Usado da semana

Carro da semana, opinião de dono: Chevrolet Sonic LT 2013

chevrolet-sonic-lt-2013-usado-da-semana-3-700x479 Carro da semana, opinião de dono: Chevrolet Sonic LT 2013

Meu nome é Rodrigo, tenho 35 anos, sou farmacêutico, morador de Cotia (região metropolitana de São Paulo) e feliz proprietário de um Chevrolet Sonic LT 2013. Mas antes de falar do meu atual carro, gostaria de relatar um pouco sobre a experiência de compra e o que motivou-me a tomar a decisão de comprá-lo.



Processo de compra e opções analisadas

Queria trocar de carro, era dezembro de 2012 e procurava por um carro compacto para deslocamentos diários e gastando, no máximo, R$ 46.000. Antes dele, tive um Chevrolet Corsa Maxx 2008 1.4 Econoflex preto tirado 0 km em 2007. Fiquei mais de 5 anos com ele e nunca tive grandes dores de cabeça até o momento da venda (quando o odômetro já beirava os 170.000 km). Mas apesar de ser um carro completo (ar, direção, airbags duplos e mais os acessórios incluídos na compra: vidros, travas, rodas e alarme), já era hora de trocá-lo.

Antes dele tive: Volkswagen Golf 1.6 2001, Fiat Palio ELX Fire 2001, Chevrolet Astra GLS 1999, Fiat Palio EX Fire 2001, Chevrolet Corsa GSi 1996 e Fiat Tipo 1.6 i.e. 1995. Mas na busca por um substituto, duas condições foram impostas: recebê-lo antes do final do ano e não ser na cor preta.

Minha intenção era um Hyundai HB20 Premium 1.6, que acabara de ser lançado, mas em todas as buscas que fiz à época indicaram problemas: ora não tinham o carro em estoque (tendo que me submeter a uma humilhante fila de espera de mais de 60 dias) e, se tinham, praticavam ágio de mais de R$ 2.000, situações que me levaram a desistir do modelo. Na sequência de minhas opções, veio o então mexicano Ford New Fiesta. Cheguei a procurá-lo em 5 diferentes concessionárias Ford, sem sucesso (e com um certo desinteresse por parte dos atendentes, cabe frisar).

Eu queria o veículo com pacote intermediário que acabara de ser lançado (que incluia o airbag duplo + ABS, que seriam obrigatórios em 2014), mas essa opção não existia à pronta entrega. Somente as versões básicas (sem os equipamentos) ou a mais completa, cara demais, mesmo com um desconto médio de 8% por trabalhar em uma empresa filiada ao Programa de Parceria Ford. Importar uma versão como a que eu queria, demoraria mais 45 dias e eu tinha pressa em pegar o carro. Acabei desistindo também.

Fui até a Honda e me encantei pelo Fit, mas a versão básica (DX) era muito pelada pelo preço cobrado: R$ 48.000 sem choro. Na época, não existia o Peugeot 208 ainda, me ofereceram um 307 1.6 completo (uma das últimas unidades 0 km) mas perto do 308 (mais caro) não vi muita vantagem financeira em um carro que já estava fora de linha, o C3 acabara de ser lançado (e pra ser sincero não me encantei por seu desenho). Não queria mais carro da Fiat, por isso descartei o Punto, e carros da Renault nunca me despertaram a atenção.

Os carros da VW me interessavam também, porém tive más experiências com o Golf (não por problemas com o carro ou a marca, mas por assaltos e valor alto de seguro), e o Polo me parecia um tanto quanto defasado para comprar pelo valor cobrado (haviam boatos de uma nova geração que, infelizmente, não se concretizaram). Portanto, com as opções muito restritas, voltei à Chevrolet e fui ver o Onix (que também havia sido lançado há pouco tempo), pois achava o Sonic caro demais (tinha sido convidado no lançamento, quando vinha da Coréia, e a versão LTZ chegava a irreais R$ 56.000). O Onix era visivelmente melhor que o Corsa que eu tinha, tanto em acabamento, quanto em espaço interno, mas não bateu aquela paixão quando vi o carro, seja pelo preço alto (R$ 44.500, com ágio de R$ 1.000 no preço oficial) seja pelo desenho. Foi quando vi um Sonic parado no pátio da concessionária e perguntei o preço para o vendedor: R$ 47.900.

Perguntei se havia desconto e ele ficou de conversar com o gerente. Voltei pra casa e fiquei esperando sua resposta, enquanto conferia a lista de série do modelo. No dia seguinte ele me liga: conseguiria fechar por R$ 46.500. Declinei. Ele ficou de melhorar a avaliação do meu Corsa, mas preferi que ele me desse mais desconto e retirasse da lista de “brindes” (IPVA, emplacamento, insulfime, etc.) tudo que pudesse em nome de um maior desconto. Foi então que ele conseguiu o preço de R$ 45.600 no carro e acabei fechando. Como já estava em estoque, 5 dias depois já estava levando-o para emplacar no CIRETRAN de minha cidade.

chevrolet-sonic-lt-2013-usado-da-semana-5-700x474 Carro da semana, opinião de dono: Chevrolet Sonic LT 2013

Sobre o Sonic

O Sonic é um carro global, vendido em alguns mercados com o nome Aveo. Isso por si só já dá pra tirar muitas conclusões: é um carro moderno, de qualidade construtiva primorosa (isso quer dizer que apesar da profusão de plásticos, estão bem fixos e alinhados e, com o tempo e o uso, não ficam “batendo” à toa), seguro (todas as versões já vinham com os imprescindíveis airbags duplos e freios ABS), possui uma plataforma moderna (GSV, lançada em 2010) e um powertrain atual.

Tirando a falta de muitos equipamentos importantes oferecidos em países desenvolvidos (ESP / TCS, os outros 8 airbags, controle de cruseiro adaptativo, monitor de pressão nos pneus, teto solar, etc.) podemos dizer que é o mesmo carro vendido em mercados mais evoluídos. Muitos detalhes denotam o cuidado em sua construção, como por exemplo as duplas borrachas de vedação nas portas, as caixas de rodas com forrações plásticas em seu interior, ótimo tratamento acústico, detalhes cromados de boa qualidade (que não descascam com o tempo), etc.

Falando em plataforma, uma das principais qualidades do carro reside nela: é muito sólida e resistente, oferece um interior bastante espaçoso, uma estabilidade excelente (comparável à do Golf que tive) e a suspensão filtra bem as irregularidades mais comuns (buracos mais profundos fazem o carro ‘quicar’, acompanhado pelo característico solavanco e pancada de final de curso do amortecedor). Sua resistência é tal que não é raro, em alguns aclives, uma das rodas traseiras ficar no ar pela falta de torção da carroceria. Não sei se nos outros carros que compartilham essa plataforma essa característica acontece. Pelo lado ruim, o “bico” do carro acaba raspando com facilidade em algumas saídas de garagem e lombadas. Precisa ter cuidado neste aspecto (já vi vários Sonic com o “queixo” ralado).

chevrolet-sonic-lt-2013-usado-da-semana-12-700x525 Carro da semana, opinião de dono: Chevrolet Sonic LT 2013

Sobre o Powertrain

O motor 1.6 ECOTEC Gen III (LDE) é bastante moderno e atual. É, na verdade, uma evolução do motor 1.6 16v que aqui equipou o Corsa GSi e o mesmo motor (com menor deslocamento) do Cruze. É uma unidade de 1.598 cm3, 16 válvulas, duplo comando de válvulas com variadores duplos (admissão e escape – DCVCP Double Continuous Variable Cam Phasing), coletor de admissão em plástico e de geometria variável (Twinport), injetores de óleo para resfriamento de cada cilindro, além de conversor catalítico integrado.

No entanto, o bloco é de ferro, sendo o alumínio empregado no cabeçote e cárter, apenas. Vai de 116 cv a 120 cv a 6.000 rpm e 15,8 kgfm a 16,3 kgfm a 4.000 rpm (com gasolina e álcool, respectivamente). Toda essa tecnologia visa melhorar o desempenho do carro em diferentes regimes (nem parece 16v, de tão plana que é distribuição torque e potência), sem, entretanto, comprometer muito o consumo (que relatarei mais a frente) e é suficiente para o porte do carro. O câmbio de 5 marchas apresenta engates diretos, suaves e macios, além de um bom escalonamento. Em estrada, com velocidade acima de 120 km/h a rotação está em 3.500 rpm e uma sexta marcha faz falta para melhorar o consumo. O ponto negativo deste conjunto é a embreagem, muito pesada e alta, sem possibilidade de ajuste.

Outro destaque são os conjuntos direção e freios. A direção possui assistência hidráulica progressiva. Não é tão moderna quanto a elétrica (ponto negativo), mas possui peso correto e é bem direta, além do volante (o mesmo do restante da linha, inclusive dos novos JAC, hehehe) ter boa empunhadura e ter ajustes de altura e profundidade, como é comum nesse segmento. Os freios contam com sistema ABS + EBD Bosch de 9ª geração e o recurso chamado pela GM de PBA (Panic Brake Assist), que intensifica a força em caso de frenagem de emergência e a mantém mesmo que o motorista alivie o pé por conta das pulsações do ABS.

Neste ponto, me livrou de um acidente ao frear bruscamente na saída de uma curva em uma estrada a mais de 80 km/h, quando um pedestre invadiu a pista para atravessá-la, fazendo com que eu conseguisse, além de frear, corrigir a trajetória para não atrapelá-lo. Outros bons detalhes de segurança são: todos os cintos de três pontos (com aviso sonoro e luminoso para motorista e passageiro dianteiro), repetidores de direção nos pára-lamas e fixação ISOFIX para cadeiras infantis no banco de trás. Falta, como dito, ESP + TCS, mais airbags e monitor de pressão nos pneus.

chevrolet-sonic-lt-2013-usado-da-semana-9-700x933 Carro da semana, opinião de dono: Chevrolet Sonic LT 2013

Acabamento e equipamentos

Falando um pouco de acabamento, conforto e equipamentos do Sonic: ele possui o mínimo necessário para o conforto e segurança entre os carros deste segmento atualmente, portanto não é nenhum expoente nesse aspecto. Ar condicionado (manual) refrigera bem e conta com o recurso de acioná-lo automaticamente quando movemos a manopla para a direção de desembaçamento de parabrisas. Desembaçador traseiro é temporizado também. Vidros elétricos temporizados nas quatro portas, porém somente o do motorista é do tipo um toque para subida e descida.

Outro detalhe negativo é que, seguindo o projeto de alguns carros orientais (ele foi projetado na Coréia do Sul), somente esse botão possui iluminação, assim como os porta-luvas (superior e inferior) também não possuem iluminação, apenas amortecedores para abertura e fechamento suaves. Travas elétricas, retrovisores elétricos (com rebatimento manual), alarme perimétrico com comando nas chaves (tipo canivetes, tanto a principal quanto a reserva), computador de bordo, check control e radio com 6 alto-falantes, CD-Player, USB, Bluetooth e comandos no volante e sobretapetes em carpete completam o pacote.

O painel digital apresenta conta-giros analógico e o resto dos instrumentos digitais (inclusive o velocímetro, que adorei), computador de bordo que traz as funções básicas: unidades de medida (métrico, inglês e americano), odômetro parcial, consumo médio, autonomia, tempo de percurso e velocidade média. Também estão disponíveis avisos através de códigos numéricos (pouco práticos, pois precisamos ver no manual o que cada código significa) que indicam falhas em diferentes sistemas eletrônicos (luzes, motor, direção e transmissão), além de avisos sonoros e visuais como portas abertas (incluindo capô e porta-malas), freio de mão puxado, seta acionada por mais de 1 km, etc.

O sistema de som (que a Chevrolet chama de “Central de Conforto e Conveniência” no manual) entrega um som de ótima qualidade, limpo e bem distribuído, conexão bluetooth para ligações e streaming de audio, conexões USB (com interface iPod / iPhone) e AUX (2, uma no rádio e outra no porta-luvas superior) e sistema RDS, além de comandos no volante para as funções principais. Também possui um menu com configurações do carro, como seleção de idioma do display, comportamento das luzes e sinais sonoros, ajustes de toques do bluetooth, travas, alarme, limpador traseiro ao engatar a ré, etc.

Quanto aos limpadores, os dianteiros possuem lâminas de borracha (flatblade), com 8 ajustes (6 intermitentes e 2 contínuas) e o traseiro possui ajuste contínuo e intermitente selecionados em 2 botões na alavanca. Além de muitos porta-objetos, há 3 porta-copos no console e 2 porta-garrafas nas portas. As diferenças entre LT e LTZ são muito pequenas. A LTZ oferece a mais: MyLink e sensor de chuva (2014), bancos em couro, maçanetas internas e régua do porta-malas cromados, faróis e lanternas com anéis cromados, as rodas são aro 16 com pneus 205/55 (na LT são aro 15 com pneus 195/65), sensor de estacionamento traseiro, gaveta sob o banco do passageiro, rede porta-objetos no porta-malas, faróis e lanterna traseira de neblina. Nos carros com câmbio automático, incluem-se: cruise control (com comando no volante) e descansa braço central.

Finalmente, os bancos são bastante confortáveis, com diferentes ajustes, tem tecidos de boa qualidade e algum apoio lateral (suficiente). A posição de dirigir é boa graças aos diferentes ajustes de volante e bancos.
Sobre o estilo, é um carro do tipo “ame ou odeie”. Quando o comprei (e não era tão comum vê-lo na rua), chamava muito a atenção pelo seu estilo naked. Eu adoro o desenho dele, dos faróis às lanternas, seu estilo “parrudo”, sua traseira truncada, o interior amplo e o cluster inspirado em motocicletas esportivas. Esse detalhe sei que muitos torcem o nariz, mas é um dos diferenciais que mais me agradaram no carro. Não se trata de um carro esportivo, embora o desenho sugira, mas sim um carro jovem e moderno, que foge do senso comum em termos de design.

chevrolet-sonic-lt-2013-usado-da-semana-6-700x525 Carro da semana, opinião de dono: Chevrolet Sonic LT 2013

Consumo

No começo, até a primeira troca de óleo aos 5.000 km, ele bebia mais que motor 2.0 (fazia cerca de 5,5 km/l de etanol e 6,5 km/l de gasolina, na cidade e com ar ligado). O que atribuo ao processo de amaciamento do motor. Depois foi melhorando. Atualmente, com pouco mais de 51.000 km, faz as seguintes médias:

Cidade com etanol sem A/C – 7,5 km/l

Cidade com etanol com A/C – 7,0 km/l

Cidade com gasolina sem A/C – 10,5 km/l

Cidade com gasolina com A/C – 9,0 km/l

——————

Estrada com etanol sem A/C – 9,5 km/l

Estrada com etanol com A/C – 9,0 km/l

Estrada com gasolina sem A/C – 15,0 km/l

Estrada com gasolina com A/C – 13,5 km/l

Não o considero um motor beberrão, tampouco econômico, apenas dentro das expectativas de um motor 1.6 atual.

chevrolet-sonic-lt-2013-usado-da-semana-2-700x486 Carro da semana, opinião de dono: Chevrolet Sonic LT 2013

Convivência com o carro

Após dois anos de uso e quase 52.000 km, se fosse dar uma nota de 0 a 10 para o carro, eu daria 9,0. Ele não é perfeito em nenhum quesito, mas é um carro muito bom na maioria deles. Da excelente estabilidade e conforto, ao ótimo espaço interno, tanto dianteiro quanto traseiro (acomoda bem 4 adultos altos graças ao teto elevado), ótima posição de dirigir, razoável espaço no porta-malas (ampliado pelos bancos bi-partidos) e consumo mediano.

Novamente falando em qualidade construtiva, apesar da profusão de plásticos não há barulhos de acabamento nem grilos morando no meu carro. Isso, após trafegar toda essa quilometragem em 2 anos de uso diário pelas ruas de São Paulo, não deixa de ser uma virtude. A visibilidade dianteira e lateral são boas, mas a traseira é ruim, principalmente pela coluna C larga e a maçaneta traseira embutida. O sensor de estacionamento traseiro (no mínimo) acaba se tornando imprescindível. Parar em vagas a 45 graus requer bastante cuidado na hora de sair depois.

É um carro prático para o dia-a-dia e para viagens curtas de final de semana, para um casal (ou no máximo 3 pessoas). Família maior? Sugiro a versão sedã. O problema do Sonic manual, principalmente em cidades com trânsito intenso, é que as constantes mudanças de marchas no anda-e-para acabam penalizando a perna esquerda, já que a embreagem não é molenga.

chevrolet-sonic-lt-2013-usado-da-semana-1-700x362 Carro da semana, opinião de dono: Chevrolet Sonic LT 2013

Problemas, manutenção e pós-venda

Ao todo, tive quatro problemas com meu carro, sendo dois deles de acabamento e dois mecânicos, todos cobertos pela garantia. O primeiro deles foi aos 2.000 km e se manifestou através de um barulho aos esterçar o volante. Foi trocado o par de bieletas (liames de direção). O segundo foi a quebra da tampa que recobre o pára-sol do lado do passageiro (aos 12.000 km), trocado todo o pára-sol. O terceiro foi a troca da alavanca de câmbio por apresentar desgaste e folga e o último foi a troca do coxim direito do motor. Esse coxim apresentava barulho e vibração ao passar por lombadas e valetas e foi trocado três vezes, sendo a última aos 35.000 km. Na última, acho que a GM mudou de fornecedor ou material e nunca mais se repetiu. Fora isso, apenas as revisões que, em média, custam R$ 600 a cada 10.000 km.

Esse não é meu primeiro Chevrolet, então estou consciente que o pós-venda não é dos melhores. Além de preços altos das revisões (mais altos que o do Cruze, de um segmento superior), os técnicos sempre querem empurrar serviços extras (que são comissionados). Sempre tenho que imprimir e levar o preço indicado no site para que eles acatem e sempre peço para incluirem alinhamento e balanceamento.

Além disso, existem muitos técnicos despreparados ou que querem fazer serviços às pressas, deixando de checar itens importantes (como atualizações dos diferentes módulos dos carros, que consta no manual mas a gente tem que pedir pelo amor de Deus pra fazerem). Felizmente, com o tempo vamos conhecendo alguns “bons técnicos” e acabamos dando preferência a eles na hora de agendarmos revisões. Os únicos pontos positivos que vejo nas revisões da Chevrolet são: a possibilidade de acompanhar todo o serviço próximo do carro, a possibilidade de realizar as revisões aos sábados e a praticidade do serviço leva-trás, quando solicitado.

Outro ponto importante é que muitas peças são compartilhadas com outros modelos Chevrolet (principalmente Cruze e Cobalt), o que acaba diminuindo os valores de algumas peças (pastilhas e discos de freios, alguns filtros, rolamentos, etc.), além da opção de comprar pela internet muitas peças e acessórios, por ser um carro global.

chevrolet-sonic-lt-2013-usado-da-semana-19-700x933 Carro da semana, opinião de dono: Chevrolet Sonic LT 2013

Seguro

O seguro do Sonic não é tão caro, nem tão barato, renovei-o há 3 meses (bonus 4) e paguei R$ 1.980, com franquia (alta) de R$ 2.000.

Acessórios instalados (fora da concessionária)

– Sensor de estacionamento traseiro;
– Frisos laterais;
– Películas anti-vandalismo 3M;
– DLRs do Aveo (comprados pela internet);
– Apliques cromados das maçanetas (Aliexpress);
– Placa de LEDs da luz interna do Aveo Coreano (Ebay);

O que mais me agrada no Sonic: estilo exterior e interior; acabamento interno; qualidade construtiva; posição de dirigir; porta-objetos internos (são muitos); conforto e estabilidade da suspensão; rendimento de motor e câmbio;

O que não gosto no Sonic: tanque muito pequeno (só 46 litros); o degradê do pára-brisas é muito curto – quase ineficiente; ausência de iluminação nos botões dos vidros, nos pára-sóis, no banco traseiro e nos porta-luvas; embreagem dura; estepe temporário; custo de manutenção alto e falta ou demora na entrega de peças.

Um arrependimento: não ter comprado a versão automática…

Por Rodrigo Paschoa

Galeria de fotos do Chevrolet Sonic LT 2013

4.0

  • Gabriel M. Vieira

    Belo relato, parabéns!! Me lembro quando você me mostrou o carro zerinho no estacionamento do Shopping… abração!

    • Rodrigo

      Valeu Gabe!
      Forte abraço

      • Gabriel M. Vieira

        By the way, os LEDs ficaram bem legais!!

      • Carlos Eduardo

        Parabéns mesmo pelo relato e pelo texto.
        Ofereça ao NA para ser redator das matérias… rsrs… já vi cada coisa escrita (e relatei – mas não deram importância pelo jeito) por exemplo na matéria do novo Sandero Stepway onde escreveram barras cromadas onde na verdade são em acabamento prateado, apliques na lataria em baixo relevo com o nome da versão quando são somente adesivos… e por aí vai. Parabéns novamente.

  • Petrucci

    Não li inteiro, mas logo desci aqui pra te elogiar: Boa escrita e boa construção textual, com um texto bem completo, imparcial e detalhado! Parabéns pela matéria! Por sinal, muito melhor do que algumas revistas, que parecem tendenciosas como se estivesse falando de seus carros (ou de quem pagou mais para…).

    Um aspecto que eu dei risada: Ford e seu péssimo atendimento…rs O Cruze que eu tive também quebrou a tampa do espelho do pára-sol, trocando a peça inteira na garantia após 2 anos.

    • Rodrigo

      Obrigado, fico lisonjeado! Quando puder faça uma leitura completa e, se tiver alguma dúvida sobre o carro, pode perguntar!

      • Petrucci

        Já terminei de ler! Abraço!

      • Minerius Valioso

        Você tem a cesta de preços das peças básicas?

        • Rodrigo

          Quais seriam essas peças básicas?
          Por enquanto, dos itens de manutenção preventiva, somente o filtro de combustível é exclusivo (e importado). Custa cerca de R$160 na CSS. O restante é compartilhado com outros modelos.

          • Minerius Valioso

            Pneus, filtro de óleo e de ar, óleo lubrificante e para-choques.

            • Rodrigo

              Pneus é a média de mercado para o jogo (195/65R15 para o LT e 205/55R16 para o LTZ). Há uns 3 meses troquei os 4 pelos originais (Hankook Optimo) e paguei R$500 em cada um (via internet).
              Filtro de óleo é o mesmo usado no Cruze, cerca de R$50 na concessionária.
              Filtro de ar do motor é o mesmo de Onix, Spin e Cobalt. Acho que não passa de R$30 na CSS (preciso olhar quanto paguei na última revisão). O do ar condicionado também é o mesmo do Cruze (de R$45 a R$60)
              Pára-choques nunca cotei… Mas já li relatos de gente dizendo que custa em torno de R$1000,00.
              * Edit.: o lubrificante é sempre sintético, especificação 5w30 API SN (não usar SM, mais baratos).

              • Minerius Valioso

                Loucura. Que pneus caros.

                Um carro dessa categoria não deveria ter pneus tão caros.

                • Rodrigo

                  Qualquer pneu aro 15 pra cima é caro mesmo, a menos que vc compre de uma marca de segunda linha ou remolde, o que não recomendo pois pneu tem que ser bom (item de segurança).
                  E hoje em dia muitos carros populares já estão saindo com pneus ato 15 também (por exemplo, Up nas versões mais caras).

                  • RyanSX

                    Isso é devido a marca. Lembro que os pneus do meu carro (205/50/R17) custam praticamente o mesmo desses Hankook optimo Aro 15, porém é de outra marca mais tradicional. Porém concessionária sempre mete a faca no equipamentos e peças, incrível.

                    Bom No geral gostei da sua avaliação, gosto bastante desse tema (Opinião do dono) que o NA disponibiliza. É com essas opiniões que estou formulando minhas ideias para adquirir um carro novo ou um novo carro usado kkk. Enfim, parabéns pelo carro, esse é um dos poucos modelos da GM que merecia um cuidado maior por parte da marca aqui no Brasil.

                    • Rodrigo

                      Esses pneus eu comprei de uma distribuidora, via internet, pois se fosse na CSS pode apostar que seriam uns 20% mais caros.
                      Eu lembro que cheguei a pesquisar em revendas Hankook aqui de SP e também o preço era bem mais caro.

                  • Edson Fernandes

                    Negativo.

                    Meu C3 que tem roda aro 15 com pneus 185/60 eu paguei R$295. E são os originais. (Goodyear EAGLE NCT5)

                  • Daniel

                    Tem alguma coisa errada com o preço desses pneus… O 205/55r16 Michelin custa R$400,00… E esta beeeeem longe de ser barato ou 2a linha…

                    • Rodrigo

                      Tem TUDO errado, na verdade, rs. Acabei de verificar e paguei R$241 em cada pneu (menos da metade do valor que falei. Foi falha minha mesmo, desculpe.

                    • Daniel

                      AAAAAAAAH BOM! Ai sim! hehe

  • Minerius Valioso

    Ô doido. Hoje em dia R$45 mil nem dá para pagar pela versão LT do Onix.

    • 4lex5andro

      é aquela historia, os carros chamados compacto premium (como eram polo e astra e sonic) estao sendo substituidos pelos compactos mesmo (fox e onix) ..

      já a fiat tá segurando o punto (o mesmo desde 2007) e só a ford realmente tem buscado manter um portfolio atualizado , entre as 4 grandes..

      • CorsarioViajante

        Mas hoje a Ford cobra já 45.000 o Fiesta S, que ela mesmo diz que de premium não tem nada.

      • Daniel

        Amigo, faz um favor pra humanidade: NUNCA MAIS chame o Astra de compacto Premium! Por favorrrrr! Astra é médio. Mesmo sendo da decada de 90, ainda é médio! ser velho não muda ninguem de categoria.

    • Edson Fernandes

      Tanto que eu sempre falava em algumas concessionarias no ano passado (no começo dele) que se tivesse Sonic LT automatioc a R$45000 eu compraria… quem diria um tempo depois…. é o Onix que custa no 1.4 LT mais de R$45000….

  • Pablo Mayrinck

    Tenho um LTZ Automático mesmo ano que o seu, assino em baixo! inclusive em relação ao queixo, o meu ta todo ralado! dica boa do ar condicionado, não sabia! até então não tive nenhum problema, faço todas revisões em 5 e 5 km.abs

  • DINEIROO

    Tenho um Sedan LTZ AT, 13/14.

    Carro muito prazeroso!

    Na foto acima, o NF ficou parecendo um kart próximo ao Sonic (sem mimimi, por favor).

    Paguei 53.000,00 no meu em janeiro de 2014.

    Parabéns pelo relato… estou querendo fazer um tbm…

    • Chega_de_Ignorância

      Também notei isso na foto
      Aliás, não se pode negar que o Fiesta é um carro bem apertado por dentro.

      • th!nk.t4nk

        O Fiesta é menor, mas testando ambos achei o Ford mais agradável no trânsito (a direção do Fiesta é sensacional). Mas o que me incomoda no Sonic é a traseira de Ford Ka antigo, e percebi que é a razão de muita gente nem considerar o carro por aqui.

        • Rodrigo

          Dirigi dois NF: o mexicano “completasso” e o Titanium PS de uma amiga minha. Percebi que nos modelos com 7 airbags a lateral do teto quase encosta na minha cabeça, diferente do Sonic que sobra mais de um palmo de distância.
          Também notei que o NF tem uma aderência ligeiramente inferior ao do Sonic em curvas fechadas. Mas no geral o NF é um ótimo carro e melhor que o Sonic em alguns aspectos (consumo, potência, segurança), mas pior em outros (acabamento, espaço interno, suspensão)… Se o atendimento da Ford fosse um pouco mais decente, eu arriscaria comprar um.

          • th!nk.t4nk

            Estranho, mesmo com 1,86 não observei esse problema com o teto no NF. Claro que uso o banco todo pra trás e baixo o assento, talvez seja só uma questão de ajuste aí. Atrás ele é apertadíssimo, mas aí entra naquela questão de ser carro de solteiro, pra andar em 2 no máximo. No fundo o Sonic não foge muito desse perfil né, o problema é que a GM sinalizou que iria micar o carro desde o início, o que somado ao visual polêmico da traseira desanimou os consumidores. Na época fiz o test-drive mesmo assim, mas como o atendimento da Ford é bom na minha cidade, acabei indo nela e só tenho elogios ao pós-venda. Essas coisas são realmente bem regionais.

            • Rodrigo

              Estranho mesmo, pois sou mais baixo (1,80m) e percebi isso. Ajusto bancos sempre numa posição intermediaria (nas fotos do interior está ajustado pra mim) e veja o espaço que sobra no teto.
              No caso do hatch, na parte de trás à altura do teto é igual à da frente, já no caso do sedã acaba ficando um pouco mais apertado por causa do caimento do teto.
              Mas ainda assim nunca ninguém reclamou do espaço do carro. Lógico que não é um Cobalt, mas também não deixa a desejar.
              O atendimento da Ford aqui é muito ruim já na venda, imagina no pós… Mas conheço pessoas que gostam, talvez seja alguma CSS especifica. Aqui muitas CSS Ford são do grupo Caoa, por aí vc tem uma base.

              • MauroRF

                Tenho a mesma altura que você e tenho o NF. O que faço é abaixar o banco, e aí levo sem problemas. Já guiei um Sonic e gostei sim, inclusive do espaço, mas fiquei com receio de comprar por medo de sair de linha em tão pouco tempo (o que aconteceu), aí eu vi o pacote de segurança do NF e optei por ele. O espaço atrás do NF é ruim mesmo, mas como somos só eu e minha esposa, isso não foi problema para nós.

                • Rodrigo

                  Nem seria um problema pra mim, afinal também sou casado e não tenho filho.
                  Mas como citei no meu relato, o NF que existia na época era o Mexicano e, depois de lançada a versão brasileira, desvalorizou tanto quanto o Sonic…
                  Não me preocupo com a questão de desvalorização tampouco, mas o Sonic me surpreendeu positivamente pelas qualidades “que os olhos não veem”, como citado no texto. Aí vai do gosto pessoal ou preferência de cada um. Como todos os carros concorrentes, cada um tem pontos positivos e negativos…

            • MauroRF

              Exato, é o meu caso. Somos só eu e minha esposa, então peguei o NF Titanium PS e estou adorando o carro, principalmente em potência e consumo. Mas o acabamento dele é ruim por ser um titanium.

      • Ramom Alencar

        muito, mas muito apertado.

    • Leandro

      DINEIROO, o consumo do seu sedan é muito elevado?

      O meu LTZ 12/13 gosta bastante de um posto rsrsrs

  • EDUVINHAS

    Gostei do relato. Muito bem feito. Gosto do Sonic, se procurasse um carro hatch seria ele ao invez do Fiesta . E seria impressao ou na foto em que estao ao lado do New Fiesta os Sonics parecem maiores e mais largos? Uma pena a propria Chevrolet queimar este carro , considero muito superior ao Onix. Parabens pelo carro.

    • Pablo Mayrinck

      é largo mesmo, custei a acostumar.

      • EDUVINHAS

        Os usados estao com um bom preço chega a ser parelho com um onix e tem a vantagem de ser mais bem construido. Fora a farta oferta do cambio automatico. Bom carro pra se comprar semi novo na minha opniao.

  • Chega_de_Ignorância

    Sempre tive uma boa simpatia por esse carro em razão da sua qualidade, modernidade e, principalmente, do seu motor 1.6 16v.
    Conheço um casal que possui um sedã LTZ aut. e o carro é só elogios.

    PENA que a Chevrolet-BR tirou um ótimo carro de linha. Realmente uma pena.
    Poderia vender hoje uma versão LS por 43/44mil, LT por 50mil e LTZ por 56mil, bem como uma LTZ II (ou Plus) com itens diferenciados como teto solar por 60mil. E também versão automática adicionando 4 ou 5 mil em cada modelo.

    Obs.: não gosto de carros pretos também.

    • Thales Sobral

      Pegar um semi novo agora deve estar beleza, os preços foram lá pro chão por causa da sacanagem da GM.

      • Rodrigo

        E ainda pode pegar unidades com garantia vigente…

  • Minerius Valioso

    Deve ter caído o preço por causa da sua saída de linha. Uma boa compra de usado?

    • Rodrigo

      Na verdade o comprei em Dez/12 (quando ainda era oficialmente importado). O desconto foi sobre o preço de venda normal, não foi nenhuma promoção específica. Tanto que era duas cabeças (12/13).
      Nos meses subsequentes ao anúncio do fim de importação, via Sonics sendo vendidos mais baratos (ou pelo mesmo preço) que Onix.
      É com certeza uma ótima opção de compra de usado… Desde que a pessoa tenha condições ($$$) para mantê-lo. Não espere preços de algumas peças, principalmente as específicas dele, no mesmo nível de Onix, Punto, Polo, etc…

      • Minerius Valioso

        Polo é mais barato de manter que o Sonic?

        • Rodrigo

          Imagino que sim, pelo fato de ser nacional.
          Mas é um ótimo carro também, pelo que escuto. Só está defasado.

        • Sim. Pois seus motores/cambios são compartilhados em toda linha VW…

          O resto é na média da categoria

    • Thiago Sz

      Por ser o LTZ o preço está bom!! Eu compraria sem medo. Apesar que com este preço dá pra pegar o Fiesta com 7 airbags + esp.

    • Chega_de_Ignorância

      Fique atento a essas quilometragens. Meu carro é 12/13 e tem 55.000km
      E em S. Paulo, Rio de Janeiro geralmente se roda MUITO. Principalmente São Paulo…

      • Tem que ficar atento mesmo, mas mesmo em SP eu tenho um Fiesta 12/12 com 18 mil rodados. Durante a semana eu utilizo moto.
        Obs: To vendendo kkkk

        • DINEIROO

          kkkk

  • Leandro1978

    Muito interessante o relato. Bastante detalhado e bem honesto. Sobre o atendimento da Ford, passei o mesmo quando fui ver o New Fiesta, também o mexicano. Eu estava interessado no intermediário e ou me empurravam o básico ou o top. Sobre o Sonic, acho o carro muito interessante, pessoalmente prefiro o sedan. Acho uma pena a GM deixar de importá-lo. Além de ter tratado mal o próprio produto. Quando o lançou, deveria ter deixado de trazer o Agile e colocado uma versão mais em conta do Sonic em seu lugar. Poderia ter feito sucesso.

  • Igor

    Tenho um Sonic Sedan LTZ com 22 mil km. Adoro muito carro. Muito show. Dirigibilidade otima em estradas.

    Parabéns pelo texto! Mostrou o q o Sonic é: um carro acima de qualquer outro em sua categoria.

    Só o seguro q me quebrou as pernas: R$2500 (tenho 29 anos, solteiro, 105% da Tabela Fipe; franquia de R$1450 q reduz pra R$1000 se não pegar o carro reserva).

    • sheldonDS3

      O problema deve ser o CEP. Eu pago o mesmo valor no seguro do DS3, também tenho 29/solteiro/100%FIPE

  • Chicão

    Um dos carros mais honestos da chevrolet e ela tira de linha… vai entender…

    • zeuslinux

      O povão não gosta de comprar carros como esse porque são importados… Primeiro foi importado da Coréia do Sul e depois do México.

      Enquanto isso, se acabarem com a taxação exagerada dos carros importados, as classes média e alta fariam a festa comprando os importados, como já aconteceu no passado.

    • fschulz84

      É claro que tirou… Vender Onix a preço de Sonic dá mais lucro…

      • Gustavo73

        E trazer a Tracker a preço de Cruze.

        • DINEIROO

          A “SUV” infelizmente está mais cara do que o Cruze…

          • Gustavo73

            Um SUV compacto e menos equipado custando mais que um médio mais equipado. Infelizmente tá vendendo que nem água.

            • Rodrigo

              Essas distorções de mercado são foda… Tudo bem que são categorias diferentes, mas Tracker custar mais que Cruze, Eco (de topo) custando mais que Focus sedã e, provavelmente, 2008 e Vezel custando mais que 408 e Civic, não valem!
              Eu vi uma comparação e, além de mais caros na compra, são mais caros para manter também (peças e seguro).
              Acho que o único que ainda vale a pena é o Duster, mas é mais “estranho” e um pouco menos acabado. Vamos ver como fica a versão remodelada…

              • Gustavo73

                Também li a comparação de custos na 4R. É algo que o pessoal esquece. Principalmente que compra usado, tendo logo logo que trocar pneus, amortecedores e etc.

              • Chega_de_Ignorância

                Observe que nos EUA o Cruze parte de 16,000 dólares e o TRAX (Tracker) parte de 20,000 dólares
                O Cruze LTZ aut. é 25,000 e o TRAX AWD LTZ é 27,000

                • Rodrigo

                  Verdade… Não tinha pensado nisso. Mas lá, além de ter a tração AWD ainda possui mais itens de segurança.

      • Wagner Lopes

        kkkkkkk…coisa simples que a maioria não compreende…se o brasileiro paga preço de sonic e leva ônix tá resolvida a situação!

      • Rodrigo Ap.Silva

        falou tudo agora,estão vendendo o Onix como Hatch premium,ele é só um Corsa melhorado e renovado

    • CorsarioViajante

      O Brasil é o país da malandragem, vai gostar de carro honesto?

      • Rodrigo

        Hahahahaha boa…

  • Roger Bersch

    Esses led diurno ficou uma gambiarra danada, ficaram por cima do local para os faróis de neblina.

    • Rodrigo

      Na vdd a peça é com as molduras, ainda há espaço para instalar os faróis de neblina. O problema é que só podem ser instalados via Concessionária, já que precisam ser configurados via scanner da Chevrolet para funcionarem. Eles cobram uma fortuna nos kits (isso quanto têm).

      • MarcioMaster

        O meu LT foi instalado os farois e configurado. R$ 680,00 tudo.

        • Rodrigo

          Na CSS onde peguei queriam me cobrar R$900 antes de tirar o carro. Depois baixaram pra R$700.
          Hoje em dia, não têm mais o kit, nem previsão…
          A CSS onde vc instalou fica em São Paulo (ou região)? Se sim, pode me passar o contato?

          • MarcioMaster

            Rodrigo, instalei na ponto1 em Florianópolis. Tente localizar a Dicape em São josé SC, é a distribuidora de peças GM, uma das maiores, eles vão ter.
            Curioso que todo mundo falava mal do Sonic aqui no NA, foi só sair de linha, e o preço do Onix ter chego do Sonic que o mesmo virou o melhor carro da GM. Os leitores tambem são F…

      • Roger Bersch

        Sim, há o espaço, mas se por acaso houvesse os faróis, os mesmos seriam encobertos, mesmo que parcialmente, por esse negócio de led.

        • Rodrigo

          Pois é, gosto é gosto.
          O importante é que eu gostei…

  • Thiago_NCO

    Grande Rodrigo, sujeito gente finíssima e parceiro de Driving Experience! Meus parabéns pelo relato, bastante detalhado e bem escrito. Quando quiser vender o Sonic me procure, hein? Percebi que você é um cara que cuida bem do próprio patrimônio. Abração.

    • Rodrigo

      Grande Thiago!
      Muito obrigado, meu chapa. Com certeza te contatarei quando decidir vender o carro.
      Abraço

  • VeeDub

    Fantástica avaliação…. Com muitos detalhes técnicos na descrição mecânica do carro.

  • BlueGopher

    Ótima avaliação, bem escrita, confiável (2 anos, 52.000 km) e objetiva, vai direto ao ponto que interessa a todos.

  • zeuslinux

    Parabéns pelo texto. Você mostra que conhece exatamente os pontos fracos e fortes do carro e mostra que está satisfeito (e é isso que importa).

    Eu acho o Sonic um carro bem interessante e, apesar das depenações para vender aqui na bananalândia, o texto mostra que ainda tem as vantagens de ser um projeto global, não um projeto para países do terceiro mundo.

    Infelizmente, esse é um carro que vendeu pouco pelo alto preço cobrado no início e também por causa das cotas de importação. A grande maioria dos brasileiros sequer conhece esse carro pelo nome ou vendo pessoalmente. E há uma coisa que me irrita em algumas pessoas que frequentam sites de notícias ou revistas sobre automóveis que é desdenhar de certos modelos baseado em achismos (a pessoa nunce teve ou dirigiu e fala mal), em “ouviu falar”, etc. Alguns falam mal justificando que é ruim porque vende pouco, porque não gostou do “visual”, porque não muda o visual há 3 anos e outras abobrinhas. Agora também existe uma galera que adora falar mal de carros da Chevrolet e VW só porque elas faziam parte do grupo das 4 únicas montadoras no Brasil até pouco tempo atrás.

    • EDUVINHAS

      Fato!!!

  • Eduardo

    Ótimo relato. Possuo um 12/13 e faço das suas palavas as minhas. Parabéns pelo carro. Um único pé no saco foram os Recalls que tive de fazer. Tubulação de alimentação do motor e Cilindro de Ignição, tirando isso é um carro bem honesto.

    • Rodrigo

      Também fiz os dois recalls (além do recall branco do adesivo nas pastilhas, embora no meu carro não havia manifestado o barulho, igual em outros casos, principalmente nos Cobalt).
      Tirando a chateação de levar o carro até a Css., não reclamo. Afinal, é melhor fazer o recall do que não fazer e se arriscar.

  • Fábio Henrique

    Muito bem escrito o relato! Ficaram ótimos os acessórios que instalou. Como vc disse, o acabamento não fica batendo a toa mesmo depois de todo esse tempo. Ao contrário do Novo Eco, que como já disse aqui, sempre que vou fechar a porta do da minha amiga parece que o acabamento inteiro balança. Só acho economia barata alguns detalhes internos (presentes apenas no LTZ), mas é mais uma frescura minha, se fosse barato de manter compraria um usado, mesmo após ter deixado de ser importado.

    • Rodrigo

      Obrigado!
      Já tive carro importado (europeu) e a “bateria” era grande (talvez por falha de tropicalização), bem como nacionais bem construídos (Golf) e o que mais me chamou a atenção foi essa qualidade construtiva do Sonic.

  • Carol Vieira

    Gosto bastante do Sonic. Era um dos melhores carros oferecidos pela Chevrolet, é uma pena que quem acabou ocupando o seu lugar é o Onix. Ultimamente, ando cogitando a comprar um Sonic Sedan semi-novo.

    Enfim, relato muito bom, mostra os pontos fortes e fracos do carro de maneira bem explicada.

    • Rodrigo

      Obrigado!
      O Onix é um bom carro, mas não deveria valer o mesmo que o Sonic.
      No mundo ideal, o Onix deveria ter substituido o Celta e o Sonic substituido o Corsa…

      • Carol Vieira

        Corretíssimo.

  • Frederico Chaves

    Esse é um ótimo carro, mas é mais uma vítima da ganância das montadoras, se o preço fosse compatível venderia tão bem quanto o NF.

    A GM tem ótimos produtos, mas o preço complica…
    Vide Onix, Prisma, Sonic, Cruze LTZ, Tracker, Captiva…

  • Thiago Sz

    Ótimo relato eu gosto muito deste carro e se fosse mais completinho (esp e mais airbags) eu poderia até comprar um, porém esperava um consumo melhor, com estes números e pelo porte do carro considero beberrão sim. Tive dois carros da GM com motores que a galera considera “jurássico” 2.0 flex, um astra elite 128cv e um gtx 140cv. Ambos tinham o mesmo consumo deste carro sendo que são mais pesados e andavam mais.

    • DINEIROO

      Como todo respeito, tenho minhas dúvidas se o astra elite anda mais que o Sonic! Além disso, o peso é o mesmo.

    • Rodrigo

      Como disse, tive um Astra 99 (não flex) que era o mesmo motor 2.0 (com 116cv acho) e fazia 8,0 km/l na cidade e 10 na estrada, com A/C desligado.
      Acredito que consumo admite inúmeros fatores. Não é raro, por exemplo, outros colegas de Sonic que moram em Brasilia, alcançarem consumos de 14 km/l…
      Pra mim o Sonic é mediano nesse aspecto.

      • DINEIROO

        Faço aqui em BSB boas médias! Lembrando que o AT tem 6 marchas.
        Em viagens, a 130km/h o conta-giro fica cravado em 3.000 rpm, ou seja, isso ajuda muito no consumo!

        • Rodrigo

          Pois é, sinto falta de uma 6ª marcha no Sonic justamente na estrada… Acho que o modelo AT chega a ser mais econômico que o MT na estrada justamente por isso. E por ter cruise control também.

          • Thiago Sz

            Também considero mediano, que no caso do motor com tecnologia de abertura das válvulas e admissão com geometria variável aliada ao peso do carro era de se esperar um consumo melhor, mas isso não seria um faotor que me deixaria de comprar o carro inclusive eu acho o visual do sonic mais bonito que do fiesta. Uma coisa que atrapalha o consumo na estrada é o giro alto, eu tive um civic 2010 e achava a 5ª muito curta para estrada, ficava quase 4000rpm a 130 e isso fazia o consumo ficar muito ruim, em torno de 11,5 km/l nessas condições.

            • Rodrigo

              Ah sim, mas acredito que seja uma questão de calibração.
              O fato dele ser flex prejudica imensamente o consumo desse motor, pois lá fora a média combinada de consumo é de 15 km/l (dado oficial, no site da Chevrolet).

  • Lucas Lima

    Gostei muito da sua avaliação. Em uma época me interessei bastante pelo Sonic, mas acabei não o comprando. Seu relato teria me ajudado muito. Tive dificuldades parecidas. Não encontrei nenhum Fiesta mexicano (o brasileiro chegaria pouco depois), e o Onix me parecia excessivamente caro (43 mil na versão LTZ na época). Acabei optando por um Fiat 500.
    Gosto do acabamento do Sonic, e do powertrain associado ao câmbio automático. Também considero o carro bonito. Considero-o uma compra muito sensata quando comparado ao Onix.
    Creio mesmo que o carro possuia condições boas de vender por aqui, mas o Fiesta e o 208 pareceram eclipsar o GM.
    Eu compraria um usado sem problemas, até pq já vi várias ofertas bem interessantes. Aquele azul é muito bonito.

  • MarcioMaster

    Tenho um igual, otimo carro, o motor tem muita força na baixa o que surpreende pela pequena cilindrada e ser 16v, o consumo, no meu trajeto (que é ruim) é de 10,5KML na cidade com AC, o defeito é a GM, que desrespeitou seus clientes tirando o carro de linha.

  • Gran RS 78

    Parabéns pela compra! Ficou muito bom mesmo os leds diurnos que vc colocou. Uma pena a GM ter parado de importar esse modelo, em especial o hatch, que tinha um visual bem invocado. Abs.

  • Marcus Vinícius Andrade

    Ótimo relato, deu pra perceber que vc conhece bem e soube descrever cada detalhe do carro.

    Só uma pergunta: O que é DLRs do Aveo?

    • Rodrigo

      D.R.L. (daytime running lights), são aquelas luzes de LED que ficam o tempo todo acesas, para melhorar a visibilidade e Aveo é como o Sonic é chamado em alguns mercados (Europa e Asia).

  • Rodrigo

    Excelente relato.. completo e imparcial..

    Além de ser meu chará, né.. kkkkkkkk

    Parabéns pelo carro.. por eu trabalhar com Chevrolet.. gosto muito do Sonic e sinto muito ele ter saído de linha.

  • Gustavo73

    Rodrigo merece realmente todos os elogios pelo texto. Muito bem escrito. E uma ótima avaliação do carro. Conheço o Sonic desde o lançamento, já que um amigo comprou um hatch LTZ at. Acho o desenho diferente, mas não acho feii. Até gosto do “painel de moto”. Mas perdeu a exclusividade depois que a GMB colocou em todos os seus compactos. O carro é bom e gostoso de andar. Mas a GMB preferiu matá lo r colocar o Onix no lugar, uma pena.

    • Rodrigo

      Obrigado Gustavo!
      Pois é… A GM nunca deu o devido valor ao Sonic, seja pela falta de divulgação ou pela oferta (as importações sempre foram limitadas e divididas entre os demais carros do México). Depois que lançou o Tracker (caro e com apelo maior), essa situação piorou.
      Os proprietários foram os mais afetados, pois por mais que o carro seja bom, o mercado o vê como “micado”, prejudicando sua revenda. E os demais consumidores também, já que deixam de ter mais uma opção.
      A oferta de peças, por enquanto, não é um problema…

      • Gustavo73

        Realmente o mercado não o avalia bem. Esse mesmo amigo precisou vender o carro pouco mais de um ano depois. Já que a esposa engravidou, e o porta-malas não daria conta do recado. Resultado o carro que ele pagou 53 mil, chegou a ser avaliado por 35 mil em um css na troca por outro modelo. No final vendeu por 42 mil se não me engano. O carro estava zerado foi com uma dor no coração que ele se desfez do Sonic.

        • Rodrigo

          Eu imagino… Recentemente estive pesquisando e avaliando (na verdade, especulando) e as avaliações ficam em torno de R$35 mil. Avaliações melhores, somente na troca por carros bem mais caros (na casa dos R$70 mil).
          Em termos de acabamento, o único compacto que se equipara ao Sonic é o 208, mas perde em termos de espaço, além do câmbio AT de 4 marchas (o que não é tão ruim se a pessoa trafega principalmente em cidade, como é meu caso).
          Daí fico na dúvida se realmente devo “doá-lo” ou permanecer com ele. Terei que tomar essa decisão até o final do ano, quando provavelmente devo trocá-lo. Mas atualmente falando, não teria um outro carro que oferecesse o mesmo em todos os sentidos.

      • zeuslinux

        Esse negócio de avaliação de carros usados é insano. É capaz de um Onix usado ter valor melhor do que um Sonic de mesmo ano só porque o mercado vê o Onix como melhor em função das vendas maiores e ignorando o maior valor do Sonic quando 0km.

        Já cheguei à conclusão de que no Brasil, quem liga para desvalorização só pode comprar popular da VW, Fiat, GM e Ford (e de preferência 1.0, porque “bebe pouco” no imaginário popular) ou best sellers da classe média (Fit, City, Corolla e Civic). Qualquer modelo fora desses é visto como “mico” e, consequentemente,, desvalorizado acima da média. E ainda precisa comprar nas cores branco, prata e preto, porque senão é visto como mico também.

        • Rodrigo

          Algumas coisas são mito: uma amiga vendeu há pouco tempo um City e a CSS Honda onde ela estava negociando na troca pelo Civic ofereceu R$28 mil (na tabela era R$35 mil). Acabou vendendo numa revenda de usados por R$32 mil.
          Meu Corsa, na tabela valia R$22 mil (comprei por R$37 mil, 0 km), entrou na troca do Sonic por R$16,5 mil.
          Eu desencano desse lance de desvalorização. Prefiro curtir o carro.

  • Lucas de Lucca

    Relato bem detalhado e bem escrito. Parabéns, deve ter dado trabalho.

    • Rodrigo

      Obrigado!
      Na verdade estava para montá-lo já há algum tempo, mas além da falta de tempo, também estava esperando para usá-lo bastante e, desta forma, ter mais experiência para relatar.

  • Diego

    Ótimo relato, estou pensando em adquirir um Sonic Lt, tirou muitas dúvidas. Parabéns pelo carro!

  • Deivid

    Excelente relato, carro MUITO bom! Só falta a GMB voltar a importação (que foi prometida pelo presidente da GMB)

    • Rodrigo

      Obrigado! Tomara mesmo que volte, e se for a versão RS (ou com motor 1.4 turbo) com certeza será meu próximo carro!

  • pedro rt

    texto muito bem feito e relatado, parabens msm! e pela compra tmb, foi uma estupidez a chevrolet ter tirado de linha o seu melhor carro compacto e por tao pouco tempo a final foi lançado em maio de 2012 e saiu de linha em agosto do ano passado

    • Rodrigo

      Muito obrigado!

  • pedro rt

    espero q qdo esse carro voltar a ser importado do mexico tragam a versao esportiva q e vendida por la no hatch, a versao RS 1.4 16v turbo ecotec

  • Vitorugo V.Oliveira

    Um carrão. Quando o astra saiu de linha para a chegada do Sonic eu torci o nariz demais, fiquei bem revoltado. Mas quando fui ver o Sonic o nariz voltou ao seu lugar. Carro muito bem montado, bonito (ao meu ver), excelente estabilidade como vc mencionou, e um excelente ergonomia, excelente mesmo. Dificil ver um carro nessa categoria hoje em dia em que o banco possa ser abaixado rente ao assoalho e o volante com uma ampla regulagem.

  • Joildo Dias

    Realmente muito bom seu relato, penso eu que vc não se arrependeu em momento algim e nem sentiu falta do Fiesta, observei que o Fiesta parece bem acanhado na foto ao lado do Sonic, parabéns pelo relato……………….

  • afonso200

    sim, ok, mas e quantos anos voce tem para o seguro ficar em conta ?? por que nao pegou a versao AT é um canhaozinho ambulante, retomadas rapidas

    • Rodrigo

      Tenho 35, bônus 4 e não tenho um perfil de risco. Ainda assim é um tanto caro (principalmente a franquia) por conta de ser importado.
      Como dito, na época eu tinha um limite de orçamento de R$46 mil e a versão automatica começava em R$52 mil. Com descontos (e sorte), talvez chegasse em R$48 mil, um pouco fora do meu orçamento, mas ainda assim possível incluir no saldo de financiamento (50%) que fiz. Por isso o arrependimento.

      • afonso200

        voce acha caro o seguro, pago 2800 pelo meu azera 2010, e esse ano como acabas a garantia de 5 anos a seguradora vai subir pra 3300 (sempre com cobertura para faroi vidros e parabrisa e espelhos externos) isso na porto seguro ou liberty, pois se fizer na HDI vai para 13mil reais…….tenho 24 anos

        • Rodrigo

          O seguro eu não acho (tão) caro, o que acho caro mesmo é a franquia, pelo fato de ser importado e as peças (em caso de colisão) serem caras. Mas não creio que o fato de ter ou não garantia influa diretamente nisso, pois não tem como a seguradora saber. Conheço pessoas que compraram carro zero (não o Sonic) e optaram por não manter a garantia e, mesmo assim, o preço do seguro não aumentou.

  • Cefas Silva Fernandes

    Parabens!! Mto bom relato!! Parabens!!

    • Rodrigo

      Obrigado!

  • GPE

    Ótimo relato. A GM cagou nesse carro quando resolveu trazer pra cá a versão LTZ com apenas 2 airbags, sem ar digital, sem ESP e outros itens que concorrentes como o Fiesta tem. Uma pena, pois é um carro com desenho diferenciado, apesar de polêmcio

  • Wagner Lopes

    Um consumidor brasileiro padrão não consegue diferenciar as qualidades de projeto e construtivas entre um Sonic e um Onix…para um leigo são quase o mesmo carro com pequenas variações de design e equipamentos entre um e outro…como a montadora compreende perfeitamente essa situação, prefere logicamente vender onix (muito inferior) a preço de Sonic (não é grandes coisa mas pelo menos é bem projetado e construído).

  • Rica

    Carro legal, mas faltou também:

    – Acendimento automático dos faróis (Agile tem);
    – Subida automática dos vitros quando o alarme é acionado;
    – Acionamento interno para abertura do porta-malas;
    – Ar Digital;
    – ESP;
    – Mais Air Bags;
    – Indicador de temperatura do carro (não to falando da temperatura ambiente, que ele tem);
    – O couro da versão coreana (tanto no volante como nos bancos) era superior ao da versão mexicana….Tive amigo que desistiram da compra por esse motivo.
    – Acionamento automático do limpador de para-brisas;

    O que me agradou:

    – Motor e cambio AT trabalham bem, principalmente na estrada;
    – A integração do radio com dispositivos móveis;
    – As frescuras de conveniência como por ex: Acionamento automático do limpador traseiro quando a ré é acionada, quando o limpador dianteiro está ligado;
    – A regulagem do volante é melhor que os demais da categoria, algo que é muito percebido quando se está acostumado com um SONIC e pega outro carro pra dirigir.
    – A posição para dirigir.

    Quanto a descontinuar o carro e subir o preço do Onix = Lamentável! Ainda mais quando vendedores dizem que uma troca de um SONIC por um ONIX é natural….

    • Rodrigo

      Concordo!
      Só um detalhe: Acionamento automático do limpador de para-brisas existe na versão LTZ modelo 2014 (com MyLink), nas demais versões não.
      A temperatura do motor realmente não é mostrada, só existe uma luz que indica superaquecimento (que só vejo acender quando dou a partida). Para alguns faz falta, para mim nunca fez e acho que será uma tendência ser removido de novos carro daqui pra frente.
      E a abertura do porta-malas em todas as versões é elétrica. Destravou pelo painel, abre-se todas as portas, porta-malas e tanque de combustível. E na versão sedã existe um botão para abertura do porta-malas diretamente no controle remoto da chave. Portanto, acho dispensável esse item.

  • Emerson Moreira

    Relatório sensacional ..digno ou até melhor que muitas revistas ..parabens em todos os sentidos !!!

    • Rodrigo

      Muito obrigado!
      Acho que comparativos e avaliações em revistas ou blogs, em sua maioria, acabam não avaliando completamente por conta do pouco tempo de experiência com o veículo.
      Digo isso pois antes de pegar o Sonic, li várias avaliações e em todas elas apontavam o consumo ruim e indecisões do câmbio automático… Quando na verdade a questão do consumo era porque as unidades avaliadas provavelmente estariam em fase de amaciamento e o câmbio, por ser do tipo adaptativo (ou inteligente, como alguns dizem) não ter tido tempo suficiente em adaptar-se ao estilo de condução do motorista. Tudo isso influencia.
      Já faz algum tempo que sempre que posso recorro a opiniões de dono antes de me decidir por algum modelo, acho que são mais verossímeis…
      Abraço.

  • Leandro

    Rodrigo, muito bom o seu relato, mas se você soubesse o consumo proporcionado pelo câmbio automático, certamente você não teria se arrependido de ter peo a versão manual. Temos um Sonic sedan LTZ na garagem beirando os 46 mil km e o consumo é bastante elevado. Já tentamos solucionar várias vezes o problema do consumo mas sempre volta da concessionária do mesmo jeito, ou pior, bebendo ainda mais. Em rodovias, com carro cheio e gasolina, nunca conseguimos médias melhores que 12 km/L andando dentro do limite da via. Talvez o grande problema do câmbio de 6 marchas da GM seja, exatamente o fato dele possuir 6 marchas, porque a sexta marcha só entra em descida, não se mantendo subidas leves e até mesmo lugares planos. Com essa alternância da sexta para a quinta marcha frequentemente, acredito que piore bastante o consumo. O carro é bom, mas este ano estamos estudando a troca do Sonic por um carro com motor maior por atender melhor as nossas necessidades.

  • Junior Gouveia

    Bom dia Srs.
    Nos Útimos 3 meses andei pesquisando sobre o Punto, Onix e Sonic, e acabei comprando o Sonic, mesmo sabendo que ja não estava mais sendo importado.
    Comprei em Fortaleza, o LT hatch 12/13 com 22.059 km rodados, no anúncio por R$ 36.990,00 e comprei por R$ 34.000,00 e transferência gratuita, pois fui no dia 31 e a loja estava precisando alcancar a meta de vendas do mês rsrsr.
    O carro está novo, quando vi fiquei apaixonado pelo carro, muito conservado, parece que nem foi usado antes.
    Acredito que foi uma boa escolha, pois pretendo passar um bom tempo com ele, nao quero carro pra negócio.

    Abraço.

  • Rodrigo Ap.Silva

    Tenho um igual ao seu,estou super satisfeito,pena a gm ter parado a importação,tinha que ser fabricado aqui no Brasil,parabéns pelo carro

  • Frederiko M. Ribeiro

    Olá, gostei bastante do texto. Acabei de comprar um, 2012/2013 LTZ Automatico, e estou adorando ele!
    Mas há um porém, ELE ESTÀ FAZENDO UM CONSUMO DE 4,5 Km/l na cidade!!! Alguem poderia me dar dicas? Sou bem novo, ainda nao entendo de carro!

  • Orizon Jr

    Excelente post. Estou pensando em comprar um LTZ AT 2013 pra minha mulher. Sua opinião sobre o cambio foi decisiva. Vou de AT mesmo.

    Tenho certeza que ela vai gostar do carro. Pequeno, moderno, confortável e automático.

    Já tive um Cruze e por isso o meu interesse pelo Sonic.

    Parabéns pelo post.

    forte Abraço

  • Felipe S. Rangel

    Muito bom o texto! Um dos melhores que já vi!

  • Iure Sampaio

    Olá Rodrigo, belo relato!
    Gostaria de algumas dicas e opiniões a respeito do Sonic, o que vale a pena colocar, o que não vale etc. Tô fechando negócio, vou pegar um LT 2013 AUT. email: iuresampaio12@hotmail.com

    • Rodrigo

      Recomendo você entrar no clube do sonic e obter informações sobre o carro por lá. chevroletsonicclube com br
      Eu não tenho mais o carro.
      Boa sorte!

  • Sidnei Ferreira

    Olá Rodrigo, acompanho o NA há bastante tempo mas só hoje encontrei este seu post. Estou trocando meu carro é sempre gostei do Sonic, por razões semelhantes às suas. Gostaria de saber sua opinião se a compra ainda vale a pena, mesmo o carro tendo saído de linha. Tenho encontrado bons preços do top, mas estou me cercando de informações antes de comprar. Desde já te agradeço! Abs

    • Rodrigo

      Olá Sidnei,

      Já não tenho mais o Sonic, troquei-o em um Civic (como vc já deve ter percebido).

      O Sonic é um carro muito bom, mas tenho ressalvas quanto a compra de carros usados, principalmente quando se desconhece o uso feito pelo dono anterior. O Sonic tem poucos problemas crônicos (bieletas, coxim e perda de potência no calor, afetando principalmente unidades automáticas), mas como todo usado é melhor fazer uma avaliação completa com alguém que entenda de mecânica. Além disso, como tem 3 anos de garantia (caso o dono anterior tenha feito as revisões nos prazos), não é raro encontrar alguma unidade ainda gozando de garantia de fábrica.

      A dica que te dou é se increva no clube do sonic para obter informações sobre o carro por lá. chevroletsonicclube com br

      Boa sorte!

  • Rodrigo, li do início ao fim. Parabéns pelo relato. Informações excelentes.

    Queria aproveitar e tirar uma dúvida: Por acaso você lembra a marca/modelo do coxim que resolveu o problema de vibração em definitivo?

    Pergunto isso, pois estou com esse problema de vibração no motor que passa para o painel. Acontece em rotações altas. Acredito que seja o mesmo que o seu. E como o meu Sonic está para perder a garantia em 2 meses, queria colocar a peça definitiva.

  • @disqus_S5NV4OWES3:disqus , li do início ao fim. Parabéns pelo relato. Informações excelentes.

    Queria aproveitar e tirar uma dúvida: Por acaso você lembra a marca/modelo do coxim que resolveu o problema de vibração em definitivo?

    Pergunto isso, pois estou com esse problema de vibração no motor que passa para o painel. Acontece em rotações altas. Acredito que seja o mesmo que o seu. E como o meu Sonic está para perder a garantia em 2 meses, queria colocar a peça definitiva.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend