*Destaque Hatches Listas Top 10

Top 10: melhores primeiros carros

kia-picanto-2014 Top 10: melhores primeiros carros

A aquisição do primeiro automóvel é sempre uma experiência única, ainda mais quando a pessoa é recém-habilitada e tem a oportunidade escolher um veículo. Essa compra pode oferecer uma boa experiência com um veículo mais antigo ou também com um modelo mais recente e moderno. Por cerca de R$ 10 mil, é possível levar para a casa um bom carro capaz de atender as necessidades de um motorista novato.



Selecionamos abaixo as 10 melhores opções para serem consideradas para a compra do primeiro carro. Entre elas, nove modelos são hatch e apenas um é monovolume. Resolvemos dar prioridade para os hatches compactos por conta do porte menor, o que pode ser uma vantagem no momento da baliza ou para encontrar uma boa vaga nos grandes centros. Confira:

1) Fiat Palio EDX 1.0 1999 – R$ 10 mil

kia-picanto-2014 Top 10: melhores primeiros carros

O primeiro carro desta lista é um dos mais populares oferecidos em nosso mercado. A primeira geração do Fiat Palio na versão de acabamento EDX com motor 1.0, de ano 1999, pode ser encontrada no mercado de usados por algo em torno de R$ 10 mil. Há também uma série de outros modelos nesta faixa de preço, como o “irmão” Fiat Uno Mille, mas resolvemos recrutar o Palio por se tratar de um modelo relativamente mais moderno em praticamente todos os sentidos.



Nesta configuração, o Fiat Palio EDX oferece um motor 1.0 litro a álcool, com injeção eletrônica, que consegue desenvolver até 61 cavalos de potência e 8,1 kgfm de torque, acoplado a um câmbio manual de cinco marchas. Algumas unidades podem ser encontradas com equipamentos como airbags frontais, vidros e travas elétricas, ar-condicionado, sistema de som com CD player, porta-malas com abertura por comando interno, rodas de liga-leve, entre outros.

2) Renault Clio Privilege 1.6 16V 2005 – R$ 13,4 mil

kia-picanto-2014 Top 10: melhores primeiros carros

Em segundo lugar há outro modelo popular, que inclusive é considerado por muitos uma das melhores opções como o primeiro carro ou até mesmo um automóvel mais básico para se locomover no dia a dia. O Renault Clio se posiciona neste ranking em sua versão Privilege com um motor 1.6 litro flex. Este exemplar pode ser adquirido por algo em torno de R$ 13,4 mil.

O motor é justamente um dos chamarizes do carro. Ele tem 16 válvulas e consegue render até 115 cv e 16 kgfm, acoplado a um câmbio manual de cinco marchas. A marca diz que o carro atinge os 100 km/h em apenas 9,3 segundos. A versão Privilège era a mais completa da gama na época e contava com recurso como alarme, computador de bordo, trio elétrico, ar-condicionado, airbags frontais, entre outros.

3) Ford Ka 1.0 2008 – R$ 14,4 mil

kia-picanto-2014 Top 10: melhores primeiros carros

Ainda considerando modelos mais em conta, o Ford Ka de segunda geração surge por aqui como o terceiro modelo entre as melhores opções para uma primeira aquisição. A configuração em questão é a mais básica da linha, dotada de um motor flex e de ano 2008. Tal modelo está disponível entre os usados custando cerca de R$ 14,4 mil.

O hatch popular é dotado de um motor flex de 73 cavalos e 9,3 kgfm, com transmissão manual de cinco marchas. Entretanto, ele peca pela lista de equipamentos bastante enxuta, sendo que itens como vidros e travas elétricas, direção hidráulica e ar-condicionados eram ofertados como opcionais.

4) Peugeot 206 Feline 1.6 16V 2008 – R$ 16,8 mil

kia-picanto-2014 Top 10: melhores primeiros carros

Quando foi lançado em nosso mercado, o Peugeot 206 chamava a atenção pelo visual moderno e o interior bem-acabado. Este modelo fica com o quarto lugar deste ranking na versão Feline, que é equipada com um motor 1.6 litro flex de até 113 cavalos de potência e 15,5 kgfm de torque, com câmbio manual de cinco marchas.

Por cerca de R$ 16,8 mil, dá para encontrar exemplares ano 2008 do carro com itens como faróis com ajuste de altura, faróis de neblina, retrovisores externos com ajuste elétrico, vidros e travas elétricas, ar-condicionado, banco do motorista com ajuste de altura, computador de bordo, direção hidráulica, sensor de chuva, rodas de liga-leve, entre outros. Algumas unidades podem dispor ainda de airbag duplo e sistema de som com comandos na coluna de direção.

5) Honda Fit EX 1.5 2005 – R$ 19,4 mil

kia-picanto-2014 Top 10: melhores primeiros carros

É certo que o Honda Fit não é o mais indicado para os iniciantes, devido ao porte mais avantajado. Porém, caso o recém-habilitado seja uma mulher com filhos e um homem na mesma situação, o modelo pode servir, já que é robusto e dispõe de um bom espaço interno. Por pouco menos de R$ 20 mil, dá para levar para a casa a versão EX 1.5 de ano 2005 do carro.

O modelo oferece um motor a gasolina de 105 cv e 14,2 kgfm e câmbio manual de cinco marchas. Há itens como rodas de liga-leve, airbags frontais, freios ABS, ar-condicionado, banco do motorista e volante regulável em altura, volante com revestimento em couro, vidros, travas e retrovisores elétricos, sistema de som com CD player, entre outros.

6) Kia Picanto EX 1.0 2012 – R$ 26,5 mil

kia-picanto-2014 Top 10: melhores primeiros carros

O primeiro automóvel mais “novo” deste ranking é o Kia Picanto EX 1.0 2012. Este modelo representa a segunda geração do hatch compacto por aqui e pode ser uma boa opção por conta do conjunto mecânico moderno e a lista de equipamentos recheada. Entretanto, muitos podem achar um exagero os R$ 26,5 mil pedidos pelo carro, embora ele seja mais moderno que um VW Gol ou Fiat Palio nesta mesma faixa de preço.

O motor é um 1.0 litro flex de três cilindros, com até 80 cv e 10 kgfm, acoplado a uma caixa manual de cinco marchas. A versão EX é dotada de faróis de neblina, retrovisores com repetidores de seta, trio elétrico, direção elétrica, ar-condicionado, banco do motorista e volante ajustáveis em altura, rodas de liga-leve, sistema de som com entrada USB, volante multifuncional, entre outros. Algumas unidades podem dispor ainda de teto solar elétrico, retrovisores externos com rebatimento elétrico, airbag duplo e freios ABS.

7) Fiat 500 Cult 1.4 2012 – R$ 30 mil

kia-picanto-2014 Top 10: melhores primeiros carros

O Fiat 500 pode ser uma das melhores opções por conta do seu porte bastante compacto, o que pode facilitar em manobras de estacionamento e também ao tentar achar vagas nos grandes centros. Ele reúne um motor suficiente para a sua proposta e uma boa lista de equipamentos numa carroceria de apenas 3,54 metros de comprimento. O carro custa R$ 30 mil na versão Cult 1.4 de ano 2012.

Esta configuração oferece um motor de 88 cv e 12,5 kgfm, com câmbio manual de cinco marchas. O Fiat 500 Cult é dotado de controles de estabilidade e tração, airbag duplo, freios ABS, Isofix, assistente de partida em rampas, faróis com ajuste de altura, ar-condicionado, direção elétrica, trio elétrico, sistema de som com CD player, entre outros.

8) Hyundai HB20 Comfort Style 1.6 2013 – R$ 32,8 mil

kia-picanto-2014 Top 10: melhores primeiros carros

“Primo” do Kia Picanto, o Hyundai HB20 é um dos queridinhos dos consumidores de carros compactos. Ele cativa pelo visual moderno e o interior que segue a mesma linhagem da parte externa. O mercado de usados pede R$ 32,8 mil pelo hatch compacto na versão Comfort Style com o bom motor 1.6 litro flex de ano 2013.

A versão tem um motor de 128 cv e 16,5 kgfm, com câmbio manual de cinco marchas, e itens como airbag duplo, freios ABS, Isofix, faróis de neblina, alarme antifurto, retrovisores com repetidores de seta, ar-condicionado, direção hidráulica, banco do motorista e volante ajustáveis em altura, rodas de liga-leve, trio elétrico, sistema de som com entrada USB e Bluetooth, volante multifuncional, entre outros.

9) Citroën C3 Exclusive 1.6 2013 – R$ 35 mil

kia-picanto-2014 Top 10: melhores primeiros carros

O valor de R$ 35 mil pode parecer um tanto quanto elevado por um hatch compacto para um primeiro carro. Entretanto, o Citroën C3 é um automóvel que cativa o público feminino pelo visual e também por alguns “mimos”, como é o caso do para-brisa panorâmico. Caso você tenha uma boa grana para comprar o seu primeiro veículo, vale a pena dar uma olhada na versão Exclusive 1.6 de ano 2013.

O motor desta configuração rende até 122 cv e 16,4 kgfm e tem transmissão manual de cinco marchas. Há itens como airbag duplo, freios ABS, alarme antifurto, luzes diurnas em LED, faróis de neblina, ar-condicionado automático, volante com ajuste de altura e profundidade, sensores de luz e chuva, retrovisor interno eletrocrômico, piloto automático, trio elétrico, porta-luvas climatizado, sistema de som com Bluetooth, computador de bordo, rodas de liga-leve, entre outros.

10) Ford Fiesta SE 1.6 2015 – R$ 38,8 mil

kia-picanto-2014 Top 10: melhores primeiros carros

Por último, mas não menos importante, o Ford Fiesta de atual geração surge na versão intermediária SE com motor 1.6, de ano 2015. Este modelo está disponível no mercado de usados por pouco menos de R$ 39 mil. Ele usa um motor 1.6 flex de 130 cv e 16 kgfm, com um câmbio manual de cinco marchas.

Tal versão é bem equipada, com airbags frontais, freios ABS, controles de estabilidade e tração, assistente de partida em rampas, Isofix, faróis de neblina, retrovisores com repetidores de seta, ar-condicionado automático, direção elétrica, banco do motorista com ajuste de altura, volante multifuncional regulável em altura e profundidade, rodas de liga-leve, sistema de som com Bluetooth, entre outros.

4.0

COMPARTILHAR:
  • Lucas Fernando

    Primeiro carro Clio 1.6 16V e Peugeot 206 1.6 16v? Não indico nem para os piores inimigos rsrs. São ótimos carros, mas para nós entusiastas. A manutenção desses carros são bem mais caras e freqüentes do que outros populares inferiores, como por exemplo, Palio 1.3 8 ou 16v, Gol 1.6 , Corsa 1.8. Na minha opinião, quem tem pouco $$ pra comprar o primeiro carro, tem que comprar um carro que seja barato de se manter, até porque comprar o carro é parte mais fácil, manter que é difícil.

    • Louis

      Difícil é encontrar estes carros em bom estado. Acho que igual ao meu, é raro. No meu 206 Sw, já gastei mais de R$ 12k em manutenção nestes quase 10 anos que estou com ele. Esta semana acabo de gastar quase R$ 1k, mas tudo que precisa ser feito, eu faço.

      • RRodrigo Souza

        concordo com vc Louis , e povo brasileiro sempre fala igual o Lucas , Peugeot ,citroen e Renault a manutenção é cara etc, não é que é caro é que na época de lançamento e até hoje não temos profissionais para mexer com carros assim, temos muitas pessoas que fuçam e falam que são mecânicos, mas o carro desde o inicio sendo bem cuidado e tendo sua manutenção em ordem é excelente ,

        • KOWALSKI

          Até hoje não temos profissionais? Ou os donos são mortos de fome que levam o carro em qualquer boqueta?

          • RRodrigo Souza

            ambos , nós dois estaríamos errados em falar generalizando, coloca na ponta do lápis quantas oficinas ou centro automotivos temos por exemplo em SP, e faça uma pesquisa sobre a atualização dos profissionais que trabalham nela , as mais caras possivelmente os profissionais passam por reciclagem ou mais fácil falar fazem um aperfeiçoamento algum tipo de curso, e os mais pobres digamos assim eles vao tentando fazer as coisas nas coxas ainda e levando até aonde dá

          • RRodrigo Souza

            muitos lugares que falam que é oficina os funcionários aprendem com os donos apenas e no dia a dia , o correto é irem em algum lugar especializado para saber a parte teórica e outras informações para ajudar no currículo ,e no manuseio de nossos carros , levei o carro em oficinas menores algumas vezes e notei que muitos não sabiam muitas vezes o que estavam falando, levei meu carro num centro automotivo da porto seguro e la verifiquei que o pessoal tinha uma formação acadêmica em mecânica e muitos estão sempre se atualizando , no final das contas os valores de ambos locais eram basicamente o mesmo para nós cliente

            • KOWALSKI

              Sim, depende da oficina. E da localização de quem precisa de serviço, que é precário em grande parte do interior, nas cidades pequenas. Já quem mora em capital não pode reclamar, é só escolher o lugar certo. Aí também mora um grande problema: profissionais sem formação, oficinas sem embasamento e material técnico. Eu não confiaria a manutenção de um 737 na mão de um mecânico de aeromodelo.

              • Eskarmory .

                Profissionais sem formação sem dúvida é o principal problema. Não são postos a nenhum tipo de prova para demonstrar sua aptidão para exercer a manutenção automotiva. Pode reparar que quase nenhum mecânico planejou estar alí. Pode ter começado a trabalhar para o pai e foi ”indo” mesmo sem gostar, ou simplesmente é o lugar onde a correnteza os deixou, como última opção talvez.

                • KOWALSKI

                  Conheço muitos profissionais, de verdade, que se prepararam para estar ali. O problema é que não existe regulamentação para tal, qualquer zé da esquina pode ingressar em uma oficina. Isso além de diminuir a qualidade do serviço gera prostituição de mão de obra. Isso gera uma inversão de valores no mercado. Se cada um tivesse que comprovar aptidão no setor que trabalha e fosse obrigado a ter crea a coisa seria diferente.

              • RRodrigo Souza

                isso que estou falando, mesmo para quem mora em capitais, moro em Guarulhos que é uma cidade que muitas coisas, tem muitas “oficinas” mas se for verificar as que tem profissionais com formação acredito que deve ser menos da metade,

      • Mas essa vale também para o mais simples da lista, no caso o Palio, se o dono não fizer o que precisa ser feito, vira uma bomba e no caso, se alguém quer economizar, precisa aprender pelo menos o básico para manter o veículo funcionando, do contrário, a economia vai para o espaço

      • Leonel

        Sou igual você, inclusive, nas manutenções preventivas. Até porque, com essa escalada absurda de preços, fico com o meu usado mais um bom tempo, logo, é fundamental que ele ande “redondo”.

      • Janduir

        Ajudei minha cunhada em 2012 a comprar o primeiro carro. Ela não gosta de dirigir. Queria apenas um carro pequeno e economico e na época até 8000. Indiquei o Corsa 1.0 mpfi 1997. Depois de olhar uns 20, acabamos comprando um de segundo dono com 102.000 km originais. Manutenção em dia e ainda usava aditivo no radiador (primordial pra mim). A cada 3 anos fazemos uma revisão com troca de correias – velas, etc (gasta uns 800,00) e a cada 6 meses ou 5000km trocamos o óleo. Felizmente está hoje com 160.000 km e nunca deixou ela na mão (apenas 1 vez por bateria)… Linha Chevrolet, Corsa – Celta – Classic são carros com manutenção muito barata. Desde que bem comprados, são alegria na certa.

        • Jok Jok

          “Usava aditivo…” isso não é pra ser obrigatório?

          • Janduir

            Infelizmente de 20 Corsas que fomos ver, apenas esse usava… (isso em 2012). Conheço um mecânico picareta que me disse uma vez que se orientasse o cliente a usar aditivo, como é que ele teria serviço? Radiador, válvula termostática, bomba dágua, junta do cabeçote, etc. Isso com aditivo de boa qualidade e na proporção correta é muito difícil de dar defeito…

            • Geraldo Xavier

              Sempre uso nos meus. Nunca nenhum carro meu aqueceu ou teve problema no sistema de refrigeração. Vendi um corsa 1.4 2008 a 2 anos atrás com 277.000 km rodados e a unica coisa feita no sistema de refrigeração dele foi a troca do líquido com 100.000 e 200.000 km e a troca da tomada da ventoinha.

            • Jok Jok

              Se todos os futuros compradores observassem. Não existirá carros sem o aditivo. Cada um deve fazer sua parte…

              • Janduir

                Com certeza. Já vejo muitos mecânicos aqui na região indicando aditivo. Nesse ponto o Adg da High Torque deu uma colaborada para a melhoria nas oficinas no Brasil. Meu mecânico já está usando torquímetro até pra trocar junta tampa válvulas…

                • Jok Jok

                  Mas isso deveria ser obrigatorio não?

                  • Janduir

                    Claro que sim amigo, quem disse que não?

                • Jok Jok

                  Vou usar a mesma resposta…

    • Luis Carlos Saccon

      Da Peugeot não posso falar , mas já tive 3 Clios ( 2003 – 1.6 -16 V / 2001 – 1.0 e 2005 – 1.0 ) —- nenhum deu algum problema grave , a não ser a bomba d’água no Clio 2001 …. trocava óleo , algumas coisinhas a mais , mas nada caro não ….. em compensação , tive 2 Celtas ( 2004 – 1.4 e um 2005 também 1.4 ) , que só me deram dor de cabeça ….. quase todo mês aparecia uma coisinha prá arrumar ….

    • The punisher

      Exato, tem que ser muito tapado para comprar um carro velho do trio francês estando sem dinheiro. Peças de acabamento sao praticamente inexistentes no mercado paralelo e se encontrar na concessionária o preço é exorbitante. Eu ja tive 1 Citroen e um Renault, ambos zero, e mesmo assim me infernizaram tanto com falta de peças para troca na garantia e péssima assistência nas revisões que prometi a mim mesmo: Francês NUNCA MAIS!!!!!!!!

    • José Barbosa

      É muito relativo. Estes veículos são bem mais baratos e de certa forma o custo da manutenção está embutido no menor preço de aquisição. Em grandes centros, as peças são mais fáceis de achar, bem como alguém capacitado. O Gol, com certeza, é um carro que dá “MUITA” manutenção, mas é barata.

    • DAlexsandro Costa

      …entusiasta de gol fala isso;..

      • Wagner Lopes

        Boa!!!!!

    • Alvaro Guatura

      Manutenção do Clio cara?????????????????

  • Guilherme

    Sem dúvida essa lista carece do Corsa 2010 1.4 Econoflex…
    Um carro robusto, não bebe muito e com certeza tem manutenção simples e barata ( por conta de sua mecânica defasada e simples ).

    • Geraldo Xavier

      Tive um sedan e um hatch. Ambos 2008. O mais caro é a suspensão. De resto tudo baratinho

  • Gabriel M. Vieira

    E eu em 2005… meu primeiro carro foi um Escort Hobby 1.0 1996. Era trambulador travando, carburador zuado e afogador desregulado, mas eu amava aquele carro hahahaha

    • Janduir

      O Escort é um carro muito gostoso de dirigir. Sei lá, não sei se a maciez da suspensão. Outro carro que sinto saudades é o Fiesta 1998 Endura…

      • Danillo Barros

        O meu pai teve um hobby, eu gostava do conjunto daquele carro, muito bom mesmo

    • MMM

      Ta otimo. Em 1990 meu primeiro carro foi uma Brasilia 78 com um buraco de bala na porta.

    • Robinho

      O meu foi um GL 1.6 à álcool que carrinho da hora…tirando o trambulador…o carburador e afogador era assim msm, mas mesmo assim o carrinho era bacana.

  • Pedro Alves

    Esse Palio é uma estrovenga.

    • Felippe2010

      to rindo do seu comentário kkkkkkk, nunca tinha ouvido essa palavra

      • Pedro Alves

        estrovenga
        substantivo feminino
        1.
        B N.E. coisa complicada, esquisita, fora do comum; estrupício.
        2.
        BA foice de dois gumes e de pequena proporção, us. na agricultura.

        NA é cultura meu caro!!

    • invalid_pilot

      Vai achar esse ai todo moído e fudido, além de se já era manco quando 0km, imagina agora.

      Mesmo vale pra Gol, Corsa e outros da mesma época

  • Daniel dos Santos

    Carro bom é aquele que a pessoa gosta apos comprar..

    • Bruno Luís

      Ou aquele que seu orçamento consegue manter em todos os aspectos.

  • Só uma correção: no caso do Palio EDX há opções de motores a gasolina e álcool. Se não fosse pelo fato de ter um consumo muito elevado para um 1,0 litro (e o desempenho em baixas rotações é ruim, mas em alta anda bem pelo porte) , ele seria a melhor compra até uns 10 mil já que oferece mais opcionais que um Gol da mesma época, é mais seguro que um Mille (o que alias não precisa de muito esforço) e tão robusto quanto, não tem manutenção tão cara como do Fiesta da mesma época, só deixa a desejar no acabamento quando comparado ao Corsa (que ao menos em alguma versão deveria ter aparecido pois também está fora de linha e é uma boa). Mas nesse preço de 10 mil seria mais interessante partir para um com motor Fire, mesmo que mais básica. Abaixo dos 8 mil, encontra-se modelos de 1996 até 1998, as vezes com itens interessantes.

    • T1000

      Não recomendo nenhum primeiro carro anterior a 2013.
      Só vai encontrar tranqueira, alto risco de quebra e mecânico querendo levar vantagem.

      • Depende muito do perfil do dono e o quanto ele está disposto a gastar com manutenção. Não adianta, sempre haverá público para veículos mais antigos, que não podem/não querem gastar muito imediatamente. E no caso de mais antigos, é ideal que o dono aprenda também um pouco de mecânica justamente para não ser passado para trás. Carro é cuidado, não adianta ser posterior a 2013 e a manutenção ser tratada de forma errônea. Justamente por isso o mercado oferta muita bomba, pois muita gente não está nem ai para o que deve ser feito.

        • T1000

          Meu, carro usado é loteria; velho, mais ainda.
          Se o sujeito não tem dinheiro que ande de Uber ou compre uma moto. Sério, vale mais a pena do que ficar na mão à noite em um local ermo.
          Já passei por isso uma vez, quase me assaltaram, no dia seguinte estava na concessionária negociando um financiamento.

          • Janduir

            Carro mal cuidado é certeza de dor de cabeça. Se fizer as manutenções programadas é muito difícil de deixar na mão. Em 2005 comprei como 2 carro uma Caravan Diplomata 1986 4cc completa e ainda com gnv. Rodei 100.000km em 4 anos e na única vez que ela me deixou na mão, eu considero culpa do mecanico que colocou uma polia da engrenagem de PU no motor (faz o trabalho da correia dentada), quando já existia a de alumínio. Fora isso, viajei até para o Uruguai e Argentina com ela…

      • Racer

        Carro não quebra pela idade….mas pelo relaxamento do dono. Tem “dono” que só sabe andar, e acha que o carro tem auto regeneração.

        • Bruno Luís

          kkkkkk

        • Boa! Manutenção bem feita mantém a durabilidade deles, mas, tem gente que acha que basta comprar um novo e esperar se regenerar…

  • SK15

    $10K um Palio 1999? Sério isso?
    Eu comprei em 2008 um Palio 1998 ELX daqueles verdinhos por $12k (em loja) ou seja o carro fez 20 anos agora e só caio $2k?

    • Pela idade, apesar dos pesares, já chegou em um ponto que não tem mais como cair de preço. Mas essa informação é o quanto pedem, agora se alguém paga hoje em dia isso tudo em um Palio desses, é improvável, já que por 10-12 mil encontra-se versões com motores Fire (já Mk2) ainda que bem básicos, que são mais econômicas ou então com o 1,6 litro com 16v que tem um desempenho consideravelmente melhor.

    • Felipe Barreto

      Se você se basear na inflação de 10 anos pra cá, 12k viram 20 fácil fácil.

  • Rogério R.

    O Clio 1.616V em 2005 ainda tinha 110 cv somente a gasolina, foi somente no final de 2005 com a péssima reestilização cuja a placa traseira foi para o para-choque que ele ganhou o motor 1.6 16V Hi-Flex de 115 cv.

  • T1000

    Carro de 10mil reais vocês estão de brincadeira!
    Isso é sucata, não carro!
    Compre uma moto.

    • Felippe2010

      depende do carro, tem muitos carros bons por esse valor, assim como tem bastante ratoeira kkkk, tudo vai depender das necessidades de quem for comprar, eu jamais trocaria um carro por uma moto, só cogitaria uma moto se eu trabalhasse no centro de São Paulo

      • Racer

        Moto nem de graça….

    • invalid_pilot

      Compra uma PCX usada que é mais jogo mesmo

  • Darlon Anacleto

    Já tive os dois casos: Clio Privilege e 206 SW Feline. O Clio vale pela suspensão ótima e o motor que o tornava um foguete. O 206 era mais completo, igualmente potente e muito mais bonito, especialmente internamente, mas a suspensão era mais barulhenta, com aquela batida seca. Curti demais os dois e não lembro de nenhum problema mecânico que pudesse ser tão oneroso assim. Sofri um acidente bem feio com o 206 e saí sem um arranhão sequer, muto seguro para a época.

  • marcos souza

    Primeiro carro foi um fiesta sedan 1.0(nem deveria existir), pior carro que já tive, andando sozinho ou acompanhodo por no maximo 1 pessoa até vai, mas com porta mala cheio e com 4 adultos na gasolina nem com reza o carro andava, depois disso ganhei preconceito a sedans 1.0(para mim isso é um cancer do mercado brasileiro)
    Dos apresentados na materia, iria só de C3 ou fit…

  • Felippe2010

    Meu primeiro carro foi e ainda é um Fiesta Supercharger 2003, o carro é completinho ( para os padrões da época) e ao contrário do que alguns falam, a manutenção é simples e sem segredos, estou com ele já fazem 6 anos

    • Gustavo Hoyos

      O meu também, porém 2006. Estamos com ele há um ano, até agora só manutenções preventivas e colocar gás no ar condicionado. Confesso que só adquirimos pois o veículo era de procedência (o carro era da mãe do chefe do meu pai, sendo que ele é colecionador de carros), quando pegamos tinha cerca de 42 mil km, hj com 46 mil km. É um bom carro, um pouco beberrão, mas anda bem quando exigido ( a não ser que esteja com o ar ligado, se portando como qualquer outro 1.0), em suma, gosto muito dele, se pudesse não me desfazeria do carro. Obs: temos um ka + 2017 tbm.

      • Felippe2010

        Show, foi um achado encontrar um Fiesta desse com a km tão baixa assim, o meu está com 182 mil km

  • Racelogic

    Clio 1.6. 16v 2005?
    2016 1.6 16v 2008?
    Os 1os Ford Ka da segunda geração?
    Kia Picanto fora da garantia?

    Parabéns, quem fez essa lista foi pro carnaval mais cedo.

  • Robson

    Eu trocaria esse 206 da lista por um Corsa 1.4 (2008 a 2012), acho mais negocio como primeiro carro, a manutenção de maneira geral é mais barata que a do Peugeot.

    • Robinho

      eu tbm xara…rsrsrs

  • Racer

    O problema é achar um inteiro….

  • Renan

    Tive como primeiro carro um Peugeot 206 1.4 presence 2008/2008 , semi-novo na época , não desejo pra ninguém esse carro nem essa marca , comprei com 20,000 km , usei até quase os 50,000km , troquei a correia de direção hidráulica 6 vezes(seis!), junto com o tencionador e outras peças mais ,ainda tive que refazer a direção hidráulica toda por vazamentos do fluido , sem falar no eixo traseiro gasto, cabeçote arrebentado, 1 curto circuito e bateria gasta antes do tempo por que alguma coisa puxava a energia dela mesmo com o carro parado , ninguém nem na autorizada achava o que era , acho que a única coisa que não quebrou de vez naquela carroça foi o ar condicionado mas ele parava de funcionar quando a correia da direção ia pro espaço e de preferência isso acontecia na estrada e a mais de 90km.
    Ponto positivo era o acabamento , não tinha um grilo, e negativo tudo isso que eu falei aí mais acima , ah e pra manutenção separa uma boa quantia de dinheiro (com um carrinho de mão cheio de dinheiro da pra comprar as partes da direção hidráulica…) porque as peças eram caras sim, já cheguei a gastar quase 4,000 reais com mecânico e cada ida na autorizada era um rim , isso foi entre 2010 e 2012 agora acho que o pós venda melhorou mas mesmo assim pra mim PSA está queimada , uma pena porque o carro em acabamento e relação preço produto era imbatível , o meu era básico e tinha de série tudo que em outros similares tinham só como opcional, sem falar em outros itens que nem como opcional eram oferecidos em palios,gols e celtas da época.

    • Felippe2010

      pelo o que você falou o problema não era o carro e sim o seu mecânico, já começa pela correia da direção hidráulica que foi trocada “6 vezes”, é surreal

    • Hoffmann

      Seu mecânico devia ser muito picareta. Infelizmente a PSA leva a fama que foi construída por mexânicos de fundo de quintal que nem um círculo com uma quenga de côco sabem fazer direito.

      • Renan

        Pode ser que sim, o fato é que tem muito mecânico que torce o nariz pra PSA até hoje .
        É uma marca honesta, se pudesse voltar no tempo teria comprado o mesmo modelo, ainda com todos os problemas que eu tive era superior a um celta ou gol G4.
        A marca ficou queimada pelos preços das peças isso sim era surreal e olha que moro no sul do estado do rio de janeiro, perto da fábrica.

    • “Perguntador”

      Sua experiência foi horrível mesmo, mas não dá para julgar uma marca apenas levando em consideração um único carro. Tive um 207 por quatro anos, único problema que tive foi com o vidro do motorista que parou de funcionar, algo crônico naqueles modelos, fora isso, só manutenção normal. Nem a sua experiência ruim, nem a minha boa são suficientes para determinar a qualidade da marca como um todo.

    • Louis

      Rapaz, ou seu carro era exceção, ou o dono antigo judiou do carro e passou um carro bixado para você. Será que os 20 mil km eram originais?
      O meu 1.4 está com 180 mil km, também comprei ele com cerca de 20 mil km. Manutenção sempre dá sim, já troquei bastante coisa nele, mas são coisas que podem dar em qualquer carro com bastante tempo de uso.

      • Renato1983

        Tive um 207 comprado zero, 2009/10. 1.4 daquela versão com vidro elétrico atrás. Era o melhor custo x beneficio no que diz respeito a custo de aquisição. Era bonito, bem acabado, estável, potente, gostoso de dirigir mesmo. Parecia carro de uma categoria superior à época. Porém, até 30.000km deu pau nos amortecedores dianteiros 2x, e com pouco mais de 30.000km deu problema na caixa de câmbio. Pastilhas de freio duraram pouco (menos de 20.000km). Pneus originais eu troquei o primeiro par com 25.000 km. Peças caríssimas. Resumo: frágil e caro de arrumar. Não existe NINGUÉM entre as pessoas que conheço que compraria outro carro PSA após o primeiro que tiveram. E eu, apesar de cansar de ouvir isso, comprei um. Agora faço parte desse grupo. Pode até ser que atualmente tenham melhorado. Mas ficar na mão de carro novo é inaceitável. PSA para mim, nunca mais.

        • Louis

          Bom, se eu pegasse um carro problemático assim, eu também não voltaria a comprar carro da marca.

  • Ricardo

    Não entendi a lista, começou em 10 mil e terminou em 39 mil, deveria ser todos de 10 mil.

  • Bruno Silva

    Meu primeiro carro foi um Corsa 1.4 2010, tive que trocar no meu atual por causa de grana (o Corsinha tava com 120mil rodados mal cuidados e muita manutenção). O Celta que tenho hj me atende perfeitamente, LS 2013 com ar condicionado, paguei 18mil a vista em ccs da Chevrolet, carro com 44mil km rodados. O Celta creio ser o primeiro carro de muitos!

    • Hugo Leonardo Dos Santos

      o meu foi um celtão, pelado.

    • Fabão Rocky

      Tenho um Corsa 1.4 2009 Premium c/ apenas 60 mil km rodados. Já estou c/ ele há 4 anos e só me deu alegrias. Nunca quebra. O meu anterior foi um Corsa 1.0 2007 Maxx, nunca me deixou na mão. Econômico, manutenção fácil e barata, seguro e emplacamento bem em conta, peças de reposição fácil de achar. Aconselharia o Corsa como 1º carro p/ qq pessoa.

      • Louis

        Esse Corsinha é um dos compactos mais bonitos já fabricados por aqui. Tive um pretinho 2006, era só alegria.

    • Rafaelprado

      O Corsinha da lista tinha que ser o GSi…

  • Bruno Luís

    Esse hb20 1.6 por esse valor e difícil de se achar..

  • Ramon Reis

    Uma outra pedida seria o Jac J3… Aqui na minha cidade ele desvaloriza muito. Comprei um 2012/2013 com 49500KM por 16000…em termos de Manutenção é o mesmo precos dos concorrentes.

  • Fabão Rocky

    Carro usado realmente é loteria. Se foi bem cuidado e o dono sempre fez as manutenções periodicamente, certamente o carro n irá dar dor de cabeça.

  • Caio

    E o Ford KA de primeira geração? E o Uno Mille?

  • Tosca16

    Aqui na minha cidade vão dizer que pra começar bom mesmo é um Fusca, pau pra toda obra e como dizem aqui ” quem aprendeu a dirigir num Fusca dirige qualquer carro” rsrsrs; fora isso irão dizer Corsa Wind, Gol 1000 “Quadrado”, Fiat Uno Mille …

  • Marcus Vinicius

    O Kwid tinha que estar nesta lista e o QQ também !

  • Ricardo

    Tive um Clio 1.0 , 2008 , com mais de 120k rodados, pelado , como primeiro carro , ótimo veículo , fiquei 3 anos sem ter problema nenhum , só trocando óleo e filtros de 6 em 6 meses .
    Troquei em um Uno Vivace recentemente e já vi que o acabamento do Uno é bem pior , a cabine cheia de barulhos , plástico , vidro tremendo , já tive que trocar a maçaneta da porta , motor bem mais barulhento que o do Clio , só não me arrependo pelo Uno ter DH e Ar , de resto o Clio é bem melhor .

  • Dick Buck

    Senti falta do Celta nessa lista… Primeiro carro de muita gente.

  • Carlos

    O Palio, o KA e o Fit eu nao quero nem de graça. Dirigibilidade, conforto e desempenho medíocres.

  • evandro maynard

    Discordo completamente só acertou no Palio o resto passou longe cadê o uno cadê o gol só apareceu lixo

  • Joacir

    Meu primeiro carro,comprei em 2008, um celta 2002 completo, tinha Spoiler Lat + Diant + Tras + aerofólio, original de fábrica ,rodas de liga leve do astra, comprei por R$ 12.000,00 usei 03 anos e vendi por 12.500,00 , kkkkkkkkkkk muito conservado.

  • Bryan Silva

    O melhor dessa lista é o New Fiesta, anda bem, econômico, seguro baixo e não vai lhe deixar na mão. Clio e Peugeot são bombas.

    • Rafaelprado

      Tive 2 peugeots(207 passion e 208) ambos fiquei mais quase 3 anos. Um vendi com 80.000km e outro com 60.000km. Fora manutenção preventiva nenhuma dor de cabeça com eles.

  • Luciano Barbosa

    Fiat 500 como primeiro bom carro?? Minha cidade tem 100mil hab e só 1 Fiat 500.., até achar esse troço pra comprar é difícil.

  • Ediomar

    Meu primeiro carro foi um Vectra 2003,fiquei 4 anos com ele e posso dizer que aguenta o tranco, o carro é um tanque de resistente e tem a manutenção mais barata que a maioria dos carros da lista ,o consumo não pode se reclamar afinal é um carro considerado luxo no Brasil,agora estou com um Stilo Sporting 2011 à um ano e também não tenho do que reclamar,muito bom carro com motor GM 8v.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email

receber-noticias Notícias por email