Fiat Hatches

Punto Essence 1.6 une custo/benefício favorável e um bom comportamento dinâmico

punto-essence-auto-press-1 Punto Essence 1.6 une custo/benefício favorável e um bom comportamento dinâmico

A decisão da Fiat de introduzir a motorização 1.6 16V e-torq na linha Punto eliminou uma espécie de abismo entre suas versões. É que, até então, o compacto premium fabricado em Betim, Minas Gerais, oferecia motorizações díspares. De um lado a 1.4 litro Attractive, de escassos 85/86 cv. Do outro, o antigo motor 1.8 litro de 115 cv, herança da antiga parceria com a General Motors. A chegada da gama de motores produzidos pela FPT – que, inclusive, aposentou a unidade propulsora da 1.8 da GM – criou uma espécie de escadinha na linha. A versão intermediária Essence 1.6 16V de 115/117 cv hoje responde por 35% de vendas dos modelos. A básica 1.4 Attractive, que tinha 65% de participação, viu sua participação cair para 50% depois da chegada dos novos propulsores vindos do Paraná. As versões restantes, Essence 1.8 16V, Sporting 1.8 16V e T-Jet, correspondem por 10%, 4% e 1%, respectivamente.



Acostumada com média de 3 mil unidades emplacadas mensalmente, a Fiat aposta justamente na configuração Essence 1.6 16V para incrementar as vendas do modelo com uma opção de motor mais interessante que a 1.4. Por R$ 44.630, a versão enfrenta rivais antigos em um segmento sem novidades há tempos. Disputam território ao lado do Punto o Citroën C3 1.6 16V e Volkswagen Polo hatch 1.6. Em uma faixa de preço acima está o Honda Fit 1.4 16V – com motor menos potente e preço mais alto.

punto-essence-auto-press-2 Punto Essence 1.6 une custo/benefício favorável e um bom comportamento dinâmico

Como principais argumentos, o Punto Essence faz jus ao nome e tem uma lista de série “enxutinha”, que dispensa complementos opcionais no caso de uma compra mais racional. Chega de série com ar-condicionado, trio elétrico, computador de bordo, faróis de neblina, volante com regulagem de altura e profundidade. Como opcionais, a versão pode ter o acréscimo de bancos em couro, teto solar elétrico, sensor de estacionamento, vidros elétricos traseiros, sensor de chuva e retrovisor eletrocrômico. Para incluir duplo airbag e ABS, a Fiat agora obriga o comprador a se submeter a um daqueles famigerados pacotes. O pacote mais barato traz de contrapeso chave com telecomando para vidros e portas e retrovisores elétricos. Com todos os opcionais, o Punto sai por R$ 12.250 a mais, o que eleva o preço do modelo a salgados R$ 56.880.

punto-essence-auto-press-3 Punto Essence 1.6 une custo/benefício favorável e um bom comportamento dinâmico

Ponto a ponto

Desempenho – Com a entrada do motor 1.6 16V, o Punto ficou mais valente e bem-disposto. Os 117 cv são suficientes para produzir acelerações interessantes e mover os 1.194 kg do hatch compacto sem muito esforço. As retomadas são um pouco mais lentas, muito por conta do torque só começar a surgir por volta das 2.300 rpm – os 16,8 kgfm de torque máximo só são liberado plenamente aos 4.500 rpm. A unidade propulsora agrada em parceria com o bem escalonado câmbio manual de cinco. A velocidade máxima alcançada é de 182 km/h. Nota 7.

Estabilidade – O Punto não deixa má impressão. É capaz de completar curvas sem sustos e torcer dentro da normalidade prevista. Se mantém firme no chão até os 130 km/h, quando surge a sensação de flutuação. Nas freadas bruscas, o ABS opcional ajuda a manter o carro na trajetória. Mas em frenagens intensas, a frente mergulha mais que o desejável. Nota 8.

Interatividade – O hatch da Fiat tem comandos bem organizados e de fácil acesso. A ergonomia ainda é privilegiada pela coluna de direção com regulagem de altura e profundidade. A visibilidade à frente é comprometida pelo formato arredondado da dianteira – é impossível enxergar o limite do capô. As largas colunas central e traseira também atrapalham a visão do motorista. Nota 6.

Consumo – O Punto 1.6 surpreendeu positivamente neste quesito e fez média de 9,2 km/l quando abastecida com etanol, em um percurso de 1/3 de estrada e 2/3 de cidade. Nota 9.

Conforto – Por ser um modelo compacto, o Punto possui certas limitações, como espaço apenas satisfatório para ocupantes, principalmente os que habitam o banco traseiro. É na segunda fileira, aliás, que os passageiros ainda tendem a raspar a cabeça no teto por conta do caimento da terceira coluna. O isolamento acústico consegue mostrar sua eficiência até os 120 km/h. Já a suspensão é bem acertada e dá conta das imperfeições do asfalto. Nota 7.

Tecnologia – O compacto da Fiat possui um motor de projeto bem recente e disponibiliza vários recursos de conforto e segurança, como sensores de chuva, de luminosidade e de obstáculos, teto solar panorâmico, airbags frontais e ABS. Só que todos eles são opcionais. Nota 8.

Habitabilidade – Há boa oferta de porta-trecos e revisteiros nas costas dos bancos dianteiros. Mas o espaço interno é limitado demais e chega a ser claustrofóbico. A marca peca ainda por não ter acessos melhores e iluminação mais eficiente – que pelo menos alcance a segunda fileira de bancos. O porta-malas, além de pequeno, tem o fundo irregular – por causa do ressalto provocado pelo estepe –, que atrapalha a utilização. Nota 5.

Acabamento – A versão testada traz bancos e portas revestidas em couro que tentam emprestar um visual mais requintado ao Punto. Apesar do uso de plásticos no painel, os encaixes e fechamentos são precisos. No console central é utilizado um material plástico mais brilhoso, que até incrementa a estética interna. Nota 8.

Design – As linhas assinadas por Giorgio Giuggiaro são arrojadas e atraentes. Tanto que deram o tom da nova tendência de estilo da Fiat. Os destaques do modelo são os faróis angulosos e a frente bicuda. A versão Essence tem adereços como moldura nos faróis e detalhes cromados que o deixam ainda mais estiloso. Nota 9.

Custo/Benefício – Os R$ 44.630 pedidos na versão Essence 1.6 litros 115/117 cv do Punto incluem uma lista bem básica de itens de série – ar-condicionado, direção hidráulica, trio elétrico e computador de bordo. Com os mesmos componentes, o Volkswagen Polo hatch 1.6 litro de 101/103 cv é oferecido por R$ 41.430 – é mais em conta. No entanto, tem propulsor menos potente. No mesmo segmento encontra-se o Citroën C3 1.6 litro de 110/113 cv Exclusive. O hatch francês chega por R$ 45.810, aparece com os mesmos itens do Punto com o acréscimo de freios ABS e EBD, airbags frontais e ar automático de série. Nota 7.

Total – O Fiat Punto Essence 1.6 16V somou 74 pontos em 100 possíveis.

punto-essence-auto-press-4 Punto Essence 1.6 une custo/benefício favorável e um bom comportamento dinâmico

punto-essence-auto-press-5 Punto Essence 1.6 une custo/benefício favorável e um bom comportamento dinâmico

Impressões ao dirigir – Sensato coração

A Fiat acertou em cheio quanto introduziu o motor 1.6 16V na linha Punto. É inegável o ganho do modelo em desempenho, principalmente nas arrancadas – feitas sempre de maneira competente. A unidade propulsora fabricada pela FPT no Paraná trabalha em afinada parceria com o bem escalonado câmbio manual de cinco velocidades. O condutor consegue sair da inércia e levar o Punto aos 100 km/h em 11 segundos. Nesta situação, os destaques são as primeiras velocidades do câmbio, bastante ágeis. O Punto vai bem até os 100 km/h. Mas é preciso ter paciência para ver o velocímetro chegar a velocidades maiores.

Com o ponteiro marcando os 130 km/h aparecem os primeiros sinais de flutuação, o que leva o motorista a fazer correções de trajetória. Em situações de retomada, o Punto tem lá suas fraquezas. É que o propulsor 1.6 só mostra disposição a partir de 2.200, 2.300 giros. Isso atrapalha no trânsito urbano e obriga a muitas mudanças de marcha em rodovias, na hora de ultrapassar ou de enfrentar um trecho mais íngreme. Dinamicamente, o hatch compacto da Fiat se sai bem, com um comportamento neutro e equilibrado, mesmo nas curvas mais fechadas.

Outra boa surpresa foi em relação ao consumo. O modelo testado alcançou média de 9,2 km/l com etanol no tanque, em uso 2/3 urbano e 1/3 rodoviário. No mais, quando o assunto é vida a bordo, o Punto comete deslizes. Apesar dos bancos confortáveis, da boa ergonomia e dos materiais que agradam aos olhos e ao tato, o compacto premium peca pelos acessos complicados, pelo pouco espaço interno e pelo porta-malas de pequeno aproveitamento. Para contrabalançar, o modelo tem a seu favor um visual estiloso.

punto-essence-auto-press-6 Punto Essence 1.6 une custo/benefício favorável e um bom comportamento dinâmico

punto-essence-auto-press-7 Punto Essence 1.6 une custo/benefício favorável e um bom comportamento dinâmico

Ficha técnica – Fiat Punto Essence 1.6 16V

Motor: Álcool ou gasolina, dianteiro, transversal, 1.598 cm³, quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro, comando duplo no cabeçote. Injeção eletrônica multiponto sequencial e acelerador eletrônico.

Transmissão: Câmbio manual com cinco marchas à frente e uma a ré. Tração dianteira. Não oferece controle de tração.

Potência máxima: 115 cv com gasolina e 117 cv com etanol a 5.500 rpm.

Torque máximo: 16,4 kgfm com gasolina 16,8 kgfm com etanol a 4.500 rpm.

Diâmetro e curso: 77,0 x 85,8 mm. Taxa de compressão: 10,5:1.

Suspensão: Dianteira independente do tipo McPherson com braços oscilantes em aço estampado fixados ao subchassi, barra estabilizadora, molas helicoidais e amortecedores hidráulicos. Traseira semi-independente, com travessa de torção de seção aberta, molas helicoidais e amortecedores hidráulicos. Não oferece controle de estabilidade.

Freios: Discos ventilados na frente e tambores atrás. ABS e EBD como opcionais.

Pneus: 195/55 R16.

Carroceria: Hatch em monobloco com quatro portas e cinco lugares. Com 4,03 metros de comprimento, 1,69 metro de largura, 1,50 metro de altura e 2,51 metros de distância entre-eixos. Oferece airbag duplo frontal como opcional.

Peso: 1.194 kg em ordem de marcha, com 400 kg de capacidade de carga.

Capacidade do tanque de combustível: 60 litros.

Capacidade do porta-malas: 280 litros.

Produção: Betim, Minas Gerais.

Lançamento mundial: 2005. Lançamento no Brasil: 2007.

punto-essence-auto-press-8 Punto Essence 1.6 une custo/benefício favorável e um bom comportamento dinâmico

punto-essence-auto-press-9 Punto Essence 1.6 une custo/benefício favorável e um bom comportamento dinâmico

Por Karina Craveiro – Auto Press

  • Cubajr

    Com a possivel chegada do Evo,problemas como vida a bordo e acabamento,devem ser resolvidos.

    • mandabala

      Poxa, e tem alguma previsão ou "fofoca" sobre a vinda do EVO pra cá?

      • Cubajr

        Segundo dizem chegará esse ano–segundo semestre–pra ficar no lugar do atual punto.Já que o Palio vai ficar maior e acabaria tomando espaço do Punto,em vendas no proprio segmento.

  • T. Motta

    Pretendo trocar meu carro por um. Faria isso agora se não fosse a reestilização que vem aí.

    Queria saber mais notícias sobre, tem um tempo que os blogs não comentam nada…

    []'s

    • Diggo

      Cara eu tenho a versão HLX, você nao vai se arrepender de comprar um. Claro eu esperaria o EVO, pois deve mudar no início do ano que vem. Não acredito que seja antes.

      O meu inclusive é o Vermelho Magma, o mesmo das fotos.

    • Gustavo

      Tb tenho um HLX 1.8 e amo demais!

      • Felizes vcs que possuem então a versão 1.8 HLX, pois quem possui a 1.6 16v reclama absurdos da potencia do motor. Tanto é que tem gente que trocou por exemplo o Gol "Pouer" 1.6 por um Punto e sofre mto com a perda potencia. E não digo apenas na cidade e sim na estrada onde o Gol não deixa na mão (o Punto tbm não deixa, mas obriga a diminuir marcha).

        Olha, estou impressionado com o consumo do teste. Porque pelo menos os donso de Punto do Punto Clube reclamam barbaridades do consumo de combustivel. E estamos falando de pessoas que já passaram de 10000km rodados com o Punto.

        Pelo menos o 1.8 GM pode até beber um pouco mais, mas pelo menos tem desempenho de sobra para o Punto.

  • rayjr123

    Se o New Fiesta Hatch vier completinho como o sedã e não tão caro(sonho com versões de R$ 45.000 já com os 2 airbags), acho que pode sobrar Punto nas lojas.

    • Leandro1978

      Se a Ford seguir a linha que segue com os seus modelos que possuem hatch e sedan (Fiesta Rocan e Focus), pode esperar entre R$ 2.000 e R$ 3.000 a menos que o sedan,que sai por R$ 50.000. Desta forma, acredito que o New Fiesta hatch chegue entre R$ 47.000 ou R$ 48.000, provavelmente com equipamentos semelhantes ao sedan.

  • Jason_Melo

    A Fiat é a unica que investe em teto solares diferente … belo teto solar desse punto pena que é caro mais acho q vale a pena pra quem curte assim como eu ….. Parabéns Fiat

  • NikkoZOll

    Um bom carrinho ,daquiapoco, vem a tropa dos anti-carrosbrasileiro, so espera pra ver…hahaa E Brasil , um pais de futebol, um mundo do carnaval e das picaretagem é que nao falta…..

  • miudinho

    um carrinho muito bonito, e com desenho muito original, eu gosto. pena ele ser apertado demais para meus 1,89, mais esposa e bagagem e sogra…:p

    • caffeine_19

      e o carrinho de bebe que dificilmente entra no portamalas…
      ps: a sogra sempre por ultimo… lol

  • Romulo_Max

    Parece q esse motor 1.6 fez bem ao Punto, pq o 1.4 era lento e incrivelmente gastão…
    Dentre os concorrentes acho q o Punto é o mais interesssante e moderno mesmo. Tem um custo beneficio interessante na versão de entrada, mas se vc começar a equipar mto acho q vale mais a pena partir logo pro segmento de hatch medio. Falando dos concorrentes, acredito q o new Fiesta hatch vai estragar a vida mansa do Punto, e dependendo do preço o Cerato hatch talvez tbm atrapalhe um bocado.

    • JOEL2304

      1.4 da GM ja rende 105 cavalos no Corsa. A Fiat podia se esforçar pra conseguir 106 cavalos num novo Etorq 1.4 la pra 2012 nao acham?

      • helmygalindo

        O 1.4 8V da GM tem desempenho de 1.8 mas consome feito 4.1… Tenho um amigo taxista que teve que colocar GNV na sua meriva 2011 pra aguentar… Se arrepende amargamente de ter vendido sua Idea.

        O segredo desse motorzinho não é milagre nem tecnologia, é mais combustivel e maior compressão. É uma gambiarra que qualquer um pode fazer com seu corsinha G1 no tunneiro da esquina… Rebaixar o cabeçote e reprogramar a injeção pra ganhar mias potência.

        O que interessa pra GM é vender, e mais cavalos num motor menor vende mais! Ninguém liga realmente para o consumo, o que importa é potência!

        Se ela realmente tivesse interessada em garantir um bom consumo, tacaria 16v no 1.4 e o tornava mais eficiente.

        • Gustavo

          Já tive dois Corsas 1.8 e um 1.4, e realmente o 1.4 consumia mais dos que meus antigos 1.8. Incrível, né? De "econo" só tinha o nome. Agora voltei para o powertrain 1.8, só que num Punto HLX, e este consome o mesmo que o Punto 1.4 de um amigo. É por isso que sempre digo: a fama que o powertrain leva de beberrão é uma baita sacanagem. Ele não é nenhum motor economico, mas consome menos que muito 1.4 por aí, e anda muito mais.

          • Olha me desculpem quem diz que o 1.4 GM é beberrão. Ou pisaram demais ou não souberam se acostumar com o motor. Talvez para vc Gustavo,o problema era fazer o 1.4 querer ter desempenho do 1.8 como é o powertrain da GM.

            Mas sejamos justos, o 1.4 da GM não desaponta, mas diferennte do que foi dito acima, grande parte do desempenho do 1.4 GM se deve ao escalonamento (curto) de marchas e a potencia especifica. Tanto é que cada modelo 1.4 da GM tem uma potencia diferente. Mas ele é economico sim e anda bem. Não entendo quem diz que é gambiarra. Se for pensar assim, o Fire é de 1970 e equipava o 127 (irmão do nosso 147 mas italiano), logicamente, hoje o Fire recebeu melhorias para injeçao multiponto, itens no motor que o deixou mais leve e perto do que era na epoca, hoje bem mais potente. É gambiarra? não acho, acho uma evolução… continua…

          • O proprio Familia 1 e 2 da GM "modernos" são os Ecotec. O familia 1 1.8 na versão Ecotec recebe 4 valvulas por cilindro, comando variavel e cabeçote de aluminio.

            O familia 2 2.0 na versao Ecotec, foi retrabalhado, é todo de aluminio o motor e recebeu 4 valvulas por cilindro e comando variavel. Isso é gambiarra? Então podemos dizer que o Fire é gambiarra? afinal se originou 993cc e hoje tem até 1396cc. O problema no 1.4 da Fiat é o escalonamento de marchas. Porque o motor até tem como render bem, mas precisam tirar melhor aproveitamento do conjunto. Agora o 1.8 da GM é um vilão considerado por muitos. Com certeza ele vibra mto e é aspero, principalmente por entregar mto cedo o torque limite, mas é fato que pela forma que entrega, é muito gostoso sentir que vc tem disposição em praticamente qualquer marcha em baixa rotação.

            Melhorando o que ele tem de ruim, com certeza ele é um bom motor. Dizer que ele é um carro beberrão?bem… se andarmos achando que as trocas de marcha dele devem ser feitas como vc faz em um carro que tem motor menor, com certeza ele será. Agora se andar com um motor 1.8 sem precisar força-lo ou acelerar sem necessidade, ele será economico.

  • gabrielthw

    Essas matérias do Auto Press são sempre de primeira qualidade!
    Muito legal isso, o NA ficou muito mais completo desde o início da parceria.

  • davidwroclaw

    Só acho estranho o carro ter alarme Pósitron com aqueles sensores grandes e feios no para-brisa ao invés de um embutido, como Novo Uno e Palio.

  • engineer

    Tá aí um carrinho com muitas qualidades. Bom motor, belo visual, bom acabamento. O pecado dele é o espaço interno, equivalente ao de um Polo. Se fosse um pouquinho maior, creio que venderia muito mais. De qualquer forma tem espaço pra esse carro vender mais, só depende da Fiat dar uma baixada em seus preços. Espero que a Ford com seu New Fiesta hatch consiga forçá-la a isto.

    • Leandro1978

      Mas se Polo e Punto são concorrentes, é esperado que tenham dimensões semelhantes. Acho que o que distorce é ter, por exemplo, o Sentra, sedan médio, concorrendo com New Fiesta e City, sedans compactos "premium". Isto deveria fazer os dois menores baixarem seus preços, assim como trazer os concorrentes do Sentra para o seu patamar.

      • JOEL2304

        Sentra ta concorrendo com New Fiesta pessoal? A Nissan rebaixou o medio dela?? E eu nao vi melhorias nas vendas do Sentra que por sinal apesar de bom, nao me agrada por aquela traseira estranha.
        EM breve a luta vai esquentar, porque a GM vai trazer um novo compacto premium, o GSV e a Fiat ainda vai subir o Novo Siena de nivel

        • pfcmacedo

          a fiat vai subir o siena de nivel? Só se o carro melhorar muito!!! E a vw com seu voyage que vão ficar felizes da vida!!

        • Leandro1978

          Dá uma olhada no site da montadora, o Sentra "básico" está saindo por R$ 52.990. O Honda City DX sai a partir dos R$ 53.620 e o New Fiesta R$ 50.150 (todos "cotados" em suas respectivas montadoras). Desta forma acabam concorrendo sim. Pena que o mercado não obriga o Civic e o Corolla (e os concorrentes) a baixarem seus preços para o patamar do Sentra, assim, como o City e New Fiesta baixarem para a faixa dos R$ 45.000, por exemplo.

  • miudinho

    :p é uma meleca mesmo!! nosso mercado é uma droga! temos carros caros, e pelados e gastões e ainda nos metem sempre 25% de alcool pra sustentar os usineiros!:p
    tá bom assim?
    hj eu tô mais relax, peguei meu carro e dirigi, calmamente aqui pela cidade…… até eu cair em um buraco enorme que não táva ali ontem:@xD adivinha, voltou tudo…xD

  • Leandro1978

    Eu gosto do Punto, acho um carro bonito. Só não gosto da política da Fiat (e da maioria das montadoras) de obrigarem o consumidor a comprar certos pacotes de opcionais. Por exemplo, simulei a compra de um semelhante ao da matéria e só queria adicionar os airbags e abs (R$ 2.578), porém, fui obrigado escolher entre três pacotes que vão dos R$ 420 (retrovisores elétricos e chave canivete) a R$ 2.363 (os dois anteriores mais Blue&me, mp3, rodas e spoiler). E nenhum dos acessórios eram necessários para o abs e bolsas infláveis.

    • danielGT

      A Fiat vende pacotes e vende também os opcionais separados, é um adas poucas a fazer isso !!!

      • Leandro1978

        Pelo simulador do site da montadora não é possível escolher o airbag e o abs sem o tal kit que citei. E o que vem no kit não tem nada a ver com os equipamentos de segurança, ou seja, que seriam obrigados a incorporar no veículo para o bom funcionamento de tais equipamentos.

  • Ric53

    tenho 1,80 metros e o interior do carro é satisfatório. O interessante tbm é que é um inteior envolvente,passa até a impressão que vc está em um hatch médio o material das portas é excelente e o volante tem uma pegada muito esportiva! não tem nem comparação com o interior super pelado do polo.

    • engineer

      Tive essa impressão também, o Punto tem o interior mais agradável e mais sofisticado que do Polo. Mesmo assim gostaria que o espaço traseiro fosse um pouco melhor, convenceria melhor quem está na dúvida entre ele e um médio. Mas pra um solteiro não consigo ver custo x benefício melhor nessa faixa de preço.

  • Valter000

    Até acho um carro legal, e nessa faixa de preço o Polo também seria uma boa pedida, embora já esteja com um visual bem cansado. Mas eu pretendo esperar a chegada do New fiesta Hatch.
    Vamos ver o que o futuro me reserva, na troca do meu fiestinha 1.0 2007 pelado.

    • T. Motta

      Estou no mesmo dilema… agora simplesmente NÃO DÁ para comprar um hatch compacto "premium". O segmento vai mudar todo!

      • Por isso, pense que daqui a pouco vc consegue comprar um médio. Até porque os preços estao absurdos desses compactos. Mas digo uma coisa, quem compra um Punto desses sem ABS e Air Bag por R$46000 é muito burro! Se for assim, ainda o "campeao" é o Astra.

        Podem dizer que o carro é velho e tudo mais… mas é maior, mais completo e ainda um motor 2.0 economico para ele. Infelizmente é o que temos em nosso mercado, mas considero mto mais carro que um Punto, Polo e C3 também.

        Só um adendo ao C3 que por R$45000 ele tbm vem com sensor crepuscular e de chuva. Por R$46000 se leva ele com couro, ar digital, sensor de estacionamento tbm (Air Bag e ABS já vem no de R$45000 de serie e essa versão é a Solaris que tem teto solar também).

  • RSM

    fiquei espantado com a média de consumo superior no álcool (podia ter feito na gasosa também). Um carro muito bom com certeza se viesse com ar/dh/ve/te/abs/ebd e o skydome por pelo menos 50 mil eu teria um sem pensar duas vezes

    • Vc e toda a torcida do Corinthians…rsrsrs

      Pedir com esse teto também por menos de R$50000? só usado mesmo…

      Agora os demais itens deveria vir. Até porque o Polo já pode oferecer por R$46000 itens de segurança e os de conforto que tem no Punto e não desapontar no desempenho. Tanto não desaponta que posso ousar a dizer que ele anda mais que o Punto pelo motor. O escalonamento é melhor e faz o motor render melhor. O unico item queele sofre é por ter o cambio mais curto e logo, ter mais ruido em estrada do que no Punto.

      Mas por dentro ele é espartano mesom (Polo).

  • matheusfr94

    carrinho bom esse punto, com essa nova gama de motores ganhou em desempenho e consumo, pois antes, ou era 1.4Fire fraco e beberrão, ou era 1.8GM forte e beberrão também. Agora, tem esses E-Torq 1.6 e 1.8 bons e econômicos (os dois gastaram menos que o 1.4) na avaliação da QR. Mas pra mim, Punto só se for o T-Jet!

  • Vitão

    Com R$ 56 mil pego o Hyundai i30….

    • caffeine_19

      …e reza pra nao da nenhum problema

      • danielGT

        Reza duas vezes para se der problema não ser na suspensão pois além de ficar com o carro num estado ruim de se rodar podendo até agravar o problema, quando a conta vier vai ser um tiro de calibre 12 a queima roupa !!!!

        • Ah claro, todo mundo vai comprar carro para ficar passando em cima de buraco. Todo mundo vai comprar Punto porque por R$56000 ele é a unica boa opção do mercado…

          • danielGT

            Bom salvo raros casos, hoje em dia só se anda por cima de buracos mesmo !!!! De resto eu não disse que o Punto é a melhor e unica opção do mercado. Essa declaração fica por sua conta.

  • W_Santos

    Acredito que o preço está um pouco alto tanto para a versão de entrada quanto a top. Temos Cerato, New Fiesta, I30, Fit, Soul, enfim varios carros que entram nas faixa de preço do punto e convenhamos, é um projeto velho e precisa de upgrade.
    Ainda tem o New Fiesta Hatch e Cerato Hatch, que se custarem entre 45 – 50Ks, bem equipados farão muito bem ao mercado, ai o Punto tem de correr atrás, sem falar dos outros "premium" por ai….

    • _Hunter_

      Cerato e New Fiesta não são hatchs, portanto não são concorrentes do Punto. O Fit basico custa tanto quanto um Punto bem completo sendo que tem um motor mais fraco. i30 é concorrente de Bravo e Soul não é melhor que Punto só porque é mais novo.

      • W_Santos

        Em nenhum momento mencionei concorrencia, e sim listei possiveis compras dentro do preço sugerido pela Fiat em toda a linha Punto. E Sinceramente acredito haver melhores compras que ele.

        • Somente o Cerato e o New fiesta, pois com R$56 mil, o punto vem com o melhor teto solar, incrivelmente lindo.

          • E por causa do teto solar ele passa a ser melhor que os concorrentes? Quer dizer, melhor passar aperto com pessoas sentando atras de vc, com motor que não tem um desempenho marcante e sim na média e ainda custando preço de carro médio?

            Não, o problema é o preço? ainda prefiro o Focus 2.0 GLX 2011 que vem cheio de itens interessantes… senão tem o teto solar do Punto, agrada demais quem está a bordo do modelo.E isso por R$57000

  • caffeine_19

    otimo carro, melhor carro da fiat dos ultimos anos

    • rayjr123

      Algo que não é muito difícil de conseguir!…hehe
      (zoando)

  • fabioalisson

    Gosto do Punto, inclusive é um dos carros cotados a ser meu próximo. Acho que a versão intermediária agora fica mais interessante com o motor 1.6 16v. Minha namorada tem um ELX 1.4. É um excelente carro, bem equipado, boa ergonomia, confortável, estável, mas o motor Fire 1.4 tem desempenho e consumo decepcionantes.

    Para se ter uma ideia, fiz a mesma viagem no meu Palio 1.8R e depois no Punto, o primeiro, mais carregado, e andando num ritmo até mais forte, fez média de 13,8 km/l enquanto o Punto 1.4 não passou de 11,3 km/l, ambos com gasolina..

    Acho o Punto 1.4 deveria deixar de ser produzido com a chegada do novo Palio e do Punto Evo.

    • helmygalindo

      O Palio 1.8R é uma belezura de carro… Um excelente motor, num carrinho relativamente leve dá nisso, bom desempenho e bom consumo.

      • E suspensão mais firme tbm. Vc não tem aquele problema da familia Palio com relação a carroceria.

        • fabioalisson

          É, o 1.8R não é molenga nas curvas como os outros Palio, mudam molas, amortecedores e a suspensão é ligeramente mais baixa que os outros.

          Mas acho que o Punto é mais estável, ou pelo menos aparenta ser.

  • JOEL2304

    AGILE MAIS COMPLETO COM MOTOR DE 102 CAVALOS POR 45 MIL:
    Ajuste altura bco motorista / banco traseiro com encosto dividido 1/3 e 2/3 rebatível/ banco dianteiro do passageiro com encosto rebatível / direção hidráulica / limpador e desemb vidro traseiro / piloto automático / computador de bordo / acendimento automático dos faróis / rodas 15” alumínio / molduras laterais na cor do veículo / travas elétricas das portas / vidros elétricos dianteiros / alarme / espelhos retrovisores externos elétricos / rádio CD/MP3 player com conectividade USB e Bluetooth / faróis de neblina / ar condicionado / vidros elétricos traseiros / lanterna de neblina / airbag duplo frontal / ABS com EBD

    • GuilhermeD.

      O custo benefício é melhor mesmo, pena que o carro, na minha opinião é feio de dar dó.

      Ainda mais perto do Punto que tem um desing bem mais acertado. Se é que podemos dizer que o Agile tem desing….acho que ele tem é um rascunho…

    • engineer

      Espera aí, tá falando sério? 45 mil num Agile te parece bom negócio? Mas nem com todos os opcionais do mundo heim. É dinheiro demais pra um Celta anabolizado.

      • JOEL2304

        Nao vale a pena comprar um carro por causa do design ser bem feito, mas sim por itens de serie e motor. Compare o Punto com o Agile e veremos que o para ter ABS no Punto, voce tem que ter mais que 50 mil. Sem contar o motor do Punto que é 1.6, e portanto, bebe mais.
        O Agile poDe ser feio, mas isso é relativo a cada um que queira comprar. E se ele é lider de vendas do segmento, é porque perto dos itens de serie, o visual "duvidoso é esquecido.
        Pow, preferir pagar 52 mil num Punto por causa do BELO E MODERNO DESIGN dele e nao querer pagar 45 num Agile mais completo, teoricamente FEIO.

        TER A PLATAFORMA DO CELTA NAO QUER DIZER QUE É UM CELTA. POIS A MECANICA É DIFERENTE E A PLAFORMA SO SERVIU DE BASE, MAS OS COMPONENTES SAO OUTROS
        RESPEITO A SUA OPINIAO. GOSTO É GOSTO E NAO SE DISCUTE

        • Joel, é o que eu digo. Desculpe se desrespeitar alguem aqui, mas brasileiro gosta de design. Tanto é que o mesmo prefere e paga por isso. Mas tem um porém, tudo que é novidade é algo que brasileiro paga, até mesmo naquilo que se torna interessante do ponto de vista financeiro. E ter diferença gritante de valor para um carro que pode entregar mto mais por menos? com certeza será a opção de compra.

          Podem me criticar, mas o Punto pelo preço que está não vale a pena. Pode ter um desenho lindo (no qual eu tbm acho), mas pelo preço dele BASICO se compra Astra por exemplo que para mim é mto mais carro. E por preço dele "completo" se compra médios superiores.

    • _Hunter_

      Tudo isso o Punto tem e custa só um pouco a mais que o Agile. Em compensação você tem um motor anos luz a frente, um design melhor e um acabamento ídem.

      • Perai, um motor ANOS LUZ A FRENTE? Colocando então um carro defasado como o Astra por exemplo por R$45000 (ou seja, o Punto BASICO 1.6 16v custa R$1000 reais a mais) é melhor eu ter oPunto por simplesmente ser um modelo mais novo? Ter um motor 16v nçao quer dizer pura e simplesmente anos luz superior. Tanto é que se vc olhar a ficha tecnica de um Corsa e seu 0-100 verá que os dois são semelhantes. Ai lhe pergunto: Em via de regra um motor 16v que rende mais, que tem mais cavalaria e torque, possui relativamente o mesmo peso do Agile anda parecido. E pior, tanto de saida como de final.

        Ai a pergunta que não quer calar… como pode um motor ANOS LUZ andar proximo de 1.4 ULTRAPASSADO? Não deveria ser o inverso??? Desculpe, mas tenhamos bom senso ao dizer do modelo. Podemos dizer que ele é ruim em outras coisas… mas o motor não é.

        • silvio_Brito

          Se é pra ser racional eu vou de NISSAN TIIDA, é bem menos feio que o Agile e muito mais confortavel do que os dois juntos.

        • Thiagones

          Racional por racional existem outros modelos claro.. E o astra não é um deles.

          O problema é que o motor do Agile dificilmente passaria em um teste de poluição na Europa por exemplo.

          Não existe muito milagre a ser feito em motores é verdade, mas ainda assim pelo que li o E-torq é baseado no motor do Mini (salvo engano)..o Agile vem do motor introduzido pelo Corsa B em 94 no Brasil.. Não é anos luz como o amigo disse mas dá uma bela diferença de anos e projeto.

  • Zenorev

    Muito caro, se equipar com os itens de segurança que deveriam ser de série o preço vai lá em cima. Mais vantagem partir para um médio que vem com esses itens de série e o valor fica parecido.

  • Fabio D.

    Acho um bom carro, teria um tranquilamente. Um dos poucos Fiats que eu acho realmente bonito. Infelizmente o preço tá mal posicionado, acho caro demais. Que cobrassem esse preço, mas deixassem o carro mais completo, algo que justificasse o gasto (carro não é investimento).

    Aliás, um dia ainda terei um T-Jet amarelo, bem indiscreto! hahahahaha maluquice, mas eu acho tão irado…

  • REUSAN

    A fiat perdeu uma fatia de mercado no meu ver para a citroen hj um C3 custa 39 mil, antes um modelo punto elx 1.4 custava 42 mil com kits de acabamento montados no site, zero, depois q colocam esse motor novo o preço foi para as alturas com esse preço vc compra um Sentra 2.0 s completo de série, 56 mil!

  • mrbocao

    Tenho um Punto Sporting 1.8 2009 e sou apaixonado pelo carro, só não peguei um mais novo ainda por causa da mudança para o EVO. Mais tirando a visão traseira que é uma M@#$%! não tenho nada pra reclamar do carro. Nem o motor 1.8 que todos afirma ser bebedor é tanto assim, faz 10km/l na cidade e 13km/l na estrada. Pelo conforto que o carro oferece acredito que esta de bom tamanho.

  • rarvor

    Algumas considerações sobre o texto da Karina Craveiro.

    1 – No item de avaliação chamado de ESTABILIDADE, não se deve julgar FRENAGEM querida, o certo é que ESTABILIDADE é resultado do sistema de suspensão. Freios, devem obrigatoriamente estar no item FRENAGEM que foi inexistente na avaliação, são dois itens de suma importância e devem ter avaliação separadas, ela se contradiz ao dizer que o carro é estável, mas mergulha muito nas frenagens bruscas e dá nota 8. Este 8 veio de onde??? da média da estabilidade com frenagem ??? ou era 10 e perdeu 2 pontos por causa da frenagem???

    2 – Interatividade??? Este item é tão confuso… bom, ela mistura os comandos do painel com a visibilidade, são duas coisas diferentes, mais um item que deve ser separado em ERGONOMIA e VISIBILIDADE, se perdeu, logo mais adiante ela coloca o item HABITABILIDADE, ali sim tem dados sobre a ergonomia do carro, ela mistura tudo nas avaliações.

    3 – DESIGN, o que ela escreveu "Os destaques do modelo são os faróis angulosos" alguém pode me mostrar um ângulo se quer nos faróis do Punto??? Menina, faróis angulosos são aqueles que tem ângulos, ou seja, os do Civic por exemplo, como é que se mede um ângulo em linhas curvas??? Claro que se mede, eu sei, mas anguloso vem para os cantos angulosos e não em cantos arredodados.

    Quando leio coisas assim, volto sempre a me questionar porque eu leio e assino revistas automotivas, é tudo muito genérico e vai do gosto pessoal do jornalista, tem sempre um que prefere câmbio manual e deixa bem claro sua preferência e sendo assim, deixa sempre uma crítica ao automático avaliado.

    O gosto pessoal do repórter é que dita "avaliações". Não se deve jamais se ater a estas análises, o mais interessante são análises feitas com vários dias de uso ou de longa duração, uma impressão de meia hora não diz absolutamente nada sobre um carro.

    Eu mesmo faço um test drive em um Uno e no outro dia em um GOL e vou achar ambos muito bons só conhecemos o carro depois de alguns quilômetros após termos comprado o carro.

    • Só valemos de um detalhe. Por tras de quem escreve é quem disse sobre as impressoes. Provavelmente quem disse tecnicamente foi o que testou o carro. Ela simplesmente editou o que ele passou das impressões. Em relação ao que vc diz dos itens citados, podemos considerar que em determinado momento, o carro tras um comportamento que deveria ser esperado e não inesperado como o mergulho da carroceria. Mas tudo é uma questão de interpretação.

      Até porque concordo com vc nas questões de ergonomia. O que me deixa ainda mais revoltado tbm de se assinar uma revista é o fato de ler que um comparativo foi ganho porque o carro X tinha um botao no painel e outro na porta… mas nao interessante o conforto a bordo, se o carro trata melhor o motorista e se o carro ainda é mais silencioso. Se o carro for mais novo ele ganha. Pelo menos na QR eu já nem leio mais por tais absurdos.

      E da-lhe o que vemos no dia-a-dia de carros do ano no Braisl.

  • nasser_ric

    Incrivel como a Fiat consegue ter 5 modelos hatch pequenos à venda: Mille, Uno, Palio, Punto e 500. Pra todos os gostos e bolsos, mas não sobra nenhum esforço pra ter carros grandes aqui no país.

    • Bem… oque tem dado muita grana a ela? Linea? Punto? Eu acho que não…

    • alcantara30

      Realmente, a Fiat poderia muito bem desenvolver um sedan de luxo com base no novo brava, um novo "Marea" para ficar num segmento superior ao Linea

    • Eder_

      São 6, porque são 2 Palios: Palio Economy e o "Novo" Palio.

    • Thiagones

      Concordo mas sabe que por um lado acho isso bom…

      porque é a especialidade deles… carros pequenos.

      COm a compra da Chrysler isso deve mudar um pouco… Mas talvez investindo na confiabilidade da Alfa-Romeo

  • helmygalindo

    Pobre do Punto quando chegar o Punto Evo (morales)… Um carrinho tão bem desenhado passar por uma reestilização tão Punk quanto ao que o modelo Europeu passou…

    Acho que a Filial brasileira não vai deixar isso acontecer não, vai fazer algo um pouco mais elegante… (será?) Dá pra mudar algumas coisas no Punto e deixa-lo mais atual (se é que isso é possivel) sem "avacalhar" a idéia original do modelo…

    O Palio G2 por exemplo, conseguiu ser uma evolução do Palio G1 sem perder a essência… O design do Punto é o principal atrativo dele, pra que mudar?

    Do Punto Evo só quero o novo painel, o resto pode deixar como esta…

    • silvio_Brito

      Com as mudanças que estão acontecendo no mercado (diga-se: Cerato Hatch, New Fiesta Hatch, Kia Pikanto, Hiunday HB e o proprio palio que virá), o punto ta mesmo "lascado", hj ele esta sozinho na briga. Quem quer um carro bonito e jovem, fujindo dos populares ele é a opção. Se a fiat colocar aquela carinha feia do evo nele a unica coisa que vai segurar ele é o teto solar, pois, rostinhos bonitos teremos aos montes.
      Eu sou fã dele de coração, mas se tivesse entre 45 e 50k dentre estas opçoes, ele ficaria em ultimo lugar da minha lista (e so teria um lugar nela por conta do Teto).

      OBS: Comparei diversos carros ai em cima pq qdo vamos comprar um carro o que manda é quanto voce tem de dinheiro e nao a categoria do carro, tanto é que até ressuscitaram o finado Astra. Entao vc com o dim-dim na mao ou a coram de pegar o "Carne-Travisseiro" escolhe o que for melhor pra vc.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend