Usado da semana

Carro da semana, opinião de dono: Ford Ranger XLS Flex 2014/2015

ford-ranger-xls-2014-opiniao-dono-11-700x394 Carro da semana, opinião de dono: Ford Ranger XLS Flex 2014/2015

Olá pessoal, meu nome é Leonardo, tenho 23 anos, sou Engenheiro Civil e moro em Goiânia/GO. Acompanho o NA a cerca de 3 anos e sempre desejei contribuir com o site, porém nunca sobrou tempo. Espero que meu relato não fique extenso e cansativo, pois sou bem detalhista. Fico a disposição para responder perguntas e dúvidas de todos após a publicação.



O modelo que vou relatar é a Ford Ranger XLS 2.5 16v 4×2 Flex 14/15, que adquiri em dezembro de 2014, porém também vou falar um pouco do antigo veículo (Renault Sandero Expression 1.6 8v 12/13) pois ele teve papel importante no processo de compra e terá ao longo do relato.

ford-ranger-xls-2014-opiniao-dono-11-700x394 Carro da semana, opinião de dono: Ford Ranger XLS Flex 2014/2015

1 – A COMPRA

Bom, trabalho numa empresa de Engenharia desde 2012, onde comecei com estagiário trabalhando com projetos sempre dentro de escritórios, porém sempre sonhando em me formar, sair do escritório, ver as obras acontecerem e claro, receber um salário adequado ao cargo/função que iria ocupar. Felizmente meu sonho se realizou em outubro de 2014, quando recebi uma proposta para trabalhar com as sonhadas obras.

A proposta era a seguinte: eu saia do escritório, seria promovido para Engenheiro, salário aumentado, celular, combustível, porém deveria adquirir um veículo utilitário para fazer transporte de ferramentas, materiais de construção, etc. entre as obras. As obras ficam no entorno de Goiânia, sendo a mais próxima 40km e a mais distante 200km. Estava muito feliz com meu Sandero 1.6 Expression, que estava com apenas 24 mil km e não pretendia trocar por nenhuma Saveiro, Strada, etc. Na época tentei negociar o salário e pegar um carro da empresa, porém não deu certo. O histórico de problemas que enfrentei com carros da empresa também é grande e acabei ficando com meu carro mesmo. Hoje vejo que foi a melhor escolha.

Como tenho familiares no interior, moro com meu irmão mais novo e sempre viajo com carro cheio e muita bagagem, uma Saveiro ou Strada não me atenderiam por carregar 2 pessoas somente. Não considerei estes modelos com cabine dupla pois além de serem horríveis, a caçamba fica muito pequena, não me atenderia, fora o preço ser bem salgado.

A primeira ideia foi adquirir uma Saveiro ou Strada usados e continuar com o Sandero. Porém fiz as contas e não seria viável pois seriam dois seguros (meu seguro é muito alto devido à idade e Goiânia possuir alto índice de roubos), alugar garagem extra, duas manutenções, etc.

Nem cogitei adquirir estes veículos novos pelo preço salgado, a Strada completa chegou a bater mais de R$ 81.000… Um absurdo! Tivemos muitos Fiat’s na família, sei dos pontos positivos e sei também que jamais pagaria este valor por um. Bom, desisti destes modelos e fui para as Pick-ups, enquanto isso estava andando com meu Sandero em estradas esburacadas, arrebentando a suspensão, deitando os bancos para carregar coisa, sujando o carro todo por dentro, porta-malas, bancos, etc.

Comecei a olhar pick-ups seminovas, todas Flex, pois 90% do tempo que estivesse andando com o veículo, o combustível seria fornecido pela empresa, a manutenção e seguro são praticamente metade do preço da pickup a diesel, fora o preço mais elevado para adquirir uma Diesel. No mercado encontrei boas opções, porém todas estavam bem rodadas. Encontrei uma S10 com um ano de uso e mais de 70 mil km rodados. A diferença de preço das seminovas para as novas estava em torno de R$ 10.000 a R$ 15.000. Como o veículo seria financiado, a taxa seria maior e a diferença no final seria pequena.

Tive ainda duas oportunidades de amigos, a primeira uma GM S10 LTZ 2.4 (140 cv) Flex 2014, estava com 10 mil km, porém o amigo queria um valor muito alto e na época a GM já tinha lançado a nova versão da S10 com novo motor 2.5 (200cv), câmbio de 6 marchas e suspensão renovada. Achei a opção do amigo cara e defasada. Tive outra oportunidade de uma Mitsubishi L200 2.4 Flex 2014 com pouco mais de 20 mil km rodados. O valor estava justo e a caminhonete muito nova, decidi fechar, porém faltava uma parcela para o rapaz quitar. Eu até iria esperar, porém na semana seguinte da nossa conversa, o mesmo se envolveu em um acidente, caiu dentro de um rio, deu PT no veículo e o motorista e amigo infelizmente faleceu. Portanto, parti para as concessionárias atrás das novas.

GM – S10

Fui em duas concessionárias da GM de Goiânia, de cara o péssimo atendimento. Entrei na loja tive que ir atrás de vendedor. Acho que estavam ocupados demais vendendo Onix. Enfim, sem veículo para Test Drive, sem vontade de vender fui para a próxima. Alguns dias depois passei por um evento “Off Road” da GM onde estavam testando as S10 e Trailblazer, lá fui muito bem atendido, fiz test drive na Nova S10 com motor 2.5, me agradou bastante, porém a versão LTZ beirou os R$ 100.000,00 (câmbio manual), tinha a versão LT porém com acabamento muito ruim, rodas de ferro, quase um Celta por dentro, muito simples mesmo por pouco mais de R$ 85.000,00. Porém, não estava descartada devido ao novo motor, câmbio e suspensão.

Mitsubishi – L200

Recebi o melhor atendimento dentre todas as concessionárias que já entrei, desde quando me entendo por gente. A vendedora me apresentou muito bem o produto que tinha, uma L200 HLS Flex, com acabamento espartano, mas atendia minha necessidade. Solicitei um test drive e a vendedora disse que não possuía nenhuma Flex para test drive, falei que não daria para comprar sem dirigir, sem hesitar ela pegou uma do pátio e trouxe. Veículo muito bom, já havia dirigido modelos a Diesel, porém essa tinha uma melhoria na suspensão que a deixou muito bem acertada, posição de dirigir boa, porém o barulho do motor invadia muito a cabine, o isolamento era pior que o do Sandero. Fiquei decepcionado com essa parte, ela disse que era característica do veículo, enfim não agradou. Também achei a caçamba pequena, se comparada as concorrentes. A pedida era de pouco mais de R$ 82.000,00. De todas que já dirigi (além deste test drive), com certeza é a melhor caminhonete para o fora de estrada. Não estava descartada. Ainda tenho vontade em ter uma a Diesel.

Toyota – Hilux

Fui até a Toyota e o atendimento não foi muito bom. Eu estava a procura da versão mais simples com câmbio manual, porém essa versão só existe no papel, na prática é difícil encontrar este modelo para venda e test drive. Fui até a concessionária já sabendo que o consumo do motor 2.7 Flex é bem elevado (dois colegas do trabalho possuem) e que logo o veículo iria sofrer severas mudanças. Enfim, nas concessionárias de Goiânia só tinha a versão SRV completa, automática por mais de R$ 100.000,00. Preço impraticável, chegando perto de caminhonetes a diesel. Além do interior e exterior que na minha opinião são horríveis, tem um detalhe cromado no painel, achei bizarro, a caçamba acho que é a menor da categoria e tem alto índice de roubos. Descartada.

Volkswagen – Amarok

Bom, nem fui em nenhuma concessionária, pois só existem versões movidas a Diesel. Se tivesse alguma versão Flex com certeza iria olhar. Na empresa tem uma frota de quase 100 carros e muitas caminhonetes, a maioria são Amaroks. Muito boa na estrada, parece um carro sedan, muito boa de curvas, econômica, boa posição de dirigir. O que mata são os encaixes do câmbio, apesar de possuir 6 marchas e melhorar bastante o consumo. O conjunto agrada. Mas não teria uma a Diesel, aqui na empresa 4 (quatro) já fundiram o motor, fora os problemas elétricos com chicote e quando um dos turbos não funcionou e nem a concessionária conseguiu arrumar, teve que levar para uma oficina de carros importados para resolver o problema. A manutenção é salgada também.

Nissan – Frontier

Pelo mesmo motivo da Amarok, nem cheguei a visitar nenhuma concessionária. Não existe Frontier Flex. Também temos algumas na empresa, o veículo é bom, porém a falta de peças atrapalha, nunca nenhuma fundiu o motor.

Ford – Ranger

Bom, na Ford o atendimento foi semelhante ao da Mitsubishi, vendedores bons, com bastante conhecimento e atenciosos. Já me agradou de cara. Um colega do trabalho possui uma Ranger 2013 Flex com mais de 70 mil km e nunca teve nenhum problema, só elogios, ele pegou uma Hilux Flex depois e reclamou que o consumo é bem mais alto e que anda menos que a Ranger. Tenho um tio que já teve essa Ranger Flex e sempre elogiou bastante, trocou pela Hilux Flex pois queria câmbio automático. Como já tinha uma referência boa do veículo, sabia do histórico do motor 2.5 que equipava o Fusion, fiquei bem animado com a Ranger. Passei em um evento “off road” da Ford, onde dirigi o veículo, os ângulos de entrada e saída muito bons, o câmbio manual com engates curtos e precisos, lembrando os carros da VW, motor com bom torque, melhor posição de dirigir… estava disposto a fechar. A pedida era de R$ 85.000,00 pela versão mais simples, a XLS. Negociei com o vendedor que conseguiu abaixar para R$ 81.000,00, achei melhor pegar um veículo zero pois iria rodar muito nos próximos meses e sabia que em 2015 os preços iriam subir. Hoje esse modelo é oferecido por R$ 90.700,00.

Ah e o Sandero? Bom… dentre todas as concessionárias, a que pagaria melhor por ele era a Mitsubishi, as outras eram mais ou menos o mesmo valor. Iria entregar ele pra Ford, já estava decidido, porém meu pai sempre gostou muito dele (nunca tivemos Renault em casa) e na hora que fechei ele não quis deixar eu entregar ele, pois estava muito novo, ainda na garantia. Ele vendeu a caminhonete dele que estava com mais de 100 mil km, me deu o valor do Sandero e pegou o Sandero para ele. Disse que depois compra outra caminhonete e passa ele para meu irmão ou faz qualquer outro negócio. Enfim, fiquei feliz pois ele continuou na família.

ford-ranger-xls-2014-opiniao-dono-11-700x394 Carro da semana, opinião de dono: Ford Ranger XLS Flex 2014/2015

2 – ACESSÓRIOS

Como disse o amigo Antônio Moreira em seu relato sobre sua L200: Acessórios – O grande problema de quem compra uma caminhonete. Bom, definida a compra fui para o setor de acessórios, como há algumas semanas já sabia que iria acabar ficando com uma pickup comecei a procurar os acessórios fora da concessionária e os preços eram bem diferentes (menores), porém na concessionária tinha maior prazo de garantia e parcelava no boleto.

Coloquei pela Ford o protetor de caçamba, lona marítima, sensor de estacionamento, trava no estepe, santoantonio, estribos, soleiras, bancos e revestimento nas portas em couro e insulfilm. Tudo isso chegou próximo dos R$ 9.000,00, chorei por desconto, fui atrás do vendedor, falei que ia cancelar a compra, falei com gerente, no fim caiu para R$ 4.625,00 parcelado em 6x no boleto. Pediram R$ 1.500,00 para emplacar, valor que caiu para R$ 700,00 após passar orçamento de despachante conhecido.

3 – ITENS DE SÉRIE

Apesar da versão XLS ser a mais simples, ela vem bem completa na versão 2014 e acho que a única coisa que preciso além disso em um veículo seria o câmbio automático, fora isso todos os itens que vem na Ranger me atendem muito bem.

Os itens são: faróis de neblina, controle de som e piloto automático no volante, sistema multimídia Sync Radio AM/FM, CD player MP3, USB/iPod, Bluetooth, Tela de LCD multifuncional colorida no painel central de 4,2”, 4 alto-falantes, 2 tweeters, comandos de voz com funções de áudio e telefone, App Link e Assistência de Emergência, Ar condicionado, direção hidráulica, 2 Air bags frontais, freios ABS com EBD, retrovisor com ajuste elétrico, roda de liga leve 16” e travas e vidros elétricos.

ford-ranger-xls-2014-opiniao-dono-11-700x394 Carro da semana, opinião de dono: Ford Ranger XLS Flex 2014/2015

4 – CONFORTO

Gostei muito do espaço interno do veículo, os passageiros sempre elogiam, as cores do painel de instrumentos agradam, a posição de dirigir é excelente, a visibilidade muito boa, o volante tem tamanho ideal, os controles são de fácil acesso, os comandos de voz via Bluetooth funcionam de verdade, o som é ótimo, o Sync roda meu iPod de 120 GB com mais de 15.000 músicas com muita facilidade, sem travamentos, coisa chata que às vezes acontecia no Sandero.

Mas são três itens que merecem grande destaque na Ranger e que não senti a mesma qualidade em outras pickups que dirigi: Isolamento acústico, retrovisores com ótima visibilidade e os faróis. O isolamento acústico é incrível e sempre recebe elogios (quando dirigi o Sandero de novo fiquei abismado). Os retrovisores são ótimos, muito grandes e consigo ver tudo, tem um formato “widescreen”, é um dos pontos fortes da Ranger, quando eventualmente entro em outras pickups a diferença é gritante. E por último os faróis, a noite eles tem um alcance muito bom, faço viagens a noite tranquilamente e nunca passei por nenhum apuro.

Uma curiosidade na Ranger são uns compartimentos que ficam embaixo dos bancos traseiros, possuem um tamanho bom e são muito úteis. Achei o acabamento de modo geral muito bom para uma versão de entrada, os encaixes, maçanetas, tampas, botões, porta objetos e painel em geral. O painel é emborrachado e resistente.

5 – DIRIGIBILIDADE

A suspensão é bem parecida com a da Amarok, muito boa de estabilidade e curvas. Quando pego uma estrada com pista duplicada gosto de andar rápido, então fiz viagens sob chuva forte e a Ranger se mostrou bem estável sempre. Ela não fica pulando igual Hilux e L200, mas também não chega a ser dura.

Apesar de ser minha primeira pickup, tivemos na família e sempre dirigi as da empresa, então o tamanho não atrapalha na cidade, com sensor de estacionamento encontro vagas com facilidade e não sofro com o tamanho dela. Na garagem do prédio também, tudo tranquilo.

O motor 2.5 16v Flex 173cv não faz feio no trânsito e nem na estrada, o câmbio tem engates curtos e precisos e isso ajuda muito. Pelo fato de ser 16v, sempre tem potência em qualquer rotação, então o veículo agrada tanto na estrada quanto na cidade. Ao contrário do Sandero, que era muito bom na cidade, porém na estrada sofria e bebia muito por ser 8v.

Já falei do câmbio, engates curtos e precisos, porém acho que a Ford errou em colocar o câmbio de 5 marchas, poderia colocar o de 6 marchas que equipa a Ranger com motor 2.2 Diesel. Sempre estou carregando alguma coisa na caçamba da Ranger, a maior carga que já levei foi uma máquina de fazer meio fio (+- 750kg), com 4 pessoas e outras ferramentas menores (tem foto do equipamento sendo descarregado).

Fiz uma viagem de 80 km com esse peso, saindo do centro de Anápolis até uma cidade próxima. Fiquei impressionado com o comportamento do veículo. Na cidade enfrentava subidas e rampas com tranquilidade, não ficava balançando e na estrada a suspensão não ficou pulando por estar carregada, gerando instabilidade. Digo isso pois já andei com S10 carregada e sofria muito para andar, além da instabilidade da suspensão.

A compra do santoantonio foi essencial, pois ele protege a cabine de cargas maiores, quando vou transportar alguma coisa comprida consigo apoiar nele e amarrar, e também fiquei sabendo que em casos de capotamento ele protege a cabine de amassar e consequentemente os ocupantes.

O veículo já se encontra com quase 10 mil km, fiz muitas viagens e sempre fiquei satisfeito com desempenho na estrada, sempre uso piloto automático e toda vez que tenho que viajar tenho que lavar a caçamba pois está sempre suja.

ford-ranger-xls-2014-opiniao-dono-11-700x394 Carro da semana, opinião de dono: Ford Ranger XLS Flex 2014/2015

6 – CONSUMO

Como já falei anteriormente, viajo muito então pego pouco transito. Quando ando mais na cidade, geralmente é fim de semana então o transito está bem tranquilo. Devido a isso consigo boas médias de consumo. Os trajetos que faço durante a semana são curtos e pego pouco transito. Moro há 1 km do escritório da empresa, onde mais frequento durante a semana.

No início ela estava gastando muito, agora se aproximando dos 10 mil km gasta menos um pouco. Na cidade: 5 km/l (Etanol) e 7 km/l (Gasolina). Na estrada: 7 km/l (Etanol) e 9 km/l (Gasolina). No circuito misto com gasolina ela está fazendo 8 km/l. Em uma viagem já consegui 9,5 km/l na gasolina. Tudo depende do pé do motorista. Essas médias de consumo relatadas são todas com ar ligado 80% do tempo e são as que aparecem no computador de bordo, mas sempre que faço as contas na mão, ele melhora um pouco. Era assim com o Sandero também. Consumo como todos sabem depende do pé do motorista, espero que estes números melhorem após a primeira revisão. (com o Sandero foi assim)

7 – SEGURO

Tenho 23 anos, solteiro e moro numa cidade onde são roubados mais de 11 veículos por dia. O seguro mais em conta foi pelo Bradesco e ficou em torno de R$ 6.000,00. Pagava quase R$ 3.000,00 no do Sandero. Enquanto não fizer 25 anos, vai ser caro assim, já me conformei.

ford-ranger-xls-2014-opiniao-dono-11-700x394 Carro da semana, opinião de dono: Ford Ranger XLS Flex 2014/2015

8 – PROBLEMAS E PÓS VENDA

Aqui começa a parte triste da história. Bom, primeiro retirei o veículo da concessionária num sábado, o cara apresentou o veículo todo, achei interessante o jeito de tirar o estepe, mostrou tudo e saí da concessionária, na esquina vi que a luz da injeção eletrônica estava acesa, voltei até a concessionária, o rapaz olhou e falou que estava tudo normal que poderia ficar com o veículo no fim de semana e voltar na segunda para verem o que era.

Bom, fui para casa, chegando em casa o carro apaga do nada, dava partida e ele começou a engasgar e ficar apagando, foi uma loucura. Logo imaginei que era combustível, coloquei o carro na garagem e mais tarde fui ao posto completar o reservatório de partida a frio (que é um detalhe interessante do veículo) e continuou do mesmo jeito, engasgando, apagando, não funcionava direito. Bom, sorte que o Sandero ainda estava comigo.

Na segunda feira fui até a concessionária com 12 pedras na mão, se não arrumassem o carro no dia, se fosse um problema mais sério já ia solicitar outro carro ou dinheiro de volta. Na segunda ele foi até tranquilo até a concessionária, apagou poucas vezes, chegando lá o pessoal olhou e falou que era problema no módulo da injeção, ela estava abastecida com etanol, mas o sistema estava entendendo que era gasolina e por isso as falhas. O mecânico reiniciou o módulo e tudo ficou normal. Foi um alívio. Problema resolvido.

Com pouco mais de 4 mil km rodados, precisei sair de última hora num sábado também para um velório, estava eu às 22 hs da noite na estrada, no meio do nada, quando de repente ela começa a falhar e perder força, o piloto automático desligou, o som desligou, o painel começou a piscar todas as luzes, os faróis apagaram e ela morreu no meio do nada. Estava só eu e a namorada.

Liguei o pisca, tentei dar partida e nada, nem sinal, como se estivesse sem bateria. Passou uns 10 minutos tentei ligar de novo ela pegou, meti o pé no acelerador para chegar em um posto ou um lugar mais iluminado, onde estávamos nem celular pegava, consegui chegar num posto de combustível. Parei, olhei o motor, não vi nada anormal, chamei frentista e mecânico, tudo parecia normal no motor e parte elétrica. O problema parecia ser na bateria.

Como o veículo estava na garantia nem pensei em seguro, na hora acionei a Ford. Mandaram táxi e guincho, chegaram em 40 minutos. O táxi levaria para onde quisesse (acho que até 500 km) e o guincho levaria o veículo para qualquer concessionária da minha escolha. Como não podia deixar de ir no velório, segui em frente de táxi e mandei o veículo para a cidade mais próxima. (Na cidade do velório não tem autorizada Ford)

Cheguei a tempo do enterro, no domingo não poderia fazer nada pois tudo estava fechado, só acompanhei pelo rastreador se o veículo estava mesmo onde deveria. Estava na garagem do guincho aguardando a concessionária abrir na segunda para levar. Me ligaram segunda feira da concessionária para falar o problema: um parafuso da tampa do coletor de admissão se soltou e caiu dentro do alternador travando o mesmo e impedindo o carregamento da bateria. Chance de acontecer: 0,0001%.

Me pediram 10 dias para chegar o alternador, comecei a rir pois precisava do carro para ontem. Peguei o telefone e comecei a ligar em todas as concessionárias Ford do estado procurando a peça, encontrei em uma que mandou ainda na segunda feira, chegou na terça de manhã e falaram que estaria pronto às 14 horas. A Ford mandou um táxi para me levar até a concessionária. Ficou pronto às 17 horas, porém o chefe da oficina não liberou o veículo, pois devido à pane elétrica, o hodômetro e computador de bordo sumiram, ficou tudo branco.

Tive que ligar na concessionária que comprei o veículo, falar com o vendedor, que falou com o chefe da oficina dele, que ligou para o chefe da oficina que eu estava e autorizou a minha saída, se responsabilizando por qualquer coisa que acontecesse. Com alternador e parafuso novos, sem hodômetro e computador de bordo parti para capital. Apesar de estar sem hodômetro, sempre preciso fazer o controle de KM para abastecer pela empresa, então tinha tudo anotado. Levei o veículo até a concessionária que adquiri e atestaram que o painel havia queimado, pediram um novo, chegou com 10 dias, fez a troca da peça e a quilometragem só não estava aparecendo, mas estava contando. Então ficou tudo normal. Tudo “normal”.

Novamente em um sábado, com pouco mais de 7 mil km rodados, me acende a luz de injeção novamente. Não existem palavras para descrever meu sentimento de raiva que senti na hora. Mas desta vez ela não apresentou nenhuma falha, só a luz ficou acesa. Segunda feira levei na concessionária novamente, veio um mecânico jovem, olhou, perguntou se havia abastecido em algum posto fora do habitual, falei que não, perguntou se estava engasgando, apagando, falei que não e por fim ele falou: “já sei o que é, abre o capô”. Ele olhou para uma conexão do chicote e falou: “é, já sei o que é. Todas as Rangers desse modelo novo estão com esse problema. Esse conector fica muito próxima dessa mangueira, a mangueira esquenta muito e derrete um fio do conector que faz com que acenda a luz. Traz amanhã que eu troco, já tem essa peça em estoque aqui pois estamos trocando muito”.

No outro dia cheguei para abrir a O.S. e o consultor começou a perguntar porque o veículo estava com 7 mil km e eu não havia feito a revisão de 5 mil. Falei que não fiz mesmo, pois a primeira revisão é de 10 mil, que consta no manual, ele disse que a Ford mudou isso em Jan/2015. Falei que não tinha conhecimento disso por isso não fiz. Ele falou que não tinha problema então, poderia fazer com 10 mil normalmente, mas se o veículo tivesse com 6 mil ou menos teria que fazer.

Ainda falei que não mudou nada no motor da versão 2014 para a versão 2015, que não tinha justificativa para tal mudança. Entrei no site da Ford e lá tem uma tabela de revisão para modelos até 2014 (a primeira com 10 mil) e outra para modelos 2015 (a primeira com 5 mil), porém o preço da primeira revisão continua o mesmo: R$ 628,00. Um absurdo. Levei o carro no outro dia, o rapaz trocou e fui embora. Até hoje não tive mais nenhum problema. Só fico meio receoso de andar no carro aos sábados, rsrs.

9 – PONTOS NEGATIVOS (O QUE PODE SER MELHORADO)

Bom, os pontos negativos foram bem evidenciados acima, os problemas que enfrentei com um veículo zero km. Optei justamente por essa alternativa para não ter dor de cabeça com manutenção e acabei tendo vários.

Acho que o câmbio poderia ser o de 6 marchas da Ranger 2.2 Diesel, deixaria ela mais econômica na estrada.

Tem também a peça que está dando defeito em todas as Rangers (conector do chicote) e a Ford não faz nenhum comunicado, nada. Ê dona Ford…

Deixo aqui a insatisfação e incômodo que tive com os problemas, que me fizeram faltar no emprego, chegar atrasado no velório e ficar sem carro. Ficar sem carro é a pior parte, a Ford até ofereceu retirar um carro em locadora, porém deveria passar cartão de crédito no valor de R$ 1.200,00 e como não sou adepto de cartão de crédito não seria possível. Fiquei chateado também pelo fato de que a Ford não busca o cliente depois de um serviço ou revisão, ela só te leva. Na Renault quando fazia a revisão no Sandero eles levavam e buscavam onde quer que fosse.

10 – PONTOS POSITIVOS (O QUE DEVE SER ELOGIADO)

Aqui falo novamente dos três itens: Retrovisores, faróis e isolamento acústico. Outro ponto que pode ser destacado é o tamanho da caçamba, muito bom cabe bastante coisa. Os ângulos de entrada e saída também são muito bons. O atendimento da Ford também sempre foi bom nas concessionárias em que passei, sempre dando prioridade para os meus problemas (no meu caso) e os chefes de oficina sempre explicando criteriosamente cada defeito. O funcionamento do sistema multimídia Sync é muito bom, nunca travou, consigo usar os comandos de voz tranquilamente, ele toca sem travar e com um som ótimo os meus 120 GB de Rock.

Tanque de 80 litros, fácil acesso ao reservatório de partida a frio (apesar de já existir tecnologia que dispensa o mesmo) e o esquema de quando as luzes ascendem quando ativa o alarme.
Apoio de braço com porta objetos com dois compartimentos, porta objetos logo abaixo do controle do retrovisor e porta objetos embaixo dos bancos traseiros.

11 – CONCLUSÃO

Bom pessoal, antes de concluir meu relato analisei alguns relatos do site que foram bem elogiados e tentei fazer no mesmo caminho e apresentar todas as informações. Espero que tenham gostado.

Apesar de todos os problemas que tive, estou satisfeito com a compra e com o veículo, pretendo ficar com ele no mínimo 5 anos, caso não haja nenhum imprevisto. Quem sabe daqui alguns anos não vem uma Ranger com um motor EcoBoost.

Acho que minhas experiências com caminhonetes da empresa foram fundamentais para minha escolha. Sou, como todos os leitores, apaixonado por carros. Gosto muito de ver corridas de Rally, F1, stock car, formula truck, sempre acompanho o que dá para acompanhar. Eu gosto de carro, independente da marca. Nunca tivemos Ford em casa, mas percebi que é uma marca que possui motores robustos, bons acabamentos, bom atendimento, bom número de concessionárias, novas tecnologias e tem veículos globais, não desenvolve carros de acordo com cada mercado. Isso acaba tendo pontos negativos, mas os positivos prevalecem.

Quando o carro estiver um pouco mais rodado eu faço mais relatos com valores de peças e revisões. Obrigado a todos espero que tenham gostado. Fico muito feliz em contribuir com o site e quero parabenizar a todos que sempre estão ajudando no crescimento do mesmo.

Ah, e para você que não faz o relato do seu carro por falta de tempo, te digo: é muito divertido, lembrar de histórias sempre é bom, acaba que fica divertido e termina rápido. Eu gastei 6 horas de dois dias para fazer, e você? Manda o seu!

Por Leonardo Balieiro

4.0

COMPARTILHAR:
  • Marcos Santana ↙

    Excelente relato. Parabéns pela riqueza de detalhes. Simplesmente show!!!

    • “Tem também a peça que está dando defeito em todas as Rangers (conector do chicote) e a Ford não faz nenhum comunicado, nada. Ê dona Ford…”

      Recall é luxo. E não use a Ranger pra ir ao Shopping, se nao vao te chamar de agroboy. SQN!

    • Leonardo Balieiro

      Obrigado!

  • Louis

    Belo carro, mas…quanto problema heim!!!
    Nem meu Peugeot, que comprei usado e já tem 140 mil km nunca me deixou na estrada…

    • André

      que jaca isso sim , eu que defendia ranger pelas tecnologias e tal vou é ficar calado agora kkkkk

      • Os relatos sobre problemas com a Ranger são comuns na internet e entre consumidores em geral. Em termos de “pacote”, a pick-up da Ford é muito interessante quando analisados os equipamentos disponíveis e o custo de aquisição com relação aos concorrentes. Mas os problemas com o veículo ainda novo tem ultrapassado significativamente o “normal” de uma linha de produção em série. Até por isso o modelo não engrenou nas vendas. Procure no meio dos consumidores conhecedores do segmento que você verá que a “fama” já está feita.

        • Bruno_O

          exato, é por isso q o povo compra Hylux mesmo sendo tecnologicamente muito defasada em relação à Ranger…

          • Leonardo Balieiro

            Sim, é verdade. Hoje eu não trocaria a minha Flex por uma a Diesel pela quantidade de relatos que li na internet durante a pesquisa. Se fosse pegar uma Diesel iria de outro modelo.

        • Gabriel Ferreira

          E a S10 Diesel da umas falhas no turbo! Amarok funde !as peças da frontier levam milênios pra chegarem, é nosso pais ta bem servido!kkkk

        • Leonardo Balieiro

          Sim, ela passou um bom tempo me ligando também! Se não tivesse pegado a Ranger provavelmente iria ficar com a L200.

    • Rmx

      Eu rodei 167000 km com um Stilo Abarth ele só me deixou na estrada quando deixei acabar a gasosa! kkkkk Mas teve alguns problemas eletroeletronicos!!!!!

      • Leonardo Balieiro

        Manual né!? Dualogic acho que deveria ter dado algo…

    • Leonardo Balieiro

      Pois é cara. Sacanagem. Espero que não aconteça mais nada.

    • Félix

      Pensei a mesma coisa. Infelizmente aqui na minha cidade a Ford tem o pós-venda péssimo. E olha que sou fã da Ford…. mas mesmo a Peugeot me trata melhor!

  • Efulefante

    Carro zero tem esse mal mesmo: os pequenos defeitos só acabam sendo descobertos na mão do cliente (mesmo que ele não espere isso de um carro zero!).
    Parabéns pelo relato, pela pesquisa e pelos 120GB de rock!
    Precisamos de mais compradores assim, que pesquisem melhor para que nos sejam oferecidos produtos melhores…

    • Leonardo Balieiro

      Obrigado!

  • Chega_de_Ignorância

    Que defeitinho chato esse parafuso solto, hein… Olha o tamanho do risco que ele criou. A Ford precisa se preocupar mais com a inspeção final dos carros após a montagem.

    Eu tenho curiosidade também com a S10 2.5. Mas o preço…

    Gostei da sinceridade com o consumo: 9 na estrada é de pé leve… Coisa que um carro sedã com motor 2.0 faz de pé bem pesado. De pé leve faz 13, 14.
    Mas é ululante que não se pode esperar o mesmo consumo, por razões óbvias.
    A questão é: uma Ranger 3.2 AT 4×4 (diesel) faz 7,5 na cidade e 9 a 9,5 na estrada. Pode parecer que é a mesma coisa, mas tem o câmbio automático e também o fato de que a flex está andando na manha..s Mas ainda assim é quase a mesma coisa (embora o S10 custe uns 50 centavos a menos).
    A despeito disso, dá pra se notar que o diesel é bem pouco ou quase nada vantajoso, do ponto de vista da calculadora. Já do ponto de vista da satisfação pessoal a coisa pode mudar.

    até dava de abrir um parênteses e dizer que a Hilux faz 10 na cidade e 11 ou 11,5 na estrada, mas o mais prudente é silenciar a respeito

    Sobre a Amarok… Eu não daria 100 (basicona) ou 150 mil reais (Highline) nela. Não por ser ruim, pois como muito bem relatado, é a mais confortável e que mais se parece com um carro, além de ser (de longe) a mais econômica.
    Só que esse motor não presta para o que se propõe a fazer, simples assim. É o primeiro passo da VW no segmento, o ideal seria ela baixar a bola e baratear essa picape para crescer nesse nicho e ir melhorando aos poucos.
    Correia dentada é coisa do passado… E um downsized com 2 turbos… Pra quem compra nova e roda pouco (leia-se shopping) é uma maravilha, mas pra quem vai rodar 200 mil km já começa a dar uma coceirinha atrás da orelha…

    E eu também gosto muito da Triton 3.2 (diesel). É a melhor para o off-road, posto na cidade seja cabrita.

    • Leonardo Balieiro

      Verdade!

  • Rmx

    Só me pergunto se isso acontece com a Ford USA ? E se isso acontecesse qual seria a consequência para a marca? Recall ?????
    Vc voltaria comprar Ford mesmo depois de todos esses problemas???

    • Leonardo Balieiro

      Dependeria da ocasião, mas com certeza cogitaria a possibilidade. Apesar dos problemas que tive, gosto bastante do veículo. Isso vai da negociação né.

  • André Maia

    Seu relato foi dramático. É muito frustrante quando você passa raiva com carro novo.
    Meu carro zero, com menos de 4 mil km teve um problema no sensor de estacionamento, o que afetava também o som. Só foi resolvido na terceira tentativa.

    • Leonardo Balieiro

      Sim, é bem frustrante. Espero que não apareçam mais.

  • André

    imagina se tivesse chipado o carro ??? kkkkkkk ia tá lá no meio do “deserto” até agora kkkkk fora o valor q ia ter q pagar pra arrumar essas coisas

  • Matheus Ulisses P.

    Parabéns pelo relato e pela escolha! Aguardarei ansiosamente por relatos futuros seus!

    • André

      Vou adiantar pra vc …. daqui 6 meses ele vende ela …

      • Leonardo Balieiro

        KKKKKKKKKKKKKKKKK. Calma jovem. Estamos em Maio, mês que vem ela completa 6 meses. Rsrs.

        • ################Carlao GTS

          entendi….então, vc vai vender agora…. quis muito essa ranger flex cab simples… não comprei. nem tinha test drive????????…. estranhíssima atitude da css??????????!!!!!!! estamos mal servidos de camionetes por aqui , FATO.

    • Leonardo Balieiro

      Obrigado. Irei postar sim!

  • ACELERANDO

    Belo relato.
    Pra mim, para ter um carro devo ter confiança nele, deve ser pau pra toda obra. Se essa Ranger fosse minha já teria perdido a confiança nela e partiria pra próxima ( infelizmente ).

    • Leonardo Balieiro

      Sim, o problema é a questão financeira né.

      • ACELERANDO

        Pois é! Mas ficar numa estrada erma à noite com a namorada não deve ser nada agradável, ainda bem que tinha sinal de celular e mesmo assim ficou 40 min esperando.

        • Roger Abdulack

          pior se fosse com a sogra! acho que teria vendido a caminhonete daí…

          • ACELERANDO

            Provavelmente não é o caso dele, mas muitos deixariam a sogra tomando conta do carro e sairiam pra procurar ajuda e voltariam dois dias depois. rsrsrrs

            • Marciel Messias

              kkk…

  • Por um acaso foi a Suréia da Cotril que te atendeu (concessionária Mitsubishi)? Aquela vendedora é show de bola. Apesar de detestar o carro (fui olhar um Pajero TR4), dava vontade de comprar um só por causa da excelência no atendimento dela.

    • Leonardo Balieiro

      Cara, acho que era essa mesmo! Lembro que era uma baixinha muito interessante.

      • Rapaz, põe interessante nisso, rs. Mas o que mais chamou a atenção mesmo foi a competência. Ficou um ano entrando em contato comigo ainda tentando me convencer a comprar o carro. Pena que o produto estava muito longe do que eu consideraria razoável para o uso que eu precisava. Mas a boa impressão sobre o atendimento na concessionária ficou.

  • Leonardo Silva da Rosa

    Não cogitou uma Ranger 2.2?
    É um carro surpreendentemente bom!
    150cv e 38 de torque! Anda bem e é econômico!
    Seguro e manutençao um pouco mais caros, mas é praticamente o mesmo preço desta sua Ranger gasolina (no produtor é exatamente o mesmo preço!)

    • Braddock

      A 2.2 tá começando hj por 120mil, a dele foi 81mil. É uma diferença beeeem grande.

      • Leonardo Silva da Rosa

        Existem anúncios da 2.2 por 91K (produtor rural)!
        A diferença de seguro e manutenção existe, mas talvez compense pois é definitivamente melhor (já andei em cidade/estrada nas duas)!

        • Braddock

          Mas o cara não é produtor rural né. E ainda assim, a Flex tem descontos tbm pra produtor rural, ficando elas por elas.

    • Leonardo Balieiro

      Sim, a resposta do Braddock explica tudo. Mas cogito para aquisição futura.
      Gosto daquele modelo básico com parachoques de plástico preto, o modelo prata fica bem bacana. hahaha

  • Jonathan

    Excelente relato! Bem escrito, detalhado e sincero… Veja como são as coisas, quando fui comprar meu carro (de categoria bem diferente), a ccs da Ford foi onde recebi o pior atendimento de todos. Mais um pouco, acho que não deixariam nem eu entrar na loja… Mas moro em região diferente, sou do RS.

    • Leonardo Balieiro

      Sim, vejo bastante casos assim aqui nos comentários do N.A.

    • Gustavo

      Eu que também sou do RS posso confirmar o que o Jonathan disse. Aqui em Porto Alegre a Ford não tem nenhuma ccs que preste. Já fui a todas elas e é nítido como não fazem muita questão de atender bem. E isso vale para vandas (pré e pós) e serviços.

  • Marcelo Penha

    Relato massa!

    Com meu antigo Fiesta Rocan também sempre fui atendido prontamente. Mesmo quando eram pequenos defeitos de acabamento, como uma pequena falha no aro do volante e uma maçaneta externa desbotando, o atendimento e a troca de ambas as peças foram feitas rapidamente, sem a necessidade de esperar autorização da montadora, como já relatado por aqui com um proprietários de um VW.

  • Pedro Rocha

    Com todos esses problemas, não tenho como dizer “parabéns pela compra”. Mas espero que seja feliz com sua aquisição daqui em diante.

    Não é à toa que só a Hilux foi a única homologada pelo Exército…

    • Junoba

      Isso depende muito. Alguém pode ter uma Ranger e nunca dar problema, mas infelizmente ele teve essa insatisfação.

      Se comprar uma Hilux, não é garantia que estará a salvo de alguma coisa do tipo.

      • Pedro Rocha

        Pesquisei “Ford Ranger” no Reclame Aqui e voltaram 540 resultados. Pesquisei “Toyota Hilux” no mesmo site e retornaram 138 resultados.

        Um mero teste sem pretensões estatísticas avançadas, mas é o tipo de coisa que não se pode ignorar

        • Ernesto

          Se considerar a quantidade de pick ups vendidas, aí a coisa fica feia para a Ranger.

      • Bruno_O

        não é garantia, mas a chance de dar zica é bem menor
        até a S10 tem histórico de defeitos bem menor q a Ranger
        uma pena, pois acho em design e equipamentos a Ranger a melhor pick-up, mas com tanta zica, iria de Hylux ou S10 msmo

    • Leonardo Balieiro

      Sim. Obrigado. Por hora estou satisfeito apesar de tudo.

    • Nostress

      Isso é fato. Tenho ranger, do modelo antigo. A nova não suporta metade do que a minha suporta. Só hilux para comparar.

      • Thiago C

        Eita mania de achar que o modelo antigo é melhor, só para satisfazer o próprio ego. Não existe isso, a ranger atual é melhor e mais bonita. Troque a sua.

        • Bruno_O

          melhor e mais bonita, mas se deixa na mão, prefiro a antiga “pior”, defasada mas confiável…

        • Nostress

          Para não gerar dúvidas, na frota que administro tem ambas, em bom volume. As antigas estão todas acima de 190.000km, algumas com até 300.000km, e nenhuma grande quebra. Das novas, só de câmbio foram mais de 5, e motor 2. As novas param demais por problemas pequenos (mangueira aftercooler, limitador da porta, tração que não liga, entre outros. Assim, na mina conclusão, a nova é bem inferior à antiga, quando em uso um pouco mais severo. Não recomendo.

  • Junoba

    Gostei do relato. A Ranger é que possui o melhor custo-benefício entre as picapes flex. Uma pena a empresa ´´esconder“ os problemas.

    Se for a diesel, é melhor ir de Frontier.

    • Pipo pipo

      Frontier, melhor custo x benefício das médias, já tive do modelo antigo e do novo, graças a elas descobri uma hérnia de disco L4/L5, resolvida com Rpg e venda da mesma. Hoje vou de Montana, um dos carros mais feios que existem, mas que me agrada mais e mais a cada dia, em conforto e em custos.

    • Leonardo Balieiro

      Uma pena mesmo.

  • Marcos Lopes

    Parabens pelo carro !
    tive uma ranger tb ( 2009 ate 2014) só troquei óleo/ filtros
    nunca levei em ccs
    excelente carro o modelo anterior só a gasolina era mais econômica ainda , eu fazia na cidade 8,9km/l e na estrada 12,5km/l

    até cheguei a cogitar a troca por outra no lançamento do novo modelo ( a xlt saia a 75k na epoca…) depois ela foi aumentando , aumentando e quando fui trocar de carro ela já estava a 92k … descartei …sem dizer que queria por que queria um automático e como a ford insiste em não disponibilizar ela automática …troquei de marca…

  • Felipe Castro

    O cara é fã de Led Zeppelin, merece meu respeito!

    • Leonardo Balieiro

      Haha. Boa! Tem outras que gosto bastante também:

      Alice in Chains (antigas)

      Audioslave

      Biohazard

      Black Label Society (Fui num show em Goiânia)

      Black Sabbath (Fui no show em 2013 com abertura do Megadeth – TOP)

      Creedence Clearwater Revival

      Deep Purple

      Diamond Head

      Dire Straits

      Dream Theater

      Foo Fighters

      Godsmack

      Iron Maiden (Quero ir num show antes de morrer – TOP FIVE)

      Jimi Hendrix

      Korn

      Lynyrd Skynyrd

      Megadeth

      Metallica (Fui no show do Rock in Rio 2011, peguei a palheta do Robert Trujillo (baixista) tenho até hoje)

      Motorhead (Também peguei no Rock in Rio 2011)

      Pantera (Top Five)

      Pearl Jam (Estou cogitando ir este ano, mas os ingressos estão um absurdo!)

      Pink Floyd (Top Five)

      Rage Against The Machine

      Red Hot Chili Peppers (Também peguei no Rock in Rio 2011, gosto das antigas)

      Rush (Top Five)

      Sepultura (Fui num show em Goiânia mas sem o Max, foi bem bacana)

      Slayer

      The Cult

      The Doors

      The Who

      Wolfmother

  • saosao

    Parabéns pelo carro! Vc realmente faz jus à proposta da Ranger!

    Mas na boa, entre tantos perrengues, prefiro uma caminhonete mais mediana, mas mais confiável, rs.

    Sempre gostei de pickups e SUVs, mas quando olho o consumo, desanimo…

  • zekinha71

    Muito bom o relato, comprou o que realmente precisava e que podia pagar.
    A Ranger sempre foi silenciosa, as vezes até parece que o motor está desligado de tanto silêncio, agora a luz da injeção pelo jeito continua sendo a maldição da Ranger.
    Eu tive uma durante dois anos e somente um dia eu ví apagado o “check engine”, fui pesquisar em um site de avaliação de donos, 99% tinham essa luz acessa.
    E ela aguenta peso, várias vezes enchi com entulho até a altura do teto quase 1 tonelada e ela rodava sossegada.

  • daniel germano

    Ótima informação que o proprietário da Ranger falou , e boa aquisição . E fico surpreso por comparar caminhonete flex , pois o pessoa tem uma coisa com caminhonete a diesel . Eu tbm tenho preferencia pelas caminhonetes “flex” .

    • Marcelo Amorim

      Diesel compensava antigamente quando era 2 reais o litro e as picapes com bomba injetora mecanica que conseguiam fazer 10 km/l na cidade.Hoje em dia é só balela,custo mais alto com a compra,com emplacamente e seguro.

      • daniel germano

        Entendo !!. Valeu aí .

      • Leonardo Balieiro

        Sim. E o tal do Diesel S10 surgiu né, mais caro. Antes não tinha.

        • Marcelo Amorim

          Sim,mas vale lembrar que qdo surgiu e ainda existia o diesel comum como opçao nas bombas,a diferenca de valor entre um e outro era de 30 centavos.

          • Leonardo Balieiro

            Sim. Mas naquela época as caminhonetes podiam rodar com os dois tipos, hoje só com o mais caro…

  • Thiago_NCO

    Meu amigo! Um pacote de defeitos de fábrica pra chinês nenhum botar defeito!
    De qualquer forma, parabéns pelo relato.

    • Leonardo Balieiro

      KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK.

      Obrigado.

  • Peraldiano

    Boa compra. Você foi sensato e coerente ao escolher um carro flex em vez de um diesel, muito mais caro e com maiores custos de manutenção e seguro.
    Já tive uma Ranger 2008 monocombustível gasolina durante 3 anos e o consumo era apenas um pouquinho melhor. 8 na cidade e 11 na estrada.
    E foram 3 anos e 60 mil km de muitas viagens e praticamente nenhuma manutenção.

  • Don Ratao

    Belo relato. Mas essa pickup não veio bugada demais não?

  • Braddock

    Nuss, essas caminhonetes consomem muito. O Fusion TT com motor 2.0 turbo eu consigo fazer 7,5 km/l na cidade de gas e na estrada chego a fazer 13km/l =/ Qual seria o consumo de uma a Diesel?

    • Leonardo Balieiro

      A 2.2 dizem que é bem econômica, agora a 3.2 é bem parecido com esse.

  • CorsarioViajante

    Frustrante e irritante tantos problemas logo de cara hein! Mas tomara que parem para você poder trabalhar e passear em paz!

    • Leonardo Balieiro

      Muito frustrante. Também espero que parem.

  • Nicolas A. Ferreira Moraes

    Parabéns pelo relato! Sempre bom ouvir essas histórias!

    • Leonardo Balieiro

      Obrigado.

  • Bittencourt

    Vocês conseguem entender agora, porque certas pessoas (como eu), pagam 5, 10, 15 mil Reais a mais para ter um Toyota na garagem?

    • Sem tempo para xaropes.

      E tu acha que Toyota também não estraga? Vai nessa….

      • Bittencourt

        Estraga bem menos, posso garantir.
        E outra coisa, estamos discutindo sobre um veículo mal produzido e/ou projetado, não sobre como ele aguenta o dia a dia ou o trabalho pesado.
        Um abraço!

        • Sem tempo para xaropes.

          Pode ter certeza que os problemas relatados nesta postagem não são regra….estão bem longe disto.

          • Bittencourt

            Mas pelo que foi escrito no texto, muitos mecânicos já conhecem esses problemas…não é tão incomum, pelo jeito.

    • 4lex5andro

      nao é tao simples, no caso da ranger parece um problema da versao atual, que por exemplo a versao anterior (tao ford quanto) nao tinha, ou até caso de um futuro recall ..

      quanto ao texto do topico dá a entender que o carro é voltado pra uso severo em carga e kilometragem (cerca de 100km por dia parece)..

      talvez fosse melhor um modelo a diesel e com caçamba adaptada sobre chassi, protegendo o monobloco ..

      poderia ser uma ranger mesmo ..

    • iCardeX

      Tira esse Toyota da garagem, põe para trabalhar todo o santo dia. Tenho um amigo com um Fiat Punto e que nunca quebrou nada, só quem em 5 anos, o carro dele completou 6.000 km. Foi isso mesmo seis mil quilômetros. O meu veículo em apenas 1 ano percorreu 50.000km, e nada quebrou. Mas é esse meu amigo que fica contando vantagem sobre um veículo que mal e mal sabe o que é trabalho de verdade.

      • Bittencourt

        Bem, eu sou corretor de imóveis e ando muito de carro, pois trabalho com ele, coisa de 10.000 km em 06 meses, ou seja, meu carro não é bom porque fica em garagem, é bom porque é robusto e confiável, como a maioria dos Toyotas (e não digo isso sozinho, você sabe).
        Ps: minha mãe tem um Punto Essence manual, ele não é apaixonada por ele não, mas reconhece (e eu também) que é um carro muito robusto também.
        Não estou dizendo que os Toyotas são os únicos confiáveis não, mas abram suas cabeças: eles estão muito acima da média, sim; aceitem isso!

        • iCardeX

          Qualquer veículo com manutenção preventiva é confiável senhorzinho. 10.000km em seis meses, e voce acha que tem um veículo “master the universe”? Teu Hylux é reserva de capital, é? Ah, vá!

          63.000km em 17 meses. E nem por isso, eu conto vantagem atoa… Blá, blá, blá! Não quebra porque eu uso! E se quebrar arrumo, e coloca para trabalhar novamente. Veículo é máquina para servir aos seus diversos propósitos, não para ficar mimando… E ruminando “vantagens”…

          • iCardeX

            Olha um veículo de administrador de redes, também autônomo, voltando para casa depois da visita a 4 clientes….

          • Bittencourt

            Bem, vamos lá, “jovenzinho”.
            Primeiro, ficou bem claro no que escrevi que existem carros mais confiáveis que outros, e não que os Toyotas são os únicos confiáveis.
            Segundo, eu não falei que sou a pessoa que mais roda nesse mundo, apenas respondi à sua insinuação que de que eu não rodo com meu carro, que por sinal, já tem quase 90.000 km. Se você roda 63.000 km em 17 meses, o que posso fazer, lhe desejar parabéns? Você acha que é melhor que alguém por causa disso? Não você não é…
            Terceiro, parabéns pela sua compra! Eu acho o novo Golf o mais bonito, bem acabado e com melhor mecânica da categoria, quase 22 km/l na estrada é incrível! Só acho que não compraria porque tenho 5 (cinco) amigos que tiveram VWs e nunca mais querem nem ver um pintado, por causa da própria VW que não sabe mexer neles; sem contar dos já clássicos problemas da linha Premium da VW com nossa gasolina.
            Em resumo, agora que todo mundo já sabe que você tem um Golf novo (graças às suas fotos desnecessárias à discussão), lhe dou novamente o parabéns pela sua compra, e espero um relato seu sobre a robustez do seu carro após os 300.000 que você deve rodar até o final desse ano – ironic mode ON – (espero de coração que seja um relato positivo, pois não desejo o mal para ninguém e gostaria muito de um mercado nacional cheio de carros de qualidade).
            Ps: O “senhorzinho” aqui, tem apenas 31 anos, mas gosta de produtos de qualidade.
            Ps 2: Veja quanto custa uma Hilux semi-nova ou usada e reveja seus conceitos sobre o valor desse produto no mercado, blz?
            Um abraço, meu irmão!

            • iCardeX

              Em primeiro lugar, a discussão não é sobre o valor de nenhum veículo aqui. Eu não estou entendendo esses 10/15/20 mil que você diz ter coragem de pagar a mais para colocar um Toyota na garagem. O que é que ele tem mais? Repare que em momento algum eu citei a marca do meu veículo, ou fiz qualquer endeusamento para a VW. Eu não preciso citar marca alguma para agregar confiabilidade, até porque a frota do DF gira em torno de 1.500.000 (um milhão e meio de veículos) de veículos de todos os fabricantes e que rodam diariamente sem quebrarem. Eu dirijo todos os dias, eu vejo! E eu já testei veículos ditos (5/10/20.000km) “menos robustos”, e nem assim eles quebraram nas minhas mãos. E outra: o Golf, embora tenha acabamento e atributos considerados premium, não é assim intitulado pela VW. O Golf é um carro tão comum quanto essa tua Hilux. Eu paguei 68k para colocá-lo ao relento! Acho que a diferença é que eu trato o veículo como um máquina, não como um membro da família como muitos o fazem. Isso mesmo: Golf e terra, Golf e estrada, Golf e chuva, Golf e lama, Golf e engarrafamentos. Por fim, obrigado aos elogios para o Golf, e sem ironias, eu desmancharia nas mãos esse carro, dirigindo é claro. Ele, igualzinho ao Fiat pálio do meu melhor amigo: não quebra! Para quem roda mais de 130km diários (casa-clientes-casa), foram os 68k mais bem pagos (seguro, autonomia, custo de revisão) dos últimos 2 anos. Vida longa para sua Hilux mimada! Cuidado para ela não sofrer uma crise alérgica quanto tiver que conhecer a roça!

            • iCardeX

              Ooops, ia me esquecendo!

              “Ps: O “senhorzinho” aqui, tem apenas 31 anos, mas gosta de produtos de qualidade”.

              Eu tenho 33 anos, e também gosto de produtos de qualidade. Porém não compro absolutamente nada por “status”, ou seja, se não tem 100% de aplicação prática, para mim não serve. Naturalmente, existe também uma relevância emocional nas minhas escolhas, mas é mínima. É mais ou menos o pensando assim: tenho o que eu preciso, não o que eu quero. E isso vale para celular, relógio, viagens, softwares, roupas e até veículos.

              Ps 2: Veja quanto custa uma Hilux semi-nova ou usada e reveja seus conceitos sobre o valor desse produto no mercado, blz?

              Ponha-se no meu lugar: Porque eu deveria optar por uma Hilux, que sequer cabe em minha garagem, que me traria problemas em estacionamentos escassos e exprimidos dentro do DF, inclusive, com significativo potencial para ser alvo para criminosos? Quando eu posso ter aliados (e discretamente): conforto, autonomia, e segurança em um veículo muito mais barato e versátil, e, principalmente, adequado para a minha real necessidade? E com relação a valores: veículo para mim é ferramenta de trabalho, ou seja, bem de consumo, e só. O valor está intrinsecamente ligado a aplicação do mesmo. No caso do Golf foi uma comprar puramente técnica, tangendo para as tecnologias de segurança agregadas ao mesmo. Em tempo: Eu dou mais valor ao meu computador ante meu carro. Meu HomeOffice depende da robustez do meu PC. Já percorri milhares de quilômetros em menos de 3 segundos para resolver os problemas mais críticos dentro do universo da T.I de uma empresa contratante. Tudo isso graças a conexão certa, ao licenciamento de software correto, e ao know rápido e direto.

        • iCardeX

          Olha um veículo de administrador de redes, também autônomo, voltando para casa depois da visita a 4 clientes….

  • Fabio Arendt

    Bem, eu já comprei 9 carros 0Km. Desculpe, mas ou vc foi azarado demais ou o carro não presta. Nunca tive esse tipo de problema.

    • Tiago

      Isso aí é azar, acontece. Me emprestaram uma land rover com 2 mil km quando deixei a minha evoque pra fazer revisão. Acredita que ela pifou do nada? Desligou tudo e nao ligou mais. Isso no meio da BR ainda…

      • Fabio Arendt

        É.. pode ser azar mesmo. Sou apaixonado por essa Ranger, problema é que nos dias de hoje é um pouco complicado redirecionar mais de 80.000 em um meio de transporte. Claro que nosso amigo ai tem o motivo, mas para mim é fora da casinha. O que deixo aqui como relato surpreendente: Peugeot. Cara, não ganho nada em falar bem do carro ou da marca, mas me surpreendeu completamente. Não tem absolutamente nada a ver com o que tinha de opinião no passado. Nenhum problema no carro ou no atendimento. Curti muito a marca (meu primeiro Peugeot) e até agora nota 10. A chevrolet na minha opinião foi a que mais deu pipoco, desde o atendimento pré-venda até o pós-venda, fora que o produto não é mais como era antigamente – linha opel. Realmente não pretendo voltar: aqui em Curitiba, concessionária CCV não presta. FIAT é meia boca assim como VW é meia boca. Sobre os carros, poxa, o peugeot não bate nada dentro, anda bem só que é um pouco beberrão com menos de 10.000 (1.6 16V). Vamos ver no futuro.

        • Tiago

          Sei lá, acho que o valor cada um que tem que ver o quanto pode gastar. Claro que acima dos 60 mil, todos os carros cumprem bem a função de levar a qualquer lugar, mas vai aumentando o luxo. Paguei mais de 200 no meu, mas é um carro que sempre quis ter…
          Quanto às marcas, acredito que já tive carros de quase todas as grandes e o atendimento no pós venda depende muito da concessionária da regiao. Tive e tenho um Ford por gostar do atendimento aqui. Já tive peugeot e tambem nunca deu problema até os 80 mil km quando vendi… Acho que todas tem carros bons, só saber escolher e torcer pra nao dar azar de pegar um carro com defeitos

    • Leonardo Balieiro

      Sim. Azarado mesmo.
      Em casa também sempre tivemos carros novos e nada de problemas.
      Mas hoje em dia está complicado viu…

  • Coala.net

    Respeito o relato do proprietário da Ranger, mas já tive hilux, no caso gasolina e automática, e o consumo não era muito diferente do relatado na experiência com a Ranger.

  • Guilherme Al Kuwait

    Ótimo relato e parabéns pela escolha, mas teve uma frase que me chamou a atenção:

    ”Mas não teria uma a Diesel, aqui na empresa 4 (quatro) já fundiram o motor,”…

    Cara, incrível a capacidade que os ” PILOTOS DE FIRMA” tem de usar mal e porcamente algo que não é deles. Não vejo isso como um problema do carro, tenho certeza que foi mal uso.

    • Leonardo Balieiro

      Sim. kkkk
      Mas esses mesmos pilotos dirigem Hilux, L200, Frontier, Ranger e Amarok.;)

  • shdn2010

    Show o relato, o triste é ver que mesmo com pouquissimos problemas, são coisas que não deveriam de acontecer, sei como irrita pegar carro novo e ficar dando panes que não deveriam de existir… do resto, parabens pela escolha.

    • Leonardo Balieiro

      Sim. Obrigado. Estou feliz com ela apesar de tudo.

  • Andre Luis Bertolino

    Tive uma 13/14, carro bem bacana, tive o mesmo problema do chicote, quase me deixou na estrada de madrugada, duas visitas na FORD para resolver, mas deu certo, falta retomada na estrada e o motor sofre para manter acima de 120 km/h, achava mais agradavel na cidade, mas com o transito de sao paulo, nao chegava a 4 km/l cidade com etanol… Na estrada cheguei a fazer 8,5 km/l com gasolina ou 6 km/l etanol, ar ligado, 110 km/h….

  • Ronaldo Kravicz

    Como Corretor de Seguros vou dar uma dica: Confirme com seu Corretor, se sua apólice foi contratada como veículo de trabalho, e não particular…as fotos comprovam que ela é usada para exercício do trabalho, e a Bradesco como a maioria das seguradoras são rigorosas nesses casos!

    • Leonardo Balieiro

      Foi como particular.

  • Edgar

    Mas que azar!!! tenho uma tambem com menos de 1 ano, modelo XLT. Não tive nenhum problema que você relata. Apenas meu adorável cachorro que comeu o chicote do chassis, um sensor de ABS e a mangueira de combustivel. As peças demoraram 1 mês para chegar!

    • Leonardo Balieiro

      Caramba! kkk
      É como falei… Um amigo da empresa tem uma 2013 com mais de 70.000 km e só fez revisão normal.

  • mjprio

    Cara. E pensar que por 92 mil em 2012 eu tirava uma XLT flex completa com couro e sensor de estacionamento e câmera de ré. A XLS fizeram 78 com os mesmos acessórios em Manaus. E com CNPJ eles estavam fazendo a XL Diesel 2.2, com parachoque , espelhos e maçanetas pintadas na cor do carro, e acabamento da XLS (exceto rodas de LL) por – acreditem – 80 mil!!! A vendedora falou que a 2.2 é muito boa, melhor que a 3.2 em termos de durabilidade e economia.

  • Marcos Wild

    Lendo esses defeitos apresentados num carro zero, lembrei de um amigo que comprou um JAC novo.

  • CharlesAle

    Excelente relato,bem detalhado. Sobre a Ranger, já trabalhei com a última versão da antiga(tailandesa como apelidaram) e era uma rocha de resistência. Creio que logo essa nova Ranger chegue a esse patamar!!

  • p_churros

    O cara comprou uma Ranger pra fugir de problemas como ele mesmo disse sobre a Amarok, e teve quase todos os problemas que ele relatou sobre as Amaroks.
    Enfim, a minha Amarok ta firme e forte, sem nenhum problema, desde 0Km até hoje.

  • Rodolpho Lopes

    Leonardo, muito bom seu relato com bastante detalhes e informações.
    Cara só ficaria receoso de comprar outro Ford depois de tantos problemas apresentados em um carro 0km, espero que não ocorram mais, pois um dos fatores de você não ter escolhido a Amarok ao qual eu considero um veículo superior é devido ao histórico de problemas que seus conhecidos que possuem esta, relataram.
    Observação eu gostei bastante de criar o relato do meu carro, tanto que fiz duas versões uma tentando ser imparcial(não deu muito certo, ficou muito “mecânico” o relato) e outra que foi publicada aqui sendo parcial.
    Boa sorte com o carro!
    Abraços.

    • Leonardo Balieiro

      Hehe. Bom além dos problemas com Amarok tem outro complicador que ela não tem versão Flex…
      Obrigado. Abraços.

      • Bruno_O

        mil vezes tua Ranger q uma Amarok, mesmo se tivesse flex

  • Bruno

    parabéns leonardo, estou na mesma situação, atualmente estou com um golf 2013, e logo me formarei em eng. civil, estou no mesmo estudo sobre uma picape, s10, ranger, triton e hilux, vai ser uma escolha dificil, mas ja me ajudou muito com seu relato. abraço

    • Leonardo Balieiro

      Sim. Que bom que ajudei cara, fico feliz.
      Mas faça isso, ande em todos os carros que cogitar a compra, não deixe de fazer test drive andando em vários tipos de piso, etc.
      Se eu não tivesse pegado a Ranger provavelmente iria de L200.

      Boa sorte!

      • Bruno_O

        L200 e Hylux ta trocando de geração bem agora. Olharia a S10 flex =)

  • Clayton Martins

    Ótimo relato! Que bom que o pós-venda tenha cumprido o que promete.

  • Diggo

    Por isso Honda e Toyota são tão valorizadas no pós venda, pois gastar 90mil e ficar na mão com carro é palhaçada.

  • Eufrasio Mota

    Nem li seu relato inteiro sobre o carro, mas uma coisa me chamou muita atenção.

    Empresa exigir carro (Ainda mais que seja utilitário) para fazer “frete” de implementos, materiais de construção e rodar até 200Km? Isto me parece esperteza demais deste empresário dono da construtora! Jamais compraria um carro zero e caro como este pra colocar na bagaça a serviço da empresa.

    No seu lugar procuraria outra empresa mais gabaritada e com cacife para trabalhar, pois toda boa construtora que se preze tem sua frota de caminhões e utilitários e não usa os carros particulares dos engenheiros para fazer “carreto”.

    Você é engenheiro civil, emprego não falta, valorize seu passe amigo e pule fora dessa birosca.

    • iCardeX

      Até parece que as coisas funcionam assim. Para quem não tem um “paitrocinio” ou uma “mãetrocínio”, a vida não é tão coloridinha quanto você imagina não. Só os fracos brincam de escolher, de uni-duni-tê e salamêmingué. Quem tem sangue nas veias e unção divina, arregaça as mangas, cria as circunstâncias que precisa, e faz acontecer. O Leonardo não é de família tão humilde assim, mas aos 23 anos, pelo menos para mim, transpareceu saber valorizar melhor as oportunidades que chegaram até o momento do que muitos quarentões mimados que pensam que são formadores de opinião. E eu falo da ciência de quem já trabalhou com essa “galera”, com a qual tenho muito respeito e apreço. Esse é apenas um capítulo do longo livro da vida, DELE. E essa experiência, creio eu, será muito boa, até porque, num belo dia, quando ele se tornar chefe, saberá também como tratar e valorizar todos os seus subordinados. Humildade e honestidade são a base para encontrar o caminho sucesso. E só!

      • Eufrasio Mota

        Continue pensando desta forma e seja escravizado pelo resto da vida… É por isto que o Brasil não vai pra frente, pois a maioria dos trabalhadores brasileiros tem este pensamento medíocre e se sujeitam a todos os caprichos dos empregadores.

        Melhor viver num mundo de unidunitê e ser fraco como você falou do que colocar a corda no pescoço com financiamentos extorsivos, não obstante colocar o bem a favor da empresa, sem garantia alguma que vá ter retorno deste investimento e levar um pé na bunda de agradecimento da empresa por toda coragem, unção e sangue nos olhos que você teve…

        Enquanto os profissionais não se valorizarem, cada vez mais a mão de obra será explorada. O Brasil (apesar desta crise), ainda é um país que terá muitas obras de infraestrutura, e agora com a queda (ainda que temporaria) das grandes construtoras (OAS, ODEBRECHT, CAMARGO CORREIA), oportunidades para novas construtoras e para engenheiros civis não vão faltar pelo menos nos próximos 15 anos.

        Logo entendo que se sujeitar a uma imposição de uma empresa como esta é no mínimo pisar na cabeça do profissional e subestimar sua capacidade e inteligência.

        Tenho certeza que não é o caso do nosso amigo, pois com certeza e inteligente e competente o bastante para buscar algo melhor e mandar este empresário a merda.

        • iCardeX

          Pense nisto:

          “Há 2 tipos de pessoas que não interessam a uma boa empresa: As que não fazem o que se manda e as que só fazem o que se manda.” Ford

  • GPE

    Excelente relato

  • Luciano J

    Excelente relato. Apenas uma observação, S10 LT seja diesel ou flex, sempre vem equipada com rodas de liga leve.

  • Matheus Soares

    Leonardo, parabéns pelo relato. Gostaria de compartilhar com vc um problema que tive com meu Ford KA+ SEL 1.5: após rodar normalmente durante um dia de trabalho, dei um pulo na casa de minha querida vovó, porém quando fui embora o carro não ”pegava” ao tentar dar a partida, relato parecido com o seu primeiro problema no módulo de injeção. Após algumas tentativas o carro pegou. Levei-o no outro dia à CSS Ford e foi detectado o problema: o módulo da borboleta (não faço idéia do que seja! segundo explicação do mecânico, uma peça na qual o combustível passa). Solução: reiniciar o módulo. Algumas semanas depois o mesmo problema surge, dessa vez no final da tarde, por sorte consegui ligá-lo e imediatamente levei-o à CSS, mas dessa vez não fui nada cordial. Como a oficina já estava fechando, o serviço ficou para o outro dia. Resultado: dois dias úteis sem o carro, corpo da borboleta trocado e felicidades até hoje. Fica apenas a ressalva à Dona Ford com relação a esses defeitos que nos tiram do sério.

  • Brito-2000

    Acho que você pegou uma Ranger ovelha negra. Em toda produção de carro zero sempre tem algumas unidades que fazem muita raiva ao dono. Quanto ao consumo, muito bom. Minha Doblo HLX 1.8 2008 (o motor é GM) nunca passou de 8km na cidade. E olha que faço manutenção rigorosa nela e procuro pisar leve.

  • ################Carlao GTS

    quando fui conhecer a NOVA RANGER….o quebra sol caiu, antes que eu ligasse o carro… toda vez que vejo uma nas ruas, acho linda …e lembro disso com desconfiança .

  • Francisco Carvalho

    Seu depoimento está pra lá de completo, Leonardo! Eu estava namorando essa pickup há bastante tempo, mas depois de ler tanta reclamação sobre o veículo, o seu relato está sendo decisivo para a minha desistência. É um carro muito caro para estar mais na oficina do que com dono.

  • Lucas

    PESSOAL. Li muitos relatos negativos sobre a Ranger 3.2 Diesel, coisas como o motor fundir, ar condicionado fraco. Ocore que estou querendo comprar uma caminhonete e aqui no meu Estado tem uma Ranger 14/14 0km XLT 3.2 4×4 por 99mil reais (sim tá bem mais barato no site, mas no Amapá temos isenção se imposto e antes que alguém venha comprar aqui, pra ter essa isenção de imposto vc não pode tirar o carro do Estado).
    Achei o preço muito convidativo. A título de comparação, uma L200 4×4 Diesel GLS está saindo a 93mil, mas achei ela MUITO espartana, simples demais, embora saiba que ela é guerreira, dura pra caramba.
    O uso é mais urbano, mas minha esposa pega estrada diariamente (100km) e o município que ela trabalha é uma porcaria, estradas são péssimas, maioria sem asfalto e ela usaria o carro pra trabalhar pelo menos umas 4~5x por mês.
    E então, alguém pode dar uma dica? Abraços

  • Gauderio Colorado

    Excelente relato Leonardo……..ja faz uns 2 anos q to namorando uma pickup média e nao consigo me decidir…….Em 2013 cheguei entrar na css ford de Macaé pra comprar uma xlt zero km…..tive que procurar ua vendedora sentada num canto, que deu a entender que eu atrapalhava suas msgns via fone, me senti tão mal recebido que desisti da ranger e ou qqer ford em macaé. Acabei indo até a honda e comprando um honda fit zero km (nada a ver com caminhonete, porém estou supersatisfeito…………tanto q até comprei outro pra minha mulher rsss…..
    Bom , seu relato só me covenceu q ranger não é um boa opção. Abs e parabéns pelo post

  • RABUGENTO SFQNS

    Belo relato.
    Você postou diversas fotos.

    Tem como postar a foto da localização desse conector?

    Minha 3.2 teve o problema de descarregar a bateria com 1000km. Concessionária alega ser a bateria. A Moura diz que a bateria está ok. Como você postou, o alerta da ignição já ascendeu diversas vezes no momento de dar partida e se manteve…

  • Paulo Henrique

    Tenho um Cruze LT 2012 comprado zero e com 50.000km agora. Só tive um problema: a monotonia. Até agora do fiz trocar filtros, pastilhas de freio e pneus. Nenhuma história interessante como a sua para contar, rsrsrs.

    Já os meus amigos que possuem Corolla já tiveram que frequentar forçadamente pousadas de vilarejos de Beira de estrada, e mais de uma vez…

  • Felipe Neiva

    Leonardo, tenho um XLT 2013 com 44.000 km. Viajo bastante e não consigo fazer do que 6,2 na estrada no álcool. Ando a 100/110. As vezes coloco no piloto automático. Como você anda pra fazer 7??

  • Carlos Castro

    bom dia , tenho uma ranger 2014 flex, está com 22 mil km e até hoje nunca tive nenhum problema, já viajei de cuiabá para o rio de janeiro, comprei ela lá e transferi para o rj e rj para santa catarina e tudo tranquilo, o carro é muito bom, estabilidade na estrada , só o consumo que é foda, 5,1 no etanol na estrada e 3,5 na cidade, na gasolina 5,9 na cidade e 7 na estrada, coloquei kit gás de quinta geração e o consumo é 7 na cidade e 12,00 na estrada, além de diminuir o valor do ipva aqui no rj, tb tem o valor do gás que é mais barato e o seguro , paguei 2170, pela porto seguro, seguro coletivo do trabalho, é isso , boa sorte pra todos aliás a minha foi 74.000,00 comprei em set de 2014

    • Leonardo Balieiro

      Muito boa a compra, uma pena que aqui em Goiás não utiliza-se muito o kit gás.
      Já estou com 20 mil rodados e sem nenhum problema mais.

  • Wellington Rodrigo Desan

    Li o seu relato, pois até estou interessado em comprar uma Ford/Ranger, mas pagar quase 90 mil e ter um monte de problemas, isso é inadmissível para uma camionete praticamente zera.

    Eu ja tive Stilo, Astra, Montana, I30, agora um Cruze, e viajando e andando com todos eles nunca me deixaram na mão e nunca deram problemas. Somente fiz revisão básica em todos eles.

    No seu lugar eu ficaria muito puto com esses problemas, e fico em duvida se nao vou me arrepender depois comprando uma Ford/Ranger, que pelo jeito é bonita, mas ordinária. Nao sei se vale tanto a pena, e tenho medo de carro da Ford. Só da manutenção e dor de cabeça, revisões caras, etc.

    • Leonardo Balieiro

      Amigo, se vale de ajuda, já rodei 20 mil km e nunca mais tive nenhum problema!
      Um amigo tem uma igual já está chegando nos 100 mil, sem problema nenhum.
      Recomendo a compra. 3 anos de garantia, qualquer problema você estará resguardado (Desde que faça revisões nas concessionárias.)

  • Fabiano Oliveira

    Obrigado Leonardo! Estou olhando uma Ranger dessa mesmo, porém, seminova, pra comprar e não entendo nada de carro, principalmente pickup. Você dirimiu muitas das minhas dúvidas. Já decidi! Vou fechar negócio! Parabéns pelo relato e obrigado.

  • Radamanto Nascimento

    Gostei muito do relato. Típico de engenheiro bem formado! Objetivo e sincero, sem firulas, com boas observações úteis. Estou na pista por uma pick up e seu relato me ajudou. Obrigado e sucesso!

  • Aluisio Martinez

    Colega, obrigado pelo seu relato do parafuso que caiu dentro do alternador. Tenho uma RANGER XLS Flex/14 e graças ao seu relato, fui verificar na minha o tal parafuso, e coincidentemente ele também estava frouxo, coloquei uma arruela de pressão e apertei-o evitando assim passar pelo mesmo problema que o seu.
    Aproveito o ensejo para dizer que minha RANGER não me dá problema nenhum, não fiz nenhuma revisão desde que comprei-a, somente troco o óleo e filtros em casa.

  • Bernardo Tarabal

    Ótimo Relato, possuo uma Ranger xlt flex 2014, só agora fui ter problema com ela a luz da injeção acendeu porem em uma tarde o sensor foi substituída e o carro não presentou mais problemas, você realmente não teve muita sorte com a Ranger, mas ainda sim é um ótimo carro é no quesito conforto nunca andei em outra pickup tão macia e estável.

  • Francisco Wesley Gomes Costa

    Seu relato foi ótimo, mais apesar de todos os problemas, ainda acho a ranger uma excelente camionete. Principalmente o modelo novo que para mim ficou linda.

  • Wagner Ferreira

    Ola amigo. Comprei uma do mesmo modelo a pouco tempo. A media na estrada esta em 5km/l…. nao passo de 120 km/l, sem acelerar nas descidas…. como voce consegue manter essa média de 7 km/l na estrada??

  • Luciane Sant’Ana de Souza

    Tava pensando em dar uma olhada numa ranger pra trocar na minha S10, puts nem pensar. Sou feliz e não sabia.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email