Crossovers Honda Manutenção Matérias NA Vídeos

Honda WR-V – defeitos e problemas

Honda WR-V - defeitos e problemas

O Honda WR-V é um crossover compacto baseado no monovolume Fit de mesma geração.


O projeto foi tocado pelo Brasil e com participação da Índia, já que ao ser limitado a 3,99 m, permitiria que o mesmo obtivesse incentivos fiscais generosos. Aqui, porém, a única vantagem seria custar menos que o HR-V.

Bom, seria… Mas, será que este modelo tem muitos defeitos e problemas?

O WR-V nasceu de uma tendência surgida na Ásia, onde alguns hatchbacks compactos e monovolumes receberam modificações para ir além do aspecto visual de aventureiro, ganhando frente mais alta, design diferenciado na frente e mudanças estéticas na traseira, suficientes para deixa-lo mais distante do produto original.

Assim, também com mudanças na suspensão e pequenos ajustes no acabamento, o “crossover” podia ser renomeado como um produto novo, mesmo que a marca tenha investido muito menos nele do que num carro realmente diferente.

No caso do WR-V, o carro recebeu capô mais alto, novos faróis e lanternas, assim como para-choques, tampa traseira e grade diferenciados.

Obviamente, trata-se de um Honda Fit com um bom disfarce, embora a suspensão tenha recebido um reforço e maior altura. Equipado com o mesmo motor 1.5 i-VTEC FlexOne com 115 cavalos na gasolina e 116 cavalos no etanol, trazendo ainda um câmbio CVT como única opção.

Mas, o que os proprietários do WR-V reclamam? Como se trata de um carro muito recente, lançado em março de 2017, o crossover compacto tem poucos relatos na internet. Em sites de opinião, quase a totalidade dos depoimentos não relatam defeitos ou problemas graves com o carro, mas existem reclamações variadas sobre o nível de ruído interno e um barulho no painel, que incomoda muita gente.

Barulhos incomodam muita gente

Honda WR-V - defeitos e problemas

Entre os defeitos e problemas relatados pelos donos do Honda WR-V, o nível de ruído interno é o mais recorrente. Um barulho no painel, às vezes do lado esquerdo e noutros, do lado direito, geram diversas queixas, inclusive com estas sendo divulgadas em sites de reclamação. Levados aos revendedores, os veículos dos reclamantes não têm o problema solucionado em muitos casos.

Também se reclama do nível de ruído do motor dentro do habitáculo. Este barulho não ocorre em rotações baixas, mas apenas quando se exige mais força do motor 1.5 i-VTEC FlexOne. Como este é aspirado e suas potências e torques são alcançados apenas em rotações mais elevadas, geralmente acima de 6.000 e 4.800 rpm, respectivamente.

Por conta disso, o pequeno quatro cilindros de 1,5 litros acaba sendo barulhento de fato em rotações mais altas, onde o ruído inevitavelmente vai para o interior do carro. Um proprietário reclamou até que o CVT estava gerando ruído. Noutro caso, um dono de WR-V se queixa do barulho de combustível se deslocando no tanque.

Acontece que o tanque de combustível fica sob os dois bancos dianteiros, uma característica incomum e vista apenas na plataforma do Fit e compartilhado com City e HR-V, bem como diferentes variantes do modelo lá fora. Mas, esse não é o problema. O que realmente gera a reclamação dos donos é a ausência de difusor de ondas, que evitaria o deslocamento do combustível dentro do tanque.

O ruído é provocado pelo choque do combustível com as paredes do tanque, gerando um ruído semelhante ao de líquido chacoalhando dentro de um recipiente. Não há como resolver o problema, exceto se for adicionado o tal difusor de ondas dentro do compartimento. Mas, os ruídos não param por aí.

Também reclamam (muitos) que o tanque é pequeno, tendo algo em torno de 42 litros, sendo assim insuficiente para viagens longas, onde obriga o dono à parar num posto para reabastecimento. No uso com etanol, sua autonomia é bem pequena.

Um proprietário de WR-V acusou que o sistema de ar-condicionado é pouco eficaz e gera enorme ruído durante o funcionamento. Uma cliente da Honda disse que, durante a condução com os vidros traseiros abertos, uma enorme vibração é verificada no ambiente, inclusive volante e assentos.

Ao ir até um revendedor, o técnico disse que ela estaria confundindo a vibração com o ruído provocado pela turbulência. A mesma contradiz o responsável pela oficina da revenda, dizendo que já dirige há 20 anos e que teve vários carros e nenhum deles apresentou tal problema. A loja disse que o carro não tem problemas, o que foi repetido pela Honda.

Com um ano de uso, queimou o motor de arranque do WR-V, que foi trocado na garantia.

Problemas mecânicos, sim

Honda WR-V - defeitos e problemas

Um dos defeitos e problemas do WR-V, relatado em sites de reclamação – já que não existe um fórum específico para o modelo e muitos dos relatos são feitos através de clubes de outros modelos da Honda – está relacionado com o desligamento involuntário do motor durante a condução.

Num dos casos, o WR-V teve o motor desligado e o proprietário ficou sem controle do veículo, já que direção e freios falharam, fazendo com que o mesmo usasse desesperadamente o freio de estacionamento. O condutor de outro carro percebeu a situação e evitou que os demais veículos colidissem contra o crossover.

O proprietário disse que acendeu a luz da injeção e o carro simplesmente desligou. Na revenda, a oficina disse que o veículo não apresentava defeito, deixando o proprietário indignado, já que o fato colocou ele e sua família em risco, sem contar terceiros. Mas, outro relato é um pouco mais complicado, pois ocorreu duas vezes.

Após abastecer o WR-V com etanol, o veículo descia uma ladeira quando a luz de injeção acende. Simplesmente o motor simplesmente apagou e sem freios, bem como com direção pesada, o condutor teve que usar dosadamente o freio de estacionamento e conseguiu parar o carro ao mesmo tempo em que acenava para um possível problema no veículo.

Da mesma forma, o cliente foi até uma revenda Honda, mas a mesma não detectou o problema. Ele guardou o carro por uns dias, pois não sentia segurança. Ao usa-lo novamente, mais uma vez ocorreu o desligamento ainda rodando, embora nesse caso tenha sido mais fácil estacionar.

Novamente, a oficina disse que o carro estava em ordem, o que deixou o cliente perturbado. Afinal, comprou um carro que pode desligar sozinho a qualquer momento. Pelo relato de etanol e luz de injeção, pode ter ocorrido um problema relacionado com a qualidade do combustível, infelizmente.

Houve também um caso de pane elétrica e falta de freios, onde o cliente teve que sinalizar para ir ao acostamento, temendo uma colisão. O motor parou de funcionar também. O veículo estava com 4 meses de uso e 4.000 km rodados.

Falando em motor, apesar do conjunto aparentar ser bem econômico, alguns relatam alto consumo de combustível, mesmo com gasolina, fazendo na estrada não mais do que 13 km/l e na cidade algo em torno de 10 km/l.

No segundo caso, de acordo com o Inmetro, o valor fica acima de 11,2 km/l. No etanol não houve relato, mas sabe-se que o consumo é bem elevado em alguns carros japoneses.

Multimídia, câmera de ré e GPS

Honda WR-V - defeitos e problemas

Alguns donos do WR-V dizem que entre os defeitos e problemas está a multimídia, que não tem espelhamento para os sistemas Google Android Auto e Apple Car Play. Também reclamam que a câmera de ré tem uma redução em torno de 30% na imagem durante a noite, sendo muito difícil visualizar os obstáculos.

Também se queixam do navegador GPS, mas não dão detalhes sobre o dispositivo. Obviamente, se estão se referindo às rotas, o mesmo não possui atualização do tráfego tão precisa como nos apps Google Maps e Waze. Outro proprietário reclamou do sensor de estacionamento, que foi colocado na concessionária e estava na garantia.

Além disso, um dono de WR-V disse que o cinto de segurança do motorista estava simplesmente rasgando, alegando que deve se tratar de um defeito de fábrica, mas não relatou se o mesmo foi substituído pela Honda.

Outras reclamações

Honda WR-V - defeitos e problemas

Os donos de Honda WR-V reclamam que o crossover não tem one touch em todos os vidros e acionamento dos mesmos de forma remota, na chave, como em outros carros. Por isso, a solução é adicionar um acessório para abertura e fechamento automáticos dos vidros que, entretanto, não alteram o acionamento físico do vidro, que continua precisando do dedo no botão durante o processo.

Também relatam a falta de controles de tração e estabilidade, bem como assistente de partida em rampa. A Honda até adicionou o câmbio CVT como item de série, mas fez o mesmo que no City, não oferecendo o trio de assistentes de segurança. Um dos proprietários disse que em curvas rápidas e fechadas , é fácil notar a necessidade do dispositivo de estabilidade.

Outro item ausente e que a rede Honda tem para oferecer, mas que deveria ser de série, é o apoio de braço para o motorista. Um dono de WR-V disse que na concessionária o mesmo custa R$ 1.200, mas que no mercado sai por R$ 300. Porém, tem quem reclame que o acessório paralelo quebrou, ficando assim no prejuízo.

Como se vê, o Honda WR-V carece de mais itens, especialmente de segurança, comodidade e conectividade, bem como maior atenção em detalhes como o painel barulhento ou o isolamento acústico. A questão do motor precisa ser observada.

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Ford Opala Attractive 200TSI

    Carro desnecessário. Pseudo SUV com preço de SUV, sem ESP, já nasceu ultrapassado.

    • Lucas

      Pode fechar o tópico, não há mais nada a ser dito depois disso.

      • Fanjos

        Nada mais pode ser feito.

      • Ronald

        Melhor até deletar a reportagem com essa lacrada!😳🤣🤣🤣😎

      • Thiago

        tem, não ter ar automatico
        são aqueles mesmo 3 niveis de velocidade do ventilador

    • kasato maru

      a Honda vai sair do BR e vai fazer eletrico na China

    • Pedro

      Pseudo-Suv é o Hrv. Isso aí é um CrossFit.

  • Theu

    Etios Cross e WR-V. Os carros mais feios ( e desnecessários) do Brasil. O cara tem que ser louco em desembolsar R$ 86 mil nisso ai.

  • Yuri Lima

    WR-V, Etios Cross e Crossfox são os carros mais desnecessários e engana-trouxa que ja foram vendidos no Brasil.

    • Verdades sobre o mercado

      Assim como a maioria do Cross, Adventures e assemelhados que temos/tivemos por aqui. Normalmente só aparência e pouca (ou quase nada) diferenciação para uso fora de estrada.

      • Yuri Lima

        Sim sim. Mas destaco esses, pois o Etios Cross, por exemplo, sequer é mais alto que o modelo original. O WR-V e o Cross Fox,apesar de altos na suspensão revista, têm ângulos de ataque similares aos originais nos parachoques. Cabe aqui também o Sandero Stepway que usa pneu Bridgestone Turanza de asfalto.
        Palio Adventure e Strada, ao menos são mais elevados e vão mais além do que os originais, mesmo limitados à tração 4×2.

        • Verdades sobre o mercado

          Maior altura do solo e/ou maior ângulo de ataque sem um sistema que auxilie na tração em situações adversas não faz sentido, portanto só considero algum diferencial os Palio Adventure e Strada Adventure quando equipados com o rudimentar Locker(que são raros), fora isso é só para encher os olhos mesmo.

          • Yuri Lima

            Exatamente dele que digo

          • ALAN_PR

            Comprei um Peugeot 2008 em 2015, não por querer um pseudo SUV, mas porque a mecânica me chamou a atenção e era compacto como um hatch, câmbio manual e estava na hora de trocar de carro e as condições foram excelentes.

            Eis que por três vezes utilizei o sistema GRIP CONTROL, todas para retirar uma carretinha com barco de lagos onde o acesso era em pista de inclinação acentuada e barro.

            Em todas o sistema funcionou mesmo, tanto que Renegade, HR-V e até um Compass não conseguiram retirar os barcos, todos 4×2.

            Já testei o GRIP CONTROL também em subidas ingremes de grama e outra vez em paralelepípedos, o pequeno 2008 faz milagres.

            • Francisco Helio

              Ecosport storm 4wd talvez seja interessante nessas situações, e custa o mesmo preço.

              • ALAN_PR

                Uma pena que o porta-malas não me agradou, não pela litragem mas pelo comprimento mesmo, levei meus cachorros para fazer um TD no Ecosport em 2015 e não couberam com conforto, no 2008 que em números dizem ser menor até que o Ecosport, eles ficaram confortáveis e segue a vida até hoje.

            • Murilo Soares de O. Filho

              2009 ao meu ver é uma perua ou crossover, menos SUV, eu ainda vou de perua, mas é um carro bonito, até tive vontade de comprar um, mas achei os preços puxados.

              • ALAN_PR

                Eu o vejo mais como um hatch aventureiro, nem perua pode ser por conta do porta-malas. Recentemente vi um 2008 com rodas aro 19 rebaixado, parecia um 208, não ficou tão feio não.

                Eu ainda paguei 77.000 no meu, mas já saiu de linha e hoje 91.000 pedem em um GRIFFE com motor aspirado. Mataram o veículo.

                • Michel

                  é o top o seu? Gosto do carro de qualquer maneira.

                  • ALAN_PR

                    É o GRIFFE THP, para mim é top, hehehe

                    • Michel

                      Kkk tinha escrito thp mesmo mas o corretor mandou um top, tbm tenho um thp hehe, de qualquer maneira thp é demais! 😍

  • daRio

    entrei só pra ler os comentários kkk

  • GreatU2

    O WR-V não deveria nem existir. O Carro mais feio da história da Honda… e ainda querendo ter preço de SUV Compacta. Concorrente de Creta, Kicks e Renegade se chama HR-V, e esse deveria estar nessa faixa de preço. Assim como CR-V deveria estar na faixa de preço do seu concorrente, a RAV4.

    Mas com esse troço horrendo a Honda acha q pode subir todos os seus SUVs para o segmento superior. E o pior é q tem besta q paga.

    • Verdades sobre o mercado

      Chamar ele de mais feio da história é desmerecer o Etios, em especial sua versão Cross. Eu não compraria de jeito nenhum o WR-V, mas acho a dianteira dele bem resolvida. Agora a traseira é de chorar.

      • GreatU2

        Isso…. eles relaxaram na traseira… erraram feio.
        Mas mesmo assim não compensa pagar a diferença dele pro Fit. Pelo menos na minha opinião

      • fredggp .

        Ele parece que esqueceu a antiga Spin, Agile, Montana, Cobalt antigos….

    • cepereira2006

      Eu não acho feio. E ainda é um Fit com suspensão reforçada e mais confortável. O defeito principal que descarta a possibilidade de venda é a falta de ESP.

      • Verdades sobre o mercado

        Se não me engano WR-V passou a vir com ESP a partir da linha 2018. Na Honda apenas o City não tem ESP (o que também não dá para entender !)

        • el punidor

          Não, nem o 2019 tem ESP!

      • GreatU2

        O WR-V só veio pra Honda poder encarecer o HR-V sem parecer tão mercenária. WR-V não deveria existir. O carro dessa categoria se chama HR-V.

        WR-V vem de “Wrong Vehicle”

  • Ufólogo Ricardo

    Honda cada dia que passa vem decaindo com seus veículos, fui na concessionária novamente levar o honda city TODO ENFERRUJADO dia 17 de 2018 agora segunda feira, fizeram só um chek list da FERRUGEM e disseram que iam entrar em contato com a honda e no outro dia dia 18 me ligariam, ligara? Claro que não, estão esperando vencer a garantia que vence em janeiro. Pesquise honda ferrugens no google e vai se apavorar. Meu único meio vai ser uma ação judicial.

    • Licergico

      eu tive um gol ( g5 1.6 2009) que aconteceu isso :o banco do carona chegou a ceder – o carro com 9 meses tava com o fundo todo apodrecido . Na ccs só pintaram por cima !!! vendi essa carroça com 1 ano de uso e vw nunca mais ( ainda mais que ele fazia incríveis 6,5km/l na GASOLINA andando na cidade … meu atual no mesmo percusso ( civic lxr 14/15 ) faz 11km/l …( 2.0 at)

      • Ufólogo Ricardo

        Meus bancos traseiros foram trocados, tudo enferrujado, agora os bancos dianteiros tem que trocar os dois, cada dia fazem mais porcarias, fora a concessionária KAIZEN aqui em porto alegre que pintou o capô de uma cor e o carro de outra, HONDA já foi sinônimo de uma grande marca, hoje um LIXO SÓ.

  • afonso200

    nem me fala, fui fazer test drive quando lançou (2 semanas depois) cheguei com meu Azera lá,,,, andei 500mts do test drive e ja queria voltar para o Azera,,,,,, POXA HONDA cade os isolamentos acusticos ????? o carro parece um popular em ruido interno de motor e caixa de rodas

    • cepereira2006

      Você vai ter que casar com seu carro pois vai ser difícil conseguir algo similar sem ter que vender a mãe.

      • Francisco Helio

        Bota um dos rins junto.

      • afonso200

        quanto a isso estou tranquilo, tenho o Azera 10/11 TOP, Altima 14/14 TOP e CR-V EXL 10/11

  • Felipe Rocha de Assis

    Esse é judiado viu, ave maria!

  • Domenico Monteleone

    Um ótimo exemplo de como estragar um carro que se não era um marco de design, também passava longe de ser feio. Quanto a problemas, infelizmente hoje em dia com a busca pelo menor custo e a pressa de montar tudo rápido, ninguém está a salvo.

  • ALAN_PR

    É um legítimo carro bem vagabundo, não vale o que pedem pelo simples fato de ter um acabamento bem simples e uma mecânica mais simples ainda.

    No máximo teria que custar por volta de 65.000,00 completo.

  • Robinho

    maior defeito: Ser feio pra….

  • Fanjos

    defeitos > Ter sido inventado
    problemas > ainda existir

  • Louis

    Eu até consideraria este carro para minha esposa (que adora) se tivesse ESP, ar digital, 6 air-bags (na versão EX), faróis e lanternas traseiras em LED, por no máximo R$ 80k.

  • Bikudin

    Que fiasco heim Honda?

  • alemigav

    O maior defeito desse carro é existir.

  • Rodrigo

    “Noutro caso, um dono de WR-V se queixa do barulho de combustível se deslocando no tanque”

    Essa característica é praticamente igual em todos os carros da Honda. Meu Civic fazia isso. Não tem o que fazer, pois é do projeto do carro.

    • Marcelo Martins

      Sim, projeto porco da Honda, pois pelo que cobram deveriam ter colocado o tal difusor de ondas !! ainda mais em um carro do padrão do Civic !!

      • Rodrigo

        O problema acontecia mais notadamente com o tanque cheio. Quando baixava de 3/4 já não se ouvia mais o barulho de líquido chacoalhando ao frear.

  • Baetatrip

    Pois é povo!
    Minha tia vendeu o Fit ano 2014 menos de 40mkm e pegou esse “Fitão” 0km em abril de 17
    Eu particulamente acho HORROROSO, parece carro mal encaixado/acabado em TUDO!
    Custou exato 80.500 reais nessa carroça!
    1 coisa que fez bem dela é que pega estrada de terra regulamente onde o FIT sofria (Saia dianteira) sofria e eixo dianteiro e baixo….!
    Fitao resolveu somente a altura do solo e só!
    O interior se parece 1 bolha por dentro
    Segurança? ESP? nao tem né?
    Recentemente o nivel da expansão do radiador estava vazando e foi esolvido…!
    Motor de merdinh@ e CVT sem emoção, É carro p/ madame !

  • Leo

    Feio, pelado e caro. Jamais compraria.

  • Murilo Soares de O. Filho

    As japonesas quando c@gam, supera qualquer montadora.

  • el punidor

    Resumo: a antiga frase ” A cada minuto nasce um otário ” sempre em voga! Uma carroçinha horrorosa, pelada, insegura e cara! O detalhe é que todos que tem um mínimo de conhecimento sobre carros sabem disso, mas os otários fã-boys da Honda vão e compram “de olhos fechados”. Ai choram decepcionados. Só rindo mesmo. Que tal estudar um pouco sobre o veiculo ANTES da compra? Que tal também ter um padrão mínimo de exigência e caso ele não seja atendido, NÃO comprar?
    Sempre que vejo “isso” nas ruas, penso: vale uns 55 mil, mas esse cara saiu de casa, foi até uma concessionária Honda e lá entregou de 82 a 90 mil reais…será que foi hipnotizado pelo astuto vendedor? Acho que não ….pois nem precisa de bom vendedor, já que no país dos “espertos” ,tem otário saindo pelo ladrão….

    • afonso200

      o mesmo me pergunto sobre o novo SOUL, que bate 100k reais…. eu dou rizada, kkkk

  • Michel

    é bom pra aprender e deixar de endeusar marca, que sempre vendeu menos por mais.

  • Hodney Fortuna

    Um carro adaptado de uma versão comum para uma “pseudo aventureiro” só podia revelar que é um carro problemático. Enfim, além de ter um péssimo Custo Beneficio, já que é um modelo que ultrapassa os 85 mil reais, ainda padece de problemas quase que parecido a de carros chineses aqui vendidos! Um cliente que ainda faz “boa ação” a Honda pelos preços cobrados, só tem três opções ao Fit: City e HRV. Não existe um meio termo!

  • Dod, o verdadeiro

    É Honda, os haters da internet piram.
    Particularmente acho o WesleyR-V horroroso e caríssimo, eu jamais compraria porque há coisas melhores no mercado pelo mesmo valor. Mas entendo quem compra, geralmente é quem saiu do Fit e queria um carro com as mesmas qualidades (sim, haters, ele tem muitas qualidades!) mas sem o principal defeito do Fit: ser um lambe-chão de primeira.

  • Vânia

    Eu sou proprietária de um WRV adquirido em agosto/2018 que está na concessionária há dias sem diagnóstico após duas panes elétricas que ocasionaram o desligamento do motor com o carro em movimento. Em ambas ocorrências fui exposta a risco de vida.
    Além disso, a HONDA, apesar de várias tentativas de contato, nunca me procurou para me dar qualquer suporte.

    • Marcelo Martins

      Vc ficou exposta a risco de “morte” não de “vida” !!! ou risco de “perder” a vida !! mas de qq forma é um absurdo esse problema !!

    • Luís Costa

      Você chegou a visitar outras concessionárias, trocar a bateria, e até mesmo verificar os fusíveis?

  • Juliano De Bortoli

    Ô matéria mal escrita! “Simplesmente o motor simplesmente…” Precisa de mais empenho e revisão

  • Retrato do Papai

    é interessante notar como o fit perdeu qualidade com o passar dos anos e a chegada das novas gerações, indo na contramão do mercado

  • Marcelo Martins

    Sem vários acessórios, problema de pane,mas o preço Ó !!!! Nas alturas !!!

  • Paulo Vítor

    Flop. Não deve aparecer na nova geração do Fit.

  • Thiago

    um carro que custa 86k e nao vem com ar digital/automatico já é um defeito grave

  • Cristiane Dias Silva

    Ricardo de Oliveira, fiquei decepcionada com a falta de consistencia de seus argumentos neste artigo. Para começar, você esta divulgando como noticia uma pesquisa realizada em comentários sobre o veiculo, o que você sequer validou? Não testou o carro ou consultou algum especialista ou ate mesmo a Honda? Desculpe, mas não é o que eu espero do editorial de um dos maiores sites automotivos do Brasil. Veja o reflexo nos comentarios dos leitores. Entre outras impropriedades, alerto que o espelhamento do multimídia é questão do modelo do veiculo, pois esta presente na versão 2019. A atualização do gps, é problema em qualque gps nativo, de qualquer marca de veiculo. A ausência de one touch nos vidros é uma característica dos veículos Honda e não do WRV. O assistente de partida em rampa esta presente nos modelos 2018 e 2019, você tratou como se não existisse, baseado em “comentários”. Muito estranho este seu artigo, chego a pensar que alguém ‘haqueou’ sua conta.

  • Marcos S. Campos

    Problemas graves, será que dá para arriscar?

  • Fabiano_Olivr

    Como que faz para comentar nas novas postagens deste site? Pede um login, mas como vou fazer login se nem tem onde se cadastrar…

  • Danilo

    Por esse preço tem muita opção melhor no mercado. A honda não é mais a mesma. Na realidade…as japonesas no geral não são mais as mesmas. Eram sinônimo de qualidade e custo beneficio. Acho que o dono das marcas terão que voltar a aplicar o banzai nas fabricas e nos estrategistas econômicos para que voltem a ser o que eram antes.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email