Usado da semana

Carro da semana, opinião de dono: Mitsubishi L200 Triton HLS Flex 2014

mitsubishi-l200-triton-hls-flex-2014-4-700x937 Carro da semana, opinião de dono: Mitsubishi L200 Triton HLS Flex 2014

Estimados leitores do Notícias Automotivas: é com grande satisfação que vou lhes falar um pouco sobre meu automóvel atual, a Mitsubishi L200 Triton 2.4 HLS Flex 4×2 2014. Sou proprietário desde zero km, tendo adquirido há cerca de 1 ano e rodado 16.000 km até agora.



1) Compra

Desde a minha adolescência sempre tive vontade de ter uma caminhonete. Quando a Mitsubishi lançou a L200 Triton fiquei apaixonado pelo seu design futurista e ela sempre me atraiu. No início do ano passado, quando fui trocar meu carro anterior, uma Nissan Livina X-Gear 1.8 Automática, decidi comprar uma caminhonete para experimentar como seria ter um carro cuja proposta é diferente de todos os outros carros que tive que eram carros de passeio.

Como a oferta hoje é muito grande fui primeiro à Ford conhecer a Ranger XLS 2.5 Flex. Minha intenção era gastar até R$ 80.000 na compra e procurava o melhor custo benefício. Na Ford fiz o test drive e achei o carro muito barulhento, câmbio duro e não gostei da posição de dirigir. O painel da Ranger é bem moderno e estiloso mas o excesso e má qualidade dos plásticos fazem muito ruído e forte vibração ao rodar. Na hora da avaliação do meu usado, outro ponto negativo pois a Ford ofereceu menos de 50% da avaliação da tabela da Fipe, o que considerei muito ruim.

Assim sendo, fui à Chevrolet conhecer a S10 versão 2.4 Flex LT. De cara fui informado que não havida nenhuma unidade para test drive e o preço de oferta da concessionária era superior ao sugerido pelo fabricante já que a caminhonete nessa versão estava em falta no mercado. A proposta deles era de me empurrar a versão LTZ, completa, bem longe dos R$ 80.000 que eu estava disposto a pagar. A avaliação do meu usado também foi péssima, valor parecido com o pago pela Ford então acabei me decepcionando bastante com a Chevrolet.

Na Toyota fui muito bem atendido e minha intenção era a Hilux SR 2.7 Flex automática. Apesar dessa caminhonete estar um pouco acima da faixa de preço que eu estava disposto a pagar (pediram R$ 87.000), a mesma era automática o que me interessou pois meu usado era automático também. A avaliação do usado foi mais justa, pagaram Fipe menos 20%. Porém no test drive da Hilux, uma grande decepção. A suspensão dela pula muito e transmite muita insegurança para o motorista, em especial em trechos sinuosos ou esburacados e o visual interno e externo são bem antiquados.

Não visitei a Volkswagen nem a Nissan pois ambas as marcas só oferecem as respectivas caminhonetes Amarok e Frontier com motor a diesel e em faixa de preço superior à faixa que que estava disposto à pagar.

Por fim fui à Mitsubishi. De cara o vendedor se mostrou muito mais interessado que o das outras marcas e logo me levou para um longo test drive de mais de 20 km. Gostei muito da posição de dirigir, da suspensão, que mais parece um carro convencional, dos engates macios, das boas respostas do motor. Na negociação, outra surpresa positiva. Pagaram no meu usado tabela Fipe menos 15% e me ofereceram a L200 Triton por R$ 75.000. Tendo em vista Ford, Chevrolet, Toyota e Mitsubishi acabei batendo o martelo com a última pois foi o que mais me agradou e também o melhor custo benefício.

mitsubishi-l200-triton-hls-flex-2014-3-700x937 Carro da semana, opinião de dono: Mitsubishi L200 Triton HLS Flex 2014

2) Acessórios

Esse é o grande problema de quem compra uma caminhonete. Todas elas não vem com diversos acessórios praticamente obrigatórios que você acaba sendo obrigado a instalar de imediato e portanto o custo final de aquisição acaba sendo maior. Em todas o estepe fica por baixo da caçamba e muito fácil de ser furtado. Logo você tem que gastar com uma trava de segurança. Outro acessório é o protetor de caçamba. Somente a Toyota Hilux vem com o item de fábrica. Idem para a capota marítima. No meu caso, instalei trava do estepe, protetor de caçamba, capota marítima, farol de milha dianteiro, estribos laterais e sensor de estacionamento. Por motivos particulares como comodidade e também garantia, instalei todos esses itens na própria concessionária antes de retirar o carro. A negociação de acessórios foi sofrida, pediam R$ 7.000 mas acabei conseguindo fechar o pacote por R$ 3.600 em 6 vezes no cartão de crédito. Tem que barganhar bastante pois eles cobram caro demais e no mercado paralelo ou lojas de acessórios esses itens são bem mais baratos.

3) Dia a Dia

Nunca tive uma caminhonete e no meu caso comprei para uso estritamente particular. Acabei gostando tanto e me acostumando de forma que o dia em que for trocar, trocarei por outra caminhonete. Esse tipo de automóvel oferece uma versatilidade incrível pois você pode carregar bastante coisa, andar em estradas sem pavimentação sem riscos de danos, enfrentar alagamentos e ao mesmo tempo rodar na cidade ou na estrada como num automóvel de passeio. Você dirigi numa posição bem mais alta que os carros convencionais e isso transmite muita segurança.

No caso do L200 a suspensão foi muito bem projetada pois ela parece um carro convencional. Geralmente, quem tem caminhonete fala que esse tipo de carro pula muito e percebi isso no test drive da Ranger e da Hilux. Na Mitsubishi o mundo é outro, a suspensão é muito confortável e estável. Você consegue dirigir em trechos esburacados ou sinuosos como serra em velocidades altas sem qualquer “sacolejo” e mesmo insegurança das caminhonetes tradicionais.

No início demora uns dias para você se acostumar com o tamanho (meu carro anterior era uma Nissan Livina), mas depois de rodar uns 1.000 km você entra num carro convencional e estranha muito. O porte da caminhonete é um ponto positivo.

No caso da minha L200, além da suspensão chamo a atenção para o funcionamento do conjunto motor e câmbio que é muito bom. O motor 2.4 flex apresenta ótimo torque em baixas rotações mesmo sendo um 16 válvulas. Em muitas situações nas quais você precisa engatar, por exemplo, a segunda marcha, no 2.4 da Triton você coloca em terceira e mesmo em giro baixo, cerca de uns 1.500rpm o motor responde bem e não reclama. O câmbio tem engates macios e precisos.

Dou preferência ao uso do etanol pois com gasolina seja ela comum, aditivada, premium ou podium a aceleração fica mais lenta e isso é perceptível. A aceleração se assemelha à aceleração de um motor 1.6 tradicional e a primeira marcha é bem curta. No geral considero o desempenho da caminhonete muito bom levando em consideração não só a dirigibilidade mas o conjunto motor, câmbio e suspensão.

mitsubishi-l200-triton-hls-flex-2014-7-700x937 Carro da semana, opinião de dono: Mitsubishi L200 Triton HLS Flex 2014

4) Conforto e itens de série

Essa versão da L200 a 2.4 HLS não possui itens opcionais. Tudo é de série. Ela vem com o básico, ou seja, air bag frontal, freios ABS, ar condicionado manual, direção hidráulica, vidros, travas e retrovisores elétricos, rádio CD/MP3 com Bluetooth, rodas de liga leve aro 16, ajustes de banco, cintos e volante e alarme. A pintura metálica não é cobrada como opcional ou seja, qualquer cor seja sólida ou metálica o preço é o mesmo.

Na minha opinião ficou faltando um computador de bordo (ela não tem nem relógio) e também comandos de áudio no volante, item imprescindível nos dias de hoje. Outro item importante presente só na Hilux – trava da tampa da caçamba. Como não existe trava ou fechadura, qualquer pessoa abre a tampa da caçamba e a carga fica completamente desprotegida.

Isso para não falar nos acessórios que mencionei. Se todos os clientes acabam instalando trava do estepe, protetor de caçamba, capota marítima e sensor de estacionamento, por que não trazer esses itens já de série?

No geral a Triton oferece bom espaço interno porém para quatro pessoas. O quinto passageiro tem que se apertar no banco traseiro. O isolamento acústico é bom e os plásticos de qualidade mediana. Falta um pouco de requinte como no caso da Ranger mas pela minha experiência, os carros japoneses primam por uma simplicidade maior no acabamento. Outro detalhe relevante. A L200 Triton tem a menor caçamba da categoria.

mitsubishi-l200-triton-hls-flex-2014-9-700x937 Carro da semana, opinião de dono: Mitsubishi L200 Triton HLS Flex 2014

5) Diesel X Flex

Esse é um ponto importante e que gera polêmica. Muita gente quando fala em caminhonete logo diz que é obrigatório o motor a diesel pois Flex não compensa. Mas não é bem assim. O motor à diesel encarece o preço final do carro, o custo de manutenção e do seguro. No meu caso, que rodo cerca de uns 15.000 km por ano, fiz as contas e o motor à diesel não compensaria. Essas caminhonetes novas só podem rodar com o novo diesel S10 cujo preço é quase o mesmo da gasolina e o consumo pouca coisa menor. Na minha opinião tudo vai depender do uso. Quem roda pouco e em cidade, geralmente sem carga, o diesel não compensa. No caso da minha L200 o consumo urbano (São Paulo / SP) é de 5 km/l com o ar ligado no etanol e 6,5 km/l com gasolina. Na estrada entre 100 e 110 km/h com o ar ligado, motorista, 3 passageiros e bastante bagagem ela faz 8,5 km/l com etanol e 10 km/l com gasolina. Já conversei com proprietários de Ranger, Hilux e S10, todas flex e todos ficaram surpresos com os números. Meu vizinho tem uma Ranger e a dele aqui em São Paulo, com etanol e ar ligado não faz mais do que 3 km/l.

6) Tração traseira x Tração 4×4

Como utilizo o veículo 99,9% do tempo em vias pavimentadas, para mim a tração 4×4 seria um gasto desnecessário. Por esse motivo optei pela tração traseira apenas. Já ouvi muitos comentários em diversos sites e revistas sobre benefícios da tração integral mas não acho coerente esse dispositivo quando você rodar em trechos pavimentados e acabar nunca utilizando o recurso.

mitsubishi-l200-triton-hls-flex-2014-10-700x937 Carro da semana, opinião de dono: Mitsubishi L200 Triton HLS Flex 2014

7) Custos

Já fiz as 2 primeiras revisões. Com a primeira gastei R$ 375,00 e com a segunda R$ 512,00. Os valores de revisão são tabelados pela Mitsubishi e isso ajuda muito. O atendimento nas revisões é muito bom e eles não ficam empurrando a realização serviços adicionais não previstos no manual do proprietário.

A Mitsubishi tem forte parcerias com seguradoras e consegui um seguro dela em parceria com a Mapfre a um custo bem interessante. Pela Porto Seguro com o meu perfil (38 anos, solteiro, morando na Zona Sul de SP, classe 10 de bônus) o seguro total ficava em mais de R$ 5.000. Pela Mafre nessa parceria e nas mesmas condições e coberturas ficou em R$ 2.200.

Fora os acessórios instalados, revisões, seguro, combustível e impostos não tive até o momento nenhum custo adicional.

8) Problemas

Até hoje o único problema apresentado foi um barulho no cinto de segurança do passageiro dianteiro. O problema foi resolvido em garantia na primeira revisão. No resto nesses 16.000 km ela não apresentou nenhum problema.

mitsubishi-l200-triton-hls-flex-2014-5-700x937 Carro da semana, opinião de dono: Mitsubishi L200 Triton HLS Flex 2014

9) Custo Benefício e Conclusão Final

Considero que a compra de qualquer automóvel deve estar balizada no custo benefício. No meu caso a escolha foi a mais correta e estou satisfeito. Se você é do tipo de pessoa que compra uma caminhonete para trabalho e vai rodar muito, cerca de uns 7.000 km por mês ou roda frequentemente em estradas não pavimentadas na qual necessita da tração 4×4 essa versão não é adequada. Mas se o seu uso é urbano, como um carro de passeio tradicional, mas com a versatilidade de uma caminhonete essa é a melhor opção.

Espero que esse meu relato possa auxiliar possíveis compradores a esclarecer suas dúvidas. Agradeço ainda ao site Notícias Automotivas pela oportunidade.

Por Antonio Moreira

4.0

COMPARTILHAR:
  • Rodrigo

    Rapaz… eu nunca incluiria uma L200 nas minhas escolhas na hora de compra de veículos.
    Mas este relato acabou me animando a verificar esta possibilidade! Me convenceu!
    Obrigado!

  • Pedro Huback

    Primeiramente, parabéns pelo carro. Agora, para uso urbano acho esse tipo de veículo uma péssima opção. Meu pai possui um Pajero Sport e sei como é ruim dirigir esse tipo de carro na cidade. Aqui no Rio, bom mesmo é um Smart. Claro que que para ter um Smart o ideal seria ter um outro carro, mas o custo torna isso proibitivo. Imagino que São Paulo não seja nada diferente, com trânsito caótico e certas ruas apertadas. Sem contar na hora de estacionar, que não é qualquer vaga que cabe esse tipo de carro.

    • mdollis

      Qualquer carro se torna uma extensão do seu corpo.
      Eu dirijo uma Ranger cabine dupla e em casa tb temos um Up.
      Não tenho dificuldade alguma em dirigir a Ranger no trânsito de SP, sendo q até prefiro ela em função da qualidade do asfalto.

  • Pedro Rocha

    Cada um com suas preferências, mas eu não trocaria um sedan médio por uma picape flex 4×2.
    No mais, parabéns pela sua aquisição, pois era o que você queria e fez por onde para conseguir.

  • Ramom Alencar

    belo relato, parabéns!

  • Bruno Briner

    Fiquei impressionado com o consumo de 10 km/L na gasolina na estrada. Eu mal consigo esta média na estrada com a minha Outlander 2.4 aqui na Europa !

    • Felippe

      A Outlander aqui de casa faz Media de 7/9 km/l + – na cidade e 12,5 km/l na estrada sempre com gasolina aditivada, acho bem economica por ser a 3.0 V6

      • Thiago Lopes

        Tenho uma Triton igual ao do autor do relato mas a minha é 13/13 o consumo bate com a minha a não ser na estrada pois sou pé pesado. Mas na cidade 5km/l etanol e uns 6.5 km/l na gasolina.

      • Bruno Briner

        Parece que a 3.0 V6 é mais economica mesmo. No site Fuelly onde coloco todos os meus consumos é possível ver o consumo de outros proprietários e a 3.0 V6 sempre foi mais economica que a minha 2.4-4 cilindros. A única vez que consegui cerca de 11 km/L na estrada foi em uma viagem onde peguei muitas estradas cujo limite de velocidade era baixo, acho que 80km/h ou 100 km/h, algo assim.

        • Felippe

          O que eu percebi é que na estrada ela faz medias melhores se vc manter

          + – 110Km/h, abaixo disso a media cai rsrss

        • Pedro Klich

          Amigos, os motores atuais V6 são menores e muito mais eficientes, trabalho na Mitsubishi e todos os cliente que compraram a Outlander GT que tem o motor 3.0 V6 de 240cv com tração permanente relatam que o carro é mais economico que Sportage 2.0, TR4, S10, etc…. Todos 2.0.
          Isso não se aplica a Dakar e Triton V6, pois é um motor 3.5 sem a carga de tecnologia dos demais.

  • Bruce Wayne

    Engraçado que ele acha desnecessário tração 4×4 pro dia a dia mas comprou uma camionete para andar na cidade hahahaha.

    • Alessandro Lagoeiro

      E você que anda em Gothan de tanque? Heheheh

      • FilipeD

        hahahahahaha, boa!

      • nightwishjp

        HAHAHAHAHHAHAHAHAHA

    • DINEIROO

      Respeito o gosto, mas realmente não vejo pq ter uma caminhonete para andar em 99,99% do tempo em vias pavimentadas… enfim!

      • Junoba

        E o pior em alguns casos, é que nem usam a caçamba da camionete. Compram pra mostrar pro vizinho.

        • lucas

          Cara.. respeite o gosto do cara. Se ele gosta de camionete provavelmente irá andar de camionete onde quiser. Agora se ele quer mostrar pro vizinho ele é bastante “bobo” mas não acho que esse seja o motivo.

          • Junoba

            Rapaz, leia meu comentário novamente. Em nenhum momento eu disse que era o caso do Antonio. Apenas disse que existem casos assim.

        • Rafael

          Comentário desnecessário. Cada um faz oque bem entender.

          • Junoba

            Eu não disse que o proprietário da camionete comprou pra mostrar pro vizinho.

            Existem casos deste tipo, e acho desnecessário. E do jeito que tu comentou, provavelmente você já fez algo do tipo. Só pode ser isso.

            • Rafael

              Não.

        • Se fosse uma chinesa teria batido palmas né…

          Hehehe

          • Junoba

            Não entendi !? Porque tal perseguição contra mim ? Leia meu coment novamente, que tu vai entender.

            • Eu não, quem se irritou foi o @alvin1982… kkkk

              Mas é verdade, quase todo post, vossa excelência vem defender os maravilhosos carros chineses…

        • RodrigoTM

          No caso, acho q ele comprou pra ele, pois é do que ele gosta.

        • Alessandro Dimon

          Eu quero muito comprar uma Triton igual essa, sem muitas firulas, pra andar na cidade e estrada mesmo. Como dizem, cada um tem seu motivo e o meu é segurança em caso de colisão. Cada um tem um ponto de vista e eu já vi muita coisa na estrada que um “monte de ferro” desse salvou vidas por besteira de outros.

          • Victor

            Tenho uma Hilux SRV Flex 4×4, rodo basicamente na cidade, as cidades estao inteiramente esburacadas, assim nao tenho problemas com pneus e rodas. uso a cacamba para diversas coisas, carrego compras, brinquedos, malas quando viajo, movéis se precisar Na estrada é super confortavel, consumo parecido com essa Triton. Acho a Hilux mais macia. Quando fui comprar fiz test drive na triton HPE e achei que pulava mais. Acho que apenas a Amarok é mais macia. Outro detalhe: revisão anual e não de 6 em 6 meses como na Mitsubishi. E voces ai discutindo sobre o que leva uma pessoa a comprar uma pickup

          • Leonardo Lima

            A segurança da picape, nesse caso, é relativa. Ela tem massa, o que é bom em uma batida com outro veículo, mas sofre um grave problema de ESTABILIDADE, centro de gravidade alto, o que aumenta exponencialmente a chance de capotamento. Nem todos os acidentes envolvem terceiros veículos, muitas vezes a pessoa leva uma fechada e perde o controle sozinha, gerando capotamentos ou batidas laterais extremamente violentas. O que nos traz à importância da segurança ATIVA… essas picapes em versões de entrada são pobres em equipamentos de segurança, raramente passam dos 2 airbags de lei. Pensando no retorno da segurança pelo dinheiro investido, mais seguro seria um sedan medio com ESP e múltiplos airbags, do que uma picape de entrada.

          • Ciro Onofre

            Exato. sem falar que em uma colisão vc prefere bater em um fiat uno economico e fragilzinho e se ferrar ou em uma triton lá em cima e escapar ? ainda tem esse fator. tinha esquecido…

        • Bruno Coelho

          Você parece que é burro, rapaz!

          • Junoba

            Eu disse mentira por acaso !? Sinto muito se você é mais uns desses trox@s.

        • Ciro Onofre

          Na boa, eu comprei a minha e ajudo muitas pessoas, transportando coisas para amigos. nunca paguei um frete na cidade.

      • mdollis

        A camionete não é pra andar na terra e sim pra transportar carga.

    • Charlis

      Na minha visão, ambas as coisas não tem tanta relação quanto parece.
      4×4 é apenas pra offroad em uma caminhonete, ou em usos nas pistas acima do que a lei permite (se me entende, rs).
      Mas, uma caminhonete (4×2) atende outras coisas, enfrenta qualquer tipo de asfalto, transporta milhares de coisas, e com certeza o maior dos pontos, fez o gosto dele!

      • Luciotzt

        Fora que a 4 x 4 seria para uso exclusivo em estradas de terra, pois nestes veículos não é recomendável o uso da tração no asfalto devido ao desgaste. A Toyota até esclarece que o uso da tração da Hilux pode acarretar a perda da garantia (aconteceu com meu pai).

    • Chega_de_Ignorância

      Ele disse que gosta, ué.
      Tem gente que compra iPhone pra jogar candy crush….

    • mdollis

      A camionete serve para carregar algo. A tração serve pra sair de um atoleiro.
      Eu preciso e uso a caçamba da minha pickup pra carregar moto e bike.
      Mas a tração 4×4 eu nunca preciso usar e pra mim é desnecessaria.

  • AndreiVieira

    Gostei da parte da sensação de segurança!! Lembrei do sogro de um amigo meu que tem uma dessa a diesel e numa viagem a SP com um amigo, ele pegou óleo na pista a 100km/h, o carro destracionou e ele capotou, o amigo morreu.

    O mais incrível que essa lata gigante não possui ESP, que teria evitado o acidente e a perda do amigo, masssss como é altinho, com o dinheiro do seguro, o véio pegou outra igualzinha!!! :)

    • Louis

      Realmente a sensação de segurança pode ser uma falsa sensação. Em uma colisão com outro veículo, um carro deste porte provavelmente é mais seguro. Mas é um carro bastante instável e fácil de capotar, ainda mais sem ESP.
      O pior são alguns proprietários de caminhonete que acham que estão pilotando esportivos, “esguelam” o motor, correm, grudam na traseira e costuram feito loucos no trânsito.

      • CorsarioViajante

        E que se aproveitam de seu tamanho para tocar o terror, dirigindo de forma agressiva.

        • Fabão Rocky

          Certo dia estava saindo de uma sorveteria c/ meu filho no meu humilde Corsa sedan 1.4. Ao sair, parado e c/ metade do carro fora da vaga veio uma dona se achando dona do pedaço, ocupando 2 faixas, c/ sua Nissan Frontier SE e me fez o favor de me fechar e encostar no meu carro. Resultado: o altinho dela amassou e arranhou o pára-choque, e o meu humilde carro ficou intacto c/ arranhões superficiais de restos de tinta do carro altinho dela.

      • zekinha71

        Dois fins de semanas seguidos, indo pro litoral pela Imigrantes, eu ví esses altinhos seguros capotaram, ou rodarem e acertaram os muros ou outros carros.
        Teve um que rodou na chuva bateu de frente com outro carro e na sequência vieram dois outros altinhos e fizeram trenzinho no engavetamento.
        E eu no meu feinho e baixinho new March só vendo de camarote, o strike.

      • Junoba

        Eu lembro quando eu andei em uma S10. A sensação de falta de segurança é muita ! Parece que vai capotar quando faz a curva.

        • Chega_de_Ignorância

          Era uma S10 nova ou antiga?
          Eu viajo às vezes ao volante de uma Ranger 2014 3.2 AT e me sinto num automóvel alto. Nem o ronco do motor a diesel se faz presente, se o vidro estiver fechado.
          Aliás, soa um ronco extremamente esportivo (5 cilindros) quando se pisa fundo.
          As curvas merecem atenção, mas é facílimo contorná-las no limite ou até mesmo acima dos limites de velocidade.

          • Junoba

            Era o modelo antigo. Seu eu estivesse ao volante, provavelmente a sensação teria aumentado.

            • Chega_de_Ignorância

              Tá explicado. Nas novas não existe esse problema!

            • Danilo

              Como assim cara? kkkkkkk serio nao entende quem fala que camionete não entende quem fala que a s10 não tem estabilidade, ela e molona é verdade mas chega dps que faz o jogo de suspensão dela contorna a curva ate mesmo acima do limite, é so questao de experiência

        • Louis

          Cara, eu tive uma S10 4.3, com 18 anos de idade. Não sei como não capotei com ela…

          • Junoba

            Quantos cv este motor 4.3 possui ? Porque é uma litragem bem elevada.

            • Marcelo Amorim

              180cv.

            • Louis

              SE não me engano eram 180 cv, bem pouco pela cilindrada…Mas também eram anos 90, sem a tecnologia que temos hoje.

          • Aires Jone

            Prudência, também ha malucos k transformam essas carrinhas em bolidos. E ai resulta merd..

        • Raphael Julião Corrêa

          Ja andei de s10 e sempre tive a sensação de capotar em curvas;

      • Chega_de_Ignorância

        Para esses que dirigem como se estivessem num Ferrari, são perigosas mesmo.
        Mas para quem dirige com bom senso não há instabilidade nenhuma, desde que, obviamente, a manutenção esteja em ordem.
        Reduzir nas curvas e na chuva é essencial e facilmente entendível por qualquer motorista consciente, a bordo de uma picape.
        E esses carros são efetivamente mais seguros em colisões frontais.
        Pra quem anda a 90, 100, 110 no máximo não há carro mais seguro para se viajar do que uma picape ou SUV, principalmente nas nossas estradas de mão dupla.

        • Charlis

          Obrigado!
          Está raro achar comentários com bom senso hoje…

      • Ricardo Gasparino

        eu não vejo dessa forma e acho que é falsa sensação de segurança. Veja no Youtube acidentes entre carros pequenos e Suv: Sempre oSuv tomba e o carro pequeno não.

        • Renato Coletta

          Então, veja No Google images acidnete camionete x carro e vc verá quem morre com frequencia.

          Camionete até de ser mais alto (seu torax/cabeça ficam loge da zona de impacto) em um carro baixo a zona de ipmacto fica em seu Torax, tem a questão da chassi de ferro que lhe garante segurança e verdade, pois o chassi não intro, impedinno assim o efetio sanfona.

          Comece a reparar nos acidentes envolvendo camionete / carro vc vera que geralmente o pessoal do carro morre o os da camionete ficam, muitas vezes ilesos.

          Nunca gostei de camionete até meu filho nascer, aí comecei a pesquisar sobre segurança e ví acidente de corolla (5estrlas) do crach test de um político que bateu de frene com uma Ranger XLS (sem air Bag) e adivinhe só quem morreuu…

          Há quase 3 anos adqueiri uma L200 sport e sem dúvida é melhor coisa que já fiz a resopeito de automóveis, se tier condições e Deus ajudar não pretendo cmorpa mais carro de passeio.

          • paulo joão

            O ideal é andar de caminhão.E to falando sério.

      • Danilo

        Fácil de capotar?? Q jeito? Nunca aprendeu a pegar na boleia de uma camionete não? kkkkkkk pelo menos a s10 2002 que tive fazia curva e muito bem, acompanhava qualquer sedan médio

    • Bruno Wendel Marcolino

      ouvi pessoas falando que a Tucson transmitia segurança na época de lançamento já vi vários relatos de capotamento com ela. Prefiro carro que mostre o real perigo do que se sentir seguro e ir pro brejo.

    • Heisenberg

      Dependendo da poça de óleo o ESP não funciona. Ela só funciona para restabelecer o controle após SAIR da poça… Vai muito da força que o carro se comportou ao pegar a poça de óleo.

    • Chega_de_Ignorância

      Há pesquisas contundentes de seguradoras dos EUA de que as picapes são mais seguras em colisões frontais, que são os casos em que as pessoas mais morrem aqui no Brasil.
      Agora em questões dinâmicas é evidente que são mais perigosas. É preciso dirigi-las com cuidado (comumente vemos o contrário).
      Esse acidente a 100 por hora certamente foi uma fatalidade.

      • AndreiVieira

        As colisões frontais são muito comuns no Brasil, principalmente em rodovias de via simples, nesses casos uma grade parte das colisões ocorre porque um dos 2 acidentados perdeu o controle do carro que invade a pista contrária causando o acidente.

        mas nesse caso tudo bem, o caminhão de frete L200 não precisa de ESP, quem se foderia seriam os passageiros do carro pequeno.

        Ou seja, ESP é bobagem, só tem de torcer pra não ser um caminhão do outro lado!!!

        • Chega_de_Ignorância

          Eu entendi bem?
          Vc ta querendo dizer que os acidentes acontecem pelo fato dos carros não terem ESP aí o motorista acaba perdendo o controle involuntariamente?
          Minha nossa, se vc dirige vc é um perigo ao volante.

          • AndreiVieira

            Volta pra escola.

        • Enio Hiroyuki Eto

          Então amigo, acredito que seja difícil perder a direção de uma L200 dessas andando a 110/120km/h(prudentemente) apenas pela falta de ESP. Meu carro tem ESP, ABS c/ EBD, airbag duplo, de cortina e de bancos, pneus michelin(??kkk) e ultimamente ando cogitando uma camionete. Imagine um acidente frontal entre meu carro(sedan) e a L200, mesmo com todos esses itens de segurança. Cada vez menos tenho vontade de acelerar e a pressa já não anda a mesma de antigamente kkkk. Gostei do relato do amigo, irei fazer o test drive e tirar minhas próprias conclusões. Grande abraço!

    • mjprio

      Faca de dois gumes amigo!!!! O pessoal acha que pode andar a 120, 140, porque parece um carro de combate, mas nas proprias picapes tem aviso pra não andar de maneira digamos esportiva. Além disso a 4×4 não da mais aderencia e traçaõ pra tocada agressiva como acontece nos superesportivos

  • Leandro Balmant

    Meu cunhado tem uma Triton 3.2 HPE, e é muito desconfortável, muito!

    • Pedro Rocha

      Um colega de trabalho tem uma L200 a diesel, mas não me lembro o modelo exato. A esposa dele reclamava bastante do câmbio AT4.

      • Leandro Balmant

        Mas o câmbio automático dela tem 5 marchas.

        • Pedro Rocha

          Só de 2013 em diante. Antes disso eram AT4.

    • leomix leo

      Se não me engano no início de 2014 sofreram alterações na suspensão que a deixaram mais confortável e estável.

      • Leandro Balmant

        A dele é 2014/2015. Não sei como ela poderia ser mais dura do que aquilo.

        • leomix leo

          Man, eu já andei na triton de 2010 e não achei tão dura assim não. Ou VC está acostado com sedans bem macios, ou a dele esta com algum problema na suspensão.

    • ObservadorCWB

      PAra quem vai na frente sim….mas toda caminhonete é uma lástima para quem vai atrás…encosto quase na vertical, espaço reduzidopara pernas.

      • Leandro Balmant

        Para as pernas não é tão ruim, mas o acento que é muito duro. Não sei se o couro faz com que isso seja pior.

    • Chega_de_Ignorância

      Eu concordo. Mas a Hilux é tão “cabrita” quanto. São carros pensados pra carga e estrada de chão…
      A S10 é a mais citadina de todas, especialmente nessa nova geração. Daí se entende o sucesso de vendas

  • Charles

    Parabéns pela compra e pelos comentários estou na mesma situação procurando uma caminhonete cabine dupla para uso particular com certeza vou passar na Mit para conhecer é sempre bom ter outra opção fora as mais manjadas como Ford Ranger que tenho hoje e a manutenção é uma fortuna e o consumo digno de dono de posto de gasolina. Outra coisa a tração 4×4 para cidade é a maior besteira carro gasta mais, fica mais pesado e mais manutenção.

    • Chega_de_Ignorância

      Eu pensaria, em primeiro lugar, na S10 2.5 LT 4×2

    • Tiago

      Já dirigi todas as caminhonetes do segmento e tive hilux e amarok. Se for comprar uma compre 4×4, a vantagem de ter caminhonete é poder ir pra onde quiser, seja praia ou campo e a 4×2 atola mais que carro. hahaha Fica até feio voce ficar atolado na areia com uma caminhonete e carro pequeno passando. No seu lugar eu iria de ranger, mas esperaria a reestilizacao.

  • Charlis

    Relato excelente e objetivo!!!
    Sem muito nhe nhe nhe, e focou nos pontos principais: preços, revisões, consumo, compra e seguro.
    Eu tenho um defeito de fabrica. Eu gosto de todos os estilos de carro, sedan, hatch, SUV, SW, e caminhonetes também, com certeza teria um trem desse ai sim!
    Fiquei contente com as revisões, e com o consumo!
    Ah… e parabéns pelo carro !!!

    • Chega_de_Ignorância

      Concordo plenamente. Gosto de hatch, sedã, SUV, picape…
      Assim como gosto de rock, música clássica, MPB, samba…
      Também teria uma picape, mas confesso: só diesel e AT.

      • Tiago

        Caminhonete pra mim só precisaria existir diesel, 4×4 e automatica. Opniao de quem já teve 4×2, 4×4, gasolina, diesel, manual e automatica. Hahaha

  • Bruno Wendel Marcolino

    bom relato, mas para mim, que vou todo dia pro serviço de carro, cerca de 60 km por dia, um consumo desses seria absurdo. Agora se fosse pra fins de semana de repente valeria a pena, mas não to com essa bola toda ainda hehe

  • VORTEC REDNECK

    Desempenho parecido com o de 1.6 tradicionais? Quais 1.6, o boxer 1.600 do Fusca né? Agora falar que anda com Gol 1.6, Palio 1.6 16v, Hb20 1.6 16v etc é loucura! Amigão, essa L200 2.4 tem 1600 kg e só 142 cv, relação peso/potência de altíssimos 11,26 kg/cv, pior que a de um UP! 1.0 que é de 11,09 kg/cv! Menos, bem menos. L200 2.4 se andar com HB20 1.0 já pode comemorar.

    • Rafael

      Eu diria que anda junto com os 1.4 do mercado.

      • VORTEC REDNECK

        1.4 Fiat né? Aí tenho certeza que dá briga. Tenta acompanhar um 1.4 Econoflex GM ou um 1.4 VVT da JAC por exemplo com uma L200 4 cilindros pra ver… Não tem segredo cara! 1600 kg sendo empurrados por parcos 142 cavalos e 22 kgfm de torque. A conta não bate!

    • GSGoulart

      Não é uma crítica, mas e a relação peso/torque entre esses carros que você está comparando?

    • Chega_de_Ignorância

      Esqueça-se um pouco da ficha técnica. A infame S10 2.4 não anda como um carro 1.0, mesmo tendo parcos 140 e poucos cv. Talvez como um up! 1.0 2 portas sem A/C

      O número máximo de potência (e de torque) não representa efetivamente o desempenho do motor (e do carro) na prática. Há de se analisar graficamente e, tão importante quanto, as relações de câmbio.

      • Thiago Lopes

        Concordo plenamente !!!!

    • Thiago Lopes

      Desculpe mas discordo dessa opinião. O desempenho de um carro não é só relação peso/potência ou peso/torque. Temos inúmeras outras variáveis tais como perfil aerodinâmico, relações de marcha do câmbio, relação do diferencial, torque e potência efetivos medidos nas rodas, curva de torque, curva de potência, tipo de pneu, disposição do eixo, etc…Se essa L 200 2.4 tem 142 cv de potência, 22kgfm torque e pesa 1.600kg, o que dizer de um Honda Civic 1.8 que pesa 1.274kg, tem 140 cv de potência e apenas 17,7 kgfm de torque. Quer dizer que o Honda com 4 passageiros (cada um pesando apenas 65,2 kg – quatro mulheres magras) pesa 1.600kg brutos logo como sua potência é menor ainda que da L200 e o torque idem, esse Civic vai rodar que nem um HB20 1.0 ? Isso é um absurdo. Os carros de baixa cilindrada, como os 1.0 são motores que pela natureza da construção apresentam baixo torque. Existe aqui no Brasil algum 1.0 com torque superior a 11 kgfm ? Comentar que uma L 200 anda como HB20 1.0 é forçar a barra. Outro detalhe os motores 1.6 Gol. 1.6 16 V Palio e 1.6 16v do HB20 são motores com desempenho e características distintas. Só para não falar besteira consultei a curva de torque do motor da L200 2.4 que é o Sirius 4g64 (que já equipou inclusive o Eclipse e teve versões com turbo e injeção direta e mais de 220 cv) e no site da Mitsubishi Japão ele aparece com curva de alto torque em baixa rotação, em linhas gerais torque de 18kgmf a partir de 1.500 rpm, ou seja, tem força em baixa rotação o que é importante para uma caminhonete. Só para referência a própria Chevrolet S-10 2.4 flex que é mais pesada que a L200 utiliza motor de potência e torque semelhantes e nunca ví um 1.0 deixando ela para trás.

      • Explicou bem, tinha ficado meio com receio pelos comentários acima..
        Como poderia ter um carro desse tamanho, com tal motor e ser ultrapassado por um outro carro bem “inferior” (olhem as aspas)

  • Resendemaster

    O texto muito bom e bem escrito!

  • DGA

    Parabéns pelo veículo! Não seria minha escolha pois minhas necessidades são outras, mas o que conta para você são seus gostos e suas necessidades, e jamais se deixe levar por opiniões alheias ou modismos.

    • Aires Jone

      Disseste tudo. É que tem gente que não pensa antes de comentar. Kkkkk

  • saosao

    Parabéns pelo carro! Mas agora que vc tem um quase off-road (4×2), podia metê-la numas estradinhas de terra, não??

    • Hiboria

      Não seria (4X2)?

      • saosao

        kkkkk isso! vou corrigir!

  • Gran RS 78

    Repeito o seu gosto, mas não seria o tipo de carro que eu teria, ainda mais para rodar mais na cidade. Mas o importante que vc está satisfeito com o modelo.

  • Willy Augusto

    Custo benefício e comprou uma caminhonete pra rodar na cidade…

    • Luciotzt

      Acho ele referia ao CxB dentro do que procurava.

      Vale lembrar que carro também é um produto de imagem.

      • Junoba

        Tu quis dizer ´´status“ né !? Quem compra ou faz alguma coisa pensando nisso, está perdendo tempo e dinheiro com o que as outras pessoas vão pensar de você.

  • Hiboria

    A tração dessa é traseira?? Sério isso?

    • Rafael

      Sim, todas as camionetes dessa categoria, quando em 4×2, tracionam apenas na traseira.

      • Hiboria

        Não sabia, mas, o eixo traseiro não é muito leve para tracionar quando vazia?

        • Heisenberg

          Em algumas situações a roda pode ficar deslizando… alguns colocam lastro na caçamba para ajudar na tração.

        • Daniel

          Sim, é leve. Já tive caminhonete 4×2 e podemos enquadrá-las na categoria Pato. Não faz nada com maestria.

        • zekinha71

          Quando eu tinha uma Ranger o que evitava isso era o gigantesco cilindro de GNV na caçamba. Ela veio assim.

        • Rafael

          sim, é, e isso é um problema. Mas pode ser bem divertido também. kkkk

      • Poderia explicar quais os prós e contras dessa tração 4×2?!
        Valeu!

        • Rafael

          É mais barata na aquisição do que uma camionete com tração 4×4 e reduzida, além do mais é mais barata para manter(quesito manutenção). Contras de ser 4×2: camionete por ter a traseira leve patina e atola com facilidade em locais que um carro comum, tração dianteira, não atolaria(subidas íngremes em asfalto molhado, areia, grama molhada e etc). Acredite, experiencia própria. Já fiquei preso em uma plataforma de lavagem automática de posto de gasolina, em uma Hilux at 4×4 diesel, só consegui sair quando acionei a tração.

    • mjprio

      Sim, mas por exemplo a nova 226 da Fiat terá tração dianteira, em que pese ser um pouco menos que esses modelos

  • Rafael_Rec

    Das picapes disponíveis no mercado sempre achei a L200 a que tem o motor mais barulhento. Se fosse escolher um carro dessa categoria ela estaria descartada por esse motivo.

    • Tiago

      Barulhenta, embreagem pesada e motor que trepida muito. alem de ser uma das mais duras. De todas as caminhonetes, com certeza foi a que menos gostei.

  • João Guilherme

    Parabéns pelo relato e pela compra! Você é o dono e está feliz, isso que importa!

    Agora…
    “Meu vizinho tem uma Ranger e a dele aqui em São Paulo, com etanol e ar ligado não faz mais do que 3 km/l.”
    O seu vizinho é dono de posto de gasolina??

  • V.mario

    Cada sabe de suas necessidades e se você está satisfeito é sinal que acertou na compra. Parabéns pelo carro, pela realização do seu sonho.
    Nem lembrava mais que tinha L200 flex.
    Já dirigi uma L200 no trabalho (acho que era 2013/2014 a diesel 4×4 – o modelo mais simples) eu particularmente não gostei da posição de dirigir e também da suspensão na rodovia, pois “flutuava muito”, mas tinha suas qualidades também, principalmente nas estradas de terra.

    • mjprio

      Tive a mesma impressão de flutuar tambe´m

  • Rafael

    Só fiquei na dúvida com relação a caçamba. É aquele modelo convencional e pequeno ou aquela versão “esticada”?

    • Chega_de_Ignorância

      A das fotos é a curta, normal.
      A esticada é feia que dói

      • mjprio

        Sim,é estranha e desproporcional

  • CorsarioViajante

    Vou fazer uma crítica não só ao autor do relato, mas à uma mania generalizada de ficar falando sem critério em “custo benefício”.
    É bem melhor ser sincero e dizer “comprei o carro que me daria SATISFAÇÃO mesmo sendo pelado e não precisando de suas características”, aí sim aplaudiria, pois no fim como vc disse obteve o que queria, satisfação, está feliz com o carro e isso é ótimo. Mas por favor, não fale que pensou em “custo benefício”.

    • Daniel

      Perfeita colocação.

    • Alessandro Lagoeiro

      “Eu comprei um Corolla Altis pagando 105 mil, mas estava marcado 112 mil no parabrisas, e ele ainda valorizou meu carro, pagando só 30% aberto da FIPE, além de me dar tapete, couro no banco e roda de liga-leve. Foi o melhor custo-benefício, além de sempre ter sonhado com o carro, meu pai ter tido e o vizinho ter um lindo. O Fusion não queria porque era grande demais, o Altima porque não gosto de carros japoneses, o Focus eu descartei porque começa com F e o Jetta TSI não gostei porque parece o Voyage e tem acabamento de up! Eu pesquisei na concessionária Toyota que comprei e era o melhor custo-benefício. Não fazia tanta questão de ESP que ando sempre devagar e o Corolla é um carro estável, e enquanto brasileiro ficar pagando 50 mil em carroça como o up!, o mercado nunca vai melhorar”… Mais ou menos assim Corsário? heheheh

      • CorsarioViajante

        Não acho que ele foi tão longe, mas realmente me incomoda esta “inquisição” que exige o fantasma da “compra racional”… Caramba, no seu exemplo o cara deveria simplesmente dizer “adoro o Corolla e queria o melhor corolla possível”. Pronto! Nenhum erro, nenhum pecado.

        • Jorge

          Eu acho que no final das contas a grande maioria das compras são emocionais.
          Quando eu comprei o meu carro atual eu fiz o test drive em vários carros diferentes mas o que eu comprei foi o carro que eu me senti melhor dirigindo.

          • CorsarioViajante

            Exato, é como falei para um colega acima, a maioria fala de “custo benefício” como sinônimo de compra racional, não vejo porque forçar a barra, eu fiz o mesmo, comprei o carro que me agrada e que cabe no meu bolso… Pronto!

      • Clayton Martins

        KKKKK. Eu nem vou precisar fazer um comentário ácido, o colega já expressou minha opinião muito bem!

    • mjprio

      Eu sou adepto da teoria do custo-satisfação, do que a do custo benefício em certas situações. tem cidadão que compra um certo modelo duro, desconfortável, que não da prazer de dirigir, mas prefere ele porque é “bom de venda” e por isso tem custo beneficio, ao passo que critica outro modelo bem equipado, confortável seguro, mas não presta porque é francês e devaloriza. Não entendo essa cultura de achar que carro é investimento e por isso só compra pensando em vender.
      Obvio que vc não vai comprar uma bomba declarada, mas sofrer com um bem so porque ele te revenda é burrice.

      Mais importante que isso é comprar algo que se pode manter!!!

    • mjprio

      Eu sou adepto da teoria do custo-satisfação, do que a do custo benefício em certas situações. tem cidadão que compra um certo modelo duro, desconfortável, que não da prazer de dirigir, mas prefere ele porque é “bom de venda” e por isso tem custo beneficio, ao passo que critica outro modelo bem equipado, confortável seguro, mas não presta porque é francês e devaloriza. Não entendo essa cultura de achar que carro é investimento e por isso só compra pensando em vender.
      Obvio que vc não vai comprar uma bomba declarada, mas sofrer com um bem so porque ele te revenda é burrice.

      Mais importante que isso é comprar algo que se pode manter!!! e não pra ostentar como faz o braisleiro

      • CorsarioViajante

        Pois é, sendo sincero só acho o termo “custo benefício” válido se o cara considerar, dentro do “benefício”, sua satisfação. Na prática, o termo é usado como sinônimo de “compra racional”, coisa que abomino, acho que você deve comprar o que gosta, possa pagar e possa manter.

  • Thiago Lopes

    Primeiro parabéns pelo texto e pela escolha, Eu tenho uma L200 triton também e realmente ela parece um carro sedan. Ela transmite muita segurança e principalmente estabilidade. Eu cheguei a fazer um teste na Toyota Hilux e achei ela muito molenga, inclina muito nas curvas, parece que vai capotar. A Mitsubishi acertou em cheio com este novo amortecedor, e fora o excelente atendimento pós venda. não tenho uma reclamação se quer do carro. quando for trocar de carro com certeza troco por outra só que uma versão mais completa. como você mesmo disse, tem que colocar um monte de acessórios a parte, bem que já poderia vir com tudo isso na versão de entrada.

  • Bruno Alves

    Se prepara pros comentários desse post cara, picape média, 4×2, flex e ainda ressalta que não anda na terra nunca. O pessoal não vai deixar barato.

    • Chega_de_Ignorância

      Eu acho que só o fato do cara comprar o que gosta, satisfazer seu gosto sem se preocupar com a opinião e crítica alheia, já o coloca num nível acima dos que ficam só criticando (e que muitas vezes sofrem de um conhecido mal… Que começa com in e termina com veja)
      Se o cara sonhou em ter uma picape e tem uma bela Triton, o mais correto seria felicitá-lo pela conquista… Só que a in… faz com que as pessoas fiquem procurando problemas, como o tal C x B, etc.
      Carro, pra mim, recebe uma carga grande de emoção na hora da escolha. O C x B que fique para os economistas… Ou os que veem o carro somente como meio de transporte, que leva de A até B e mais nada.
      Esses são o público dos elétricos, dos carros autônomos etc. que não suportam dirigir um automóvel, detestam pensar na manutenção do carro…

      • CorsarioViajante

        Eu tbm acho, mas então pq ele mesmo fica batendo na tecla que pensou em custo x benefício, etc? Pega e fala logo, comprei pq GOSTO e pronto.

        • Chega_de_Ignorância

          Verdade, tem toda a razão.
          Acho que ele quis justificar a compra da Flex, mesmo sendo gastadeira pra caramba.

        • Thiago Lopes

          Desculpe mas não acho seu comentário relevante. Trata-se como o autor disse de um relato e isso é subjetivo.

  • Chega_de_Ignorância

    Primeira coisa que me chama a atenção nesses carros é a segurança.
    Só do fato de estar no segundo andar já transmite uma sensação muito boa, que é comprovada por pesquisas dos EUA de que os motoristas e passageiros das picapes morrem menos em colisões frontais.

    O grande problema é o consumo elevado dessas versões flex. O do relato, 6,5 na cidade de 10 na estrada, achei otimista. São os melhores números obtidos ou as médias gerais?
    Meu sogro tem uma Ranger 3.2 AT que faz entre 8,5 e 9 km/L na cidade, frequentemente com peso e sem se preocupar muito com economia, A/C 100% do tempo ligado. A Hilux AT 3.0 anterior, no mesmo uso, rendia 10 a 10,5 km/L e, por fim, a S10 2.8 (140cv) anterior conseguia ótimos 11 km/L, mas com ar ligado só esporadicamente.
    Na estrada as médias não variam muita coisa, cerca de 1 km/L para mais, só que nem sempre.

    Nessas condições, eu presumo que uma picape flex dificilmente conseguiria mais de 6 km/L na cidade, ainda mais com câmbio automático e ar o tempo todo ligado e mais ainda peso na caçamba. Além de tudo, encher 90 litros vê-los se esvair em menos de 500 quilômetros deve ser muito triste.

    Portanto, para o uso feito pelo proprietário da Triton, a escolha pela Flex foi boa, até porque parece ser um motorista parcimonioso com o pedal da direita, em vista das boas médias de consumo.
    Eu acho a Triton muito bonita e também gosto de picapes, mas a suspensão é muito rígida e são desfavoráveis para o trânsito urbano. Só que também prezo a segurança oferecida por esses carros. Em suma, tenho vontade de ter uma mas fico só na vontade.

    • CorsarioViajante

      O único senão disso é que se todo mundo comprar picape pq é mais seguro numa colisão com automóveis, deixa de ser seguro. Daí uns vão começãr a comprar caminhão, e daí todo mundo compra caminhão, e já viu a bola de neve. NEste ponto seria melhor se todo mundo optasse por carros normais, lembrando que nem todo acidente é entre carros – existem bicicletas, pedestres, animais, etc.

      • Chega_de_Ignorância

        Bem observado. Concordo que a minha visão tem um quê de egoísmo.
        Eu não tenho picape, mas “forço” meus pais a comprarem carros altos para eles.
        Meu pai dirige devagar, raramente ultrapassa os limites. É o tipo de carro perfeito para o perfil dele. Se alguém cometer uma ultrapassagem indevida há uma chance maior de que eles não se machuquem.
        Até porque aqui em SC quase não há rodovias duplicadas…

        • CorsarioViajante

          Não diria egoísmo, diria realismo, infelizmente num país como o nosso acabamos sempre recorrendo ao “salve-se quem puder”.

        • parlo….vorbi

          Melhor é ter os dois. Tenho uma 4×4 diesel que é meu carro principal, mas comprei um Fiesta pra usar de vez em quando, pra esposa sair e pra quando eu for em algum lugar com problemas para estacionar.

      • Jorge

        Eu queria comprar um caminhão somente para usar como carro de passeio na cidade e viajar de vez em quando mas eu tenho que ir fazer o test drive neles pra ver se é legal de dirigir. ;)

        • CorsarioViajante

          Hahaha seria interessante!

  • diogo

    acho um absurdo comprar uma camionete 4×2 e ainda por cima flex. Ja foi constatado que a triton flex é um dos carros mais beberroes do brasil. tenho uma triton diesel e ela faz 9,5km’/l na cidade, e outro ponto que na chuva pista molhada a tracao 4×4 da uma outra seguranca ao carro nao tem nem comparacao. Quando voce botar uma 4×2 na terra voce vai ver o qnt ela fica instavel, agora ligando o 4×4 estradao de terra pode acelerar titio.

    • Chega_de_Ignorância

      Jovem, ele disse que não usa na terra

    • parlo….vorbi

      Pista molhada com 4×4 sem diferencial central…negativo. É um convite pra acidente. Estes 4×4 convencionais só em pista com grip bem baixo, o que não é o caso do asfalto molhado.

  • André

    Tenho uma Dakar 2014 e gosto bastante.

    Moro no Mato Grosso e antes de me mudar para cá morava em Sampa e ia pegar um Corolla ou Civic; com o mesmo dinheiro peguei uma S10 Flex para rodar por aqui.
    Estranha no início mas acostuma fácil.

    Dá sensação de insegurança no início no caso da S10 que tinha (melhorou!) a suspensão bem “mole. Depois vem a sensação de segurança, para quem dirige sabendo que é uma camionete!
    Troquei em uma Frontier diesel, sem comparação quanto estabilidade e força no motor, foi um susto e surpresa agradável.

    Como você, hoje não preciso de caçamba, motivo que troquei para Dakar, desejo antigo porém ainda era inviável.
    Toyota aqui vende demais, não enche meus olhos (já gostei) e atendimento foi decisivo.
    “Estou entre a Dakar e a SW4 (8 contos a mais), me convença a ficar com a SW4”.
    Resposta: “vai de gosto” (não ofereceu p ver, nem test drive, não tem choro, só me deu um folder)

    Diesel x Flex… Diesel, mesmo sabendo da calculadora falar o contrário. É realização pessoal.

    A Triton tem suspensão traseira mais dura pela obrigação de carregar 1 ton, a Dakar é mais macia (outra estrutura). Mas as duas são excelentes! De todas que conheço, mesmo sem o tal ESP, é a mais estável com curso maior. Não bate e é firme! A Frontier qquer quebra molas sente um soco na dianteira.
    O câmbio seu é de 4 marchas, meu de 5; faz diferença principalmente na arrancada e nos modelos diesel cujo torque pleno tem um atraso.
    Viajei com a família 6.500 Km há uns 8 meses e nenhum aperto, seja no asfalto, terra ou chuva. Os defeitos do asfalto pouco importam na cabine e conforto de automóvel.
    O 4×4 H na chuva faz grande diferença! O carro “gruda”no chão. Quem usa um veículo AWD sabe disso.

    Acabei fazendo um depoimento do depoimento!

    Parabéns pela viatura! Acredito no trabalho como meio de realizar nossos desejos e você fez isso!
    Mesmo em SP e rodando em asfalto.

    • Chega_de_Ignorância

      Diesel x Flex… Diesel, mesmo sabendo da calculadora falar o contrário. É realização pessoal.

      Concordo!

    • Thiago Lopes

      Ótimo depoimento !!!!

  • Paulo

    Parabéns pela compra e pelo texto. Claro e muito bem escrito. Obrigado por compartilhar.

  • Diggo

    Seus relatos são coerentes, realmente se é para uso normal não faz sentido o diesel e o 4×4. Só o consumo que assusta bastante.

  • FranciscoAdrianoSilva

    Relato muito bom, abordando pontos muitas vezes esquecidos no mundo das caminhonetes, esses ditos pulos desses veículos são amenizados nas versões top de linha, ex Hilux SRV.

  • Alvaro Guatura

    Esse carro é uma compra totalmente irracional, ter que ficar ouvindo que um carro x ou y seria bem melhor, que é flex, ou que vai usar na cidade, é um saco
    O que importa é o prazer de dirigir, e nessa caminhonete está acima da média

  • Leonardo Balieiro

    Bom, achei muito estranho os relatos sobre cada veículo… Recentemente passei por uma situação parecida e foi BEM diferente…. Vou tirar um tempo e fazer o relato… Falta de vergonha na cara mesmo, entro nesse site há uns 2 anos e nunca postei nada… AGUARDEM. : D

  • Félix

    Uma coisa que me incomoda em algumas caminhonetes é a falta de espaço atrás: pernas dobradas, falta de espaço para esticar os pés e muita câimbra! Como é a Triton nesse ponto?

  • Fauri Angelo

    Nem so de Hilux e S10 vive o mercado de caminhonetes.

  • Edgar

    Estranho.. tenho uma Ranger 2.5 e acho ela extremamente silenciosa e olha que já tive carros muito bons, mas nenhum se equipara ao silencio de rodagem dela…. Paguei 6 meses atrás 82000 em uma XLT

    • Tiago

      Sério? Já teve mercedes, bmw ou simplesmente um fusion, passat? Porque nao dá nem de comparar o silencio a bordo. Hahaha

  • Rafael

    Muito bacana seu relato! Parabéns! Precisava de um carro mais versátil para encarar estrada se sítio (20 km aproximadamente). E já até pensei numa caminhonete flex… mas minha garagem nak permite! Kkkkk tô quase indo atrás de um Duster ou Ecosport semi novo “4×4”. Pelo menos iria me ajudar e muito nos dias de chuva e lama.

  • Joildo Dias

    Belo relato amigo, o bom é cada um está satisfeito com o veículo escolhido no meu caso sempre tive sedam médio e gosto muito acho o tamanho ideal e sempre tem um bom porta malas, não tenho nem nunca tive intenção de ter uma camionete, mas parabéns pela caranga…………….

  • Tiago

    Nossa, eu acho que os outros carros que voce teve nao eram muito voltados para o conforto. Porque já tive hilux e amarok, mas sempre tive junto um sedã como o fusion na garagem. Nao dá nem pra comparar o conforto do sedã, seja na suspensão, itens de série, espaço interno, desempenho, isolamento acustico, etc. Caminhonete é boa para andar em estrada de chão, foi feita pra isso. Por isso, acho importante que seja a diesel e 4×4. E dentre todas as caminhonetes a L200 é a mais dura e barulhenta com motor a diesel, alem de trepidar muito (a gasolina deve ser melhor nisso). No mais, caso nao precise, nao aconselharia ninguem a ter uma caminhonete se nao tiver outro carro na garagem.

  • Itallo

    Meu pai estava com uma L200 hpe AT 2013 diesel, fiz uma viagem nela de 2700k e só passei raiva, carro lento e duro, achei um pouco desconfortável, acabei gastando mais em diesel pois a mesma fazia 7,7km/l usando s-10, e o preço do mesmo foi de mais de 3,00 durante toda viagem. O único ponto positivo foi a versatilidade, peguei muitos buracos e estradas ruins e o carro sem comportou bem.

    • Tiago

      Hahaha Caminhonetes sao muito duras mesmo, pulam igual cabrito, nem se comparam ao conforto de um sedã.

  • Renato Coletta

    Ótimo Post, tenho uma L200 sport Diese e sempre tive em mente trocar por uma triton Diesel, mas tendo em visita o preço do Diesel ultimamente estou seriamete pensando em pega uma Pick-up Flex…

    Camionete só tem um problema…vicia….rs..

  • Vitão

    Parabéns pelo carro!!

    Não sou mto fã de carro “altinho” principalmente pela instabilidade e aqui na cidade são meio q discriminados… Como assim? Para lavar é mais caro, pra estacionar é mais caro e pra achar vaga tbm pra estacionar é um sufoco…

    Por isso ainda prefiro os sedans médio…

  • mjprio

    Muito interessante o relato. Observando os seguintes aspectos:
    1) Ranger: tive a mesma impressão sua quanto a dirigibilidade: os comandos são duros e o acabamento além de simples é malfeito. Mal tem uma luz de cortesia e um espelho no para sol
    2)Morei em Manaus e lá o numero de MIT L200 é bem grande, em que pese que a mais badalada é a Hilux, pois provoca alterações hormonais nas meninas (rsrsrs). Só que lá, como há incentivo ao Diesel , a picape sai ebm mais barata ( uma da mesma versão que a sua movida a oleo sái amenos de 5 mil de diferença) e isso faz os preços das versões gasolina baixarem pela baixa procura, logo vc compra uma V6 bem barato, até porque a gasolina no AM é cara.
    3) A relação diesel gasolina e 4×2 e 4×4 é justamente como vc falou: a 4 rodas já havia feito um estudo que corrobora com sua análise; e
    4) Alguns donos só reclamaram do pós venda, diznedo haver até ma vontade por parte das css.

    Agora, só uma dica: um carrão desses merece uma Central multimidia. No dia em que fui instalar a minha no meu fiesta,havia nada menos que 5 modelos iguais aos seu colocando. Tem até um modelo especial pro teu carro. Com isso vc ganha uma série de gadgets como TV, 3G , GPS DVD, etc.. e vc vais gastar se muito uns 2 mil reais.
    Abraço

    • EngPinto

      Também morei em Manaus. Lá pickups tem desconto independente de serem a
      diesel ou não, mas elas vem com uma observação no documento que diz que é
      proibido circular fora da Amazonia Ocidental por mais de 30 dias, essa
      restrição vale por 5 anos. O problema é que as algumas concessionárias não
      repassam esse desconto para aumentar sua margem de lucro.

      • mjprio

        Engraçado, o que me falaram era que o desconto só valia pro Diesel! Mas de fato eu achei os preços lá melhores que os daqui, fora que vc podia incluir também o desconto de CNPJ ( não é a toa que eu vi muito cidadão que mais parecia um morto de fome desfilando de picape) ! A versão da Ranger com motor TD L4

        2.5 disponivel pra frotistas tava saindo a 80 mil completa e comparachoque pintado! Já a XLT 2.5 Gas eu consegui a 89 completa com banco de couro e acessorios

        • EngPinto

          O Desconto pra PJ lá é bem alto para qualquer carro, mas devido as pickups já terem desconto naturalmente, o desconto pra PJ é menor. Além disso, para ter desconto de PJ nas pickups a empresa tem que ter um registro especial na Suframa que é uma coisa meio burocrática. Eu tinha uma Ranger Sport 2010, que comprei usada. Ela era a gasolina e tinha essa restrição no documento. Acabou que vendi quando me mudei devido a isso, pois para tirar essa restrição você tem que entrar com um processo na SEFAZ e pagar a diferença relativa ao desconto de imposto.

          • mjprio

            Verdade, da restituição eu sabia. Mas eu achei o desconto pra picapes muito relevante, acredito que seja pelo que vc disse. Uma Strada CD 1.4 saia normal por 47,8 mil. Com os descontos , caia pra 35,7 mil!!!!

  • Leandro

    Bom relato,
    Sou também proprietário de uma L200 Triton HLS 2013,dois itens que eu não concordo:
    Não podemos comparar uma camionete com um carro de passeio no assunto suspensão, a L200 triton pula sim e não podemos abusar na velocidade;
    Cambio: Na estrada, a 4(quarta) marcha é muito fraca, exemplo estou de 5(quinta) marcha numa subida e quero manter a velocidade, pois com a 4(quarta) marcha vai continuar caindo a velocidade.
    Mas de resto esta muito bom, parabéns!!!!!

  • Fabricio Conchon

    Gostei do relato…. bem escrito e sem “viagens na maionese”

  • David

    Por que você trocou um carro com câmbio automático por um carro do passado que tem câmbio manual?

  • Bruno Melo

    Sério que você trocou o pós venda toyota pelo mitsubishi? Um abraço.

  • Claudio

    Muito honesto teu relato amigo..estou pensando muito numa picape maior,tenho um sitio e pego 5 km de terra e areia(melhor 4×4 flex é claro)e acho a L200 o melhor custo beneficio,sem falar que no cnpj a Mitsubishi estava concedendo até pouco tempo um desconto de até 15%.Parabéns pela excelente compra…abraço!!

  • Lucas Irrthum

    Sou obrigado a concordar com o comentário da maioria aqui. Não vejo nenhum outro motivo para ter uma caminhonete, em percurso estritamente urbano, além da sensação de segurança que é transmitida graças à altura do veículo. No mais, são só desvantagens. O consumo, o porte do veículo, o preço do seguro.. Um sedã médio atenderia, ao meu ver, de uma maneira muito mais interessante. Desempenho superior, consumo melhor, muito mais fácil de estacionar, estabilidade, seguro mais barato. Mas, respeito a sua escolha. Afinal, trabalhamos tanto para conseguirmos realizar nossos sonhos, independentemente de quais sejam. Bom relato, abraço!

  • Claudio

    Acho um bom custo beneficio essa picape 4×2 flex e rodo 1.500 km por mês..vou ao meu sítio todo final de semana e pego 2 km de estrada de chão!

  • Achilles

    Bom, quem comenta mal de uma caminhonete e por que quer uma e não tem grana pra isso, Ficar comparando S10 antiga a Triton nova é completamente ridículo.
    Esclarecendo para os leigos, a tração 4×4 em uma caminhonete pode e deve ser utilizada na cidade em dias de chuva ou terreno irregular ou esburacados, serras, etc. Tração 4X4 não é enfeite em carros grandes e SUVs, se não não existiriam.
    Quanto ao consumo relatado pelo amigo , bem tive uma Triton HPE Flex e no álcool ela bebe horrores 2.3 a 2.5 km/L na cidade com ar ligado e 3,5 a 4 km/L na gasolina, isso andando sem pisar fundo, no transito normal…..
    Hoje tenho uma a diesel e o carro é mostro, bom demais e realmente impõe respeito.
    A nova Triton é um carro de passeio grande, assim como a “banheira” que é um Fusion ou Azera da vida, é só ver as medidas que você percebe que um sedã grande tem quase ou o mesmo tamanho de uma Pick Up.

  • Leo Teixeira

    Respeito sua opinião, mais discordo de algumas coisas. Digo por experiencia própria ja possui uma L200 outdoor 2007 diesel, 2 L200 triton diesel, todas 4×4 HPE. E hoje não recomendo compra uma picape FLEX, carro sem conforto e sem tecnologia, alem que perde muito na revenda. A sua por exemplo vc vai acha hoje uns 45 mil no máximo, pois tenho uma 2013 a diesel HPE e to achando 75 mil sendo que paguei 120 mil na época. Então com esse valor que vc pagou tem inúmeras opções melhores de carros, principalmente quem mora na cidade. Resumindo quem ta afim de compra uma L200 FLEX, um conselho não comprem pois vai se arrepender.

  • Marcio Silva

    Cara você me ajudou muito .

    Seu relato foi super detalhado e apresentou até cenario aproximado de custos

    Parabens !!!!

  • Claudio

    Como está se comportando sua L200 meu amigo?Consumo ,manutenção…etc…

  • Cmte Pimenta

    Desculpem me as opiniões contrárias…mas já se foi o tempo em caminhonetes eram sinônimo de uso rural, ou pra trabalho…o brasileiro aos poucos tem se tornado mais exigentes, prezando conforto, espaço… Prova disso é que são Paulo capital tem a maior frota de caminhonetes cabine dupla do país.. E aqui não tem terra, nem gado…sobre tamanho é questão de adaptação… Questão de mudança de cultura…num passado recente todos queriam um gol 1.6 motor A.P.. Quem não se recorda disso? Ou um Monza gls tubarão…alguém se habilita??? Não né… Eu mesmo se pudesse compraria uma dodge RAM, ainda está nos planos.. Mais pra frente quem sabe…a vida é assim, com o tempo a cultura das pessoas mudam.

  • Ciro Onofre

    Rapaz, eu pesquisei muito antes de comprar minha Tríton Flex 2.4. Esse esse carro simplesmente esta bebendo a mesma coisa que uma ecosport 2.0 4DW que eu tinha. Sem falar no puta design que o carro tem. custo beneficio excelente, confortável e nunca quebrou. Em fortaleza, cidade cheia de buracos, só uma pick-up mesmo para você andar tranquilo. Carro muito bom e sinceramente, gastar rios de dinheiro com hilux, existindo uma concorrente como essa mais barata e mais linda, não tem o que pensar. Carrão por um preço justo!

  • Ciro Onofre

    Minha unica reclamação é que o banco de trás está sempre com cheiro de xereca. Depois que comprei essa pick-up não tenho reclamado da vida com a mulherada…hehehe

  • Paulo Adenauer Gomes Do Couto

    Pessoal, é simples: Uma caminhonete completa 4×4 diesel, foi projetada para carregar uma ton de carga(um elefante de uma tonelada) na lama e buraco com mais cinco pessoas dentro. Com as características de ter uma suspensão robusta, altura privilegiada do solo e visibilidade, espaço para objetos grandes (geladeira, etc). De todas estas características adicionais comparado a um carro de passeio, vc pode ficar com algumas delas (flex 4×2).
    Agora se que falar de pilotagem de velocidade é outro papo. Qualquer carro derrapa ou capota. É só encontrar a condição.
    Se quer colocar seu veículo em qualquer espaço, é melhor ter uma moto ou um skate.

  • Paulo Adenauer Gomes Do Couto

    Pessoal, é simples: Uma caminhonete completa 4×4 diesel, foi projetada para carregar uma ton de carga(um elefante de uma tonelada) na lama com mais cinco pessoas dentro. Com as características de ter uma suspensão robusta, altura privilegiada do solo e visibilidade, espaço para objetos grandes (geladeira, etc). De todas estas características adicionais comparado a um carro de passeio, vc pode ficar com algumas só.
    Agora se que falar de pilotagem de velocidade é outro papo. Qualquer carro derrapa ou capota. É só encontrar a condição.
    Se quer colocar seu veículo em qualquer espaço, é melhor ter uma moto ou um skate.

  • Paulo Adenauer Gomes Do Couto

    A Triton é lider em beleza. Basta.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email