Carros 1.0 mais caros do Brasil

Carros 1.0 mais caros do Brasil

Muita coisa mudou no mercado nacional nos últimos anos, mas algo que continua igual é a enorme quantidade de modelos populares. Pensando nisso, você saberia dizer quais são os carros 1.0 mais caros do Brasil?


Quando falamos sobre esse segmento, é importante destacar que também houve uma renovação. Muitas marcas passaram a apostar nos propulsores 1.0 turbo, o que obviamente elevou os valores para outro patamar.

Com conjuntos mais eficientes e modernos, o que significa entregar melhores níveis de desempenho e consumo, esses carros passaram a figurar entre os mais vendidos do país, especialmente depois que os SUVs os adotaram.

Para criarmos a lista dos carros 1.0 mais caros do país, fizemos uma divisão entre aqueles que são auxiliados pelo turbocompressor e os aspirados, que figuram como os verdadeiros populares por aqui.

Levamos em conta sempre a versão mais cara de cada modelo, sem adicionar nenhum opcional ou pinturas especiais. Depois disso, eles foram ordenados por preço, totalizando 10 representantes de cada grupo (turbo e aspirado). As fotos usadas são ilustrativas.

Confira o resultado abaixo e conte pra gente nos comentários o que você pensa sobre os modelos 1.0!

COM MOTOR 1.0 TURBO

1) Hyundai Creta Platinum 1.0 TGDI AT – R$ 137.990

Carros 1.0 mais caros do Brasil

Quando falamos sobre os carros 1.0 turbo mais caros do Brasil, é possível dar um spoiler bem óbvio: essa lista é dominada pelos SUVs, especialmente nas primeiras posições.

O mais caro deles é também um dos últimos a chegar ao nosso mercado, o novo Hyundai Creta. A marca decidiu lançá-lo com dois motores, sendo que apenas a configuração mais cara (R$ 152.990) tem o propulsor 2.0 aspirado de 167 cv e 20,6 kgfm, com câmbio automático de seis marchas.

As outras três versões aparecem com o motor 1.0 turbo GDI de três cilindros, que é conhecido por equipar a família HB20 e entrega 120 cv e 17,5 kgfm de torque. O câmbio é o mesmo citado acima.

Para justificar os quase R$ 138 mil cobrados pela versão Platinum, o SUV vem com seis airbags, controle de tração e estabilidade, assistente de partida em rampa, sensor de estacionamento, monitor de ponto cego e câmera 360º.

Além disso, ainda oferece piloto automático, ar-condicionado digital, multimídia de 10,25 polegadas com Android Auto e Apple CarPlay sem fio, carregador wireless, banco do motorista com ventilação, teto solar panorâmico e rodas diamantadas de 17 polegadas.

2) Volkswagen T-Cross Comfortline 200 TSI AT – R$ 135.990

Carros 1.0 mais caros do Brasil

Um dos primeiros no segmento a oferecer o motor 1.0 turbo, o T-Cross segue firme como um dos mais vendidos do país. Até setembro de 2021, ele ocupava a 4ª posição entre os SUVs, atrás apenas de Compass, Renegade e do próprio Creta.

Para manter essa posição, a Volkswagen prefere não mexer na receita que vem dando certo, oferecendo boa parte das versões com esse motor e reservando um conjunto mais forte apenas para a opção topo de linha, que sai por R$ 145.350.

Seu motor 1.0 TSI entrega 128 cv e 20,4 kgfm de torque, enquanto o mais potente 1.4 TSI da versão Highline vem com 150 cv e 25,5 kgfm, ambos trabalhando com uma transmissão automática de seis marchas.

Na versão Comfortline, o T-Cross oferece seis airbags, ar-condicionado digital, banco do motorista com ajuste lombar, carregador sem fio, câmera de ré, painel digital, piloto automático, multimídia VW Play de 10,1 polegadas, sensor crepuscular, rodas de 17 polegadas, entre outros.

3) Chevrolet Tracker Premier 1.0 Turbo AT – R$ 132.550

Carros 1.0 mais caros do Brasil

Também brigando pelas primeiras posições entre os SUVs mais vendidos, o Tracker é outro que oferece exatamente o mesmo que seus concorrentes já citados: motor 1.0 turbo em algumas versões e outro propulsor mais forte na opção mais cara, que pula para R$ 141.790.

O primeiro conjunto é composto pelo mesmo motor do Onix, o 1.0 turbo de 116 cv e 16,8 kgfm de torque, sendo que ainda existe uma versão com o 1.2 turbo de 133 cv e 21,4 kgfm. Ambos tem o câmbio automático de seis marchas.

Com o motor de 1,0 litro turbinado mais fraco entre seus principais rivais, a Chevrolet aposta no visual chamativo e na lista de equipamentos para convencer nesse segmento tão disputado.

Prova disso é que essa versão tem seis airbags, alerta de colisão frontal e de ponto cego, frenagem automática de emergência, faróis automáticos, ar-condicionado digital, carregador wireless, estacionamento automático, MyLink com tela de 8 polegadas e rodas de 17 polegadas.

4) Volkswagen Nivus – R$ 121.890

Carros 1.0 mais caros do Brasil

Além do T-Cross, a Volkswagen aparece nessa lista com diversos outros modelos, tanto entre os turbinados, como também entre os aspirados. Na quarta posição dos mais caros com turbocompressor temos o Nivus.

Sem qualquer mudança em relação ao conjunto usado pelos outros carros da marca, o Nivus também entrega 128 cv e 20,4 kgfm de torque, usando o mesmo câmbio automático de seis marchas.

Ele também não faz distinção quando o assunto é a motorização de suas versões, numa gama que tem apenas as opções Comfortline (R$ 105.120) e Highline (R$ 121.890).

De série, ele vem com seis airbags, ar-condicionado, direção elétrica, assistente de partida em rampa, controle de tração e estabilidade, painel digital de 8 polegadas, piloto automático e rodas de 16 polegadas.

A versão Highline adiciona piloto automático adaptativo, carregador sem fio, painel digital de 10,25 polegadas, bancos em couro, rodas de 17 polegadas, multimídia VW Play, entre outros.

Percebeu que não citamos uma multimídia na opção de entrada? Pois é, mesmo cobrando mais de R$ 105 mil, o Nivus Comfortline não tem uma multimídia de série, oferecendo apenas como opcionais os equipamentos Composition Touch (R$ 1.850) e VW Play (junto com outros itens, por R$ 4.630).

5) Volkswagen Virtus – R$ 115.390

Carros 1.0 mais caros do Brasil

O quinto modelo com motor 1.0 turbo mais caro do Brasil é outro Volkswagen, o Virtus. Aliás, esse é um dos campeões quando o assunto é aumentar o preço, tendo sido reajustado em quase R$ 15 mil na versão Highline apenas em 2021.

Com exceção da opção GTS, estamos falando da versão mais cara do sedã, portanto você pode esperar por uma boa lista de equipamentos. O motor é o já conhecido 1.0 TSI de 128 cv e 20,4 kgfm, com câmbio automático de seis velocidades.

Falando sobre os itens de série, ele tem direção elétrica, piloto automático, quatro airbags, ar-condicionado digital, câmera de ré, detector de fadiga, painel digital, sensor de chuva e crepuscular, multimídia VW Play, volante multifuncional e rodas de 17 polegadas.

Uma característica muito positiva do Virtus é seu porta-malas de 521 litros, que fica atrás apenas do City (536 litros) e do Cronos (525 litros) quando falamos sobre os sedãs compactos.

Outros carros 1.0 turbo com preços bem altos:

COM MOTOR 1.0 ASPIRADO

1) Renault Logan Zen 1.0 – R$ 77.890

Carros 1.0 mais caros do Brasil

É verdade que os preços da lista acima são bem mais altos, mas quando pensamos que os modelos 1.0 aspirados são menos equipados e, em sua maioria, populares, os valores citados também assustam bastante.

A Renault aparece nas duas primeiras posições, primeiro com o Logan Zen. Ele custa R$ 77.890 e vem com o motor 1.0 12V SCe de 3 cilindros, com 82 cv e 10,5 kgfm. O câmbio é manual e tem cinco marchas.

Já pedindo por alguma atualização, essa versão do francês oferece ar-condicionado, direção elétrica, quatro airbags, sensor de estacionamento, luzes diurnas de LED, multimídia com Android Auto e Apple CarPlay, computador de bordo e um porta-malas de 510 litros.

O Logan ainda conta com a versão Zen 1.6, que custa R$ 85.090 e entrega 118 cv e 16 kgfm, mas também com câmbio manual.

2) Renault Sandero GT Line 1.0 – R$ 77.690

Carros 1.0 mais caros do Brasil

O outro representante da Renault é o Sandero GT Line, que é vendido pela marca como um modelo separado do restante da linha do hatch.

Essa versão tem aerofólio, spoiler lateral, para-choque traseiro com difusor, bancos exclusivos e outros diferenciais em relação ao Sandero convencional. O motor, porém, é o mesmo 1.0 12V citado acima, pois esse modelo perdeu a versão com o propulsor 1.6 oferecida anteriormente.

Sua lista de equipamentos tem direção eletro-hidráulica, ar-condicionado, quatro airbags, luzes diurnas em LED, lanternas com assinatura em LED, central Media Evolution com Android Auto e Apple CarPlay, faróis de neblina e rodas de 15 polegadas.

Se esses detalhes adicionais não forem importantes para você, o Sandero ainda tem a versão Zen 1.0, que custa R$ 73.890.

3) Volkswagen Voyage 1.0 – R$ 75.950

Carros 1.0 mais caros do Brasil

A Volkswagen volta a aparecer com diversas opções entre os modelos 1.0 sem a ajuda do turbocompressor, e o mais caro deles continua sendo o já envelhecido Voyage. E vale a pena destacar como os preços desse modelo sobem sem parar.

Depois da alta de R$ 2,7 mil no final do ano passado, a versão 1.0 do sedã subiu mais um pouco e chegou a R$ 66.600 na linha 2022 (lançada em fevereiro). De lá pra cá outros aumentos acrescentaram mais de R$ 9,3 mil a esse valor.

Tudo isso fica ainda pior quando falamos da opção mais cara, que tem o motor 1.6 de 120 cv com câmbio automático de seis velocidades. Com todos os opcionais, ela custa mais de R$ 97 mil!

Voltando a falar da configuração de entrada, ela tem motor 1.0 de 84 cv e 10,4 kgfm, câmbio manual de cinco marchas e uma tímida lista de equipamentos, com ar-condicionado, direção hidráulica, conjunto elétrico, entre outros.

4) Hyundai HB20S – R$ 74.890

Carros 1.0 mais caros do Brasil

Com uma linha mais completa e moderna, apesar do visual que ainda não ganhou o coração dos brasileiros, o HB20S já chega perto dos R$ 75 mil quando falamos de sua versão 1.0 aspirada mais completa.

A opção Evolution traz rodas de liga leve de 15 polegadas, quatro airbags, controle de tração e estabilidade, assistente de partida em rampas, câmera de ré, ar-condicionado, direção elétrica, faróis automáticos e central blueMedia, com tela de 8 polegadas, Android Auto e Apple CarPlay.

É uma lista completa, mas a dúvida é se o motor 1.0 de apenas 80 cv e 10,4 kgfm de torque, associado ao câmbio manual de cinco marchas, dá conta do recado.

Caso você ache que não, o sedã da Hyundai ainda tem as versões com motor 1.0 turbo de 120 cv e 17,8 kgfm, com transmissão automática de seis velocidades.

5) Fiat Argo – R$ 72.890

Carros 1.0 mais caros do Brasil

Finalmente, nossa lista de modelos 1.0 com preços bem salgados ainda tem o Fiat Argo, que em 2021 entrou definitivamente na briga para se tornar o carro mais vendido do Brasil.

O preço citado acima é referente à versão Drive, com motor 1.0 Firefly de 3 cilindros, com 77 cv e 10,9 kgfm de torque, sendo associado ao câmbio manual de cinco marchas. O Argo ainda conta com os motores 1.3 de 109 cv e 1.8 de 139 cv.

Essa configuração 1.0 mais cara vem com ar-condicionado, direção elétrica, multimídia Uconnect de 7 polegadas com Android Auto e Apple CarPlay, chave canivete, computador de bordo, volante multifuncional com regulagem de altura, trio elétrico e rodas de 15 polegadas.

O único opcional oferecido pela Fiat é o pacote com Hill Holder (assistente de partida em rampa) e controle de estabilidade, que adiciona R$ 770 ao valor final.

Confira os outros modelos 1.0 aspirados mais caros do país:

Viny Furlani

Formado em Gestão de Negócios, trabalha no segmento automotivo há mais de 17 anos. Em 2009, passou a escrever avaliações e notícias sobre carros, totalizando mais de 2.000 artigos, em vários sites. Além das matérias escritas para o NA, também cuida das mídias sociais do site.