Hatches Hyundai Usado da semana

Carro da semana, opinião do dono – Hyundai HB20 1.6 2014

Carro da semana, opinião do dono - Hyundai HB20 1.6 2014

Venho aqui compartilhar minha opinião de dono referente ao meu antigo HB20 1.6 ano 2014! Sou um ex-proprietário de Polo ano 2010 Sportline, que fiquei por 3 anos e 40 mil km rodados! Tempo esse sem dores de cabeça e só alegria! Inclusive, um relato do Polo foi feito aqui na época que havia comprado.


O tempo passou e o km do carro subiu, estava com 92 mil km rodados, quando tomei a decisão de troca-lo por um carro mais novo e com um km mais baixo, pois teria que fazer uma manutenção pesada se quisesse continuar com o carro (4 pneus / suspensão / correias / freios e algo mais que o mecânico encontrasse). Como eu já estava querendo trocar, pensei em vender e não fazer a mesma. Lembrando que a manutenção seria peças de consumo mesmo, o carro não estava com problemas.

Comecei então a procura pelo meu próximo carro! Queria algo em torno de 2012 para cima, abaixo dos 50 mil km e que fosse no mínimo 1.6. Eu queria que entregasse o que eu tinha no meu Polo Sportline! Outro fator era a questão financeira, que na época poderia ser um carro de no máximo 38 mil reais… Eis que a procura começou a ficar difícil! O Polo, apesar de velho (2010), era um Sportline! E querendo ou não, é um carro taxado como compacto premium. Senti muito isso na minha procura.

Com o valor, ano e km, eu realmente não consegui achar algum carro que me agradasse tanto quanto o Polo me agradou… Encontrava carros tão completos quanto o Polo, mas teria que baixar o ano para 2008 e tal, e esse não era meu objetivo. Depois de muita procura, percebi que o HB20 seria o que mais ou menos se encaixaria na minha necessidade! Depois dessa escolha em mente, a segunda dificuldade foi achar um HB20 1.6!


O mercado de usados esta repleto de 1.0, mas o 1.6 é muito difícil de achar! Eis então que acho meu desejado HB20 1.6 2014, único dono com seus 45 mil km rodados por 37 mil reais (isso em Agosto de 2017). As versões nunca entendi direito, pois no documento estava Comfort Style, mas olhava nos sites e o meu era mais completo que isso… O meu vinha com retrovisores elétricos, subida automática dos vidros no travamento das portas e todos one touch, além de farol de neblina (fora os itens de série). Tinha sensor de estacionamento, mas era paralelo (odiava ele, nunca funciona igual a um original de fábrica).

Depois de uma volta com o carro e detalhes financeiros acertados, fechamos negocio! Fiquei impressionado que mesmo o Polo, na época um carro ainda fora de linha (existiam só boatos sobre a nova geração) foi feito negócio Fipe x Fipe na garagem! Agora sim, impressões sobre o HB20, mas essa introdução foi necessária para entender o final da história!

Impressões sobre meus 6 meses que fiquei com o carro e no final vão entender o porque desse pouco tempo!

Carro da semana, opinião do dono - Hyundai HB20 1.6 2014

Itens a bordo

O HB20 vem bem “completo” e tem ar condicionado, direção hidráulica, travas e vidros elétricos (nas 4 portas nessa versão), som de fábrica com USB, Bluetooth (da para escutar spotify do celular), computador de bordo, etc! Enfim é um carro bem completinho, mas também não tem mimos!

O ar não é digital (como no meu Polo) e a qualidade do som original não é boa, pois só tem 4 falantes (contra os 8 do polo) e achei o computador de bordo um pouco ineficiente. Exemplo: quando enchia o tanque do Polo, mostrava a autonomia conforme o consumo médio do momento, então a autonomia aumentava conforme o consumo melhorava em uma viagem, então se eu enchia o tanque com o consumo de cidade (10,5 km/l ), ele mostrava uma autonomia de mais ou menos de 380 km com o tanque.

Conforme eu pegava a estrada, ele ia atualizando a autonomia conforme o consumo (15,5 km/l na BR) e ela subia para cerca de 600 km de autonomia. Assim, você tinha uma boa base de quanto realmente conseguiria andar com o carro! No HB20, quando enchia o tanque, ele também fazia o cálculo conforme o consumo do momento, só que quando você viajava com o carro, a autonomia não aumentava, ficava nos mesmos 350 km, ao invés de aumentar a autonomia, ele não baixava ela, gastando de forma mais lenta, ou seja, pegava a BR e ao contrário dele ir baixando a quilometragem conforme ia rodando, ele baixa ex 5 KM de autonomia para 50 km rodados.

Sei que para isso temos o ponteiro que mostra o nível do tanque, mas acho ineficiente o cálculo usado nesse computador de bordo, que vinha no HB20. Ponto positivo para o porta-óculos no teto! Isso ajuda bastante!

Carro da semana, opinião do dono - Hyundai HB20 1.6 2014

Conforto e Espaço

Isso foi uma grande diferença que senti e cada um vai puxar para um lado conforme gosta mais! O Polo era extremamente duro e firme. comparado ao HB20. O conjunto de suspensão do HB é bem macio, de certa forma mais confortável, porém, por ser mais macio, era muito fácil escutar as batidas de fim de curso (principalmente atrás), não precisa pegar buracos, qualquer saída de lombada mais rápido já se sentia isso.

A estabilidade também era afetada em velocidades acima de 110 km/h. Nos bancos era nítido que eram mais “finos” e menores, sendo que o ajuste de altura é muito ruim, você consegue “inflar” somente embaixo da coxa, você não tinha uma posição mais alto ou mais baixa, somente as pernas erguiam ou baixavam… Com relação ao espaço interno, mesma coisa que meu antigo Polo, o que para mim não incomoda, já que sou eu e minha mulher que andam no carro!

Atrás de mim (1,82 metros de altura) ninguém cabia, a menos que eu me exprimisse um pouco para dar um espaço para quem fosse junto. Isso é igual tanto no HB20 como no Polo! Talvez seja um problema particular meu, que gosto de dirigir com as pernas bem esticadas! Porta malas, ponto positivo para o HB20, ótimo espaço. São 300 litros bem aproveitáveis e com a enorme abertura do tampão!

Carro da semana, opinião do dono - Hyundai HB20 1.6 2014

Dirigibilidade – Motor – Manutenção

O motor 1.6 na minha opinião é o grande triunfo desse pequeno valente! São quase 130 cv no etanol, alinhado ao baixo peso do carro, ele faz pequeno decolar! De todos os 1.6 aspirados que dirigi, digo que esse foi o mais forte de todos, tanto é que esse 1.6 equipa vários carros mais pesados (Kia Cerato e Soul, por exemplo). Então, no HB20 ele sobra…

O consumo também é bom, na cidade e sem trânsito pesado, sempre ficou na casa dos 9.5 km/l para cima (chegando a 11,5 km/l em situações muito boas) na estrada a falta de uma sexta marcha é nítida (colocada em modelos de 2016 para cima, se não me engano), porém, o consumo sempre ficou na casa dos 15,5 km/l ( andando bem de boa 90 km/h) e 13,5 Km/l (em velocidade de 100 km/h com picos de 120km/h).

Como nem tudo são flores, o motor, apesar de muito forte, só entregava essa força toda acima dos 3.500 rpm, antes disse era muito fraco, muito amarrado e saídas de cruzamentos terríveis. Na gasolina o “leg” era pior ainda! Parecia 1.0. Sofri muito com isso acostumado com o Polo que entrega em baixa rotação, porém, a potência é sim muito maior no HB20.

Essa diferença você vê na pratica em uma ultrapassagem. No Polo, a 80 km/h e queria ultrapassar, era só reduzir para quarta e o carro ia bem até uns 4.500 rpm, depois poderia trocar a marcha! No HB20, na mesma situação, tinha que jogar uma terceira marcha e deixar berrar até quase cortar, que ele vinha ganhando força até o final, mas não podia deixar o giro cair de 3.500 rpm.

Estabilidade boa até 110 km/h e depois disso você já não tinha mais o carro não mão! Manutenção, nada de espetacular, até porque nesse curto tempo eu só troquei o óleo e a correia poly-V(60 mil km). Na minha opinião, mesmos valores que já vinha pagando no Polo. Os faróis, apesar de enormes, iluminam muito mal! Na BR, à noite, era obrigado a ligar os faróis de neblina, se não parecia que tava desligado, optei por lampadas que prometiam aumentar a visibilidade (amarelas mesmo, nada de LED ou xênon) e realmente ajudou e muito!

Carro da semana, opinião do dono - Hyundai HB20 1.6 2014

Seguro

Altíssimo! HB20 é o carro mais roubado do Brasil, em Blumenau – SC, pagava R$: 2.200,00 por ano pela Porto Seguro!

Opinião final – Vale a pena? – Motivo da troca

De modo geral o HB20 é um bom carro. Ele é popular, mas “parece” ser algo melhor, mas aí que está, ele parece, mas não deixar de ser um popular. Ele te leva a pensar que esta em um carro de categoria melhor, os instrumentos parecidos com o i30, o design inovador,  etc! Mas, no dia a dia, você sabe que está andando em um Gol da Hyundai (de maneira alguma menosprezando o Gol, apenas para fins de comparação).

Acredito que se você está vindo de um carro inferior ao HB20, ele vai te agradará e muito. É bonito, econômico, manutenção barata, etc… Mas, no meu caso eu senti que tinha decaído e não estava satisfeito com o carro, então resolvi vende-lo antes do tempo!

Acabei trocando o HB20 por um New Fiesta Titanium 2014, onde encontrei tudo que tinha no meu Polo e muito mais! E voltei a ter o prazer de dirigir que tinha perdido no HB20… Detalhes desse carro vão ficar para uma próxima publicação aqui no site, estou a 30 dias com ele ainda, só amor no momento…

Como comentei, não era hora de trocar de carro, estava a menos de um ano com o HB20, mas a proposta no Fiesta foi muito interessante, e resolvi adiantar a troca do carro. Como dizem, “ a vida é muito curta para ficar dirigindo um carro que você não gosta”. É isso aí, poderia ter mais detalhes, mas já ficou muito grande o texto.

Por Elves da Silva.

Carro da semana, opinião do dono – Hyundai HB20 1.6 2014
Nota média 5 de 1 votos

99 Comentários

Clique aqui para postar um comentário

  • Ótimo relato amigo, curto e direto. Parabéns. Você vai curtir muito o fiesta. É um carro muito bem acertado. O HB20 já ouvi muita reclamação da suspensão chegar no fim do curso mesmo.

    • possuo o meu há 4 anos e fiz relato de primeiras impressos dele..

      4 anos depois, que carro espetacular.. o acerto dinâmico é impressionante e mais divertido que carros bem mais caros que dirigi, inclusive, tenho é pena de trocar de carro..

      Qualquer dia faço relato dele como dono

  • Bom relato! Já dirigi um HB20 e não gostei tbm, apesar do interior e a pegada do volante ser superior a algumas marcas, mas só isso não vale a pena.

    Se fosse eu, teria comprado era outro Polo, mais novo ou partido para um Golf/Bravo/Focus.
    Mas o New Fiesta, principalmente o Titanium, dependendo do ano, é uma excelente escolha tbm, principalmente se for o modelo mexicano, com o acabamento em soft touch, bancos mais largos e de melhor qualidade.

    • Acho que igual ele, apesar de ser um belo downgrade, o Ka deve ter trazido algum gosto ao dirigir, claro que não em conforto e todos os mimos e etc do Cruze, apenas a dirigibilidade que é bem gostosa de rodar no dia a dia, mas só se não for estrada…

      • Então o Ka não era de todo ruim para ser justo com ele, tinha um motor razoável, mas a diferença no conforto era absurda, eu dirigia uma hora nele e ficava moído, o Cruze eu podia ficar horas.

        Mesmo sendo o Cruze sendo o modelo LT e não tendo muitos itens de serie (não tinha nem sensor de estacionamento), algumas coisas faziam muita falta, como o direcionamento do ar condicionado que não achava uma boa posição no Ka, os bancos pequenos, estreitos e pouco confortáveis, a falta do espelho eletrocrômico e do retrovisor não ter o sistema de desembaçador, na chuva eu não enxergava nada e evitava de trocar de faixas no máximo que eu podia no Ka, sem contar que não tinha nem um misero ajuste de altura dos bancos ou de altura do volante, tanto os faróis de neblina, quanto o retrovisor elétrico eu tive que colocar porque fazia muita falta, entre muitas outras coisas.

        Resumindo eu até poderia manter o Ka, mas só como segundo carro, quem acostumou com carros de categoria Compacto “premium” , medio ou mesmo grandes, quando pega um sub-compacto basico é um chute no figado.

        • Então, apesar de bem acertado existe uma enorme diferença entre o Cruze e Ka. Não vejo toda essa diferença entre um Polo (2010) e um HB20 (2014). Talvez a diferença apareça somente no novo Polo, que é um outro projeto, no antigo não percebi (fui dono de um)

        • Eu andei apenas 1 dia no Ka e não achei que seria assim cansativo. Outro colega vendedor tinha um Etios, achou que o carro era muito feio e simples e 1 ano depois trocou por um Onix, que não conseguiu ficar 6 meses com o carro, porque ele roda muito e chegava destruído em casa, e trocou de volta em um Etios e já pegou do automático dessa vez e adora o carro.

          Imagino que os médios sejam bem diferente nesse quesito e lembro do Bravo me dar bastante conforto no rodar, mas nunca me senti assim quebrado em nenhum outro, nem no Celtinha pelado que tive, vai ver porque rodo até que bem, mas só na cidade, sei lá…

          • São Paulo judia demais, o transito é matador, buraco, gente folgada, gente que não sabe dirigir, radar, radar, radar, farol queimado, mais transito, gente folgada em fila dupla, gente que não dá seta, etc, etc, etc, tudo isso já é o suficiente para sua vida virar um inferno, então se o carro não ter der pelo menos alguns mimos vc se stressa tanto que chega ate a atacar a gastrite, eu estou ficando velho, quando era mais novo não tinha isso =/

                • Se eu disser que tem muito de tudo isso estarei sendo eufemista. Hahaha… e semáforos a cada 50m, faixas exclusivas em ruas com apenas duas faixas, caravanas e cortejos ocupando vias com três faixas, etc… hahaha

                    • Poxa, isso seria a surpresa caso ele resolvesse vir para cá. Hahahaha…

                    • Aqui em minhan cidade eu tenho radar debaixo de passarela para pedestres. Kkkkkk ninguém ganha dessa, o DNIT já colocou um cerca para poder os pedestres não passarem por baixo, mais ainda insistem, toda semana morre um.

                    • Não sei o que é pior: 60km/h numa rodovia “urbana” ou 80 num meio do nada, reto de tudo, com ótima visibilidade e asfalto em bom estado, que você não vê carro nem na contra-mão, mas periga ter radar.

                    • Aqui não Bahia temos com 40km/h, acho um absurdo, quando chega um feriado, faz um engarrafamento imenso, mais só por causa desse radar. Isso quando não tem um engavetamento…

                    • Infelizmente esta é a realidade do trânsito, no BRASIL, com raríssimas exceções.

                • Venha para minha querida Feira dê Santana, buracos, lombadas(fora de qualquer padrão) 3000mil sinaleiras, 10k radares, guardinhas para lhe multas não faltam. Motoristas mal educados, folgados, relaxados, depravados e se achando dono da rua. Aqui principalmente os de pick-up médias, não respeitam nada…

            • Graças a Deus Fangio, gora trabalho encostado em casa. Mas já sofri demais no transito, trabalhando longe( até SBC a Atibaia já enfrentei, todo santo dia)!! tanto que me desacostumei com transito..Quando pego o transito do corredor ABD, aqui próximo de casa, que é um nada comparado aos da capital, já me estressa, e começa o show de xingação!..

                  • Fico a 2.5km de minha loja, gasto 22 mim caminhando, ouço minhas músicas, não vou mentir que fico com medo de ser assaltado, mais prefiro que ter que ir no centro da cidade levar a mulher na clínica dela, deixo ela com o carro e vou a pé, ou de bike, mais como estou com o peso acima do normal, prefiro caminhar.

                    • Pois é. O peso acima do normal, já virou o meu normal, rsrsrs. Preciso emagrecer urgente. Meu peso girava em torno de 90 kg, mas hoje estou com mais ou menos 118 kg. Absurdo, não sei como deixei chegar esse ponto! Agora é correr atrás, literalmente, do prejuizo.rsrs

          • Sim. O Étios, em que pese seu questionável desenho, tem uma dirigibilidade das melhores do mercado. Tenho dois colegas que tem étios. Um deles, mandou refazer o isolamento acústico em um especialista aqui da cidade.Pois quando chovia, ele falava que parecia que estavam metralhando o teto do carro.rsrs. Ficou muito bom, bem silencioso mesmo..

          • Eu também costumo fazer viagens longas com meu Ka e não saio quebrado do carro. Acho a ergonomia dele boa. Mas como eu disse não tenho grandes referências em carros de categorias superiores…

        • O único carro de categoria superior que já dirigi por viagem longa foi um Fusion, portanto não tenho muitas referências para isso, mas eu costumo viajar muito com meu Ka sedan e considero a ergonomia dele muito boa, não costumo ficar cansado nem em viagens mais longas. E você comentou que seu Ka não tinha regulagem em altura no volante? Acredito que é de série em todas as versões…

        • Fanjos, Cruze LT ter poucos equipamentos de série? Acho exatamente o contrário, seja da geração atual ou da anterior. Qnd o cruze veio em 2011 era um carro referência em custo/benefício

      • O Cruze em 2013 foi 60k,o Golf agora 98k
        Quase 70% a mais em 5 anos
        Agora a pergunta: o salário da galera aumentou 70% nesse período? O meu não… nem passou perto =/

        • Eu nunca entendo como vivem falando que os caros tão bem mais acessíveis do que há 3 – 4 anos atrás. 70% é um aumento sem noção. Os carros aqui no Brasil hoje tão absurdamente caros.

          • Na verdade estavam mais acessíveis entre 2010 e 2014, antes de começar a crise política e econômica do “somos milhões de Cunha”, quando os preços como o do Golf e Onix foram aumentados acima do dobro da inflação.

          • Pois é o Polo é um carro bem bacana, e esperei por 3 meses, quando falaram que ia atrasar mais 1 mês e começaram a queimar os Golfs atuais com grande desconto eu troquei eu iria pagar quase 80 mil no Polo sem desconto e sem choro, já o Golf estava com 24k de desconto, então pensei: pq esperar o mini Golf se posso pegar o “Golf Inteiro” aí fiquei com ele, estou gostando bastante do carro, todos os pontos fracos que o Polo tinha no acabamento o Golf simplesmente resolve.

  • Mas cadê falar de trilho de banco aparecendo?! Cadê falar de acabamento de painel bom ou ruim?!
    São perguntar retóricas, só quis reforçar que quem tem um carro, gosta de dirigir, não sai de frescuras por aí falando isso e aquilo, o foco de uso é outro, e estes detalhes não incomodam nem atrapalham.
    São detalhes que podem te deixar “chateado” por tudo que o carro entrega, sempre faltando aquele detalhe, mas no fim, é a pegada que importa, seja 1.0 ou 2.0T….

    Excelente relato, eu andei pouco no HB20S (2014 também) da minha cunhada, mas a única coisa que não senti foi o motor assim tão fraco e de precisar de tanto giro assim, mas no caso dela, não era nada econômico, fazendo 6,5 com etanol na cidade e não fez mais que 10 em várias ocasiões de viagens que eles fizeram nele.

    • Ele tá falando do Polo antigo, este tinha um acabamento bem melhor que o novo. Vejo muitos rodando com o interior muito bem conservado, agr o novo já saí da css com cara de surrado, claro que em segurança e tal o novo é muito melhor.

      • Eu sei que é do antigo que ele esta falando né… Como eu disse no resto do comentário, esses detalhes que as pessoas gostam de ficar reclamando são pra lá de secundários e no uso do dia a dia, isso nem “existe” na lembrança de contar sobre o carro… É a pegada e sua ergonomia que contam…

          • Até pode ser, mas pergunte pra um dono de Sandero o que ele acha do carro… Podem até citar que o acabamento ou desenho do painel poderia ser melhor, mas a maioria vai citar a dirigibilidade, se o banco é bom, se é molengo, se o cambio é ruim, se o motor é forte, fraco, aspero, etc…
            NUNCA passa na cabeça do cara falar ao contar do carro pra alguém “Nossa, meu carro é TOP, mas não tem plastico de acabamento no trilho do banco!”… APOSTO que ninguém lembra dos carros de entrada que já tiveram antigamente que vários deles não tinham também.

      • No rj feliz de quem consegue fazer seguro de hb20. Quase todos que conheço que tem o carro é obrigado a ir para as cooperativas devido a recusa das seguradoras.

  • Tive um Polo e conheço bem o HB20 e Fiesta. O Polo apesar de ser mais espaçoso, é muito duro e anda menos que o HB20, principalmente após os 100KMH, onde o motor (com cambio curto) perde toda a força. Acho o acabamentos deles do mesmo nível, tem plastico duro para todos os lados. Na verdade são carros comuns, que pouco empolgam na condução. O Fiesta também é pequenho e com acabamento simples, porém, a dirigibilidade é fantastica, principalmente no 1.6 PS. Não tem nada igual na categoria, e até em outras mais caras. Pena que o cambio apresentou muitos problemas e queimou o carro. Quem dirigiu um N. Fiesta sabe do prazer que é.

    • Aliás, suspensão dura é quase unanimidade nos VW( me parece que melhorou do UP pra cá).. Fox e Polo duros a beça..O pior que é um paradoxo, em um País com um dos piores pavimentos do mundo(senão o pior), a VW fazer carros que parecem um Jipe Willys de tão duros.

      • Meu Up era mais duro que carrinho de rolimã, sem contar os bancos que “ajudavam” no conforto a parecer que vc estava sentado em um toco de madeira…mas era Ultra econômico, gastava menos que uma moto de alta cilindrada

          • A suspensão não era barulhenta, nem o carro em si era barulhento o problema era que o isolamento acústico dele era praticamente inexistente, aí vc ouvir muito barulho mas não do carro em si mas do motor, trânsito, etc.

            • Tenho um March 2016 que sofre do mesmo problema… isolamento inexistente (além de suspensão bem dura). Se quero ouvir uma música tem que botar o volume lá em cima, e em dias de chuva mais intensa eu nem ligo o rádio pq só se ouve a chuva no teto e os pneus rolando.

      • creio que um dos motivos dos carros vw terem a suspensão dura seja o fato de utilizarem pneus de perfil baixo… tenho um fox que saiu da fábrica com pneus 195/55/r15, que é a mesma medida do polo, e no início achava o carro bem durinho (saí de um palio bem macio), quando fui trocar os pneus coloquei medida 195/60/r15 visando ganhar mais resistência a buracos e de quebra ganhei bem mais conforto, porém tive uma pequena perda em dirigibilidade… para efeito de comparação, o hb20 da matéria utiliza pneus 175/70/r14, que apesar de menor tem mais borracha lateral (interessante é que é a mesma medida do hb20 1.0, e essa medida é bem parecida com a que é utilizada hoje em carros bem mais lentos como mobi, kwid, up aspirado, onix joy, ka 1.0 etc)

        • Sim.Ao que parece, a VW optou por mais estabilidade e segurança a mais conforto para os passageiros. Problema é que há montadoras que conseguem unir conforto e uma excelente estabilidade. Me parece que no novo Polo, a VW conseguiu, enfim, unir ambos….

  • Sinceramente nunca vi lá essas coisas todas no Polo. As pessoas endeusam demais o Polo. É um carrinho bacana, mas nada mais do q isso. Tive um 2004, depois tive um Corsa sedã 1.8 2006. Sei q mtos vão torcer o nariz p/ o q eu vou dizer aqui mas gostei até mais do Corsa. Apesar do Polo ser chamado de “compacto premium” e o Corsa de “compacto”, na minha concepção são carros equiparados de mesma categoria, pois o Corsa n sai devendo nada ao Polo.

    • Tive 1 corsa sedan premium 1.4 2008 e após uma colisão cogitei trocar por um polo comfortline que tinha entrado na css que estava reparando meu carro. O polo era lindo, verde claro e 2010 com 1 ano de uso e se eu trocasse não iria esperar meu carro ficar pronto haja vista as dificuldades de aprovação do serviço pela seguradora hdi do carro que bateu no meu. Conversa vai, conversa vem e o vendedor me cedeu o polo por 1 dia pra que eu testasse o carro. Foi a pior coisa que o vendedor fez. Esperei o conserto do corsa e continuei com ele. Como o polo era duro. Cada quebra molas que passava era uma dor nas costas.

  • Tive essa mesma sensação com a suspensão do HB20. Aluguei um em uma viagem e não gostei nem um pouco. O que me incomoda mais não é o fim do curso da suspensão, mas na estrada não passa confiança nenhuma, nem o sedan. Não tenho confiança de fazer viagens longas num carro desses pois fica cansativo não confiar no carro.
    No mais, bom relato. Pretendo fazer o meu em breve também.

    • Eu tive um HB20S Premium por três anos, e viajava muito com ele, não raro tendo feito RS X SC e a maior viagem foi RS x RJ, e vou te dizer: nunca me senti inseguro com o carro, muito menos achava o carro fora de mão como alguns poucos dizem. Tive carros da VW (Cross Fox e Polo), Nissan (Tiida e Sentra), Ford (Ka e Focus), Renault (Duster e atualmente Fluence), Toyota (Corolla) e Lifan (620), além de ter alugado quase todos os compactos e médios do mercado, e dentre os sedans compactos, não tenho dúvidas que o Hyundai HB20S é um dos melhores em dirigibilidade, conforto e segurança. Não tive nada a reclamar. Poderia ser melhor? Claro, e espero que venha a ser na próxima geração, mas atualmente não deve em quase nada para os demais e não é ruim como alguns pensam ou afirmam.

        • Foi um carro tranquilo, que pela baixa expectativa que eu tinha quanto a ele, me surpreendeu positivamente. Não deu trabalho, era relativamente econômico (ante porte e motorização), sendo inconveniente, apenas o atendimento em concessionária para as revisões, que na época, era deficiente demais.

          • Bacana ler isso, cara. Eu comprei um Chery QQ (do modelo anterior) e achei que odiaria tudo e… não foi assim, me surpreendeu bastante positivamente, lembrando o valor de compra e comparando com o que poderia comprar, claro.

  • Bom, posso compartilhar a minha experiência: tive um polo hatch 1.6 2007, fiquei um ano, e precisei de um carro com porta-malas maior (em função de viagens para estudar). Troquei por um Peugeot 207 passion 1.4 2009 – desci de nível: sim – mas é um carro que me atende bem. Senti um pouco a falta de conforto no início em relação o polo, mas hoje em dia não me incomoda mais (ao contrário – gosto do habitáculo mais silencioso pela relação de marcha mais longa)

  • Tenho um Onix LTZ MT e digo que o HB20 é o compacto mais gostoso e prazeroso de dirigir(nao dirigi o Polo) fiquei um mês com o 1.0 e 20 dias com o 1.6(foguete). So nao comprei-o pelo seguro alto devido minha idade e pelas condiçoes que a GM me deu no Onix(que eu gosto tmb).

  • Mas o que é isso? Elogios ao velho, arcaico, anacrônico, antiquado, obsoleto, defasado, velhaco etc EA111 1.6 8v, e críticas ao maravilhoso, excepcional, soberbo, p das galáxias, bengador etc gamma 1.6 16v? Não creio! Calúnia e difamação!

  • Todos os HB 20 que já dirigi apresentavam os mesmo problemas: suspensão traseira muito ruim (chega fácil ao final do curso) e muitos ruídos internos. De resto o carro é bom e fiquei sabendo que os modelos mais novos, a suspensão traseira foi melhorada. A comparação do Elves entre os motores do Polo e do HB 20 é isso mesmo, mas tudo não passa de uma característica de motores multiválvulas. Em alta rotação são muito bons.

  • Bacana o seu relato. Sempre olhei o HB20 com bons olhos, mais por conta de sua aparência externa/interna. O design agressivo dá a impressão de que ele vai entregar mais do que oferece, ao contrário do Polo, que tem cara de carro de família mas dá mais prazer ao dirigir.

    O que você achou da modulação dos pedais do HB20? Tivemos um Polo 09/09 na família, lembro de achar os pedais do Polo muito moles, era bastante estranho para mim dirigi-lo depois de pegar outros carros como Corsa ou KA.

  • Tenho um HB20 1.6 MT6 2016 e o prezer ao dirigir, na minha opniao, é muito bom. Nao vejo o “lag” do motor relatado, que faria ele se comportar como 1.0 nas saidas com o carro. A sexta marcha veio a calhar muito bem com o carro (minha esposa teve um identico modelo 2012, que tinha apenas 5 marchas) que entrega uma rotação muito confortavel na estrada, junto com um consumo adequado (até 17km/L). Os pontos que mais me desagradam no carro são a falta do sistema “one touch” dos vidros eletricos e do fechamento automatico dos mesmos quando acionado o alarme. Acho que a estabilidade do carro em curvas a altas velocidades tambem é precaria, mas nada muito preocupante. No geral o carro atende muito bem minhas necessidades e gosto pela direção mais rápida. Nao tenho intençao de trocar de carro antes de 2020.

    • Eu tenho um HB20 1.6 Comfort Plus 2017 e confirmo o seu relato. Discordo apenas no quesito estabilidade. Acho o carro bem estável. Acrescentaria como falhas: 1. Falta de uma regulagem de altura eficiente do banco do motorista (o banco só inclina a posterior da coxa e nada mais);
      2. A Hyundai poderia melhorar a densidade dos bancos;
      3. O banco traseiro é muito fundo;
      4. A retirada da versão Comfort Style;
      5. Os faróis são fracos;
      6. A versão premium poderia voltar a ter a opção de câmbio manual.
      Esse ponto 4 foi muito sentido por mim. Tive um HB20 Comfort Style 2014 1.0 e ao passar para o Plus, pude perceber uma diferença grande em termos de acabamento, assim como no quesito câmbio/embreagem: o do style tinha engates mais macios e pedal de embreagem mais leve. O do Plus parece ser mais seco e possui o pedal mais duro. Outra diferença que percebi é que o Hb20 atualizado (a partir de 2016 salvo engano) ficou ligeiramente mais largo. No mais, acho o 1.6 bem econômico, tanto que só uso etanol. Espero que a Hyundai melhore isso na próxima geração e implemente controle de tração/estabilidade e auxílio de partida em rampa para ficar condizente com o mercado.

      • Tenho 1 auto 2017. Maior problema é a ridícula projeção dos faróis, muito ruim. Esses tempos peguei carona com um polo 2010 a iluminação era pior…

    • Acredito que todos esses pontos serão reparados na próxima geração.
      Hoje em dia acredito que o UP Tsi é melhor opção frente ao HB20 1.6. Além de ser mais rápido, seguro, é bem mais econômico, inviabilizando a compra do HB20.

      Mas engana-se quem acha que o próximo HB20 virá para concorrer com o POLO. Na verdade só vai tentar se equiparar com os concorrentes, principalmente Up e Ka, que deram um passo à frente do HB20, principalmente em tecnologias!

      • Então, na época da compra do meu HB20 me ocorreu a possibilidade do UP! TSI. Pra mim não achei vantagem. O carro é bem pequeno, e com aparência espartana. Não anda melhor que o HB20 1.6, por que arrancada de semáforo não é andar mais, existe uma diferença significativa de potência entre os dois carros, que não é compensada pela diferença de peso. Por isso escolhi o HB20, mas não critico quem na mesma posição escolhesse o UP!, vai da necessidade de cada um.

        Não vejo onde o HB20 tenha que se equiparar com o UP! ou Ka, muito pleo contrário.

        • Comigo já foi o contrário.
          Fiz o teste nos dois e acabei preferindo o UP.
          Mas concordo que o HB20 1.6 é um ótimo carro. Porém, na minha opinião, veículos da categoria do HB20 e UP obrigatoriamente precisam ser econômicos. E o HB20 não é! O que pra mim acaba sendo incoerente para a categoria.

          Não sei se a próxima geração do HB20 terá alguma modificação no motor. Se não tiver, infelizmente, continuará atrás da atual concorrência. Quem procura um veículo popular, assim como UP, Ka, Sandero, HB20… quer que no mínimo seja um veículo econômico, senão melhor subir de categoria, mesmo que for para andar em um usado!

          inclusive dá pra subir de categoria e gastar o mesmo que gastaria em um HB20, até o UP = New Fiesta.

          • Na realidade acho o consumo adequado, como havia comentado no comentário original. Nunca vai se comparar ao consumo do UP!, de fato. Eu fis o teste no New Fiesta 1.5 (mesmo preço do UP! TSI e HB20 1.6) e não gostei, achei muito fraco até 3500rpm, além de ser consideravelmente mais pesado, que piora o consumo. Tenho dois parente que tem o NF nas versões 1.5 e 1.6 e os relatos são de que o carro é muito baixo, raspando muuito fácil. Não consderei compra de um usado, visto que pretendo ficar com o carro por 4 a 5 anos (ponto onde a garantia de 5 anos da Hyundai também contou a favor).

  • Bacana o relato. Como já tive 4 Polos da mesma geração desse que o escriba teve, sei bem do que ele está falando. São poucos os compactos que entregam o refinamento construtivo do antigo Polo. Sente-se muita falta quando se parte para veículos da linha mais de entrada do mercado.

  • Gol da Hyundai é a melhor definição para o carrinho!
    E sempre usei essa expressão!

    Por ser um carro com um design “bonitinho” em seu lançamento, que principalmente agrada as mulheres, ele parecia sim ser um veículo superior! Porém hoje em dia isso caiu por terra, pois já é um design totalmente cansado, e por ser um veículo popular que é encontrado em cada esquina, cansa mais ainda!!

    Ademais, é um ótimo carro para se pegar usado. Zero KM não mais, já que ficou um pouco ultrapassado – até seu concorrente UP o superou!

    Sem falar que se pode pegar um POLO no valor do HB20. E POLO é outro nível, né?

    Abraço!

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email