Renault Usado da semana Veículos Comerciais

Usado da semana, opinião do dono – Renault Master

master-usada-1

Boa tarde, meu nome é Magno, tenho 25 anos, trabalho prestando serviços para os Correios fazendo entregas porta a porta com meu próprio carro, no caso, uma Renault Master 2014/2015, comprado zero km em maio de 2014. Essa é minha segunda Master, há um bom tempo atrás eu já havia relatado aqui no NA minha experiência com a primeira, que também tirei zero. Sou detalhista, mas tentarei ser o mais breve possível.

master-usada-4

A Compra

Como eu havia dito, eu tinha outra Master, que na época já estava com 3 anos e 4 meses de uso e com pouco mais de 104 mil km rodados, porém, a cooperativa onde eu era agregado estava mal das pernas e dando indícios que iria falir a qualquer momento.

Tratei então de procurar outra coisa e um amigo me falou que havia uma nova cooperativa prestando serviços para os Correios. Ela tinha conseguido várias linhas em licitação e estava precisando urgente de vans novas para trabalhar.

Meu pai, que já era aposentado, se interessou. Como estava com um dinheiro sobrando, deu de entrada e tirou essa van para ele na mesma loja onde eu havia comprado a primeira, uma loja multimarcas. Ele avisou para o dono da loja que eu estava vendendo a minha.

Uma semana depois o rapaz me ligou e disse para eu levar minha van, pois ele já tinha um comprador certo. Vendi minha van, quitei o financiamento e me sobrou um pouco de dinheiro. Com isso, eu dei para o meu pai e assumi o financiamento da van nova, que já tinha sido feito no meu nome. Daí eu fui à luta.

master-usada-3

Consumo e Dirigibilidade

Essa Master nova possui um motor Turbodiesel dCi 2.3 16V com 130cv e 31.7 kgfm de torque e câmbio manual de seis marchas. Anda muito bem, desenvolve muito bem e é uma delícia de dirigir. O câmbio tem engates precisos e curso até que curto. Quando exigido, o motor não nega fogo, fazendo ultrapassagens seguras e mostrando folego de sobra, o que te deixa mal acostumando e fazendo achar qualquer carro normal muito manco.

O consumo é bastante satisfatório, levando em consideração o peso do carro e meu pé pesado, mais o fato de eu fazer entregas porta a porta, ficando na pior das hipóteses com 8.5 km/l e na melhor com 13.8 km/l. O tanque dela tem 100 litros, o que dá uma ótima autonomia. Já fiz 2 viagens com ela, mas não tive oportunidade de medir o consumo em estrada. Considerando que, em sexta marcha numa rodovia, ela roda a 120km/h marcando 2.200 rpm, indicando que o consumo deve ser muito bom.

master-usada-5

Vida a Bordo e Conforto

Primeiramente, uma conclusão. Se você dirigir e se acostumar com uma van, não vai mais querer andar de carro pequeno. A direção é leve e o volante dessa nova é pequeno. Os engates do câmbio são precisos e os retrovisores são enormes, contando também com o convexo menor, facilitando e muito a vida de quem dirige.

A área envidraçada é enorme, o que também facilita a visão. Ela conta com uma contagem regressiva para troca de óleo, que começa em 20 mil km, que é o estipulado pela fábrica. Conforme o uso, ela mesmo estende ou diminui esse período para troca do óleo.

Os limpadores de para-brisa também possuem várias regulagens do temporizador, para muita ou pouca chuva e no modo contínuo, quando a velocidade fica abaixo de 30 km/h. Ele fica intermitente e, quando a velocidade volta a subir, volta para modo contínuo. Ela possui ajuste de altura no volante e no banco, bem como luz de neblina traseira.

Como manda a lei, ela tem freios ABS com EBD e airbag duplo. A suspensão é dura e ela pula bastante nos buracos do asfalto lunar de São Paulo. Em asfalto liso, ela parece que flutua. Os plásticos do painel e portas são duros, riscando fácil. Algumas partes do painel tem uma textura que facilita a sujeira grudar, porém, possui diversos porta-objetos e 2 tomadas 12V.

Meu pai tirou essa van, então ele não pediu opcionais, ela só veio com o básico. Assim que peguei dele, mandei instalar vidros e travas elétricas com alarme. Dois meses depois, mandei instalar também câmera de ré e sensores de estacionamento, mas infelizmente, ficaria inviável colocar retrovisores elétricos. Como supérfluo, eu mandei pintar a grade de prata e coloquei faróis de neblina.

master-usada-6

Manutenção e o porquê outra Master?

Tanto na compra da van anterior quanto na compra dessa van tivemos a oportunidade de escolher entre a Master ou a Ducato. Como nesse ramo tem muita van da Fiat, ao longo do tempo eu pude perceber que elas são muito frágeis, fabricadas com peças que são feitas para quebrar logo.

Nesse ramo, as portas são muito exigidas, porque trabalhamos com um carteiro que entra e sai da van, abrindo e fechando a porta lateral pelo menos umas 120 vezes por dia. Quatro amigos meus, donos de Ducato, que trabalham na mesma unidade e com o tempo de uso similar, já trocaram os limitadores de porta três vezes cada um.

Os meus estão como novos. A Master tem a suspensão mais dura que a da Ducato, porém, é muito mais robusta e durável, assim como os braços e trilhos das portas laterais, que são feitos com chapas de aço maciça. Na minha opinião a Ducato se sai melhor em desempenho, pois o motor dela é mais esperto e também a direção é mais leve, cansando menos os braços.

master-usada-2

Nem tudo são flores

A Master no geral é muito boa, mas claro, tem algumas ressalvas. A minha e as outras três que trabalham na minha unidade vieram desalinhadas de fábrica, fazendo com que o pneu dianteiro esquerdo tivesse um desgaste irregular. Isso somado a alta capacidade dela de comer os pneus dianteiros em oito meses e, mais ainda, os péssimos originais Goodyear Cargo G32 tornam os gastos exorbitantes.

Como ela gasta muito pneu, não dá para ficar colocando pneus novos, porque são caríssimos. Então, temos que recorrer às recapadoras, mas os pneus originais são tão ruins, que nenhuma recapadora pega eles numa troca e também não recapam esse modelo. As poucas que recapam não dão garantia do serviço, porque dizem que ele faz bolha durante o processo. Fora que ele também descasca e solta fiapos de borracha.

Devo lembrar que não uso nem um terço da capacidade de carga da van, sendo praticamente um passeio para ela. Dá saudades do Continental que vinha de fábrica na geração anterior. Outra reclamação fica a respeito do óleo, pois para troca vão 10 litros de óleo sintético que, somado aos filtros, faz uma simples troca beirar os 600 reais. Como comparação, na antiga, iam 7 litros de óleo comum, eu gastava em torno de 220 reais.

Conclusão

A Master é uma van muito boa, resistente, econômica e cumpre bem com seu papel. A minha não possui seguro, pois devido ao meu perfil, fica inviável, chegando a salgados 7.300 reais por ano. Estou contente com ela, atualmente está com quase 39 mil km rodados e foram feitas somente manutenções de rotina, como trocas de óleo, pneus e pastilhas de freio. Nunca precisei de CC para ela, logo não posso avaliar o serviço deles.

Abraço a todos.





  • wagner

    Eu penso o seguinte; Van ou qualquer outro veículo de carga de médio/grande porte tem que ter tração traseira, mesmo que ande com pouco peso, esses desgastes excessivos de pneu dianteiro pode acreditar que boa parte da culpa é devido a tração dianteira, é muito torque nas rodas…os pneus patinam sem o motorista perceber em arrancadas e principalmente em curvas de raio longo….Já tive pela ordem: Sprinter 310 D ano 1997, Sprinter 312 D ano 2000, Ducato 2.8 ano 2004, Boxer 2.3 ano 2011 (mesma porcaria da Ducato, só muda o logotipo na grade e no volante) e atualmente uma Transit 2.2 ano 2013. Dessas vans posso afirmar que as piores foram pela ordem: Boxer, Ducato, Sprinter 310 D….em relação a melhor fico na dúvida entre a Transit 2.2 e a Sprinter 312 D….a Transit é muito, mas muito confortável, tem ESP, AIR BAG, Controle Tração, Assistente partida em rampa, é bastante equipada e igualmente as Sprinter possui tração traseira, mas a ford peca em não ter um estoque de peças….se por ventura quebrar uma determinada peça pode ficar meses parada aguardando….Já a Sprinter é um pouco menos confortável que a Transit, mas até no açougue da esquina você encontra peças, para esse modelo 312 D as peças não são tão caras como as atuais 415 cdi…o que realmente é ruim na Sprinter é o seguro…
    Em relação a Master, nunca tive uma mas já dirige algumas, não gosto do fato de ter tração dianteira e na versão L3H2 o entre eixo é muito longo dificultando manobras…uma parte dessa dificuldade é pelo fato da tração dianteira utilizar homocinéticas que esterçam bem menos que somente os pivôs dos modelos equipados com tração traseira (Transit e Sprinter), no geral é uma van bem confortável e que normalmente da menos manutenção que as Ducato/Boxer que compartilham o mesmo sistema de tração dianteira. Mas acho que da um pouco mais de manutenção do que a Transit e a Sprinter pelo mesmo motivo da tração.

    • arzanette

      tenho uma 312d tbm semana passada quebrou o rolamento de roda esquerdo.levamos na mecânica e o mesmo ainda era de fabrica original a minha e 2001 e um trator não me incomoda em termos de mecânica.

      • Magno

        As sprinters sao bem robustas mesmo . Mas sao caras de mais .

    • pedro rt

      e a citroen jumper vc ja dirigiu ou testou?

      • wagner

        A Jumper é a mesma porcaria da Ducato e Boxer, só muda o logotipo no volante e a grade dianteira. Essas vans tem projeto antigo e pouco ergonômico para o motorista (cansa o corpo rápido, pois a posição do banco fica muito “em cima” do volante e pelo menos no meu caso preciso dirigir sempre curvado para baixo para visualizar o trânsito, se ficar na posição correta metade da visão fica comprometida pelo teto junto ao para-brisas, o banco precisaria ser mais baixo ou o para-brisa um pouco mais alto), o motor 2.8 JTD eletrônico de 2005 até 2009 que era bom eles conseguiram piorar com os 2.3 Multijet de 2010 em diante…..Suspensão dianteira frágil, homocinéticas, rolamento, buchas, bieletas tudo isso é “descartável” nesse modelo de van, as portas desalinham com facilidade, quebra do limitador das portas dianteiras com frequência, quebra do rolamento do braço limitador da porta lateral corrediça com frequência, desgaste de pneus dianteiros muito alto….Isso tudo eu falo dos modelos teto baixo, paro os modelos teto alto multiplique os problemas….alinhamento das portas corrediças e traseiras é crítico….trinca no quadro da suspensão dianteira (na teto baixo é mais difícil isso acontecer)…homocinética por ser um pouco mais robusta, pois a teto alto utiliza rodas aro 16 e a teto baixo utiliza rodas aro 15, tem durabilidade um pouco maior mas mesmo assim da manutenção com certa frequência, principalmente ser a rota exigir muitas manobras….

        • Magno

          Concordo em gênero numero e grau , desde que entrei nesse ramo dos correios , convivo com Ducatos e todos esses problemas que vc citou sao a mais pura verdade . Onde eu trabalho tem ducato 2015 com limitador que ja quebrou mais de 4 vezes . E não eh soh de uma não .

    • mjprio

      Eu concordo com vc em genero numero e grau. essas vans não servem pra ter tração dianteira não!

    • Magno

      Então , a transit de fato eh bem completa , mas o mercado de peças dela eh muito escasso .da medo de ter uma . Eh fato tbm que a tração dianteira , alinhada ao peso do motor ajudam e muito a aumentar o consumo de pneus . As são muito caras pra esse ramo . Porem , o desgaste de pneus na Master que tive antes dessa foi muito menor .

  • invalid_pilot

    Impressionante como todo mundo reclama da Goodyear… Seja passeio ou utilitário.

    Eles devem fornecer pras fabricas a um preço muito vantajoso visto que não vejo ninguém comprando pneu deles pra reposição, nunca vi em algum fórum uma critica positiva a marca.

    Diferente de Michelin e algumas linhas da Pirelli e os Continental e outras marcas boas.

    • CignusRJ

      Geralmente não sou ligado em marcas.
      Mas pneus desde o final dos anos 90 só uso e recomendo Michelin.
      .

      • 4lex5andro

        bridgestone parece bem adequado pra rodar em uso urbano frequente ..

      • Pedro Henrique

        desde que comprei os michelin pro meu carro, aqui em casa agora a recomendação é só michelin, rapaz o carro parece outro, até o momento só alegria e se continuar assim, pretendo usar só michelin daqui pra frente.
        meu irmão utiliza no carro dele agora goodyear mas por causa do preço mesmo, visto que eram os mais baratos pra por, aparentam ser medianos.
        mas eu não gosto, nem de goodyear, nem de pirelli, e com os bridgestone tenho uma pulga atrás da orelha, pois são donos da firestone(que é uma porcaria)
        dunlop parece legal, nunca testei, apenas ouço boatos que faz bolha com facilidade.

        • Elas exemplificam a marca e a marca de baixo custo. Tenho os Turanza E300 225/45/17 e não tenho do que reclamar.

          Porém, pneu para mim é Michelin e/ou continental.

          • fschulz84

            Atualmente, eu também colocaria a Dunlop nesta lista… Eu sempre utilizei Michelin, na maioria dos meus carros… Mas resolvi tentar os Dunlop Sport LM704 no meu Focus (peguei uma promoção boa neles).

            Já rodei 30000kms e por enquanto, não ficou devendo nada aos Michelins que usei antes. Aparentemente a durabilidade será a mesma, só é um pouco mais ruidoso e achei com grip superior aos Michelin Energy XM2 que usava antes.

            • Fábio Dantas

              Tive um LM 703 SP Sport que era uma porcaria, cara… Que bom que se deu bem com a Dunlop.

              • fschulz84

                Eu realmente tinha ouvido falar que os LM703 sairam ruins, mas os LM704 me deixaram bem satisfeito até agora, principalmente no grip, que se assimila a o de pneus mais esportivos como os Toyo Proxes 4 ou Yokohama.

                Tenho relatos de amigos que colocaram o Direzza DZ101 e falaram que, apesar de um pouco barulhento, o pneu era bem satisfatório.

        • Fábio Dantas

          Cara, Michelin é referência. Sempre. Meu New Fiesta roda com Pirelli P7 originais, que acho horroroso, duros demais. Assim que precisar de pneus novos, vai rodar com Michelin.

          Já meu carro antigo, o Clio, sempre rodou com Firestone Firehawk 700 ou 900, que eram bons, duravam bem e não deram dor de cabeça nunca, exceto por uma bolha que surgiu num buraco gigantesco que caí. Acho que pneu algum seguraria o tranco. Agora, Dunlop, fuja. Me lasquei forte com um par que comprei (justamente pra substituir o que deu bolha). Era mais barato, marca “conhecida”, mas era péssimo, gasta rápido demais. Me lembrou os tempos de dureza, que coloquei um tal de Minuano (china brabo) num Pug velho que eu tive.

          Bridgestone são bons, cara, a linha Turanza é boa, o carro é macio. No Focus do meu irmão estão lá desde que o carro era zero, e lá se vão 65 mil km. Na linha Fit/City são ridículos, porque são baixos demais. Acabam rasgando com qualquer porradinha. Meu sogro desistiu, mandou trocar os do carro dele com 20 mil km. Peguei e vendi os usados na internet com preço camarada e me livrei.

        • Amadeu Tinoco

          Na bmw com pneus Michelin 225/55/16 de fábrica, acabaram eu coloquei MAXXIS VICTRA MA-Z1, mesma medida, pneus esportivos e vestiram muito melhor nas rodas, excelente grip e macios, sei que tem um desgaste em menor tempo que o michelin, mas só uso maxxis agora. Na minha caminhonete uso o Maxxis 771.

    • Matheus Ulisses P.

      Engraçado como são as coisas, uso há anos Goodyear no meu carro e não tenho nenhuma reclamação! Não sei se o pessoal aqui em casa é azarado, mas detestamos Pirelli!

      • invalid_pilot

        Os Pirellis baratos são tão ruins quanto os Goodyears…
        Goodyear é barulhento, horrivel no molhado e acaba rapidinho.

        Compre um Michelin e aposto nunca mais querer saber de Goodyear – principalmente da linha Duraplus GPS

        • leomix leo

          Atualmente utilizo o pneu Michelin Primacy 3 Green X 205/55R16 91W, não tenho do que reclamar, deixou o rodar do Civic 2012 mais macio e um pouco mais estável nas curvas, a pesar de ter apenas 7k rodados. Recomendo essa marca e não saio dela.

      • Bittencourt

        Idem.

    • Bittencourt

      Atualmente uso Michelin, mas tive o Goodyear GPS 3 Sport num Celta que tive, eram originais, e resistiram a muita porrada, sem sequer uma bolha ou rasgo.
      Eu gostei bastante.
      Um abraço e feliz Natal!

    • Fabio Marquez

      Goodyear é ruim mesmo, quando o pneu chega no estágio de meia-vida já pode preparar, parece que a velocidade de desgaste aumenta ainda mais. Estou usando Yokohama e por enquanto estou gostando muito deles.

    • mjprio

      Tive pneus de todas as marcas no meu carro. Firestone achei razoável, O pirelli parece que é feito de manteiga, de tão mole gasta que é uma loucura e aderência zero. Os Gps 3 sport achava razoaveis, mas com certeza o melhor foi o Michelin. Que pneu maravilhoso e só me custou 15 reais a mais por unidade que o GPS 3 que eu tinha no meu ultimo carro

    • shdn2010

      sempre estou estre michelin e continental, mas ainda assim prefiro a continental.

    • Magno

      Cara , os G32 que vieram nela sao um lixo , tão lixo que as recapadoras nem querem , liguei em varias e eles não querem a carcaça e nem recapam ele . Eu gosto dos continental . Michelin sao os melhores , mas custam muito caro . Pra ter ideia , vi G32 a 550 , Continental tem o modelo Contivan Contact ou o Vanco 2 por 590 na CC Renault , o Michelin por 830 , muito mais caros que todos !

    • Raul Godiano

      Sao uma porcaria mesmo, meu carro veio com essa marca, nao durou 25 mil, esfarelava igual suspiro.

  • Lobo

    Precisa de habilitação especial?

    • Pedro Huback

      Não, pois não excede 3500 Kg. A versão para passageiros exige categoria D.

      • Lobo

        Grato.

  • Rodrigo

    Conheço esse galpão… É no Tamboré, certo?

    • Magno

      Esse eh em Guarulhos , faço Cee Guarulhos .

  • Ramom Alencar

    sedex com xenon kkkkkkkkkk
    bem bacana o relato, de fato de vans novas estou vendo bastante master nas ruas, já ducato só as antigas, e sprint de passageiros, outra que vejo bastante de passageiros é a transit, por conta de toda a ajuda eletrônica que ela tem me parece uma boa opção, esse relato ai serve para quem diz que francês quebra.

    • Zetros1833

      A Ford deixou de importar a Transit, que vinha da Turquia. Não sei se já retornou a importação.

      Com relação a ajuda eletrônica, a Nova Sprinter vem com o ESP Adaptativo® que integra ABS, ASR, BAS (reconhece a velocidade de acionamento do freio e reduz a
      distância de frenagem) e EBV (evita o tombamento em situações críticas e
      ajusta o veículo à força de frenagem), além de airbag de série para o motorista.

      Esqueci de dizer:A Sprinter tbm vem com freios a disco nas quatro rodas.

      • mjprio

        E dizem que esse novo motor OM 651 LA é muito porreta. Ele é biturbo?

      • wagner

        A Ford não voltou a importar a Transit da Turquia e não tem planos para que isso aconteça…o motivo maior segundo a Ford é a valorização do dólar que torna inviável manter preços competitivos aqui no nosso mercado.

        • Zetros1833

          Verdade Wagner. Segundo um site que li agora há pouco, no primeiro semestre de 2014 a Ford vendeu apenas 967 unidades da Transit, enquanto a Fiat vendeu 5.466 Ducato e a vice-líder Renault emplacou 5.242 unidades da Master.

          A Ford cogitou trazer a nova versão do modelo, porém, adiou o plano devido as condições negativas do mercado.

          • Pacheco

            Claro… ela não divulgava o carro e nas lojas os vendedores falavam da Manutenção Carissima e Complicada.

            A Sprinter como Furgão e a Iveco como Chassi domina o Mercado.

            • Zetros1833

              Ou seja, sofria de fogo amigo, rs. Porém, creio que foi mancada da Ford em trazê-la importada, sem uma estrutura de pós-venda adequada e ainda custando os olhos da cara.

              Se fosse fabricada aqui ou na Argentina, como era a Sprinter, teria se saído melhor.

            • Magno

              Mas ambas sao de categoria mais alta que a master .

              • Zetros1833

                A Transit tbm tinha as versões Van, Furgão Longo Teto alto e Furgão Curto Teto Baixo, além da versão Cabine-Chassi, que foi lançada depois. A Transit, era na época a que vinha mais equipada com ABS, ESP, airbag, freios a disco, assistência de partida em rampa, ASR e assistência para frenagem de emergência. Ou seja, tudo que a Sprinter traz hoje, a Transit já trazia antes.

                O único porém, era uma única opção de motor com 116 cv apenas para todas as versões. Enquanto as outras vans tinham motores mais potentes.

                • Magno

                  Sim sim , a Trânsit sim , eu me referi a Sprinter … a Trânsit seria uma ótima opção a se a Ford tivesse dado a devida atenção pra ela .

                  • Zetros1833

                    Eu que fiz confusão, rsrs. É que vc citou que a Sprinter e a Iveco seriam de uma categoria mais alta que a Master….eu confundi com a Transit pq a gente estava falando sobre ela lá embaixo, rsrs.

                    • Magno

                      Kkkk acontece .. nos correios quando o contrato eh passado. Já vem especificado o tamanho do veiculo pra cada linha , no meu caso , era de 8 metros cúbicos . Dai fica a nosso cargo comprar a van que tenha o tamanho pedido . Em linhas que exige carros maiores de 11 metros cúbicos , talvez daria pra encaixar a sprinter , o único se não seria com relação ao preço .

      • Pacheco

        Todas essas Vans vem com Disco nas 4 rodas… o disco traseiro é até maior que o dianteiro.

        • Zetros1833

          Sim, disco ventilado na dianteira e disco sólido na traseira. Mas o pacote de segurança da Sprinter, a princípio, é o mais completo.

      • Magno

        Então , a Master tem Abs e Ebd , também com freios as disco nas 4 rodas . A sprinter eh bem avançada , porem muito cara .

        • Zetros1833

          Tem sim, até por força da lei, porém acredito que a Sprinter esteja mais a frente que as outras no quesito segurança. Embora, como vc disse bem, seja muito cara.

          • Magno

            A sprinter seria mais pra frotistas , empresas que necessitem de carregar mais peso e mais volume . Os motores sao mais fortes , segurança e mais avançada , um pouco mais de capricho nos equipamentos de serie e opcionais e o preço bem mais alto , começando no furgão mais barato acima de 100 mil
            Pra nos , autônomos , eh praticamente inviável .

            • Zetros1833

              Eu vejo muita Sprinter como lotação. Principalmente dos modleos 17+1 e 20 + 1.

              • Magno

                Em Guarulhos todas as lotações sao Sprinter , com rodado duplo .

    • Kadu

      Pois é, pensei nisso também do xenon.
      Pior que é aquele azul que incomoda e nem ilumina direito! rs Pela cor chuto o de 12k.
      Podia ter usado o de 5 ou 6k, esses são os melhores em termos de luminosidade.

      • Magno

        Esse eh de 6000k amigo , fica azulado por causa da foto , mas eh branco .e ajustei o faixo dos faróis pra baixo justamente pra não incomodar quem vem no sentido oposto .

    • Magno

      Opa , essa eh equipada . De fato , tive duas Master e estou bem satisfeito com a marca . Trânsit não tem peças de reposição .

  • Rbs

    Sr. Megane. . .Desculpe amigo Sr. Magno, tire uma dúvida se possível, existe alguma master com motor fiat? Por falar em Renault comprei um logan estou muito satisfeito.

    • Kadu

      Sem querer ser chato mas até sendo, a Renault queima muito o filme dela aqui no Brasil trazendo os carros da Dacia (Logan, Sandero, Duster) e vendendo como Renault.
      Hoje, o que é Renault de verdade é essa Master, finado Megane e o Fluence, que internamente é igual ao Megane na Europa mas ele é o SM3 da Samsung.
      A Renault vende uma linha mais econômica na Europa aqui no Brasil como Renault e não trás os Renaults de verdade.
      Ah! Tenho um Fluence e o que me fez comprar além do custo x benefício foi a segurança do carro. Tem muita gente que tem preconceito com Renault sem muito bem conhecer….

      • mjprio

        Estou de olho num Fluence.. o que vc me diz?

        • Kadu

          Rapaz, eu gosto do carro.
          Quando fomos comparar com os concorrentes (Corolla e CIvic) era em média 10k mais barato e com mais itens de série e segurança.
          “Ahhh desvaloriza muito” escuto isso direto, mas como comprei para usar e não ganhar dinheiro, não preocupei com isso, até pq essa diferença de preço que me fez poder comprar.
          6AB, se não me engano a partir de 14 são 4 AB, apenas no Privilege que são 6. E aquelas outras sopas de letrinhas de segurança, não tem ESP, o meu é Dynamique
          Moro em BSB e média pior 9,5 e melhor 10,8, no geral 10,5.
          Entres os concorrentes, a distância de frenagem de 100m é menor, de 100km para zero também é menor.
          Sensor crepuscular e limpador automático é muito bacana….
          A chave acho o mais interessante, a mulher não tira da bolsa para nada rs não precisa nem para abrir e fechar o carro. Tenho que ficar ligado pois as vezes ela sai com a bolsa e só aparece o aviso no painel! ahhahaha

          Como ele é CVT, não é um carro de corrida, confortável mas não tão rápido, se não me engano tem até mais torque que os dois citados, acho que o manual ai deve ser bacana!

          Podia ser menos barulhento do dentro, dá para escutar o barulho do motor, num carro desse nível esperava um isolamento melhor.

      • Rbs

        Concordo com o que você falou. No meu caso talvez eu não tenha condições ainda de comprar ou manter um Renault verdadeiro, no momento a minha realidade ta mais pra Dacia do que pra Renault.

        O meu carro era um Fiesta baiano 1.0 2014, por motivo de força maior fui obrigado a vende-lo e comprar um Logan 2009, o carrinho me surpreendeu de forma positiva.

        Levando em consideração o seu comentário, começo imaginar que se o Dacia é assim um verdadeiro Renault deve ser bem melhor.

        Sobre o Logan se fosse obrigado a citar um ponto que não gostei diria o seguinte . . Os outros carros que ja dirigir, quando giro a direção para um dos lados e solto em seguida, a mesma começa desfazer-se automaticamente, no caso do ( meu ) Logan isso não acontece com a mesma precisão a ponto de quase me envolver em alguns acidentes.

        Não acredito que seja um defeito mas sim uma característica por que uma amiga comprou um Sandero modelo novo 2015 e fez o mesmo comentário, inclusive voltou na concessionaria para perguntar se a direção estava com algum problema rsrsrsrsr. Sds.

        • Kadu

          Meu objetivo não foi em hipótese nenhuma criticar seu carro e dizer que não é bom! Eu quis falar em relação a Renault mesmo! E várias outras montadoras que jogam os restos aqui para nós….

          Quando fomos trocar o Megane no Fluence, pensamos na compra do Logan mas preferimos optar por Fluence usado ao Logan zero.

          Eu acho que a linha Sandero/Logan evoluiu muito em estética, mas em mecânica ficou a mesma e deixa um pouco a desejar….

          Se for para pensar em realidade, a minha também está mais para um Dacia que um Renault hahahahah

          • Rbs

            Fala Kadu, eu não tinha entendido como uma crítica o que você falou ate por que continuo concordando.

            É só lembrar da qualidade dos antigos carros da Renault que eram comercializados aqui que respalda o seu comentário. Sds.

      • Hox

        De “igual” ao Mégane europeu só o painel mesmo. Fora isso, o Fluence não é um Renault legítimo, é apenas um Samsung travestido de Renault, como o Cruze atual não é um Chevrolet verdadeiro e sim um Daewoo Lacetti Premiere 2008 com gravata. Mas é um bom carro, longe de ser ruim, poderia vender muito mais se não fosse o preconceito infundado dos brasileiros com carros “franceses” – outros injustiçados são o Peugeot 408 e o Citroën C4 Lounge.

        • Kadu

          Isso! Foi bem isso que falei mesmo, você explicou melhor…

    • Magno

      Negativo amigo . São carros diferentes , projetos diferentes motores diferentes .

  • Rude Voleur

    Eu gosto desses faróis enormes. Queria um compacto com faróis assim xD

    • saosao

      O Onix tem um farol maior que as janelas :P

    • Magno

      Duro eh numa possível troca . Cada um custa 1200 reais na CC . Nas europeias ele vem com projetores no faixo baixo .

  • Marcos Wild

    Essa Renault Master chega contrastar com essas duas carroças Fiat UNo com baú (Fiorino)

    • saosao

      Quando eu vejo essas Fiorino brancas, me vem dois sentimentos ao mesmo tempo: raiva e medo.

    • Magno

      Cara , eu vejo o uso dessas fiorinos e a valentia delas eh invejável .

  • JoãoAVR

    Um ex-chefe meu tinha uma Master para transporte de pessoas, e sempre dizia que era a melhor van para trabalhar.
    Pelo que eu sei a recapagem de utilitários é feita a frio, e por isso judia menos da carcaça durante o processo de recapagem, além de aumentar a durabilidade do pneu. Um cara de Ourinhos me explicou isso uma vez.
    Chegamos a usar GPS 2 da Goodyear na Kombi, e sinceramente também não gostei, mas na época o pneu top (e caro) era o CV2000 da Firestone.
    Muito bacana o seu relato, e essa grade pintada ficou bonito..

    • Magno

      Então , segundo varias recapadoras que liguei , muitas não recapam e nem pegam na troca . As que recapam não dão garantia Pq disseram que ele faz bolha durante o processo . Não sei que processo eles usam pra recapar .a grade ajudou a dar um animo na frente dela kk

  • Camillo Celio

    carro agregado é uma cilada imensa. a empresa fatura muito mais agregando do que tendo frota propia. o agregado tem a falsa impresao de estar ganhando bem.

    • duduEAS

      Bem vindo ao capitalismo

    • Pacheco

      Mas da pra ganhar bem amigo… claro que vc não espera tirar R$ 50 mil por mês, mas da pra viver bem agregando transporte. Sem falar que vc trabalha na rua e sem a pressão de um chefe na sala do lado te enchendo.

      Acho muito bom… foi por isso que o Uber tem mais de 100 motoristas cadastrados todos os meses.

    • Magno

      De fato .

  • Pedro Cunha

    Concordo no quesito: “Se você dirigir uma van e gostar, não vai querer mais um ‘carro comum’ “.
    Antigamente, não tinhamos essa opção no nosso mercado, hoje nós temos, mas infelizmente, não temos o hábito de usá-las como veículos familiares/de passeio. Vemos apenas como veículos de trabalho, de carga, uso profissional.
    Claro que cada caso é um caso, porém se você tem família “grande”, costuma viajar e ocasionalmente carrega coisas, a van é uma opção muito realista. Como dito na avaliação, o espaço, conforto e robustez são praticamente imbatíveis, sem contar o consumo de combustível. No caso da Master, Sprinter, Vito e Ducato nas suas versões de entre-eixos curto, são tão ágeis e versáteis quanto um hatch médio.
    Sinceramente, penso num futuro não muito longe, adquirir um modelo desse. Só planejo mesmo uma garagem adequada, devido á altura e largura “maiores quê o normal”.
    Muito boa a avaliação!

    • wagner

      A Vito da Mercedes se enquadra em outra categoria. Digamos que na versão passageiro ela esta na categoria de Chrysler Caravan, Jac T8, Kia Carnival….
      Já as vans propriamente ditas, para uso familiar existem de fábrica somente a Sprinter 415 cdi family vip (09 lugares + motorista) que atualmente possuem entre eixos igual a 415 cdi “normal” de 3550 mm, mas anteriormente a versão 313 cdi family vip tinham entre-eixos mais curto de 3000mm e cambio automatizado…Mas pode-se comprar uma van modelo carga e transforma-la em um luxuoso veículo para transportar a família, o problema é o custo que vai chegar fácil em torno de R$ 140 mil….

    • Magno

      Valeu , de fato , pra uma família grande , sao uma ótima opção . Sem contar que eh uma delicia viajar com ela .

    • Magno

      Valeu irmão . De fato , eh necessário uma garagem grande . Acho que ate pra uma família media , a versão vitre L1H1 , que seria com janelas de vidro e entreeixos curto , soh precisaria de bancos , seria o ideal . Fora que eh uma delicia dirigir ela na estrada .

  • Thiago Porto

    Avaliou bem, Ducato não presta.
    Já administrei uma Frota a alguns anos atrás e a taxa de defeitos elétricos e o desgaste prematuro de algumas peças é enorme.
    A questão do limitador da porta então, nem se fala.
    Teve Ducato que com um mês de uso teve de trocar.

  • rooxst

    Eu percebo que o mercado de caminhões e vans no Br acompanha o resto do mundo. Há segurança e modelos atualizados. Já Os veículos de passeio não. A alguém saberia o motivo? O NA poderia fazer uma materia sobre isso.

    • Pacheco

      Exatamente por uma necessidade do Mercado Amigo… pessoal compra esses carros e usa, reclama e para de comprar quando da problema.

      A Ducato mesmo não domina o mercado pq tem todos esses problemas relatados. A Master 2011 até 2014 quase zerou em vendas na versão Chassi por causa das rachaduras na longarina quando usava Bau (eu tive uma que rachou inteira e quase dobrou).

      A Renault mesmo procurou empresas especializadas e desenvolveu um modelo mais reforçado e preparado do Chassi. Hj ela é mais robusta que a propria Sprinter Chassi.

    • Zetros1833

      Eu creio que seja pelas caracteristicas de cada público, que aparenta ser mais exigente que o público de carros de passeio e também de cada mercado, que atende a essas exigências.

    • Magno

      De fato , no mercado de utilitários o carro tem que ser robusto e confiável . Se não for , vai perder venda mesmo .

  • Magno

    Uma coisa que não mencionei no texto , e que eh um ponto negativo . O estepe nessa nova geração da Master passou a ser colocado embaixo da van , não mais dentro como na antiga . Acontece que em 3 meses meu estepe foi roubado . Vacilo meu em não colocar logo uma corrente . Detalhe que quem roubou meu estepe , roubou uma das calotas da roda . O abençoado queria o conjunto completo . Nessa brincadeira tive um prejuízo de mil reais .



Send this to friend