Hyundai Creta – Reclamações, Defeitos e Problemas

Os SUVs estão nadando de braçada no nosso mercado, essa tendência fez com que as montadoras investissem pesado no segmento e, um dos frutos desse investimento foi o Creta, foco do nosso texto hoje, abaixo listamos os maiores problemas e reclamações dos donos sobre o modelo.

creta 001

Em 2016, a Hyundai estreou com o Creta no mercado brasileiro, essa SUV conta com motorizações 1.0 turbo, 1.6 e 2.0 aspiradas, já conhecidas de outros modelos da marca, como o HB20 e Elantra e, dentre as diversas versões, podemos listar as principais Attitude, Sport, Prestige, Smart e Pulse Plus, cada uma com um pacote de opcionais, motor e transmissão.

É uma opção interessante, justamente pela gama de versões, pelo fato de já estar há alguns anos no mercado e ter uma boa revenda, principalmente na primeira geração, se estiver pensando em comprar um, trouxemos os pontos que deve se atentar na avaliação de um usado e as reclamações dos donos:

Consumo elevado

Boa parte dos compradores relata um consumo elevado, independentemente da versão e motorização, considere algo na faixa de 6 km/l na cidade (etanol) para as versões turbo e 7 km/l na mesma condição para as versões 1.6 e 2.0 aspiradas.

Desempenho fraco

Especialmente na versão 1.6, o carro apresenta um desempenho aquém do esperado, com o carro lotado as arrancadas e retomadas na rodovia ficam vagarosas e incomodam os proprietários, afinal, só o carro já pesa quase 1400kg.

Visual duvidoso

A nova geração (disponível a partir de 2022) dividiu opiniões no quesito estético, muitas pessoas não gostam, assim como foi com o HB20 em 2019, isso pode atrapalhar um pouco a revenda, mas ainda assim não é um carro difícil de vender, só perde para os anos anteriores.

Corrosão no arrefecimento

O sistema de arrefecimento apresenta corrosão em algumas unidades, principalmente se o antigo dono não foi cuidadoso com o fluído que utilizou, fuja de unidades com o líquido do arrefecimento alaranjado ou com sedimentos. Também vale atenção após a compra para mangueiras e conexões furadas, uma manutenção preventiva no sistema é bem-vinda.

Barulhos variados

São comuns relatos de barulhos na coluna de direção, acabamentos de portas e bancos, esses últimos fáceis de solucionar, enquanto os da coluna de direção nem tanto, muitos usuários precisaram deixar seus carros mais de uma semana nas concessionárias para corrigir o problema, no mercado de usados o reparo pode sair caro caso esteja fora da garantia.

Ar-condicionado parou?

Outra reclamação comum é o ar-condicionado parando de gelar, as causas são variadas, desde vazamentos no sistema até problemas no compressor, na dúvida verifique na potência máxima se o ar apresenta um desempenho satisfatório.

Recalls

Houveram três grandes recalls na história do modelo, verifique se sua unidade passou por algum e se sim, se ele já foi aplicado:

  • Unidades fabricadas entre janeiro de 2022 e março de 2023 apresentaram falha na solda do assoalho central do banco dianteiro do passageiro e, em casos de colisão, podem apresentar risco para os ocupantes.
  • Unidades fabricadas em 2020 apresentaram uma possível contaminação do fluido de freio, o defeito pode afetar o cilindro mestre do freio e ocasionar uma redução do desempenho de frenagem.
  • Unidades fabricadas entre janeiro e fevereiro de 2022 apresentaram problemas na ECU (módulo de gerenciamento eletrônico do motor) e tem que ter o componente substituído, a falha pode causar um baixo desempenho do motor, mas, segundo a montadora, não apresenta risco ao motorista ou ocupantes.

Bateria descarrega

Outra reclamação recorrente, especialmente nas versões mais completas, é a descarga e baixa durabilidade da bateria, aparentemente ela é subdimensionada em alguns casos e precisa ser substituída por uma de maior capacidade para ter sua vida útil estendida.

Infiltrações

Os faróis costumam sofrer infiltração, que faz com que embacem e se deteriorem visualmente, olhe atentamente para eles na unidade que estiver comprando, qualquer sinal de manchas ou sujeira pelo lado de dentro são indicio de problema.

Outro local que sofre com a entrada de água em alguns casos são as portas dianteiras.

Acabamento ruim

O material de construção peca um pouco na qualidade, plástico sem soft-touch é usado basicamente no carro inteiro, o que, pelo preço do veículo, poderia ser melhor.

creta 002

Falta suavidade ao câmbio automático

As trocas de marcha não são suaves e nem tão eficientes, nada que seja um grande problema, mas perde para alguns concorrentes como os VW, por exemplo.

Suspensão com barulhos

A suspensão na opinião de alguns compradores é dura e barulhenta, o que gera um desconforto na rodagem em estradas mais esburacadas e ao passar em lombadas ou obstáculos.

Catalisador

O catalisador de algumas versões, principalmente as 1.6, acaba se desfazendo, o que faz com que a luz da injeção acenda, como o reparo é caro, muitos proprietários fazem uma “gambiarra” que é a inserção de um prolongador na sonda lambda, enganando assim a central, se possível peça para o mecânico verificar a presença desse prolongador.

Conclusão

Creta 003

O Creta é uma boa opção no mercado de usados, principalmente pelo espaço interno e facilidade de revenda.

Porém ele tem diversos vícios, principalmente na sua primeira geração, alguns desses problemas são caros para corrigir ou incômodos para a maioria dos proprietários, existem modelos com preço parecido e com menos vícios.

Não é um carro que tenha problemas crônicos no motor ou câmbio e pode ser sim uma compra interessante, as versões 2.0 mais completas são mais interessantes no longo prazo, por terem um desempenho superior, consumo parecido e mais opcionais.

google news2 Quer receber todas as nossas notícias em tempo real?
Acesse nossos exclusivos: Canal do Whatsapp e Canal do Telegram!

O que você achou disso?

Toque nas estrelas!

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.


Últimas Notícias



c12OrqyAeQ65CANuSaRgcOXX3cvWvBvO3VrU zKQNKMIjAIN28coKUHnlTgz76QZ90
Autor: Luca Magnani

Engenheiro mecânico na indústria automotiva, pós graduado pela Universidade da Indústria do Paraná em Engenharia de veículos elétricos e híbridos.