Top 10: carros mais baratos com direção hidráulica ou elétrica

Top 10: carros mais baratos com direção hidráulica ou elétrica

Direção hidráulica ou elétrica é um equipamento de conforto que deveria equipar todos os carros 0 km disponíveis no mercado brasileiro.


Entretanto, a nossa realidade não é bem essa. É certo que boa parte dos veículos já saem da concessionária com tal equipamento.

Ainda assim diversas fabricantes ainda insistem em oferecer parte de seus modelos em versões sem dispor de uma direção mais “confortável” nem como opcional.

Sendo assim, é preciso buscar por automóveis que disponham de tal equipamento, seja ele como item de série ou como parte de um pacote opcional. Listamos abaixo os 10 carros mais em conta com direção hidráulica ou elétrica de série. Confira!

1) Lifan 530 1.5 MT – R$ 43.990

Top 10: carros mais baratos com direção hidráulica ou elétrica

O primeiro e único chinês neste top 10 é o sedã compacto Lifan 530 com motor 1.5 litro a gasolina de até 103 cv, associado a um câmbio manual de cinco marchas.

Ele é equipado de série com direção eletroassitida, ar-condicionado, trio elétrico, computador de bordo, banco traseiro reclinável e bipartido, descansa-braço dianteiro central, sistema de som com entrada USB, luzes diurnas em LED, sensor de estacionamento traseiro, luzes de seta em LED nos retrovisores, faróis e lanterna de neblina, entre outros.

2) Renault Kwid Zen 1.0 MT – R$ 46.990

Top 10: carros mais baratos com direção hidráulica ou elétrica

Confira as mais de 150 listas Top 10 que temos no nosso site!

Um dos modelos que vem fazendo bastante sucesso no mercado nacional é o Renault Kwid, que neste ranking ocupa a segunda posição com a versão intermediária Zen, dotada de um motor 1.0 litro flex de até 77 e transmissão manual de cinco velocidades.

Além da direção elétrica, há vidros dianteiros e travas elétricas, ar-condicionado, limpador e desembaçador do vidro traseiro, sistema de som com entrada USB e conexão Bluetooth, quatro airbags, Ecomonitoring (que indica a forma de condução mais econômica), entre outros.

3) Fiat Mobi Like 1.0 MT – R$ 48.490

Top 10: carros mais baratos com direção hidráulica ou elétrica
Fiat Mobi Like

Em terceiro lugar está o Mobi na versão Like, a segunda mais em conta da linha, que é equipada com um motor 1.0 litro flex, capaz de gerar até 75 cv, atrelado a um câmbio manual de cinco marchas.

O modelo oferece direção hidráulica, ar-condicionado, banco traseiro bipartido, rebatível e duas posições para o encosto, computador de bordo, sinalização de frenagem de emergência, painel de instrumentos com tela de 3,5 polegadas, vidros elétricos dianteiros, travas elétricas nas quatro portas e volante com ajuste de altura.

4) Ford Ka S 1.0 – R$ 51.990

Top 10: carros mais baratos com direção hidráulica ou elétrica

A atual geração do Ford Ka sempre foi uma opção bem completa entre os modelos mais baratos à venda no Brasil. Além disso, o modelo foi renovado visualmente. Em nossa lista, ele aparece logo em sua versão de entrada S, equipada com motor 1.0 flex de três cilindros e 85 cv, que tem preços a partir de R$ 51.990.

Além da direção elétrica, ele oferece itens como tapetes de borracha, porta-malas com abertura elétrica, cinto de três pontos e encosto de cabeça para os cinco ocupantes, ar-condicionado, banco traseiro bipartido, chave canivete com controle remoto, Isofix, indicador de troca de marcha no painel, limpador e desembaçador do vidro traseiro, travas elétricas, entre outros.

5) Fiat Uno Attractive 1.0 – R$ 51.990

Top 10: carros mais baratos com direção hidráulica ou elétrica

O quarto lugar é ocupado por um dos hatches mais velhos à venda no mercado brasileiro. O Fiat Uno vem com direção hidráulica já em sua versão mais barata (por isso perdeu a posição para o Ford Ka, que oferece a direção elétrica), a Attractive com motor 1.0 Fire flex, que hoje custa R$ 51.990.

Nessa versão mais básica Uno Attractive, o hatch sai equipado com ar-condicionado, direção hidráulica, banco traseiro rebatível, faróis com sistema follow me home, computador de bordo, travas elétricas, trava automática das portas a 20 km/h, vidros dianteiros elétricos com one touch e antiesmagamento, entre outros.

6) Hyundai HB20 Sense 1.0 – R$ 52.290

Top 10: carros mais baratos com direção hidráulica ou elétrica

Diferente do Uno, o Hyundai HB20 2021 parte da versão Sense muito bem equipado e com um visual mais moderno, apesar de dividir opiniões. Seu motor 1.0 litro flex rende 80 cv e 10,2 kgfm, com câmbio manual, e seus preços partem de R$ 52.290.

Nos itens de série, há Isofix, ar-condicionado, direção elétrica, computador de bordo, vidros dianteiros e travas elétricas, banco do motorista com ajuste de altura, rádio com Bluetooth, volante multifuncional, entre outros.

7) Fiat Grand Siena 1.0 – R$ 54.590

Top 10: carros mais baratos com direção hidráulica ou elétrica

O projeto mais antigo do Fiat Grand Siena o fez ficar acima do Argo, tendo direção hidráulica e um bom espaço interno. Ele surge na versão de entrada Attractive 1.0 com 75 cv e 9,9 kgfm, com preço inicial de R$ 54.590.

Ele tem itens como ar-condicionado, computador de bordo, direção hidráulica, faróis com follow me home, predisposição para rádio, travas elétricas, vidros elétricos dianteiros com one touch e antiesmagamento, entre outros. Há ainda outra versão do Grand Siena, a Attractive 1.4, por R$ 55.790.

8) Volkswagen Gol 1.0 MT – R$ 56.190

Top 10: carros mais baratos com direção hidráulica ou elétrica

O primeiro carro da Volkswagen a aparecer nesta lista é o Volkswagen Gol na versão de entrada 1.0, com motor flex de até 82 cavalos de potência e transmissão manual.

Este modelo é equipado de série com alerta de frenagem de emergência, direção hidráulica, ar-condicionado, vidros elétricos dianteiros, suporte para celular, preparação para som, banco do motorista com ajuste de altura, limpador e desembaçador do vidro traseiro, entre outros.

9) Fiat Argo 1.0 – R$ 56.590

Top 10: carros mais baratos com direção hidráulica ou elétrica

A nona posição é do Argo, que oferece direção elétrica. A versão de entrada do hatch tem motor 1.0 flex de três cilindros e 77 cv, e custa a partir de R$ 56.590.

De fábrica, o Fiat Argo 1.0 dispõe de alarme antifurto, ar-condicionado, banco traseiro rebatível, chave canivete com telecomando, computador de bordo, direção elétrica progressiva, encosto de cabeça e cinto de três pontos para os cinco ocupantes, painel de instrumentos com tela TFT de 3,5 polegadas, travas elétricas, vidros dianteiros elétricos, volante com ajuste de altura, entre outros.

10) Ford Ka Sedan SE 1.0 – R$ 57.590

Top 10: carros mais baratos com direção hidráulica ou elétrica

A décima e última posição é do Ford Ka Sedan, que aparece desde a versão de entrada SE com a direção elétrica, assim como seu irmão hatch. Ambos compartilham também o motor 1.0 de 3 cilindros, com 85 cv e 10,7 kgfm de torque, com câmbio manual de cinco marchas.

Além do porta-malas maior, que tem 445 litros, o Ka Sedan se diferencia do hatch por partir da versão SE, enquanto o outro é vendido também na menos equipada S. Ele vem com ar-condicionado, computador de bordo, banco do motorista e volante com ajuste de altura, conjunto elétrico, entre outros.

Carros mais baratos com direção hidráulica ou elétrica

1Lifan 530 1.5 MTR$ 43.990
2Renault Kwid Zen 1.0 MTR$ 46.990
3Fiat Mobi Like 1.0 MTR$ 48.490
4Ford Ka S 1.0R$ 51.990
5Fiat Uno Attractive 1.0R$ 51.990
6Hyundai HB20 Sense 1.0R$ 52.290
7Fiat Grand Siena Attractive 1.0R$ 54.590
8Volkswagen Gol 1.0 MTR$ 56.190
9Fiat Argo 1.0R$ 56.590
10Ford Ka Sedan SE 1.0R$ 57.590
Leonardo Andrade
Leonardo Andrade

Leonardo atua no segmento automotivo há quase nove anos. Tem experiência/formação em administração de empresas, marketing digital e inbound marketing. Já foi colaborador em mais de sete portais do Brasil. Fissurado por carros, em especial pelo mercado e por essa transformação que o mundo automotivo está vivendo.

29 comentários em “Top 10: carros mais baratos com direção hidráulica ou elétrica”

        • Grnade chance? Eu já diria que é certeza!

          O cara vem com: “Tenho 30000 para dar a vista”. E depois me vem dizer que quer colocar a parte tais itens? Comprou o carro financiado e quer me engabelar? rs

          Sério, entendo que seja necessidade de cada um e a escolha pode ocorrer devido a isso. Mas para ter um carro sem tal item, ele tem que ser ciente do que está comprando. Tenho certeza que esse carro sem o tal item será como no passado qdo os carros começaram a ter carros com parachoque pintado: Ninguém quer!

          Meu pai sentiu isso ao vender um Siena que ele teve: Compradores estavam optando por adquirir somente com ar condicionado. Mesmo que fosse 1.0.

          No kwid isso é o que tende a acontecer devido a pequena distancia dos demais carros compactos e superiores ao kwid.

          • Carro usado de modo geral a diferença de preço entre as versões é bem menor que no 0km, o que leva a maioria escolher por uma versão completa. Quem tem a versão mais básica acaba sofrendo mais para vender, por exemplo um Corolla GLi 2016 usado não é tão mais barato na tabela que um Corolla Altis 2016 usado, a diferença é de apenas R$ 13.000 na tabela ( no 0km a diferença é de R$ 27.000 entre o GLi Upper e o Altis), agora me diz para quem tem mais de 70 mil para dar em um carro qual versão ele vai dar preferência? o dono do GLi precisa reduzir os preços para vender com maior facilidade, isso claro usando o exemplo de um carro que já vende bem… no caso de outras marcas ou carros básicos ou despenca o valor ou casa com o carro.

            No caso do Kwid sem ar condicionado será bem difícil, você já deve saber como é o perfil de quem compra um carro usado né? Geralmente aquele que tem 20k ~25k para dar em um carro parte para um de categoria superior em versões completas como Astra, Vectra, Focus, Punto, Polo, Fit, enquanto quele que tem 20k e quer um carro mais popular pega um Palio 1.4, Gol 1.6, Fiesta, Ka e outros carros bem novos ainda em sua versão completa… Já é difícil para o Kwid competir no mercado de usados, essa versão básica então se não desvalorizar absurdamente será um casamento. Não consigo imaginar um cenário diferente do QQ usado.

  1. Segundo vendedor da Lifan garante que o Lifan 530 1.5 MT utiliza powertrain da Toyota para ser mais exato do Etios, será que apresenta problemas no cabo de embreagem também? desta lista seria o mais equipado e acredito que melhor custo benefício.

      • Existe sim de fato esta diferença de 8K, mas analisando pelo lado de ser um veículo mais potente no caso 1.5, bem mais espaçoso e confortável, que tem até apoio de braço dianteiro central, coisa que não se encontra em Cobalt Elite LTZ, Prisma LTZ, Nissan Versa, Nissan Kicks, entre outros modelos.
        Para quem tem e está acostumado em viagens faz muita falta este item.
        Atualmente disponho de um Grand Siena Essence que conta com o apoio de braço e garanto que é um item que deveria estar disponível em vários veículos de preços proibitivos que temos em nosso mercado.

    • Cara, vamos ponderar essas informações de vendedores. Já vi diversos vídeos de mecânica e tal, esses motores da Lifan são baseados em motores Toyota de concepção bastante antiga, o que não deixa de ser uma mecânica sólida, mas longe de ser um legítimo “Toyota” …

        • Não sei se é bom ou ruim, mas vamos pegar o Família 1 da GM, quer dizer que nem tudo que é antigo é ruim.
          Vide a máquina de lavar Brastemp da minha mãe que tem cerca de 33 anos e até hoje funciona feito um relógio, claro que não tem a mesma eficiência energética que as novas, mas garanto que lava a roupa da mesma forma que essas novas.

        • Se vc compra um carro por achar ser um motor Toyota é ruim, mesmo que tenha como fazer intercâmbio de peças como rolamentos, correias e etc, visto que a base é de um motor genuinamente Toyota; por outro lado ajuda na revisão, pois é um motor “conhecido” em sua concepção, e consagrado. Mas não é um Toyota, então comparações de durabilidade e etc não podemos fazer, como querem fazer a todo custo. Ah, por ser mais antigos, não tão modernos quanto os atuais, mesmo com VVT e etc os motores tendem a ter um consumo superior aos atuais, e falta de torque típico dos chineses em baixas rotações.

          • Os números de consumo são semelhantes. É errado generalizar um carro partindo de seu país de origem. Essa fama de carro chinês não ter torque em baixa nasceu no J3, que justamente não tinha VVT. Não faz sentido você ignorar o VVT em um motor dizendo que ele estará condenado ao baixo torque somente por ser chinês. O torque do Celer 1.5 é praticamente o mesmo de um Civic 1.8 a 4000rpm, superior a um Etorq 1.6. É claro que citei apenas carros com baixo torque, mas quero mostrar que isso não depende de nacionalidade.

            • J3 tinha sim o VVT, aliás nos populares foram a JAC que bateu na tecla de motores mais modernos e com essa tecnologia… tanto é que a crítica de deu justamente por apesar de ter o VVT não tinha ‘fôlego” em baixas rotações. O motor do Celer, feito pela subsidiária ACTECO foi colocado como um dos 10 melhores motores chineses dos anos 2000; o consumo aqui ficou elevado, nota E na sua categoria, porque creio eu a “flexibilização” feita pela Delphi foi bem meia boca, o carro no Etanol anda muito bem, mas na gasolina parece muitas vezes 1.0L, que somado ao peso excessivo do carro, mais de 1210KG trouxe um desempenho urbano bem discutível.

Deixe um comentário