Usado da semana

Carro da semana, opinião de dono: Fiat 500 Cult mecânico

fiat-500-preto-1-700x522 Carro da semana, opinião de dono: Fiat 500 Cult mecânico

Olá amigos do NA! Assim como a maioria, sou leitor assíduo do portal, e não passo um dia sequer sem acessar. Incrível ver como o site como um todo evoluiu. Desde já, parabenizo a todos os envolvidos pelo funcionamento e saibam que vocês fazem o dia de um apaixonado por carro ficar um pouco mais feliz!



Queria contribuir com um relato sobre meu carro. Antes de começar, preciso dizer que, quando tinha dúvidas sobre comprar esse carro ou não, o que me fez decidir foi justamente a opinião de um dono, publicada aqui mesmo no NA, sobre o mesmo veículo. Hoje, ao reler a avaliação do outro proprietário, percebo o quanto ela me foi útil, mas também revela o quanto ainda havia o fator ‘lua-de-mel’ nas palavras do outro cara. Uma avaliação sem quase ponto negativo nenhum geralmente não retrata toda a verdade. Mas mais uma vez, digo que sem ela, eu não teria feito a minha compra.

O carro em questão é o Fiat 500. O tal grande vencedor-batedor-de-recordes d’Os Eleitos da QR. No caso do meu, trata-se da versão Cult mecânica, na cor preta e com Kit Convenience 1 (que, na época, não trazia o Pack audio como hoje). Antes dele, tive um Ka 1.6 (modelo 2008) – um foguetinho!, e antes disso uma moto Kansas, da Dafra. Com isso, digo que, aos 27 anos, sei que não tenho paixão por marca ou tradição, compro aquilo que tenho vontade e que acho que vai me satisfazer.

fiat-500-preto-1-700x522 Carro da semana, opinião de dono: Fiat 500 Cult mecânico

Sobre o valor de compra do meu 500, como fiz a compra em setembro de 2012 de uma unidade 2011/2012, acabei conseguindo um desconto razoável. A negociação começou em 40 mil reais com emplacamento e terminou por R$ 38.000,00 com alarme, sensor de estacionamento, película, tapetes bordados, emplacamento total e tanque cheio.

Acho que não vale a pena citar a lista de equipamentos de série do carro. Acredito ser bastante conhecido do pessoal aqui, e quem ainda não conhece, pode consultar no site da Fiat – a lista é tão extensa que me tomaria todo o espaço cedido aqui.

Resolvi citar na avaliação apenas os pontos que mais se ressaltam, aqueles que acabam sendo um pouco mais decisivos na hora de escolher um carro. Para impressões mais gerais, qualquer review ou comparativo na internet pode ajudar também.

fiat-500-preto-1-700x522 Carro da semana, opinião de dono: Fiat 500 Cult mecânico

– Espaço interno: todo mundo sabe que o carro é pequeno. Minúsculo, pra falar a verdade. Mas até para o motorista, o espaço interno não é tão generoso assim. Tenho 1,75m, mas não consigo achar posição pra dirigir mais confortável, sem que minha perna não bata no console central, ou meu joelho não esbarre na proteção inferior do volante quando vou sair. Atrás, não senta ninguém atrás do meu banco, a não ser que eu regule o meu para uma posição já não tão prazerosa assim. O porta-malas é honesto para o porte do carro: cabem várias mochilas ou até uma mala grande. O lado bom? A posição de dirigir, incrivelmente alta, mas não naquela posição de motorista de ônibus do C3.

– Banco do passageiro: Ok, não comprei o carro pra dar carona. Sou solteiro, sem filhos (e nem pretendo ter), então espaço pra 5 pessoas é o que menos me interessa na compra de um carro. Mas um defeito que não dá pra engolir, e que vai dar muita raiva ao proprietário que de vez em quando leva um terceiro passageiro atrás, é a falta de memória de posição do banco do passageiro. O do motorista tem, e por algum motivo a Fiat acha que sou eu quem vai descer do carro para a entrada de um carona, e não o passageiro do lado direito. Com isso, a todo entra e sai, é você quem tem que regular o banco antes de alguém poder entrar, e isso é um saco. Sério. Sem falar na trava de abertura do banco, que até hoje NINGUÉM conseguiu abrir de primeira nesse carro, a não ser eu. Então, quando estaciono, viro chofer: preciso levantar o banco, voltar à posição inicial e ainda regular para algo parecido a como estava antes (usando a abertura lateral E o regulador do encosto, ao mesmo tempo). E o que mais frustra é ver quando o passageiro que voltou a sentar ali percebe que o banco não tá mais na mesma posição de quando ele levantou para dar passagem. Digo a vocês: um dos piores defeitos desse carro. O lado bom? Apesar da aparência, os bancos tem relativo conforto, e faço viagens de 6 horas sem sentir tanto quanto sentia no Ka.

– Estabilidade: Tem ESC. ABS com EBD. Controle de tração. Resumindo: o bichinho é esperto nas curvas, e o controle de tração já me tirou de um ou dois apertos. Mas aqui os mais experientes podem me ajudar a entender. Mesmo com toda essa tecnologia, sinto ele querer sair um pouco de traseira numa curva mais acentuada. Às vezes tenho a sensação de que ele se comporta um pouco pior que meu antigo Ka, que não tinha nada de tecnologia (nem ABS o coitado tinha). Não sei se por ele ser mais estreito, ou bem mais alto que o Ka, mas a verdade é que não tenho muita coragem de deixar o piloto automático ligado a 120 km/h na estrada em toda curva. O lado bom: em velocidades menores, o carro parece grudar no chão, e faz curvas com maestria. Principalmente aquelas causadas por alces. Ou vira-latas, no nosso caso.

– Ruído interno: o isolamento acústico nesse carro é impressionante. Sério. Feche a porta, levante os vidros, coloque uma música bacana pra tocar baixinho e ande a velocidades baixas: você acabou de criar um lounge. Agora, acelere a 100km/h e aí a única coisa que resolve é colocar rock pra tocar a partir do volume 32. E o guitarrista vai competir de igual com o barulho do motor, que invade o carro sem pedir licença. Ele, com o piloto automático ligado a 110 km/h numa rodovia sem trânsito pesado, faz tranquilamente 15 km/l. Ou seja, instigaria inclusive a viajar constantemente a 120 ou 130 km/h, sem que o consumo fosse uma lástima. Mas aí você lembra como o carro berra, com 4000 rpm a 120 km/h, e a vontade de correr, principalmente acompanhado, desaparece. Viajei num Cruze que não encostava nas 3000 rpm na mesma velocidade. Deu saudades.

fiat-500-preto-1-700x522 Carro da semana, opinião de dono: Fiat 500 Cult mecânico

– No restante, só alegrias, principalmente nos itens que não estão presentes em muitos carros nessa faixa de preço:

01) Blue&Me, extremamente eficiente pra comandos de voz. Poucas foram as vezes que a mocinha não entendia o que eu dizia. E algo que não li em outros lugares até agora: neste um ano com o carro, testei as plataformas Android, Windows Phone e iOS no Blue&Me. E estou pra vender meu iPhone e voltar pro Lumia por conta desse recurso. A integração entre o sistema da Fiat e o aparelho da Nokia (ambos com sistemas desenvolvidos pela Microsoft) é incrível. O carro passa até a ler seus torpedos e mensagens recebidas no Facebook (com sua permissão, claro!). Com Android e iOS, conseguia apenas efetuar e receber ligações.

02) Hill Holder. O assistente de partida em rampas acho que todo mundo já conhece. O que eu não sabia era que ele funcionava com o carro desengrenado também. E depois que você acostuma com ele, fica difícil dirigir um carro sem.

03) Função SPORT. Deve ser psicológico, mas pra mim até o ronco do motor muda com essa opção acionada. Ultrapassagens são deliciosas de fazer, e a direção mais pesada dá um ar de esportividade que não se espera em um carro deste tipo. As arrancadas ficam espertas demais, e dar umas cantadas de pneu ao sair com ele dos semáforos às vezes é inevitável.

04) Controles no volante: Blue&Me do lado esquerdo, piloto automático no direito, tudo a um toque dos polegares. Na parte de trás do volante, controle de volume, mudança de faixa e fonte de áudio. Já testei um ou dois carros com botões no volante, e não encontrei algo até agora tão prático. Nenhum botão existe ali à toa, e não tem nada que você controle sempre que também não esteja ali.

Pra finalizar, a razão pela qual não compraria novamente o mesmo carro: o espaço externo.

Oi?

Pois é. O carro é fantástico, mas é pequeno. Muito pequeno. Hoje, dia 27, completo um ano com ele, e até hoje rola um bullying. Incomoda, não vou mentir. O carro é pequeno, e some em qualquer estacionamento. Deixo ele parado todos os dias ao lado de um 307 e um Tucson. E fico triste. Não sei se é porque moro no interior da Bahia, lugar não conhecido como centro da modernidade e da inovação. Mas aqui fica aquela sensação de que as pessoas olham pro 500 como olham para o Fortwo. As pessoas em geral não se importam assim com a lista de equipamentos. Elas apenas riem e acham você excêntrico.

Acho que uma coisa é ser carro de nicho, e outra é ser visto como estranho. Nem vou falar a respeito das brincadeiras sobre o carro ser feminino, porque na minha condição isso não ofende. Mas cansa, e você vai ouvir tanto, que uma hora você quer se ver em um carro “de verdade”. Um carro tão bom quanto ele, mas que chame a atenção talvez pelos pontos certos. Ou que não chame, como é o caso do novo Golf. Uma verdadeira máquina, mas com cara de Gol por fora.

Acho que existem três tipos de compradores para o Fiat 500: aquele que quer um carro com muito mais do que qualquer concorrente na faixa de preço oferece, aquele que compra para ser visto – o carro torce pescoços até hoje, e aquele que quer as duas coisas. Eu sou o tipo 3, sem receio de admitir. Mas com o 500 aprendi que às vezes é melhor passar despercebido.

Por Renato Droguett

4.0

COMPARTILHAR:
  • mark_v10

    carrinho bacana,minha namorada é louca por um,seu relato me esclareceu muitas duvidas que tinha.

  • Fellipe

    Esse carrinho é show, simplesmente o melhor carro da FIAT, tem o controle de tração e os freios ABS completinhos, além de ser extremamente seguro. Ele entrega o que promete, mas ao custo Brasil.

    • Andrex2501

      Olha, o preço dos 500 Sport, na mesma configuração nos Brasil e nos EUA, custa 57.257 e 50.039 (convertidos), respectivamente. Acho que esse é o carro com menos disparidade de preços entre os dois países, salientando assim seu ótimo custo-benefício!
      O problema é que quem precisa de espaço, deve passar bem longe dele. Aparte a isso, ótimo carro!

      • Fellipe

        Andrex, olhe bem o configurador pois tem diferenças entre os dois. Tanto em qualidade do material, quanto em motorização… São beeeeem diferentes.

  • Daniel

    Acho um carro legal, mas só teria um se tivesse outro na garagem. Bom pra cidade, mas pra estrada, deve ser tenso…

    • rogerrosato

      De fato, não é o ambiente onde vai tê-lo mais a vontade, mas ainda é muito melhor que qualquer popular por aí, graças ao seu bom isolamento acústico, estabilidade etc. Para uma viagem de várias horas no 500 a velocidade de cruzeiro não deve passar dos 110 km/h. 105 é ideal, permite ao carrinho ser bastante comfortável e relaxante (aos passageiros da frente).

    • DCald

      Cara, viajei cerca de 6mil km pela Italia dirigindo um 500 (o Diesel)… gostei muito… carrinho divertido e seguro (sei pq levei uma fechada violenta onde precisei frear forte e desviar – isso na entrada de um tunel!) e o carrinho foi exatamente para onde eu quis e indiquei via volante (acenderam-se vaaarias luzinhas no painel durante aquela fração de segundo).

      É um carro legal pra quem anda sempre sozinho, ou para dar para a esposa… (quando casar, compro um como segundo carro!)

  • jku

    sofro bullying por causa do meu TOYOTA ETIOS, o carro é fantástico, mas infelizmente o pessoal só liga para o design!

    • Fanjos

      Ninguem pratica isso por causa de carro não rapaz…. agora some daqui com esse treco antes que eu te de um cuecão juntamente de um pescotapa

      • jku

        oque que eu falei,hhehehehehe!
        nem ligo mais!!! pode falar…

    • Zé colméia

      Deixa rir. Eu tb tenho um e dou risada dos outros que gastam MUITO mais combustivel do que eu!
      Carro lindo é o que não tira dinheiro do meu bolso ao usá-lo!

      • nelflu

        Mas tirou e bastante na hora de comprar.

  • visanpai

    Relato muito bom e eficaz! Já temos acesso a lista de equipamentos e enxergamos (ou não) beleza, queremos essas informações, que só vêm com a convivência do dono.

  • juca jones

    Preço bom e ainda é econômico… pena que hoje está 5 mil mais caro ou mais (com esses opcionais).

    E é apertado para o motorista? Com 1,75m de altura bate o joelho? Oloco…

    Acho que faltou dizer a quilometragem, custo das revisões, etc.

    Obs: aqui em São Paulo não vi ainda ninguém tirar sarro de quem tem esse carro, estranho isso daí.

    • Juca, o carro está completando 30 mil rodados. Os custos foram: revisão de 15 mil: R$175,00. Além, claro, da troca de óleo (aprox. R$120,00 cada) e IPVA 2013 (R$1.049,00). A próxima revisão (30 mil) custará R$516,00.

      Sobre o tirar sarro, salientei que aqui na Bahia acontece. Em São Paulo acredito que a realidade é bem diferente. Aqui (no caso, interior do Estado), só de você cogitar comprar um Peugeot ao invés de um VW, as pessoas fazem cara feia. Imagina então quando você compra um carro de nicho. Aqui, ou você é rico e tem dinheiro de sobra pra jogar fora ou então não entende nada de carro e mercado.

      • rogerrosato

        Está certo. Em S. Paulo nunca tinha ouvido piadinha alguma, já depois que me mudei para o PR… quanto mais provinciano o lugar que mora, mais julgamentos idiotas como esse vai ouvir.

        • Edson Roberto

          Na minha opinião, a pessoa comprou um carro pq a agradou. Ouvir piada ou não, é indiferente. Já pensou se vc compra um carro e o vende porque brincam com vc?

          Se fosse assim, eu já teria vendido meu C3….

      • Adriano

        Renato, sua reportagem foi interessante, pois, imagino comprar um 500 igual ao seu. Estou na dúvida de branco ou preto,mas o pretim fiou show de bola. Vjo que rodou bastante no carro em um ano. Poderia comentar mais sobre o consumo e a tecla sport. Penso em compra-lo pela segurança, por ser pequeno e claro pelo consumo com ar ligado. Moro em BH, cidade com trânsito pesado preciso de algo menor só não compro Smart ( usado) pq é caro e manutenção Mercedes é cara. Qdo vi 500 com motor de Evo já ajuda por um lado. Sobre preconceito de marcas entendo seu lado, meu pai do interior tem o mesmo pensamento, foi um sofrimento qdo peguei meu Sandero da Renault, mas o carro só me dá alegrias. Meu pai teve três últimos carros zeros da WV e pasme todos eles deram problemas prematuro de peças que a garantia não cobriu e teve que pagar caro pela revisão. O pior que somos atrasados no quesito carros. Nem mesmo os BMW, Jaguar e tantos outros carros que chegam ao Brasil com qualidade inferior. Na Califórnia qdo estive lá aluguei um Ford Ka automático, meu amigo tem um Jetta 2003 que pagou USD 4.000, e nós ficamos a mercê de Camaros que são vendidos uma fortuna aqui no Brasil achando isso maravilhoso.

    • rogerrosato

      Tenho 180 cm e nao tenho problemas de espaço. Ele tem mais espaço para cabeça, inclusive, que o Civic do meu pai. O grande problema, confesso, é encontrar uma boa posição para dirigir, pois, apesar do banco do motorista ter todos os ajustes possíveis (distância, inclinação e altura), pessoas sem braços mt longos como eu se sentirão forçadas a deixar o encosto quase que absolutamente na vertical. Esse problema se deve, acredito eu, ao fato de o volante nao ter ajuste de profundidade.

    • DCald

      Eu tenho 1,81m e não fiquei apertado no 500 (mod polones!)
      Alias, até gostei da posição de dirigir, bem legal para as sinuosas estradas italianas..

  • Muito boa crítica… Gosto muito do 500, quase comprei um, mas terminei levando o Picanto na época :/

  • Tava bom o texto até os antepenúltimo parágrafo. Pela faixa de preço e proposta é o melhor carro, deixe os outros que se lixem. E Golf com cara de Gol? hahaha Eu queria mesmo que um Golf azul fosse discreto. Uma coisa que é i30 e HB20, outra Gol e Golf.

    • Gol = Golf

      Eu concordo com o que foi dito. O Gol e Golf são iguais, que também são iguais ao fox e ao jetta. Hoje na linha volks o carro mais interessante é o Polo que ainda é diferente do fox e de todas as suas cópias em escalas diferentes.

      • Arthiola

        Já viu algum Golf na rua?
        O carro pode parecer qualquer coisa, menos um gol

        • Janduir

          Acho que eles querem dizer olhando de relance, tipo assim olhando rápido no retrovisor, lembra muito, não tem como negar…

        • thales_sr

          Rapaz, eu vi um no meio do trânsito e de relance, confundi… rs
          No mais, isso não me importa muito.

          • É até melhor, por que aí não vai ser visado p roub..oh wait

            • Edson Roberto

              Hahahahahaha esqueça disso Dudu. Qdo o ladrão vai roubar um dono de Golf, ele sabe bem qual ccarro é o Golf…. não se iluda com isso…rs

        • mgbalbo

          De frente ? Sem xenon e luz diurna ? Identicos! Se for preto então…

          • Felipebs

            Falou tudo! Faz umas duas semanas vi um gol vermelho sem placa chegando no farol. Só reparei que era o Golf quando ele passou e vi a traseira! A versão sem os faróis opcionais realmente parece com o gol. Mas vejam bem, PARECE, não significa que é idêntico! Lógico que se você olhar com mais atenção percebe que é um Golf. Ontem vi um com os faróis de led, e muda totalmente o visual, continua com a identidade visual da volks, mas ganha um destaque frente ao resto da linha, de Jetta pra baixo.

        • andresluzala

          Verdade…não tem nada de Gol o novo Golf…ao contrario, ficou muito bonito e imponente.

    • Renato Droguett

      Dudu, não só a opinião sobre o carro, mas em tudo que escrevi a opinião é exclusivamente minha. No meu retrovisor, não consigo diferenciar rapidamente um Gol de Fox, Jetta ou Golf. Mesmo caso com as traseiras de i30 e HB20, ou Sonata e Elantra. E o Golf azul, ainda em minha opinião, vai passar a ser discreto quando deixar de ser novidade, o que não tira dele todo o mérito de ser uma das melhores compras que existem em nosso mercado atual (em sua faixa de preço).
      E o fato de você ser o possuidor de um Golf, ainda em estado de lua-de-mel, faz sua opinião não ser tão imparcial assim. Eu também defendia meu 500 com unhas e dentes quando comprei, e hoje sei reconhecer as virtudes e aquilo que pra mim são falhas.

      • Yuri

        Renato, voce é de Vitoria da Conquista?

        Aqui o povo compra carro por M².
        Se vc comprar algo menor, todo mudo te olha torto. Mesmo que custe 200mil, vc é visto como alguem com um popular, pois o "fazendeirao" gastou a mesma coisa na sua Trailblazer e se achamelhor que vc.

        haahhahaha

      • gcarlos

        Na verdade, doeu nos calos do rapaz. Ter um carro de 68k comparado a um de 28k. Dessa forma, ´´as minas não pira´´

      • Fernando Esberard

        Parabéns pelo relato Renato Droguett, vou comprar o meu agora em agosto, mas a minha maior preocupação e se o ar condicionado é realmente bom.
        Moro no Rio de Janeiro e no verão a média é 38 graus fácil.
        Poderia me tirar esta dúvida?
        Obrigado
        Fernando

    • FelipeLange

      Eu não acho o Golf feio, mas também o bicho não tem cara de Gol. Mas que a linha toda da Volkswagen é parecida com certeza.

      Você já viu o Polo europeu? O Gol copiou direitinho, só não copiou a qualidade.

      • FelipeLange

        "Tenho 1,75m, mas não consigo achar posição pra dirigir mais confortável, sem que minha perna não bata no console central, ou meu joelho não esbarre na proteção inferior do volante quando vou sair."

        Se isso te incomoda, como que você não percebeu isso antes de comprar o carro se fizesse um bom test-drive?

        • Fanjos

          As vezes vc simplesmente não repara nisso, e só no uso do dia a dia que nota o incomodo.

          • O_Corsario

            POis é, até pq o test-drive costuma ser rápido, o pessoal fala como se vc ficasse uma semana usando o carro…

            • Rick Boris

              Tenho 1,80 e não me incomodo em nada, minhas pernas não esbarram em nada, talvez seja a config que ele usa no banco. os bancos tem ajuste de altura, talvez seja isso,

              • DCald

                Até pq ele disse que o carro tem posição de dirigir alta… (e eu já achei baixa.. huahuhauhau)

                • Ricston

                  Também achei a posição de dirigir baixa.

            • FelipeLange

              Mas Corsário, só de você sentar no carro você vai ver como é a posição de dirigir. Não é mesmo?

              • Edson Roberto

                Eu tbm penso assim. Tanto que ao sentar no 500, a primeira coisa que procurei observar é o espaço para as pernas.

                E na minha surpresa, pois o 500 tem teto mais alto, foi que mesmo com 1,87m eu batia a cabeça no teto. Inicialmente era da versão com teto solar, esse eu já não consigo andar sem abrir o teto… e o sem teto solar, eu encostava na parte esquerda. Conclusão: Infelizmente abro mão do modelo.

                Isso eu percebi qdo eu conheci, não sei para as pernas como funciona. Não a toa, eu pareço um doido cambiando o carro e simulando uma aceleração (geralmente com o carro desengrenado e acelerando e depois sem acelerar e cambiando desligado). Eu penso que as pessoas procuram ver as utilidades e um rapido test drive sem avaliar essas coisas, não vai mesmo demonstrar para o dono caso ele não tenha sido minucioso.

              • O_Corsario

                é verdade, nesta questão, aliás, uma coisa "exótica" que gosto de fazer é sentar no carro e, com ele parado mesmo, desligado, ficar um bom tempo lá, tipo uns vinte minutos – pareço um louco, claro, mas enfim, vc já começa a perceber o que vai te agradar e o que vai te irritar.

      • PedroTelles

        Acho que este acaba sendo um dos motivos do Polo EU nao ter vindo pra cá, além da plataforma diferente e etc.

        Uma pena.

        • Anderson_sp

          O motivo é o custo pra produzir, só isso.

    • MMufredy

      Você tem um Golf, tudo bem, mas que ele é discreto e tem cara de Gol tem mesmo.

      • Fanjos

        Com os faróis comuns, um olhar distraído no retrovisor pode até confundir, mas de perto ou melhor com os faróis de xenon ele vira outro carro….fica inconfundível.

        • mgbalbo

          Fato. Uma pena que custe tão caro e xenon seja tão bom.

      • teles

        e pq essa birra…se he da mesma marca ,deixa se parecer…realmente nossa mente é muito diferente da europeia..eu vejo tanta coisa diferente do gol..motor,acabamento,material do painel,plataforma,tamanho…e outra ,quem he o louco q fica tentando adivinhar q carro he no retrovisor?…diga tb q o up! he igualzinho ao gol e golf

    • Wellington Myph13

      Apenas em Fotos, e de Frente, você pensa no Gol…. Em outros ângulos, nem de perto. Ao vivo então… mesmo a frente da pra perceber tranquilamente que não é um Gol.
      Já vi 4 andando por aqui em Sorocaba, e posso dizer ele realmente chama atenção… o único que achei mais sem graça foi o Prata… Ainda mais sem Teto Solar. Mas tinha as rodas Madrid, Lindas por sinal.

      • Edson Roberto

        Isso é verdade. QUE SEM GRAÇA é o Golf prata.

        Alias, mesmo das demais versões, eu sempre preferi de outras cores. Alias, a cor do Golf do Dudu seria a minha escolha tbm. A unica diferença é que gostaria de levar o pacote Elegance com o DSG.

    • DanBh

      Pra galera aqui do NA nunca que o Golf se parece com o Gol, mas é claro que eles tem linhas em comum e pra quem não entende de carro da pra confundir, visto de frente, sim. Eu mesmo toda vez que vejo um Gol na rua de frente fico na expectativa de ser um Golf, ou o contrario também acontece.. kkkk Isso com os faróis comuns, claro.

  • Franco

    A 120 km/h esta a 4.000 rpm, esta igual a motor 1.0.

    • Yuri

      No Versa, a 4000rpm eu estou a 140/h e o consumo é de 12km/l. 1.6 16v 111cv

      • Zé colméia

        12km/l a 140 por hora?

        • gcarlos

          Pois é, como ele conseguiu aferir esse consumo?

    • Luiz Prestes

      Motor Fiat 1.4 eeh a mesma coisa que 1.0 tenho punto e afirmo sofrido.

  • Anderson_sp

    Compra um carro pequeno e se sente incomodado pelo tamanho diminuto dele ? na boa, se for este o problema, da próxima vez compra um Volvo FH16 750 que este problema ou complexo será resolvido.

    • mjprio

      Rsrsrs meu caminhão preferido no EuroTruck Simulator. O meu tem 4 rodas esterçantes( chamado na Europa de 6X2-4, não existe no Brasil) e motor mexido de 820HP. Dá 150 na reta rsrsrs. Quando vc aciona o retarde e o freio motor o bicho assovia e dá arrepio. Experimente o jogo

  • Edu

    Parece um carro legal, mas no mercado de semi-novos quem tem um tá morto…

    • LCMJ

      Vc tá enganado.. Veja essa matéria como exemplo:
      http://bestcars.uol.com.br/bc/informe-se/guia-com

      Como dono de um posso afirmar que eu recebo muita proposta nele por quase o mesmo preço que paguei a 1 ano atrás. A FIAT não tem muito estoque desse carro por conta das contas de importação, a procura está maior que a oferta e muita gente recorre aos semi-novos.. Além disso, o preço dele aumento quase 5 mil desde 2011.

      • Janduir

        Concordo, sem contar que a versão 1.4 8v a manutenção é a mesma de um Palio 1.4

      • andresluzala

        Considere-se um cara sortudo, pois te digo uma coisa, quando vc realmente for vender, quero ver aparecer esse povo que te faz as propostas. Procure o clube do 500 e veja o numero de reclamações que tem lá sobre a desvalorização e a dificuldade de vender…

    • andresluzala

      Fato…eu quando fui vender o meu, em muitas ccs eu ouvia o seguinte: vamos ver e qualquer coisa nós ligamos pra vc.

      Nunca ligavam, e deixei pra vender numa loja e ficou lá por 1 mês e meio, e teve somente 2 interessados nesse período.

    • carroca_br

      Se eu quisesse fazer investimento faria no Tesouro Nacional, e não deixando de comprar o carro que prefere por causa de posterior mercado de usados…

      "Perder" dinheiro se perde com todo carro, lógico, uns mais outros menos, mas se todo mundo fosse pensar assim só teríamos Gol no Brasil…

  • wow

    Quanto ao ruído interno, acreditava ser muito baixo, valeu a dica.

  • Marcos

    R$25k estaria bem pago …

    • carroca_br

      Então um Gol deveria valer R$ 15k pelo que é e pelo que apresenta…

  • Julio

    Fiz um teste drive em um modelo com o opcional com som Bose……show de bola.

  • Thiago_NCO

    Sério que você não compraria novamente um carro com tantas qualidades e infinitamente melhor equipado que os concorrentes de mesma faixa de preço unicamente por causa da opinião alheia?!?!?!

  • danniel

    Carrinho bacana. Cogitei comprá-lo, mas como tenho duas crianças, o espaço atrás é diminuto (essa é a proposta). Comprei um New Fiesta mexicano e estou feliz. Ele também é compacto, mas não chega a tanto e leva tranquilamente meus pequenos.

  • maisumjogador

    Incomodado com que os outros acham do seu carro? Pára com isso, pessoas assim existirão por toda a sua vida. Escolha o carro que te faz bem, pois, se ficar preso no palpite desses indivíduos, nunca terá o carro que te satisfaz de verdade. E essa dica não vale só pra carro, vale pra tudo, pra todas as suas escolhas de modo de viver. Enfim, parabéns pelo carro e não se preocupe com o que os outros acham, mas sim com o que você acha mais importante. Abraço.

  • Rodrigo_Galera

    Melhor carro da FIAT. Simples assim! Só ouço elogios dos donos e se tem poucos aqui no interior de São Paulo, é justamente por culpa e preconceito do povo ignorante daqui!

  • thales_sr

    Curiosidade, onde foi que os 80 cv desse carro precisaram do controle de tração para serem "domados", ao ponto de você dizer que ele te tirou de apuros?

    • O_Corsario

      EU acho que ele confundiu controle de tração com controle de estabilidade, que provavelmente foi quem salvou a pele.

      • É isso galera. Observem que até pedi para os mais esclarecidos me ajudarem nesse contexto mais técnico. O apuro que me saí foi me desviar de um cachorro, e aí no susto, acabei pisando no freio e virando o volante ao mesmo tempo. Senti que pedi mesmo o controle do carro, e daí na hora que acelerei só vi a luz ESC piscando e o carro dando uns solavancos e de repente ele respondeu, como se fosse um trem que saiu do trilho e voltou.
        Desculpem se fiz confusão, apesar de gostar demais de carros, ainda tenho muito mesmo pra aprender.

        • carroca_br

          Se o ESC acendeu então era o controle de tração mesmo… e pra quem não sabe como funciona o mesmo dá uma pesquisada na Internet e vai entender porque controle de tração não necessariamente está relacionado com a potência do carro como sugeriram acima… quem dizer que um carro só porque tem 80 cv não necessita de controle de tração? Brasileiro merece mesmo seus Celtas e Gols jurássicos…

  • O_Corsario

    Sei lá, eu nunca teria um carro que não consigo achar posição de dirigir, pelo que entendi vc não acha, e isso não tem a ver com tamanho do carro, no Jetta do meu pai eu sempre acabo batendo o joelho direito num pedaço do painel, é enlouquecedor. O mesmo com esse lance do banco do passageiro, parece bobagem mas estas coisas irritam muito.
    AChei curioso ele cantar pneu mesmo com controle de tração, talvez o modo sport seja mais permissivo e tolere estas derrapadas.
    Enfim, acho que vc quer trocar de carro não só pelo "menosprezo social" que sente, mas por tudo que citou como contras, que não foi pouca coisa.

    • thales_sr

      O Fiesta canta pneu também, só é você esterçar bastante o volante e acelerar, a roda de dentro patina.

    • carroca_br

      Então, ne real isso acontece "um pouco", ou seja, com o controle ligado ele dá uma leve cantada que mesmo que você mantenha o pé forte no fundo ele pára e dosa a aceleração pra você ter tração… se você desligar ele canta igual todo carro e se continuar acelerando forte continua girando em falso, o que não acontece com o ESC ligado…

    • Edson Roberto

      Eu tbm concordo contigo. Um dos motivos pelo qual me incomoda dirigir um Cruze foi justamente esse, mas pior que o Jetta do seu pai: Eu ficava com os DOIS joelhos encostados, um na porta e outro na lateral do console.

      Sem contar o espaço interno. Essa coisa de "privilegiar cockpit", para os compradores não é tão bom assim. Prefiro mesmo um banco largo que tenha abas laterais que te segurem ao invés de ser na perna. Incomoda e não é pouco para minha pessoa.

      • O_Corsario

        Poxa, e o pior, no jetta é um extensor decorativo, dá vontade de passar uma serra lá! rs

  • granrs78

    Belo carro. Estou muito ancioso para a Fiat trazer logo a versão Abarth, que será ainda mais interessante. Do mais, parabéns pelo carro.

    • PedroTelles

      A Abarth pra concorrer com o Fusca ia ser muito bom…

  • mpey

    nao tem airbag?

    • Tem sim, air bag duplo.

      • Edson Roberto

        Duplo???? Não!!!!! São 4 air bags!!! Podendo nas versões mais cara ter 7.

    • mgbalbo

      Tem……

  • MuriloSoares

    O carrinho realmente é show, agora se ele quer tamanho compre um RAM, mas continuará chamando a atenção…bobagem, as pessoas ainda compram carros pensando na opinião dos outros ou reação da pessoas, infelizmente isso é muito comum.

    • Não comprei meu carro pensando na opinião dos outros, Murilo. O que meu vizinho pensa, juro pra ti que não me diz muito. Eu gosto da sensação é que as pessoas mais próximas gostam do meu carro, querem conhecer. Eu fico feliz quando eu sou o primeiro contato que as pessoas tem com o Fiat 500, porque aí eu tenho a chance de falar sobre como o carro é bom. Eu só fiz referência mesmo ao fato do quanto as pessoas fazem piadas sobre o carro. Com o tempo, isso começa a te incomodar um pouco, mas vai de pessoa a pessoa. No meu caso, incomodou.

  • Diggo

    Opta agora então pela versão SportAir Automático, que é mais "encarnado".

  • Thiago

    Quanto custa o valor do seguro de um 500?

    • Acabei de renovar. Classe de bônus 2, 27 anos, solteiro, garagem fechada, sem carro de apoio. Fiz na Azul Seguros (que é da Porto), a R$1.900 com franquia de R$1.700.

    • Cleiton Alves

      no meu perfil, 23 anos solteiro, unico condutor 2000 anuais, e no segundo ano não foi reduzido, vamos ver agora no terceiro.

  • Fabio_Tex

    Renato, muito bom relato. Bom texto, objetivo e que faz ter-se a vontade de ler até o final. E sim, os pontos relatados por você são mais importantes que colocar a lista de acessórios e dados tecnicos.
    Boa sorte na sua próxima escolha, mas lembre-se, o carro é para satisfazer a você, não aos outros.
    Só discordo da comparação entre Gol e Golf, acho que vc ainda não viu o segundo ao vivo. Igualmente discordo de quem compara HB20 com I30. Sim, na primeira passada de olho, parecem o mesmo. Mas acaba aí.

    • Fabio, obrigado pelo elogio, cara. Então, vi o Golf ao vivo sim. Eu não quis dizer que são iguais. Apenas que se parecem, no sentido do Golf não ser tão revolucionário no design, entende? Mas o Golf está um espetáculo ao vivo.

  • LCMJ

    Vou dar meu relato aqui, como dono de um 500 Cult Dualogic completo..

    Tirei-o a exatamente 1 ano atrás , ano e modelo 2012, com tudo que tinha direito: Teto solar , som Bose, sistema Blue&Me, volante de couro com comandos do áudio. Ele é branco com bancos cinza/branco.

    Já fiz as duas revisões iniciais na concessionária, a de 7.500 e 15.000 km. A primeira foi cerca de R$ 190 (troca de óleo e filtros) a segunda foi R$ 290 (troca de óleo, filtros, aditivos, alinhamento e balanceamento). A próxima será de 30.000 km e está tabelada em R$ 550.

    Qualidades: Desempenho, o carro é bem esperto. O câmbio Dualogic se entende bem com o carro e não é um empecilho como tantos falam (muitos dos que falam nunca fizeram um test-drive ou querem comparar com um automático tradicional, o que não convém…). Consumo na cidade: eu vivo com pressa e acabo descontando isso no trânsito e mesmo assim o carro consegue manter 12 km/l na gasolina. Fácil de estacionar (ah sério? rs). Estilo que o torna chamativo em qualquer lugar: não passo sequer um dia sem ser notado no trânsito (os frentistas também gostam de puxar conversa), sempre alguém me pergunta se o carrinho é bom, quanto custa, elogia, etc. Acabamento acima de outro nacional na mesma faixa de preço. Freios excelentes. Controle de estabilidade já me ajudou em várias situações. O teto solar é um opcional que deveria vir de série. O som Bose é do jeito que eu gosto: toca qualquer música em alto volume sem distorcer, com qualidades em todas as frequências (é som pra ouvir dentro do carro e não fora..).

    Defeitos: alguns barulhos no painel que já foram resolvidos em garantia. O teto solar faz barulho quando aberto em asfalto ruim. Suspensão meio durinha pro nosso asfalto. O escalonamento do câmbio é feito pra cidade, na estrada faz o carro ficar gritando demais acima dos 120 km/h (como o colega aqui avaliou no dele) e compromete a autonomia.

    Não posso citar como defeito o espaço interno pq eu já comprei o carro sem pretenção de carregar gente atrás, só em casos de urgência. Na frente eu não tenho dificuldades de achar minha posição pra dirigir, sendo que eu tenho 1,80 m e o meu carro com teto solar faz com que o forro fique mais próximo à cabeça do que o sem esse opcional. O banco do motorista tem regulagem de altura de série portanto eu consigo compensar com isso.

    Já peguei mais de 5.000 km de estrada com ele e posso dizer sem medo que ele não se limita a uso urbano. As retomadas são boas, dá pra manter velocidades altas com total estabilidade e sem sustos. O único problema mesmo é o já citado câmbio: uma sexta marcha ajudaria bastante.

    • PedroTelles

      Olá amigo, e o seguro?
      É muito caro?

      • LCMJ

        Não achei.. Eu tenho 31 anos, solteiro, uso o carro pra me deslocar ao trabalho, cobertura total com 110% da Tabela FIPE, com carro reserva 15 dias, entre outras coisas.. Saiu em R$ 2.400 , com franquia de R$ 1.800 na MAPFRE.

  • MecanicoDigital

    Relato bacana brother, parabéns!

  • BlueGopher

    Parabéns pela avaliação, clara, honesta, objetiva e muito bem escrita.
    Aliás este último predicado está cada vez mais raro de ser encontrado.

  • bedotRJ

    Senti falta apenas de um maior detalhamento sobre o desempenho do carro. Como o ex-carro dele é o mesmo que o meu, Ka 1.6, que anda bem prá kct, eu teria uma particular curiosidade em saber se ele sentiu muita diferença nesse downgrade do Zetec Rocam 1.6 para o FireEvo 1.4, bem menos potente. E pelo que notei nas palavras dele, parece que o acerto natural do nosso véinho de guerra Ka em curvas é bom a ponto de equiparar ou até mesmo superar a parafernália eletrônica do 500, qualidade que também atesto.

    No geral, compra consciente e relato muito bom.

    • Fala Bedot!
      Então cara, você não vai sentir tanta diferença assim. Claro que nosso Zetec anda mais, mas a resposta do 500 também é excelente. Nas arrancadas é que você sente um pouco mais a diferença, mas em retomadas e em velocidades mais altas, os dois ficam parecidos. E se você aciona o SPORT do 500, realmente você sente uma resposta do acelerador mais imediata do que no Ka, e isso pra mim compensa um pouco a falta de potência dele.

      • carroca_br

        Sem contar a plataforma e a segurança passiva que nem se compara com Ka…

  • Carlsson

    Eu gosto desse carro, mas não conseguiria comprá-lo. Por R$ 40 mil iria de Gol 1.6, Punto, Fiesta…

    • PedroTelles

      Os equipamentos do 500 falam mais alto.
      Mas o comprador desse carro não pode comparar ele com os que você citou, senão ele nunca iria comprar por conta do espaço interno e etc.

  • Piemonte

    Legal!

  • Agenor

    Bullying com um carros desses ? Só se for em cidades do interior mesmo. Ele é muito bom e ótimo para estacionar. Pelo menos em cidades grandes.

  • zeuslinux

    Carrinho bem legal. É o único carro da Fiat que eu compraria, como segundo carro, para usar durante a semana e deixar a minha SUV para as viagens e finais de semana.

  • Mario Bortone

    Uma dúvida para o dono do 500, eu tenho um uno sporting que tem o mesmo motor 1.4 e a 120km/h ele realmente esta com a rotação em 4000 rpm, mas a rotação para de subir depois de 120, por exemplo ele chega a 165km/h em 5000 rpm, o seu tb faz isso? Ele só altera o rpm após 170km/h quando sobe para 5500

    • Mario, não reparei na rotação quando estava a mais de 160km/h. Até porque não sou muito de andar sempre nessa velocidade. Mas quando tiver a chance de reparar, vou ver se o caso dele é assim também.

    • andresluzala

      Leia-se uno = palio = 500 no que diz respeito a motorização.

      E outra coisa, muitos não acreditam, mas o 500 é mais pesado que o UNO.

      • carroca_br

        O 500 (1060kg) pesa quase a mesma coisa que o Punto (1090kg). Isso deve-se aos reforços na estrutura para adequar-se ao mercado americano.

    • Edson Roberto

      Interessante isso. Se o meu tivesse uma relação como essa tbm…. nossa, acho que iria atingir uma velocidade final muito maior.

  • teles

    ja andei e nao vi nada demais..tem quem goste..por isso nao discuto. tb não gosto da fiat, nem f!@#$%ëndo

  • Cleiton Alves

    Eu tenho um vermelho 11/12 tb, os ruidos internos de rangidos do vidro e dos bancos matam o tesão do carro, a concessionária nesses dois anos de garantia nunca conseguiu resolver, o toca cd ja foi trocado duas vezes, a coluna de direção tres vezes, hj o defeito que resta é só os ruidos msm, mas mesmo assim não me arrependo, pois eu acho um carro esperto, confortavel e economico

  • Toy Car

    Tem mais dois inconvenientes e muito chato no carrinho que tenho e gosto muito (Me da muito prazer em guia-lo). Os elevadores dos vidros no console. Terrível muito ruim mesmo, o da porta esquerda então, a alavanca de câmbio fica no meio do caminho da mão para acioná-lo e o segundo inconveniente é ele não levanta automaticamente de uma vez, voce além de ter que alcançar o botão lá no console, tem que ficar com o dedo nele para que o vidro levante até o final. Até o alarme que oferecem na concessionário já te avisam sobre esse fator, pois não vai mudar. Toda vez que acionar o alarme terá que ir lá e levantar os vidros no botão. Quanto a estranheza na curva , o meu também faz. Na verdade ele quica e ae entra o controle de tração e tenta corrigir. Esperimentei fazer uma curva mandado com o controle de tração desligado, para que eu controlasse o carro quando ele começasse a querer escapar e ele fez a mesma coisa só que lembrando mais o Chevette, que quicava saia de trazeira e voce tinha que trazer ele no braço de volta a trajetória diversas vezes por causa das quicadas. Então o controle de tração funciona e bem, o problema é a suspensão que embora macia para o carro nesta hora (pelo peso do veículo) não permitem que ele faça a curva lisinho. Ah! e isso só acontece quando há ondulações, pequenos buracos, ou mesmo vários pequenas recapagens de asfalto na curva, se a curva for bem asfaltada, ele faz como uma mini Ferrari (como muitos costumam defini-lo na Europa – Claro que neste caso se referindo a versão Abarth e não a nossa kkkkkkk) Abraços e espero ter colaborado com o relato do Renato.

    • carroca_br

      Perfeita suas colocações sobre esta característica, só discordo da suspensão que é pra lá de dura! Sobre as curvas eu já entrei forte em várias e nunca me senti inseguro, pelo contrário, achei que o carrinho gruda bem…

      • Toy Car

        Mas tenha cuidado pois se houver alguma irregularidade no asfalto na curva voce vai se ver doido pra segurar o carro, ainda mais quando o controle de tração estiver atuando. Imagine um computador fazendo um cálculo rápido e necessário e alguém interferindo nesses calculos a todo segundo. Em curvas com asfalto liso ele é liso, correto, perfeito, faz uma curva como nenhum dos carros que tive faz, mas qualquer ondulação, buraco etc, ele quica perigosamente.

  • andresluzala

    Chega a me dar enjôos quando vejo um 500 na rua, não vejo qualidade alguma nesse carro…

    • Felipebs

      Então leia a matéria e aprenda um pouco mais sobre o carro! Qualidades ele tem, não é um 1.0 peladasso de 25k. O uso que cada dono vai dar a seu carro é que determina se ele é útil ou não! Algumas pessoas precisam de espaço, outras de carros citadinos, outras de motores potentes. Pena que no Brasil a maioria compra seus carros pra suprir o que lhes falta nas calças ou embaixo do boné!

      • andresluzala

        Já tive uma joça dessa, leia o que eu postei abaixo antes de falar besteira ou querer se fazer de espertão/entendido de carro. E volto a falar, é meia dúzia de pessoas que justamente falta algo debaixo do boné é que compra uma "coisa" dessas e acha que comprou "o carro".

        É um carro feio, e muitos olham…olham pra ver quem foi o esperto que teve a coragem de comprar aquilo.

        Se vc tem um Felipe…boa sorte, principalmente quando for vender o seu e ouvir a maioria dizer que nem pega esse carro pois não tem comercio algum. Até mesmo as ccs fiat não estão nem aí pra vender esse carro, primeiro devido as diversas reclamações e até mesmo insatisfação de seus clientes.

        • carroca_br

          Desculpe amigão, mas tenho 35 anos, casado, formado… ou seja, não um manolo ou um playboy de 20 anos que ganha do pai, eu trabalhei e trabalho muito desde adolescente pois tive uma infância muito pobre e só consegui sair da pobreza que vivia com muito estudo e suor e mesmo assim não sou rico senão compraria um Cooper ou um Volvo se pudesse ao invés do 500, mas não julgo que não tenho "nada embaixo do boné" porque comprei um carro pequeno sim mas com vários itens que a maioria dos carros nacionais de sua faixa nem sonha em ter.

          Mais fácil não ter nada embaixo do boné comprando a maioria das carroças nacionais "populares" e sequer se preocupar com itens de segurança e testes do Latin N-CAP…

        • Ricston

          Eu, por outro lado, acho o carro bem bonito. Fico bem tentado, às vezes, a trocar o segundo carro aqui de caso (um New Civic) por ele, por conta dos predicados já citados e por usá-lo, apenas, na cidade.

  • andresluzala

    Carrinho feio da porra…ruim…problemáticos…bate tudo por dentro e etc etc etc.

    Tive um pq fui obrigado a pegar (é outra história), e dei graças quando vendi o mesmo depois de 6 meses, e só pra terem uma idéia como o carro é "booom", o novo proprietário está me incomodando até hj pq quer devolver o carro, temos uma audiência final de novembro sobre este assunto.

    Só outra coisa, grilos internos parece mais uma criação de grilos e o defeito com a coluna de direção e a válvula do canister poderiam ser citadas nestas avaliação…

  • Ouvi dizer que as peças desse carro são caros, isso procede?

    • andresluzala

      Capaz…rsrsrs, na verdade se TIVER A PEÇA ela custaria caro, porem como nunca tem, entao não é caro rsrsrsrsrs.

      Eu cotei por conta própria a caixa de direção e a coluna, pois como é um item que é crônico, acabei me interessando em saber quanto custaria se fosse tirar o dinheiro do bolso, e a caixa se não me engano custaria algo perto de 2.500,00 e a coluna (um pedaço de ferro) meros 900,00 ou 1.100,00. E um parabrisa eu ouvi falar que custa perto de 1.500,00

    • Fiat-r

      É o mesmo preço de uma peça de um carro mexicano. Só tive que troar duas lâmpadas que não deu menos de 2 reais (e era original)

  • CharlesAle

    Pode ser o melhor Fiat,mas não consigo gostar desse carro por ser muito pequeno…

    • gcarlos

      Deve ser por que não se encaixa no seu perfil. Também não serviria pra mim!

  • car

    O único, porém do 500 é seu preço, … Me lembro como se fosse agora, que esse carro se destacou e acendeu, em todos blogs e revistas automotivas quando a FIAT em uma suposta “promoção” começou a vender o FIAT 500 a 39.900,00R$ e nesse preço e com os opcionais que esse carro possui de série, na época no preço “promocional”, foi um "BUM", um estouro de vendas, fazendo até na época faltar unidades na maioria das concessionárias, pois a procura e interesse na compra (por aquele preço 39.900) era enorme. No entanto atualmente o preço não é mais esse e o custo benefício que estava no limite acabou.
    O FIAT 500 para vender bem e se justificar compra-lo, devido suas limitações de espaço, não poderia ser mais que 40mil reais emplacado, no entanto pagar mais que isso é fazer um mau negócio, pois se tem New fiesta por exemplo por 39.900,00 atualmente com motor 1.5, 4 portas e maior espaço.
    O problema no FIAT 500 não esta nele e na proposta e sim apenas na ganância da FIAT.

    • carroca_br

      Muito boa suas colocações sobre o preço, apesar do Fiesta de 39k não ter tudo que o Cult tem mas com certeza custoXbenefício já foi melhor não fosse a ganância da Fiat… aliás Fiesta também não fosse a ganância da Ford poderia estar uns 35k pois esta nova versão deveria substituir a Rocam, mas nesse país ridículo estão aprendendo bem com a Hyunday em como lançar atualizações como se fossem novos carros com preços maiores e manterem os ultrapassados vendendo com uma pequena queda de preço…

  • Maycon102

    Com todo respeito, eu tenho 1,77 e já fiz o teste nesse carro que amo e não achei nada tão ruim em relação a encostar o joelho numa parte do painel, isso não é pelo fato do 500 ser pequeno, e sim pelo desenho do painel, o Punto tem isso também. E quanto a acomodação (Banco/Volante) eu achei super confortável.

    • andresluzala

      Nisso eu concordo, tirando os defeitos, a posição de dirigir não é ruim.

    • Fiat-r

      Tenho 1,82 e encosto um pouco o joelho mas ando com muito conforto

  • Rodrigo

    De todas as opiniões que li até hoje no NA essa foi, de longe, a mais precisa e mais honesta. Parabéns.

    Minha irmã tem o 500 versão Cult Dualogic. "Um carro feito para mulheres", seria uma ótima definição. Mas mesmo ela, que também não se importava com o tamanho do carro (mas com o conteúdo e o conforto oferecido) se decepcionou. O conforto em cidades com ruas mal pavimentadas (como São Paulo) vai pro beleléu na primeira valeta, costela de vaca ou paralelepído: bastou um leve desnível de piso para o carro se comportar como um cabrito e saltar pra valer. E se pensa em uma suspensão ajustada para a estabilidade, esqueça. O ESP atua bem cedo nas curvas e dirigir com ele desligado é ainda pior, pois além de não contar com a ajuda da "mão eletrônica" a impressão é que o carro vai sair de traseira a qualquer momento em curvas acima de 100 km/h. Alguns dizem que a culpa é do entre-eixos curto, mas já dirigi o Ka (que também tem um entre-eixos curto) e, mesmo com rodas aro 13 e pneus 175 dá um banho em estabilidade no 500. Talvez seja exatamente por isso que a Fiat resolveu equipá-lo com o ESP, tal e qual a Mercedes o fez com o antigo classe A.

    Quanto a problemas, o dela apresentou duas vezes o barulho na coluna de direção, tendo trocado uma vez. Aparentemente resolveu. E teve pane uma vez com o câmbio dualogic, tendo de ser rebocado à CSS que fez uma reprogramação. Aparentemente resolveu, porém o carro continua indeciso sobre qual marcha usar, especialmente em subidas.

    E por fim, o consumo dele não é algo tão bom quanto esperávamos. Cerca de 12 km/l na gasolina e 7,5 km/l com etanol, meu Sonic e um Cruze que temos em casa faz, com a adição de mais conforto e mais espaço.

    • carroca_br

      Cara, não acredito que você quer comparar Sonic e Cruze com 500 que são categorias e propostas completamente diferentes… Se for assim então o Fusion Hybrid dá um banho de consumo no Cruze com muito mais motor, conforto, estilo e tecnologia!

      • Rodrigo

        Sim, concordo que sejam de categorias diferentes, porém é de se estranhar um carro com motor 1.4 e câmbio automatizado (que em teoria é mais "eficiente" que um câmbio AT com conversor de torque) tenha o mesmo consumo médio que os dois citados que são 1.6 e 1.8 respectivamente e bem mais pesado.
        Quem acha que por ser pequeno, leve e com um motor de baixa cilindrada vai ser mais econômico pode tirar o cavalo da chuva, pois é justamente o contrário. Talvez a aerodinâmica de "xícara de chá invertida" não ajude muito nesse sentido.

        • carroca_br

          Rodrigo, agora entendi sua colocação, creio que "problema" do 500 Cult seja o EVO e seu peso que por incrível que pareça pesa praticamente o mesmo que o Punto, ou seja, a relação de CV por peso no caso do motor EVO 1.4 deve influenciar no consumo, afinal os carros que você citou tem maior potência e o "esforço" do motor é menor.

          Esse lance de consumo com cilindrada menor em vários casos é o mesmo problema dos motores 1.0, eu digo isso categoricamente pois tinha um Fiesta 1.0 Rocam que fazia 8km/l com etanol e 10,5 km/l com gasolina, ou seja, meu Fiesta 1.0 2011 fazia menos que o 500 1.4!

          O 500 recebeu uma série de reforços em sua estrutura pra se adequar aos padrões de segurança dos EUA, elevando assim seu peso original, o que com o motor MultiAir creio não ser tão impactante quanto com o motor EVO do Cult nacional.

          Eu creio que pela média nacional é aceitável o consumo pois não dá pra se enganar pelo tamanho do 500, afinal o peso como eu disse é praticamente o mesmo do Punto, com 1061 kg pro 500 e 1090 pro Punto.

  • W_B_C

    Minha irmã tem um Sport Air e o carrinho anda muito!

    Agora isso de ser desconfortável não concordo. Tenho 1,93m e já viajei com ele sem problemas…

    • Fiat-r

      Viajou atras?? Meu 500 não cabe gente de mais de 1,70 atras!

  • Froid_Dalton

    O custo-benefício desse carro é sensacional. Muito melhor comprar um 500 do que um Uno ou Palio, que equipados com todos os opcionais podem até ultrapassar o valor dele.

  • carroca_br

    Vou pedir licença ao autor e fazer também uma certa avaliação pois possuo o mesmo carro na mesma versão e com o mesmo pacote com Bluetooth e piloto automático, só que vermelho. Meu carro está com 25 mil km atualmente.

    Minha análise PESSOAL e não técnica ponto a ponto (meio padrão NA):

    Desempenho – O Cult usa o motor 1.4 EVO que desenvolve 85cv/88cv com gasolina/etanol. Eu sinceramente percebo uma diferença absurda nesses 3cv a mais com etanol e este combustível é via de regra minha opção, parece que o motor foi feito pro etanol pois com este fica bem mais esperto nas saídas e retomadas, pra velocidade final não percebo grande diferença. Somente o Cult utiliza motor EVO, os demais utilizam MultiAir que apesar de também 1.4 desenvolvem 105/107cv, uma bela diferença. A vantagem do EVO é a manutenção mais fácil e econômica por ser motorização nacional, a desvantagem é que realmente acima de 100km/h na estrada o motor ruge um pouco mais alto, mas nada absurdo que inviabilize o carro e está dentro do que se encontra em muitos carros nacionais. Engraçado que depois de 130km/h não sei se algum fenômeno físico acontece mas parece haver uma diminuição deste. O motor EVO é honesto mas poderia entregar mais cv, o MultiAir com certeza é mais prazeroso.

    Estabilidade – A direção é elétrica dual-drive, um grande trunfo deste carro e deste país inundado de direção mecânica e mesmo as não mecânicas em sua maioria absoluta são hidráulicas, realmente um ponto positivo do carro. Por ser dual-drive ela é automaticamente leve em baixas velocidades e vai "enrigecendo" (ui!) em altas velocidas mesmo sem acionar o botão Sport no painel, ou seja, na cidade a direção é muito confortável e na estrada é mais firme. Quanto à estabilidade apesar do carro parecer dar um leve "quicar" em certas ocasiões, como uma curva acentuada com deformidade na pista, na maioria dos casos não cheguei a me sentir inseguro quanto como tinha um Fiesta ROCAM mas também não tanto quanto um Ka que também tive e era um Kart, eu diria que está um patamar abaixo do Ka, talvez por ser mais alto. Apesar de não ser top a estabilidade não chega a desagradar, tenho o pé pesado inclusive em curvas e o pequeno é valente em segurar, inclusive em longas viagens que já fiz, porém com vento lateral ou ao ultrapassar caminhões você sente um balançar um pouco desagradável da carroceria. Os quiques é até engraçado como você acostuma e se adapta, em motos chamamos de "ciclística" quando nos adaptamos à maneira de pilotar de certos modelos, com carro creio que de certo modo isso acontece também e devemos nos adaptar até para um direção mais segura. A suspensão do 500 no meu conceito é bem dura e passa todas as irregularidades do solo, manter a pressão dos pneus conforme o manual é quase impossível, o carro fica um cabrito nas péssimas ruas brasileiras. Esta suspensão mais dura ajuda na estabilidade, porém abrindo mão do conforto neste item, que realmente suspensão no 500 é bem rígida face outros carros.

  • carroca_br

    Interatividade – A versão do 500 com Bluetooth é muito útil e confortável, vale a pena este item até porque se quiser trocar mais tarde seu rádio por um com bluetooth vai ter que comprar caros adaptadores de console pois o rádio original não tem formato retangular. O som original (não Bose) é razoável pra escutar musicas internamente, externamente impossível, um upgrade de som depois que sair da garantia é aconselhável (ou fazer o serviço na CSS com uma pequena facado mas fica com a garantia). Os comandos no volante são muuuuito bons e trazem segurança no trânsito pois são fáceis e intuitivos, controlam o rádio, funções de celular e o piloto automático, nunca mais quero um carro sem controles no volante! O painel é de estilo retrô e no começo confunde um pouco pois velocímetro e conta giros ficam sobrepostos, mas dá pra acostumar. O painel é realmente muito bonito e em seu centro é todo digital redondo, com informações de rádio, computador de bordo, funções do carro, celular, etc. Tirando a questão da sobreposição de velocímetro e conta giros o painel é de fácil leitura e muito intuitivo. Possui entradas no porta luvas com pino P2 (para qualquer fonte de som) ou USB para pen drives com MP3. A entrada USB funciona também para utilizar a função Ecodrive onde dados de consumo e digiribilidade são registrados e depois você pode ver no computador como você dirige e como pode dirigir melhor pra economia de combustível e sustentabilidade. Ah, esta entrada USB também aceita smartphone ligado com o Ecodrive funcionando pra você ver tudo isso direto na tela do celular sem precisar de um computador. De furada mesmo na interatividade do 500 é o fato injustificável do bluetooth não ser A2DP, o que significa que o mesmo não pode receber músicas de celular por bluetooth, este servindo mesmo somente para ligações telefônicas e leitura de mensagens SMS.

    Consumo – O Inmetro fez medições do 500 e eu sinceramente mesmo sendo pé meio pesado consigo mais que nas medições. Comigo está fazendo 8,5km/l no etanol e 12km/l na gasolina em consumo urbano (Curitiba) pegando trânsito pesado à moderado diariamente usando pouco o ar condicionado. Na estrada com velocidade em torno de 110km/h faço em torno de 12km/l no etanol e 15km/l na gasolina com ar ligado.

    • Adriano

      Gostei do seu relato sobre o carro, peno em adquirir um em 2014. Gostaria de saber mais sobre consumo com ar ligado plioto automático ele deve fazer qtos? Algumas pessoas me disseram que costuma fazer ate 18kml será mesmo? Me dê a sua opinião.

  • carroca_br

    Conforto – Com eu disse acima a suspensão não é um item forte pra quem gosta de conforto neste quesito, já que é dura e resolve um pouco com calibração dos pneus, mas não faz milagre, a suspensão pro tipo de ruas que temos no Brasil não é muito confortável, mas em asfalto liso vai que vai (claro!). Espaço nem vou comentar muito o óbvio, afinal é um carra pra 4 humanos, eu diria 2 adultos na frente e duas crianças atrás ou mesmo dois homens na frente e duas mulheres não avantajadas atrás. 4 adultos grandes eu já tentei e foi até engraçado, parecia fusquinha de circo a gente saindo do carro… enfim, é um carro pra duas pessoas pra de vez em quando quando precisar mais 2 pessoas atrás, onde mesmo eu com meus 1,87 fico confortável e minha esposa ao lado idem, afinal o banco tem regulagem de altura e regulei de maneira que consigo ficar com as pernas esticadas (não totalmente pois não gosto) e não bato a cabeça no teto. Posição de dirigir é aquilo, se regular acha um jeito confortável, até porque o volante tem regulagem de altura e é impossível ficar sem ver o painel com isso. Realmente embaixo do volante tem uma proteção mais protuberante que incomoda um pouco na hora de entrar e sair do carro, mas já me habituei a desviar e perna, nada que seja esforço sobrehumano. O ar condicionado gela bem até porque a cabine é pequena, um dia de sol forte não é problema. Os bancos são medianos em termos de conforto, nada que desabone não fosse sua qualidade duvidosa, os meus rangiam como banco de kombi velha já aos 10 mil e já vi relatos de bancos de 500 rangendo com menos de 5 mil, além de um pequeno deslocamente que você parece sentir algo "encaixando" no banco em algumas lombadas e curvas meio rápidas. Outro problema são os barulhos internos do carro, eu tinha um Fiesta que com 40 mil km não tinha metade dos barulhos do 500. Apesar de a maioria destes ser facilmente resolvida em revisões na CSS ou até mesmo em casa com pequenos ajustes, não é algo que se espera de um carro de mais de 40 mil reais. Por que falei de barulho no parágrafo de conforto? Oras, barulhos não são confortáveis! Porém, consertando os barulhos e resolvendo o problema dos bancos o conforto do carro é bom pelo seu segmento, eu diria que é um carro "gostoso" de dirigir e a direção elétrica ajuda muito neste quesito, sem contar o assistente de partida em rampa que torna este tipo de arrancada confortável e segura. Ponto negativo para os vidros elétricos que são de um toque somente para descida e não vem com módulo de fechamento quando acionado alarme. Eu já esqueci o vidro aberto do passageiro 2 vezes e por sorte nas 2 vezes foram em rápidas entradas em comércio que o carro ficou na frente, mas poderia ter sido na rua e mais demorado, enfim, tem de prestar atenção sempre e fechar os vidros. No geral o 500 é um carro confortável por tudo que oferece porém a questão dos barulhos internos atrapalha um pouco.

    Tecnologia e Segurança – Como eu disse o 500 vem com vários itens de tecnologia, como Bluetooth e USB com a função Ecodrive que é muito útil e bastante moderna. O piloto automático é show de bola e ajuda muito mesmo num carro com câmbio manual, é muito legal na estrada você ligá-lo e além de descansar um pouco pés e pernas você poder controlar a velocidade no volante como se fosse um joiystick de videogame, além é claro de deixar a velocidade constante. A direção elétrica dual-drive também já foi comentada, bem como o assistente de partida em rampa, ambos muito bons. Air bag duplo e ABS são de série, aliás o ABS é com EBD. O carro vem com controles de tração e estabilidade, os quais não sei se é psicológico mas parecem ajudar principalmente na estrada e em dias de chuva, ainda que não perceptíveis estão lá e com certeza são úteis e trazem maior segurança na condução, ainda mais num universo brasileiro de carros que somente em 2014 terão ABS básico. Suas notas em crash test americanos são boas (4 estrelas) até porque o Cult é mexicano e em teoria é o mesmo carro vendido nos EUA, porém como um amigo meu fala: "carro mexicano que servem EUA e Brasil os que não passam nos teste de qualidade vem pro Brasil". Brincadeiras à parte realmente não temos como garantir 100% que o mesmo carro que foi avaliado nos EUA é o que vem pro Brasil, mas na teria tem que ser e assim sendo é um carro com boas avaliações em crash tests, realidade bem diferente de nossos nacionais. Por tudo isso ao menos a impressão que passa é o 500 ser um carro bastante seguro dentro de sua proposta.

  • carroca_br

    Acabamento – Os bancos mistos em couro (não sei se sintético, mas creio que sim) e tecido são bem bonitos e confortáveis apesar dos barulhos. O painel é muito bonito e acompanhna a cor externa do carro misturado com preto e com o símbolo do 500 em relevo cromado. O volante é de couro com costuras bem feitas e botões de função bem localizados. O câmbio posicionado mais alto é charmoso e diria que até mais confortável. Os encaixes são razoáveis, porém nunca observei rebarbas. O carro no geral tem bom acabamento e é muito estiloso, porém essa questão dos encaixes acaba por criar alguns barulhos e grilos. Ponto fraco no acabamento do 500 são as portas com excesso de plástico e de qualidade não muito boa pois riscam facilmente próximo à soleira e também nos trincos.

    Design – É retrô e tem um estilo que ao meu ver é ame ou odeie, eu pessoalmente gosto muito mas acho que mesmo o carro sendo de proposta pequena a traseira passa uma imagem de carro menor que a dianteira, porém isso é corrigido com um aerofólio esportivo que de certa maneira "corrige" o visual da traseira e dá um ar mais esportivo e robusto também. O design interno é muito bonito, eu diria que é um carro de personalidade e que seus proprietários que se gostam do carro tem que se "descolar" de opiniões alheias quanto ao seu tamanho e estilo, afinal eu também poderia citar esterótipos e nem por isso seus proprietários vão querer se desfazer de seus veículos por isso. Veículo bom não é veículo grande ou com design matador, veículo bom é aquele veículo que é bom pra você e pras sua necessidades sem nunca abrir mão da segurança!

    Custo/benefício – Já foi melhor quando estava na casa do R$ 39 mil porém ainda continua sendo relativamente bom se comparado com o que temos no mercado principalmente pegando todos os itens de conforto, conveniência e principalmente segurança passiva.

  • carroca_br

    Total – Não somei, hahaha. E também não importa, importa que sou consicente dos problemas e características do carro e este me serve muito bem para as minhas necessidades atuais e de minha esposa.

    Eu sinceramente espero ver no futuro o 500L no Brasil pois com certeza se mantido as características do 500 corrigindo alguns de seus problemas e sendo um carro maior eu consideraria sua compra no caso de ter 2 filhos, pois falando bem sinceramente mesmo com 1 filho é possível manter o atual 500 na garagem sem grande impacto em sua vida, até porque o mesmo tem Isofix que a grande maioria dos nacionais não tem e com certeza eu pensaria na vida de meu filho ao escolher um carro.

    Enfim, como todo carro tem sim algumas características que precisam de correção porém é hoje o modelo que escolhi para minhas necessidades e que eu julguei mais adequado para mim e se encaixava no meu orçamento.

    É aquela coisa… carro, gosto e sogra cada tem a sua… ;)

    • Rodrigo

      Bem por aí mesmo.
      Falando em ISOFIX: Meus carros (todos) tem o sistema. Não tenho filhos, mas um colega meu tem e, por incrível que pareça, só conseguiu comprar um assento compatível com o ISOFIX fora do Brasil. Isso porque a esmagadora maioria das cadeirinhas vendidas aqui não tem esse sistema. Quando tem são importadas e custam um fígado e um rim.
      Acho que o NA poderia fazer uma matéria sobre esse tema, afinal cada vez mais carros são vendidos com essa tecnologia porém o mercado não está preparado para oferecer assentos compatíveis com ela.

  • netovski

    Provavelmente o melhor e mais honesto carro que a fiat vende no Brasil.

  • Hugo

    Meu pai, com 60 anos comprou um Sport Air branco perolizado, com kit luxury, por 55 mil. Os últimos dois carros dele foram um corola e um 408, dois carros grandes, bons, automáticos, mas nada prático na cidade e com consumo muito alto. Ele não tem mais filhos morando com eles, e estava decidido a ter um carro pequeno, para ter mais agilidade na cidade, mas que fosse confortável e bem equipado. Ele olhou também o A1, mas esse tinha o valor bem mais alto.
    O carro tem apenas 4 meses de uso, mas ele está muito satisfeito, so elogios, parece uma criança com brinquedo novo! No prédio onde ele mora, estaciona ao lado de uma land rover discovery, nem parecem que os dois tem o mesmo objetivo, transportar pessoas de um ponto ao outro, tamanha a diferença visual deles. É até engraçado quando estão lado a lado. Obs. O motorista do land rover também não tem filhos, dirige sempre sozinho.
    Sim, e as pessoas também perguntam se ele é louco em pagar 55 mil em um carro tão pequeno! No mundo dos carros, tamanho é sinonimo de qualidade/status/dinheiro! Vai entender…

    • Ricston

      Claro que 0km é 0km e usado é usado, mas, hoje em dia, não se é difícil achar um A1 pouco rodado na faixa dos R$60K. De todo modo, não sei se ele gostaria de ter que manter a manutenção de um Audi, que, por experiência própria, posso te dizer que é uma facada.

  • rogerrosato

    Uma coisa que talvez seja importante ressaltar, haja vista as considerações do autor sobre preconceito e necessidade em ter um "carro de verdade", o Fiat 500 é um carro prático, feito para cumprir a missão de locomoção urbana com o menor esforço possível do dono. Não é um carro para provar-se aos outros, não é um carro para "aparecer" da maneira tradicional. A imagem que vc passará com ele é de racionalidade, bom gosto, modernidade, senso de coletividade, pensamento amplo e cosmopolita. É um carro para os que não precisam provar nada para ninguém, precisam de um carro prático, bonito e agradável e PONTO.
    O simples fato de vc comprar um carro que é o oposto do que a maioria das pessoas julga como um carro desejável (geralmente um SUV gigante e potente, com motor turbo diesel, ou um muscle car AMARELO de 8 DESNECESSÁRIOS cilindros), vc ir contra o que é imposto com tanta determinação (afinal, são pelo menos 43 mil reais), mostrar tanta confiança em si mesmo, INCOMODA imensamente as pessoas que ainda pensam daquele jeito pequeno. Esta é a razão desse carro sofrer tanto preconceito.
    Claro que depende muito do seu meio… em SP não sofria em nada disso que descrevi. Já aqui no PR… é ridículo.

    • carroca_br

      Uma das mais sensatas e inteligentes colocações que já vi sobre escolher um carro que vai contra a maré e não estou falando apenas do 500…

      Pensamento típico de brasileiro: "o que???? pagar 55 mil num trocinho desses???" (no caso do Sport Air com Kit Luxury)… agora se o carro tivesse metade dos equipamentos de conforto e segurança mas fosse maior e com design de Hyundai pagariam sorrindo e dizendo "isso sim é um carrão!". É de gargalhar de rir com a inteligência de grande parte do povo brasileiro!

  • Fiat-r

    Já sofri Bulling também… Mas quando meu colegas andaram no meu carro PARO! Hehe
    Parabéns pelo carro! To a 4 meses com o meu Sport MultiAir Flex vermelhinho e a revisão dos 2.500km esta chegando sem problema algum, exceto o "apagão" das luzes do ar condicionado!

  • Toy Car

    Queria comentar mais uma coisa sobre o 500. É um carro que foi lançado como releitura do original 500 de 1957 (aqui nas noticias automotivas há até uma reportagem sobre um novo modelo que busca ainda mais a semelhança – dentro de limites – com o 500 original), e que portanto, antes de mais nada é questão de paixão a sua compra não de razão. Eu uni tres coisas: Paixão, emoção (ter um 500 1957 para o dia a dia seria bem difícil – colecionador não usa; apenas aprecia e leva pra apreciarem) e o custo benefício. Um carro com todos os equipamentos e tecnologia que ele possui, mesmo no modelo Cult (o meu Pratinha) me deixam muito satisfeito com o carrinho. E falo carrinho, por carinho. Ele me leva onde quero, com segurança, economia, conforto, (tenho 1,83 alt) e ainda por cima onde passa ou estaciona, os olhares correm. Com os suv's pela incredulidade porque alguém prefere um carro tao pequeno, e pelos autos de maior porte, sem ser suv's, como pode um cara alto desse andar num carrinho tão apertado, mas todos sempre com o olhar de "como será ter um carro desse?" Os transeuntes que estão nas calçadas, o olham como se pensassem. Como seria bom ter um carrinho desse. Pequeno, confortável e prático

    • W_Costa

      Entendo perfeitamente isso, hoje tenho um Punto 1.4, carro que acho muito belo, mas como é muito pesado para esse motor acaba "bebendo" sem dó, portanto já planejei a compra de um 500 também, de preferencia um Sport automático, não gostava desse carrinho, mas um dia parei pra ler a respeito dele e acabei sendo "fisgado" pelo sua surpreendente competência.

    • Ricston

      Pois eu já vejo o 500 como uma escolha bastante racional, pragmática (além da paixão que você citou).

  • Neanderthal_Man

    A Fiat errou na estratégia ao trazer os primeiros 500 da Polônia. Quem tem um desses está Fudid0. Já vi um 2010 com 60 mil Km sendo vendido por 40k. Isso há 2 anos atrás. Como não conseguiram vender até hoje, abaixaram para 37k. E é provável que fique parado por mais alguns anos a não ser que abaixem o preço para menos de 30k.
    O 500 mexicano é excelente mas poderia ser melhor.
    Por exemplo: se trouxesse um câmbio automático desde a versão Cult. Nesta versão mais barata existe somente a opção do automatizado dualogic (logic que não).
    E obviamente falta até hoje o 500 Abarth, este seria o único 500 do meu interesse.

    • Ricston

      Pois é. Achei que os poloneses iriam despencar nos preços, mas seus donos, simplesmente, exitam em baixar o preço.. Daí, fica essa anomalia no mercado, em que, apesar de serem carros com conjuntos mecânicos distintos, há alguns bem mais velhos e rodados, com preços semelhantes aos mexicanos.

      • Fabio Medeiros

        Muitos deles são segundos donos como eu, realmente quem comprou o carro primeiro, perdeu muito dinheiro com a vinda do mexicano, mais ao contrario que o colega ali encima disse, não é um carro dificil de se vender não, mesmo pq na ultima promoção da fiat, pagavam o preço de fipe no meu carro, caso eu comprasse outro.
        Estou realmente muito satisfeito com o carro e não planejo vende-lo tão cedo. mesmo pq, por 42mil.
        você não compra um carro 2011, com 12.000kms, abs,bas,asr,esp,hillholder,7 airbags, teto panoramico, air digital, e toda a lista de siglas que o carro carrega.

        • Ricston

          Olha colega, eu acho o 500 um ótimo carro e sei que a versão polonesa é superior à Cult mexicana. Só que, no meu caso, se fosse comprar, usaria o carro exclusivamente na cidade e, por essa razão, não faria questão da superioridade da versão polonesa, preferindo um carro (500) menos rodados e mais em conta.

  • W_Costa

    É amigo o carro é pra cidade mesmo, então reclamar que ele berra a 120km/h numa estrada soa como excesso de exigência com o carrinho aí , que é sem dúvidas excelente para a proposta dele, mas para alguns (ou a maioria) custa muito caro, conhecendo a durabilidade dos Fiat e o tipo de donos desses carros, vale mais a pena comprar um desses usado com uns 30 mil km rodados. Pra encarar as estradas um Sentra 2.0 CVT seria mais interessante.

  • Adriano

    Parabéns ao usuário pela sua opinião que foi muito importante, já que penso em ter este carro do jeitinho do seu sem mudar nada na cor e revestimento interno. Fiz o teste drive gostei demais e acredito que será uma boa compra. Tenho um Sandero e comprei imaginando e dar conforto para mim e aos caronas. Cara maior furada e comprar algo pensando nos outros. Agora vou compra-lo pensando em mim e no meu conforto e segurança. Faço pequenas viagens de 300 km no máximo. Mais que isso só aéreo e ando MUITO de carro em Belo Horizonte MG aonde eu moro. Praticidade urbana é isso que precisamos. Carros maiores só mesmo em viagens fora isso acho uma bobagem. Fico triste em saber que você se preocupa com as opiniões dos outros. Eta povinho atrasado. Na Europa já dirigir Micra ( aqui Nissan March) o Smart e são pequenos,mas a praticidade é que importa. O nicho do FIAT 500 está nessa praticidade de transporte, por se tratar de uma população de estatura mediana e resolver problemas de trânsito. Idéia muito utilizada na Europa, nos EUA que ainda pensam nos carrões gigantes o 500 é um desafio e olha que já tem até ele elétrico lá para pensar no meio ambiente, se é que alguém se importa com isso ultimamente.

  • Soueu Soueu

    O que me atrai nesse modelo, é justamente o tamanho. Facilita manobras e caber na garage. Quanto a que dizem os outros, ou o bullyng… eu cuido é da minha vida e isso é o que me basta. Como dizia o Patropi > " Você pra mim, meu, é problema seu"

  • Michel Bechara

    qual a média de consumo ?
    Vc pagou muito barato, 38 mil é o valor de um punto!

  • Lara

    A suspensão do carrinho versão 2014, melhorou demais. É um prazer enorme dirigi-lo. Acho o acabamento interno de muito conforto, também para os olhos. O teto solar realmente, deveria vir de série.
    Apaixonante! Temos 2 deles. Como primeiro e segundo carro! O resto são vantagens técnicas. Quanto ao tamanho, ele não seria o mesmo se fosse maior. Seria com os outros!

  • Lara

    O 500 é um consolo, em um mar de carros tão monotonamente parecidos. Por dentro e por fora. Se fosse maior seria como os outros. (Já estão lançando versão estendida, infelizmente).

  • MMA

    Eu via esse carrinho na rua e questionava: pq comprar um carrinho tão frágil e pequeno por um preço que se compra outros medianos (claro que sem os itens totais que vem no 500). Tenho um corolla 2.0 aut XEI. Dispensa comentários, basta falar que é o carro mais vendido no mundo. Uns falam: mas é automatico so com 4 marchas e não é CVT. Do que adianta ser CVT se não existe carro 2.0 CVT mais econômico e mais silencioso que o corolla no brasil ? Voltando ao 500, comprei como um segundo carro pra minha esposa usar alguns dias por semana. Peguei a versao dualogic 1.4 Cult e opcionais do pacote comunicação, botoes volante e etc. Resultado, deixo ela com o corolla e fico andando no 500. Em Brasilia, temos ótimas pistas no plano piloto mas extrema dificuldade de vagas durante o dia na área comercial, então, não ha carro melhor ! Oferece segurança, conforto , economia, design e praticidade. Não vejo nenhuma dificuldade na revenda, já recebi propostas de compra e sempre vejo os anunciados sendo vendidos rápidos, pelo menos em Brasília.
    Carro, é preciso saber pra que você quer e como vai lhe servir. Não há como comparar coisas diferentes. Logico que não vou dizer que gosto mais do 500 do que do Corolla, mas também não digo o contrário. Uso com objetivos diferentes. Comprar um 500 com objetivo de transportar mais de 2 pessoas sempre e/ou ainda fazer viagens é ilusão. A proposta do carro é Praticidade, Design, Conforto (para 2), Segurança, Economia, nesta ordem. Quem fica reclamando pq comprou esperando mais que o carro oferece, não é um problema do carro, mas da pessoa que fez a escolha. Problemas de defeitos, BMW e Mercedes também os possui e frequentemente precisa ir a css (ja passei por isso). O 500 é um carro da Chrysler importando pelo FIAT, tem um padrão acima do padrão FIAT. esperar ser bem atendido no pós venda FIAT é outra ilusão. Já é sabido que a marca não preza por bom atendimento pós venda. Se o problema é o preço do 500 0Km, busque e compre um com menos de 20 mil KM, ou seja, novo, porém sem perder o deságio do novo.
    Enfim, o 500 é um ótimo carro pra rodar em trânsitos urbanos de boas pistas. Em Brasília se anda a 80 km com pouquíssimos semáforos. Cada um tem que saber avaliar o uso que fará pra ficar satisfeito na compra.

  • Katia Andrade

    Oi pessoal, quero registrar aqui o que estou passando, tenho um Fiat 500 Cult manual que roda pouco aqui no Rio de Janeiro, trabalho no aeroporto e moro no Leblon, então o carro fica o dia inteiro no estacionamento , resumo roda pouquíssimo, ele fez um 1 ano e 4 meses E ESTA COM 21.000km, começou a apresentar problemas, o pedal da embreagem ficou duro e marcha não entrava, chamei o reboque, chegando na concessionária acreditava que o carro estivesse na garantia, aí tenho o diagnóstico: temos que trocar a embreagem (R$1.600,00) e garantia não cobre porque é desgaste normal do veiculo. Como assim, sempre compro carro zero e nunca tive desgaste deste com menos de 3 anos. Será um carro de brinquedo? Bem, não vou lista a dor de cabeça que estou tendo, porque além do valor que vou arcar acreditem que não tem peças para fazer o concerto e tudo que na compra eles dizem que teremos uma cobertura especial chamada Confiat, não procede o atendimento é péssimo. O carro custa caro pelo os problemas tão precoces. MINHA OPINIÃO: PASSANDO O PERÍODO DE LUA-DE-MEL E ENTUSIASMO O CARRO NÃO VALE A PENA, VOCÊ PODE PENSAR QUE SOU UM CASO ISOLADO MAS ANTES DE DECIDIR EM COMPRAR UM FIAT 500, CONSULTE QUEM TEM POR MAIS DE UM ANO DE USO, NÃO SE ILUDA COM MATÉRIAS QUE HOJE PERCEBO QUE SÃO PAGAS PARA DIZEREM COISA BOAS DE CERTAS MARCAS DE VEÍCULOS, VAMOS DAR VALOR AO NOSSO DINHEIRO. Nunca mais Fiat.

  • João Belloni

    Essa questão do “bullyng” que vc citou, é bizonha: conhece um cara que tem um Fiat 500 Cult, igual ao seu só que na cor vermelha sólida; meu primo, desceu a lenha nesse cara (pai de um colega meu) numa festa de aniversário… Chamou o cara disso e daquilo, acusando isso e aquilo, de novo. Só que no fim da festa, meu primo (que por esses e outros motivos, não me bato muito) pediu carona !! Aaahhhh com que prazer que eu diria : VOLTA PRA CASA A PÉ, MEU FILHO!!

  • Lucio

    Amigo, muito legal seu review. Só lhe digo uma coisa: acho que ninguém nessa vida compra um 500 pensando em mais de duas pessoas!! Kk. Realmente, o comportamento dinâmico do carro é fantástico. Um Fiat que impressiona – dentro daquilo a que se propõe : carro jovem para solteiros, urbanos e estilosos.

  • Alan Alves Ferro

    Ajudou bastante, Renato!! Excelente texto e explanações!! To pensando em comprar um 2011 ou 2012, pois quero um usado completinho a baixo custo. Valeuu!!!

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email