*Destaque *Featured Avaliações BMW SUVs

Avaliação: BMW X1 xDrive25i é utilitário esportivo para o asfalto

bmw-x1-xdrive-25i-avaliação-NA-1 Avaliação: BMW X1 xDrive25i é utilitário esportivo para o asfalto

A mudança da geração E84 para a F48 foi muito além do visual. O BMW X1 mudou completamente em sua arquitetura, saindo de uma plataforma com motor e câmbio longitudinais mais tração traseira para uma base de tração dianteira e conjunto motriz transversal.



Essa é a UKL, a mesma dos modelos atuais da MINI, bem como do BMW Série 2 Active Tourer e do quase pronto Novo Série 1 Sedan. Essa alteração foi benéfica ao modelo por conta do mercado chinês, onde o X1 pôde ser ampliado na versão de fabricação local.

bmw-x1-xdrive-25i-avaliação-NA-38 Avaliação: BMW X1 xDrive25i é utilitário esportivo para o asfalto

Mas e aqui? Feito inicialmente em Regensburg, Alemanha, o utilitário esportivo também é feito em Araquari/SC. E mais, daqui ainda segue para os EUA, onde nunca foi feito, embora Spartanburg seja o lar da linha X da BMW. O X1 não é só nacional, ele também é flex.

Oferecido com preços entre R$ 168.950 e R$ 204.950, o Novo X1 aparece na Avaliação NA em sua versão completa, equipada com motor 2.0 de 231 cv e tração integral.  O “SAV” (Sports Activity Vehicle) já vendeu 2.776 unidades de janeiro a outubro, podendo fechar o ano com mais de 3,3 mil emplacamentos. No ranking do segmento, está em 17º no geral e 3º entre as marcas mais luxuosas.

bmw-x1-xdrive-25i-avaliação-NA-43 Avaliação: BMW X1 xDrive25i é utilitário esportivo para o asfalto

Por fora…

Mesmo com as alterações de plataforma, a BMW conseguiu preservar muito da identidade do X1 E84, refinando o F48 com um aspecto mais compacto – a impressão de fato é real, pois ficou alguns centímetros menor e com entre eixos bem mais curto – ficando mais equilibrado em estilo.

Na frente, os faróis duplos Full LED vêm acompanhados por LEDs diurnos, tendo ainda faróis de neblina elevados igualmente dotados de diodos emissores de luz. O protetor central em tonalidade cinza e a grade dupla característica marcam o conjunto frontal.

bmw-x1-xdrive-25i-avaliação-NA-44 Avaliação: BMW X1 xDrive25i é utilitário esportivo para o asfalto

Visualmente mais baixo do que a realidade, o BMW X1 xDrive25i 2017 emprega belas rodas de liga leve aro 19 polegadas com finos pneus 225/45 R19. Na traseira, lanternas bem delineadas e dotadas de LEDs, são divididas pela tampa do porta-malas, que nesta versão topo de linha tem acionamento elétrico.

As duas saídas de escape cromadas dão um toque mais esportivo ao BMW X1 xDrive25i 2017, quer ainda conta com barras longitudinais e teto solar panorâmico. Os retrovisores possuem repetidores de direção e rebatimento elétrico.

bmw-x1-xdrive-25i-avaliação-NA-34 Avaliação: BMW X1 xDrive25i é utilitário esportivo para o asfalto

Por dentro…

No interior, o BMW X1 xDrive25i 2017 é fiel às suas origens. Bem germânico, apresenta instrumentação analógica clássica e com iluminação laranja, lembrando os anos 80. O cluster é realmente menor do que se espera em um SUV e em carros atuais.

Velocímetro, nível de combustível, conta-giros e econômetro estão bem juntinhos, mas há um display multifuncional para o computador de bordo. Mas, os alemães evoluíram em estilo interno no que se refere à conectividade, perdendo os inúmeros botões em prol de uma tela elevada, mas ainda não sensível ao toque.

bmw-x1-xdrive-25i-avaliação-NA-13 Avaliação: BMW X1 xDrive25i é utilitário esportivo para o asfalto

A navegação fica junto à alavanca de câmbio, através de um comando com várias funcionalidades do BMW Connected Drive, incluindo navegação, serviços conectados e personalização da iluminação interna, podendo ser branca ou vermelha. Uma falta observada foi a câmera de ré, inexistente no modelo, que oferece gráficos coloridos para aproximação.

Falando nesse console central, há também comandos dos freios de estacionamento eletrônico, controle de descida e modos de condução, sendo eles Sport, Comfort e Eco Pro. Para quem já andou no E84, o F48 vai estranhar por conta do túnel central baixo e a alavanca de transmissão elevada. Posições de marcha no topo são iluminados.

bmw-x1-xdrive-25i-avaliação-NA-25 Avaliação: BMW X1 xDrive25i é utilitário esportivo para o asfalto

Mais acima, ar-condicionado dual zone e comandos físicos da multimídia, além de botão de partida com a desativação do Start&Stop. O desenho das portas é agradável, assim como o acabamento com matérias emborrachados e detalhes em alumínio escovado na parte central do painel.

Os bancos são envolventes e seguram bem o corpo através das abas laterais ajustáveis eletricamente. No BMW X1 xDrive25i 2017, os ajustes elétricos são de série, com duas memórias parta o condutor. O volante multifuncional em couro tem boa pegada e paddle shifts.

O espaço é bom para quem vai atrás no BMW X1 xDrive25i 2017, que ainda possui difusores de ar e conjunto completo de apoios, cintos e Isofix. O porta-malas tem bons 505 litros e pode ser acionado tanto pelo interior, quanto pela chave (com capinha cheia de estilo) e maçaneta na tampa.

bmw-x1-xdrive-25i-avaliação-NA-35 Avaliação: BMW X1 xDrive25i é utilitário esportivo para o asfalto

Por ruas e estradas…

O BMW X1 xDrive25i 2017 tem uma pegada mais asfáltica. O SUV teuto-brasileiro apresenta características boas e ruins em performance. O motor modular B48 2.0 TwinPower Turbo é elogiável, mesmo sendo flex. Ele entrega 231 cv a 5.000 rpm e 35,7 kgfm a partir de 1.250 rpm, seja lá qual for o combustível.

Tem funcionamento suave e respostas muito rápidas, mesmo no modo Eco Pro, que normalmente atenua bastante sua performance. O propulsor da BMW é muito elástico e sempre tem todo o torque máximo de forma instantânea, garantindo tanta economia quanto o desempenho esperado.

bmw-x1-xdrive-25i-avaliação-NA-51 Avaliação: BMW X1 xDrive25i é utilitário esportivo para o asfalto

Atingir a faixa vermelha no modo Sport não é problema, assim como manter a rotação em 2.000 rpm a 110 km/h. As retomadas são imediatas no Sport e pontuais no Comfort. Já o Eco Pro dá uma pequena retardada na resposta, mas nada muito ruim. O câmbio de oito marchas tem engates suaves, rápidos e no tempo certo, praticamente imperceptíveis no dia a dia.

O conjunto – ainda com tração nas quatro rodas – garante excelente distribuição de torque nas mais variadas situações, grudando o BMW X1 xDrive25i 2017 no chão. O handling é bom, oferecendo um excelente equilíbrio dinâmico, reforçado pelo modo Sport em condução mais agressiva. A direção vai do muito leve ao direto com o passar dos modos.

bmw-x1-xdrive-25i-avaliação-NA-28 Avaliação: BMW X1 xDrive25i é utilitário esportivo para o asfalto

Mas, para ter uma performance realmente esportiva e uma pegada bem focada no asfalto, o conforto foi deixado de lado. O ajuste da suspensão é firme – especialmente no modo Sport – ainda mais com as enormes rodas aro 19 com pneus série 45. Estradas de terra não são seu forte.

Em asfalto ruim, paralelepípedos e bloquetes de concreto, o BMW X1 xDrive25i 2017 transmite muito para o habitáculo. Nesse aspecto é mais um esportivo do que utilitário.

bmw-x1-xdrive-25i-avaliação-NA-40 Avaliação: BMW X1 xDrive25i é utilitário esportivo para o asfalto

Na estrada, o nível de ruído se apresentou mais elevado que o esperado, especialmente do material rodante e vento. O único ronco desejado é o do B48. Os freios são mais do que suficientes para a proposta do modelo, assim como sua frugalidade com gasolina aditivada, fazendo 9,8 km/litro na cidade e 13,1 km/litro na estrada.

bmw-x1-xdrive-25i-avaliação-NA-49 Avaliação: BMW X1 xDrive25i é utilitário esportivo para o asfalto

Por você…

O BMW X1 xDrive25i 2017 chega bem perto do irmão maior X3, apesar deste em versão mais simples e ter alguns bons anos nas costas. Por um pacote bem mais completo, o utilitário esportivo cobra R$ 204.950, mas ainda abaixo do Range Rover Evoque, por exemplo.

Porém, o preço estava no mesmo patamar dos Mercedes GLA 250 e Audi Q3 2.0 TFSI. O tempo passado é porque o SUV da Audi agora só é vendido com motor 1.4 TFSI, enquanto o Mercedes pulou para R$ 219.900, mas apenas com tração dianteira.

bmw-x1-xdrive-25i-avaliação-NA-20 Avaliação: BMW X1 xDrive25i é utilitário esportivo para o asfalto

Ar-condicionado dual zone, teto solar panorâmico, multimídia com GPS, faróis Full LED, rodas aro 19 polegadas, pacote visual esportivo, bancos em couro com ajustes elétricos, três modos de condução, piloto automático, entre outros são oferecidos, assim como uma pegada esportiva e um potente conjunto motriz, que torna a condução prazerosa nesse aspecto.

Por tudo isso, o BMW X1 xDrive25i 2017 é uma opção interessante para quem busca esportividade com um toque aventureiro, embora bem distante de qualquer proposta efetivamente fora de estrada.

Medidas e números…

Ficha Técnica do BMW X1 xDrive25i 2017

Motor/Transmissão

Número de cilindros – 4 em linha, turbo, injeção direta flex

Cilindrada – 1997 cm³

Potência – 231 cv a 5.000 rpm (gasolina/etanol)

Torque – 35,7 kgfm a partir de 1.250 rpm (gasolina/etanol)

Transmissão – Automática de oito marchas com paddle shifts

Desempenho

Aceleração de 0 a 100 km/h – 6,5 segundos

Velocidade máxima – 235 km/h

Rotação a 110 km/h – 2.000 rpm

Consumo urbano – 9,8 km/litro

Consumo rodoviário – 13,1 km/litro

Suspensão/Direção

Dianteira – McPherson/Traseira – Multilink

Elétrica

Freios

Discos dianteiros e traseiros com ABS e EDB

Rodas/Pneus

Liga leve aro 19 com pneus 225/45 R19

Dimensões/Pesos/Capacidades

Comprimento – 4.439 mm

Largura – 1.821 mm (sem retrovisores)

Altura – 1.612 mm

Entre-eixos – 2.670 mm

Peso em ordem de marcha – 1.540 kg

Tanque – 61 litros

Porta-malas – 505 litros

Preço: R$ 204.950

BMW X1 xDrive25i 2017 – Galeria de fotos

5.0

  • th!nk.t4nk

    O carrinho melhorou muito. Sei que vão reclamar da traçao dianteira, mas a realidade é que isso salvou o X1. O anterior era apertado, beberrão e feinho (um hatch esticadão). Ganhou espaço interno, melhores números de consumo e finalmente “cara de SUV”. O carro renasceu. Quanto a ser feito pro asfalto, sejamos francos: praticamente ninguém colocava o modelo anterior em off-road. Parabéns à BMW por ter tido coragem de fazer as mudanças necessárias.

    • Louis

      Me espantei com o tamanho do porta-malas desse X1 na foto.
      Mas se o SUV sofre em asfalto ruim, sou mais um sedan 320.

      • Gran RS 78

        Mas a altura em relação ao solo da X1 é maior que a do sedan, o que favorece e muito em lombadas e decidas de garagem.

      • TijucaBH

        Ele sofre por conta das rodas grandes demais. Se pegar a versão de entrada, assim como a 320, ela tem pneus mais altos e rodas menores, sendo assim sofrem BEM menos com nosso asfalto lunar.
        Essa moda de roda grande infelizmente nao é pra nossa realidade…

    • André

      Eu concordo com você, mas respeito quem ache o X1 antigo único, muito mais esportivo, um hatch esticado no “bom sentido” com tração traseira, um BMW de raiz e não queira a mesmice do padrão de SUVs comuns como o do novo X1.
      O Alfa Romeu Stelvio vai lembrar muito o X1 antigo ou pelo menos um hatch esticado justamente para ter apelo mais esportivo.

    • Gran RS 78

      Beberrão? O antigo X1 usa o mesmo motor da nova geração. Eu tenho uma X1 2014 e consigo média de 13 Km litro entre cidade estrada e visualmente, eu gosto do design que mistura perua com suv do modelo anterior, sem contar que nada supera a tocada de um carro com tração traseira.

      • th!nk.t4nk

        Aqui na Alemanha a X1 antiga é bastante criticada pelo consumo elevado (por porte pequeno do carro). Mas entendo que aí com a “mijolina” e considerando as referências pareça até “bom” (tudo é relativo mesmo). Quanto a carros de traçao traseira serem mais divertidos, concordo até certo ponto, pois em termos práticos motoristas menos experientes podem até passar apuro em curvas fechadas. Adicione a isso as perdas mecânicas, e vai por água abaixo boa parte das vantagens. A nova se tornou mais econômica justamente pela mudança na plataforma, além de ter ganho em espaço interno. Entao considero sim um grande upgrade (sem falar do visual, aqui só ouço falar bem das mudanças no estilo).

        • EDUARDO ATAB JUNIOR

          Para conseguir consumo assim só usando gasolina premium (com a podium o ganho é menor e o custo maior). Com a aditivada eu duvido.

          • Gran RS 78

            Consigo praticamente as mesmas médias que a matéria conseguiu, e uso sempre gasolina aditivada e a minha X1 é o modelo anterior a essa da matéria.

        • Gran RS 78

          Depende da versão que vc está falando, provavelmente seja a com motor 6 cilindros em linha, pois como eu disse anteriormente, consigo fazer médias entre cidade estrada de 13 Km/L com a minha 2.0 turbo e sempre abasteço com gasolina aditivada. Carros com tração traseira são muito mais divertidos, especialmente em estradas sinuosas e se a pessoa abusar um pouco mais, os controles de tração e estabilidade estão lá para corrigir o erro do motorista. É só analisar quantos esportivos usam tração dianteira e traseira para constatar a diferença abismal que existe entre esses dois tipos de tração, especialmente se vc perguntar para qualquer pessoa que goste ou saiba pilotar um carro para ver que eles preferem a tração traseira.

    • Martins Junior

      Acho o antigo bonito…questão de gosto!
      É uma nova proposta que com certeza vai dar certo.

      • kravmaga

        Eu dirigi o antigo X1 e gostei muito do motor e da dirigibilidade. Mas não gostei nada do acabamento do carro. Nem manta de isolamento acústico tinha no capô do motor !

  • Vini

    e esse volante??? sem sacanagem.. o volante do fox na versão top é mais bonito… o do focus então.. o do c3 top é mais bonito… o do cruze… enfim… esse volante da x1 é muito feio!!!

    • Louis

      Eu gostei. Volante feio são os da Kia…

  • Fabio

    Suv, nunca será como um carro de turismo.

  • GABRIELCSFLORIPA

    Evoque Pure “básica” ou X1 25i “top” ???

    • Martins Junior

      Sem dúvidas o X1.

    • José Caio

      Evoque com certeza! Melhor em tudo e ainda é Legítima Off-Road (Apesar de que, ninguém é doido de colocar ela na terra). Quem escolhe a x1 nesse caso são os entusiastas, como o Martins.

  • JP_SP

    Meio “pobrinho” esse computador de bordo, não ?

    • GPE

      O idrive tem inúmeras funções. Ta longe de ser pobre. Longe mesmo

      • Alexandre

        Acho que o “pobrinho” que ele se refere é este cluster tosco… Que convenhamos, poha BM, muda essa merda, da um requinte maior que nem a MB poh! Quanto as funções, ninguém pode reclamar, tem de tudo ali.

      • JP_SP

        Sei disso, eu quis dizer no visual do cluster, ainda mais se comparar com o VIrtual Cockpit da Audi…

    • Marcelo Ceno Dutra

      Sim. Na 320 antes de ser nacionalizada ela tinha o chamado computador de bordo estendido, bastou nacionalizar o carro que o caparam. O idrive na versão professional (8.8 polegadas) também foi retirado, fora que um carro de R$ 200.000,00 sem câmera de ré é dose.

      • JP_SP

        Sério que eles tiraram aquele computador de bordo colorido na versão nacional ? Era bem bonito

        • Marcelo Ceno Dutra

          Parece que só vem na versão topo da 320 agora.

    • Marcelo Ceno Dutra
  • “utilitário esportivo para o asfalto”, mas ao final não são todos assim?

    • André

      Não todos, tem Trailblazer, SW4, Land Rover, Pajero e mais alguns poucos que encaram bem estrada de terra em más condições. Mas de fato, a maioria são 4×2, só para inglês ver, desculpe, neste caso só para trocha ser visto.

  • Danilo Fróes

    Vejo x1’s 2012 a 60k bem conservadas, agora espero que baixe mais…aos que conhecem o modelo (18i mesmo), vale a pena ou é bomba?

    • Gran RS 78

      Acho que pelo preço vale a pena sim, especialmente porque tudo que poderia desvalorizar já desvalorizou, mas se vc puder, tente pegar a versão com motor turbo, ou 20i, que além de andar muito mais, o consumo é baixíssimo.

      • Danilo Fróes

        Verdade, melhor esperar mais um pouco, segurar a emoção e relevar a razão.

        • GPE

          Eu nunca compraria a 18i. Tem aquela bronca do motor (acho q vaza óleo, nao me lembro ao certo), fora que é bem pelada. A compra certa é a 20i

    • Lucas

      Compre a 20i, já que a procura pela 18i é bem baixa. E se prepare pra gastar no mínimo 3 ou 4 mil reais por ano com manutenção básica na css. Estando ciente dessas intempéries, os carros alemães são ótimos. Tive um A4 Ambiente 2015 comprado zero e o carro era FENOMENAL, mas acabei vendendo porque não colho dinheiro em árvore ainda, e cobrar 2 mil em UMA revisão, na minha opinião, é um desrespeito completo para com o consumidor. Também tive uma 320i 12-13 e a BMW cobra mais caro ainda (pelo menos aqui em Belém), sem contar as 3 revisões por ano. Boa sorte, amigo.

      • Danilo Fróes

        Obrigado pelo relato!

        • GPE

          Olhe meu comentário acima sobre os valores das revisões

      • GPE

        Fiz 6 revisões na bmw e nenhuma chegou a mil reais ( media de 800 reais). 320i 14 mono com 35mil km rodados.

        Extra, somente filtro do ar condicionado e pastilhas e fluido de freio (trocados fora q na ccs realmente não tem sentido os valores). Manutenção de Audi é mais cara que de BMW, assim como Land Rover é mais cara que todas as alemães

        • Lucas

          Isso foi até motivo de debate algumas páginas atrás. Já me cobraram quase 3 mil reais em UMA revisão da 320i 12-13 que tive. A mais barata de todas foi mil reais, um absurdo. A média do preço das manutenções era de uns 1300-1400 reais, fora a frequência com que eu tinha que levar o carro à concessionária: 3 vezes por ano, já que o computador de bordo pedia manutenções muuuuuuito antes dos 10 mil km pedidos pela fábrica (de 4 em 4 mil km). O problema são os itens desnecessários pedidos pela css, muitos até escritos em alemão ou em siglas, pra ludibriar o cliente mesmo. A política de preços e a conduta da BMW podem ter mudado mais recentemente, mas realmente tive uma experiência dolorosa (no bolso). Tirando isso, ainda prefiro o A4 hehe. Aliás, moro em Belém. Abraço.

          • Mambo Ted

            Exatamente . Minha primeira revisão da bmw foi com 5400 km . Segunda 11200 km .
            Carro de excelente mecânica , padrão de acabamento abaixo de audi e muito mais abaixo que mb .
            Hoje , apesar de ter 1 bmw em casa , é minha terceira opção dentre as 3 . Já tive das 3 , hoje tenho de 2 . Todos têm defeitos , mas são os melhores até 200 mil . Não aconselho comprar esses SUV , a x4 não é útil como imaginei .

        • Mambo Ted

          Land Rover é uma piada . Nunca mais essa marca . Apenas para chamar a atenção . Tenho um audi e a revisão é bem menor que a bmw que tb tenho . Apesar de valores distintos dos 2 carros , sempre que faço as revisões da bmw pergunto o valor para 320 que seria a similar do meu audi . Em média é 30% mais caro .

          • GPE

            Estranho. Todo mundo reclama da audi. Mas pode ser q a bmw da onde vc mora cobre caro demais. Como ja falei. Ate a km q es estou, nenhuma revisao passou de 900, sendo quase todas na faixa de 780/850

            • Mambo Ted

              Hoje , a audi está na frente . Levo o audi para revisão . 2 horas no maximo entregam limpo . Horário agendado , tudo correto . Da bmw , deixo na ccs , vou ao cinema , me enrolo e muito e depois de 8 horas chego e não está pronto . Moro no interior perco 1 dia inteiro e não fazem o serviço nos sábados . A audi faz . Vamos aos valores , audi primeira revisão 475 reais , segunda 890 reais . A terceira é a próxima já me avisaram que é o mesmo preço da primeira . BMW , mas não é carro de entrada como o Audi A4 , primeira 1435 , segunda 2450 . Audi está com 16500 km , BMW está com 12300 . Me falaram na ccs se fosse um 320 seria 750 a primeira e 1350 a segunda .

              • GPE

                A segunda revisão é idêntica a primeira e que é praticamente igual a todas até os 30mil (óleo e filtro de óleo, basicamente, pq a 320 nao tem filtro de combustível). Por isso nao justifica a segunda custar o dobro da primeira.

                E isso aí q vc tem é problema de gerência da ccs em q vc faz o serviço.

                • Mambo Ted

                  Não sei .
                  Vou verificar quando o painel me mandar ir novamente levar a facada .

        • Gran RS 78

          Acabei de fazer a revisão da minha X1 com 29 mil Km e ficou R$1.550,00. Achei um absurdo e o consultor justificou que trocaram todos os fluidos de freios do carro, que realmente estava acusando do computador de bordo dela a necessidade das trocas. O pior é que sempre querem me empurrar serviços desnecessários ou que não constam nas revisões, nesse caso tentaram me empurrar hidratação dos bancos de couro por 400 reais, que recusei na hora esse serviço. Essa foi a minha terceira revisão, e foi a mais cara, pois as outras realmente não chegavam nos R$ 1.000,00.

          • GPE

            Trocar fluido de freio e pastilhas la é loucura. Gastei caros 1600 p trocar as 4 pastilhas e fluido numa oficina especializada. Na bmw era pouco mais que o dobro, coisa de 3300.

            • Edson Fernandes

              Dureza né…. aí qdo a pessoa tem a oportunidade de ter um carro pouco melhor (não entenda mal o “pouco” ok?) ela tem que arcar com carissimos valores de manutenção.

              Isso me tem gerado um problema sério em considerar no futuro a troca do meu atual sedan médio bem mais simples que se comparado ao seu 320i. Isso inclusive será uma dor de cabeça porque insistiram em retirar em alguns médios importantes que gostaria de ter. Mas não queria um carro baixo mas também não quero esses altinhos. Eu nesse momento felizmente vou me manter alguns anos com o modelo, mas se continuar dessa forma, eu ficarei preocupado porque não encontro em marcas generalistas algum modelo médio que reuna tudo que gostaria para trocar o meu.

              • GPE

                E ter um importado “premium” com mais de 4 anos de uso implica em ter di$po $ição de sobra pra bancar o preço altíssimo das pecas

      • Mambo Ted

        Mb tem as revisões mais caras . Depois a bmw , porém em 20000 km de uso o preço é maior na bmw por fazerem a revisão de terrorismo . O cara tira o carro da revisão e avisa em 6750 km nova revisão , mas é so acelerar um pouco e já vem para 500 km a menos . Nem um pouco interessante para o consumidor esse tipo de revisão . Audi é menos caro para se manter . 3 ótimas pedidas . Hoje , os audi estão melhores no geral , só que carros com a bomba dos pneus run flat nunca mais compro .
        Nenhum bmw é para uso off road , hoje possuo um x4 é para uso de asfalto e com muito cuidado nessas carroçais .

        • Gran RS 78

          Por isso que a Nova X1 tem estepe de emergência. Realmente os pneus run flat são mais caros e com rodar mais duro que os pneus convencionais.

  • Gran RS 78

    Vou ser repetitivo, mas como os preços estão ridículos. Onde já se viu uma X1 top custar 203 mil reais ou a versão de entrada por assombrosos 168 mil reais.

  • Melhorou no design, que se afirmou mais como SUV, mas piorou por perder a tração traseira. O painel realmente é estranho, por ser muito pequeno. Não combina, principalmente por ser um SUV. Mas, entre perdas e ganhos, gostei da mudança.

  • Luffy Asanome

    2017 continua depenado, que descepção bmw brasil… tela multimidia do modelo antigo… sem park assit, sem sensor de colisao frontal, sem assistente de faixa, sem sensor de abertura de tampa traseira, só na fabrica do brasil mesmo montar menos itens até na versão completa.

  • Gabriel Boscatto

    esse motor 2.0 leva os 1500 kg do carro de 0 a 100 em 6,5 segundos? Bom demais pra ser verdade

    • GPE

      E pq seria mentira?
      O motor 2.0 da A45amg faz o carro ir de 0 a 100 em 4,5s.
      O 2.0 do golf gti faz o carro chegar a 100 em 6s.

      Já ouviu falar a palavra turbo alguma vez na vida?

      • Gabriel Boscatto

        O motor da A45 AMG tem nada mais nada menos que 381 cv e 48 kg de torque. Já o GTI que tem números de potência e torque parecidos, faz 0 a 100 em 7,2 segundos, e é 200 kg mais leve. Um Evoque que também tem números de potência e torque parecidos, faz em 7,6 com 100 kg a mais. Portanto sim, estou achando muito otimista esses 6,5 segundos da X1. Abraço.

        • GPE

          A Evoque faz em 8s pra mais um pouco, inclusive. A Evoque é manca pra potência q tem. Fora que bebe demais. Veja só. Uma 320i com 150kg a menos que a x1 e com 184cv e cerca de 28 de torque faz em 7,1s.

          A potência da x1 e, principalmente, o torque, são significativamente mais altos q o da 320i e ainda tem tração nas 4 rodas sob demanda (que deve atuar numa arrancada) e, como se sabe, carros que tracionam as 4 se saem mt bem em arrancadas. Assim, acho plenamente justificável os 6,5s. Na pior das hipóteses, faz em 7s

        • Edson Fernandes

          Negativo…o GTI faz essa prova em 6,5 segundos e no nacionalizado faz em 6,8 ditos pela VW. Quem tem o BR, diz fazer o mesmo que as demais versões.

    • Gran RS 78

      A antiga 2.0 turbo de 184cv conseguia acelerar em 7,6 segundos, portanto acho perfeitamente possível esses números, ainda mais nessa versão com 231cv e 35 Kgmf de torque auxiliado com o excelente cambio de oito marchas.

  • José Caio

    O cara olha o painel das Novas Benz e sente pena da Bimmer.

  • Wellington Myph13

    Painel mais chinfrin…
    O digital que tem é pra mostrar o hodômetro e qual posição o câmbio está… Fala sério… Xinga quem quiser, mas o I-System da VW é bem completo, prático e da outra cara…
    Cor âmbar então? Não precisa ser neon azul igual o C4 Lounge exagerou. Mas um branco “clean” fica ótimo…

    Enfim, tirando essa parte que você dirigindo fica encarando o tempo todo, o carro ficou lindao, motor da conta do recado fácil, excelente espaço e aposto que conforto ao rodar, mesmo em pista ruim, deve ser ótimo como o de um sedan.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend