

Direção das boas

Só quem já teve a oportunidade de dirigir um BMW sabe o quanto a marca se preocupa com o prazer de dirigir. As rodas dianteiras, além de esterçar, também mudam de cambagem, favorecendo a aderência em curvas fechadas, algo que também se vê nos carros da rival Mercedes-Benz. A tração é traseira. Todo BMW tem uma distribuição de peso de 50% sobre o eixo traseiro e 50% sobre o dianteiro. E por aí vai. Pois o 320i conta com tudo isso e mais um pouco.

Logo ao entrar no sedã, a posição mais baixa de dirigir já mostra que a brincadeira, nele, é séria. Se você não gostar muito de guiar, acha o ato chato ou simplesmente algo para ir e vir (meio de transporte, né?), pense em outro carro. Um SUV, talvez, e não os da BMW.

bmw-320i-active-flex-branco-19-700x466 Primeiro turbo flex do mundo, BMW 320i ActiveFlex é conservador

A direção é mais pesada do que a de um carro comum, mas também é mais precisa em velocidades mais altas. Há regulagem de altura e de distância do volante. O câmbio é automático, com oito marchas, fabricado pela ZF, mas garante respostas quase tão rápidas quanto as de um carro com transmissão manual. Nem é preciso se preocupar com o seletor, para fazer trocas manuais (não há borboletas atrás do volante). Basta um pisão rápido no acelerador para reduzir, o famoso kick-down. A resposta é praticamente imediata. E o carro atende o motorista com obediência.

Por dentro, os materiais são um colírio para os que apreciam bom acabamento. Os apliques de alumínio no console central e nos puxadores das portas são de verdade, não de plástico imitando o nobre metal. O couro dos bancos lembra uma borracha, de tão macio e liso. A iluminação do painel tem a cor certa: laranja. Dá para dirigir horas à noite sem ficar com a vista cansada. E há tantos recursos que seria difícil explorar todos no curto espaço de tempo que tivemos com ele, de quatro dias.

bmw-320i-active-flex-branco-28-700x466 Primeiro turbo flex do mundo, BMW 320i ActiveFlex é conservador

O sistema de som inclui navegador e Bluetooth, nesta versão. A tela fica em posição excelente, bem no alto do console central, e é de alta qualidade, com cores e definição acima do que se encontra em sedãs médios mais baratos. Há oito botões de memória, pouco abaixo das saídas de ar centrais. Nem é preciso tocar neles para poder mudar de estação de rádio: eles têm sensores de presença. Basta aproximar os dedos.

Pouco atrás da alavanca de câmbio, à direita, está o sistema iDrive, que já foi motivo de muita controvérsia em modelos antigos da marca, mas que, hoje, já está bem incorporado aos BMW. Ele permite selecionar as funções do sistema de som, fazer ajustes no carro.

bmw-320i-active-flex-branco-31-700x466 Primeiro turbo flex do mundo, BMW 320i ActiveFlex é conservador

Pouco à frente da alavanca, à esquerda, estão os botões para seleção dos modos de dirigir o 320i. São quatro: Eco Pro, Comfort, Sport e Sport+. Como dissemos, o carro tem tantos recursos que não deu tempo de aproveitar todos. Um deles foi essa seleção de modos de condução. Rodamos com o 320i apenas no modo Comfort, no qual ele, com etanol, fez a média de 4 km/l. Na estrada, a média, no mesmo modo de direção, foi de 11,4 km/l.

Segundo técnicos da BMW, no modo Eco Pro ele pode chegar a quase 8 km/l na cidade com o mesmo combustível. Não duvidamos, pela experiência de já termos guiado um Série 1 no modo econômico. O carro não só dá respostas mais lentas de câmbio e de motor como também faz recomendações de uma direção mais econômica. Acaba virando um jogo em que o objetivo é ser cada vez menos gastão. Em suma, muda o foco da diversão do volante para o consumo. E funciona. Mas preferimos nos divertir com as qualidades dinâmicas do carro, que são muitas.

bmw-320i-active-flex-branco-23-700x1050 Primeiro turbo flex do mundo, BMW 320i ActiveFlex é conservador

Nem foi preciso recorrer aos modos esportivos. Em estrada, o Comfort já deu respostas suficientemente interessantes. Se tivéssemos levado o carro a uma pista, talvez fosse interessante explorar os recursos Sport e Sport+.

Depois de encontrar o melhor ajuste de banco e volante e dar a partida no carro, o motorista percebe rápido que o 320i pode não ter uma potência absurda, mas é do tipo que faz o que você quiser. Se estiver com vontade de acelerar, ele atende. Se precisar frear, lá está ele.

bmw-320i-active-flex-branco-16-700x466 Primeiro turbo flex do mundo, BMW 320i ActiveFlex é conservador

Faz curva com docilidade e é fácil de manobrar como se tivesse pelo menos um metro a menos (ele tem 4,62 m de comprimento, mesmo tamanho de um Série 5 de segunda geração, o E28). É o que se costuma chamar de “carro amigão”. Você mal o conhece e ele já te conhece como poucos. Sabe que você vai abrir um sorriso quando precisar de potência, pisar no acelerador e ela aparecer, quase magicamente. Um carro assim também exige juízo, já que ele pode colocá-lo onde você quiser. Mas é preciso saber e conhecer bem aonde se quer ir.

bmw-320i-active-flex-branco-41-700x466 Primeiro turbo flex do mundo, BMW 320i ActiveFlex é conservador

Espaço interno

Apesar dos bons 2,81 m de entre-eixos, o espaço atrás é apenas equivalente ao de um Ford Focus, para dar uma referência próxima. Isso acontece por conta da posição baixa de dirigir, que exige mais espaço para o motorista acomodar as pernas. Se ele for alto, o espaço no banco de trás some rapidinho. Mas duas pessoas de 1,80 m podem conviver bem no carro, mesmo que uma esteja dirigindo e a outra esteja imediatamente atrás do banco do motorista.

O porta-malas, de 480 litros, nem sente falta do espaço que dobradiças pantográficas poderiam gerar a mais e permite carregar toda a bagagem da família nas viagens de férias. Para ajudar o motorista, há sensores de estacionamento na parte de trás, mas o carro não conta com câmera de rê. De novo, um item que sedãs médios que custam metade do preço deste BMW já oferecem como equipamento de série. Seria prudente a BMW repensar a oferta de equipamentos de seu sedã.

bmw-320i-active-flex-branco-36-700x1050 Primeiro turbo flex do mundo, BMW 320i ActiveFlex é conservador

Com relação à primeira e maior decepção que o carro nos deu, não aproveitando ao máximo o turbo de seu motor flex, há um consolo. Não haveria razão para a BMW desenvolver um motor para apenas uma versão do Série 3. O 328i usa o mesmo motor 2.0 turbo, assim como o 125i, todas as versões do X1, os X3 xDrive 20i e 28i, o Z4 e o futuro Mini Cooper S. Haverá, portanto, muito mais carros rodando com ele, o que deve acelerar o desenvolvimento de motores mais fortes com etanol com boa margem de segurança. E outras diversas chances de avaliar o consumo do novo motor, ainda que em outros modelos.

Com a produção do modelo no Brasil, também não custa torcer para que seu preço abaixe. Fosse ele mais barato, certamente o 320i estaria em mais garagens deste país.

bmw-320i-active-flex-branco-14-700x466 Primeiro turbo flex do mundo, BMW 320i ActiveFlex é conservador

BMW 320i ActiveFlex – Ficha técnica

Motor dianteiro, longitudinal, quatro cilindros, 16 válvulas, 1.997 cm³, turbo, injeção direta, flex
Potência 184 cv entre 5.000 rpm e 6.250 rpm
Torque 27,5 kgfm entre 1.250 e 4.500 rpm
Transmissão câmbio automático de oito marchas, tração traseira
Direção elétrica
Suspensão independente McPherson dianteira e independente multibraço traseira
Freios a disco nas quatro rodas com ABS e EBD
Rodas aro 17 com pneus 225/50 R17
Peso 1.420 kg
Porta-malas 480 litros
Tanque 60 litros
Dimensões comprimento 4.620 mm, largura 1.810 mm, altura 1.420 mm, entre-eixos 2.810 mm

5.0

  • M.Dias

    Só faltou o teto solar na 320.

    • Tiago_Beneditto

      Era o que eu ia comentar, espero que a BMW coloque esse equipamento, para ficar bem completa.

  • FelipeLange

    "[…]com etanol, fez a média de 4 km/l. Na estrada, a média, no mesmo modo de direção, foi de 11,4 km/l."

    Como entender essa diferença gigantesca de consumo?

    • Guidope

      Os testes sem certificação não devem ser levado 100% ao pé da letra, pois o jornalista quase sempre anda acelerando o carro mais que o normal pra testar.
      Me lembro muito dos testes do Vrum em que carros 1.0 tinham consumo médio cidade/estrada na faixa de 8.5 a 9.5 km/l na gasolina, um verdadeiro absurdo, visto que um carro 1.0 faz isso na cidade.

      • Guidope

        A grande vantagem do álcool é que o dono nao fica refém da gasolina podium, tanto pelo preço como pela dificuldade de achar essa gasolina em alguns lugares.
        Todos esses motores de injeção direta recomendam gasolina de alta octanagem, não precisa ser turbo, como a Captiva 2.4.
        Nao se deve fazer o cálculo do álcool a 2.50 e a gasolina a 2.90, mas sim a gasolina a 4 reais, que é o preço médio da Podium.

        • rogerrosato

          A real razão pela qual se recomenda a gasoliba Podium é seu menor teor de enxofre. No entanto, desde o começo deste ano, a gasolina comum teve seu nível de enxofre reduzido para 50 ppm, nível de pureza de países desenvolvidos.

          • Guidope

            Isso. Desde janeiro nossa gasolina é mais limpa. Porém, a podium tbm é recomendada em razão da octanagem. No manual recomenda-se gasolina com 95 octanas RON. Aí fazem a observação de que o mínimo aceitável é 91 octana RON. Anossa gasolina comum e aditivadas tem 87 octanas IAD. A PODIUM tem 95 IAD.Existe ainda a PREMIUM (91 ou 92 octanas eu acho), mas parece que só em alguns estados do sudeste. Eu não achei uma tabela de conversão de RON p IAD. Vou procurar aqui

          • Guidope

            Corrigindo: achei a tabela de conversão. No manual recomenda 95 Ron ou 91 AKI e o mínimo de 91 RON ou 89 AKI. AKI é a mesma coisa de IAD.

            A gasolina Comum/aditivada possui:
            · Octanagem MON = 80 octanas
            · Octanagem IAD > 87 octanas
            · Octanagem RON > 94 octanas
            A gasolina Premium possui:
            · Octanagem MON = 85 octanas
            · Octanagem IAD > 91 octanas
            · Octanagem RON > 97 octanas
            A gasolina Podium possui:
            · Octanagem MON = não especificada
            · Octanagem IAD > 95 octanas
            · Octanagem RON > 100 octanas

  • Landrutt

    O interior preto matou o carro. Prefiro o couro bege do 316i, 320i e 320i GP "não-sport".

    • Pois é… com o interior bege parece outro modelo até.

    • mdscom

      Um 320i branco com acabamento interno bege é o meu sonho de consumo. Simplesmente o sedã mais bonito do mercado! Design muito bem equilibrado entre elegância e modernidade.

    • Edson Roberto

      MAs o Sport GP é apenas no interior preto? Para mim ele seria a versão de topo do 320i….

  • brunosaucer

    Muito caro para o pouco que oferece. Dispenso ela!

  • FelipeLange

    Todos os carros, deveriam deixar as dobradiças pescoço de ganso igual a este, pra não roubar espaço.

    <img src="https://www.noticiasautomotivas.com.br/images/img/f/bmw-320i-active-flex-branco-39.jpg"&gt;

    • UaDaFak

      Dessa forma continua roubando espaço… Só que o espaço que ela rouba é protegido pelo carpete conformado…

      • Guidope

        Mas tem a vantagem de nao amassar a bagagem. Vc já sabe se a bagagem vai dar ou não.

    • Leandro1978

      Espaço rouba sim, talvez até mais se comparado com os que não possuem tal acabamento, a diferença é que com ele, não amassa as malas.

    • sicsbsb

      O certo mesmo era ter braços pantográficos, não entendo como carros premium vem com esse pescoço de ganço.

      • FelipeLange

        Confundi então…

        O Fiestinha Rocambole tem dobradiça pantrográfica, e um BMW desse preço não… Por que será?

  • "Você é linda, mais que demais…Você é linda sim" kkkkk Essa 320i é sensacional, só não gostei muito da textura dos bancos. Também não curto muito o conta-giros do lado direito.

    • Guidope

      A textura realmente é um pouco grosseira pq o banco é de couro sintético. A vantagem é não precisar hidratar de tempos em tempos.

      • FelipeLange

        No que diferencia couro natural ao sintético?

        • tatu_peba

          Melhor perguntar no Posto Ipiranga…

        • Guidope

          Sintético, como o nome diz, não é couro. Inclusive é proibido chamar qualquer pele que não seja natural de couro.
          O sintético esquenta mais, a textura é um pouco mais grosseira que a do natural e, obviamente, não tem o cheiro gostoso do couro. A vantagem é que não precisa hidratar e é mais difícil de rachar.

          É importante ressaltar que a qualidade do sintético varia muito. A maioria dessas lojas de banco de couro trabalham com sintético de qualidade bem duvidosa.
          Mas a Mercedes (que utiliza sintetico em praticamente todos os seus carros) e a BMW conseguiram fazer um sintético de excelente qualidade, que, inclusive, não esquenta como os sintéticos dessas capotarias.
          Procure no google uma reportagem da 4 Rodas sobre couro. Tenta botar banco de couro, 4 rodas, mercedes, reportagem, que deve aparecer

  • johnnyburanelo

    não sei aonde o etanol é vantajoso …

    o 320i turbo gasolina fazia 10 km/l na cidade e chegava facilmente aos 19 na estrada

    no caso da cidade fazendo 10km/l no preço daqui q é 2,70 a gasolina o custo por quilómetro é de 0,27 centavos
    no etanol fazendo 4km/l com o etanol q aqui custa 2,00 o custo é de 0,50 centavos por quilometro

    preferia gasolina

    • dougkmt

      No teste da QR, apesar da potência e torque permanecerem inalterados (dados divulgado pela BMW), os números de retomada e 0-100 baixaram consideravelmente:

      "A boa notícia é que, depois que passou a beber álcool, este gringo ficou mais soltinho na pista: em nosso campo de provas, foi de 0 a 100 km/h em 7,2 segundos – um ano atrás, o 320i a gasolina também esteve por lá e cumpriu a mesma tarefa em 7,9. O ânimo extra também se manifestou nas retomadas de velocidade: de 40 a 80 km/h, por exemplo, baixou o tempo de 4,1 para 3,3 segundos."

      Se vc quiser colocar gasolina visando o menor custo por km rodado, vc pode. Se vc quiser etanol pra andar mais "esportivamente", vc pode. Tá aí o flex.

    • Guidope

      A 320i a gasolina nunca fez facilmente 19km/l na estrada. Isso é dado de revista. Só conseguirá esse número se andar numa pista plana o tempo todo e travado em 100km/h.

      O consumo dela andando em 120km/h fica na faixa de 14 a 15km/l numa pista "normal" com poucas subidas e descidas. Andando por volta de 150km/h ela faz 11km/l, um ótimo número
      E na cidade faz entre 7.5 e 8.5km/l na gasolina. Acima disso só se for andando no fim de semana sem trânsito.
      E a reportagem errou quando falou dos bancos.
      Eles tem regulagem de inclinação sim.

  • Louis

    Os reclamões de plantão vão dizer que não presta porque é flex… e que não dá prazer de dirigir porque não é transmissão MT…E que um Fluence mais barato oferece mais por menos… e bla bla bla

    Esta BMW é d+!

    • Tosca16

      já imagino daqui a uns anos vc vendendo sua BMW e o comprador "é flex ?" kkkkkkkkkkkkkkkkk

      • Edson Roberto

        Ahhh isso vai acontecer e por culpa da BMW as demais farão o mesmo.

        • Tosca16

          vai demorar mas sei lá as vezes acredito que é possível ; outras não …

  • Bernadinho

    Sei que, talvez para muitos, isso não fará muita diferença mas um carro desse porte e nível de equipamentos, diga-se preço, deveria possuir freio de estacionamento eletrônico.

    • dougkmt

      Além do freio de estacionamento eletrônico, depois que dirigi o Golf Highline com função AutoHold, todos os dispositivos (inclusive do Classe A que é necessário apertar com força o freio) são inferiores ao Golf. O conforto pra ficar no anda-e-para é sensacional!

      Se alguém souber de algum freio elétrico com AutoHold melhor que o do Golf, favor, se pronuncie.

  • vini_B

    Se estiver procurando o máximo de luxo e comodidade corra para a concessionária Toyota mais próxima e adquira um Camry, o 320i é um sedan médio com apelo esportivo e tecnológico, tem um público alvo: Aqueles que não tem frescuras como massagem no banco e curtem ter contato direto com o carro, é um carro urbano e gostoso de dirigir. Além dos "ostentação".

    O grande ponto negativo é o preço, está caro demais! Mas parece que isso não afeta em nada as vendas…

  • Castle_Bravo

    Não é o primeiro carro com injeção direta, turbocompressor e flexível, essas "mentirinhas" da BMW doem quando leio. Buick Regal 2011 manda lembranças:

    <img src="http://cimg.carsforsale.com/257603/BD5FDE3B-3B0B-47C7-ACE5-F81A0D8FBF49.jpg&quot; scale="0">

    <a href="http://ethanolproducer.com/articles/7532/buick-regal-introduces-direct-inject-turbo-ffv-in-us” target=”_blank”>http://ethanolproducer.com/articles/7532/buick-regal-introduces-direct-inject-turbo-ffv-in-us

    • FelipeLange

      Fui enganado. Droga.

    • Anderson_sp

      Não sabia, vlw pela info.

    • luk4z_sl

      Mas, esse Buick anda com Etanol E85. A BMW anda com o nosso E100 que é hidratado. Talvez por isso que a BMW chamou de primeiro flex do mundo… mas realmente é mentira.

    • rogerrosato

      Esse Buick não é Flex, ele é movido a E85 e só roda com essa proporção específica de etanol na gasolina. É um motor de combustível híbrido. Não funciona com etanol puro nem com gasolina pura, portanto, não é flex.

      • Castle_Bravo

        Não senhor, é flex sim e roda com qualquer proporção de etanol. Nos EUA só existe E85 ao invés do E100 (ou E95) que usamos no Brasil em razão das baixas temperaturas, e para não precisar do "tanquinho" de partida a frio ou de algum sistema caro de pré-aquecimento do combustível. Não há qualquer restrição técnica maior. Pelo mesmo motivo, em regiões de maior altitude no inverno é vendido E70 ou até mesmo E60 ao invés do E85, o que seria inviável caso o veículo suportasse apenas uma variação do combustível. A suposta gasolina "pura" dos EUA hoje é E10 na maioria dos estados, com intenções de no curto prazo tornar-se E15.

        <img src=http://www.torquenews.com/sites/default/files/image-119/%5Btitle-raw%5D/img-regal-ffv-badge.jpg>

  • Tosca16

    Belíssimo carro, gostei muito mas sinceramente Flex ? Não , obrigado … quem compra um carro destes não quer fazer cálculo , outra perdeu em autonomia com frisado por ser mais gastão tanto com etanol tanto com gasolina … Flex é mais marketing que realidade , infelizmente proposta belíssima realidade triste . Hibridos , elétricos , diesel ; todos estes tem mais futuro que os Flex.

    • dougkmt

      Vou repetir meu comentário acima:

      No teste da QR, apesar da potência e torque permanecerem inalterados (dados divulgado pela BMW), os números de retomada e 0-100 baixaram consideravelmente:

      "A boa notícia é que, depois que passou a beber álcool, este gringo ficou mais soltinho na pista: em nosso campo de provas, foi de 0 a 100 km/h em 7,2 segundos – um ano atrás, o 320i a gasolina também esteve por lá e cumpriu a mesma tarefa em 7,9. O ânimo extra também se manifestou nas retomadas de velocidade: de 40 a 80 km/h, por exemplo, baixou o tempo de 4,1 para 3,3 segundos."

      Se vc quiser colocar gasolina visando o menor custo por km rodado, vc pode. Se vc quiser etanol pra andar mais "esportivamente", vc pode. Tá aí o flex.

      • Tosca16

        dados foram bons, mas o consumo fora muito prejudicado entretanto é o de menos para quem compra um carro destes pensando na esportividade ; será que um dia vamos ver tais carros somente à Etanol ? Seria muito bom ver o combustível da cana no seu potêncial máximo, sem dividir com a gasolina .

        • luk4z_sl

          Acho muito difícil os motores só a álcool voltarem um dia. Uma pena, também gostaria de ver esses motores modernos só bebendo cana hehe

    • rogerrosato

      O consumo manteve-se o mesmo. Não vejo desvantagem alguma no fato dease BMW ser Flex.

  • VININITEROI

    Fazer 4 km/l com alcool e pagando 2,59 o litro como aqui em Porto Alegre fica complicado salvar o mundo.

    Mas fui conhecer "aovivo" e é um baita carro.

    Sera que vão deixar a 320 só a gasolina na linha ainda ?

    • Guidope

      Já saiu de linha o modelo a gasolina

  • Digao250

    Pra mim não tem sentido nenhum uma BMW flex, o álcool é mínima coisa mais barato, coisa que um cara que ta comprando uma BM não esta muito preocupado, ate pq o consumo aumenta, fica elas por elas…

    • luk4z_sl

      Mas e o torque e potência que pode ganhar com o álcool, já que quem compra uma BMW não liga pra consumo, a potência a mais seria uma boa. E nessa daí, apesar de eles não divulgarem isso nos números, ficou sensivelmente mais esperta no etanol segundo testes.

    • Castle_Bravo

      A vantagem é até maior do que uma BMW que bebe apenas combustível "premium", já que o etanol possui "octanagem" (o mais correto é resistência à compressão) bem acima das melhores gasolinas vendidas no mundo.

      Se quem compra um carro não está preocupado com o quanto gastará no posto, fica a sensação de rodar num combustível de altíssima octanagem, extraindo o máximo possível do motor.

  • Guidope

    A reportagem ERROU quando falou dos bancos.
    Eles tem sim regulagem de inclinação.

    • gustavo_cruz

      Verdade!

      • FelipeLange

        Putz, fiquei doido quando vi que não tinha regulagem de inclinação. Fiquei bravo a toa. Deveriam prestar mais atenção aos textos.

  • Leandro1978

    Acho esta geração a melhor da Série 3 e desde a E36 (1990-2000).

  • Dionatan13

    Seria interessante colocar ela e um Jetta TSI 211cv no fullpower Lap pra ver quem leva a melhor !

    Talvez a tração traseira da Bmw compense a diferença de potência do Jetta essa é a questão já que de câmbio se equiparam .

    • gustavo_cruz

      Nunca andei no Jetta TSI, mas já andei no Fusca TSI e falo com propriedade: dá um BELA bucha na BMW. A diferença de performance é gritante…..
      Fiz o test-drive outro dia na 320i e o motor não tem nada de excepcional, é apenas satisfatório.

      Quanto ao acabamento e tecnologia é indiscutível, é diversão garantida. Nesse quesito ela realmente é bem superior aos outros, principalmente na qualidade do acabamento.

      A única coisa que "matou" o carro, na minha opinião, foi o fato de não ter teto-solar (nem como opcional) e a falta dos paddle-shift´s.

      • vini_B

        A tração dianteira e transmissão ZF recompensa tudo com certeza.

        Porque a diferença é gritante? O Fusca faz de 0-100 km/h em 7,6s com transmissão manual e o 320i em 7,3s, apenas as retomadas devem ser mais fortes por conta do torque maior.

        • gustavo_cruz

          Tração traseira você diz dizer, correto?

          Bom, não sei dos números. No test-drive que fiz, numa 320i, o fusca me pareceu ser mais arisco ao pisar. Fiz o test-drive com 4 pessoas dentro do carro na BMW, pode ser o fator peso também. No fusca era eu e mais um amigo.

          De qualquer forma são carros bem diferentes (hatch vs sedan).

      • Guidope

        Jetta TSI 7,1s no 0 a 100km/h e 27,6s no 0 a 1000 metros.
        Fusca DSG 7,4 e 27,6
        320i flex 7,2s e 27,8s
        320i a gasolina faz em 7,8 e 28,5s
        Fonte: revista 4 rodas

  • RafaelPimenta

    Influencia BR. HUEHUE kkk. que pena que é flex.

  • shdn2010

    Me perdoem os defensores e adoradores dos bi-combustiveis. Mas essa tecnologia para mim, ainda é muito madura e "gastona", para ser usada nos automoveis. Sou contra e acho que falta muita pesquisa para fazer esses motores serem realmente economicos usando dois tipos de combustiveis.

    • tatu_peba

      Não se preocupe, segurando artificialmente o preço da gasolina, o governo está tratando de sepultar a produção do etanol, combustível limpo e renovável elogiado por especialistas do mundo todo. E, de quebra, está impondo um prejuízo enorme à Petrobras que compra gasolina lá fora e vende aqui com um prejuízo de R$ 0,26 por litro.

  • Onzetr4

    Eu acredito que a BMW não tá nem ai pro nosso etanol.A única coisa que faz sentido em trazer uma opção flex é buscar um consumidor que acredita nessa "vantagem" de ser frex e aumentar as vendas pelo fator novidade.
    Uma coisa é certa,o prazer de dirigir dessas BM´s é inigualável. Ao entrar em carro como esse mesmo que seja em uma 116i de entrada vc se sente como se estive em um esportivo fabuloso.
    Alguns comentários acima compara com outros carros, claro que se for por custo benefício vá de Golf GTI ou de Jetta, ambos ficam no chinelo em relação a ergonomia, dirigibilidade, tecnologia, tração traseira etc

  • lemosqueira

    Sem comentários basta você dirigir um BMW e você quer comprar na hora, e esse negócio de interior na hora você escolhe a cor e paga.

  • W_Costa

    Excelente matéria, carro excelente, mas como o próprio título ressalta, o emprego dessa tecnologia foi um tanto tímido (conservador), pois os números de consumo realmente não impressionam muito, porém convenhamos que é notável a materialização do turboflex, ou seja, é possível e a BMW provou que é. As nossas montadoras já têm um exemplo a seguir. Só achei que ficou faltando mais detalhes de como é feita a mudança de compressão com cada combustível. Ou ela não existe? Fiquei curioso.

  • flandres

    Para mim essa história de flex é triunfo da propaganda em detrimento da qualidade e da funcionalidade. Simplesmente o carro não funciona tão bem como se fosse só a gasolina (os números de consumo o comprovam) ou só a álcool.

    Quanto ao custo para o consumidor na hora do abastecimento, geralmente fica elas por elas, com diferença de uns poucos centavos para cima ou para baixo. As próprias leis de mercado (a famigerada relação oferta/procura) já dão um jeito de equalizar o custo final do álcool e da gasolina.

    Na verdade eu acho uma pena que um carro tão bom assim tenha sucumbido à propaganda e à moda.

  • RDG_36

    Críticas e elogios à parte, só quem tem um ou ao menos já dirigiu um BMW vai entender: o melhor é pilotar um. Em conjunto com o acabamento perfeito! Ponto.

  • Lima Guilherme

    A) tem regulagem de inclinaçao do assento SIM; b) extrair muito mais potencia desse motor faria com que o 320i entrasse perigosamente no espaço do 328i; c) de qualquer forma, apesar do que a BMW diz, houve aumento de potencia, ja que a aceleraçao de 0-100km/h melhorou em mais de meio segundo em relaçao ao carro só a gasolina; d) o preço ja se encontra “baixo”, por conta do InovarAuto. Se considerarmos que custa, nos EUA, mais de trinta mil dolares (preço de um Camaro V8), sai barato no Brasil; e) quem compra um BMW nao compra pacote de equipamentos, compra uma Ultimate Driving Machine e provavelmente nao compraria Mercedes ou Audi, muito menos coreanos; f) essa versao Sport GP das fotos conta com regulagem eletropneumatica das abas laterais dos bancos; g) no alcool, faz tranquilamente 6km/L na cidade. Como eu sei? Tenho uma em casa :)

  • filipe campello

    Comprei o meu têm cerca de um mês, carro excelente , só rodei na gasolina e em media deu dez a onze quillometros de média e na estrada fiz média de 17,3 km e o fator mais interessanto do flex foi que meu IPVA foi mais barato , 3% o invés de 4% aqui no Rj, por enquanto só alegria.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend