Honda Manutenção Matérias NA Sedãs Vídeos

Honda City – defeitos e problemas

Honda City - defeitos e problemas

O Honda City está em sua segunda geração no Brasil e é um sedã compacto muito desejado pelos consumidores, devido ao baixo custo de manutenção, economia, espaço e conforto ao dirigir. Porém, como qualquer outro carro, o japonês tem lá seus defeitos e problemas.


Então, será que eles são muitos assim?

Lançado aqui em 2009, o Honda City ganhou uma segunda geração em 2015 e de lá para cá ele se mantém com a mesma proposta, tendo motor 1.5 i-VTEC Flex One de 115 cavalos na gasolina e 116 cavalos no etanol, além do câmbio CVT, que é essencialmente parte do produto, ainda que exista a opção manual.

Sem controles de tração e estabilidade, apesar da boa reputação, o produto é criticado diante dos rivais, que praticamente adicionaram o item como equipamento padrão. O alto preço também é outro ponto que muitos torcem o nariz. Mas, e entre os donos, aqueles que apostaram no Honda City?

A maioria dos relatos, publicados em sites de opinião, reclamação e clube de proprietários é em relação ao barulho oriundo do painel. As queixas são inúmeras em relação ao conjunto frontal, com relatos que vão de ruídos nos difusores de ar e multimídia até o porta-luvas. Fora isso, suspensão baixa e dura, que bate seco nos buracos, são outras das reclamações em relação ao City.

Ruídos indesejáveis

Honda City - defeitos e problemas

Os clientes da Honda, donos do City, reclamam que entre os defeitos e problemas do carro, o ruído que surge no painel é muito irritante. Vários proprietários do sedã compacto falam de barulhos no conjunto frontal que incomodam muito e tem quem fale que é um problema crônico do modelo.

Entre os que se queixam disso, alguns mencionam que concessionários teriam instalado tecidos para reduzir o ruído provocado no painel, em especial durante a passagem por pisos irregulares. Há quem diga que o resultado resolve a questão, mas outros não obtiveram solução.

Um proprietário mencionou que o ruído fica entre os difusores de ar centrais e a multimídia. Noutro caso, o dono de City disse que até o porta-luvas começou a fazer barulho, mas que a revenda consertou o defeito na garantia. Mas os barulhos do sedã não param por aí.

Também comentam que a suspensão dianteira produz ruído inadequado em alguns casos, mas em nenhum deles, houve algum serviço que atenuasse ou eliminasse o problema. Entretanto, o conjunto de suspensão frontal não fica sozinho nessa história.

Alguns se queixam de alto nível de ruído do motor no habitáculo e mesmo o som dos pneus rodando, invadindo o ambiente. No primeiro caso, existem proprietários que afirmam ouvir um ruído exagerado do motor no habitáculo, devido ao alto giro exigido pelo motor durante a condução.

Como se sabe, o motor 1.5 i-VTEC Flex One é aspirado e tem suas potências e torques em regimes mais elevados, onde em determinadas situações, a rotação alcança facilmente os 5.000 rpm. Isso, além de provocar ruído em excesso, também eleva o consumo e isso é algo que alguns donos pontuam de forma negativa.

Consumo alto

Honda City - defeitos e problemas

Mesmo com um motor moderno como o 1.5 i-VTEC e câmbio CVT, que é conhecido por sua linearidade, baixo consumo e conforto ao dirigir, o Honda City em determinados casos parece ter um motor maior e mais velho, assim como uma caixa automática de quatro marchas.

Um proprietário acusou um consumo altíssimo com etanol na cidade, onde faz elevados 6,4 km/l. Na estrada, o sedã da Honda faz 10,1 km/l. Até seria normal nesse segundo caso, mas ele afirma que o faz com gasolina… Um dono de City 2015 CVT diz que seu carro faz na cidade,  8,2 km/l com etanol.

Na estrada, ele consegue apenas 8,4 com o mesmo combustível. Só que, ao mudar para gasolina no segundo circuito, o carro não passa de 8,6 km/l com gasolina.

Em testes com carros da Honda, quando abastecidos com etanol, realmente o consumo é bem mais elevado que aquele registrado na gasolina. O mesmo acontece com carros da Toyota, porém, isso não é verificado na Nissan. Ou seja, nem todos os japoneses são gastões no álcool.

Falhas

Honda City - defeitos e problemas

Entre os defeitos e problemas do City, falhas elétricas e mecânicas também ocorrem. A luz de injeção de um City 2015 acende toda vez que o giro do motor passa de 5.500 rpm. O proprietário diz que é só baixar a rotação e ela se apaga. Porém, não há alteração no funcionamento do motor e nem no consumo.

Outro dono disse que o motor de partida simplesmente queimou aos 20.000 km, sendo trocado na garantia. Noutro relato, o proprietário diz que o motor falha em velocidade constante na estrada, mas não dá detalhes sobre se o problema foi solucionado e nem sua causa.

Um dono de City diz que seu carro demora em dar partida. Após algum tempo, ele descobriu que havia um defeito nos bicos injetores, sendo um deles estava com gotejamento de combustível quando na verdade deveria estar limpo de combustível até o próximo jato pulverizador no coletor de admissão.

Um relato diz que o City CVT 2015 teve a garantia vencida após três longos anos. Porém, no mês seguinte ao vencimento da mesma, a partida simplesmente deixou de funcionar. Além disso, o carro passou a ter luz do airbag acesa, o que indicava desativação do mesmo.

Ao buscar a revenda, esta passou o caso para a Honda, mas a marca disse que o prazo havia expirado que o dono teria que arcar com o prejuízo. O mesmo disse que fez todas as revisões na revenda e que antecipou a revisão de 30.000 km (o carro estava com 26.000 km).

De acordo com o proprietário, a oficina apenas passou um scanner para desligar a luz após a marca indicar que o airbag podia inflar a qualquer momento, por causa de um defeito no sensor. Buscando uma solução, o dono do City 2015 arcou com R$ 1.651,00 do motor de partida e R$ 1.900,52 do sensor de colisão dianteiro.

Estranhamente, outro relato diz que um City CVT 2015 com 50.000 km, deu problema na partida e que a garantia havia expirado há alguns meses. Resultado? Teve que bancar a troca do componente.

Ele relata que feita uma limpeza no filtro do bico, mas não teve jeito, teve que trocar o ruim e os outros três. Ele diz que o prejuízo foi de R$ 1.900, sendo que apenas R$ 80 foram de mão de obra.

Num caso, o dono de City reclamou de perda de eficiência no freio traseiro. Aliás, muitos reclamam que a Honda tirou os discos de freio traseiros da geração anterior e colocou um par de tambores de atuação inferior, reforçado pela crítica de alguns poucos em relação à falta de controles de tração e estabilidade.

Um exemplar do City teve vazamento de óleo no retentor do virabrequim aos 7.500 km. Parece que o problema é pontual, pois o carro ficou nada menos que 30 dias parado na concessionária, pois os mesmos não tinham o retentor. Sem o carro, o dono teve que alugar outro para trabalhar. Somado a isso, o veículo apresentava vibração no limpador do para-brisa.

Aliás, em dois casos, o limpador de para-brisa simplesmente soltou durante o acionamento e os motoristas foram rápidos em parar o carro e apertar a haste frouxa. Outro reclama que, além disso, o limpador igualmente faz muito barulho na varredura.

Uns apontam mau funcionamento nos vidros, especialmente os traseiros. Também há quem reclame da tampa do porta-malas. Um desses, diz que é preciso força para fechar o compartimento de bagagens. Outro relata que a mola de abertura da tampa quebrou. Também existem queixas contra o marcador de combustível.

Suspensão baixa demais

Honda City - defeitos e problemas

Um dos pontos negativos do City, listados entre os defeitos e problemas do carro, é a suspensão muito baixa. Diversos donos reclamam que ele raspa facilmente em valetas e lombadas, em especial com o carro carregado. Mas, a pior parte é mesmo a frontal. Com uma frente longa, o sedã bate com facilidade nesses obstáculos.

Um dos donos diz que o protetor de cárter é quem mais sofre e outro até relatou que ele também faz barulho, visto que é facilmente afetado pelas pancadas e seus parafusos são de plásticos, assim como o próprio protetor. Isso é mesmo algo que já vem de outro modelo da Honda, que no caso é o Fit.

Além de baixa, raspando assim no solo, a suspensão do City é considerada dura por vários proprietários. Eles falam que o carro sofre em piso irregular e que batidas secas são comuns. Uma dona diz que reclamou tanto do carro, que seu marido teve que ir no banco de trás para notar que realmente o veículo estava bem desconfortável nesse e em outros aspectos.

Outro dono reclamou muito sobre seu City e o revendedor que o atendeu. Ele relata que o carro já foi entregue com folgas nas portas e nas borrachas, sendo que para colocar tudo em ordem, seria necessário desmontar o carro. No aspecto da montagem, alguns dizem que os ruídos internos são defeitos no processo de montagem e que o vidro do motorista é outra fonte de barulho, em alguns casos.

Chama atenção um caso de Honda City 2015 CVT em que o dono descobriu no capô do carro, pontos de ferrugem. O carro estava a pouco tempo com o proprietário. Ele não mencionou o resultado do caso.

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • JOSE DO EGITO

    Ate tu HONDA ??!!

    • Ford Opala Attractive 200TSI

      Para mim, o maior defeito é o preço.

      • Domenico Monteleone

        Preço x Itens de série. Na versão Top de 85 mil não tem coisas obrigatórias nesse preço e que estão presentes no segmento. Chave presencial, freio a disco nas 4, a MM é rídicula, entre outras coisas.

        • Claudio

          Por esse preço tem opções melhores no mercado.

  • Ricardo

    Ruídos é padrão dos carros nacionais.

    • bbmp_

      Ferrugem parece ser padrao nos carros mais baratos da Honda…
      Meu pai tem um City todo podre na regiao traseira (abaixo do vidro), proximo a guarnicao da tampa da mala.
      Meu amigo tinha um Fit que enferrujou o teto (juncao com para brisa)…
      Quero nao…

      • JOSE DO EGITO

        Coincidencia meu pai teve um CORCEL II com esse mesmo problema !

        • bbmp_

          Pra vc ver… Pleno 2018 quase 2019 e ainda ter esse tipo de problema em chapa que nunca sofreu risco/raspagem, etc…
          Economia porca

      • Henrique Gouveia

        Tive um Fit com o mesmo problema…

      • Manfred Smile

        O Fit de meu pai teve ferrugem também. Além do problema no motor de partida (vinha engasgando e depois parou de vez de funcionar).

  • Murilo Soares de O. Filho

    Honda não é premium, mas tem alguns que acham.

    • Rbs

      Ate a Honda que se achava premium foi nocauteada!

  • Domenico Monteleone

    Falar que é caro no Brasil é chover no molhado, mas esse é um ótimo exemplo da situação cobra muito e entrega pouco, não a toa é que tem cada vez menos público, praticamente se mantem pela fama da Honda que consegue manter um público cativo.

  • Samluzbh

    Tem um antigo ditado que diz; “carro é sorte”, pura verdade, e quem acha que certas marcas são melhores, ledo engano.

  • Ufólogo Ricardo

    Faltou o PIOR DEFEITO: FERRUGEM CRÔNICA, honda city com menos de 30.000 km todo ENFERRUJADO, 24 pontos de ferrugem.Honda mandou consertar e voltou tudo novamente, no mais o consumo de gasolina esta ótimo, conforto também. Veja você mesmo no google: HONDA FERRUGENS e veja o que estou passando, honda lava as mãos.

    • Ford Opala Attractive 200TSI

      Credo amigo!!

      Lá em casa, de enferrujado já chega eu!!!

    • Fernando Gabriel

      Fiz a pesquisa e encontrei até o HRV com ferrugem. Problema cronico da Marca, pelo que parece, erro no tratamento da estamparia.

      • Ufólogo Ricardo

        eles não estão nem ai, agora estão me matando no cansaço até terminar a garantia, tive ontem na concessionária dia 17 de dezembro de 2018 e ficaram de me dar uma posição hoje, ligara? claro que não, vou ter que acionar judicialmente

    • Manfred Smile

      Ferrugem. Verdade. A beirada do capô é certo!

  • globonaotemjapa

    City vende pouco

  • Gabriel

    podia ser um I-vtec 1.5 aspirado mais potente, algo como 125-130 CV. Ou então um 1.0 I-vtec Turbo

  • cefaf

    A Honda faria muito bem em subir 1cm na suspensão do carro. Eu nunca compraria um carro que raspa em lombada ou entrada de garagem.

    • Claudio

      Nem eu!

  • Tibúrcio

    Me chamou mais a atenção os erros de gramática da matéria do que o seu conteúdo.

    • GreatU2

      Me “chamaram” mais

    • Feike Batista

      Cuidado. Você corre sério risco de ser bloqueado.

    • andrei petreira

      “Chamaram-me”

  • Christian Balzano

    Depois falam do Polo…

  • TchauQueridos

    “Mesmo com um motor moderno como o 1.5 i-VTEC e câmbio CVT”
    Motor moderno!?

  • Abdallah

    Tive um, o que mais me incomodava era os ruidos internos, principalmente no painel q batia td, e o motor que era fraco demais, do resto nao me incomodou, mas não teria outro.

    • Marcelo Amorim

      Eu tive dois MT e gostava do desempenho,parecia até motor maior que 1.5.Ruído interno nao tive queixas pq além de ter passado pouco tempo,os carros tinha baixa km,em torno de 40 mil km.

      • Luis Fernando Pozas

        O motor é muito bom. O problema é o CVT da Honda… Como o teu era manual, a qualidade do motor aparece!

    • MauroRF

      Tive um e tive exatamente as coisas que você falou e também não teria outro.

  • Luis Burro

    Ah,com ctza este design dele é um problema até hj ñ solucionado!😂

  • Feike Batista

    Do relato como defeito, eu constatei os barulhos no painel. Incluindo um rangido ocasionado pelas grelhas externas de entrada de ar para a cabine, na base do para-brisa.

    Também concordo com quem acha que a suspensão é muito dura.

  • fabio cabral

    Boa noite Meu nome e Fabio grilozero sou especialista em painel de Honda aqui em Recife.Pernambuco

  • Gutemberg Ferreira

    Tudo mentira ! Honda e Toyota não quebram ; )

    • Claudio

      verdade!Não quebram nunca…kkkk

  • Mr. Pennybags

    Tem um cara que comenta aqui que vai ficar p da vida com esse artigo. Logo, logo ele aparece..
    Em tempo, como um carro feito de adamantium pode enferrujar?

  • kirig

    O HB 20s me parece mais negócio que este carro

    • MonHoe

      Novo, se quiser asiático o Yaris é melhor, já se quer produto independente de onde vem, o Virtus é o melhor disparado, pra mim nessa categoria os melhores em ordem são Virtus, Cronos, Yaris e o resto

      • Claudio

        Por esse preço,acho que tem Nissan Sentra…

  • Marcelo Amorim

    Tive dois City,ambos mecanicos,apesar de ter passado poucos meses,gostei do carrinho,economico,fazia 10 km/l na cidade e 15 na estrada,motor muito esperto com desempenho ótimo,o chato é que na estrada o giro é muito alto,talvez pelas relacoes curtas.Únicos pontos que me desagradaram foi o curso curto da suspensao e aspereza em calçamentos.Teria outro facilmente.

  • Paulo

    Rapaz…. botar como defeito a suspensão baixa é de lascar hein.
    É um sedan, não é uma Hilux.

  • afonso200

    como assim, tem relatos de 19km/l a 80km/h no cruise control

  • Rogério R P Jessy

    Falar que esse conjunto mecânico é econômico chega a ser piada, tenho um Honda Fit 1.5 EX AT a 3 anos, o carro tem muitos pontos positivos mas tem diversos negativos como por exemplo falta de equipamentos básicos como um simples sensor de estacionamento, que na loja custa 150 reais mas o consumo é o grande vilão, no álcool na cidade não passa de 6 km/l, dai para menos e na estrada se andar igual um vovozinho faz no máximo 8.5 km/l, sem contar que o desempenho e apenas mediano.

  • Hodney Fortuna

    Os Hondianos agora piraram!

  • Hodney Fortuna

    Dos sedans “compactos” dos japoneses eu iria de Nissan Versa! Pessoalmente o design não muito chamativo, mas as pessoas que conheço que possuem esse modelo não falam mal dele!

  • Manfred Smile

    Motor de partida/arranque. Comum pifar em Citys e Fits mesmo novos. E não é lá muito barato de trocar.

  • Kadu Telles

    Sou proprietário de um LX AT 2014 que uso em minha profissão (taxista), atualmente com 204.000 km, o que fiz até agora foi a troca do motor de arranque, 2 baterias e amortecedores traseiros além dos discos de freio dianteiros e o jogo de velas porque eu achei que precisava, em breve trocarei a homocinética direita, apenas isso. Para um carro com 200 mil km não é muita coisa, mas o que me incomoda mesmo é a parte elétrica, fusível queima direto, lampadas então perdi a conta, o meu hoje com câmbio AT faz na gasolina: 9,5/10,0 na cidade e incríveis 15/16 na estrada. tudo é conforme o pé direito, mantendo a velocidade de cruzeiro de 100/120 faz entre 13 e 14 km litro.
    É um excelente carro se vc ignorar alguns problemas, como barulhos internos, suspensão bate seco demais e excesso de plásticos no carro todo, o que importa é a confiabilidade mecânica principalmente na minha profissão, pretendo trocar por outro se não subirem muito os preços.

  • Rodrigo Henrique

    Ta aí a galera que fala que o carro é ruim, porque não tem dinheiro para comprar!! kkkk
    Vai de fusca mesmo..
    Abraço,

  • magno wander Magno

    Boa Tarde
    Tenho um Honda City Personal 2019/2020 comprado em 05/12/2019
    Estou com problema no ar-condicionado, na estrada funciona muito bem, porém ao se deparar com engarrafamento ou ao ligar o carro após longos períodos parado no Sol ele não tem eficiência para manter o clima gelado. Já levei 3 vezes na concessionaria e na última semana levei em outra diferente de onde comprei o carro e o problema ainda persiste. Alguém sabe dizer se isso é normal na versão city Personal, o AR-CONDICIONADO só tem eficiência com aceleração constante nas estradas e com o carro parado ou em situações de engarrafamento ele deixa de gelar com eficiência?

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por 15 anos. Saiba mais.

Notícias por email