Usado da semana

Carro da semana, opinião de dono: Honda Civic LXL 2011

honda-civic-lxl-2011-3-620x348 Carro da semana, opinião de dono: Honda Civic LXL 2011

Brasília-DF, meados de 2011, na época tinha um Palio 1.8R 2006, muito bem conservado e comigo desde 0 km, mas já com mais de 100 mil km rodados. Estava chegando a hora de decidir entre dar uma boa revisão, inclusive com troca de pneus e continuar com o carro, ou trocar por um carro novo. Acabei optando pela segunda opção.



A ESCOLHA

Como eu estava interessado em um carro mais novo, superior ao meu e completo, bom desempenho sem muito consumo, com ABS e Air-Bag, com o qual não teria que me preocupar com manutenção, esses eram os pré-requisitos. Portanto, optei por pegar um 0km, até mesmo porque eu teria que financiar uma parte do pagamento.

Olhei sedans e alguns hatches, pois porta-malas para mim não faz muita diferença, pois sou solteiro e na maior parte do tempo ando sozinho ou, no máximo, com a noiva no carro. Comecei olhando o Punto Sporting 1.8 16v, me agradava pelo design e com opcionais desejados, na época custava por volta de R$ 53 mil, fiz um test-drive e não me surpreendi com o carro, decidi buscar uma categoria um pouco superior.

Passei numa concessionária Honda próxima vi o Civic LXL SE MT, por R$ 64,5 mil, pedi um test drive, apesar de já ter dirigido um Civic em outra oportunidade, gostei muito do carro. Em seguida fui ver o Vectra GT, gostei do acabamento, aparência, conteúdo, mas não gostei do motor, não achei forte e ainda por cima com fama de beberrão.

honda-civic-lxl-2011-2-620x348 Carro da semana, opinião de dono: Honda Civic LXL 2011

Outro fator que me desanimou um pouco do Vectra GT foi o fato de nunca ser um “carro que emplacou” fiquei receoso em ter um mico nas mãos e preferi não arriscar, mesmo o carro custando algo em torno de R$ 52 mil, um bom custo x benefício. Logo depois fui ver o Kia Cerato, nas versões intermediárias e top, câmbio manual, achei um carro razoável em conforto e acabamento, porém com um motor fraco, além do preço alto, algo em torno de R$ 59 mil no intermediário e R$ 63 mil no top, desinteressei totalmente.

Em seguida fui ver o Toyota Corolla GLi MT, que apesar do design não cativar muito, é um carro que gosto pelo conforto, acabamento e confiabilidade, porém o preço era um pouco salgado, na ordem de uns 65 mil, planos não muito interessantes para financiamento, além do mais, o Civic havia me cativado mais.

Fui à Ford ver o Focus Hatch GLX 2.0, gostei bastante do carro, tem uma ótima dirigibilidade, custava em torno de R$ 58 mil e havia um pacote mais equipado da versão GLX, muito próximo ao Titanium em equipamentos, por R$ 61 mil. A Ford estava com ótimas taxas para financiamento, inclusive com juro zero para 24x.

honda-civic-lxl-2011-1-620x348 Carro da semana, opinião de dono: Honda Civic LXL 2011

Nesse dia quase fechei negócio, mas confesso que as más referências e experiências do pós-venda da Ford, inclusive com familiares, me desanimaram. Fui na Hyundai ver o i30 e estava na mesma faixa de preço do Focus, e por esse valor, ficaria com o Ford, portanto descartei. Os franceses Renault/Peugeot/Citroen não me agradam pelo design, pós-venda e pela alta desvalorização, portanto descartei-os.

A COMPRA

Diante deste cenário decidi que queria o Civic, que dos carros experimentados foi o que mais gostei. Trata-se da versão LXL SE (Special Edition), uma edição especial, um pouco mais equipada, com algumas diferenças para o LXL, dentre as mais relevantes está o ar-condicionado digital, sensor de estacionamento e faróis de neblina.

Depois de muita barganha em 3 concessionárias, final de mês com vendedor desesperado para vender, fechei negócio no Civic pelo valor de R$ 61,5 mil, bem abaixo do valor de tabela da época, com direto ainda à parafusos antifurto das rodas e estepe, ponteira cromada de escapamento do Civic EXS, tapetes e protetor de cárter por conta da concessionária.

Para minha sorte, na época, a Honda havia baixado os preços e estava oferecendo financiamento a juro zero para entrada de 40% e saldo em 24x. Muitos duvidam do “juro zero”, mas de fato o que paguei a mais foi apenas o IOF, inerente à qualquer financiamento e outras operações de crédito, e uma tal taxa de cadastramento, sendo que tudo isso agregou pouco mais de R$ 1.000 no financiamento.

honda-civic-lxl-2011-4-620x348 Carro da semana, opinião de dono: Honda Civic LXL 2011

O CARRO

Na minha opinião, o Honda Civic de oitava geração combina bem um carro familiar, com um bom nível de conforto sem deixar de lado uma certa esportividade, marcada por algumas características como: design, painel arrojado, volante pequeno e com boa pegada, suspensão firme e independente na traseira, criticada por alguns por ser muito “dura”, mas eu acho boa, principalmente porque dá uma estabilidade excelente ao carro, não balançando nas curvas, particularmente não gosto de carros com suspensão “molenga”, voltadas somente ao conforto, mas deixando o carro instável nas curvas.

MOTOR/CÂMBIO/DESEMPENHO

O motor me agrada bastante pela elasticidade, com comando de válvulas variável i-VTEC na admissão, ameniza a apatia do motor em baixos regimes de rotação, mal dos motores multiválvulas, se pisar e “levantar o giro” o carro responde muito bem, e é um motor “girador”, vai a 7 mil rpm numa boa e garante boa agilidade ao sedan.

O câmbio possui alavanca curta, com engates igualmente curtos e bastante preciso, é excelente. Porém acho que este câmbio merecia uma sexta marcha, ou pelo menos, uma quinta marcha com uma relação um pouco mais longa, para baixar o giro do motor na estrada, melhorando assim o conforto e diminuindo ainda mais o consumo de combustível. As versões automáticas possuem uma quinta marcha “overdrive”. Acredito que a Honda resolveu ou amenizou essa questão na versão manual 2014, que agora vem com câmbio de 6 marchas.

honda-civic-lxl-2011-5-620x348 Carro da semana, opinião de dono: Honda Civic LXL 2011

CONSUMO

Aí está um ponto bastante positivo. Me surpreendi com o consumo do Civic. Atualmente meu carro está com 31 mil km rodados, dos quais uns 95% na cidade, usando o carro todos os dias para trabalhar, inclusive pegando transito nos horários de rush. Utilizo o ar-condicionado uns 80-85% do tempo em que dirijo, não ando como um maluco, mas também não ando devagar-parando, gosto de utilizar a força do carro quando necessário, gosto de carros que respondem bem ao acelerador e não tenho pena de fazer o motor girar quando quero desempenho.

Medi e tenho registrados os respectivos consumos de TODOS abastecimentos que fiz, desde o primeiro tanque, sempre pelo método de encher o tanque e dividir a quilometragem pelos litros. Minha pior média foi 10,2 km/l com gasolina e a melhor 13,3 km/l. A média total do período rodado com gasolina está em 12,05 km/l. Já com álcool, aqui no DF não vale a pena, abasteci apenas 3 vezes, por curiosidade, e aferi médias na casa dos 9 km/l.
Pelo fato de ter feito apenas 3 viagens no carro, sendo a maior 300km (mais 300 de volta), e não abastecendo na estrada, ainda não aferi o consumo de um tanque todo na estrada.

Acho que para um sedan médio com 140cv essas médias são ótimas. Inclusive já tive carro 1.0 que não chegava a 11 km/l na gasolina, nos mesmos padrões de percurso e já tive experiência com outros carros menos potentes que consomem mais.

CONFORTO/CONVENIÊNCIA

O carro apresenta boa ergonomia, bom acabamento interno, materiais de boa qualidade, alguns emborrachados, de boa impressão ao toque nas portas e painel. Os bancos são forrados com tecido aveludado de boa qualidade, sendo que os dianteiros tem formato e apoios laterais (abas) ressaltados. O espaço interno é bom. A ausência do “túnel” no assoalho traseiro melhora o conforto de quem viaja no banco de trás. O ar-condicionado digital funciona muito bem e gela rápido o habitáculo.

Apesar de não ser o principal foco de um sedan médio, o Civic tem várias características esportivas, como o painel, muito bonito na minha opinião, bem diferente, contando com velocímetro digital, que por estar em uma posição elevada, não obriga o motorista a tirar os olhos do transito. O volante é pequeno, a direção precisa. A suspensão é firme, o que pode desagradar alguns, mas no meu caso eu gosto bastante pela estabilidade.

O porta-malas é “raso”, devido a utilização do estepe na mesma medida das rodas, aro 16, tornando relativamente pequeno para um sedan deste porte, 340 litros, mas para mim não chega a ser um ponto negativo, pois até o porta-malas de um hatch me atenderia.

Um dos pontos que a oitava geração do Civic deixa a desejar é na falta de alguns itens, presentes até em alguns compactos, como: computador de bordo, que não está presente nas versões LXS e LXL; falta de entrada USB e Bluetooth no sistema de áudio, bem como autofalantes de melhor qualidade; vidros não levantam ao fechar o carro e sem função “um-toque” (resolvidos ao instalar um módulo específico); falta de leds nos botões de levantamento dos vidros nas portas dos passageiros e o passageiro da frente costuma confundir o botão de destravamento da porta com o botão de abaixar/levantar o vidro; falta de temporização para apagamento dos faróis, bastante útil ao descer do carro em lugares escuros. É importante ressaltar que vários desses itens citados como faltantes do Civic 2011, já encontram-se presentes no modelo 2012.

SEGURANÇA

O carro possui bom freio, a disco nas quatro rodas, com ABS e EBD, duplo air bag. Ao rodar transmite segurança, em retas e curvas, boa estabilidade, mesmo em velocidades mais elevadas.

DEFEITOS APRESENTADOS

Pequenos ruídos no acabamento da porta dianteira direita e tampa do porta-luvas; tampa de acesso ao tanque, localizada dentro do porta malas, abaixo do carpete, levemente solta em um lado. Todos estes problemas foram resolvidos pela garantia. Nada grave.

O carro também apresentou outro pequeno problema na moldura localizada na base do para-brisas, conhecida pelas concessionárias como “churrasqueira”, onde ficam os esguichadores. A citada peça apresentou um leve mau-encaixe recorrente do lado direito, sendo que na última revisão relatei novamente o problema e atualmente estou aguardando chegarem peças na concessionária para reparo definitivo.

Vale destacar que todos esses pequenos detalhes são problemas simples e relacionados à acabamento, nenhum problema mecânico ou eletrônico. Sou extremamente detalhista e todos os carro que tirei zero, assim como alguns que passaram pela minha família, geralmente saem da concessionária com “pequenos detalhes” a serem resolvidos pela garantia.

CONCESSIONÁRIAS E PÓS-VENDA

Bastante atenciosos na venda. Ao entregar o veículo, foi dada uma explicação de uns 40 minutos sobre tudo do carro. O carro possui garantia de 3 anos, com com plano de manutenção que contempla revisões a cada 10 mil km ou 1 ano. Fiz todas três revisões na concessionária. Diferentemente de outras marcas, que empurram até limpeza de bicos aos 15 mil km, a concessionária Honda me ofereceu apenas alinhamento, balanceamento e limpeza do ar condicionado como serviços extras. O custo das minhas revisões foi o seguinte:

– 10 mil km: R$ 143,31 (pacote básico) + R$ 50 (limpeza do ar-condicionado, serviço opcional) + R$ 112,20 (alinhamento e balanceamento, serviço opcional). TOTAL: R$ 305,51;
– 20 mil km: R$ 271,03 (pacote básico) + R$ 100,98 (alinhamento e balanceamento, serviço opcional). TOTAL: R$ 372,01;
– 30 mil km: R$ 340 (pacote básico).

Nesta última revisão, resolvi recusar os serviços de alinhamento e o balanceamento na concessionária, oferecidos pelo valor de R$ 146. Então procurei meu mecânico de confiança para executar este serviço e para minha surpresa ao perguntar o preço que ficaria, ele falou que sairia por R$ 130, pois o o alinhamento do Civic é caro pelo fato das rodas traseira também alinharem convergência e cambagem. Ou seja, o preço praticado na concessionária Honda parece ser caro, mas comparado à outras oficinas acaba não ficando muito distante em preço.

De um modo geral, os custos de manutenção do Civic na rede de concessionárias Honda não me parece dos mais altos, inclusive já vi alguns casos de amigos pagarem mais caro por revisões de carros compactos populares.

CONCLUSÃO

Estou bastante satisfeito com meu carro, sei que não é perfeito, mas vejo muito mais virtudes do que pontos negativos. De um modo geral, superou minhas expectativas. Certamente compraria outro Honda Civic, assim como o recomendo a quem procura um carro desta categoria.

Por Fábio Allison Ribeiro

4.0

  • Louis

    Belo carro, esse é um carro que eu tenho vontade de ter. Principalmente o 2012, que é certeza de bom consumo. O Civic 2007 até 2011 varia muito o consumo, já vi gente dizendo que é econômico, e muitos dizendo que é beberrão (principalmente o automático). E sem essa de que o flex que piorou, pois meu tio tinha um EXS 2007/2008 monofuel que era beberrão também.

    • Kenny_

      Tambem tenho a mesma duvida, conheci gente que diz nunca conseguir mais de 9km/l na estrada e gente que nunca marcou menos de 14km/l. Isso em dois modelos bem parecidos um LXS AT 2010 e outro LXL AT 2011. Será que esse i-VTEC é tão sensível assim ao modo de condução do motorista?

      • Leandro1978

        Mas geralmente os carros não são bastantes sensíveis a forma de dirigir dos motoristas? Eu e meu pai, se pegarmos o mesmo carro, geralmente a minha forma de condução faz com que o carro gaste ligeiramente mais e não sou daqueles pé-de-chumbo e meu pai não é pé-de-breque…rs… Outro exemplo, um tio pegou um Monza de seu chefe em uma viagem a trabalho (lá nos anos 1980) e o dono do carro ficou impressionado com a economia de combustível devido a forma que meu tio dirigiu.

        • Kenny_

          Que varia o consumo eu sei, mas a diferença que postei é muito grande, mais de 35%.

          • thales_sr

            Bom, meu carro faz 15 km/l ou 10,5 km/l… Mesmo percurso, a diferença é só minha pressa.

            • LeandroBalmant

              Nossa senhora! o Palio Fire 1.0 do meu pai faz 9 km/l na cidade e 12 km/l na estrada. Motor 1.0 mais beberão que muito 1.8 e 2.0!

            • Dragoniten

              Pois é. Em viagens eu consigo variar meu consumo de 8,5km/l até 12km/l, dependendo da pressa, rs.

        • Fred Mota

          Em 2010 a linha Civic já adotou direção elétrica e outras melhorias no consumo e que vieram ao ápice na linha 2012 com 1.8 econ e 2.0 econ. Os primeiros realmente tinham um consumo mais elevado.

    • Roger

      Beberrão é o modelo automático. Tive dois New Civics mecânicos e os consumos são iguais ao relatado. E olha que tenho pé pesado!

      • Leandro1978

        Um conhecido teve dois Civics, mas da geração anterior, um mecânico 2001 e outro automático 2006. Na cidade (SP), ele fala que o mecânico fazia algo em trono dos 10km/l, o automático faz 6,5km/l.

      • Pedro_Rocha

        "Minha pior média foi 10,2 km/l com gasolina e a melhor 13,3 km/l." Essas médias são as que eu faço na cidade e na estrada com gasolina aditivada em um Corolla GLI automático. Ontem mesmo viajando sozinho na BR 101 com alguns kick-downs para ultrapassagens de carretas consegui 13,8Km/l e quando estava andando tranquilo a 100km/h com o ar desligado chegou a marcar 14,3Km/l.

    • Alan

      Tenho um EXS 2007 e a média de consumo que consigo é 9,0 cidade e 10 rodovia. Acho a diferença muito pouca entre cidade e estrada, e não tem nada que melhore isso. Ando com ar ligado 95% do tempo e na rodovia em média a 120 Km/h. Consegui fazer, uma única vez, 11 por litro na rodovia usando o câmbio no modo manual.

      • serpentarius

        um amigo tem 2 civic´s … um 2005 e outro 2009 exs automático. este ultimo faz 5 km/l na cidade e 9 na estrada … o outro é quase o dobro do rendimento … isso na gasosa … e ele é o único dono dos 2 … mas o prazer de dirigir o "novo" faz ele pegar estrada sempre com este: ou seja, paga pela diversão/prazer ao volante, com gosto … esse daí é o 1º que eu vejo falando q é econômico, todos os flex são gastões, mas no inmetro e em revistas deram boa desenvoltura para o civic no quesito consumo … não sei bem o que dizer … só que todos os meus amigos dizem q é gastão …

        • serpentarius

          ah … qto ao pos venda o pessoal só quer saber de civic e corolla, às vezes fit … o atendimento eles dizem que em juiz de fora não tem igual ao das CC´s Toyota e Honda … já Moto Honda é horrível o atendimento nas 2 CC´s da cidade (experiencia minha)

          • vgdoche

            Aqui em BH o atendimento das CCS Honda (frequento a Auto Japan) é simplesmente excelente. Chegue você num CRV EX 2013 top ou num Fit 2006 bem rodado, o atendimento é o mesmíssimo. Parabéns à Honda por esse diferencial que encanta aos muitos proprietários e sem dúvida é um diferencial na hora da escolha de um novo veículo.

    • Viniciusvs

      Meu pai comprou um NC 13/13 AT 0km

      esta fazendo 15 na estrada e 9 ~10 na cidade
      com transito muito pesado cai para 7,5 ~8

      aquele "econometro" da Honda fica a maior parte do tempo no verde e azul claro.

      • roberto

        O meu também. Estou adorando o carro, inclusive já consegui fazer 14,5 km/l, andando a 110, 120. Esse motor 2.0 é um show. Anda muito e é economico quando se sabe usar.

        • vgdoche

          Parabéns Roberto. Excelente aquisição. Não vejo a hora de vender o meu LXL SE e pular nesse 2.0. Só estou esperando o facelift.

      • Louis

        Ou seja, um carro médio AT mais econômico que a maioria dos 1.0. Depois dizem que todo flex é beberrão…

        • fabioalisson

          Essa é a questão. Eles tentam "tirar leite de pedra" para deixar esses 1.0 com 1 ou 2 cv a mais, e atualmente eles estão bebendo mais que muitos médios com o dobro da potência.

      • Viniciusvs

        então fico indignado pois meu pai com um NC Automático o dele no caso é 1.8 16v 140cv ( se não me engano é isso 140 ou 141cv)

        muito mais econômico que meu Palio Fire Celebration 2007 1.0 8v de 66cv que faz na média de 6,5 no Alcool 7,5 na gasolina dentro da cidade e 8,5 no alcool e 9 na gasolina na estrada… consegui fazer 10 uma vez…

      • RZOliveira

        Tenho um 13/13 AT. Na estrada, dirigindo a 130/140 km/h, consigo médias de 12,8 a 13 km/L. Isso, com a função ECON desligada. Embora ache o desempenho do CIVIC um mediano para ruim, o baixo consumo, em minha opinião, compensa o baixo desempenho.

    • cyberwilly

      Ao autor, parabéns pelo carro e pelo relato. Aos demais amigos, convém lembrar que a topografia de Brasília / DF certamente é fator preponderante para as ótimas médias de consumo relatadas. Para cidades não tão planas quanto nossa capital, com certeza o consumo será um pouco diferente. Um abraço!

      • kikofar

        É isso aí. Meu Accord V6 faz religiosos 8,5 km/L, mas aqui, onde a topografia ajuda e muito, sem falar que as vias 'rápidas' de acesso engarrafam apenas nos horários de pico (8 às 9 e 18 às 20 h) e raramente uso o carro nesses horários ou por já ter saído antes (levando as crianças pra escola) ou já voltei do trabalho.

  • fabio_augusto

    Melhor geração do Civic. Sempre quis ter um, principalmente para experimentar o tão elogiado pós-venda da Honda, depois de tanto desgosto com as 4 grandes…

    • EikeBatista

      A geração mais bonita foi esta 2011 mesmo, na minha opnião.

    • kikofar

      Pós-venda da Honda é muito bom mesmo. Atenciosos, organizados, carro sempre entregue na data combinada, alguns extras que pedi pra fazer, foi feito e nunca foi cobrado nada a mais e nunca empurraram nada como faziam na VW.

  • anderson_sp

    Carro bacana, só o seguro dele que é meio desanimador.

    • fabioalisson

      Realmente não acho barato, mas é proporcionalmente mais barato que de um Palio, por exemplo.

      Minha corretora sempre cota com várias seguradoras, e os preços variam demais, tive propostas de seguro até acima de R$ 4 mil, mas fechei por R$ 2200, solteiro, 32 anos, carro pernoita em garagem fechada, bônus classe 10.

  • fabio_augusto

    Melhor geração do Civic. Sempre quis ter um, principalmente para experimentar o tão elogiado pós-venda da Honda, depois de tanto desgosto com as 4 grandes…

  • PONCIO PILATOS

    esse carro é lindo, possui um dos desenhos mais bem resolvidos da década, na minha opinião… acho que nunca ficará feio, mesmo com o passar dos anos.

    • Maycon102

      Também acho a mesma coisa, pode passar qualquer um desde 2007 e é como se o carro fosse um belo lançamento. Certamente é um dos mais belos carros da década.

      • PONCIO PILATOS

        tenho vontade de comprar um carro desse. talvez ainda compre… ainda mais zero como esse da reportagem… se se comprar, pra mim tem que ser automático…
        mas sempre que vejo um bem conservado, com seta no retrovisor e as milhas nas extremidades, fico balançado.

        • kikofar

          Tenho vontade de pegar um com os paddle shifts. É a top da top! rs Mas como seria o terceiro carro da casa, então vou esperar mais alguns anos, pra cair na faixa dos 35 mil reais.

    • Vitão

      Vdd…. Acho esse Civic mto lindo principalmente esta versão relatada, antigamente achava essas rodas com gosto meio duvidoso, mas passando algum tempo acho lindu demais…..

      Estou pesquisando o Civic LXL SE 2011 AT, pois vi q nessa versão já vem com "paddle shift"…. Mas o fods eh q os preços estão tdo acima de 52 K….

      O jeito eh aguardar para o próximo ano e ficar juntando a $$$ necessária……

      Simplesmente um sonho de consumo huehuheuheuheuhe…. xD

  • tbc_

    Acho engraçado o preconceito com as francesas: "Os franceses Renault/Peugeot/Citroen não me agradam pelo design, pós-venda e pela alta desvalorização, portanto descartei-os."

    Alguém já parou pra fazer uma conta básica? Esse carro tabela era 64,5 mil. Hoje o mercado de usados absorve por um valor de 47 – 50 mil reais. Um fluence 2011 mecânico custa o mesmo preço no mercado de usados e 0km é encontrado mais barato. Não entendo que conta o autor fez para dizer que os franceses desvalorizam mais.

    É fato que o japonês vende mais fácil e rápido. Mas desvalorizou o tanto quanto um francês.

    • fabioalisson

      Se leu e entendeu bem meu argumento não foi apenas desvalorização. Considerei também pós-venda (qualidade e custos de manutenção), não gosto tambem do design dos franceses, é uma questão de gosto.

      Todo carro desvaloriza, mas como você mesmo falou, um carro que vende mais rápido e fácil, tem chances de ser vendido por um valor proporcionalmente melhor que um carro mais difícil de vender.

    • fredggp

      Depende da região. Aqui no Recife os franceses não valem muita coisa na revenda e o pós-venda não é dos melhores. Parece que eles fazem a fama e o preconceito por merecer.

    • andreHHX

      Paguei no meu Fluence Dyn CVT-teto-couro o mesmo que custava um Corolla Gli AT, isso em 2011. Só que seguro do Corolla ficou em mais de R$ 3.200 e do Fluence ficou em R$ 1.700 com condições semelhantes. Detalhe: o seguro do Corolla cotei em diversos e diversos lugares e só achei mais caro que isso.

      Consultei a FIPE agora:

      Fluence: R$ 52.457,00

      Corolla: R$ 53.375,00

      Considerando o que economizei no seguro já paguei a pequena de diferença de desvalorização.

      Outra coisa: meu carro é infinitamente mais completo que o Corolla Gli AT.

      As revisões são tabeladas e achei o preço relativamente bom.

      Pós-venda da Toyota é realmente um show, mas a Renault apesar de não ter nenhum mimo ou luxo sempre foi eficiente e eficaz.

      Não tenho nada contra o Corolla, eu quase comprei um até, mas estou satisfeito com meu francês e se voltasse no passado ia repetir a compra.

    • andreHHX

      Paguei no meu Fluence Dyn CVT-teto-couro o mesmo que custava um Corolla Gli AT, isso em 2011. Só que seguro do Corolla ficou em mais de R$ 3.200 e do Fluence ficou em R$ 1.700 com condições semelhantes. Detalhe: o seguro do Corolla cotei em diversos e diversos lugares e só achei mais caro que isso.

      Consultei a FIPE agora:

      Fluence: R$ 52.457,00

      Corolla: R$ 53.375,00

      Considerando o que economizei no seguro já paguei a pequena de diferença de desvalorização, apesar que por ter CVT-teto-couro acho que ficaria ligeiramente acima disso, possivelmente superando a diferença, já que a FIPE engloba todos os DYN na média, incluindo modelos sem CVT-teto-couro.

      Outra coisa: meu carro é infinitamente mais completo que o Corolla Gli AT.

      As revisões são tabeladas e achei o preço relativamente bom.

      Pós-venda da Toyota é realmente um show, mas a Renault apesar de não ter nenhum mimo ou luxo sempre foi eficiente e eficaz.

      Não tenho nada contra o Corolla, eu quase comprei um até, mas estou satisfeito com meu francês e se voltasse no passado ia repetir a compra.

      • Nelson C

        Fipe é mundo da imaginação. Vai tentar vender pra ver.

  • Pedro M.

    A Honda revolucionou o design do Civic com essa versão, que na minha opinião é o sedã médio mais moderno, harmônico e bem resolvido dos últimos 10 ou 15 anos! Uma pena o preço dele ser tão alto ainda, mas perto do que temos no mercado em questão de qualidade e segurança, vale cada centavo. O porta-malas "mata" um pouco a virtude de carro familiar, mas sabendo distribuir bem a bagagem da conta. Um belo carro que com certeza eu compraria!

    Ah, motor e cambio da Honda, mesmo com mais de 100 mil km, rodam tranquilamente mais 100 mil se bem cuidado!

  • WaterMaia

    Peguei um 2008 LXS AT a pouco tempo com 38k rodados. Ao contrário do que muitos falam, acho o carro econômico dentro da categoria dele fazendo em torno de 9 na cidade e 12 na estrada. Pra mim tá ótimo já que não alivio pra andar. Na minha opinião o pior do carro é o câmbio, lento nas trocas e com leves trancos, as vezes indeciso e isso irrita bastante. Na minha casa ja tivemos corolla, Jetta e agora um cruze. O câmbio do civic é o pior até mesmo que o do corolla mesmo sendo de 4 marchas mas muito suave e robusto.

    • vgdoche

      Engraçado, o meu (LXL SE 2011) tem um câmbio AT excelente, nada indeciso (quase nem percebo as trocas) e muito esperto (no modo S).

      • EXS 11

        É que o Civic 2008 do WalterMaia possui câmbio tradicional 5 marchas e o LXL SE 2011 ou o EXS possui o 5 marchas sequencial com função S e aletas para trocas no volante, garante sim uma boa mudança, sei porque tenho um EXS 2011.

  • BlueGopher

    Bom relato.
    Aliás, já notaram que quando nos encantamos com um determinado modelo de carro, parece que nossa criatividade encontra um monte de razões lógicas para nos convencer que a melhor escolha é ele mesmo, e que todos os outros prováveis candidatos ao cargo de nosso novo carro não são adequados?

    • Levinthal

      Muito boa resposta, amigo. Sensacional.
      Já vi muita gente defendendo com unhas e dentes compras desarrazoadas (Não estou dizendo que é o caso do amigo do matéria).

      Abraços.

  • Felix_S

    Bom carro sem dúvidas, mas os japoneses ainda dão pouco valor aos itens de segurança (ou serão os brasileiros?…hehe).

  • Leandro1978

    Legal. Parabéns pela compra. Além disso, o principal que é o que realmente importa, está satisfeito com o carro, que é o dono.

    • dudupruvinelli

      Achei engraçado seu comentário e concordo com as entrelinhas. rs

  • Helio

    O amigo do texto mora em brasilia, cidade plana , cidade toda planejada com vias rapidas o consumo la sempre sera otimo, nosso civic em mg cidade,pequena faz de 6 a 8 km/l.

    • fabioalisson

      Nem todas as vias aqui são planas e rápidas, principalmente nos horarios de rush. O lance é que já vi muito carro menor, inclusive 1.0 com médias bem inferiores, inclusive, como cito no texto, já tive um 1.0 que bebia muito mais que esse Civic, fazendo o mesmo tipo de percurso.

    • jose maria

      Queria comentar a mesma coisa. Consumo em Brasilia não pode ser comparado com o consumo na maioria das grandes cidades brasileiras.
      Por exemplo, o trânsito de Fortaleza é infinitamente pior. Ruas estreitas, muito carro e muito sinal. Variáveis péssimas para consumo. Meu Civic 1.7 Aut Vtec 2006 nunca fez mais de 7.5 km/l, sendo que média mais comum é 6,5 para 7.

      • janduir

        Isso mesmo, acho que consumo deveria ser citado assim: Na estrada faz 14km/l – Se voce estiver em Brasilia, vai fazer de 12 a 13km/l, Já em SP, entre 6 e 7km/l.

  • Helio

    O seguro eh mt barato meu pai paga 1100 reais tendo jovem de 25 anos como secundario! Otimo carro, porem beberrao

    • MPO

      tenho uma amigo q tem um desses 2011 tb me falou essa semana q o seguro é bem barato mesmo!!

    • EXS 11

      Esse carro já possui o ar digital/automático, a direção é elétrica e houve mudanças no consumo para os anteriores com a mesma motorização. Para se ter uma idéia, rodei 12 mil km com o meu EXS AT 2011 e a média no computador de bordo está em 12,1 km/l referente a toda essa quilometragem rodada. Detalhe: sempre abastecido com gasolina, ar condicionado ligado direto e é média de cidade/estrada. Beberrão onde?

  • santana

    realmente boa opçao , sera a minha tambem se DEUS quiser quando for trocar meu astra 2011

  • bedotRJ

    Fez uma boa compra, aproveitando os preços bons (para padrões Honda) praticados já no fim do ciclo de vida do Civic G8. Interessante que comprou uma versão mecânica e manteve os bancos com o bom tecido original, ao invés de instalar couro, como fazem 90% das pessoas que compram esse carro. É um comprador com perfil parecido com o meu, que saiu de um hatch pequeno "esportivado", gosta de acelerar e não tem essa nova tara do brasileiro comprador de sedans por câmbio automático. Se eu tiver bala na agulha quando decidir trocar meu Ka 1.6, farei uma compra com esse mesmo perfil (a diferença é que não descartarei os franceses, que têm preços de compra excelentes).

  • Ivan_Correia

    Essa geração do Civic para mim é a melhor. Gosto bastante. Apesar de preferir meu Cruze =P

    • dudupruvinelli

      Que é muito mais bonito, mais barato, mais seguro e maior. :P

  • Diegorji

    Penso em trocar meu Focus por um New Civic. É um carro com um belo desenho, interior de qualidade e preço bem acessivel hoje em dia.

  • CharlesAle

    Eu ficaria com o Focus GLX,mesmo com as agruras da rede de CSS,Focus é um carro resistente e quase não se precisa dos CSSs,pois este Civic é excelente,mas o mais "básico"e manual,um pouco ruim na hora da revenda,focus também é mais confortável,sua suspensão filtra melhor as ondulações e buracos,além da estabilidade impar,mas é questão de ponto-de-vista,se está contente com o Civic,está valendo….

  • zeuslinux

    O carro é bom mas eu acho que pagar pouco mais de 60 mil por um carro com câmbio manual e bancos em tecido é um pouco caro. O preço desse carro deveria estar em torno dos 55 mil, assim como o de outros concorrentes. A Honda cobra um sobrepreço em todos os modelos.

    Mas é um bom carro com certeza.

  • GuilhermeTUF98

    carrão,mas o NC mecânico normalmente tem problemas na embreagem,mas mesmo assim eu arriscava,uma vez vi um LXL preto Mecanico 2010 por 43 mil,bem conservado,fiquei babando

    • fabioalisson

      Na verdade não é exatamente um problema mecânico, mas sim um "rangido" ao acionar o pedal. É simples resolver boa parte dos casos, basta aplicar Graxa de Sabão de Lítio (custa uns 10 reais e vende em qualquer posto) na base do pedal, dentro do carro e adeus rangido.

    • VININITEROI

      Tive um 2009 e tive esse problema, mas é um otimo carro, compraria de novo.

  • Gaf1991

    Engraçado as pessoas falam tanto do consumo do NC automatico que até me assusto quando comparo aos que tive . Mas principalmente os 2008 , 2009 é que foram os mais gastões , já o 2010 começou a ser melhor calibrado o sistema flex . Mas o consumo desse NC lxl se daqui não pode ser levado ao pé da letra , pois é de Brasilia , uma cidade totalmente plana diferente de grande parte das cidades do Brasil . O consumo real dele em uma Bh , Sp seria em torno dos 7,5 a 8,5 kml de gasolina .

  • Leandro1978

    Um amigo do meu pai comprou um Megane Expression em 2007. Pagou algo em torno dos R$ 55.000. Dois anos depois, ele foi trocá-lo. Na ocasião, na própria loja em que comprara anteriormente, davam apenas R$ 28.000. Numa Toyota deram R$ 33.000 na troca por um Corolla, embora mais caro que o Renault. Ele acabou preferindo pegar o "japonês", mesmo voltando uma quantia maior. No ano passado pegou outro. Não quis nem saber de Renault.

    • thales_sr

      Quando o cara dá o carro pra concessionária numa troca, toma toco mesmo. A Toyota e Honda parece que cativam melhor os donos, oferecendo valores melhores, o que faz o cara continuar na marca. Mas se o cara tiver um pouco de disposição e vender por fora, essa vantagem grande dos japas diminui bastante.

    • andreHHX

      Realmente, o Megane puxou pra baixo a desvalorização da Renault, em especial nessa época por causa de uma série de problemas. Meu pai mesmo comprou um Dyn 1.6 nessa época e salvo engano foi uns 62 ou até uns 64k, não lembro ao certo. O carro desvalorizou bastante, mas não chegou a dar problema, embora na revisão dos 3 anos a concessionária tenha trocado um monte de peças.

      Na mesma época ele comprou um Fit CVT zero. Esse carro teve dois problemas crônicos que a Niponsul em Curitiba nunca resolveu direito: o carro puxava (parecia pneu murcho) e a embreagem automática parecia q precisava ser trocada, pois dava uns "soluços" na hora de arrancar. As puxadas nunca foram resolvidas, e foram trocadas rodas, pneus, feitos serviços diversos e nada de resolver. A embreagem a concessionária dizia que não tinha necessidade de trocar, o que pra gente era estranho. Enfim, só pra relatar que a experiência Honda não foi tão perfeita assim.

      O Fit ele já passou pra frente faz tempo e o Megane ele tem até hoje. Ele gosta do Megane pra viajar…

      Na época em que comprei o Fluence, 2011, confesso que minha primeira opção sempre foi o Civic AT, mas este era caríssimo e vinha pelado… além do que tava pra mudar a geração, coisa que acabou atrasando um monte e me desanimou um pouco. Aí acabei conhecendo o Fluence, que gostei e com que devo ficar mais uns 3 anos pra fechar uns 6 anos.

    • andreHHX

      Realmente, o Megane puxou pra baixo a desvalorização da Renault, em especial nessa época por causa de uma série de problemas. Meu pai mesmo comprou um Dyn 1.6 nessa época e salvo engano foi uns 62 ou até uns 64k, não lembro ao certo. O carro desvalorizou bastante, mas não chegou a dar problema, embora na revisão dos 3 anos a concessionária tenha trocado um monte de peças.

      Na mesma época ele comprou um Fit CVT zero. Esse carro teve dois problemas crônicos que a concessionária Honda nunca resolveu direito: o carro puxava (parecia pneu murcho) e a embreagem automática parecia q precisava ser trocada, pois dava uns "soluços" na hora de arrancar. As puxadas nunca foram resolvidas, e foram trocadas rodas, pneus, feitos serviços diversos e nada de resolver. A embreagem a concessionária dizia que não tinha necessidade de trocar, o que pra gente era estranho. Enfim, só pra relatar que a experiência Honda não foi tão perfeita assim.

      O Fit ele já passou pra frente faz tempo e o Megane ele tem até hoje. Ele gosta do Megane pra viajar…

      Na época em que comprei o Fluence, 2011, confesso que minha primeira opção sempre foi o Civic AT, mas este era caríssimo e vinha pelado… além do que tava pra mudar a geração, coisa que acabou atrasando um monte e me desanimou um pouco. Aí acabei conhecendo o Fluence, que gostei e com que devo ficar mais uns 3 anos pra fechar uns 6 anos.

    • andreHHX

      Realmente, o Megane puxou pra baixo a desvalorização da Renault, em especial nessa época por causa de uma série de problemas. Meu pai mesmo comprou um Dyn 1.6 nessa época e salvo engano foi uns 62 ou até uns 64k, não lembro ao certo. O carro desvalorizou bastante, mas não chegou a dar problema, embora na revisão dos 3 anos a concessionária tenha trocado um monte de peças.

      Na mesma época ele comprou um Fit CVT zero. Esse carro teve dois problemas crônicos que a concessionária Honda nunca resolveu direito: o carro puxava (parecia pneu murcho) e a embreagem automática parecia q precisava ser trocada, pois dava uns "soluços" na hora de arrancar. As puxadas nunca foram resolvidas, e foram trocadas rodas, pneus, feitos serviços diversos e nada de resolver. A embreagem a concessionária dizia que não tinha necessidade de trocar, o que pra gente era estranho. Enfim, só pra relatar que a experiência Honda não foi tão perfeita assim.

      O Fit ele já passou pra frente faz tempo e o Megane ele tem até hoje. Ele gosta do Megane pra viajar…

      Na época em que comprei o Fluence, 2011, confesso que minha primeira opção sempre foi o Civic AT, mas este era caríssimo e vinha pelado… além do que tava pra mudar a geração, coisa que acabou atrasando um monte e me desanimou um pouco já que eu queria pegar a geração nova. Aí acabei conhecendo o Fluence, que gostei e com que devo ficar mais uns 3 anos pra fechar uns 6 anos.

    • andreHHX

      Realmente, o Megane puxou pra baixo a desvalorização da Renault, em especial nessa época por causa de uma série de problemas. Meu pai mesmo comprou um Dyn 1.6 nessa época e salvo engano foi uns 62 ou até uns 64k, não lembro ao certo. O carro desvalorizou bastante, mas não chegou a dar problema, embora na revisão dos 3 anos a concessionária tenha trocado um monte de peças num pacote preventivo.

      Na mesma época ele comprou um Fit CVT zero. Esse carro teve dois problemas crônicos que apareceram depois de alguns anos e a concessionária Honda nunca resolveu direito: o carro puxava (parecia pneu murcho) e a embreagem automática parecia q precisava ser trocada, pois dava uns "soluços" na hora de arrancar. As puxadas nunca foram resolvidas, e foram trocadas rodas, pneus, feitos serviços diversos e nada de resolver. A embreagem a concessionária dizia que não tinha necessidade de trocar, o que pra gente era estranho. Enfim, só pra relatar que a experiência Honda não foi tão perfeita assim.

      O Fit ele já passou pra frente faz tempo e o Megane ele tem até hoje. Ele gosta do Megane pra viajar…

      Na época em que comprei o Fluence, 2011, confesso que minha primeira opção sempre foi o Civic AT, mas este era caríssimo e vinha pelado… além do que tava pra mudar a geração, coisa que acabou atrasando um monte e me desanimou um pouco já que eu queria pegar a geração nova. Aí acabei conhecendo o Fluence, que gostei e com que devo ficar mais uns 3 anos pra fechar uns 6 anos.

    • andreHHX

      Realmente, o Megane puxou pra baixo a desvalorização da Renault, em especial nessa época por causa de uma série de problemas. Meu pai mesmo comprou um Dyn 1.6 nessa época e salvo engano foi uns 62 ou até uns 64k, não lembro ao certo. O carro desvalorizou bastante, mas não chegou a dar problema, embora na revisão dos 3 anos a concessionária tenha trocado um monte de peças num pacote preventivo.

      Na mesma época ele comprou um Fit CVT zero. Esse carro teve dois problemas crônicos que apareceram depois de alguns anos e a concessionária Honda nunca resolveu direito: o carro puxava (parecia pneu murcho) e a embreagem automática parecia q precisava ser trocada, pois dava uns "soluços" na hora de arrancar. As puxadas nunca foram resolvidas, e foram trocadas rodas, pneus, feitos serviços diversos e nada de resolver. A embreagem a concessionária dizia que não tinha necessidade de trocar, o que pra gente era estranho. Enfim, só pra relatar que a experiência Honda não foi tão perfeita assim.

      O Fit ele já passou pra frente faz tempo e o Megane ele tem até hoje. Ele gosta do Megane pra viajar…

      Na época em que comprei o Fluence, 2011, confesso que minha primeira opção sempre foi o Civic AT, mas este era caríssimo e vinha pelado… além do que tava pra mudar a geração, coisa que acabou atrasando um monte e me desanimou um pouco já que eu queria pegar a geração nova. Aí acabei conhecendo o Fluence, que gostei e com que devo ficar mais uns 3 anos pra fechar uns 6 anos.

      Confesso ainda que entre os franceses não gosto de Citroen e Peugeot, mas acredito que exista muito preconceito da minha parte sobre essas marcas, pois nunca tive carro deles. É que nem criança que diz que não gosta de uma comida sem nunca ter de fato experimentado, hehe.

    • fabioalisson

      Conheço caso de um Megane que foi comprado por R$ 60 mil e vendido 3 anos depois por 28. Carro conservado. Complicado.

  • dudupruvinelli

    Parabéns pelo carro, conseguiste um preço bom.

  • Vitão

    Esse Civic é tdo de bão…. Mas o q me deixa encucado é esse som não vir com USB…

    Coisa q a Honda disponibilizou somente na versão EXS….

    • gparra99

      Nada que uma central multimidia nao resolva ;)

    • andreHHX

      Essa política de itens de série da Honda e Toyota é o fim da picada. Eles te forçam a pagar muito mais caro numa versão superior muitas vezes por itens tão simples…

      O Civic atual não tem mais essa palhaçada do USB, mas o Corolla ainda só vem com USB nas versão XEI e Altis.

      Farol de neblina então… ish, isso é item de luxo pra essas marcas. Só nas versões mais caras! E ainda se for colocar na concessionária arrisca ficar sem poder exercer a garantia.

  • carDebate

    Carro muito bacana mas no quesito segurança fica devendo muito.

    • fabioalisson

      Discordo. Por que exatamente ele não seria seguro? A maioria de seus concorrentes em 2011, considerando inclusive a faixa de preço, ofereciam apelas duplo air bag e ABS. Todos que eu olhei ofereciam apenas isto.

      Além do mais, esta geração do Civic obteve boas notas nos crash-tests feitos no exterior, mesmo considerando que os "Civic gringos" tem air bags de janelas, acredito que numa batida de frente um Civic sem esses air-bags não seria tão pior assim:

      IIHS – nota máxima – http://www.iihs.org/ratings/rating.aspx?id=603&am
      ANCAP – 4 estrelas – http://www.ancap.com.au/crashtestrecord?Id=231

      • carDebate

        Analisando os concorrentes aqui no Brasil em 2011 não tem o que questionar, é o mais belo e no quesito segurança concordo com vc não ficava devendo nada para ninguém na sua faixa de preço.

        Quando disse que o civic fica devendo muito em segurança me referia a situação atual do mercado, um civic hj de 83k é pior que um Cruze de 78k no que se refere a segurança.

        A Honda cobra mais e oferece menos mas o que pesa na balança é a qualidade do produto e o pós venda.

  • gparra99

    Eu acho um carro mto bom, tanto que tenho um hehe.. Nao reclamo do consumo, o que me incomoda eh a suspensao dura, as x chega a bater seco… E a posicao do freio de mao, putz, fica no meu joelho! Qdo viajo tenho que por uma flanela entre o freio e minha perna, se nao fica esfolado

  • MarceloAmorim

    To contigo,ja tive japones e frances,essa fama de problematico é balela e liquidez tambem,se o carro tiver com preço dentro do mercado e em bom estado,tem comprador!

  • Flavio

    Comprei o NC EXR 13/14 a quase 2 meses o carro é muito bom e com consumo ótimo média de 14km/l na estrada.

    Um ponto que negativo que na minha opinião empobrece o carro, como um carro desse valor não tem quebra ondas no tanque?

    Pos venda horrivel da Honda, tive um Corolla xEI 12/13 e o cambio dele mesmo sendo de 4 marchas é melhor do que do NC.

    Quando vier o novo Corolla irei trocar, Corolla é o carro!!!

    • fabioalisson

      Verdade. Não canso de dizer que o câmbio AT do Corolla, mesmo com 4 marchas, é muito bom. No quesito agilidade, dá um banho no Civic e no Cruze AT. Minha noiva tem Civic AT, já dirigi muito Corolla AT e já fiz test drive no Cruze.

      • fbatti

        verdade, o pessoal dá-lhe pau no câmbio do corolla, mas ele é muito bom mesmo,. Vou explicar, o câmbio do civic, não adianta ter 5 marchas, se são mal escalonadas. a 1ª e 2ª marcha tanto do civic e do carolla são longas demais, então o corolla é mais ágil pois o motor oferece torque maior em giro menor. O civic começa a retomar melhor a velocidade quando entra a 3ª marcha, esta é bem mais curta que a 3ª do corolla.

  • Pedro_Rocha

    Boa compra, mas o problema é onde comprar carros da Renault. Entre as francesas é a que tem menor rede de css e, por conta disso, duvido que alguém vá pagar a FIPE nele. Já o meu Corolla, por coincidência um GLI AT, chega a ser chato meus colegas ficarem oferecendo dinheiro nele mesmo não estando à venda.

    Hoje eu compraria um Renault porque abriu uma css próxima à cidade onde moro atualmente e isso dá crédito à empresa, sendo que estou esperando a picape Duster 4×4 prevista para 2015.

  • oscar_fr

    Ainda acho esse o melhor Honda Civic que já tivemos. Em questão de design era a melhor escolha da época. A única ressalva que eu faço é em relação aos bancos claros, ainda prefiro um tom um pouco mais escuro. Mesmo assim, eles parecem ser muito confortáveis.

  • Skiegaard

    Civic em cada geração sempre uma boa opção. Bom relato, esses Civic MT ate que são bem economicos, ao contrario dos AT que quase sempre são beberrões.

  • rogerrosato

    Fujam do AT5 da Honda, estou avisando! Acaba com o desempenho e consumo de excelentes carros! Um desperdício!

  • Lexus GS300

    Minha pior média foi 10,2 km/l com gasolina e a melhor 13,3 km/l. A média total do período rodado com gasolina está em 12,05 km/l. Já com álcool, aqui no DF não vale a pena, abasteci apenas 3 vezes, por curiosidade, e aferi médias na casa dos 9 km/l.

    Foi a primeira vez que vi alguém falando bem do consumo do Civic. Algumas pessoas que conheço afirmam que o carro na cidade faz uma média de 5,5 km/l no etanol.

    • fabioalisson

      Conheço mais 3 proprietários de Civic MT que elogiam o consumo. Considero ótimo o consumo, considerando ser um carro com 140 cv, andando com o ar sempre ligado, consumo melhor que alguns 1.0.

  • Erick

    Muitos não sabem, mas a cada 40mil Km precisa fazer a regulagem da folga das válvulas no Civic, e essa regulagem influencia diretamente na força e no consumo do motor. A Honda também disponibilizou uma atualização da central que melhora bastante o consumo e as arrancadas. Fiz isso no meu e realmente melhora, as respostas do acelerador ficaram mais rápidas e o consumo melhorou de 10Km/L para 11,5Km/l na estrada, sempre com ar ligado e andando forte.

  • julio

    Tive carros das marca GM, Ford, Fiat, VW, Renault, Mercedes, Peugeot, Citroen, Hyundai, Kia, Honda, Toyota, e leio as revistas e site automotivos e lhes digo: As mehores marcas no Brasil são Honda e Toyota – não dão problemas, é fato, e a manutenção (revisões) é honesta com preço mtas vezes abaixo de carros populares. As quatro grande (GM, Ford, Fiat e VW) estacionaram no tempo e não são tudo isso que elas mesmo tentam passar por meio de propagandas (os maiores problemas tive com a VW, que se vangloria de seus produtos). Os produtos Hyundai tambem são ótimos, pois tive uma Tucson por 5 anos e zero de problemas.
    Em resumo: amigos, se querem sossego e não ter q. ir à lerda Justiça Brasileira (q. também precisa de uma reforma ampla) para resolveram problemas futuros nos seus carros, comprem Honda ou Toyota – E TÁ FALADO!

    • zeuslinux

      Eu já tive vários carros da Chevrolet, VW, Ford e Toyota.

      O único que deu problema comigo foi um Escort 1.6 simples da Ford, comprado 0km. Mas não dá para falar mal da marca baseado em uma amostra tão pequena e num carro simples. Das outras marcas que citei também tive pelo menos um carro de cada comprado 0 km.

      O carro que fiquei mais tempo, durante 9 anos, foi um Astra 2.0 dos primeiros, comprado 0 km. Ele não me deu NENHUM problema, assim como todos os outros da Chevrolet que tive.

      O Toyota também não me deu nenhum problema, é verdade, mas só fiquei com ele 2 anos e com tão pouco tempo um carro 0km dificilmente dá problema, só se vier com defeito.

      Muita gente fala mal das 4 grandes tendo experiência somente com os carros populares dessas marcas. Para mim a verdade é que carro popular é TUDO porcaria, seja de que marca for. É fácil dizer que Honda e Toyota são bons quando se tem um Civic ou Corolla.

      Ou vocês acham que um Passat ou Tiguan da VW tem a mesma qualidade que um Gol ? Que um Camaro ou Malibu tem a mesma qualidede construtiva que um Celta ?

      Todas as grandes marcas têm carros bons e carros ruins. O mérito de uma marca será quando compararmos daqui há alguns anos os carros de entrada da mesma faixa de preço de todas as marcas. Se um HB20 ou um Etios p.ex. estiver com uma taxa de problemas e uma fama melhor do que os concorrentes em 7 a 10 anos eu tirarei o chapéu. Mas enquanto isso não for comprovado com estatísticas, é melhor parar de falar mal ou bem de marcas.

  • coresplendor

    Excelente carro sem dúvida. Único ponto que achei estranho foi ter falado que não gostou do Vectra por não ter motor forte, sendo que ele tem sim motor forte.

  • coresplendor

    Gostei do comentário, principalmente do último parágrafo.

  • kikofar

    Você usou bons argumentos pra escolha do seu carro. E é isso aí mesmo. Preços de aquisição, manutenção e seguro, além dos equipamentos, é assim que se compra um carro. O problema é que para muitos consumidores (notadamente os brasileiros), 'comprar um carro' envolve também a futura venda dele. Respeito isso. Quem compra carro pra trocar em 2 ou 3 anos, aí a perda de grana com franceses deve ser considerada, mesmo que seja só por (má) fama, boatos, EStórias ou coisas do tipo. Por outro lado, se o negócio é a compra por si só, se há planos de ficar 5, 6 anos com o carro, eu faria como você, sem pestanejar.

  • Hugo

    Já tive um Civic 2008 em 2008 , LXS, flex e manual…Gostei muito do carro ! Bonito por dentro e por fora , na época era um dos modelos mais modernos do mercado e chamava muita atenção. Acabei trocando o carro pois como sou alto o carro era baixo demais para mim, e sua alavanca de freio de mão incomodava bastante no meu joelho direito. O carro bebia razoavelmente. Ia comprar um modelo 2012 na sua estreia no mercado brasileiro mas não gostei do seu design exterior que na minha opinião parecia um carro de velho. Agora vou esperar o toyota 2015 ou o civic 2015.

  • alencar

    Belo Carro, o mais prazerozo de se dirigir….da categoria, junto com ele em prazer, só o golf, me parecem que eles nos vestem, ja dirigi cruze sport6, mecanicamente superior a ambos, porem a sensação vestir o carro ele nao tem como a desses 2. A uns 2 anos atras estava para trocar, de carro, testei varios, quase comprei um civiv 2008 unico dono 80mil km, mas ai apareceu um golf sportline 1.6 com 23km unico dono e nao pude recusar. Hoje novamente se fosse trocar iria procurar outro civic, um corrolla, ou mesmo um outro golf, porem mais completo que o meu. Por enquanto renault, nissan, peugeut ainda nao fazem minha cabeça, mesmo sendo bons carros, design impressionante, o problema é a revenda….

  • kikofar

    Esse Civic é lindão demais. E, notadamente, o último ou últimos anos de uma versão mostram veículos 'amadurecidos', sem surpresas, por conta da expertise acumulada das inúmeras experiências de um veículo fabricado desde 2007. E podem me achar exagerado nos elogios, mas já considero esse Civic um clássico por conta do seu desenho. É muito futurista, até hoje, mas ao mesmo tempo seu desenho é limpo, não cansa. E essas rodas do carro adquirido pelo autor do relato são muito bonitas, combinando totalmente com o futurismo da carroceria.

    Meu Corolla (2000) ainda me serve com valentia… mas tem momentos em que desejo trocar o meu terceiro carro. E acho que mais alguns anos e vou 'traí-lo' com um Civic 2011. rs

  • Guilherme_1

    Sempre admirei muito esse carro.

  • WolfpackVF1

    Troquei recentemente o meu Civic LXL 1.8 MT 2010 por um Honda Civic LXR 2.0 AT. Do novo posso criticar o acabamento interno piorou, com plasticos por todos os lados emuito ruido interno, ruido externo também do vento contra os vidro dianteiros em velocidades acima de 80km/h, e a falta de um pneu estepe normal, somente o temporário está diaponível. Melhorou, motor, painel com computador de bordo e Ar condicionado digital, além da eliminação do tanquinho de gasolina para partida a frio. No antigo mecânico o problema sem solução, barulho do servo de acionamento da embreagem e trepidação do pedal, e barulho de batente metálico na suspensão dianteira. Consumo, nos dois não é nenhuma brastemp. É um ótimo carro, não decepciona quem o tem.

  • granrs78

    Um carro excelente!! As únicas queixas ao meu ver são os preços muito altos e falta de itens de segurança como air bags laterais e esp. Do mais o Civic só dá alegria ao seu dono.

  • janduir

    Falou tudo amigo,sem contar que proporcionalmente, enquanto as 4 grandes venderam em 2012 quase 2.5 milhao de carros, toyota e honda venderam apenas 247.000 mil veiculos, então a chance de dar defeito num veiculo das 4 grandes é muito maior. Junta com a mania do brasileiro de somente andar e nunca fazer manutenção, ai dá nisso…

  • Tiago Bruno- J.P-PB

    CAROS AMIGOS QUE APRECIAM O HONDA CIVIC, JÁ POSSUÍ COM O ATUAL 7 VEÍCULOS DA HONDA 6 CIVIC`S E 1 HONDA FIT LX MT ESSE RODEI 160.000 KM, COM RELAÇÃO A ROBUSTEZ DOS VEÍCULOS HONDA NÃO HÁ COMENTÁRIOS, PORÉM VEJO Q AQUI MUITA GENTE FALA QUE ELE É ECONÔMICO, SE AVALIARMOS E COMPARARMOS COM VEÍCULOS 1.0, REALMENTE ELE SE TORNA ECONÔMICO, MAIS SE FALARMOS DE CATEGORIA E COLOCARMOS EM COMPARAÇÃO COM SEUS REAIS CONCORRENTES, O CIVIC SE TORNA BEBERRÃO, POSSUÍ 1 HONDINHA 2000/2000 1.6 16V LX MEC, NÃO ME LEMBRO DIREITO MAS ACHO QUE TINHA 107CV CONSUMO 10,5 RODOVIÁRIO E 9,5 À 10,0 CIDADE, O SEGUNDO UM CIVIC LX 2003 MEC 1.7 16V 115CV , CONSUMO RODOVIÁRIO 11,0 KM/L E CIDADE 9,0 KM/L, O TERCEIRO CIVIC 1.7 16V 115CV LX MEC 2004/2004 CONSUMO RODOVIÁRIO 11,5 KM/L E CIDADE 9,4 KM/L, O QUARTO FOI UM NEW CIVIC LXS MECANICO 1.8 16V 140 CV 2007/2007 FLEX, ESSE FAZIA CONSUMO RODOVIÁRIO 9,5KM/L E CIDADE 8,0 KM/L, O QUINTO CIVIC LXS AT 1.8 16V 140CV GASOLINA, CONSUMO RODOVIÁRIO 8,9KM/L E CIDADE 7,0KM/L, O SEXTO CIVIC E ATUAL, CIVIC LXS 2009/2010 FLEX AT 140CV CONSUMO RODOVIÁRIO 9,0 E CIDADE 7,8KM/L TODOS AS MEDIÇÕES DE TODOS ELES FORAM ABASTECIDOS COM GASOLINA, LEVANDO ISSO EM CONSIDERAÇÃO O CIVIC BEBE E MUITO, AGORA CONCORDO COM O COLEGA QUE ELE É MUITO GOSTOSO DE PILOTAR,PORÉM NÃO VALE A PENA TANTO GASTO DE COMBUSTÍVEL NEM MOTOR ELE TEM PRA TAL, O COROLLA,MEGANE E SENTRA SÃO PELO MENOS 25% MAIS ECONÔMICO TB JÁ POSSUÍ ESSES QUE MENCIONEI TENHO CONHECIMENTO DE CAUSA; SE VCS QUEREM COMPRAR UM CIVIC E ESTÃO PREOCUPADO COM CONSUMO QUE EU ACHO JUSTA ESSA PREOCOCUPAÇÃO POIS NÃO ESTAMOS TRATANDO DE CARROS SUPER POTENTES E MUITO MENOS DE 6 CILINDROS, COMPREM O MODELO A PARTIR DE 2010 (LXL), POIS A MAIOR MUDANÇA QUE TEMOS QUE CONSIDERAR QUE TEVE NESSE CIVIC FOI TEREM SUBISTITUIDO A DIREÇÃO HIDRÁULICA, PELA ELÉTRICA E O REMAPEAMENTO DA CENTRAL DO CARRO COM ESSAS PRINCIPAIS MUDANÇAS A HONDA PROMETE UM CONSUMO 10% MELHOR, ENTÃO QUEM TIVER UM CIVIC LXL, LXL-SE,EXS MEC OU AT A PARTIR DE 2010/2010 NÃO RECLAMA TANTO DO CONSUMO, SE LEMBREM LXL,LXL-SE OU EXS 2010 EM DIANTE. O MEU É LXS 2009/2010 E BEBE MUITO .
    ESPERO QUE AJUDEM VCS QUE TEM DÚVIDA.

  • Tiago Bruno- J.P-PB

    CAROS AMIGOS QUE APRECIAM O HONDA CIVIC, JÁ POSSUÍ COM O ATUAL 7 VEÍCULOS DA HONDA 6 CIVIC`S E 1 HONDA FIT LX MT ESSE RODEI 160.000 KM, COM RELAÇÃO A ROBUSTEZ DOS VEÍCULOS HONDA NÃO HÁ COMENTÁRIOS, PORÉM VEJO Q AQUI MUITA GENTE FALA QUE ELE É ECONÔMICO, SE AVALIARMOS E COMPARARMOS COM VEÍCULOS 1.0, REALMENTE ELE SE TORNA ECONÔMICO, MAIS SE FALARMOS DE CATEGORIA E COLOCARMOS EM COMPARAÇÃO COM SEUS REAIS CONCORRENTES, O CIVIC SE TORNA BEBERRÃO, POSSUÍ 1 HONDINHA 2000/2000 1.6 16V LX MEC, NÃO ME LEMBRO DIREITO MAS ACHO QUE TINHA 107CV CONSUMO 10,5 RODOVIÁRIO E 9,5 À 10,0 CIDADE, O SEGUNDO UM CIVIC LX 2003 MEC 1.7 16V 115CV , CONSUMO RODOVIÁRIO 11,0 KM/L E CIDADE 9,0 KM/L, O TERCEIRO CIVIC 1.7 16V 115CV LX MEC 2004/2004 CONSUMO RODOVIÁRIO 11,5 KM/L E CIDADE 9,4 KM/L, O QUARTO FOI UM NEW CIVIC LXS MECANICO 1.8 16V 140 CV 2007/2007 FLEX, ESSE FAZIA CONSUMO RODOVIÁRIO 9,5KM/L E CIDADE 8,0 KM/L, O QUINTO CIVIC LXS AT 1.8 16V 140CV GASOLINA, CONSUMO RODOVIÁRIO 8,9KM/L E CIDADE 7,0KM/L, O SEXTO CIVIC E ATUAL, CIVIC LXS 2009/2010 FLEX AT 140CV CONSUMO RODOVIÁRIO 9,0 E CIDADE 7,8KM/L TODOS AS MEDIÇÕES DE TODOS ELES FORAM ABASTECIDOS COM GASOLINA, LEVANDO ISSO EM CONSIDERAÇÃO O CIVIC BEBE E MUITO, AGORA CONCORDO COM O COLEGA QUE ELE É MUITO GOSTOSO DE PILOTAR,PORÉM NÃO VALE A PENA TANTO GASTO DE COMBUSTÍVEL NEM MOTOR ELE TEM PRA TAL, O COROLLA,MEGANE E SENTRA SÃO PELO MENOS 25% MAIS ECONÔMICO TB JÁ POSSUÍ ESSES QUE MENCIONEI TENHO CONHECIMENTO DE CAUSA

  • Mark3

    O cara nào entende NADA de carro. Deixar de comprar um FOCUS para andar no JEEP DA HONDA é muita marcação. Deu um grande azar meu amigo…

    • fabioalisson

      Tá "certo". Não ter argumentos válidos e se referir ao Civic como "JEEP DA HONDA" demonstra seu "alto" conhecimento sobre carros.

  • Kleber Carvalho.

    Depois de ler toda esta parafernália de comentários, um a um, decidi: vou amanhã na concessionária Honda fechar negócio e sair de lá com um CIVIC 11/11 LXL SE, é meu 1º automóvel depois de longos 12 anos andando de moto, imagino que a sensação de dirigi-lo será maravilhosa, agradeço a todos os comentarista pelas opiniões emitidas, mas Honda é Honda.

  • Thiago Marques

    Cara está de parabéns esse seu comentário, alem de explicar praticamente tudo, ressalta os pontos positivos e negativos.

    Obrigado.

  • Luismar

    Realmente. O documentário ficou ótimo. Parabéns

  • messias macedo

    Peguei o meu usado ele fazia 5 km por litro na minha cidade que tem muitas lombada,tive que trocar uma bobina que não estava funcionando bem ele começou a fazer 7,5 hoje faz em média 8,5 mas tenho que sempre traçar o filtro de gasolina porq esse carro é econômico se vc fizer manutenção qualquer poblema relacionado a consumo ele muda logo.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend