Honda Manutenção Minivans

Honda Fit – defeitos e problemas

Honda Fit - defeitos e problemas

O Honda Fit é um monovolume de sucesso no mercado internacional, especialmente no Japão, onde já foi o carro mais vendido por alguns anos. Em realidade uma minivan, o modelo surgiu na primeira geração com porte de hatch, mas logo assumiu sua proposta na segunda geração e também na terceira, a atual. Mas, apesar de seu bom histórico, há defeitos e problemas?


A resposta é sim, infelizmente. O compacto da Honda nunca passou ileso pelo crivo dos proprietários desde a primeira geração e não seria na terceira que certas coisas seriam resolvidas. O modelo atual tem mais bons atributos, que já acompanham o Fit, tais como bom espaço interno, porta-malas generoso, economia, versatilidade no arranjo de bagagem no banco traseiro, confiabilidade, etc.

No Brasil, por exemplo, a Honda oferece o motor 1.5 de até 116 cavalos e com tecnologia flex como única opção, atendendo razoavelmente o produto. O câmbio CVT é outro item desejado no modelo, tendo chegado com ele na primeira geração e ausente da segunda, que tinha câmbio automático de cinco marchas.

O projeto do Honda Fit destoa dos demais carros por conta de algumas características, entre elas o tanque central sob os bancos dianteiros, sistema ULT de ajustes do assento traseiro, direção elétrica desde a primeira geração, entre outros. Mas, alguns não são completamente aceitos pelos clientes, entre eles a altura livre baixa, suspensão dura e racionalidade exagerada para seu preço.


Além dos últimos mencionados, os proprietários da atual geração reclamam do acabamento simples demais, barulhos internos diversos, consumo alto com etanol (já verificamos isso e procede), bateria fraca (desde sempre), resposta do CVT e até falta de medidor de temperatura externa, por exemplo. Apesar de muitos clientes não relatarem problemas, vários reclamam de diversos aspectos do carro.

Honda Fit - defeitos e problemas

 

Honda Fit – defeitos e problemas

Barulhos incomodam muita gente

Os donos de Honda Fit, apenas da última geração, reclamam muito de barulhos internos. O painel é uma fonte de ruídos para vários proprietários, que em parte tiveram o problema resolvido, mas em outros, sem solução, acabaram indo parar nas mãos do segundo dono.

O barulho interno – o mais relatado entre os defeitos e problemas do Honda Fit – não vem apenas do painel. Reclama-se também do vidro do motorista e das colunas. Mas, a tampa do bagageiro não fica muito atrás no número de clientes que se queixam. As portas também estão incluídas, sendo que algumas tiveram problemas ao abrir e fechar, ajustadas na garantia.

Também são mencionadas borrachas soltas ou rasgadas das portas. Mas, existem “grilos” na traseira, relatados no interior (não detalhados pelos clientes) que, de acordo com revendedores é uma das “características do veículo”. Falando em ruídos, um cliente reclamou de chiados no rádio, não resolvido. Porém, a Honda teria dito que era “características do veículo”.

Mas não para por aí, o Honda Fit também registra reclamações das palhetas do limpador do para-brisa. Um dos donos relatou que os mesmos estavam riscando o vidro. Noutro relato, os limpadores faziam barulho e vibravam durante o funcionamento. Existem queixas sobre seu alto nível de ruído no interior (notado também em avaliações) e até barulho do atrito dos pneus com o asfalto.

Alguns não gostaram da limitação de ajuste dos bancos e indicaram que motoristas com mais de 1,80 m têm problemas para se acomodar. Há reclamação em relação à multimídia. Um dos clientes disse que apesar do dispositivo indicar o uso do Waze, o app só funciona com o carro parado… A atualização, segundo uma revenda de São Paulo, custa nada menos que R$ 2.000!

Outro proprietário (ex), comprou o Fit e nunca conseguiu retirar um erro de inicialização da multimídia, não resolvido pela concessionária, mesmo com atualização do dispositivo. Vendeu o carro com o problema a bordo. Outros que não possuem a central de entretenimento, relataram dificuldade em emparelhar o aparelho móvel através do Bluetooth.

A decepção verificada em registros em sites de opinião, reclamação e clubes – em alguns casos – é grande por conta da expectativa com o produto. O preço alto e a simplicidade do Honda Fit é também motivo de menção por parte dos clientes que relataram problemas e mesmo dos que não tiveram nenhum defeito com o produto.

Honda Fit - defeitos e problemas

Fora do habitáculo

Alguns donos de Honda Fit do modelo atual reclamam de defeitos e problemas com a qualidade construtiva do produto. Relatos de falta de pintura do cofre do motor até oxidação dos trilhos dos bancos foram registrados na internet. Num caso, o cliente apontou oxidação excessiva na dobradiça da tampa traseira e em outros pontos da carroceria, mesmo o carro tem apenas 42 mil km rodados.

Também reclamam da qualidade da pintura, que é considerada pouco resistente, riscando facilmente. A tampa do bagageiro antes da atualização visual de meia vida não foi criticada pelo NA por acaso, no lançamento, visto que há reclamação sobre a sensibilidade da tampa a pequenas encostadas, marcando facilmente a lataria, conforme relato.

Na atualização da linha 2018, o para-choque foi ampliado para oferecer maior proteção à tampa em caso de colisões muito fracas, como relatado. Isso aumentou o tamanho do Honda Fit, mas ajudou a preservar essa parte do veículo, antes bem rente ao protetor traseiro.

Outra reclamação é da parte mecânica, embora sem queixas em relação à integridade do motor 1.5 i-VTEC FlexOne, que no modelo atual, assim como na geração anterior, entrega 115 cavalos na gasolina e 116 cavalos no etanol, tendo comando único variável VTEC e construção geral em alumínio.

Não há relatos de defeitos e problemas desse motor, exceto uma troca de bicos injetores antes de 7.300 km rodados. Fora isso, o consumo alto com etanol é algo recorrente para alguns e já verificado pelo NA em avaliações. Um dos clientes fala em média de 6,5 km/l na cidade e 8 km/l na estrada. A solução? Trocou de combustível, fazendo até 10 km/l no ciclo urbano e 15 km/l no rodoviário, sem dúvida uma diferença gritante.

No caso do câmbio, reclamam sobre a lentidão na resposta do CVT e num caso, o proprietário do Honda Fit disse que ficou em situação de risco por causa da não-resposta do câmbio ao exigido no momento. No caso da suspensão, a dianteira apresentou barulhos em alguns casos, sendo que num deles, descobriu-se que o parafuso da bieleta estava solto antes de 14.000 km rodados.

Honda Fit - defeitos e problemas

Baixo e duro

A rigidez da suspensão também é criticada e pode ser a fonte de muitos ruídos internos. O conjunto sempre foi mais duro que a média e muitos reclamam que as irregularidades são passadas facilmente para o habitáculo. Um dos donos relata uma forte batida seca ao passar por imperfeições e buracos no asfalto.

Outro ponto é a altura livre, considerada muito baixa e obrigando a passar “de lado” nas lombadas para não raspar. Também dizem que a frente raspa muito por conta disso.

Preocupa, no entanto, algumas queixas referentes à eficiência dos freios. Um dos donos diz que é preciso muito espaço para parar o veículo. No geral dos relatos sobre o assunto, os clientes dizem que os freios demoram demais para parar o veículo.

Pelo que se pode ver, nem mesmo um dos carros mais admirados por seu aparente custo-benefício, com baixa desvalorização e alegada economia, sem contar confiabilidade mecânica e qualidade, escapa de apresentar defeitos e problemas.

O fato de a Honda ter uma boa imagem no país, assim como outras de origem nipônica, faz com que a expectativa seja superior a realidade em muitos casos e o desapontamento da maioria dos clientes que os defeitos e problemas ocorridos acima é digno de nota.

 

 

 

Honda Fit – defeitos e problemas
Nota média 4.6 de 5 votos

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • catucadão

    pra quem acha que honda e nissan e toyota e outras marcas nunca quebram ou dão defeitos…. ta ai

    • Louis

      Só vi vários defeitinhos pontuais, e algumas que nem são defeitos, mas sim característica do produto. Assim como na matéria do Civic, nenhum problema grave e recorrente.

      • Ufólogo Ricardo

        Então procure no google: HONDA FERRUGENS e vai ver os defeitinhos, estou com um honda com 24 pontos de FERRUGEM e honda lava as mãos, obs: veículo com menos de 30.000

        • JOSE DO EGITO

          Desculpe mas vc mora em qual cidade ?

          • Ufólogo Ricardo

            Viamão RS, mesmo que morasse no Litoral se é isto que quer saber? Um veículo destes não poderia trafegar no litoral? Me poupe que pensa assim, no manual deveria dizer: Nas férias não vá passear na praia, possível corrosão, já tive um palio 2001 popular 1.0 com 10 anos de uso NUNCA APARECEU UM PONTO DE FERRUGEM!!

        • Zeca Piroto 🤘🔥

          Aqui em salvador é bem fácil de ver Fit e City com o capô todo detonado de ferrugem e aparentando serem novos, tenso. Ainda assim é caríssimo, mesmo os seminovos…

      • Fernando Reis

        Pontuais? Ferrugem? Barulhos? Falhas de projeto são características do produto? Isso é zombar com a cara de todos nós, inclusive com a sua.

  • afonso200

    se ele é caro, e oferece pouco, e pouca qualidade de interior, COMPRE OUTRO CARRO poxa vida !!!!!

    • T1000

      Mas é um Honda kkkkk

      • Zeca Piroto 🤘🔥

        e tem uma chaparia péssima… brasileiro precisa ser estudado

  • Sonfav

    Viagem recente a SP, 335km de rodovia.. anhanguera e bandeirantes, sempre no limite da via, quando possível, acompanhando o tráfego. Sentido SP – carro vazio e trânsito melhor = 11,2 km/l. Sentido interior – carro cheio e congestionamento do início da noite do dia 6/9… duas horas a mais na rodovia que na ida = 12,1 km/l, com etanol. Versão LX 2017 CVT, 10.000 km. Reclamação 1= ruído no que eu pensava ser o painel, mas depois desta viagem acredito que possa estar no plástico do lado de fora do vidro frontal. Reclamação 2 = Lago San ofereceu descarbonização do motor na revisão de 1 ano. Elogios = É sim um veículo de simples acabamento e caro, mas aproveitei uma oportunidade para a aquisição e comprei com 3.000km, 8 meses de uso por 13k a menos que o zero, ficou bom. Ágil, econômico e espaçoso.

    • T1000

      E pé duro.
      Pelo mesmo preço você compra 2 hb20 1.6 0km com 5 anos de garantia.
      Fez mau negócio amigo.

      • Sonfav

        Compro quantos você arranjar.
        hb20 1.6 0 km automático por 29k?
        Onde tem?

        • T1000

          Kkkk fit a R$30k com essa km? 2017?
          Somos adultos, ninguem mais acredita em papai noel.

        • invalid_pilot

          Bota eu na fila tbm kkk

        • Luciano Bandeira

          O cara apagou o comentário porque falou merda…kkkk

    • Thiago

      Tive fit das 3 gerações. A pior em termos de acabamento é disparado essa última mesmo. Coincidentemente esse barulho que você falou o meu também fazia, nunca consegui descobrir o que era. A segunda geração era a melhor em termos de acabamento e equipamentos (teve ar digital, por exemplo, que nunca mais voltou), mas ficou uma porcaria com o câmbio automático do civic

  • T1000

    Esqueceram de falar que os primeiros vendidos davam problema na caixa de direção.

  • Samuelson

    ‘Baixo e duro’, serio que tem gente que reclama disso?
    Principalmente no quesito BAIXO.

    • aletp

      Quem reclama disso provavelmente não fez um teste drive antes de comprar o veiculo, se voce anda no carro e acha ele ‘baixo e duro’ porque compra? dificil entender o povo.

      • T1000

        Compra pq o vizinho comprou um igual, depois fica se lamentando.

    • cefaf

      Sim, especialmente o quesito BAIXO é digno de reclamação. Carro que raspa em lombada e em garagem, por mim não deveria nem ser vendido. Não considero a compra de vários carros bacanas justamente por este motivo.

  • cepereira2006

    O que mais me assusta é essa corrosão. Não é nem um nem dois relatos. Falha imperdoável. Nem carro 1.0 pé de boi tem tantos pontos de corrosão quando novos. Depõe contra a marca.

    • Jefferson

      HR-V é outro que sofre com esse mesmo problema, carros novos com ferrugem.

    • Ufólogo Ricardo

      só ver o site que fiz, coloque no google: honda ferrugens e vai ver o que estou passando, estes veículos não foram PROJETADOS para nosso clima, quente e úmido, enferrujam com facilidade, estou com um honda city com menos de 30.000 km TODO ENFERRUJADO, 24 pontos de FERRUGEM e honda mandou eu procurar a JUSTIÇA, isto é empresa que preza seus clientes? LIXO DE MARCA

  • Zé Mundico

    Temos que ver a configuração do carro e a sua proposta mercadológica. O Honda Fit é um carrinho de entrada, pé-duro e jeca, gente! Exigir mais do que isso é querer jogar pedra na lua.
    Lá no Japão o Honda Fit é carro de boy ou paquita ir para a faculdade, ou da titia fazer compra no supermercado. Quando muito, carrinho de entrada básico para a turma menos prestigiada
    Não estou querendo dizer que por ser simples não deva prestar. Não é isso, mas exigir demais em conforto, acabamento e desempenho me parece meio fora de propósito. É carro feito para ser pouco, bem pouco mesmo.

    • invalid_pilot

      Tudo o que diz não justifica mais de 85 mil nesse carro como a Honda pede.

      • Marcelo Martins

        Justifica pq a Handa no Brasil se acha a rainha da cocada e quem paga acredita nisso !!! é a mesma coisa com os preços dos carros da Toyota ..

    • Ernesto

      Zé Mundico, fiquei curioso em relação ao que você falou do FIT no Japão, dizendo que é carro de boy ou paquita ir para a faculdade, ou da titia fazer compra no supermercado. Como você sabe disso?
      Com toda estrutura de transporte público no Japão, acho bem difícil o carro ser para universitários.

      • Zé Mundico

        É carro de entrada, bem genérico mesmo. Carro para a paquita, paquito e a titia curtir sem culpa.
        E lá no Japão muita gente tem carro, se duvidar até mais do que aqui…..

        • Ernesto

          Se o Fit é tão genérico assim, o que seriam os key-cars?

    • Marcelo Eugenio

      A suspensão desse carro consegue ser muito mais desconfortável que a de um Onix, Ka, Etios, HB20, Versa… Carros muito mais baratos. Então essa desculpa de não poder esperar conforto de um carro de entrada não cola.

  • invalid_pilot

    Não existe, Honda é perfeito

  • Ricardo

    Carros realmente bons só acima de R$ 120.000.

  • cefaf

    Por mim, carro que te obriga a passar de lado em lombadas e que raspa nas mesmas e em garagens não deveria nem ser vendido.

    • Louis

      As lombadas é que deveriam ser construídas de acordo com padrões. Lombada bem construída dificilmente raspa.
      Aliás, eta paizinho que gosta de lombadas! É uma das piores coisas que inventaram, desgasta os carros, atrapalha o trânsito, aumenta consideravelmente o consumo. Mas em alguns lugares, é um mal necessário pela falta de respeito dos banânios.

      • Zé Mundico

        Pois é..infelizmente tem gente que não pode ver uma reta de 100 metros que já se acha a reencarnação do Airton Sena….rsrsrs

        • Louis

          Vejo isso na rua da escola do meu filho. Rua residencial , estreita, com escola e risco de criança atravessar, e sujeito passava de carro a 60 km/h… Não sei como ainda não colocaram lombada, o risco é grande.

      • cefaf

        Concordo que padecemos do mal de termos lombadas indiscriminadamente construídas por aí. Mas, já que elas existem…

  • A impressão que dá é que a Honda foi derrubando o nível do carro a cada geração. Tivemos um FIT 2008 em casa, já tinha 5 anos de uso, e me chamava atenção que não fazia um barulhinho sequer.

  • Louis

    Quem reclama que o Fit é duro, deveria ir conhecer o Yaris.
    A suspensão filtra muito, parece que o carro flutua nas imperfeições, suspensão muito parecida com do Corolla.

  • Phantasma

    Alguns carros levantam comentários no mínimo curiosos. Se a marca tem boa fama, tem que gente que comemora se aparece carro com problema, por menor que seja. Se o cara não gosta do carro, outras pessoas não podem gostar. As vezes eu acho que a maioria aqui nunca viu um carro de perto e só quer fazer bagunça. Alguns acham que todo mundo é piloto de corrida, outros que carro de entrada tem que ser equipado como um Mercedes Classe S e luxuoso como um Bentley.

    • Marcelo Eugenio

      Se você ver os relatos dos proprietários aqui mesmo nos comentários, mudará de opinião sobre “a maioria nunca viu um carro”.

  • fsjal

    Minha esposa teve um EX 15/16 tirado zero km. Eu, particularmente, não enfio dinheiro em um honda, ainda mais depois da experiência com o Fit. Não foi ruim, mas definitivamente está longe de valer o que pedem.
    Vivi boa parte dos pontos descritos na matéria e corroboro algumas opiniões:

    – escola de samba na porta e no painel da frente (3 idas na concessionária e sem solução)
    – oxidação do trilho do banco
    – quebra da régua plástica da tampa do porta malas, que a concessionária recusou a garantia
    – acabamento abaixo da média (o couro no volante parece borracha costurada)
    – isolamento acústico inexistente (motor e rodagem muito ruidosos)
    – péssimo pós-venda
    – custo de revisão surreal

    a única coisa que agradou foi a revenda, já que pagaram muito bem no carro mesmo vendendo na concessionária.
    O fit é um bom carro. É agradável de dirigir (apesar de um pouco duro), consumo condizente com o powertrain, versátil, bonito, mas está longe de valer o quanto custa. E eu não digo isso baseado em “nenhum carro no brasil vale o quanto custa”. Sim, nenhum carro no brasil vale o quanto custa, mas carros da Honda e da Toyota elevam isso a um outro patamar.

    Se o carro não fosse tão caro, de repente esses defeitos nem pesassem tanto… mas acho isso inadmissível num carro cujo valor encosta num médio, como Golf e Cruze.

    • Thiago

      Coincidentemente o que eu tive também quebrou aquele acabamento black piano na tampa traseira, que você chamou de régua plástica. E coincidentemente a concessionária também recusou a garantia, apesar do próprio atendente afirmar que ele foi reforçado após para não quebrar mais (o que, por si só, já é uma admissão de culpa). Esse é o padrão honda, idolatrado por tantos.

      • Diego G. de Lima

        Se for o que eu tô pensando, aquele plástico em cima da manopla da tampa do porta malas o meu também quebrou.

        • Thiago

          É o plástico preto onde a “maçaneta” da tampa traseira fica embutida, e que contém o logotipo “H” da honda na tampa.

          • Diego G. de Lima

            Ahhh…. Então é dessa mesma que me refiro. Quebrou aqui também.

            • fsjal

              Esse mesmo hehe

  • Zema

    Minha esposa tem um EX 2016. A elogiar: espaço interno e robustez. A reclamar: suspensão extremamente dura, alto consumo, motor e câmbio com desempenho que deixa a desejar. Não compraria novamente.

  • Ufólogo Ricardo

    HONDA descobri que só tem nome depois de comprar um HONDA CITY que com menos de 30.000 km ENFERRUJOU TODO, 24 pontos de FERRUGEM e AUMENTANDO, veículo de quase R$ 90.000, um verdadeiro LIXO de carro, agora quer saber o que a HONDA mandou fazer, mandou REPINTAR, concessionária KAIZEN de Porto Alegre RS deixou o veículo de uma cor e capô que fora trocado pois estava todo furado de FERRUGEM de outra cor. Final da SAGA, HONDA lava as mãos e fiquei com um veículo todo REMENDADO onde as ferrugens RETORNARAM no mesmo lugar. Pedi a troca do veículo mas querem que eu entre na justiça, isto é empresa que preza pelo seu cliente? NÃO COMPRE HONDA!! Veja no site do RECLAME AQUI: EMPRESA NÃO RECOMENDADA, agora veja lá a TOYOTA, empresa chegou ganhar prêmio pelo melhor pós venda.HONDA FIT muitos reclamam da FERRUGEM também, só você colocar no google: honda ferrugens e vai ver o que estou passando.

    • Sonfav

      Entendo sua frustração e compartilho de sua indignação pela sugestão e tratamento dispensado…
      Mas isto dito… porque não entrar na justiça?
      Prejuízo por prejuízo, exerça seu direito e com a grana vc compra um outro novo.

      • Ufólogo Ricardo

        Vou entrar sim, só quero ALERTAR quanto ao pós venda PÉSSIMO da Marca e que muitos IDOLATRAM, só tem NOME a empresa manda procurar teus direitos e vou fazer, mas antes quero mostrar a CARA da HONDA, fiz um site que esta tudo lá, se chama honda ferrugens

        • Luis Fernando Pozas

          Piorou bastante nos últimos cinco anos…

  • Diego G. de Lima

    Mais uma vez ótima matéria!

  • Vinicius Santos da silva

    Eu tenho um Fit 2009 e as reclamações são muito parecidas com a desse modelo novo: suspensão extremamente dura, raspa em lombadas e barulhos internos. O que me agrada nele é o baixo consumo, a modularidade do interior e o espaço interno, além de uma mecânica confiável.

    • Vinicius Santos da silva

      Ahh, tem um ruído de mola no pedal da embreagem que é crônico desse modelo e do New Civic MT, que nem com lubrificação resolve.

    • Ufólogo Ricardo

      só cuide para não começar aparecer FERRUGENS, pesquise no google e vai se APAVORAR

  • Luis Fernando Pozas

    Eu tive um fit 2008. Nada a reclamar, carro excelente. Depois comprei um deste modelo novo… É impressionante como a qualidade caiu. Depois de dois anos me desfiz dele.

  • André

    Acrescentaria às queixas ao Fit a pequena capacidade do tanque de combustível.

  • Burtão

    Tenho um 2012 automático, compramos zero em casa pela praticidade de espaço para minha mãe que carrega muito bagulho, o bicho com os bancos abaixados é um furgão. O problema realmente é a altura do solo, tanto pela porcaria de buracos, lombadas caseiras, como por termos sitio no interior. Quando ela quis trocar eu comprei dela e ela partiu pros SUVs. Ganhou em altura mas sempre sente saudade do tanto de coisa que cabe nele. Hoje em dia carrego duas bicicletas e ainda sobra uma cadeira livre atras.

  • Marcelo Martins

    Tive um Clio por 7 anos e logo depois um Sandero por mais 8 anos, não tive nenhuma dor de cabeça e nenhum pontinho de ferrugem mínimo sequer nos dois !!!

  • Fernando Reis

    Tenho um 2015 EXL, tive um 2008 CVT e 3 Civic (1994,2007 e 2008) e falo. Honda não é mais a mesma. Acabamento perdeu muita qualidade. O meu faz barulho nas palhetas na estrada (vento as faz vibrar), barulhos no painel, na tampa do portamalas, falta temperatura externa no painel, câmbio não me adaptei e suspensão muito dura (e olha que já tive Jetta TSi). Espaço é fantástico, sistema de rebatimento bancos trazeiros ímpar. Design lindo. Mas 80mil… Não vale!

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email